Sei sulla pagina 1di 13

Es...

Menu

PROJEF versão 14.5-1


May/2017 JUSTIÇA FEDERAL-RS
"-1" = versão do início do mês (1º dia útil)
"-2" = versão do meio do mês (±dia 10)
SUGESTÃO DE CÁLCULO JUDICIAL
(Ressalvando o entendimento adotado pelo Magistrado)

Passe o mouse na marca vermelha " " para visualizar os critérios de correção monetária dos tipos de cálculos e ve

ATENÇÃO: Esta versão do programa (14.5-1 | maio/2017) permite atualizar valores até:
1) maio/2017: os índices JAM (usados nos cálculos de "FGTS"), SELIC (usado no cálculo "Tributário"), IPCA-
cálculo "Diversos II") e POUPANÇA (usado no cálculo "Poupança-Atualização") são atualizados no 1º dia útil d
(versões do programa com final "-1").
2) abril/2017: os índices IGP-DI (usado no cálculo "Previdenciário-I") e INPC (usado nos cálculos "Diversos I",
"Previdenciário-II") são atualizados por volta do dia 10 de cada mês, de acordo com o calendário de divulgação dos
Pesquisa (versões do programa com final "-2").
Assim, o usuário deve atualizar este programa duas vezes por mês: a primeira no 1º dia útil e por volta do dia 10 (f
download de todo o programa).
Antes da utilização deste programa, recomenda-se a leitura do Manual do PROJEF, cujo atalho se autoinstala
trabalho do computador do usuário.

E-mail para dúvidas, esclarecimentos e sugestões sobre este programa de cálculos: projef@jfrs.jus.br
Este programa foi desenvolvido pelo Núcleo de Cálculos Judiciais da Justiça Federal-RS
Resolução mínima da tela: 800 x 600 pixels.

Página 2
.
Menu

Ano XIV
L-RS
Posicione o cursor
na marca vermelha para
instruções sobre
segurança de macros.

etária dos tipos de cálculos e ver dicas.

é:
no cálculo "Tributário"), IPCA-E (usado no
o atualizados no 1º dia útil de cada mês

ado nos cálculos "Diversos I", "Salarial" e


calendário de divulgação dos Institutos de

dia útil e por volta do dia 10 (fazendo novo

EF, cujo atalho se autoinstala na área de

lculos: projef@jfrs.jus.br
Federal-RS

Página 3
AVISOS, INFORMAÇÕES, DICAS E NOVIDADES RELACIONADAS AO PROGRAMA PROJEF

SETEMBRO/2009
1) Em setembro/2009, disponibilizamos o programa PROJEF WEB, que é on-line: o usuário não precisa realizar
downloads periódicos do programa e nem se preocupar em atualizá-lo: quando o usuário precisar, é só acessar o
programa na Internet e utilizá-lo. Esse programa possui vários recursos, tais como permitir lançar vários Autores num
mesmo cálculo, não haver limitações da quantidade de parcelas, calcular honorários advocatícios fixados sobre a
condenação, sobre o valor da causa e em valor certo; permite lançar número ilimitado de sucumbências (hon.
periciais, reembolso de custas, multas, etc.). O PROJEF WEB pode ser acessado a partir do menu dos programas
na Internet, em www.jfrs.jus.br / Cálculos Judiciais / Programas de Cálculo / PROJEF WEB. Nesta primeira versão,
liberamos alguns critérios de correção monetária, mas em breve liberaremos outros, inclusive todos os previstos no
Manual de Cálculos da JF."

ABRIL/2009
1) A partir da versão abril/2009-2 (do meio do mês de abril/2009), o cálculo Tributário foi adaptado ao Manual de
Orientação de Procedimentos para os Cálculos na Justiça Federal, nos seguintes aspectos:
a) Taxa SELIC aplicada a partir do mês seguinte ao da competência da parcela devida; e
b) Taxa SELIC de 1% no mês de atualização da conta (mês para o qual se está atualizando as parcelas).

2) A versão 6.4-2 do programa PROJEF, do meio do mês de abril/2009, apresentou um problema no cálculo
"Tributário", o qual foi sanado na versão 6.4-2-a, disponibilizada na noite do dia 14/04/2009. Pedimos desculpas por
eventuais transtornos. Foi necessário disponibilizar em 15/04/2009 a versão 6.4-2-b para resolver o problema.

NOVEMBRO/2008
1) Recomendamos ao usuário que utilize o nosso outro programa - POUPNET para realizar o cálculo de expurgos
de Poupança, pois ele é um programa bem mais completo, é on-line (não precisa fazer download e nem atualizar),
dá opção ao usuário de incluir no índice de correção monetária expurgos de Planos Econômicos posteriores, realiza
o cálculo numa etapa só, permite individualizar o valor dos lançamentos dos extratos da conta Poupança (programa
"Individualização"), etc. Tendo em vista que investimos recursos humanos e materiais no programa POUPNET, que é
específico para cálculo de expurgos de poupança, deixamos de duplicar esses melhoramentos no programa
PROJEF.

AGOSTO/2008
1) O cálculo “Previdenciário III” considerava apenas os índices POSITIVOS dos indexadores que compunham a
cadeia de correção monetária que atualizava os valores lançados nele. Esse cálculo foi desativado no programa
PROJEF em 08/2008 em função da nova versão do Manual de Orientação de Procedimentos para os Cálculos na
Justiça Federal, editado pelo CJF. O referido Manual, no seu Capítulo IV (Liquidação de Sentença), tópico 1.2.2
(Deflação) orienta que “Salvo decisão judicial em contrário, os índices NEGATIVOS de correção monetária (deflação)
serão considerados no cálculo de atualização.” (grifamos).

2) A partir da versão de agosto/2008 (5.8-1) do programa PROJEF, a cadeia de correção monetária do cálculo
"Previdenciário II" passou a contemplar o INPC a partir de 01/2004 em vez de a partir de 02/2004. Essa mudança foi
realizada para adaptar o programa à nova versão do Manual de Orientação de Procedimentos para os Cálculos na
Justiça Federal, editado pelo CJF. O referido Manual, no seu Capítulo IV (Liquidação de Sentença), tópico 3.1
(Benefícios Previdenciários - Correção Monetária), orienta " De jan/2004 em diante - INPC.". A modificação envolveu
um percentual bem pequeno, pois saiu da cadeia o IGP-DI de 01/2004 (0,80%) e entrou o INPC de 01/2004 (0,83%),
representando um acréscimo de apenas 0,03% no valor atualizado de parcelas com data anterior a 01/2004.

JULHO/2008
1) Disponibilizamos o programa "CÁLCULO DA RMI" (Renda Mensal Inicial de Benefício Previdenciário). Nessa
primeira versão do cálculo, é necessário o usuário apurar o tempo de contribuição por conta própria, pois o programa
ainda não contém essa funcionalidade. Pretendemos lançar uma nova versão em agosto/2008 que permitirá ao
usuário lançar os vínculos empregatícios e o programa calculará o tempo de contribuição. Por questões técnicas, no
final de julho/2008, esse cálculo foi retirado do interior do PROJEF e disponibilizado no nosso site para execução on-
line: www.jfrs.gov.br / link "Cálculos Judiciais / Programas de Cálculo / Programas para Cálculos de Ações
Previdenciárias.

JANEIRO/2008
primeira versão do cálculo, é necessário o usuário apurar o tempo de contribuição por conta própria, pois o programa
ainda não contém essa funcionalidade. Pretendemos lançar uma nova versão em agosto/2008 que permitirá ao
usuário lançar os vínculos empregatícios e o programa calculará o tempo de contribuição. Por questões técnicas, no
final de julho/2008, esse cálculo foi retirado do interior do PROJEF e disponibilizado no nosso site para execução on-
line: www.jfrs.gov.br / link "Cálculos Judiciais / Programas de Cálculo / Programas para Cálculos de Ações
Previdenciárias.

JANEIRO/2008
1) Disponibilizamos a versão 3 do programa on line POUPNET, que incluiu o cálculo do Plano Collor (abril1990).
Com essa nova versão, também é possível ao usuário selecionar expurgos inflacionários a serem inseridos no índice
de atualização monetária do valor original das diferenças.

AGOSTO/2007

1) No final do mês de julho/2007, o Conselho da Justiça Federal (CJF) aprovou e disponibilizou uma nova versão do
Manual de Orientação de Procedimentos para os Cálculos na Justiça Federal, o qual pode ser acessado pelo
Portal da Justiça Federal (www.justicafederal.gov.br), bem como temporariamente na página da JF/RS, seção
"Avisos". Sugerimos aos usuários a leitura do referido Manual. Estamos concluindo a análise do Manual e até o final
de agosto/2007 iremos disponibilizar a versão 4.8-2a do programa PROJEF, a qual apresentará novos botões de
cálculo com o nome em vermelho, os quais já terão o critério de correção monetária adaptado ao disposto no novo
Manual do CJF.

JULHO/2007

1) No dia 30-07-2007 (segunda-feira), a Contadoria da JF em Porto Alegre ministrará um curso gratuito sobre os
programas para cálculos disponibilizados na Internet: PROJEF, JUSPREV e POUPNET. O curso iniciará as 14h com
previsão de duração em torno de 4 horas. Será ministrado no Auditório do prédio sede da Justiça Federal em Porto
Alegre e é destinado a todos os interessados (advogados, contadores, peritos, servidores, etc.), sem necessidade de
inscrição. Outras informações relativas ao curso em tela podem ser solicitadas pelo e-mail projef@jfrs.gov.br.

JUNHO/2007

1) No dia 22-05-2007, disponibilizamos o programa POUPNET, que realiza on-line o cálculo relativo às diferenças
de Poupança oriundas dos Planos Bresser (06/1987) e Verão (01/1989). O usuário acessa e executa o programa por
meio da Internet, não havendo a necessidade de realizar download. Esse programa, além de apurar o valor original
das diferenças (na época do expurgo), também corrige-as para a época atual com base nos índices que
remuneraram a caderneta de poupança no período (correção monetária + juro remuneratório contratutal de 0,5% ao
mês). De acordo com os contadores inseridos no programa, no período de 22 a 31-05-2007 (10 dias) ocorreram
47.676 acessos com a realização de 16.382 cálculos com sucesso. O POUPNET executa os mesmos cálculos
realizados pelas opções do PROJEF: "Poupança-Expurgo Plano Bresser" e "Poupança-Expurgo Plano Verão".

MAIO/2007

1) Em 20-05-2007, foi disponibilizado no PROJEF um conjunto de 3 planilhas destinado a auxilar os usuários na


elaboração do cálculo das diferenças de Poupança (expurgos) relativas aos Planos Bresser (junho/1987) e Verão
(janeiro/1989). Desenvolvemos a planilha "Poupança-Expurgo Plano Bresser" para apurar o valor original da
diferença em julho/1987, mês do crédito dos rendimentos, momento em que o valor passou a ser devido.
Já a planilha "Poupança-Expurgo Plano Verão" apura o valor original da diferença em fevereiro/1989, mês do
crédito dos rendimentos, momento em que o valor passou a ser devido. Nessa planilha, é importante que os valores
sejam lançados na moeda nova: cruzados novos (NCz$), vigente a partir de 16-01-1989.
Para executar as referidas duas planilhas, o usuário deve ter em mãos os extratos de junho-julho/1987 e/ou
janeiro-fevereiro/1989, dependendo do pedido judicial. Na tela inicial delas, o usuário deve digitar, entre outros
dados, o saldo que serviu de base de cálculo para a apuração do seguro inflação (correção monetária) creditado na
conta poupança em julho/1987 e fevereiro/1989, respectivamente. Também deve lançar o seguro inflaçao e os juros
creditados em julho/1987 e fevereiro/1989. O programa vai fazer um cálculo com essas três informações a fim de
verificar se elas estão corretas (consistentes entre si), pois o somatório da base de cálculo com o seguro inflação
creditado, multiplicado por 0,5% (juro remuneratório) deve ser igual aos juros creditados. Se houver inconsitência
entre as três referidas informações digitadas, o programa apresentará uma mensagem de erro e o relatório não será
gerado. Se ocorrer a geração do relatório, significa que os dados digitados na tela inicial do programa estavam
consistentes entre si.
Lembramos que em ambos os planos econômicos, somente têm direito aos expurgos em tela as poupanças com
dia-base (dia de "aniversário" entre 01 e 15 (inclusive)).
Os referidos valores originais dos expurgos, apurados em julho/1987 e fevereiro/1989, devem ser atualizados
monetariamente para a época atual. Assim, o usuário deve lançar os valores originais das diferenças no programa
de cálculo que entender mais adequado. Informamos que o PROJEF dispõe das seguintes planilhas de atualização
passíveis de serem usadas nesse tipo de ação: "Diversos I (...INPC), Diversos II (...IPCA-E) e a nova "Poupança-
Atualização", que atualiza valores com base nos mesmos índices de remuneração da Caderneta de Poupança
(incluindo o juro remuneratório de 0,5% ao mês).
O critério de atualização monetária, s.m.j., será definido pela Decisão exeqüenda (Sentença/Acórdão). Se o
usuário desejar ou necessitar apresentar um cálculo antes de haver uma Sentença (por exemplo, no momento do
dia-base (dia de "aniversário" entre 01 e 15 (inclusive)).
Os referidos valores originais dos expurgos, apurados em julho/1987 e fevereiro/1989, devem ser atualizados
monetariamente para a época atual. Assim, o usuário deve lançar os valores originais das diferenças no programa
de cálculo que entender mais adequado. Informamos que o PROJEF dispõe das seguintes planilhas de atualização
passíveis de serem usadas nesse tipo de ação: "Diversos I (...INPC), Diversos II (...IPCA-E) e a nova "Poupança-
Atualização", que atualiza valores com base nos mesmos índices de remuneração da Caderneta de Poupança
(incluindo o juro remuneratório de 0,5% ao mês).
O critério de atualização monetária, s.m.j., será definido pela Decisão exeqüenda (Sentença/Acórdão). Se o
usuário desejar ou necessitar apresentar um cálculo antes de haver uma Sentença (por exemplo, no momento do
ajuizamento da ação), deverá optar pelo critério de atualização que entender mais adequado, podendo vir a ter de
defender nos autos a sua opção.
Nesta primeira fase do programa, o cálculo "Poupança-Atualização" somente permitirá a atualização de parcelas
com data de 07/1987 (Plano Bresser) e 02/1989 (Plano Verão). Futuramente, adaptaremos o programa para que ele
atualize parcelas com qualquer data.
Quando o usuário lançar um valor com data de 07/1987 (Plano Bresser) na planilha "Poupança-Atualização", a
atualização desse valor incluirá o expurgo de janeiro/1989 (Plano Verão).

2) Em caso de ocorrerem dúvidas na utilização dos cálculos do PROJEF, o usuário, querendo, pode entrar em
contato com a equipe de desenvolvimento do programa pelo e-mail "projef@jfrs.gov.br". Tendo em vista a
proximidade do prazo final para ajuizamento de ações de expurgo de poupança relativo ao Plano Bresser,
responderemos os e-mais de usuários no mesmo dia, inclusive nos finais de semana restantes de maio/2007.

3) A equipe de desenvolvimento do E-Proc (Processo Eletrônico) informa que a partir de 1º de junho de 2007 o
Processo Eletrônico somente aceitará arquivos de documentos de texto dos tipos PDF, JPG, JPEG, PNG e TXT.
Dessa forma, aquela Equipe recomenda fortemente que, desde já, documentos escaneados sejam salvos em PDF,
JPG, JPEG ou PNG e que textos digitados sejam salvos em PDF ou TXT. O motivo para a mudança é o de
promover uma maior padronização nos formatos de documento. Isso possibilitará o desenvolvimento de novas
facilidades para a leitura dos documentos pelos usuários, além de minimizar eventuais problemas futuros para
acessar a grande diversidade de formatos de arquivo aceitos atualmente. Para instruções de como converter textos
digitados em editores que não salvam formato PDF, clique no item "Manual Usuário" do menu principal do sistema
(barra horizontal logo abaixo do logotipo do Processo Eletrônico) e em seguida no link "Instruções
- Como salvar arquivos no formato PDF".
Assim, com se verifica, o Processo Eletrônico não aceitará mais arquivos com extensão XLS, oriundos do programa
Microsoft Excel, e, consequentemente, do programa PROJEF. Dessa forma, recomenamos que o usuário, estando
na tela do relatório no PROJEF, gere um arquivo no formato PDF a partir dali para fins de anexação ao E-Proc. A
partir de 01-06-2007, não se deve mais usar o botão "Gerar arquivo para o E-Proc" existente nos relatórios gerados
pelo programa PROJEF, pois esse arquivo gerado também tem extensão XLS, que não será mais aceito no
Processo Eletrônico.

4) Está previsto para meados do mês de maio/2007 a liberação de mais um tipo de cálculo no programa PROJEF: o
de Poupança, destinado ao cálculo dos expurgos inflacionários dos Planos Bresser (junho/1987) e Verão
(janeiro/1989).

MARÇO/2007

1) Modificamos o nome dos tipos de cálculos: o tipo "Para Ajuizamento" passou a ser chamado de "Sem Juros"; e o
tipo "Para Execução" passou a ser chamado de "Com Juros". Essa mudança foi realizada para tornar as opções
mais claras para os usuários. O tipo de cálculo "Sem Juros" deve ser usado quando ainda não há determinação
judicial para apuração dos mesmos. Por exemplo, o usuário está ingressando com uma petição inicial acompanhada
de uma conta ou está realizando um cálculo para verificar o valor da causa. Nesse momento, não há de se falar em
juros moratórios, honorários advocatícios e reembolso de custas, campos que ficam bloqueados ao se clicar na
opção "Sem Juros". Já no tipo de cálculo "Com Juros", pressupõe-se que a conta a ser elaborada refere-se a uma
execução de sentença, momento em que já uma Sentença/Acórdão definindo a incidência e os parâmetros dos juros
moratórios (taxa e início da apuração). Ao se clicar na opção "Com Juros", o programa permite o preenchimento dos
campos relacionados a juros, honorários advocatícios e reembolso de custas, rubricas que podem constar na
decisão exeqüenda.

2) Na tela inicial de todas as espécies de cálculos colocamos a cor escura nos campos que somente podem ser
preenchidos se o tipo de cálculo for "COM JUROS". Ao se clicar nesse tipo de cálculo, o campo passará da cor
escura para verde, permitindo o seu preenchimento. Se o usuário tentar preencher um campo enquanto ele estiver
com a cor escura, aparecerá a mensagem padrão do Excel "A célula ou gráfico que você está tentando alterar estão
protegidos e portanto para somente leitura.".

3) Numeramos as parcelas na tela de inserção de dados, para facilitar o controle do preenchimento das mesmas.
Essa numeração é meramente informativa, não influenciando no cálculo.

4) Disponibilizamos uma nova espécie de cálculo, denominado "FGTS-Juros Progressivos", o qual recalcula o
rendimento da conta de FGTS com base na progressividade dos juros remuneratórios (matéria tratada nas Leis
5.107/66 e 5.958/73).

JANEIRO/2007

1) Constatamos que usuários estão atualizando o programa PROJEF apenas no início de cada mês (versões com
4) Disponibilizamos uma nova espécie de cálculo, denominado "FGTS-Juros Progressivos", o qual recalcula o
rendimento da conta de FGTS com base na progressividade dos juros remuneratórios (matéria tratada nas Leis
5.107/66 e 5.958/73).

JANEIRO/2007

1) Constatamos que usuários estão atualizando o programa PROJEF apenas no início de cada mês (versões com
final '-1'), ou seja, não estão realizando a atualização do meio do mês (versões com final '-2'), o que, em alguns
casos, pode lhes trazer prejuízo. Por esse motivo, implantamos um novo controle a partir de 2007: nas versões do
programa com final '-1', os valores lançados nos cálculos 'Diversos I', 'Salarial' e 'Previdenciário I,II,III' somente
poderão ser atualizados até o mês anterior ao da disponibilização da versão. Por exemplo: a versão 4.1-1 (final '-
1'), disponibilizada no início do mês de janeiro/2007, permitirá que os valores lançados nos citados cálculos sejam
atualizados até, no máximo, dezembro/2006 (mês anterior), pois os índices para janeiro/2007 relativos a esses
cálculos serão divulgados pelos respectivos Institutos de Pesquisas apenas no meio de janeiro/2007. Assim, para
atualizar valores até janeiro/2007 com os referidos tipos de cálculo, o usuário deverá aguardar a disponibilização da
versão 4.1-2 do PROJEF, que ocorrerá no meio de janeiro/2007 (por volta do dia 12).

2) Disponibilizamos a planilha "Resumo", útil para quando o usuário fizer cálculo para mais de um Autor no mesmo
processo. Assim, feito os vários cálculos individualmente (1 por Autor), sugerimos a impressão dos mesmos. De
posse dos referidos relatórios, o usuário pode transcrever os valores ali apurados para a nova planilha "Resumo". Os
valores relativos aos "Acessórios" devem ser somados e somente o total de cada rubrica lançado no Resumo. Essa
planilha também dispõe de um espaço para o usuário inserir observações que entenda relevantes. A planilha
Resumo calcula automaticamente os totais dos Acessórios, dos Autores e o Total Geral. Os campos de totais estão
protegidos e não podem ser editados pelo usuário. O funcionamento desta planilha está detalhadamente explicado
no tópico 5.7 do manual do PROJEF (fl. 32), cujo atalho o programa de instalação coloca na área de trabalho do
computador do usuário.

DEZEMBRO/2006

1) Informamos que as versões do programa PROJEF são assim compostas: o primeiro dígito indica há quantos anos
o programa foi lançado, os dois seguintes representam o mês de liberação da versão e o dígito final (-1 ou -2) indica
se a versão é do início ou do final do mês: Assim, a versão "3.12-1" significa:
3 => 3º ano do programa;
12 => mês 12 (dezembro) e
-1 => versão do início do mês (2º dia útil).

2) Reiteramos que as versões do início do mês (final "-1) trazem atualizados os índices econômicos que permitem
atualizar os seguintes cálculos para o mês da versão do programa: Diversos II, Tributário e FGTS. Os demais tipos
de cálculos somente recebem o índice por volta do dia 10 de cada mês e estão contemplados pelas versões do
programa com final "-2".

NOVEMBRO/2006

1) A partir de novembro/2006, esse será o canal de comunicação com os usuários do programa PROJEF. Por meio
dele, daremos avisos, dicas, informações e mencionaremos as novidades implantadas no programa.

2) Relembramos que o programa possui um Manual cujo atalho se instala automaticamente na área de trabalho do
computador do usuário. Recomendamos a leitura prévia do manual antes da utilização do programa.

3) Se, após a leitura do Manual, o usuário ainda enfrentar dificuldades para operar o programa, querendo, pode nos
contatar pelo e-mail projef@jfrs.gov.br, que procuraremos responder no mesmo dia ou, mais tardar, no primeiro dia
útil subseqüente.

4) A partir de novembro/2006 (versão 3.11-1), os cálculos Previdenciário I, II e III foram modificados:

a) O programa está atualizando monetariamente o valor do reembolso das custas, procedimento que vamos
estender em breve para os outros tipos de cálculos. Portanto, agora é preciso informar, além do valor pago de
custas, também a data (mês/ano) em que ocorreu o pagamento, para que o programa possa calcular a correção
monetária do período. O critério de correção monetária das custas é o mesmo utilizado para a correção das parcelas.

b) Os campos que estiverem com a cor escura não são passíveis de preenchimento naquele momento. Por
exemplo, se o usuário clicar em cálculo para "Ajuizamento", os campos relacionados a custas, juros moratórios e
honorários advocatícios permanecerão com a cor escura pois no momento do ajuizamento ainda não há uma
Sentença/Acórdão deferindo essas rubricas. Quando a cor do campo mudar de escuro para verde claro, será
possível preenchê-lo, embora algumas vezes não seja obrigatório. Por exemplo, um cálculo "Para Execução", pela
sua natureza, permite o lançamento de reembolso de custas, o que poderá não ocorrer caso o Magistrado tenha
concedido ao Autor Assitência Judiciária Gratuita. Nesse caso, os campos relacionados a reembolso de custas,
embora na cor verde claro, deverão permanecer em branco (sem preenchimento).

c) Outra novidade é a possibilidade de limitar a base de cálculo dos honorários advocatícios. Ocorre que o
exemplo, se o usuário clicar em cálculo para "Ajuizamento", os campos relacionados a custas, juros moratórios e
honorários advocatícios permanecerão com a cor escura pois no momento do ajuizamento ainda não há uma
Sentença/Acórdão deferindo essas rubricas. Quando a cor do campo mudar de escuro para verde claro, será
possível preenchê-lo, embora algumas vezes não seja obrigatório. Por exemplo, um cálculo "Para Execução", pela
sua natureza, permite o lançamento de reembolso de custas, o que poderá não ocorrer caso o Magistrado tenha
concedido ao Autor Assitência Judiciária Gratuita. Nesse caso, os campos relacionados a reembolso de custas,
embora na cor verde claro, deverão permanecer em branco (sem preenchimento).

c) Outra novidade é a possibilidade de limitar a base de cálculo dos honorários advocatícios. Ocorre que o
Egrégio TRF da 4ª. Região vem constantemente decidindo que a base de cálculo da verba honorária abrange tão-
somente as parcelas devidas até a data da Sentença (ou Acórdão, caso a Sentença tenha julgado a ação
improcedente). A fundamentação citada nos Acórdãos é a Súmula 111 do STJ. Assim, se houver condenação em
honorários advocatícios em processo de natureza previdenciária, o usuário terá de analisar a Decisão exeqüenda e
verificar qual a base de cálculo determinada para os mesmos, que pode ser "Todas as parcelas" ou "Parcelas
devidas até", sendo, nesse caso, obrigatório o preenchimento do campo "Data Fim" (dos honorários advocatícios). O
programa calculará honorários sobre todas as parcelas com data igual ou menor à data informada no campo "Data
Fim".

5) Disponibilizamos um botão no menu para visualizar o arquivo com os índices econômicos e as cadeias de
índices utilizadas pelo programa no cálculo da correção monetária. Para navegar nas planilhas desse arquivo, o
usuário deve clicar nas guias das mesmas na parte inferior da tela (exemplos: "Índices", "Tabelas", etc.).

6) Nas próximas semanas, disponibilizaremos uma planilha denominada "Resumo de Cálculo", que vai ser útil
quando o processo tiver mais de um Autor. Nesse caso, o usuário efetua vários cálculos individuais no PROJEF (um
para cada Autor) e, ao final, transcreve o valor de cada Autor para essa planilha de resumo, bem como os totais dos
honorários advocatícios.

7) Vamos liberar em breve uma planilha destinada á atualização dos "Acessórios" do cálculo, tais como: reembolso
de custas iniciais, reembolso de custas de apelação, honorários periciais, multa, honorários advocatícios com valor
em reais (exemplo: R$ 500,00) e aqueles fixados com base no valor atribuído à causa. Também haverá espaço em
branco destinado a outras rubricas que forem eventualmente objeto de execução.
alizar
sar o
s num
bre a
(hon.
amas
ersão,
os no

al de

álculo
s por

urgos
lizar),
ealiza
rama
que é
rama

am a
rama
os na
1.2.2
ação)

álculo
ça foi
os na
o 3.1
olveu
83%),

Nessa
rama
rá ao
as, no
o on-
Ações
rama
rá ao
as, no
o on-
Ações

990).
ndice

ão do
o pelo
seção
o final
es de
novo

re os
h com
Porto
de de

enças
a por
iginal
que
% ao
eram
culos

os na
Verão
al da

ês do
alores

e/ou
outros
do na
juros
m de
lação
ência
será
avam

s com

ados
rama
zação
ança-
pança

Se o
to do
ados
rama
zação
ança-
pança

Se o
to do
er de

celas
ue ele

ão", a

ar em
sta a
esser,

007 o
TXT.
PDF,
o de
novas
para
extos
stema

grama
tando
oc. A
rados
to no

EF: o
Verão

"; e o
pções
nação
nhada
ar em
ar na
uma
juros
o dos
ar na

m ser
a cor
stiver
estão

smas.

ula o
Leis

com
ula o
Leis

com
lguns
es do
mente
'-
sejam
esses
para
o da

esmo
s. De
o". Os
Essa
anilha
estão
icado
ho do

anos
ndica

mitem
tipos
es do

meio

ho do

e nos
ro dia

amos
go de
reção
celas.

. Por
rios e
uma
será
pela
tenha
ustas,

que o
rios e
uma
será
pela
tenha
ustas,

que o
e tão-
ação
o em
nda e
celas
os). O
"Data

as de
vo, o

er útil
F (um
s dos

bolso
valor
o em