Sei sulla pagina 1di 10

Abordagem Sistêmica da Administração

A teoria geral da administração passou por uma gradativa e crescente


ampliação do enfoque desde a abordagem clássica até a abordagem
sistêmica. A abordagem clássica havia sido profundamente influenciada por
três princípios intelectuais dominantes em quase todas as ciências.

Reducionismo
É o principio que se baseia na crença de que todas as coisas podem ser
decompostas e reduzidas em seus elementos fundamentais que constituem as
suas unidades invisíveis, como átomo na Física, a célula na Biologia, a
substancias simples na Química, e outros.
O reducionismo faz com que as pessoas raciocinem sobre um determinado
assunto sem uma visão ampla das coisas. É como se o cérebro estivesse
dividido em setores, e para cada assunto teria um único setor.

Pensamento Analítico
Serve para explicar as coisas ou compreendê-las melhor. A análise consiste
em decompor o todo, em partes mais simples, que são mais facilmente
explicadas ou solucionadas. São manifestações do pensamento analítico, o
conceito de divisão do trabalho e de especialização do operário.

Mecanicismo
É o principio que se baseia na relação simples de causa e efeito entre dois
fenômenos. Esta relação empregava o que hoje chamamos de sistema
fechado. Por outro lado as leis de causa e efeito não prevêem as exceções, e
os efeitos são totalmente determinados pelas causas.

Abordagem Clássica Abordagem Sistêmica


Reducionismo Expansionismo
Pensamento Analítico Pensamento Sintético
Mecanicismo Teleologia
Expansionismo
É o principio que sustenta que todo o fenômeno é parte de um fenômeno
maior. O expansionismo não nega que cada fenômeno seja constituído de
partes, mas sua ênfase reside na focalização do todo do qual o fenômeno faz
parte. Ele se preocupa com o globalismo e com a totalidade, o tipo de visão
voltada para o todo que denominamos como abordagem sistêmica.

Pensamento Sintético
Seria o oposto do pensamento analítico, porque ele trabalha direto com o todo,
por exemplo uma montadora de automóveis, o pensamento sintético se
preocuparia com os setores que são responsáveis pela montagem do veículo e
não com os setores que descobrem os materiais para construção das peças
para montagem do mesmo.

Teleologia
É o estudo do comportamento com finalidade de alcançar objetivos que passou
a influenciar poderosamente as ciências. Na concepção teleológica, o
comportamento é explicado por aquilo que ele produz ou por aquilo que é seu
propósito ou objetivo de produzir. A partir desta concepção, os sistemas
passaram a ser visualizados como entidades globais e funcionais em busca de
objetivos e finalidades.

Cibernética e ADM
A cibernética foi um movimento criado por Norbet Wiener ao redor de 1943,
para esclarecer as chamadas “áreas brancas do mapa da ciência”. Este
movimento teve a reunião de uma equipe de cientistas de diversas
especialidades, cada autoridade em seu campo, mas com razoáveis
conhecimentos nos campos dos seus colegas.
Posteriormente as aplicações da cibernética estenderam-se da engenharia
para biologia, medicina, sociologia, chegando rapidamente à administração. As
noções de sistema, retroação, homeostasia, e outros fazem partes integrantes
dos termos utilizados na administração.
Definição de cibernética: é a ciência da comunicação e do controle, seja no
animal, seja máquina, que permite que conhecimentos e descobertas de uma
ciência possam ter condições de aplicação a outras ciências, isto é, oferece
sistema de organização e de processamento de informações e controles que
auxiliam as outras ciências.
O campo de estudo da cibernética são os sistemas. Os sistemas seriam os
elementos que estão dinamicamente relacionados entre si, formando uma
atividade para atingir um objetivo. Há uma classificação arbitraria dos sistemas
para facilitar o seu estudo;
 Quanto à complexidade, os sistemas podem ser:
 Complexos simples, mas dinâmicos,
 Complexos descritivos são altamente elaborados inter-relacionados;
 Excessivamente complexos extremamente complicados e não podem ser
descritos de precisa e detalhada.
Quanto à diferença de sistemas determinísticos e probabilísticos:
 Sistema determinístico- é aquele no qual as partes interagem de uma forma
perfeitamente previsível, podendo-se prever sem nenhum risco ou erro, o seu
estado seguinte.
 Sistema probabilístico- é aquele que não poderá ser oferecido uma previsão
detalhada. Por exemplo: se oferecermos carne para um leão, ele poderá se
aproximar, e não ligar, como também se afastar.
Os sistemas cibernéticos apresentam três itens principais:
 São excessivamente complexos;
 São probabilísticos;
 São autorregulados
Das três propriedades acima, ressalta o probabilístico ou interminação, que nos
sistemas mais simples pode ser abordada como estatística. O sistema
cibernético é uma máquina manipuladora de informações, a atividade de seu
mecanismo depende de sua capacidade de receber, armazenar, transmitir e
modificar informações.
A hierarquia dos sistemas é formada por sistemas hierárquicos ou piramidais, o
próprio universo é um sistema constituído por uma infinidade de sistemas e
subsistemas.
Kenneth Boulding propõe uma hierarquia de sistemas, com nove níveis, e
cada nível também se caracteriza por um sistema.
Na construção de um modelo de sistema, devemos considerar o isomorfismo e
o homomorfismo.
Os sistemas são isomorfos quando possuem semelhança de forma;
E os sistemas são homomórficos quando guardam entre si proporcionalidade
de formas, embora não sejam do mesmo tamanho. A retroação é a quantidade
de energia que sai de um sistema ou de uma máquina, e que volta a entrada,
desta maneira realimentando a máquina ou o sistema, gerando um ciclo. Ela
serve também como uma espécie de controlador de sistema, recolocando-o no
“caminho” certo quando existe algum desvio, ou melhor, recolocando-o
novamente no padrão estabelecido.
Existem dois tipos de retroação, a positiva e a negativa;
A retroação positiva acontece quando as vendas aumentam e os estoques
saem com mais rapidez, ela ocorre no sentido de aumentar a produção.
A retroação negativa, seria praticamente o contrário da positiva, seria quando
as vendas diminuem quando os estoques saem com menos rapidez.
Principais Consequências da Cibernética na ADM
Com a união do computador com as máquinas o homem está perdendo não só
o valor de seu esforço muscular mais também o seu valor racional. Duas
principais consequências disto são:
A Automação que é a melhor combinação dos meios, com elas surgem fábricas
auto geridas isto é, fábricas em que seus grupos de trabalho são formados por
robôs, e a mão de obra humana é bem pouco explorada ou empregada.
A informática transformou-se em um instrumento, necessário para o
desenvolvimento tanto econômico quanto social do homem. Instrumento este
que cadê vez mais ganha espaço e está presente em nosso dia a dia.
Teoria dos Sistemas
A TGS surgiu com os trabalhos do biólogo alemão Ludwig Von Bertalanffy.
Está teoria não busca solucionar os problemas e nem tenta soluções práticas,
mas sim produzir teorias ou conceitos que possam criar aplicações na
realidade do que foi fornecido pela experiência.
Bertalanffy criticava a visão de divisão das áreas como: Física, Psicologia,
Química e outras isto porque a natureza não estava dividida em nenhuma
destas partes. A compreensão dos sistemas só podem ser estudadas se forem
de uma forma geral, porque deste modo estará envolvendo todos princípios e
interdependências. Existem duas razões que fizeram com que a teoria de
sistemas, penetrassem na teoria administrativa.
A primeira em face da necessidade de uma integração maior das teorias que a
precederam;
A segunda devido à matemática, cibernética e a tecnologia da informação que
trouxeram imensas possibilidades do desenvolvimento e organização para
operar ideias que se projetam para uma teoria de sistema aplicada à
administração.
Conceitos, Características e tipos de Sistemas.
Seria um grupo de elementos combinados, que formando um todo organizado
pode obter uma maior resultado ou aproveitamento do que se estes elementos
integrantes estivessem a sós. Seriam exemplos à mecânica de um carro, uma
linha de montagem, corpo humano e outros.
Suas características como o próprio nome já diz, os sistemas são unidades ou
elementos combinados em um todo organizado, que tem suas interligações e
características em um todo e não no seus elementos em particular. Os
elementos integrantes tem os seus objetivos e restrições em comum.
Eles são formados da seguinte ordem, primeiro o sistema é formado por
subsistemas e vai ser integrado a um supersistema que está ligado ao mercado
ou a comunidade. Os sistemas podem operar simultaneamente em sério
paralelo.
Existem uma grande variedade de sistemas e várias formas de classificá-los
como:
Quanto a sua constituição, eles podem ser físicos ou abstratos, os físicos são
compor por máquinas e objetos reais;
Os abstratos são compostos por hipóteses, ideias, planos e conceitos.
Na verdade um complementa o outro, o sistema físico formado por máquinas
precisa do sistema abstrato, que seriam os programas para poder executar as
suas finalidades e vice-versa.
Podemos classificá-los ainda em sistemas fechados e abertos;
O sistema fechado seria um sistema que não é influenciado ou não apresenta
relações com meio ambiente, tendo poucas trocas de energia e matéria com o
meio, não recebendo desta forma qualquer influência ambiental, posso citar as
máquinas como exemplo.
O sistema aberto já seria o contrário do fechado, ele apresenta relações de
intercâmbio com o ambiente, ele recebe muitas influências e troca energia e
matéria com o meio, e está sempre se adaptando a ele. Como exemplo posso
citar o nível dos indivíduos, o nível dos grupos, a sociedade e outros.
Parâmetros dos Sistemas
Posso dizer em uma definição geral, que os sistemas são como um conjunto de
elementos que possui um serie de relações com seus atributos.
Caracteriza-se um sistema por seus determinados parâmetros, isto é,
parâmetros são constantes arbitrárias que se caracterizam por suas
propriedades, o valor e as descrição das dimensões do sistema. Seus
parâmetros são:
 Entrada ou Insumo – é a força de partida do sistema que fornece a energia
para operação do mesmo;
 Saída ou Produto – é a finalidade para qual se reuniram elementos e
relações do sistema, e outra coisa que é importante observarmos é que os
resultados de um sistema são sempre finais;
 Processador ou Transformador – é o fenômeno que produz mudanças, é
um mecanismo de conversão das entradas e saídas. O processador é
representado geralmente pela caixa preta, nela entram os insumos e dela
saem os produtos. Sua exploração é feita através de informações e
definições comportamentais e operacionais.
 Retroação ou Retroinformação – é a função do sistema que visa comprar a
saída com um padrão pré-estabelecido. Retração tem por objetivo um estado
de um sistema sujeito a um monitor;
Monitor seria um tipo de guia de direção e acompanhamento. Um de seus
princípios visa manter ou aprimorar o desempenho do processo, fazendo com
que seu resultado esteja sempre adequado ao padrão escolhido.
 Ambiente – é o meio que envolve externamente o sistema. O sistema aberto
recebe muito influências do ambiente, ele tem que estar sempre se
adaptando para poder sobreviver e o ambiente é que determina isto, porque
entre ele e o sistema existe uma grande troca de energia, materiais e
informações.

Sistema Aberto
O modelo de sistema aberto é sempre um complexo de elementos em
interação e intercâmbio contínuo com o ambiente. A empresa reage a seu
ambiente ajustando-se e adaptando-se a ele para sobreviver, e muda seus
mercados, produtos, técnicas, e estruturas. O sistema aberto tem capacidade
de crescimento, mudança, adaptação ao ambiente e até auto reprodução,
naturalmente sob certas condições ambientais.
Abaixo estão as seis funções primárias ou principais de uma empresa que se
inter-relacionam, mas podem ser estudas isoladamente.
Ingestão– as empresas fazem ou compram materiais para processá-los de
alguma maneira, adquire dinheiro, máquinas, pessoas do ambiente no sentido
de produzir certas funções.
Processamento– na empresa os materiais são processados, havendo certa
relação entra as entradas e saídas pelo qual o excesso é o equivalente a
energia necessária à sobrevivência da empresa.
Reação ao Ambiente– a empresa reage ao seu ambiente, mudando seus
matérias, consumidores, empregados e recursos financeiros. Estas alterações
podem ser efetuadas no produto no processo ou na estrutura.
Suprimento das Partes– os participantes da empresa são supridos não só de
suas funções mas também de dados de compras, produção, vendas, e são
recompensados principalmente sob a forma de salários e benefícios. Pode-se
até dizer que o dinheiro é considerado o sangue da empresa.
Regeneração das Parte– ambos homens e máquinas devem ser mantidos ou
recolocados, daí é que se encaixa as funções de pessoal e manutenção.
Organização– a organização das cinco funções descritas é uma função que
requer um sistema de comunicação para o controle e tomada de decisões. Isto
é obtido pela administração e envolve problemas de controle, tomada de
decisão, planejamento, e às vezes de reprodução no sentido de adaptá-la ao
ambiente.
Organização de um Sistema Aberto
Uma empresa é um sistema criado pelo homem e mantém um dinâmica,
interação com seu meio ambiente, sejam os clientes, os fornecedores, os
concorrentes, as entidades sindicais e muitos outros agentes externos.
Um organismo social tem semelhança a um organismo individual nos seguintes
traços:
No crescimento;
Tornando-se mais complexo à medida que cresce;
A interdependência
No comportamento probabilístico e não-determinístico das organizações o
ambiente é potencialmente sem fronteiras e incluem variáveis desconhecidas e
incontroladas. Podemos dizer o comportamento humano nunca é totalmente
previsível, as pessoal são complexas, incluindo aquelas que pertence ao
autocontrole.
As organizações são vistas como sistemas dentro de sistemas. Esta relação
constitui o vinculo básico entre uma organização e o sistema maior de que e
parte e proporciona uma base para a classificação dos tipos de organização.
As fronteiras ou limites seriam as linhas que demarcam o que está dentro e
fora do sistema, nem sempre a fronteira de um sistema existe fisicamente. As
organizações têm fronteiras que diferenciam dos ambientes, e elas variam
quanto ao grau de permeabilidade. A permeabilidade das fronteiras definirá o
grau de abertura do sistema relação ao meio ambiente.

Modelo de Katz e Kahn


Danel Katz e Robert L. Kahn desenvolveram um modelo de organização
através da teoria dos sistemas à teoria das organizações. Para eles a
organização como sistema aberto caracteriza-se pelos seguintes aspectos:
Importação– seria a entrada ou recebimento de material e energia para
renovação das instituições;
Transformação– a organização processa e transforma seus insumos em
produtos acabados serviços e mão-de-obra treinada;
Exportação– seria a saída de certos produtos para o ambiente;
Negentropia– seria o processo reativo de obtenção de reservas de energia,
com finalidade de manter indefinidamente a sua estrutura organizacional. E
assim evitando a morte das formas organizadas;
Diferenciação– é a tendência para a elaboração das estruturas, e substituir os
padrões difusos e globais, funções mais especializadas e altamente
diferenciadas;
Equifinalidade– seria a capacidade de um sistema alcançar por vários
caminhos diferentes o mesmo estado final;
Limites ou Fronteiras– define a área da ação do sistema, bem como seu grau
de abertura em relação ao meio ambiente.
E algumas dos sistemas sociais são:
 As organizações sociais estão ligadas a um mundo concreto de seres
humanos, de recursos naturais, de fábricas e outros artefatos. Porém estes
elementos não se encontram em qualquer interação natural entre si;
 Necessitam de entradas de produção e manutenção;
 Tem sua natureza planejada, isto é, seu sistema é inventado pelo homem e
possui algumas imperfeições;
 Precisa utilizar-se de forças de controle para reduzir a variabilidade e
instabilidade humana.
Assim como a sociedade possui uma herança cultural, as organizações sociais
também possuem padrões distintivos de sentimentos e crenças coletivos, e que
são transmitidos aos novos membros do grupo. Ela também cria estruturas de
recompensas afim de vincular seus membros ao sistemas, estabelece normas
de valores, justifica e estimula as atividades e dispositivos para controlar e
dirigir o comportamento organizacional. Um de seus recursos é a explorarão da
força motivadora, que impele em uma determinada estrutura para que ela se
torne cadê vez mais aquilo que basicamente é.
Para Katz e Kahn, o conceito de eficiência e eficácia organizacional seria:
A eficiência refere-se a quanto de entrada de uma organização surge como
produto e quanto é absorvido pelo sistema.
A eficácia seria a procura da maximização do rendimento para a organização,
por meios técnicos e econômicos, e por meios políticos.