Sei sulla pagina 1di 12

STJ00104570

LuIs ROBERTO BARROSO

Ministro do Supremo Tribunal Federal. Professor Titular de

Direito Constitucional da Universidade do Estado do Rio de]aneiro - UER].

Doutor e Livre-Docente pela UER]. Mestre em Direito pela Universidade de Yale.

Professor do Centro Universitário de Brasília - UniCEUB.

Professor Visitante da Universidade de Poitiers - França (2010).

Visiting Se/LOtar - Universidade de Harvard (2011).

Curso de DIREITO
CONSTITUCIONAL

CONTEMPORÂNEO

Os Conceitos Fundamentais
e a Construção do N ovo Modelo

6ª- EDIÇÃO

2017

50 raiva 11
STJ00104570

ISBN 978-85-472-1854-6

DADOS INTERNACIONAIS DE CATALOGAÇÃO NA PUBLICAÇÃO (CIP)

ANGÉLICA ILACQUA CRB-St7057

Barroso, Luís Roberto

SO~,9.,~ I saraivae Curso de direito constitucional contemporâneo : os con­


ceitos fundamentais e a construçâo do novo modelo I Luís
Roberto Barroso. - 6. ed. - São Paulo: Saraiva, 2017.
Av. das Nações Unidas, 7.221, 1~ andar, Setor B
Pinheiros - São Paulo - SP - CEP 05425-902 Bibliografia.

0800-0117875 1. Direito constitucional 2. Direito constitucional - Brasil


SAC
I De 2i1 a 6i1 , das 8h às 18h
www.editorasaraiva.com.br/contato
I. Título.

17-0495 CDU 342

índice para catálogo sistemático:


Presidente Eduardo Mufarej
1. Brasil: Direitoconstitucional 342
Vice-presidente Claudio Lensing
Diretora editorial Flávia Alves Bravin

Conselho editorial
Presidente Carlos Ragazzo
Consultor acadêmico Murilo Angeli Dias dos Santos

Gerência
Planejamento e novos projetos Renata Pascual Müller
Concursos Roberto Navarro
Legislação e doutrina Thaís de Camargo Rodrigues

Edição Daniel Pavani Naveira


Data de lechamento da edição: 18-5-2017
Produção editorial Ana Cristina Garcia (coord.)
Luciana Cordeiro Shirakawa
Dúvidas? Acesse www.editorasaraiva.com.br/direito
Clarissa Boraschi Maria (coord.)
Guilherme H. M. Salvador Nenhuma parte desta publicação poderá ser reproduzida por
Kelli Priscila Pinto qualquer meio ou forma sem a prévia autorização da Editora
Marília Cordeiro Saraiva. A violação dos direitos autorais é crime estabelecido
na Lei n. 9.610/98 e punido pelo art. 184 do Código Penal.
Mônica Landi
Tatiana dos Santos Romão
CL ~ CAE ~
Tiago Dela Rosa

Diagramação e revisão Know-How Editorial

Comunicação e MKT Elaine Cristina da Silva


Capa IDÉE arte e comunicação
Produção grálica Marli Rampim
Impressão e acabamento Intergraf Ind. Gráfica Eireli

11 tJ 1 ÓI
STJ00104570

íNDICE GERAL

Abreviaturas e periódicos utilizados .. ............. .. ............. ....... ............. ........... .... ..


7

Introdução........ ...... ............... .. ........... ....... ............... .. .............. .... ............... ...
21

Nota do Autor à 6° edição. ... .... .. .............. ...... ............ ..... ................. ....... .. ... .... .. .... ....
25

PARTE I TEORIA DA CONSTITUiÇÃO: OS CONCEITOS


FUNDAMENT AIS E A EVOlUÇÃO DAS IDEIAS

CAPíTULO CONS TITUCIONALlSMO

I O SURGIMENTO DO IDEAL CONSTITUCIONAL E SEU DESENCONTRO

HISTÓRICO .. ... ..... .... ... .... ... .. ................. .................... ....... ........................ 29

1 Generalidades ...... .. .. .. ...... ... ............. ............ .. .... ..................................... 29

2 Da Antiguidade Clássica ao início da Idade Moderna............ ... .............. 32

II O CONSTITUCIONALISMO MODERNO E CONTEMPORÂNEO ....... .. .. 36

1 Expe riências precursoras do constitucionalismo liberal e seu estágio

atual.............. ... .. ....... ... ........................... ... ... ...... .. ...... .................... .. .... .. 36

1.1 Reino Unido.... .. ............ ... ................ .......... .. .................... .... ....... .. .. 36

1.2 Estados Unidos da América .. .... .. .... .. .. .. ...... ..... .... .... .... .... ................ 41

1.3 França .... ......... .......... .. ...... ..... ... ............................................... ...... . 49

2 Um caso de sucesso da segunda metade do século XX: a Alemanha.. .. .. 60

3 O constitucionalismo no início do século XXI ............. .. ........... .............. 67

CAPíTULO 11 DIREITO CONSTITUCIONAL

I O DIREITO CONSTITUCIONAL NO UNIVERSO JURíDICO .................... 69

1 Generalidades ... ....... .... .. .... ................................ ................. .... .......... .. .... 69

2 Conceito....... ..... ..... .... .. .... .... ....... ... .. ................................ ............... .... .... 73

2.1 A ciência do direito constitucional....................... .... ....................... 74

2.2 O direito constitucional positivo ..................................................... 75

2.3 O direito constitucional como direito subjetivo ............... .. .. .. ......... 76

3 Objeto ..................................................................................................... 77

II O DIREITO CONSTITUCIONAL COMO DIREITO PÚBLICO............. .... . 79

1 Direito público e direito privado...................... ......................... .............. 79

2 Regime jurídico de direito público e de direito privado .. ............. .... ...... . 82

III A EXPANSÃO DO DIREITO PÚBLICO E DA CONSTITUIÇÃO SOBRE

O DIREITO PRIVADO ........................................................................... 84

STJ00104570

o IV ESPAÇO PÚBLICO E ESPAÇO PRIVADO. EVOLUÇÃO DA DICOTOMIA.

UM DRAMA BRASILEIRO ................................................................... 86

1 Origens da distinção. .... .... ....... . ... ....... .... .. ... .................. ....... .... ...... . .... .... 86

2 O desaparecimento do espaço público: Império Romano e sistema feudal.. 89

3 A reinvenção do público: do Estado patrimonial ao Estado liberal..... ... 90

4 A volta do pêndulo: do Estado social ao neoliberalismo ............ ............ 92

5 O público e o privado na experiência brasileira............... ................ ....... 93

V A SUBSISTÊNCIA DO PRINCÍPIO DA SUPREMACIA DO INTERESSE

PÚBLICO........... ...... ... .......... ........... .... ................... .. .... .. ..... ... .. ... ... ... ... ... 95

1 O Estado ainda é protagonista .... ............ .... ............. ..... .. .... .. .'" ....... .. .... . 95

2 Sentido e alcance da noção de interesse público no direito contempo­


râneo .. .......... .. ... .. ... ... ...... .. ... ............ .. ........ .... ..... .... ... .. ..... .. ..... .... ... .. .... .. 96

CAPíTULO III CONSTITUiÇÃO

I NOÇÕES FUNDAMENTAIS ................................................ ..... ..... ..... ..... .. 100

II REFERÊNCIA HISTÓRICA...... ......... .. ..... ....... ......... ....... .. .... ...... ...... ...... 102

III CONCEPÇÕES E TEORIAS ACERCA DA CONSTITUIÇÃO ..... ...... .... ... 105

IV TIPOLOGIA DAS CONSTITUIÇÕES .... ..... .. .. ....................... .................. 107

V CONTEÚDO E SUPREMACIA DAS NORMAS CONSTITUCIONAIS .... ... 109

VI A CONSTITUIÇÃO NO DIREITO CONSTITUCIONAL CONTEMPO­


RÂNEO. .. ......... .. .... .. ...... .. .. ..... .. .... ........ ... .. .... ..... .. ... ... ... .. .. .... ..... ..... .... .. 111

VII CONSTITUIÇÃO, CONSTITUCIONALISMO E DEMOCRACIA ........... 114

VIII ALGUMAS CORRENTES DA FILOSOFIA CONSTITUCIONAL E DA

FILOSOFIA POLÍTICA CONTEMPORÂNEAS ..... ...... .. .... ...... .. .... ...... 118

1 Substancialismo e procedimentalismo.. ... ... ... ... ... .... .. ........ .... ...... .. ......... 119

2 Liberalismo e comunitarismo ... ....... .... .. ...... .. ... .... .... ..... .... .. .... ..... .......... 122

2.1 Liberalismo igualitário .... .... ... ... ... . .... ............................. .... .. .... .. .. ... 122

2.2 A crítica comunitarista .......... .. ... .. .. .. ... ..... .. ............. ... .. ................... 125

3 Ou tras correntes.. ... .... ........ .... .. ......... .. ..... ........ .... .. .... .. ... .. ....... .. ... .. .... ... 127

CAPíTULO IV PODER CONSTITUINTE

I CONCEITO, ORIGENS E GENERALIDADES.......................... .. .. ... ..... ... ... 131

II PROCESSOS CONSTITUINTES E MODELOS CONSTITUCIONAIS ........ 134

12
STJ00104570

). EVOLUÇÃO DA DICOTOMIA.
111 TITULARIDADE E LEGITIMIDADE DO PODER CONSTITUINTE......... 140

86

86
IV NATUREZA E LIMITES DO PODER CONSTITUINTE......... ... ............. .. . 145

lpério Romano e sistema feudal .. 89


1 Condicionamentos pré-constituintes ............ .. ............................. ........... 147

rimonial ao Estado liberal ....... . 90


2 Condicionamentos pós-constituintes....... .............. ... ........ .. ..... .. ............. 150

, neoliberalismo ....................... . 92

V PROCEDIMENTO....... ...... ............ .. ................ ............ ...... .......... ..... ........ 153

·asileira........................... .. ..... .... 93

VI PODER CONSTITUINTE E LEGITIMIDADE DEMOCRÁTICA............. .. 156

~UPREMACIA DO INTERESSE

95

CAPíTULO V MUTAÇÃO CONSTITUCIONAL


95

público no direito contempo­ I CONCEITO E GENERALIDADES ............. .. ...... ... ............. .. ............... ...... . 159

96

11 FUNDAMENTO E LIMITES.... ........ ................ ...... ... ...... ........... ......... ..... 163

111 MECANISMOS DE ATUAÇÃO.................... ... ........... ... ............... .. ........ 165

100

1 A interpretação como instrumento da mutação constitucional.. ... .. ...... . 166

102
2 Mutação constitucional pela atuação do legislador .......... ............... ...... . 169

3 Mutação constitucional por via de costume .......................................... . 171

)A CONSTITUIÇÃO ................. . 105

IV MUDANÇA NA PERCEPÇÃO DO DIREITO E MUDANÇA NA

107
REALIDADE DE FATO ......................................................................... . 173

~MAS CONSTITUCIONAIS ...... . 109

CAPíTULO VI REFORMA E REVISÃO CONSTITUCIONAL


;TITUCIONAL CONTEMPO­
111
I GENERALIDADES ........ .. .......... ....... ...................................... ....... ............ 176

[SMO E DEMOCRACIA .......... . 114


11 A QUESTÃO TERMINOLÓGICA: PODER CONSTITUINTE DERIVA­
DO, REFORMA, REVISÃO E EMENDA. PODER CONSTITUINTE
)FIA CONSTITUCIONAL E DA DECORRENTE ..... .......................... .. ................... .......... ... ................. ..... . 181

{ÂNEAS ................................... 118

119
111 NATUREZA JURíDICA E LIMITES....................................... .. ............. .. 183

122

IV LIMITES TEMPORAIS E CIRCUNSTANCIAIS ............. ..... ............ .. ....... 185

122

125
V LIMITES FORMAIS... .. .............................. .. ............................................ 188

127

VI LIMITES MATERIAIS. ....... .................................................................... 196

UINTE 1 Noção e antecedentes ............................................................................. 196

2 Fundamento de legitimidade ............ .............. ... ............ ......................... 198

'ES ...... .. ................................... . 131

3 A questão da dupla revisão................. ...... .. .............. .. .............. .............. 200

:LOS CONSTITUCIONAIS ....... . 134


4 Os limites materiais implícitos ................................................................ 202

13
STJ00104570

5 Cláusulas pétreas e hierarquia ... ....................... ...... ...................... .. ........ 204

6 Os limites materiais na experiência brasileira e na Constituição de 1988. 205

6.1 A forma federativa do Estado ... ......... ...... ............. .. ... .................... 209

6.2 O voto direto, secreto, universal e periódico ......... ... ........ ............. 210

6.3 A separação de Poderes............... ..... ......... .. ...... .... ................... .. .... . 210

6.4 Os direitos e garantias individuais .................. ... ............................. 213

6.4.1 A questão do direito adquirido 219

CAPíTULO VII NORMAS CONSTITUCIONAIS

I NORMAS JURÍDICAS ....... ........ .... ... .... .. .... ............... ....... ................... .... 225

1 Generalidades ........................................................................................ 225

2 Algumas classificações ........ .... ..... .... ....... ............................ ... .......... ..... . 227

3 Dispositivo, enunciado normativo e norma .. ... ...................................... 230

11 NORMAS CONSTITUCIONAIS ... .......... ..... ............................................ 233

1 A Constituição como norma jurídica ..................................................... 233

2 Características das normas constitucionais ................ ...... ........ ........... .. . 234

3 Conteúdo material das normas constitucionais ..................................... 236

4 Princípios e regras : as diferentes funções das normas constitucionais.. .. 240

5 A eficácia das normas constitucionais .................................................... 249

111 A CONQUISTA DA EFETIVIDADE DAS NORMAS CONSTITUCIONAIS

NO DIREITO BRASILEIRO ............... ............ .... .. .... ... ........ .................... 254

1 Antecedentes históricos ......... .......... .................... .. ........... .. ............ .. ..... 254

2 Normatividade e realidade fática : possibilidades e limites do direito

constitucional ...... ........... .. ................... ............ ........................ .. ............ 255

3 Conceito de efetividade .... ......... .......... .. ..... .. ........................ .. ............... 257

4 Os direitos subjetivos constitucionais e suas garantias jurídicas ............ 258

5 A inconstitucionalidade por omissão ..................................................... 259

6 Consagração da doutrina da efetividade e novos desenvolvimentos

teóricos........... ..... ..... ...................... ................ .............. .......... ................ 261

PARTE II O NOVO DIREITO CONSTITUCIONAL


BRASilEIRO: MUDANÇAS DE
PARADIGMAS E A CONSTRUÇÃO DO
MODELO CONTEMPORÂNEO

CAPíTULO ANTECEDENTES TEÓRICOS E FilOSÓFICOS

I A TEORIA JURÍDICA TRADICIONAL ...................................................... 265

11 A TEORIA CRÍTICA DO DIREITO .......................................................... 266

14
STJ00104570

204
IH ASCENSÃO E DECADÊNCIA DO JUSNATURALISMO ........................ 271

leira e na Constituição de 1988 . 205

209
IV ASCENSÃO E DECADÊNCIA DO POSITIVISMO JURÍDICO ................ 275

periódico ..... ........... .. ... .. ......... . 210

210

CAPíTULO 11 TRANSFORMAÇÕES DO DIREITO

CONSTITUCIONAL CONTEMPORÂNEO

213

ido 219
I A FORMAÇÃO DO ESTADO CONSTITUCIONAL DE DIREITO ...... .. .. .. .. . 279

I TUC/ONAIS H MARCO HISTÓRICO: PÓS-GUERRA E REDEMOCRATIZAÇÃO .. ......... 281

225
l i MARCO FILOSÓFICO: A CONSTRUÇÃO DO PÓS-POSITIVISMO ....... 283

225
1 O princípio da dignidade da pessoa humana
286
227
l.1 A dignidade humana tem natureza jurídica de princípio consti­
ma .................. .... ... ...... .. ....... . .. 230
tucional .... ........... .. .... .. .......... .............................. .. ............. ... ........ .. 287

233
l.2 O conteúdo jurídico da dignidade humana ................................... . 288

233
2 O princípio da razoabilidade ou da proporcionalidade ................... .. .... .. 291

lÍs .... .. ..... ....... .. .. . ...... .. .. . .. ..... . .. 234

IV MARCO TEÓRICO: TRÊS MUDANÇAS DE PARADIGMA .......... .. .. .. ... 298

donais ... ............ .... .......... .. .. .. . . 236

; das normas constitucionais .. .. 1 A força normativa da Constituição ......... .. ..... ......... ... ...... .. ............. ...... .. 298

240

249
2 A expansão da jurisdição constitucional ...... .. .. .. ....... .. .................. .... .. .. .. 300

3 A ree1aboração doutrinária da interpretação constitucional. ...... .. .. .... ... . 302

NORMAS CONSTITUCIONAIS

4 Um novo modelo ..... .... ............ .. .............. ......... .. ... .................... .. ........ .. . 303

254

254
CAPíTULO 111 A INTERPRETAÇÃO C O N S T ITUCIONAL
lbilidades e limites do direito

255
I GENERALIDADES ...... .. .... ....... .. ..... .. .. ........ .. ........ ... .. .. ......... ........ ...... .. .. 306

257
1 Introdução .. .. ... .. ........ .. ..... .. ... ..... ....... .... .. ... .......... ........... .. ................... .. 306

uas garantias jurídicas .......... .. 258


2 Terminologia: hermenêutica, interpretação, aplicação e construção .... .. 307

25 9

3 Especificidade da interpretação constitucional .. ......... ...... ............ .... .... .. 308

le e novos desenvolvimentos

261
11 OS DIFERENTES PLANOS DE ANÁLISE DA INTERPRETAÇÃO

CONSTITUCIONAL.......................... .............................. .... ............ ... ...... 310

CONSTITUCIONAL
1 O plano jurídico ou dogmático ... .. ................................... .. .............. .. .. ... 311

)ANÇAS DE
2 O plano teórico ou metodológico........................................................... 311

\ CONSTRUÇÃO DO
V1PORÂNEO 2.1 As escolas de pensamento jurídico ......... .. ............ .. ............ .... ........ 312

2.2 As teorias da interpretação constitucional.... .. .. ...... .... . ............ ...... . 315

TEÓRICOS E FilOSÓFICOS 2.2.1 Alguns métodos da teoria constitucional alemã 316

2.2.2 O debate na teoria constitucional americana 318

265

3 O plano da justificação política ou da legitimação democrática ........... .. 321

266
4 A interpretação constitucional como concretização construtiva .. .... .... .. 325

15
STJ00104570

III A INTERPRETAÇÃO CONSTITUCIONAL SOB PERSPECTIVA

TRADICIONAL .. ........................................................ .. .......................... 326

1 Algumas regras de hermenêutica ...... ..... ........ ........................ .. .......... .... 326

2 Elementos tradicionais de interpretação jurídica.... .. .............................. 328

2.1 Interpretação gramatical, literal ou semântica................................ 329

2.2 Interpretação histórica ........... .............. ... .... .. .................................. 331

2.3 Interpretação sistemática ............ .. .................................................. 333

2.4 Interpretação teleológica..... .. ................................. ......................... 334

3 A metodologia da interpretação constitucional tradicional..... .. ............. 335

4 Princípios instrumentais de interpretação constitucional.. ... ..... ... .... ... ... 336

4.1 Princípio da supremacia da Constituição .. .. .... ... ......................... ... . 338

4.2 Princípio da presunção de constitucionalidade das leis e atos

normativos................. .. ..... .. ..... ....... .............. .. ............ .. ..... ... ..... .. ... 338

4.3 Princípio da interpretação conforme a Constituição.... .. ... ...... ........ 339

4.4 Princípio da unidade da Constituição ............................................ 341

4.5 Princípio da razoabilidade ou da proporcionalidade ... .... .... ........... 343

4.6 Princípio da efetividade....................................... ......... .. ................ 344

CAPíTULO IV NOVOS PARADIGMAS E CATEGORIAS DA

INTERPRETAÇÃO CONSTITUCIONAL

I PREMISSAS METODOLÓGICAS DA NOVA INTERPRETAÇÃO CONS­


TITUCIONAL............................... ....... ... ...... ............................................ 346

1 A norma, o problema e o intérprete...................... ... ... .. ......................... 346

2 Três mudanças de paradigma que abalaram a interpretação constitu­


cional tradicional....... ..... ........... .. ........ ....... .. .. ... .. ................................... 348

2.1 Superação do formalismo jurídico .. .... ................................. .. ......... 348

2.2 Advento de uma cultura jurídica pós-positivista .................... ........ 349

2.3 Ascensão do direito público e centralidade da Constituição ........... 349

3 Nova interpretação e casos difíceis ......................... ................................ 350

4 Algumas categorias jurídicas utilizadas pela nova interpretação cons­


titucional ...................... ................... .... .................. .................... ....... .. .... 352

11 OS CONCEITOS JURÍDICOS INDETERMINADOS ................................. 354

IH A NORMATIVIDADE DOS PRINCÍPIOS ...................................... ......... 358

1 Recapitulando os conceitos fundamentais ........... .. ................................ 358

2 Modalidades de eficácia dos princípios constitucionais..... .. .... ... .. ..... ..... 360

2.1 Eficácia direta ................................................................................. 361

2.2 Eficácia interpretativa .................................................................... 361

2.3 Eficácia negativa ............................................................................ 362

16
STJ00104570

IONAL SOB PERSPECTIVA


3 Algumas aplicações concretas dos princípios ......................................... 363

326

326

IV A COLISÃO DE NORMAS CONSTITUCIONAIS .................................. 370

•jurídica ................................... . 328

V A TÉCNICA DA PONDERAÇÃO ................................ ...... ...................... . 375

L semântica ............................... . 329

331
VI A ARGUMENTAÇÃO JURfDICA.................................................... ....... 381

333

1 Algumas anotações teóricas .................................................................... 381

334

lcional tradicional .................. .. 335


2 Alguns aspectos práticos ......................................................................... 384

io constitucional ...................... . 336

:uição ....................................... . 338


CAPíTULO V A CONSTITUCIONAllZAÇÃO DO DIREITO
itucionalidade das leis e atos

338

I GENERALIDADES .................................................................................... 393

le a Constituição ................ .... .. . 339

n ORIGEM E EVOLUÇÃO DO FENÔMENO ....... ....................................... 394

ão ............ ...... ......................... . 341

'oporcionalidade ............... ... .. .. 343


In A CONSTITUCIONALIZAÇÃO DO DIREITO NO BRASIL .................... 402

344
1 O direito infraconstitucional na Constituição......................................... 402

2 A constitucionalização do direito infraconstitucional ...... ...................... 404

;MAS E CATEGORIAS DA
3 A constitudonalização do Direito e seus mecanismos de atuação prática.. 406

) CONSTITUCIONAL

IV ALGUNS ASPECTOS DA CONSTITUCIONALIZAÇÃO DO DIREITO.... 408

)VA INTERPRETAÇÃO CONS­


346
1 Direito civil ........................................ ...... .................. ...... ...................... . 408

346
2 Direito administrativo ............... ................... .... ................ ...................... 414

lram a interpretação constitu­ 3 Direito penal ............ .. ................ .......... .... .............................................. 418

348

348

V CONSTITUCIONALIZAÇÃO E JUDICIALIZAÇÃO DAS RELAÇÕES

ós-positivista .......................... ..
SOCIAIS................................ ................ ................. ............. .................... 424

349

'alidade da Constituição .......... . 349

VI CONTROLANDO OS RISCOS DA CONSTITUCIONALIZAÇÃO EX­


350

CESSIVA .............................................................................................. 433

pela nova interpretação cons­


352

CAPíTULO VI JURISDiÇÃO CONSTITUCIONAL: A TÊNUE

I1INADOS ............................... .. 354


FRONTEIRA ENTRE O DIREITO E A pOlíTICA

; .............................................. . 358
I INTRODUÇÃO.... ...................................................................................... 437

is .......................... ....... ............ 358

onstitucionais ........................ .. 360


n A ASCENSÃO INSTITUCIONAL DO JUDICIÁRIO ................................. 439

361
1 A jurisdição constitucional...................................................................... 439

361
2 A judicialização da política e das relações sociais............ .. ...................... 440

362
3 O ativismo judicial.................................................................................. 443

17
STJ00104570

4 Críticas à expansão da intervenção judicial na vida brasileira. ............... 446

4.1 Crítica político-ideológica ............ ................................................... 446

4.2 Crítica quanto à capacidade institucional.......... ..... ........ ................ 447

4.3 Crítica quanto à limitação do debate. ..... ...... ...... ............. .... ........... 448

5 Importância e limites da jurisdição constitucional nas democracias

contemporâneas.. ...... .................... ............ ...... ........... ......... .... .... .... ... .... 449

In DIREITO E POLÍTICA: A CONCEPÇÃO TRADICIONAL....................... 451

1 Notas sobre a distinção entre Direito e política....................................... 451

2 Constituição e poderes constituídos........................................................ 452

3 A pretensão de autonomia do Judiciário e do Direito em relação à política 453

3.1 Independência do Judiciário.......................... .... .. ........................... 454

3.2 Vinculação ao Direito posto e à dogmática jurídica ........................ 455

3.3 Limites da separação entre Direito e política .................................. 456

IV DIREITO E POLÍTICA: O MODELO REAL ............................................ 457

1 Os laços inevitáveis: a lei e sua interpretação como atos de vontade ..... 457

2 A interpretação jurídica e suas complexidades: o encontro não marcado

entre o Direito e a política ...................................................................... 458

2.1 A linguagem aberta dos textos jurídicos ...... .......... ........................ ' 458

2.2 Os desacordos morais razoáveis .. .. ..... .. ........ ....... ............................ 459

2.3 As colisões de normas constitucionais ............................................ 459

2.4 A interpretação constitucional e seus métodos............................... 460

3 O juiz e suas circunstâncias: influências políticas em um julgamento ... 462

3.1 Valores e ideologia do juiz .......... .. ........ ..... .. ................................... 464

3.2 Interação com outros atores políticos e institucionais .................... 467

3.2.1 Preservação ou expansão do poder da Corte 467

3.2.2 Relações com outros Poderes, órgãos e entidades estatais 470

3.3 Perspectiva de cumprimento efetivo da decisão ............................. 472

3.4 Circunstâncias internas dos órgãos colegiados................................ 473

3.5 A opinião pública............................................................................ 475

4 A autonomia relativa do Direito em relação à política e a fatores extra-

judiciais................................................................................................... 477

V O SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL: CONTRAMAJORITÁRIO E REPRE­


SENTATIVO............................................................................................. 479

CAPíTULO VII A CONSTITUiÇÃO BRASILEIRA DE 1988:

AVANÇOS, REVESES E SUCESSO

INSTITUCIONAL

18
STJ00104570

cial na vida brasileira ......... .... .. .


446
INTRODUÇÃO DA VINDA DA FAMÍLIA REAL À CONSTITUIÇÃO

446
DE 1988 ...... ....... ....... ........... .. ................ .. ............ ... ... . 484

lcional ........ ... .......... .. .. ............. . 447

te ... .... .............. ... .......... .... ..... .. . TíTU lO DO REGIME MiliTAR À DEMOCRACIA
448

CONSTITUCIONAL
:titucional nas democracias
449

I O LONGO CAMINHO ........... ...... ............... .. ............ ... .. ............... ... .......... 486

) TRADICIONAL. ........ ... .. ... ..... .


451
1 1964-1985: ascensão e ocaso do regime militar ............. ... ......... ........ .... 486

)olítica ... .. ... ........... ...... ......... .. ...


451
2 Convocação, instalação e natureza da Assembleia Nacional Constituinte 491

452
3 Os trabalhos de elaboração da Constituição ...... ...... ............. ..... ............ . 493

~ do Direito em relação à política 453


4 O texto aprovado ....... ... ............ ........ ............ ............... ..... ......... ......... ... . 495

454
II A CONSOLIDAÇÃO DEMOCRÁTICA BRASILEIRA .......... .. ............. .... . 496

~m á tica jurídica .. ...... ..... ...... ... . .


455

1 O sucesso institucional da Constituição de 1988 ... .......... ... .... .... ........ ... . 496

e política ...... .. ........ ....... .......... .


456

2 Os governos Fernando Collor e Itamar Franco ........ .... ..... ........... .. ... ..... . 497

AL ...... .. ... ... ..... .... .. ............... ... . 457


3 O governo Fe rnando Henrique Cardoso ............. .................. ............ ..... . 501

:ação com o a tos de vontade ..... 457


4 O governo Luiz Inácio Lula da Silva ...... ..... .... ..... ... .... ... ..... ... .......... ..... .. 504

ades: o encontro não marcado 5 O governo Dilma Rousseff .... ............... ... ..................... .......................... . 506

458
5.1 Perda bru sca de su stentação política da Presidente ele ita ..... ......... . 506

jicos .... ..... .... ......... .. ... ............. '


458
5.2 Desgaste pela longa permanência do m esmo partido no poder

e a Operação Lava-Jato .... ... .............. ... .......... .. ................ .. ............ .. 508

459

ais ..... ......... ..... .... .. ...... ...... .. .... .


5.3 Presidencialismo de coalizão e ausência de uma saída institucional

459

simples para afastamento do Presidente da República em caso

LlS m étodos ............ .. ... ........... .. .


460

de perda de su stentação política. O trauma do impeachment .... ... .... 509

políticas em um julgamento .. .
462

464
III UM BALANÇO PRELIMINAR ......... .. ....... .......... ...... .. ............. ............. . 511

DS e institucionai s ... ........... .. .. . .


467
1 Alguns avanços ..... ......... ... ..... .. ..... ..... ... ................... .. ...... .. ....... ... .. .... .... . 511

) poder da Corte
467
2 Algumas circunstâncias.. ........... .. .. ... ..... ..... ..... ...... ............. ...... .. ........... .. 513

s, órgãos e entidades estatais


470
3 Algun s reveses .. .... ...... ... ............. ....... ........ ..... .......... .... .......... ..... .. ....... .. 514

J da decisão .. ... ... ............... ... .. .


472

colegiados ..... .......... .. ... ........... .


473
TíTULO II O DESEMPENHO DAS INSTITUiÇÕES

475

I PODER EXECUTIVO ............ ......... .. ...... ..... .............. .. .. ... ............ .. .......... .. 515

ção à política e a fatores extra-

477
II PODER LEGISLATIVO ........ ... .. .. ......... ..... ...... .... .......... .... .. .. .. ....... ... ..... . . 518

NTRAMAJORIT ÁRIO E REPRE­


III PODER JUDICIÁRIO ... ................. ... ......... .. ....... ................... ... .. .......... .. 521

479

TíTULO 111 AS TRANSFORMAÇÕES DA TEORIA

) BRASilEIRA DE 1988:
CONSTITUCIONAL

3ES E SUCESSO
I A DOUTRINA BRASILEIRA DA EFETIVIDADE .. ...... .... .. .. .. ....... .... .......... 527

19

STJ00104570

11 NEOCONSTITUCIONALISMO OU O NOVO DIREITO CONSTITUCIONAL 529

111 A CONSTITUCIONALIZAÇÃO DO DIREITO .. .. ... .. ..... .... ..... ........ ... ...... 531

CONCLUSÃO A VITÓRIA DO CONSTITUCIONALISMO

DEMOCRÁTICO ... ... ... ... ..... ............ ..... .. .......... ... ....... ... .... ..... .. ..... .. .. .... .. 534

lOQUE FICOU POR FAZER .............................................................. .. ...... 534

11 O QUE SE DEVE CELEBRAR ......... ...... .... ... .................. .. .. .... .. ...... ... ...... 535

Conclusão......... ....................................................... .. ..................................... 537

Bibliografia .......... ............ ... .......... .. .... .. .... ..... ........ ... .................. ... ..... .... ... ... 545

20