Sei sulla pagina 1di 80

Processos de Fabrico

Carlos Simões Santos 1


Processos de Fabrico

• A fabricação pode ser definida como a arte e


ciência de transformar os materiais em
produtos finais utilizáveis, num contexto de
economia de mercado – vendáveis

• Fabricar é transformar matérias-primas em


produtos acabados, através dos processos
possíveis, suficientes e necessários.

2
Processos de Fabrico

• Classificação Processos de Fabrico

Sem alteração de Com alteração de


forma forma

Tratamento Tratamento
Superficial Térmico
Redução de Manutenção de Aumento de
Massa Massa Massa

Deformação
Maquinagem
Soldagem
/Usinagem

3
Processos de Fabrico

• Sub-Classificação

4
Processos de Fabrico

• Esquemas de funcionamento

5
Processos dedeFabricação
Processos Fabrico

a) Alargamento (mandrilagem) de um furo previamente aberto


b) Rebaixo cilíndrico para alojar parafusos com cabeça cilíndrica
c) Contrapunçoado para alojar parafusos com cabeça de embeber ou rebites
d) Escareadela ou rebaixamento de furos
e) Faceamento de superfícies de apoio

6
Processos de Fabrico
• Classificação

Classificação

7
Materiais para Construção
Processos de Fabrico Mecânica

• Propriedades

Cada material possui características próprias: o ferro


fundido é duro e frágil, o aço é bastante resistente, o vidro
é transparente e frágil, o plástico é impermeável, a
borracha é elástica, o tecido é bom isolante térmico...
Dureza, fragilidade, resistência, impermeabilidade,
elasticidade, condução de calor... Todas essas capacidades
próprias de cada material e mais algumas que
estudaremos são o que chamamos de propriedades.

8
Processos de Fabrico

• Propriedades

Para tornar o estudo mais fácil, as


propriedades foram reunidas em grupos,
de acordo com o efeito que elas causam.
Assim, temos:
- Propriedades físicas;
- Propriedades químicas.

9
Processos de Fabrico

• Propriedades
- Propriedades Físicas
Este grupo de propriedades determina o
comportamento do material em todas as
circunstâncias do processo de fabricação e
de utilização. Incluídas estão as
propriedades mecânicas, térmicas e
elétricas.

10
Processos de Fabrico

- Propriedades Físicas
As propriedades mecânicas aparecem
quando o material está sujeito a esforços
de natureza mecânica. Isto quer dizer que
essas propriedades determinam a maior ou
menor capacidade que o material tem para
transmitir ou resistir aos esforços que lhe
são aplicados.

11
- Propriedades Físicas

Mecânicas:
• Resistência Mecânica • Densidade
• Elasticidade • Usinabilidade
• Plasticidade • Tenacidade
• Dureza • Soldabilidade
• Fragilidade • Forjabilidade

12
Processos de Fabrico

- Propriedades Físicas
Térmicas:
• Ponto de Fusão
• Dilatação Térmica
• Condutividade Térmica
• Temperabilidade
Eléctricas:
• Condutividade Eléctrica
• Resistividade

13
Processos de Fabrico

- Propriedades Químicas

• Resistência à oxidação
• Resistência à corrosão
• Resistência aos ácidos
• Resistência às soluções salinas

14
Processos de Fabrico

• Metais

Os metais são materiais com estrutura cristalina,


compostos pôr elementos químicos eletropositivos e
que tem como propriedades a dureza, a resistência
mecânica, a plasticidade e a condutibilidade térmica
e elétrica.
Para que um metal seja considerado ferroso, é
necessário que ele constitua uma liga de ferro com
carbono e podem aparecer mais outros elementos
como: silício, manganês, fósforo e enxofre.

15
Processos de Fabrico

• Metais
Aços e Ferros Fundidos são obtidos por via líquida, isto
é, são elaborados no estado de fusão. São chamados aços,
quando contêm de 0,022 a 2,11% de carbono, e ferros
fundidos, quando o teor deste elemento está entre 2,11 e
6,7%.

16
Processos de Fabrico

• Metais
Aços
Os aços podem ser divididos em duas grandes categorias:
-Aços ao carbono
-Aços especiais

17
Processos de Fabrico

• Metais
Aço Carbono
Os aços ao carbono são ligas Fe-C ( ferro e carbono).
Podem apresentar pequenas percentagens de outros
elementos, tais como silício, manganês, fósforo, enxofre,
cobre, etc.
Os aços ao carbono podem ser classificados em razão
da quantidade (teor) de carbono que contém, da seguinte
forma:
- Aços Extra-Doces ( < 0,15% C ) (SAE ou ABNT 1010 e 1015)
- Aços Doces (0,15 – 0,30% C) (SAE ou ABNT 1020)
- Aços Meio-Doces (0,30 – 0,40% C) (SAE ou ABNT 1030 a 1040)
- Aços Semi-Duros (0,40 – 0,60% C) (SAE ou ABNT 1040 a 1060)
-Aços Duros (0,60 – 0,70% C) (SAE ou ABNT 1060 a 1070)
- Aços Extra-Duros (0,70 – 1,20% C) (SAE ou ABNT 1070 a 1095)
18
Processos de Fabrico

19
Processos de Fabrico

• Metais
Aços liga ou aços especiais
São ligas de Ferro e Carbono, aos que
adicionamos elementos como o níquel (Ni),
crómio (Cr), tungstênio (W), vanádio (V),
cobalto (Co), molibdênio (Mo), etc, com a
finalidade de melhorar as propriedades
mecânicas e tecnológicas.

20
Processos de Fabrico

Formas de comercialização do aço:

21
Processos de Fabrico

22
Processos de Fabrico

Siderurgia
É o ramo da metalurgia que se dedica a fabricação e
tratamento dos materiais ferrosos.

A fabricação do aço pode ser dividida em 4 partes.


1) Preparação da matéria-prima;
2) Redução;
3) Refino;
4) Conformação

23
Processos de Fabrico

Siderurgia
1) Preparação da matéria-prima

24
Processos de Fabrico

Siderurgia
2) Redução (Ferro Gusa)

25
Processos de Fabrico

Alto Forno
Minério
Coque
Zona
Granular

Zona
de Amolecimento
e Fusão

Zona
de Coque Ativa
Camada
em Amolecimento
Zona
e Fusão
de Coque
Estagnado Zona
de Combustão
Cadinho

Zona de
Gotejamento

26
Processos de Fabrico

Siderurgia
3) Refino

27
Processos de Fabrico

Siderurgia

O refino do aço normalmente é realizado


em batelada pelos seguintes processos:

- Aciaria a oxigénio – Conversor LD (carga


predominantemente líquida).

- Aciaria elétrica – Forno elétrico a arco – FEA


(carga predominantemente sólida).

28
Processos de Fabrico

Siderurgia

29
Processos de Fabrico

Siderurgia

30
Processos de Fabrico

Siderurgia
Lingotamento Contínuo – o aço fundido é
solidificado num produto semi-acabado, tarugo,
perfis ou placas para subsequente laminação.

31
Processos de Fabrico

Siderurgia
Algumas das secções possíveis no lingotamento contínuo (mm)

32
Processos de Fabrico

Siderurgia
4) Conformação

33
Processos de Fabrico
Lingotamento e Laminação

34
Processos de Fabrico

Siderurgia - resumo

35
Processos de Fabrico

Ferro Fundido Branco

36
Processos de Fabrico

Ferro Fundido Maleável de núcleo preto

37
Processos de Fabrico

Ferro Fundido Nodular

38
Processos de Fabrico

39
Processos de Fabrico

Fundição
É o processo de fabricação de peças metálicas que
consiste essencialmente em encher com metal líquido a
cavidade de um molde com formato e medidas
correspondentes aos da peça a ser fabricada.

De entre todas as maneiras de trabalhar o material


metálico, a fundição destaca-se. Destaca-se, não só por ser
um dos processos mais antigos, mas também porque é um
dos mais versáteis, principalmente quando se considera os
diferentes formatos e tamanhos das peças que se pode
produzir por esse processo.
40
Processos de Fabrico

Conformação Mecânica

Num ambiente industrial, a conformação mecânica é qualquer


operação durante a qual se aplicam esforços mecânicos em metais,
que resultam em uma mudança permanente em suas dimensões.

Para a produção de peças de metal, a conformação mecânica


inclui um grande número de processos: laminação, forjamento,
trefilação, extrusão, estampagem...Esses processos têm em comum
o fato de que, para a produção da peça, algum esforço do tipo
compressão, tração, dobramento, tem que ser aplicado sobre o
material.

41
Processos de Fabrico

Conformação Mecânica
Isso acontece porque, nessa estrutura, os planos
de escorregamento permitem que camadas de átomos
“escorreguem” umas sobre as outras com mais
facilidade.

42
Processos de Fabrico

Laminação

43
Processos de Fabrico

Laminação
Ao passar entre os cilindros, o material sofre
deformação plástica. Desta forma, tem uma redução da
espessura e um aumento na largura e no comprimento.

44
Processos de Fabrico

Laminação
A laminação pode ser feita a quente ou a frio. É
feita a quente quando o material a ser conformado é
difícil de laminar a frio ou quando necessita de
grandes reduções de espessura.

Encruamento é o resultado de uma mudança na


estrutura do metal, associada a uma deformação
permanente dos grãos do material, quando este é
submetido à deformação a frio. O encruamento
aumenta a dureza e a resistência mecânica.

45
Processos de Fabrico

Laminação

46
Processos de Fabrico

Extrusão

47
Processos de Fabrico

Extrusão
O processo consiste basicamente em forçar a
passagem de um bloco de metal através do orifício de uma
matriz. Isso é conseguido aplicando-se altas pressões ao
material com o auxílio de um êmbolo.

É o processo de fabricação utilizado para obtenção de


perfis com formato complicados ou, de tubos.

O produto extrudido tem como característica uma


secção transversal reduzida e grande comprimento.

48
Processos de Fabrico

Extrusão Direta

49
Processos de Fabrico

Extrusão Indireta

50
Processos de Fabrico

Extrusão

Os equipamentos usados na extrusão consistem em


prensas horizontais, mecânicas ou hidráulicas, com
capacidades normais entre 1 500 e 5 mil toneladas. Prensas
hidráulicas conseguem cargas de até 30 mil toneladas!

51
Processos de Fabrico

Trefilação

52
Processos de Fabrico

Trefilação

É o processo de fabricação utilizado para obtenção de


rolos de arame, cabos ou fios elétricos. Permite obter
produtos de grande comprimento contínuo, seções
pequenas, boa qualidade de superfície e excelente controle
dimensional.

É parecido com o da extrusão, ou seja, é necessário


que o material metálico passe por uma matriz, para ter o
seu diâmetro diminuído e seu comprimento aumentado. A
diferença está no facto de que, em vez de ser empurrado, o
material é puxado. Além disso, a trefilação é normalmente
realizada a frio.
53
Processos de Fabrico

Trefilação

Existem bancos de tracção de até 100 toneladas,


capazes de trabalhar a uma velocidade de até 100 metros
por minuto, percorrendo distâncias até 30 metros. Em
alguns casos, vários conjuntos desse tipo podem ser
montados em série, a fim de produzir arames e fios com
diâmetros ainda menores.

A fieira é uma ferramenta cilíndrica que contém um


furo no centro por onde passa o fio, e cujo diâmetro vai
diminuindo. Assim seu perfil apresenta o formato de um
funil.
54
Processos de Fabrico

Trefilação - Fieiras

55
Processos de Fabrico

Forjamento por Martelagem

56
Processos de Fabrico

Forjamento por Prensagem

57
Processos de Fabrico
• Forjagem em matrizes abertas, ou livre.

58
Processos de Fabrico

• Forjagem em matrizes fechadas.

59
Processos de Fabrico

Forjagem
É um processo de conformação mecânica em que o
material é deformado, por martelamento ou prensagem.

É empregado para a fabricação de produtos acabados


ou semi-acabados de alta resistência mecânica, destinados
a sofrer grandes esforços e solicitações em sua utilização.

60
Processos de Fabrico

Forjagem por martelamento

Na forjagem por martelamento são usados martelos de


forja, em que aplicam golpes rápidos e sucessivos ao metal
por meio de uma massa de 200 a 3.000 kg que cai
livremente ou é impulsionada de uma certa altura que varia
entre 1 e 3,5 m.

61
Processos de Fabrico

Forjagem por Prensagem


Na prensagem, o metal fica sujeito à acção da força
de compressão a baixa velocidade e a pressão atinge seu
valor máximo pouco antes de ser retirada. Deste modo as
camadas mais profundas da estrutura do material são
atingidas no processo de conformação.

É realizada por prensas mecânicas ou hidráulicas. As


mecânicas, de curso limitado, são acionadas por eixos
excêntricos e podem aplicar cargas entre 100 e 8.000
toneladas. As hidráulicas podem ter um grande curso e são
acionadas por pistões hidráulicos. Sua capacidade de
aplicação de carga fica entre 300 e 50.000 toneladas. 62
Processos de Fabrico

Estampagem

63
Processos de Fabrico

Estampagem

64
Processos de Fabrico

Estampagem

É um processo de conformação mecânica, geralmente


realizado a frio, que engloba um conjunto de operações.

Por meio dessas operações, a chapa plana é submetida


a transformações que a fazem adquirir uma nova forma
geométrica, plana ou oca.

As operações básicas de estampagem são:


• corte
• dobramento
• estampagem profunda (ou "repuxo")
65
Processos de Fabrico

Estampagem

As chapas metálicas de uso mais comum na


estampagem são as feitas com as ligas de aço de baixo
carbono ou inoxidáveis, ligas alumínio-manganês,
alumínio-magnésio e o latão 70-30, que tem um dos
melhores índices de estampabilidade entre os materiais
metálicos.

As operações de estampagem são realizadas por meio


de prensas que podem ser mecânicas ou hidráulicas,
dotadas ou não de dispositivos de alimentação automática
das chapas, tiras cortadas, ou bobinas. 66
Processos de Fabrico
Estampagem

Na estampagem, além das prensas, são usadas


ferramentas especiais chamados moldes que se constituem
basicamente de um punção (ou macho) e uma matriz.

67
Processos de Fabrico

Estampagem: Corte de Chapas

68
Processos de Fabrico

Estampagem: Corte de Chapas

O corte é a operação de cisalhamento de um material


na qual uma ferramenta ou punção de corte é forçada
contra uma matriz por intermédio da pressão exercida por
uma prensa. Quando o punção desce, empurra o material
para dentro da abertura da matriz.

69
Processos de Fabrico

Estampagem: Dobramento e Curvamento

70
Processos de Fabrico

Estampagem: Dobramento e Curvamento

71
Processos de Fabrico

Estampagem: Dobragem e Curvagem

A dobragem é a operação pela qual a peça


anteriormente recortada é conformada com o auxílio
de moldes de dobragem. Estes são formados por um
punção e uma matriz normalmente montados em uma
prensa.

O material, em forma de chapa, barra, tubo ou vareta,


é colocado entre o punção e a matriz. Na prensagem, uma
parte é forçada contra a outra e com isso se obtém o perfil
desejado. 72
Processos de Fabrico

Estampagem Profunda

73
Processos de Fabrico

Estampagem Profunda

Quando a profundidade é relativamente grande, quando a altura é


maior que o diâmetro da peça, são necessárias várias operações
sucessivas para obtê-la.
74
Processos de Fabrico

Estampagem Profunda

A estampagem profunda é um processo de


conformação mecânica em que chapas planas são
conformadas no formato de um copo. Ela é realizada a
frio e, dependendo da característica do produto, em
uma ou mais fases de conformação.

Por este processo, produzem-se panelas, chaparia de


carros como pára-lamas, capôs, portas, e peças como
cartuchos, refletores parabólicos, etc.
75
Processos de Fabrico

Tratamento Térmico

76
Processos de Fabrico

Tratamento Térmico
É processo de aquecimento e arrefecimento de um
aço, visando modificar as sua propriedades. Atravessa três
fases distintas:
1 – aquecimento
2 – manutenção da temperatura
3 – arrefecimento

Nos tratamentos térmicos nos quais a peça é aquecida


juntamente com produtos químicos e posteriormente
arrefecido temos :
a) Cementação (com a adição de Carbono);
b) Nitretação (com a adição de Azoto). 77
Processos de Fabrico

Têmpera

É o tratamento térmico aplicado aos aços com


porcentagem igual ou maior do que 0,4% de carbono.
O efeito principal da têmpera num aço é o
aumento de dureza.

78
Processos de Fabrico

Têmpera:
1ª Fase: – Aquecimento – A peça é aquecida em forno ou forja,
até uma temperatura recomendada. (Cerca dos 800ºC para os
Fe-C).
2ª Fase: – Manutenção da temperatura – Atingida a temperatura
desejada, manter por algum tempo, para uniformizar o
aquecimento.
3ª Fase: – Arrefecimento – A peça é arrefecida em água, óleo ou
jato de ar.

79
Processos de Fabrico

Cementação
É um tratamento que consiste no aumento da
percentagem de C, numa fina camada externa da peça.
Após a cementação tempera-se a peça; as partes
externas adquirem elevada dureza enquanto as partes
internas permanecem sem alterações.

80