Sei sulla pagina 1di 25

José Campanari Neto

MCE Engenharia e Sistemas


Situação atual da biomassa oriunda da cana de açúcar

Com a proibição das queimadas para a colheita, da mecanização cada


vez maior e da consequente impossibilidade da lavagem da cana com
água, a qualidade do bagaço da cana piorou muito nas últimas safras.
Com o aumento substancial das impurezas inorgânicas surgiram
porcentagens de Enxofre cada vez maiores, causando inúmeras
consequências na vida útil de alguns componentes da caldeira.
Já as impurezas orgânicas trouxeram o Cloro, principalmente
relacionado com a matéria verde e com o palmito da cana.
Para enfrentar essa nova realidade, deve-se ter consciência de que as
caldeiras existentes não foram projetadas para a realidade atual, e que
portanto, necessitam sofrer adequações no projeto original.
Cuidados para Caldeiras Convencionais queimando o bagaço
atualmente disponível ou mistura de bagaço com palha.

Pelo surgimento de elementos indesejados no bagaço, tais como S e


Cl, bem como pela quantidade crescente de impurezas inorgânicas,
não recomendamos especificar caldeiras novas com eficiência térmica
acima de 84,5% ao PCi.
Na verdade estamos limitando a temperatura na saída dos gases da
caldeira em 180 ºC, de modo a reduzir o efeito corrosivo da
condensação dos gases.
Isso passa a ser importante no balanço de massa e energia, pois
aumenta o consumo de bagaço pelas caldeiras.
Também é importante limitar a velocidade dos gases para reduzir o
desgaste por abrasão das tubulações.
Impacto no balanço de massa e
energia quando utilizamos caldeiras
com 85% de eficiência ao PCi
1 Perdas da Cald. 15%
2 E. Elétrica 11%
3 Processo 57%
4 Condensados 17%
PRESSÃO DE OPERAÇÃO 65 kgf/cm2
TEMPERATURA DO VAPOR 520 ºC
NUMERO DE PAREDES DE ÁGUA 4
TEMPERATURA CONSIDERADA PARA O AR AMBIENTE 30 ºC

CO2
Tem. do gás 97 14,7
170

Temp. do vapor
520

bagaço
50

Eficiencia ao Pci

85,52 %

Pressão do vapor Temp. água alim.


65 180
PRODUÇÃO DE VAPOR 223 t/h
CONSUMO DE BAGAÇO 93.569 kg/h
EXCESSO DE AR 35,47 %
CONSUMO ESPECÍFICO DE BAGAÇO 2,38 kgv /kgb
Produção Específica de Vapor para caldeiras, 67
kgf/cm2, 520 ºC, convencionais
[kgvapor/kgbagaço] x Temp água
Kgvapor/kgbagaço

ºC

η da caldeira 84,5 %
Partes de uma Caldeira que sofrem com a qualidade do
combustível atualmente disponível
Consequência da condensação dos
gases de combustão em pós caldeira
35% palha seca e 65%
bagaço
CORROSÃO ACENTUADA

TUBOS NO ESPELHO DO PRE-AR REFORÇO INTERNO DOS DUTOS DE GÁS


APLICAÇÃO DE AÇO INOX
Desgaste das tubulações por
abrasão
Devido a grande quantidade de matéria inorgânica presente no bagaço,

limitar a velocidade dos gases em fluxo transversal em 12 m/s.


Aplicação adequada do Over Fire
Principais problemas observados
• Não foi possível alimentar a caldeira exclusivamente com a palha;
• Baixa densidade 30<d<45 kg/m3
• Remoção das cordas de amarração dos Fardos;
• O sistema de alimentação de bagaço não opera somente com a
palha;
• Foram constatados elementos indesejados na matéria inorgânica, ( S
e Cl ), ( ao que parece não é uma exclusividade da palha, mas sim
uma consequência da colheita mecanizada).
• Corrosão acentuada nos componentes pós caldeira.
• Cuidados ao armazenar grandes volumes de palha;
• Processamento adequado ao triturar os fardos
• Material de fácil decomposição quando úmido.
ARMAZENAMENTO DE FARDOS PRÓXIMO AO RETORNO DE BAGAÇO
OBRIGADO