Sei sulla pagina 1di 11

Função de protecção de sobrecorrente

Definição:

Protege o sistema contra correntes acima das admissíveis para o seu bom funcionamento e preservação
dos equipamentos.

Formas de ajuste: tracionamento na mola; variação de magnetizante; outras. entreferro; mudança


distância de entre taps contactos; na bobina entre outras.

Termos importantes para parametrização:

Corrente de Pick-up: é a corrente que deixa o relé no limiar de operação.

Corrente de ajuste do relé: Corrente a parametrizada no relé para garantir uma correta operação do
mesmo.

Corrente de ajuste do relé é igual ao TAP do relé.

Múltiplo do relé (M):

Indica quantas vezes a corrente de curto-circuito é maior que o valor da corrente de ajuste do relé, ou
seja, maior que seu TAP.

Principais funções de um relé de sobrecorrente:

Sobrecorrente de fase: atua de acordo com as correntes medidas directamente nas fases (A, B e C). A
protecção pode ser instantânea (código ANSI 50) ou temporizada (código ANSI 51).

A protecção de sobrecorrente pode ser:

Não-direccional (50/51): aplicada a sistemas radiais.

Direcional (67): aplicada a sistemas em anel ou malhados.

Função de sobrecorrente com elemento instantâneo

Não apresentam nenhum atraso intencional no tempo de actuação. Qualquer atraso é função de suas
características construtivas.

Identificado pela norma ANSI pelo número 50.

Principal função: identificar os curtos-circuitos mais severos e eliminá-los instantaneamente.

Atua para qualquer corrente maior que o seu ajuste.

Relé de sobrecorrente com elemento instantâneo


Na prática este elemento é sempre usado na coordenação da protecção junto a um relé temporizado

Ajuste na coordenação da protecção: atua para qualquer corrente superior a maior corrente de curto-
circuito possível no ponto correspondente a 85% do comprimento da linha, contado a partir do local de
instalação do relé.

Função de sobrecorrente temporizado

É o relé que tem a actuação parametrizada para ocorrer após certo tempo.

Identificado pela norma ANSI pelo número 51.

Os relés de sobrecorrente temporizado podem ser:

Tempo definido.

Tempo inverso.

Função de sobrecorrente com tempo definido

Estes relés são caracterizados por um tempo de actuação constante, independente da intensidade da
grandeza que o sensibiliza.

Actuação: quando a corrente ultrapassa o múltiplo da corrente nominal ajustado.

Função de sobrecorrente tempo inverso

Temporização ou retardo de actuação varia inversamente com a corrente.

Curvas características: característica de tempo x corrente

Para relés electromecânicos – curva obtida em ensaios de laboratório.

Para relés digitais (curva de tempo inverso obtida por meio de equações fornecidas pelos fabricantes
nos catálogos).
Corrente de ajuste do elemento tempo inverso:

Factor que multiplica a corrente nominal de carga: serve para que o relé não opere em variações de até
50% na carga do sistema. Este valor pode variar de 1,2 a 1,5.

Corrente de curto-circuito mínimo no final do circuito protegido: considera-se o curto-circuito bifásico (é


o mais brando envolvendo duas fases).

Factor que divide a corrente de curto-circuito: serve para garantir a correta operação do relé (Fator de
segurança utilizado pela empresa).

Função de sobrecorrente tempo inverso

Existem várias famílias de curvas de actuação.

Estas curvas estão associadas ao funcionamento dos discos de indução presentes nos relés
electromecânicos.

É por meio das curvas de actuação que se faz o ajuste do DT (dial) do relé electromecânico.

Relés electromecânicos normalmente não apresentam equações para determinar os tempos operação e
sim curvas fornecidas pelos de fabricantes dos equipamentos.

Estas curvas são disponíveis em função do tempo e do múltiplo da corrente de ajuste (múltiplo do TAP).

Nos relés digitais desenvolveram-se modelos analíticos para representar essas curvas.

Exemplo

Uma corrente de falta de valor 8000 A é detectada pelo relé de sobrecorrente do Tipo IAC 51. Para esta
falta, qual será o tempo de actuação do relé sobre o correspondente disjuntor? Sabe-se que:

RTC é de 1000-5; TAP = 8 A; DT = 2.

Solução:
Para 8000 A no primário a corrente no relé será:

( )

Considerando DT = 2 e M=5, analisando estes valores na figura ao lado, que mostra as curvas
características de operação deste relé, o tempo de actuação é de aproximadamente 0,72s.

Seja um relé de sobrecorrente (IAC – 77 – GE), que acciona um disjuntor que deve desligar para:

TAPS disponíveis: 1,0 a 8,0 com intervalos de 1,0 A.

Solução:

Do catálogo do fabricante tem-se que a característica deste relé é extremamente inversa. Para atender a
condição de disparo para , o valor do TAP deve ser:
Para determinar a divisão do DT (dial – ajustador de tempo) a ser usado, determina-se o múltiplo da
corrente de ajuste, considerando a corrente de curto-circuito que circulará no relé:

( )

Da curva do relé, conclui-se que para obter um tempo de disparo de 0,3 s, para M = 7 vezes o ajuste do
TAP, deve-se escolher DT = 3. Se quiser aumentar a segurança da protecção, pode-se escolher o mais
próximo acima do valor encontrado.

Função de sobrecorrente tempo inverso

Estas curvas diferem nas equações e nos parâmetros que as constroem.

Modelos mais usados pelos relés digitais usam as curvas de acordo com as normas: norma IEEE C37.112
– Curvas ANSI (American National Standarts Institute) e a norma IEC60255-3 (International
Electrotechnical Comission) curvas IEC.

Curvas Padrão IEC 60255-3


Característica α β

Inversa 0,02 0,14

Muito inversa 1,0 13,5

Extremamente inversa 2,0 80,0

Tempo longo inversa 1,0 120,0

𝑝 𝑟𝑖𝑝
𝑝 𝑙 𝑖𝑝𝑙𝑖𝑐 𝑟 𝑝 𝑖 𝑙 𝑐 𝑟𝑟 𝑓 𝑙
𝑐 𝑟𝑟
𝛼 𝛽 𝑐 𝑝 𝑐í𝑓𝑖𝑐 𝑐 𝑖𝑝 𝑐 𝑟
/ ú𝑙 𝑖𝑝𝑙 𝑐 𝑟𝑟 𝑟 𝑙
𝛽

( )

Curvas Padrão IEC 60255-3


Curvas Padrão ANSI/IEEE

Característica A B P

Extremamente Inversa 5,64 0,02434 2

Muito inversa 3,922 0,0982 2

Moderadamente inversa 0,0103 0,0228 0,02

Inversa 8,9341 0,17966 2,0938

Longa inversa 5,6143 2,18592 1

( )
( )

𝑝 𝑟𝑖𝑝
𝑖 𝑙 𝑝 𝐼 𝑐 𝑟𝑟 𝑓 𝑙
𝑐 𝑟𝑟
𝑐 𝑝 𝑐í𝑓𝑖𝑐 𝑐 𝑖𝑝 𝑐 𝑟
/ ú𝑙 𝑖𝑝𝑙 𝑐 𝑟𝑟 𝑟 𝑙
Curvas Padrão ANSI/IEEE
Função de sobrecorrente tempo inverso com elemento instantâneo (50/51)

Exemplo

Determinar o tempo de trip (operação) de um relé de sobrecorrente de fase, para um defeito com
corrente de curto-circuito de 1200 A. Considerar:

Curva de operação no Padrão IEC 60255-3, característica muito inversa.

Ligado a TC’s com RTC = 300-5, TAP = 6 A e ajuste multiplicador de tempo (dial) = 0,2. De acordo com a
equação do padrão IEC e os parâmetros da característica tempo longo inversa, temos:
Característica α β
( )
Muito Inversa 1,0 13,5
Onde:

𝑝 𝑟𝑖𝑝 ?
𝑝 𝑙 𝑖𝑝𝑙𝑖𝑐 𝑟 𝑝 𝑖 𝑙
𝑐 𝑟𝑟 𝑓 𝑙
𝑐 𝑟𝑟
𝛽 𝛽

( ) ( )
( )
( )

Função de sobrecorrente direcional

Sistema a ser protegido não é radial, por exemplo, sistema em anel, o relé de sobrecorrente não é capaz
de distinguir a direcção da corrente de falta.
Geralmente deve-se utilizar relés direccionais sempre que o fluxo de corrente possa ocorrer nos dois
sentidos de uma linha de transmissão.

Identificado pela norma ANSI pelo número 67.

Utiliza-se a função de sobrecorrente direcional:

Distinguem se o fluxo de corrente é em uma ou outra direcção.

Verifica o ângulo de fase entre a grandeza de operação e a grandeza de polarização.

Permite trip somente para o fluxo de corrente em uma determinada direção.

Estes geralmente utilizam corrente (grandeza de operação) e tensão (grandeza de polarização) para
poder reconhecer o sentido de fluxo da corrente.

São empregados transformadores de corrente e tensão.

São utilizados, essencialmente, na protecção de linhas de transmissão da classe de tensão igual ou


superior a 69 kV.

Na maioria dos relés, a unidade direcional é percorrida pela corrente correspondente à ligação do relé,
enquanto a tensão aplicada à bobina de potencial é referente às outras duas fases.