Sei sulla pagina 1di 32

Fundação João Pinheiro

Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho


CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE:

Unidade 4 – Introdução à Probabilidade


(Experimento, evento, espaço amostral probabilidade de um evento, interseção e união de
eventos)

Bibliografia:

 STEVENSON, William J. Estatística Aplicada à Administração. Edição 2001. São


Paulo: Harbra, 1981, cap. 3, p. 53-77.

Belo Horizonte – MG 1
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

ALGUNS CONCEITOS DA
PROBABILIDADE
1º) O que é:
a) Experimento;
b) Conjunto;
c) Evento;
d) Espaço amostral;
e) Evento complementar;
f) Eventos mutuamente excludentes;
g) Eventos coletivamente exaustivos;
h) Diagrama de Venn;
i) Probabilidade.

2º) Assinale os itens cuja a probabilidade é igual a 1:


a) a probabilidade de um espaço amostral;
b) a probabilidade de um evento somada à probabilidade de seu complemento;
c) a soma das probabilidade de eventos coletivamente exaustivos;
d) num espaço amostral de três eventos a soma de dois deles que são mutuamente
excludentes;
e) a soma de dois eventos complementares.

3º) Como se calcula a probabilidade:


a) pelo método clássico? Dê um exemplo;
b) pelo método empírico? Dê um exemplo;

Belo Horizonte – MG 2
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

c) pelo método subjetivo? Dê um exemplo.

4º) Qual o intervalo de valor para o cálculo de uma probabilidade?

5º) Em que situação o cálculo de uma probabilidade dá um número negativo (menor que
zero)?

6º) Em que situação o cálculo de uma probabilidade dá um número maior que 1?

7º) Fazer os exercícios do livro-texto.

Respostas:
2º) a, b, c e e. 4º) Entre zero a um, inclusive. 5º) Nenhuma. 6º) Nenhuma.

Belo Horizonte – MG 3
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

RELAÇÃO DE EXERCÍCIOS

PROBABILIDADE

CÁLCULO DA PROBABILIDADE

Questão 1:
A loteria da Caixa Econômica Federal corre com 40.000 bilhetes. Se você comprar
um bilhete, qual a probabilidade de você ganhar o primeiro prêmio?

Questão 2:
A turma de Estatística do 4o. período de Administração/FAMC tem 55 alunos e 32
homens. Qual a probabilidade de ser selecionada, aleatoriamente, uma aluna?

Questão 3:
Uma editora imprimiu 25.000 livros, dos quais nenhum continha qualquer defeito.
Qual a probabilidade de ser selecionado entre esse livros um com defeito?

Questão 4:
Um dado honesto possui 6 faces numerada de 1 a 6. Qual a probabilidade de ser
selecionada a face 2?

Questão 5:
Um lote é formado por 12 peças boas e 4 defeituosas. Qual a probabilidade de ser
selecionada, aleatoriamente, uma peça:
a) boa?

Belo Horizonte – MG 4
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

b) defeituosa?

Questão 6:
Uma urna contém 5 bolas brancas, 6 bolas pretas e 2 bolas vermelhas. Qual a
probabilidade de ser selecionada, aleatoriamente, uma bola:
a) branca?
b) preta?
c) vermelha?

INTERSEÇÃO DE EVENTOS (TEOREMA DO PRODUTO)

Questão 7:
Uma urna contém 5 bolas brancas, 6 bolas pretas e 2 bolas vermelhas. Qual a
probabilidade de ser retirada, aleatoriamente, duas bolas (considerar que a primeira bola
retirada é recolocada na urna):
a) brancas?
b) pretas?
c) vermelhas?
d) a primeira banca e a segunda vermelha?
e) a primeira preta e a segunda branca?
f) a primeira vermelha e a segunda branca?

Questão 8:
Uma urna contém 5 bolas brancas, 6 bolas pretas e 2 bolas vermelhas. Qual a
probabilidade de ser retirada, aleatoriamente, duas bolas (considerar que a primeira bola
retirada não é recolocada na urna):
a) brancas?
b) pretas?
c) vermelhas?
d) a primeira banca e a segunda vermelha?
e) a primeira preta e a segunda branca?
f) a primeira vermelha e a segunda branca?

Questão 9:

Belo Horizonte – MG 5
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

Um lote é formado por 12 peças boas e 4 defeituosas. Qual a probabilidade de ser


selecionada, aleatoriamente, duas peças (considerar que a primeira peça retirada não é
recolocada no lote):
a) boas?
b) defeituosas?
c) a primeira defeituosa e a segunda boa?
d) a primeira boa e a segunda defeituosa?

Questão 10:
Um lote é formado por 12 peças boas e 4 defeituosas. Qual a probabilidade de ser
selecionada, aleatoriamente, duas peças (considerar que a primeira peça retirada é
recolocada no lote):
a) boas?
b) defeituosas?
c) a primeira defeituosa e a segunda boa?
d) a primeira boa e a segunda defeituosa?

Questão 11:
As probabilidades de dois jogadores marcarem um pênalti são respectivamente 2/3 e
3/5. Se cada jogador “cobrar” uma única vez, qual a probabilidade de:
a) ambos acertarem?
b) ambos errarem?

Questão 12:
A probabilidade de uma mulher estar viva daqui a 30 anos é ¾ e de seu marido é
de 3/5 . Calcular a probabilidade de:
a) ambos estarem vivos daqui 30 anos?
b) ambos estarem mortos daqui 30 anos?
c) o homem morrer primeiro e a mulher ficar viva daqui 30 anos?
d) a mulher morrer primeiro e o homem ficar vivo daqui 30 anos?

Questão 13:
Uma urna contém 10 bolas pretas e 5 bolas vermelhas. São feitas retiradas
aleatórias. Cada bola retirada é reposta, juntamente com 5 bolas da mesma cor. Qual a
probabilidade de saírem nessa ordem;
a) uma preta e uma preta?
b) uma vermelha e uma vermelha?
c) uma preta e uma vermelha?
d) uma vermelha e uma preta?

Belo Horizonte – MG 6
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

Questão 14:
Em certo colégio 60% dos estudantes são homens. Selecionando, aleatoriamente,
dois estudantes com reposição, qual a probabilidade de sair nessa ordem:
a) uma estudante e uma estudante?
b) uma estudante e um estudante?
c) um estudante e um estudante?

UNIÃO DE EVENTOS (TEOREMA DA SOMA)

Questão 15:
Três cavalos, A, B e C estão em uma corrida. A probabilidade de A ganhar é de 4/7,
de B ganhar é de 2/7 e de C ganhar é de 1/7. Não admitindo a hipótese de empate, qual a
probabilidade de:
a) B ou C ganhar?
b) A ou B ganhar?
c) C ou B ganhar?

Questão 16:
A probabilidade de um aluno estar cursando o 2o. período de Administração na
FAMC é de 55/1830. A probabilidade de um aluno ser do sexo masculino na FAMC é de
4/7 e de 32/55 de ser masculino e estar no 2o. período de Administração na FAMC. Qual a
probabilidade de um aluno estar cursando o 2o. período de Administração na FAMC ou ser
do sexo masculino na FAMC?

Questão 17:
Um baralho tem 52 cartas, sendo que os naipes ouros, copas, espadas e paus
possuem, cada um, 13 cartas. Cada naipe possui um ás e três figuras. Qual a probabilidade
de ser selecionadas aleatoriamente:
a) uma carta de copas ou de ás?
b) uma carta de ouros ou de figura?

Questão 18:
Um dado honesto possui 6 faces numerada de 1 a 6. Qual a probabilidade de ocorrer
a face 2 ou a face 3?

Questão 19:
Uma bola é retirada ao acaso de uma urna que contém 6 vermelhas, 4 brancas e 5
azuis. Determinar a probabilidade dela ser:

Belo Horizonte – MG 7
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

a) vermelha ou branca?
b) vermelha ou azul?
c) branca ou azul?

Questão 20:
Numa urna temos 5 moedas de R$ 1,00 e 4 moedas de R$ 0,50. Qual a
probabilidade de, ao retirarmos duas moedas aleatoriamente, obtermos R$ 1,50?
(Considerar que as possibilidades são: R$ 1,00 na primeira retirada e R$ 0,50 na segunda
ou R$ 0,50 na primeira retirada e R$ 1,00).

Questão 21:
Numa população há 3/1000 de tuberculosos, 4/500 de mutilados e 1/1000 de
tuberculosos e mutilados. Qual a probabilidade de ser selecionada uma pessoa tuberculosa
ou mutilada?

Questão 22:
Em certo colégio 60% dos estudantes são homens. Selecionando um estudante
aleatoriamente, qual a probabilidade dele ser homem ou mulher?

Questão 23:
No lançamento de uma moeda honesta, qual a probabilidade de ocorrer a face cara
ou a face coroa?

RESPOSTAS:
1) 1/40.000; 2) 23/55; 3) 0; 4) 1/6; 5.a) 12/16; 5.b) 4/16; 6.a)
5/13; 6.b) 6/13; 6.c) 2/13; 7.a) 25/169; 7.b) 36/169; 7.c)
4/169; 7.d) 10/169; 7.e) 30/169; 7.f) 10/169; 8.a) 20/156; 8.b)
30/156; 8.c) 2/156; 8.d) 10/156; 8.e) 30/156; 8.f) 10/156; 9.a)
132/240; 9.b) 12/240; 9.c) 48/240; 9.d) 48/240; 10.a) 144/256;
10.b) 16/256; 10.c) 48/256; 10.d) 48/256; 11.a) 6/15; 11.b) 2/15;
12.a) 9/20; 12.b) 2/20; 12.c) 6/20; 12.d) 3/20; 13.a) 150/300;
13.b) 50/300; 13.c) 50/300; 13.d) 50/300; 14.a) 0,16; 14.b) 0,24;
14.c) 0,36; 15.a) 3/7; 15.b) 6/7; 15.c) 3/7; 16) 13.855/704.550;

Belo Horizonte – MG 8
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

17.a) 16/52; 17.b) 22/52; 18) 2/6; 19.a) 10/15; 19.b) 11/15; 19.c)
9/15; 20) 40/72; 21) 10/1.000; 22) 1; 23) 1.

LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE:

Unidade 5 – Distribuições mais utilizadas


5.1 Distribuição descontínua de probabilidade
(Variáveis aleatórias, distribuição de probabilidades, valor esperado e desvio
padrão de uma variável aleatória)

Bibliografia:

 STEVENSON, William J. Estatística Aplicada à Administração. Edição 2001. São


Paulo: Harbra, 1981, cap. 4, p. 95-105.

Belo Horizonte – MG 9
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

RELAÇÃO DE EXERCÍCIOS SOBRE


DISTRIBUIÇÃO DE PROBABILIDADE

Questão 1:
Tome o lançamento de dois dados honestos e construa a Distribuição de
Probabilidade referente ao evento “soma dos pontos das faces no lançamento dos dois
dados”. Calcule o valor esperado, a variância e o desvio padrão desse evento.

Respostas:

V.A. 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12
(Xi)
Pi 1/36 2/36 3/36 4/36 5/36 6/36 5/36 4/36 3/36 2/36 1/36

Valor Esperado = 7; Variância = 5,8333; Desvio padrão = 2,415229

Questão 2:
Tome o lançamento de três moedas honestas e construa a Distribuição de
Probabilidade referente ao evento “exibição da face cara”. Calcule o valor esperado, a
variância e o desvio padrão desse evento.

Respostas:

Belo Horizonte – MG 10
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

V.A. (Xi) 0 1 2 3
Pi 1/8 3/8 3/8 1/8

Valor Esperado = 1,5; Variância = 0,75; Desvio padrão = 0,866025

Questão 3:
No lançamento simultâneo de dois dados honestos, consideremos as seguintes
variáveis aleatórias:
X = número de pontos obtidos no primeiro dado;
Y = número de pontos obtidos no segundo dado.
Construir a Distribuição de Probabilidade referente às seguintes variáveis:
a) W = X – Y;
b) A = 2.Y;
c) Z = X.Y;
d) B = máximo de (X, Y).

Respostas:
a)
W -5 -4 -3 -2 -1 0 1 2 3 4 5
P(w) 1/36 2/36 3/36 4/36 5/36 6/36 5/36 4/36 3/36 2/36 1/36

Valor Esperado = 0; Variância = 5,8333; Desvio padrão = 2,415229

b)
A 2 4 6 8 10 12
P(A) 1/6 1/6 1/6 1/6 1/6 1/6

Valor Esperado = 7; Variância = 11,66667; Desvio padrão = 3,41565

c)
Z 1 2 3 4 5 6 8 9 10 12 15 16 18 20 24 25 30 36
P(Z) 1/3 2/3 2/3 3/3 2/3 4/3 2/3 1/3 2/3 4/3 2/3 1/3 2/3 2/3 2/3 1/3 2/3 1/3
6 6 6 6 6 6 6 6 6 6 6 6 6 6 6 6 6 6

Valor Esperado = 12,25; Variância = 79,96528; Desvio padrão = 8,942331

d)
Z 1 2 3 4 5 6
P(Z) 1/36 3/36 5/36 7/36 9/36 11/36

Belo Horizonte – MG 11
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

Valor Esperado = 4,4722; Variância = 1,9714; Desvio padrão = 1,4041

Questão 4:
Uma variável aleatória discreta tem a Distribuição de Probabilidade dada por:

P(X) = K/x, para x = 1; 3; 5 e 7.

a) Calcule o valor de K; b) construa a Distribuição de Probabilidade; c) calcule o


valor esperado; d) calcule a variância; e) calcule o desvio padrão.

Respostas:

a) K = 105/176;
b)
X 1 3 5 7
P(X) 0,596591 0,198864 0,119318 0,08227

c) Valor Esperado = 2,386364; d) Variância = 3,850723; e) Desvio padrão = 1,962326

Questão 5:
A urna I contém três bolas brancas e duas bolas pretas. A urna II contém cinco bolas
brancas e uma bola preta. Uma bola é retirada ao acaso de cada uma das urnas e
considerando o evento “número de bolas brancas obtidas”:
a) construa a Distribuição de Probabilidade; b) calcule o valor esperado; c) calcule a
variância; d) calcule o desvio padrão.

Respostas:

a)
X 0 1 2
P(X) 2/30 13/30 15/30

b) Valor Esperado = 1,433333; c) Variância = 0,3789; d) Desvio padrão = 0,6155

Questão 6:
A urna I contém três bolas brancas e quatro bolas pretas. A urna II contém duas
bolas brancas e três bolas vermelhas. Uma bola é retirada ao acaso da urna I e colocada na

Belo Horizonte – MG 12
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

urna II. Em seguida retira-se ao acaso uma bola da urna II. Considere a variável aleatória
“número de bolas brancas obtidas após completada a segunda extração” e:
a) construa a Distribuição de Probabilidade; b) calcule o valor esperado; c) calcule a
variância; d) calcule o desvio padrão.

Respostas:

a)
X 0 1 2
P(X) 16/42 17/42 9/42

b) Valor Esperado = 0,83333; c) Variância = 0,56746; d) Desvio padrão = 0,7533

Questão 7:
A urna I contém três bolas brancas e quatro bolas pretas. A urna II contém duas
bolas brancas e três bolas vermelhas. Uma bola é retirada ao acaso da urna I e colocada na
urna II. Em seguida retira-se ao acaso uma bola da urna II. Considere a variável aleatória
“número de bola branca obtida somente na segunda extração” e:
a) construa a Distribuição de Probabilidade; b) calcule o valor esperado; c) calcule a
variância; d) calcule o desvio padrão.

Respostas:

a)
X 0 1
P(X) 25/42 17/42

b) Valor Esperado = 0,404762; c) Variância = 0,2409; d) Desvio padrão = 0,4908

Belo Horizonte – MG 13
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE:

Unidade 5 – Distribuições mais utilizadas


5.2 Distribuição contínua de probabilidade
(Distribuições normais)

Bibliografia:

 STEVENSON, William J. Estatística Aplicada à Administração. Edição 2001. São


Paulo: Harbra, 1981, cap. 5, p. 136-152; 461.

Belo Horizonte – MG 14
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

RELAÇÃO DE EXERCÍCIOS SOBRE


DISTRIBUIÇÃO CONTÍNUA DE
PROBABILIDADE

DISTRIBUIÇÃO NORMAL

Questão 1:
Em um exame de Estatística a média foi de 78 e o desvio padrão de 10. a)
Determinar os escores reduzidos (variáveis reduzidas) de 2 estudantes cujos graus foram 93
e 62, respectivamente; b) determinar os graus de 2 estudantes cujos os escores reduzidos
foram, respectivamente, -0,6 e 1,2.

Respostas:
a) 1,5 e –1,6; b) 72 e 90.

Questão 2:

Belo Horizonte – MG 15
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

Determinar: a) a média aritmética; b) o desvio padrão de um exame, a cujos graus


70 e 88 correspondem, respectivamente, os escores reduzidos (variáveis reduzidas) –0,6 e
1,4.

Respostas:
a) 75,4; b) 9.

Questão 3:
Determinar a área subtendida pela curva normal entre: a) z = -1,2 e z = 2,40; b) z =
1,23 e z = 1,87; c) z = -2,35 e z = -0,50.

Respostas:
a) 0,8767; b) 0,0786; c) 0,2991.

Questão 4:
Se a variável aleatória X admite distribuição normal com média 30 e desvio padrão
3, calcule: a) P(30 < X < 36); b) P(X > 38); c) P(32 < X < 35); d) P(X < 26); e) P(X =
30).

Respostas:
a) 47,725%; b) 0,379%; c) 20,397%; d) 9,176%; e) 0%.

Questão 5:
A duração de um certo componente eletrônico tem média de 850 dias e desvio
padrão de 45 dias. Calcular a probabilidade desse componente durar: a) entre 700 e 1000
dias; b) mais que 800 dias; c) menos de 750 dias; d) exatamente 1000 dias. e) Qual deve
ser o número de dias abaixo do qual vão estar 5% deles?

Respostas:
a) 1; b) 0,8665; c) 0,0132; d) 0; e) 776 dias.

Questão 6:
Os pesos de 600 estudantes são normalmente distribuídos com média de 65,3 kg e
desvio padrão de 5,5 kg. Encontre o número de alunos que pesam: a) entre 60 e 70 quilos;
b) mais que 63,2 quilos.

Respostas:
a) 380; b) 389.

Questão 7:

Belo Horizonte – MG 16
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

Suponha que as notas de uma prova sejam normalmente distribuídas com média 73
pontos e desvio padrão de 15 pontos. 15% dos alunos mais adiantados recebem a nota A
(máxima) e 12% do alunos mais atrasados recebem a nota F (mínima). Encontre o mínimo
para receber A e o mínimo para não receber F.

Resposta:
88,5 e 55 pontos.

Questão 8:
Uma fábrica de pneumáticos fez um teste para medir o desgaste de seu pneus e
verificou que ele obedecia a uma distribuição normal, de média 48.000 km e desvio padrão
de 2.000 km. Calcular a probabilidade de um pneu escolhido ao acaso: a) dure mais que
46.000 km; b) dure entre 45.000 e 50.000 km.

Respostas:
a) 0,8413; b) 0,7745.

Questão 9:
O salário semanal dos operários industriais são distribuídos normalmente em torno
de uma média de R$ 180,00 com desvio padrão de R$ 25,00. Pede-se: a) encontre a
probabilidade de um operário ter salário semanal situado entre R$ 150,00 e R$ 178,00; b)
dentro de que desvios de ambos os lados da média cairão 96% dos salários?

Respostas:
a) 0,3530; b) 128,75 < x < 231,25.

Questão 10:
Em uma distribuição normal 28% dos elementos são superiores a 34 anos e 12%
inferiores a 19 anos. Encontrar a média e o desvio padrão da distribuição.

Resposta:
Média = 29,03 anos e Variância = 73,46.

Questão 11:
Suponha que o diâmetro médio dos parafusos produzidos por uma fábrica é de 0,25
polegadas e o desvio padrão de 0,02 polegadas. Um parafuso é considerado defeituoso se
seu diâmetro é maior que 0,28 polegadas ou menor que 0,20 polegadas. a) Encontre a
porcentagem de parafusos defeituosos; b) qual deve ser a medida para que tenhamos no
máximo 12,12% de parafusos defeituosos abaixo dela?

Belo Horizonte – MG 17
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

Repostas:
a) 7,3%; b) 0,2266 polegadas.

Questão 12:
Uma máquina de empacotar determinado produto oferece variações de peso com
desvio padrão de 20 gramas. a) Em quanto deve ser regulado o peso médio do pacote para
que apenas 10,03% tenham menos de 400 gramas? b) Calcule a probabilidade de um pacote
sair com mais de 450 g.

Resposta:
a) 425,6 g; b) 0,1112.

Questão 13:
Uma empresa produz um equipamento cuja vida útil admite distribuição normal
com média 300 horas e desvio padrão 20 horas. Se a empresa garantiu uma vida útil de pelo
menos 280 horas para uma das unidades vendidas, qual a probabilidade de ela ter que repor
essa unidade?

Resposta:
15,86%

Questão 14:
O Departamento de Marketing da empresa resolve premiar 5,05% dos seus
vendedores mais eficientes. Um levantamento das vendas individuais por semana mostrou
que elas se distribuíam normalmente com média de R$ 240.000,00 e desvio padrão de R4
30.000,00. Qual o volume de vendas mínimo que um vendedor deve realizar para se
premiado?

Reposta:
R$ 289.200,00.

Questão 15:
Determinar o valor da variável Z1 na expressão P(Z > Z1) = 0,8413 em que Z é
normalmente distribuída, com média 0 e variância 1.

Respostas:
-1,0

Belo Horizonte – MG 18
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE:

Unidade 6 – Estimação e Testes de Significância


6.1 Distribuição amostrais
(Distribuições amostrais de média e de proporção)

Bibliografia:

 STEVENSON, William J. Estatística Aplicada à Administração. Edição 2001. São


Paulo: Harbra, 1981, cap. 7, p. 171-192.

Belo Horizonte – MG 19
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

1ª Questão:
Dado um conjunto numérico formado por Xi = {3, 4, 6, 7 e 8} e considerando uma
amostragem sem reposição para amostras de tamanho 3, pede-se:
a) a comprovação numérica das igualdades para a Distribuição de Médias
Amostrais que dizem respeito à média aritmética e ao desvio padrão;
b) a comprovação numérica das igualdades para a Distribuição de Proporções
Amostrais, para a proporção de números primos, que dizem respeito à média
aritmética e ao desvio padrão.
Respostas:
a) Médias = 5,6; Desvio padrão populacional = 1,854724; Desvio padrão da
distribuição das médias amostrais = 0,757188;
b) Proporções = 0,4; Desvio padrão populacional = 0,282843; Desvio padrão da
distribuição das proporções amostrais para números primos = 0,2.

2ª Questão:
Um fabricante de baterias alega que seu artigo de primeira categoria tem uma vida
esperada (média) de 50 meses. Sabe-se que o desvio padrão correspondente é de 4 meses.
a) Que percentagem de amostras de 36 observações, na distribuição amostral de médias,
acusará vida média no intervalo de 1 mês em torno (derredor) de 50 meses, admitindo ser
de 50 meses a verdadeira vida média das baterias? b) Qual a resposta para amostras de 64
observações? c) Qual seria a probabilidade de obter uma média amostral inferior a 49,8
meses com amostras de 100 observações?
Respostas:
a) 0,8664; b) 0,9544; c) 0,3085.

3ª Questão:

Belo Horizonte – MG 20
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

Deve-se extrair uma amostra de 36 observações de uma máquina que cunha moedas
comemorativas. A espessura média das moedas é de 0, 2 cm, com desvio padrão de 0,01
cm. a) É preciso saber se a população é normal para determinar a percentagem de média
amostrais que estão dentro de certos intervalos? Explique. b) Que percentagem de médias
amostrais estará no intervalo 0,20  0,004 cm? c) Qual a probabilidade de se obter uma
média amostral que se afaste por mais de (esteja além de) 0,005 cm da média do processo?
Respostas:
a) Não; b) 0,9836; c) 0,0028.

4ª Questão:
Uma população normal tem média de R$ 20,00 e desvio padrão de R$ 2,80. Extrai-
se uma amostra de 49 observações dessa população, com reposição. Pede-se:
a) qual a média da distribuição de médias amostrais?
b) qual o desvio padrão da distribuição de médias amostrais?
c) qual a porcentagem possível de médias amostrais que estarão R$ 1,00 ao
derredor da média da população?

Respostas:
a) R$ 20,00; b) R$ 0,40; c) 98,76%.

5ª Questão:
Uma população normal de tamanho 625 tem média de R$ 20,00 e desvio padrão de
R$ 2,80. Extrai-se uma amostra de 49 observações dessa população, sem reposição. Pede-
se:
a) qual a média da distribuição de médias amostrais?
b) qual o desvio padrão da distribuição de médias amostrais?
c) qual a porcentagem possível de médias amostrais que estarão R$ 1,00 ao
derredor da média da população?

Respostas:
a) R$ 20,00; b) R$ 0,3843; c) 99,06%.

6ª Questão:
Teoricamente, um fabricante produz baterias cuja distribuição de médias amostrais,
para amostras de tamanho 81, com reposição, apresenta média de duração (vida útil) de 50
meses e desvio padrão de 9 meses. Pede-se:
a) qual a média de duração (vida útil) de toda as baterias produzidas pelo
fabricante?
b) qual o desvio padrão para a duração (vida útil) de todas as baterias
produzidas pelo fabricante?

Belo Horizonte – MG 21
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

c) qual a porcentagem de amostras de tamanho 81, na distribuição de


médias amostrais, estarão entre 46 meses e 53 meses?

Respostas:
a) 50 meses; b) 81 meses; c) 29,93%.

7ª Questão:
Teoricamente, um fabricante produz baterias cuja distribuição de médias amostrais,
para amostras de tamanho 81, sem reposição, apresenta média de duração (vida útil) de 50
meses e desvio padrão de 9 meses. A população de baterias produzidas é de 900. Pede-se:
a) qual a média de duração (vida útil) de toda as baterias produzidas pelo
fabricante?
b) qual o desvio padrão para a duração (vida útil) de todas as baterias
produzidas pelo fabricante?
c) qual a porcentagem de amostras de tamanho 81, na distribuição de
médias amostrais, estarão entre 46 meses e 53 meses?

Respostas:
a) 50 meses; b) 84,86 meses; c) 29,93%.

8ª Questão:
Deve-se extrair uma amostra de 64 observações, com reposição, da produção de
uma máquina que cunha moedas comemorativas. A espessura média das moedas é de 0,2
cm, com desvio padrão de 0,01 cm.
a) É preciso saber que a população é normal para determinar a porcentagem de
médias amostrais que estão dentro de certos intervalos? Explique.
b) que porcentagem de médias amostrais estará no intervalo de 0,20  0,004 cm?
c) qual a probabilidade de se obter uma média amostral que se afaste por mais
(esteja além de) de 0,005 cm da média do processo?
d) qual o desvio padrão da distribuição de médias amostrais?

Respostas:
a) Não. Busque a explicação; b) 99,86%; c) 0%; d) 0,00125.

9ª Questão:
Deve-se extrair uma amostra de 64 observações, sem reposição, da produção de 529
moedas de uma máquina que cunha moedas comemorativas. A espessura média das moedas
é de 0,2 cm, com desvio padrão de 0,01 cm.
a) É preciso saber que a população é normal para determinar a porcentagem de
médias amostrais que estão dentro de certos intervalos? Explique.

Belo Horizonte – MG 22
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

b) que porcentagem de médias amostrais estará no intervalo de 0,20  0,004 cm?


c) qual a probabilidade de se obter uma média amostral que se afaste por mais
(para cima ou para baixo) de 0,005 cm da média do processo?
d) qual o desvio padrão da distribuição de médias amostrais?

Respostas:
a) Não. Busque a explicação; b) 99,94%; c) 0%; d) 0,00117.

10ª Questão:
Se vamos extrair amostras de tamanho 100, com reposição, de uma população muito
grande, em que a proporção populacional é 20%, que porcentagem de proporções amostrais
poderemos esperar nos intervalos abaixo?
a) 16% a 24%;
b) maior que 24%;
c) 12% a 28%;
d) menor que 12% e maior que 28%.

Respostas:
a) 68,26%; b) 15,87%; c) 95,44%; d) 4,56%.

11ª Questão:
Se vamos extrair amostras de tamanho 100, sem reposição, de uma população de
tamanho 1000, em que a proporção populacional é 20%, que porcentagem de proporções
amostrais poderemos esperar nos intervalos abaixo?
a) 16% a 24%;
b) maior que 24%;
c) 12% a 28%;
d) menor que 12% e maior que 28%.

Respostas:
a) 70,62%; b) 14,69%; c) 96,42%; d) 3,58%.

12ª Questão:
Um varejista compra copos diretamente da fábrica em grandes lotes. Os copos vêm
embrulhados individualmente. Periodicamente o varejista inspeciona os lotes para
determinar a proporção de quebrados. Se um grande lote contém 10% de quebrados, qual a

Belo Horizonte – MG 23
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

probabilidade de o varejista obter na distribuição de proporções amostrais uma amostra de


49 copos, com reposição, com uma proporção de 20% ou mais quebrados?

Resposta: 0,0099 (0,99%)

13ª Questão:
Um varejista compra copos diretamente da fábrica em grande lotes. Os copos vêm
embrulhados individualmente. Periodicamente o varejista inspeciona os lotes para
determinar a proporção de quebrados. Se 800 lotes contêm 10% de quebrados, qual a
probabilidade de o varejista obter na distribuição de proporções amostrais uma amostra de
49 copos, sem reposição, com uma proporção de 20% ou mais quebrados?

Resposta: 0,008 (0,8%)

14ª Questão:
A distribuição de proporções amostrais referentes a camisas sem gola produzidas
por uma confecção industrial apresenta desvio padrão de 4,81% e proporção média de 25%,
considerando amostras de tamanho 81 selecionadas com reposição. Qual a probabilidade de
se encontrar amostras na distribuição de proporção amostrais que tenham de 22,94% a
34,85% de camisa sem gola?

Resposta: 0,6462 (64,62%)

Belo Horizonte – MG 24
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE:

Unidade 6 – Estimação e Testes de Significância


6.2 Estimação
(Estimação da média e da proporção de uma população)

Bibliografia:

 STEVENSON, William J. Estatística Aplicada à Administração. Edição 2001. São


Paulo: Harbra, 1981, cap. 8, p. 193-219; 462.

Belo Horizonte – MG 25
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

EXERCÍCIOS SOBRE ESTIMAÇÃO DA


MÉDIA DE UMA POPULAÇÃO

1º) O QI da população é normalmente distribuído com média de 100 e um desvio padrão de


15. Encontre o intervalo de confiança de 95% para o QI de uma pessoa.

Resposta: P(70,6 < QI < 129,4) = 95%

2º) Uma pesquisa sobre o valor pago por um pacote de viagem para Natal – RN envolvendo
uma amostra aleatória de 64 pessoas mostrou uma despesa média de US$390.00. O desvio
padrão da população (com normalidade) que usou o pacote de viagem é de US$97.00.
Estime o valor médio pago por todos os turistas que vão à Natal – RN com 95% de
confiança.

Resposta: P(US$366.235 < Valor < US$413.765) = 95%

3º) O tempo de vida de luzes de jardim apresentou média de 240 minutos observada numa
amostra de 49 luzes. A amostra foi retirada sem reposição de uma população (normalmente
distribuída) de 400 luzes e ela (população) apresentava um desvio padrão de 25 minutos.
Qual o tempo médio de vida das luzes de jardim com um nível de 90% de confiança?

Resposta: P(234,474 min < Média < 245,526 min) = 90%

4º) Observou-se que os custos de serviços em uma amostra de 45 carros utilitários


pequenos são normalmente distribuídos com média de US$59.80. A distribuição amostral
das médias desses custos para amostra de 45 carros, que é também normalmente

Belo Horizonte – MG 26
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

distribuída, apresentou um desvio padrão de US$15.00. Qual o intervalo de 95% de


confiança para essas médias de custos de serviços?

Resposta: P(US$ 30.40 < Média < US$ 89.20) = 95%

5º) Uma loja de departamentos estudando os registros (normalmente distribuídos) dos seus
989 clientes retirou deles uma amostra, sem reposição, de 70 clientes. Nela constatou uma
idade média de 42,2 anos e nos 989 clientes um desvio padrão das idades de 16 anos. Qual
a idade média desses clientes esperada num intervalo de 95% de confiança?

Resposta: P(38,58 anos < Média < 45,8 anos) = 95%

6º) Uma máquina enche pacotes de café com variância igual a 100 g². De uma população de
625 pacotes, normalmente distribuídos, foi retirada uma amostra com reposição de 25
pacotes, a qual apresentou média de 485 g. Construa um intervalo com 95% de confiança
para a média de peso desses pacotes de café.

Resposta: P(481 g < Peso < 489 g) = 95%

7º) De 50.000 válvulas fabricadas por uma companhia, normalmente distribuída quanto a
vida útil, retira-se uma amostra sem reposição de 400 válvulas e obtêm-se a vida média de
800 horas. O total de válvulas apresenta um desvio padrão de 100 horas. Qual o intervalo
de confiança de 99% para a vida média da população?

Resposta: P(787,203 h < Média < 812,797 h) = 99%

8º) Uma amostra de 625 donas de casa revela que o gasto médio com sabão em pó é de R$
15,00 por mês. O desvio padrão da distribuição amostral das médias de gastos com sabão
em pó, que é normal, é de R$ 7,00. Qual o intervalo de confiança para a média
populacional com 95% de confiança?

Resposta: P(R$ 1,28 < Média < R$ 28,72) = 95%

9º) De uma população normalmente distribuída de 2500 vendedores de bolsas foi retirada
uma amostra, sem reposição, de 425 deles e constatado que as vendas médias de bolsas é de
R$ 1.500,00 por quinzena. O desvio padrão da distribuição amostral de médias de vendas é
de R$ 600,00. Construa um intervalo de 95% de confiança para a média de vendas
populacional.

Resposta: P(R$ 324,00 < Média < R$ 2.676,00) = 95%

10º) De experiências passadas, sabe-se que o desvio padrão da altura de crianças da 5ª série
do 1º grau é de 5 centímetros e que essas alturas se apresentam normalmente distribuídas.

Belo Horizonte – MG 27
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

Colhendo uma amostra de 36 dessas crianças observou-se uma média de 150 centímetros.
Qual o intervalo de confiança de 95% para a média populacional?

Resposta: P(148,3667 cm < Média < 151,6333 cm) = 95%

EXERCÍCIOS SOBRE ESTIMAÇÃO DA


PROPORÇÃO NUMA POPULAÇÃO1

11º) Numa amostra de 20 pés de jabuticaba foram encontrados 6 pés sem floração.
Considerando toda a plantação de jabuticabas:

a) qual o intervalo de 98% de confiança para a verdadeira proporção populacional


de pés sem floração?
b) qual o erro de estimativa associado?

Respostas: a) 3,95% a 56,05%; b) 0,2605 (ou 26,05%).

12º) Foram encontrados 15 alcoólatras numa amostra de 250 motoristas. Pede-se:

a) o intervalo de 90,1% de confiança para a verdadeira proporção de alcoólatras no


universo de motoristas;
b) o erro de estimativa associado.

Respostas: 0,7822% a 11,22%; b) 0,0522 (5,22%).

13º) Numa amostra de 40 peças foram encontradas 10 defeituosas. Pede-se:

a) qual o intervalo de 82,62% de confiança para a proporção de defeituosas em


todo o universo de peças?
b) qual o erro de estimativa?

1
Quando não citada a proporção populacional (p) use 0,5.

Belo Horizonte – MG 28
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

Respostas: 14,25% a 35,75%; b) 0,1075 (10,75%).

14º) Uma amostra de 35 automóveis, de uma população de 2000, acusou 7 deles com
problemas de embreagem.

a) Qual o intervalo de 92,32% de confiança para a verdadeira proporção de


automóveis com problemas de embreagem no universo dos 2000 automóveis?
b) qual o erro de estimativa?

Respostas: a) 5,08% a 34,92%; b) 0,1492 (14,92%).

15º) Uma flora possui um universo de 500 flores. Deste universo foi retirada uma amostra
de 50 flores, entre as quais havia 15 murchas.

a) Com 99,02% de confiança, qual o intervalo para a verdadeira proporção de


flores murchas no universo das 500?
b) qual o erro de estimativa?

Respostas: a) 12,68% a 47,32%; b) 0,1732 (17,32%).

16º) Um fabricante de bolas de futebol quadradas deseja conhecer a proporção de


aceitação de seu produto junto aos clubes de futebol. Supõe-se que 20% dos clubes acham a
idéia viável considerando a qualidade de seus jogadores. Para se conhecer a estimativa da
real proporção de aceitação deseja-se construir uma amostra que garanta um intervalo de
confiança de 97,0% e um erro de estimativa de 3%. Qual deve ser o tamanho dessa
amostra?

Resposta: 837,14 => 838 clubes.

17º) Um fabricante de bolas de futebol quadradas deseja conhecer a proporção de


aceitação de seu produto junto aos clubes de futebol. Não se sabe a proporção de clubes que
acham a idéia viável. Para se conhecer a estimativa da real proporção de aceitação deseja-se
construir uma amostra que garanta um intervalo de confiança de 97,0% e um erro de
estimativa de 3%. Qual deve ser o tamanho dessa amostra?

Resposta: 1.308,03 => 1.309 clubes.

18º) A Guarda Municipal da cidade Alfa possui 5000 soldados. Supõe-se que entre eles a
proporção de divorciados é de 35%. Busca-se construir uma amostra, sem reposição

Belo Horizonte – MG 29
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

(população finita), para estudar a real proporção de divorciados na corporação. Qual deve
ser o tamanho desta amostra que garanta um intervalo de 97,8% de confiança para a real
proporção e mantenha um erro máximo de estimativa de 5%?

Resposta: 435,71 => 436 soldados.

19º) A Guarda Municipal da cidade Alfa possui 5000 soldados. Nada se conhece a respeito
da proporção de divorciados na corporação. Busca-se construir uma amostra, sem reposição
(população finita), para estudar a real proporção de divorciados na Guarda. Qual deve ser o
tamanho desta amostra que garanta um intervalo de 97,8% de confiança para a real
proporção e mantenha um erro máximo de estimativa de 5%?

Resposta: 474,72 => 475 soldados.

LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE:

Unidade 6 – Estimação e Testes de Significância


6.3 Teste de Significância
(Teste de Significância para a média e a proporção de uma população)

Bibliografia:

 STEVENSON, William J. Estatística Aplicada à Administração. Edição 2001. São


Paulo: Harbra, 1981, cap. 9, p. 221-244.

Belo Horizonte – MG 30
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

EXERCÍCIOS SOBRE TESTE DE SIGNIFICÂNCIA


DE UMA AMOSTRA PARA MÉDIAS

1) Uma amostra de 40 elementos apresentou um valor médio igual a 60 retirados de uma


população normal com desvio padrão de 3. Teste, ao nível de significância de 5%, a
hipótese de que a média populacional seja igual a 59, supondo a hipótese alternativa
maior que 59.

Resposta: Zteste = 2,11; Rejeita-se Ho.

2) Uma amostra aleatória de 12 elementos, retirada ao acaso de uma população normal,


apresentou média de 100 e desvio padrão de 5. Teste ao nível de significância de 5% a
hipótese de que a média populacional seja de 102 contra a alternativa de que seja
menor.

Resposta: tteste = -1,39; Aceita-se Ho.

3) Uma amostra aleatória de 40 elementos apresentou média de 29,5 selecionada de uma


população normal com variância de 4. Um analista discorda da média encontrada e
afirma que a média populacional é de 30 contra a alternativa de que seja menor. Teste
ao nível de significância de 5% a afirmação do analista.

Resposta: Zteste = -1,58; Aceita-se Ho.

Belo Horizonte – MG 31
2009
Fundação João Pinheiro
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho
CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - Turma 2009-2011
Disciplina: Métodos Quantitativos - Prof. Ronaldo Ronan Oleto

4) Uma população normal apresenta historicamente o valor médio de 60 unidades. Um


analista, duvidando que este valor persista na atualidade, levantou uma amostra
aleatória de 20 elementos, obtendo o valor médio de 55 unidades com desvio padrão de
2 unidades. Teste ao nível de significância de 5% a hipótese de que a média histórica é
verdadeira.

Resposta: tteste = -11,18; Rejeita-se Ho.

5) A MONROE afirma que, em razão de inovações tecnológica implantadas na sua linha


de produção de amortecedores, a durabilidade média dos mesmos aumentou. Para
comprovar a veracidade da afirmativa do fabricante, o Instituto de Pesos e Medidas
ensaiou 100 amortecedores, obtendo uma durabilidade média de 29.000 quilômetros.
Pode-se contestar a afirmativa do fabricante, ao nível de significância de 5%, dado que
a durabilidade média do amortecedor produzido com a tecnologia anterior era de 30.000
quilômetros, com um desvio padrão de 4.000 quilômetros?

Resposta: Não. Zteste = -2,5; Rejeita-se Ho.

6) Considerando os dados do problema anterior e sabendo-se que a durabilidade média


amostral dos amortecedores aumentou para 28.500 quilômetros, com um desvio padrão,
também amostral, de 4.000 quilômetros; ainda assim, o processo antigo pode ser
considerado melhor que o novo?

Resposta: Sim. tteste = -3,75; Rejeita-se Ho.

7) A Escola de Governo tem 300 alunos no curso de Administração Pública cuja a idade
média não excede a 25 anos. Tomando-se uma amostra de 30 alunos, sem reposição,
constatou-se uma idade média de 27 anos, com desvio padrão de 5 anos. Usando-se o
teste de significância é possível confirmar a idade média populacional ao nível de
significância de 2,5%?

Resposta: Não. tteste = 2,306; Rejeita-se Ho.

8) Na Empresa Alfa há 500 empregados com média salarial de, no mínimo, R$ 1.500,00 e
desvio padrão de R$ 700,00. Uma amostra de 60 empregados, selecionados sem
reposição, foi estudada e constatou-se uma média salarial de R$ 1.200,00. Ao nível de
12,1% de significância é possível aceitar as informações sobre a média salarial da
Empresa Alfa?

Resposta: Não. Zteste = -3,53; Rejeita-se Ho.

Belo Horizonte – MG 32
2009