Sei sulla pagina 1di 2

Adolescente e o 1º Emprego

Autor: Tatiana dos Reis Silveira


Data: 11/05/2009

A história de vida de uma pessoa começa muito antes do seu nascimento e vai se processando ao
longo do tempo. A adolescência é onde nasce para si próprio e para a sociedade; nesta fase os
jovens querem eles mesmos definir o seu próprio destino, pois adolescer é o momento em que
escolhas são feitas e projetos começam a ser construídos. O mais importante é de que o
adolescente tenha claro que projeto de vida ele deseja, o tema "trabalho" é um dos principais
assuntos no projeto de vida do ser humano. A escolha profissional é individual e deve ser
considerado a vocação, o prazer, a realização profissional e o mercado de trabalho, para que esta
nova etapa de vida seja de sucesso.

O objetivo principal desta temática é criar condições para que cada um tenha a possibilidade de
descobrir aquilo que faz seus olhos brilhar e seu coração bater mais forte. Este tema será
trabalhado, para que os alunos tenham um maior conhecimento e assim a oportunidade de
ingresso no mercado de trabalho com maior clareza e identificação dos interesses profissionais e
pessoais. Este projeto focaliza e sensibiliza, motivando os alunos e despertando para a importância
da escolha profissional e a exigência do mercado que necessita de profissionais qualificados.

Para Alberti (2004), a adolescência é conhecida como a fase de crise, de sérias turbulências, o
período de desprendimento dos jovens, onde estes estão preocupados com o que parecem aos
olhos dos outros e como irão harmonizar suas habilidades com os papéis ocupacionais disponíveis
em sua cultura. Contudo, é nesta fase tão complicada em que a sua própria identidade está
indefinida e todas as escolhas parecem duvidosas que é feita à escolha profissional, com o peso de
ser, a princípio, para toda a vida. A escolha de uma carreira profissional talvez seja uma das
tarefas mais importantes na adolescência. É comum observar adolescentes indecisos nessa fase
incapazes de solucionar o problema da decisão e comprometer-se com um determinado caminho
que terá, como conseqüência à preparação e ingresso numa profissão específica.

A escolha da profissão envolve fatores pessoais, culturais e sociais, definido pelo meio sócio-
econômico em que o sujeito está envolvido. Leva-se em conta as aptidões e necessidades de cada
um, mas também aspectos do meio, sejam eles restritos, meio familiar, ou mais amplo, como a
sociedade em geral. Atualmente as exigências, no que tange a esta decisão estão aumentando
assustadoramente. A sociedade determina que o adolescente esteja preparado aos 17 anos,
aproximadamente, para decidir seu futuro profissional e o próprio sujeito acaba por se apossar
deste pensamento, muitas vezes nem identificando suas ansiedades e despreparo neste sentido.

Segundo Bohoslavski (1998), nem sempre é fácil saber o que se quer. Às vezes não estamos
preparados para uma determinada escolha, precisando amadurecer, às vezes até temos claro
nossa escolha, mas pode ser difícil e isto pode trazer certa angústia e insegurança. Até mesmo
porque escolher uma coisa implica em deixar de escolher outra. Antes de tomar a decisão sobre
qual profissão irá seguir, é importante que o adolescente busque conhecer as profissões, o que elas
exigem, quais as atividades, como elas estão no mercado de trabalho e como se vê trabalhando no
futuro. É muito útil que converse com alguém da área que possa dar-lhe um testemunho da sua
experiência profissional.

Outro passo a seguir é olhar para suas afinidades, os seus interesses, seus desejos, pensando em
quais atividades sente prazer, ou seja, o que gosta de fazer. A realização pessoal não vem somente
do salário que se recebe, mas muito mais da satisfação que sente em realizar a função. Além disso,
é fundamental lidar com as expectativas da família, uma vez que esta exerce papel importante na
escolha da profissão. A principio é comum que o jovem se espelhe na profissão do pai ou da mãe.
É natural, pois estas são as profissões que mais conhece que está mais em contato, são seus
primeiros referencias. É muito freqüente que os pais influenciem a continuação de suas profissões
através dos filhos, o que eles próprios gostariam de ter feito. O adolescente precisa ter claro se a
escolha é sua ou de seus pais.

Os pais devem estar presentes, auxiliando o filho a lidar com toda a insegurança e medo que possa
ter e, aos filhos é necessário que ouçam as experiências dos pais. Vale a pena lembrar ainda, que a
escolha profissional é reversível, ou seja, é possível escolher novamente caso perceba que não está
satisfeito.

Nossa sociedade prega que todos são livres e tem possibilidades de escolher. Na prática, podemos
perceber que não é assim que acontece. O rol de opções é diferente dependendo da classe social
do indivíduo, das suas condições econômicas e culturais, da história familiar, dentre outros.
Entendendo assim, podemos fazer uma divisão didática nos diversos fatores que influenciam a
escolha profissional. São eles: fatores políticos, econômicos, sociais, educacionais, familiares e
psicológicos. Cabe lembrar que estes fatores atuam sempre juntos, em constante interação.

Deduz-se que o momento da escolha da profissão ou de estudos é o momento em que o


adolescente deve elaborar antecipadamente este comportamento. O momento da escolha é um
momento de ensaio antecipado deste comportamento futuro (BOHOSLAVSKI, 1998, p. 56).