Sei sulla pagina 1di 6

Filhos, nossa maior herança

“Eis que os filhos são herança do Senhor, e o fruto do ventre o seu galardão.” (Salmos 127:3)

Os filhos são nossa maior herança. Nós não temos nada mais poderoso do que eles. É por isso que o mundo
espiritual milita contra nossos descendentes. O inimigo odeia nossos filhos mais do que a nós e luta para
tragá-los.

O mundo espiritual disputa os filhos. Não condenem os filhos pelas guerras que eles passam, antes, entrem
na guerra com eles e por eles. Nossos filhos, por incrível que pareça, por causa de nós, podem ser alvo fácil
para o diabo ou nunca um alvo para o inimigo. Depende de nós.

Os pais são os maiores tutores, os maiores respon-sáveis pelos filhos. Há uma responsabilidade da parte de
Deus colocada em nossas mãos. Por isso, se você quer ter o seu filho no Altar, conte a ele a sua experiência
com Deus e faça com que ele veja que isso é mais que uma história, é uma realidade de vida.

Ensine aos seus filhos doutrina, sentem e leiam a Bíblia juntos. É função dos pais orar pelos filhos para
ensiná-los a terem confiança em Deus nas horas de dificuldades e guerras que enfrentarem.

Seus filhos precisam ter a convicção de que eles não são acidentes e, para isso, é fundamental que você os
construa em amor, dignidade, ensinando-os a serem homens e mulheres, adultos forjados no caráter de
Cristo.

Nada é mais precioso do que os seus filhos, essa herança poderosa que você recebeu do Senhor para cuidar
aqui na Terra. E a Bíblia diz que os filhos são a nossa herança, e o fruto que está, ainda no ventre, o galardão
do Senhor. Veja isso como mais que uma responsabilidade, veja como um privilégio do Pai.

Filhos são como oliveira

A Palavra diz no Salmo 128:3 que os filhos devem estar sentados à mesa para serem apascentados pela voz
da Igreja, que é a mulher. “A tua mulher será como a videira frutífera aos lados da tua casa; os teus filhos
como plantas de oliveira à roda da tua mesa.”

A mãe doutrina os filhos e declara que eles são rebentos de oliveira. O que é isso? Os filhos são a
sinalização de posse da terra. A oliveira tem a obrigatoriedade, além de dar o fruto, de curar enfermidade. É
uma árvore que, onde está plantada, cura as outras árvores, em um raio de 100 metros.

A raiz da oliveira, por baixo da terra, segura a raiz das outras árvores e todo tipo de pragas são
imediatamente erradicadas e as ervas daninhas são removidas. Quando a oliveira toca nelas, passa da vida
que tem. E a Bíblia diz que os filhos são como oliveiras, o que representa que onde estiverem plantados,
toda a geografia será curada.

A oliveira é uma árvore que pode ser removida de um terreno para qualquer outro sem morrer; é chamada de
árvore imortal. Isso significa dizer que os filhos podem ser transportados e projetados, como a oliveira, e na
região onde chegarem não serão adoecidos nem traumatizados, mas curados, porque são como a oliveira.

Como pais, temos a função de ministrar aos nossos filhos que eles são sementes de cura, instrumentos de
libertação e restauradores de geografias. Nossos filhos são a nossa extensão. E eles precisam ser muito bem
preparados, primeiro dentro de casa, e depois nas escolas e instituições.

Os filhos são tesouros, são joias preciosas, e os pais precisam entender essa verdade bíblica e estarem
atentos para serem modelo, de forma que os filhos não façam leituras de comportamento familiar erradas,
por causa de mau testemunho e, no futuro, não sejam homens e mulheres de Deus.
Você pode ser o líder ungido que for, mas se não tiver um bom testemunho na sua casa, seus filhos podem
fazer o caminho inverso ao da Igreja e de Deus. Os filhos sabem quando convivem com pais hipócritas, que
ensinam o que não vivem. E como é triste para um líder ver que os filhos estão nas drogas, na prostituição,
na imoralidade, viciados na internet, etc. Mas Deus quer mudar essa realidade! No Ano da Família, Deus
tem um milagre para a sua casa.

Filhos precisam do olhar dos pais

Quando você olhar para os seus filhos, precisa profetizar sobre eles. Sabendo que não há melhor
discipulador para os filhos do que os pais. Não há maior instrutor de credibilidade para os filhos do que os
pais. Os pais são desatadores de saúde emocional e estrutura espiritual para os filhos.

Olhar para os filhos é um comando no Ano da Família para entrarmos em um tempo de maturidade. Não
podemos agir como meninos, com inconstância. Somos responsáveis e temos que pensar em cuidar dos
nossos filhos, entendendo que eles são nossos sucessores, não para pagar contas ou dívidas, mas para
cumprir o legado.

Não faremos dívidas no presente para que os filhos paguem no futuro. Pelo contrário, vamos entesourar para
que eles cheguem no futuro com o que os nossos pais não puderam nos dar. Pelo contrário, que nossa vida
seja digna e que possamos colher de acordo com as plantações de um servo de Deus, de forma que quando
pararmos de plantar, ainda tenhamos muito a colher. Por isso, é muito importante que cada pai e mãe tenha o
cuidado para não tirar o pão da boca do seu filho por causa de imbecilidades pessoais.

Os filhos observam os pais em tudo que fazem. Eles são como olhos de laboratórios sobre os pais se
perguntando sobre o que fazem, em que trabalham, a forma como se comportam na Igreja, etc.

. Em relação ao trabalho, seus filhos observam se você está trabalhando ou não, e, no futuro, vão repetir suas
atitudes. Seus filhos serão iguais a você. E se você não quer que eles se pareçam com você, é porque você
está equivocado na sua chamada.

. Em relação à Igreja, que eles descubram que você não está na Igreja porque é um religioso, mas porque
ama ao Senhor e trabalha no Reino.

Que você seja um exemplo como pai, como mãe, como servo do Altíssimo para que Deus o prospere e os
seus filhos herdem a prosperidade tríade: prosperidade de unção, prosperidade de compromisso e
prosperidade de trabalho.

Que você tenha a felicidade de colocar os seus olhos dentro da sua casa, sobre os seus filhos para, no futuro,
vê-los servindo ao seu lado na Igreja, como uma geração sacerdotal que tem visão de descendência.

Filhos, nossos sucessores

Os filhos devem ser sucessores de excelência. Não estamos formando herdeiros que só querem o que nós
temos, estamos formando sucessores que terão o que nós temos porque são o que nós somos. Nossos filhos
terão essa unção.

Sucessores Biológicos: os filhos que geramos nas nossas entranhas, como fruto da aliança que firmamos em
Deus com o cônjuge.

Sucessores Espirituais: os filhos que geramos e que também perpetuam nosso legado no Reino de Deus.

Os filhos observam os pais em tudo, desde o tamanho à cultura. Sabem quando os pais mentem e quando
falam a verdade; sabem quando são maus com o cônjuge. Os filhos sabem de tudo, porque não são tolos; são
mais espertos do que os pais podem imaginar. Eles veem tudo e se ferem, guardam mágoas e ressentimentos,
e o pior, muitas vezes não falam, porque a maioria dos pais não abrem voz de diálogo para os filhos dentro
de casa.

Como sucessores, a depender da vida do pai e da mãe, os filhos serão muito melhores em tudo: no
conhecimento, na unção, no preparo, na destreza. Como pais, temos que nos preparar, porque está vindo um
avivamento pelos nossos sucessores. Eles comandarão esta geração que é perversa e tirarão as pessoas do
Vale de Edom, porque são herança bendita do Senhor.

Guerreie pelos seus filhos até formá-los, pois não há herança na Terra maior do que os descendentes. Saiba
que o diabo não gosta de você e odeia seu filho que é a herança do Senhor. Como ele não pode ter herança,
luta contra a sua. Portanto, vença pela oração, pelo jejum e através do bom testemunho. Promova diálogos
saudáveis na direção deles, sabendo que os filhos, os netos e toda a sua descendência são herança do Senhor
com promessas poderosas da parte dEle.

Consagre toda a sua descendência ao Senhor. E que até os genros e as noras sejam como filhos, preparados
por Deus, de forma a contribuir para que você tenha uma herança de sucessão poderosa. E mesmo que neste
momento você viva uma batalha com os seus filhos, esteja convicto de que dentro de uma guerra, o que vale
não é como começa, mas terminar com a vitória. Creia que seus filhos darão a você muita alegria. Você não
terá medo de falar do passado da sua casa, porque em relação aos seus filhos, eles serão a sua alegria.

Neste estudo, já aprendemos a olhar para os nossos filhos, entendendo que eles são nossos sucessores e
serão o que aprenderem através das nossas vidas. E o que observamos é que muitas vezes educamos bem os
nossos filhos, mas podemos deixá-los errar no casamento.

De que forma? Quando eles nos apresentam os possíveis cônjuges e os aprovamos de forma errada. Os pais
são a boca de Deus para confirmar como será nosso futuro, a partir da revelação de sensibilidade que
possuem em relação às pessoas que apresentamos a eles. Afinal, ninguém ama mais os filhos do que os pais.

Os pais sabem o que é melhor para os filhos. Tudo o que os pais mais querem na vida é ver os filhos bem e
felizes, servindo a Deus e realizados no casamento, construindo uma família de êxito. Por isso, é
fundamental que os pais sejam profetas na vida dos filhos.

Deuteronômio 6:2, diz: “Sendo assim, tu, teus filhos, teus netos, temerão ao Senhor vosso Deus, e
obedecerão a todos os seus estatutos e mandamentos, que hoje eu, o Senhor, ordeno para os guardar. A fim
de que os seus dias sejam felizes e prolongados na face da terra, tu, teus filhos e teus netos, servirão ao
Senhor Deus Todo-Poderoso até a quarta geração.”

A obrigação dos pais é fazer dos filhos e netos pessoas apaixonadas pelo Altar, colocar paixão no coração
dos filhos e dos descendentes. Isso é mais do que trazê-los para o culto. Alguns pais pensam que porque
trazem os filhos para a Igreja já cumpriram sua missão. Os filhos não são qualquer pessoa, são a herança do
Senhor.

Uma vez família, família para sempre

É verdade que na caminhada da vida, muitas vezes deixamos sim algumas pessoas pelo meio do caminho,
como vemos no discipulado, mas, em relação aos filhos, os pais não podem abandoná-los. Família é
indissolúvel. Não tem como um filho dizer: “Um dia eu fui filho da minha mãe e do meu pai, mas agora
deixei de ser”. E, mesmo que dissesse, jamais deixaria de ser filho.

Sempre lembro que certa vez um Pastor fez um comentário infeliz com meu irmão Israel, dizendo que ele
era mais discípulo, mais amigo e mais irmão meu do que Israel. Israel respondeu: “Você até pode ser mais
discípulo e mais amigo do que eu. Porém, mais irmão do que eu ,você nunca poderá ser. Porque o dia que
você quiser deixar de ser discípulo e amigo do Renê você pode. Eu nunca posso deixar de ser irmão”.
Seu filho pode se entristecer com você, ser desobediente, etc., mas ele nunca deixará de ser seu filho. Os
filhos são eternamente ligados aos pais. Só sabe o verdadeiro valor de um filho quem é um verdadeiro pai e
uma verdadeira mãe. Só sabe o verdadeiro valor de um neto quem é um verdadeiramente avô e avó.

A promessa bíblica é para os pais, os filhos e os netos para herdarem juntos a terra da promessa. Mas que
terra da promessa é essa se tudo isso está se referindo a Israel? É porque há uma terra de promessa liberada
para você e sua descendência, porém o diabo tenta roubar esta herança. Mas, neste Ano da Família, você e
sua casa viverão uma poderosa restituição. Será o melhor ano das suas vidas.

Vencendo a tecnologia

Neste século maldoso, extremamente confuso, perturbador, polêmico, muitos pais não estão corretamente
adestrados para cuidarem dos filhos. Os filhos usam e usufruem a tecnologia da era digital melhor que eles.
Muitos pais, para suprirem a falta de tempo para ficar com os filhos, dão a eles o melhor da tecnologia.

Você que é pai e mãe, já parou para pensar se as ferramentas que seus filhos dispõem são merecidas ou será
que você está presenteando-os mesmo quando eles não fazem nada para merecer? Por que você deu a ele ou
a ela um aparelho de última geração? O que eles fizeram para você despender um valor tão alto em um
iPhone, iPad, Smartphone, etc.? Será que eles mereciam essa bonificação, ou você os está bonificando por
um erro que cometeram, e você os puniu, depois, se arrependeu e resolveu consertar da forma errada?

Não dê aos seus filhos presentes apenas pelo simples fato de eles serem seus filhos, mas por serem filhos
que merecem essas premiações. Lembre-se de que dar a um filho hoje um iPhone, ou um iPad, é dar a eles
um artigo de luxo. Isso requer esforço deles, e, da sua parte, reflexão para ver se, de fato, estão merecendo.
Você não pode dar artigos de luxo aos seus filhos só porque eles querem ou porque os amigos da escola têm.

Dê aos seus filhos metas e alvos, e após eles terem cumprido, honre-os. Na maioria das vezes damos aos
filhos regalias por aquilo que eles não lutaram. No futuro, eles não saberão valorizar e não saberão
conquistar, porque os pais enfraqueceram a rota da conquista. Os filhos precisam aprender a dar valor ao que
tem real valor.

Os filhos precisam saber que adquirir algo de valor não requer apenas esforço pessoal dos pais, mas deles
também. Alguns filhos, muitas vezes, querem coisas banais, e as exigem, como se dinheiro caísse do Céu.
Eles precisam saber que o dinheiro é fruto de um decreto da boca de Deus que disse que comeríamos do suor
do nosso rosto.

Um pai que não se esforça, não pode comer. Se os filhos veem que há regalias na vida dos pais sem
reconhecer o devido valor, porque sabem que o dinheiro entra fácil, no futuro correm o sério risco de serem
filhos estelionatários. Mas se os filhos veem os pais trabalhando, suando a camisa, então crescerão como
homens de bem e sucessores de excelência.

Ao final deste estudo, cremos que seus olhos estão voltados para a sua casa, pois entendemos que alguns
filhos estão perdidos e precisam de um milagre de Deus para serem encontrados. Mas com fé, cremos que o
milagre acontecerá. Alguns filhos foram flechados pelo diabo, outros foram flechados pela falta de
sacerdócio dentro de casa, e outros porque se desviaram dentro deles mesmos. Verdade é que muitos filhos
estão com a alma arrebentada, com falta de confiança em Deus e com desrespeito em relação à Igreja. Como
sacerdotes que amam o lar, vamos lutar para vermos os filhos devolvidos à família e ao Altar.

Filhos cheios de Deus

Para que os filhos sejam cheios de Deus é preciso que os pais sejam homens e mulheres tementes ao Eterno.
Existem pais que destilam veneno e lixo gospel na frente dos filhos e querem que eles sejam cheios de Deus.
Os filhos são como reservatórios; suas vidas se encherão do que receberem dos pais. Se os pais destilam
vida de Deus, eles serão cheios de Deus. Se os pais não destilam vida de Deus, eles não serão cheios da vida
de Deus.
Contudo, Deus quer usar a família. Deus quer que pais e filhos sejam a diferença nesta geração, de forma
que um possa cuidar da alma do outro, mas, principalmente, os pais cuidarem da alma dos filhos. E, para
isso, os pais não podem estar com a alma destruída. Como pais cuidarão dos filhos se não cuidam antes de si
mesmos? Pais, não subestimem o que os filhos veem em vocês.

Os filhos sabem se os pais são cheios da vida de Deus ou se vivem uma farsa. Eles veem quando os pais são
uma coisa na frente do Pastor e da Igreja e outra bem diferente em casa; eles conhecem e observam tudo.
Não há como enganá-los quando há inadimplência em amor e doutrina.

Pais, se vocês querem que os seus filhos sejam cheios de Deus, precisam sentar com eles e fazer um
conserto, amando-os, doutrinando-os, falando e vivendo o amor de Deus, orando à mesa com eles e
agradecendo o pão que Deus dá. Os filhos têm que ver nos pais o testemunho que eles ensinam.

Se os filhos tiverem certeza de que os pais são o que ensinam, então não perderão o foco do Céu, mesmo
sendo cercados pelo diabo de todas as maneiras. Mesmo que recebam uma flechada, porque os filhos não
estão isentos disso, eles não se perderão. Nós não criamos filhos para o inferno, geramos filhos para Deus.

Os filhos são oliveiras vivas. Eles vão curar os territórios por onde passarem. A promessa bíblica se
cumprirá na sua casa se você cumprir os mandamentos: temer ao Senhor e andar nos Seus caminhos. Então,
os filhos serão plantados no Reino.

Que seus filhos sejam doutores, mestres, graduados em qualquer área da vida, contanto que sejam
apaixonados por Jesus e homens e mulheres de avivamento. Os filhos são herança poderosa, são rebentos da
oliveira ao redor da mesa, recebendo doutrina, palavra, vida de Deus, unção e sabedoria.

Filhos, flechas polidas

Os pais são plantadores de bênçãos na vida dos filhos. Devem olhar para os filhos segundo a proclamação
bíblica de que serão como flechas polidas na mão do Arqueiro Valente, acreditando que os filhos não errarão
o alvo. “Como flechas na mão de um homem poderoso, assim são os filhos da mocidade.” (Salmos 127:4)

Anos atrás, eu tive uma visão na qual Deus me disse que o Amazonas lançaria os filhos como flechas
polidas, flechas acesas; e que seriam foco de avivamento por onde chegassem, cheios de Deus, da Palavra,
do poder e da autoridade. Eu creio que Deus usará a nossa geração e a geração dos nossos filhos e netos. É a
promessa do Senhor.

Para isso, diariamente, pai e mãe, precisam orar pelos seus filhos e descendentes, nome por nome, liberando
a bênção sobre cada um. Os filhos não podem ficar nas garras do diabo. Chame à existência, para cada
necessidade e realidade, a bênção que não acrescenta dor.

Profetize para os seus filhos as bênçãos contidas na Palavra de Deus. Os pais são o modelo para os filhos
seguirem. E se eles recebem flechadas do diabo, os pais devem lutar para que não se percam, porque os
filhos não são gerados para a perdição, mas para a eternidade, para Deus.

Profetize sobre o seu filho de acordo com o entendimento bíblico que você tem recebido. Profetize
Deuteronômio 11:18-21. “Ponde, pois, estas minhas palavras no vosso coração e na vossa alma, e atai-as por
sinal na vossa mão, para que estejam por frontais entre os vossos olhos. E ensinai-as a vossos filhos, falando
delas assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te; e escreve-as nos
umbrais de tua casa, e nas tuas portas; para que se multipliquem os vossos dias e os dias de vossos filhos na
terra que o Senhor jurou a vossos pais dar-lhes, como os dias dos céus sobre a terra.”

Ser pai e mãe é um privilégio que recebemos de Deus. E pelos filhos temos que estar dispostos a entrar no
inferno, se preciso for, contanto que os filhos sejam ornamento de honra e glória na Casa do Senhor. Eles
não podem ser flechados, mas, se foram, através de oração, jejum e palavras proféticas, vamos arrancar
essas flechas.
Se há algum plano do diabo contra os filhos, principalmente os primogênitos, que seja desbaratado, em
nome de Jesus. Tome posição de pai e mãe, porque não estamos falando de uma herança qualquer, mas de
uma herança eterna que recebemos das mãos de Deus. Nenhuma arma forjada contra os filhos prosperará;
toda língua que se levantar contra eles em juízo o Senhor a condenará.

Os filhos são flechas polidas e como pais, somos o arco que lança essas flechas vivas para que sejam
projetadas de uma forma sobrenatural. Nossos filhos serão apaixonados, doutrinados, flechas de avivamento
e cheios da vida de Deus no caráter deles. É o tempo do ouro, da prata, da redenção e do divino na vida dos
filhos, é o tempo de colocarmos uma plataforma de mudança, e, no sobrenatural de Deus, vermos os sinais,
milagres, maravilhas e prodígios acontecendo na vida deles e através deles.

Os pais têm palavras de vida, poder, autoridade e mudança na direção dos filhos. Na boca dos pais situações
podem ser mudadas pela vida de Deus, pela essência do Reino, e, assim, atrair o sobrenatural do Senhor
sobre a sua casa.

Os filhos não ficarão no inferno nem com base do inferno na vida deles. Entraremos com legitimidade e
arrancaremos essas bases, declarando que os filhos serão sarados e melhores e maiores do que nós.

Viverão o melhor tempo e implantarão o avivamento do Senhor, experimentarão um nível de restauração e


todos ficarão perplexos com o que Deus fará em suas vidas.

Quando o profético e a Redenção marcam a vida dos filhos, eles são transformados. Essa é a hora do Senhor
para a mudança e renovação total dentro de casa. Entregue seus filhos e sua descendência nas mãos do
Senhor. Lute por eles até que sejam imagem e semelhança de Cristo Jesus.

Só tem direito de viver muito quem ama os descendentes. A promessa do Eterno é que viveremos para ver
os filhos dos nossos filhos. Que Deus nos abençoe para vermos as nossas quatro gerações. Quem tem visão
de descendência viverá abundantemente.