Sei sulla pagina 1di 187
Carlos Nelson Coutinho Organizador O leitor de Gramsci Escritos escolhidos: 1916-1935 crmado asus Rio de Jancco 20 Cope a crip 601, Cat hn Cao Sumario {chaste caruncicto rote SIMD NACIONAL Dos EOTONESEE NAO A ‘ioe ssmaoueio 13 Siren ‘Flt Cain Ca Ns 1. Escritos pré-careririos 1916-1926 » socmuSHORCUTIAA $3 “Teds dar rales Probes padi, ammo + HOMES OUMQUIAS! 57 swoaTeca, Teo revuo indo ono As Org da igre, = ARBoUUGhOcoNTRAO CL. 61 Din ea ed alu pele 2 onossonane 65 soho Cee OUHOCRACIKCRERARA 6 EDITOR JOSE OLYSEMO LTDA. ‘OCONSELHODEFABRICA 73 ao Argenta P= 092180 oi RIT: 295.200, 1 SINDCATOSECONSELNOS. 75 ‘OPARTOO COMUNISTA. 83 Sei ta eel Rs {Gittesee mtn tro nn npn TOFOWO ERICA 86 rosa romosee | SURERSISHOREACONIRO 89 And eds dia lansconsrausAo D0 paTOO CONTA, $1 ‘nvetrcacom rou) 355-202, LENIN.OERREOWICCNANO 94 —— + (NECESIDADEDE UMA HEPARAGHO EOLEGICADENASEA] 98 + (OME ASLUTASTERRASNOPARTOO COMLASSTASOMETCS} 105 “eALGUNSTERASDA QUESTO NENDIONAL 110 1. Dos cadernos do cércere 1929-1935 aerial 327 Disease Genta) 127 Lunecougi0 A0ETUPOOAFLOSORA. 128 ‘Ales pots penned reins 128 tabled o principio deus tdar os homens st fils” (Oquetflpil 146 ‘Quando poe dizer gu ma lofi tom inp Wisrica? 47 Meuse 387 Osenmocomnonhomsensn 148 {Senso conn 88 (Sobre ofoleons 150 [Soe lingagem. Off democratic") 152 Oe sotomem? 153, Progra eden 156 rites itariismo de Creel 158 Lterade-dciplina 6b ‘A Uiberdade como dentate de iti poe “ierdae” como religraperstson. 61 tera “utomatiome” ou mehnailade) 164 isla flaps 162 Teorize pics 163 Contr ianiviome 163 Bis 169 Hs AmLosonAoArRANS 165 Hitoricidade da loo de pis 165 Prag de noes Wlanscanrgin. $68 | fos da psc como coramente ds tra pcedemel 169 (std psi scoops} 370 Questes emitodo 172 ‘Ales probemas pro eto do desersobient defi depts 17S core deteivada da loads pis) 177 susan. Rend fla da pri na sclogla 178 Coote deortedosa 180 ‘rida leone onto do mrss 183 get da’natecs bat} 183 {Ccis mora materi hitrico 85 Wolade das ideologies 185 ara siprintine 186 Euroa sips 187 (stu e pert) 388 Tncendéneis—taigia —epecelagto 189 lol danceposoRatargesisdeCrace.» 190 mide de trade losis 19k Otro "eatane™ 192 ‘raise os gun fics ees] 193 amine oat marines istrict x eta 183 (eeprom eel} 194 (genes da flop dps) 195 Newent filo, eligi, dlp. BS obra dates) 197 Amara” 98 ‘A obeiviade do manda exeror 18 bite do conbecmerto 198 Regaritade enced 200 svosneaLecrunsexeoucasio 202 ‘Pusagem do cher a comprende 20 sete 202 Oconto dental tari) 202 Creede sb eal: ara instignodopricpoascitvo 220 (Quand editing ne ececnnis endo inlet. 229 Investig orien tris xt de lg priniis dap modems 230 AActNeaparoumea 231 ni pte fla de prs) 231 ‘Aina damental ints pol lua cl las a inca da palin debit. 232 toe depts 28 ita 34 [Mop 35 ‘ewan 336 (hep s) 286 iM iMate 20 rnd pli rena ne 23 {0 "dow mapa) 2 Slop 8 Subsidence 6 Gunde sprain cand aed ue md nado 28 Ando rds 9 lots oars pre Ebe 256 Seber po ppt 2 Omnitele Onimose quinn pon ramon 380 uit 260 homo nd honem-mas 241 (ma oct App eae i problemas.” 263 we “ (Rema dic ts 4 el hinges ANaciomal e internacional na flosofia da préxis} 265 “ in nv cnet de Faas 267 ee oascitivimo 267 Asoiedade cl 28 Conceio dE 265 sade gendarme guadanctarn ee, 269 Estado cot de ats 3) Oady veiled ui 270 estado esocdade plate 271 Sucisdade oe scibeepltica 72 Opens das ocedadesmacionats 272 de partie clas sbaerna).Citerin de mite, 275 Oa feo framers) 274 Autocrine hpoeriadeatorticn 27S atta 77 Ais nikal 278 enti deni e Estado 279 Bada aconepgdo do dito 279 1A fone do doc Cntisdade tracts 280 Orcosumer eas eis 240 acon do in qu devs eect remoradors 282 Aopinitopties 283 Opinio pba 283 Fre sconiiecorontia do Eade 288 A duazto ae do covet de homo oxcenonics 288 Alpe pce trios pbicrdo economia” 285 | HEGEMON, GURBADEHOMMENT CUERRACEPOSGAO 290 {Supremacia, diego edbinol 290 rete comena) 290, Defns do concider ds politica 291 [Soba erie deetoidade} 291 eemonia cidade civil) e dvs dos poles 292 Hogemonia demecrac 293 Cont pli da cham “rego permanent 294 Lat pia eer mitar 294 Pltice eater 298 usp dager mans ed stag fot gua de poi. Gur de pong e gue anata ox rumal 296 ‘Sobre compara ene of concider mrad gre de Prsigin. 297 26 omaro0 roUnc® 300 10 madero Pragati politi} 300 Sabre conceita de pots poco 200 [Bobo par poltco} 301 Ole sobre als seco dere ds pride palo mos perio de crise orpinicy 303 ‘Quando we pode der que um pati es formada «no poe er dese por mets armas 304 ado patios 307 Espontancidadesdiedocamssinte 308 Dilantin dcping 31 Pats polacore fuses de polis 312 Conran orgie centrale demonic. Dipling 313 Fetchimo 34 EVOL GLO MASSNA, RANSON CORIHO 315 Vincent Ceo ea reais paaioa 315 conto dela sa”. 315 Scbrearevalgso pais 316 toma og pus. 38 Omenfermiono 316 (Manformimo A formagso da clos intta italiana 317 Revol pasa etnormione} 318 Mereagtrestaaga0¢ woogie) 318 Rego istrict o stad moderna sce maid da Revo eo outs Estados sero da Ear coninetol 319 (Revongo psia eguera depose) 321 Sempre propio do conceit de vl pao ou de evlag-estaagso Roeper lof eolgdo psig) 322 asciomo como mca pasa) 23 Oceano 328 WANEICRNSHORFORDSHO 528 ‘Shiv de problema que evn ser exainads nest aie orl 328 Aente 329 fino 332 Site aude enn dts de ero 332 Racoalg da compute demos caren 385 Aig pcos da questo secu 338 Osa ltr 335 ‘Actor, tak de stay 39 (0.cUTURA ARTE. UTERATURA 34 Toma de clara Mater elie $41 Goormore nti dai nacons 382 Artec ts prs noe isso 348 Arteeculurs 338 Condie dcitice eis 45 Coca de metodo eerie eal 348 Nacional popu, mani, itoring) S47 Covet deacon ppuar” 348 nowsnoTeTo 381 ImoIceOENOMES 367 Inotce eres 371 Introdugso, Carles Nelion Coutnko Antonio Gramsci — que ¢ hoje o pensador italiano mas tidoetraduzido ‘em todo 0 mundo — tornou-se também win dos inelectuais estrangei= +08 mais influentes no pensamento socal brasiero. Desde o final dos ‘anos 1960, quando sua obra comesou a ser publiada em nosso Pai! Gramsci vem despertando o intereste de estdiososstuados no amplo ‘spectro das chamadas ciéncias socias, indo da flosofia& pedagosia, 4a sociologiaaeetca lieria, da teoria politica ao servgo social. Este ieresse ce resto, vem tendo lugar ndo 6 ente marxistas de diferentes ‘orieneagdes, mas também entre expoentes do peasamento liberal, alguns dos quaiso veem com simpati,e até mesmo, mais recentemente, entre representantes da ultradireta, que 0 coasideram como o principal in- rmigoteérco a combater.Podemos supor que esta presenca de Gramsci ‘no Brasil tem aver, em grande parte, com a posibilidade, em muitos «280s eoncretizada, de que seus conceitos — como Estado ampliado, sociedade civil, egemania, guerra de posigi, revolosopassiva,nacio= nal-popula ec. —nos ajudem a compreender importantes caracteristicas dda nossa particularidade histérica. is Cling Bi nce 196 196 com iat ie ce re Gram Coneo end ins Cart do es Os nti ‘nds hau plies Eos meron a ‘ei EseSchmtene wares pu doapotne cedar ats Tudo iso justifica que apresentemos 20 letor brasileiro uma antor Jogia que, contendo alguns dos prncipas textos de Grams, sia capay de favorecer um primeito contato com se is coneitos. Mas, antes de juste as esases desta anvologia€ os eitvis nel tien, los, parece-me itil resumir — ainda que brevemente — alguns destes LopERI0D0 De Foaragio ini 1936) Desde come de sua atividade pole, iniciad por vos de 1913, © furaro autor dos Cadernos ji asia em sua bagagem teérea uma posgho claramente aniposvist, inspira sobcetudo ao idealiono 2co-hegslino de ilbsofos como Benedetto Croc ¢ Giovani Gentle Essa inspicaso ical, malgrado ses tags idealists, possiblity a (Gramsci colocatse em franca opoigfa ao determinism economists gue, confandido com o maxismo, spares eto como aicologao Sil do Patio Soils Kalan (PSD, do qual Grams paso a fcer Port. Eve determinism concionara ast tanodos "maximal" ‘guano dos reformisas, as duas coerentes em que época se diviia 9 PSI. Os reformisas, rvlegiando os pesenos anon econdmicos da classe tabalhadora em dimen da ogiizago da ontade politic de {eansfonnagio, olocavam-se obeivamente a reboqu dos lirais br 02s; mas, a0 conceberem o socialise como o resultado “nevitéve™ ‘iene, i que estécondenado ano er continuidade e desenvolvimento, 4 nio saber articular entre si os virios golpes de mo na linha de wm process histérico. Os burgueses hoje, meio amedrantadose meio esti- pefatos, encaram este homem que se colocou 2 seu servigo como uma ‘xpécie de novo monstro, como alguém que revoluciona a siraages reais cra historia, Nada mais falso, A incepacidade de ariculae entre si os los de uma construsio hstricaé lo grande neste eplépico quanro 0 & no subversvisio malthusiano dos D'Aragona e dos Sera [0], So todos de uma s6 familia. Represencam, tanto wm como of outros, a mesma imposéncia. Se, na reagio italiana, manifest-se hoje wma conssténcia lade, cla provém de outros elements, de ovtzos fares, de ‘ariter no 56 nacional mas comum azodos os pases de natureza bem dliversa daquela que este exasperado exaltador de si mesmo gostaria de fazer res. A uta contra as revindicagdese a resistencia contra a des- forraopeririapartem de bases bem mais coneretas, mas €certamente signifcatvo, para a seriedade da vida politi italiana, qe — 20 topo ‘da constusio que se conserva de pé gragas a um poderoso sistema de forgas reais — encontre-se este homem que se deleta proclamardo soa propria forga ese masturbando om as palavra (s politicos da burguesia, que julgam a partie de sua impoténcia€ e seu medo, falam de um subversvismo reacionseo. Para née, «para todosos que compreendem alge do jogo de orgs que constitu a politica, tratase apenas de um presuingoso, (Sem assis, LOntne Nuon, 22161923; EP 2, 68.70, | | | | scrtos utscancendtios 19963996) |ARECONSTRUGEO DO PARTIDO COMUNITA) [1] Considero que chegouo moment de dar a0 Partido uma oienagho divean daguela que ele eve ot agora [1], Comesa wma nova fase na hist no s6 de asso Partido, mas também de nosso pais. Portano, é pressa que ingressemos numa fase de maior arena nas tlages pat tira interase nas tlabes ene o Partido ea Internacional. Nio {quero me alone escesvamene Tatar somente de alguns pons, 0a esperang de que eles consgam ilanina também a quests dixadas dels [1 0 erso do Partido foi ode te colocado em pimciza plano ¢ de modo abseao a organiasio partido qu, de ees, queria dizer tio soment cir um aparato de funiondios que fossem ortodoxos tm rdagio concep oficial. Acredtavasee ainda se aredita que a fevelgio depend somente da existaca de um tal parlho;e chegase tresmo a actditar que uma tl existcia poss produi a revlio © Partido careceu de uma aividadeorgnica de agasioe prop nds, a qual, a0 contro, deveria ter merecdo toda nossa steno € dado aga formas de autatcosespecaists nese terreno. Nao se bscou crise ente as mass, em toda a acasies, a posibildade de expresses no mesmo sentido que o Partido Comunists Todo event, toda ocorncia de cater local nacional ou mundial deve ter sevido par gitar a8 masss através ds etluls comunistas, fazed aprovar ‘moses, difundindo manifests. Isso nio foi casual O Partido foi até ‘eso contro 3 formagio as clulas de bic. Qualuer pari das massn na atvidade na vida interna do Partido que no fose 2 gue tem gir em grandes ocasiese em decorénca de uma ordem formal do centeo dirigent ea vista como um peigo para a unidade€ tara ocettalsmo, Nao se concebeuo Partido como resultado de um ‘rocesto dialeieo no qual convergem © movimento esponrieo das smasss revlucionrias e a vontadeorganizativa e diriente do centco {paredril, mas somente como algo slo no a, que se desenyolv em separa ie que as masis atingirio quando astuato for propicia ea cists da onda evolucindiachegar 3 sua maxima stra, ou quando o centro do Partido considerar que deve inicie uma ofensiva e descr até 8 massa para estimolila¢ leviela & ago, Naruralmente, dado que a8 ‘coisas ndo ocortem deste modo, formaram-se 3 revelia do cent focos de infecgo oportunista. (..] ‘A pergunra sempre dirigida 20 Comintern (Internacional Comanis- ‘al ca a segunte:supée-se que nosso Partido ainda esi em estado de nebulosa, ou jé € uma formagdo acabuda? A verdade & que, historica- mente, ui partido no 6 e jamais sera fino, E isso porque ele sé se defined quando verse rornado todas populagio, ou ej, quando iver esaparecido. Aré seu desaparecimento, por ter aleangado os objetivos ‘xiximos do comanismo, ele atravessars toda uma ste de fasestransi- ‘érias¢ absorverd de tanto em tanto elementos novos nas daas formas historicamente possveis: por adesio individual ox por aso de grupos ‘aires ou menor. A sicuagdo tomou-se ainda mas df para nosso Partido por eausa das divergéncias com o Comintern, Sea Internacional um partido mundial — ainda que isso deva ser entendido com muitas, qualficagdes —, €evidente que o desenvolvimento do Partido eas formas ‘que ele pode assumir dependet de dois fatores volunticios €ndo 6 de tum, Ou ssa: dependem ndo 56 do Executive nacional, mas cambémn € sobretudo do Executivo internacional, que €0 mais force. [.] Amadeo (Bordiga] tem toda uma concepsdo sobre ist: em se sistema, tudo ¢ logicamente coerene e consequente, Ele pensa que a ttiea da Internacional flee a situagzo russ, ou sea, tem sua origem no terreno le waa civilizago capitalist atrasada eprimitva Para ee, esta ttca € extremamente voluntarsta e tata, que s6 com wm extremo esforgo se vontade se podia ober das massa ruses una atividade tevolucio: iria que no era decerminada pela stuago histrica. Ele pens qe, ‘ara os palses mais desenvolvidos da Europa Central e Ocidental, esta ‘ties € inadequada ou até mesmo indi, Nestes paises, 0 mecensma bistro funcionata segundo todos os restos m adeterminacio que fatava na Rissa, por isso, ade organizar o Partido em se paras. Penso que situagdo é bastante