Sei sulla pagina 1di 3
X Salão de Iniciação Científica PUCRS 715 Efeito de lisado bacteriano (OM-85) no desenvolvimento de

X Salão de Iniciação Científica PUCRS

715

Efeito de lisado bacteriano (OM-85) no desenvolvimento de resposta pulmonar alérgica em modelo murino

Sirlem Ferraz 1 , Lucien Peroni Gualdi 2 , Cristiane Stefenon 2 , Raquel Giacomelli Cao 2 , Nailê Karine Nuñez 2 , Larissa Masiero Fagundes 2 , Ana Cláudia Pereira 2 , Rafael Magalhães Rabelo 2 , Paulo Márcio Condessa Pitrez 3 (orientador)

1 Faculdade de Enfermagem, PUCRS 2 Instituto de Pesquisas Biomédicas, HSL-PUCRS 3 Professor da Faculdade de Medicina, PUCRS

Introdução

A asma é uma doença crônica das vias aéreas que ocorre em todas as idades,

freqüentemente iniciando nos primeiros anos de vida, com elevada morbidade e custos.

Caracterizada por limitação do fluxo aéreo, a inflamação brônquica exerce um papel central

na fisiopatogenia da doença, a partir da sensibilização a alergenos específicos. 2 O impacto da

asma na criança é muito grande, com importante repercussão na qualidade de vida. A

prevalência de asma de origem atópica tem aumentado em diversos países nas últimas

décadas, particularmente em países desenvolvidos ou em populações em processo ativo de

urbanização. No Brasil, a asma é uma doença prevalente e de elevada morbidade. As doenças

alérgicas são causadas por uma interação complexa entre características genéticas e fatores

ambientais. 2,3

Resultados de estudos epidemiológicos têm demonstrado uma relação inversa entre a

prevalência de asma e atopia e exposição a infecções (vírus, bactérias e parasitas) e produtos

bacterianos (endotoxinas). 4,5 A partir destas evidências foi desenvolvida a “hipótese da

higiene”, postulando que infecções inibem o desenvolvimento de atopia, tornando-se claro o

efeito protetor de diversos microorganismos (fator ambiental) no desenvolvimento de alergia. 4

Entre os microorganismos, os agentes bacterianos parecem inibir asma e atopia de forma

potente. Estudos com um lisado bacteriano, chamado OM-85, demonstraram que este produto

apresenta um efeito imunomodulador que ativa diferentes sistemas na cadeia de reações

imunológicas de defesa. 1 Partindo do pressuposto de que o OM-85 estimula a reposta imune

Th-1, a realização de estudos sobre seu efeito no tratamento ou prevenção de asma atópica é

bastante atraente. Não existem estudos prévios analisando especificamente esta questão.

X Salão de Iniciação Científica – PUCRS, 2009

716

Avanços no conhecimento nesta área podem gerar potenciais novas linhas de pesquisa para estimular o surgimento de alternativas de tratamento e prevenção mais eficazes desta doença tão cruel e prevalente na infância.

Metodologia

Serão utilizados camundongos BALB/c, fêmeas (n=38), divididos em 4 grupos, de diferentes idades. Os animais sob intervenção serão divididos em: 1) animais filhos de camundongo fêmea exposta ao extrato bacteriano OM-85 durante à gestação (exposição intrauterina, n=10); 2) animais com duas semanas de vida expostos ao OM-85 (n=10); 3) animais adultos expostos ao OM-85 (n=10). O grupo controle não será exposto ao OM-85 (Grupo 4, n=8). Será utilizado Paxoral® (OM-85, Farmasa S. A.), na dose de 0,002 mg/dia (7 mg/dia em adultos humanos). Os animais do grupo intervenção serão expostos ao OM-85, no início do estudo (Dia 0), através do processo de gavagem (1x/dia, por 7 dias). Os animais serão mantidos sem intervenção por sete dias, até início do protocolo de resposta pulmonar alérgica. Todos os animais serão sensibilizados então com OVA (grau V, Sigma, USA) intraperitoneal (dose: 20µg) em um intervalo de 14 dias, por duas vezes. Uma semana após, será realizada instilação pulmonar de solução com OVA (dose: 100 µg), por 3 dias seguidos. Será realizado lavado broncoalveolar (LBA) ao final do protocolo de OVA, com contagem total de células e citologia diferencial. Serão isolados linfonodos mediastinais que serão fenotipados através de marcadores de anticorpos (CD3, CD4, CD25 e FOXP3) para linfócitos reguladores, por citometria de fluxo. No LBA citocinas serão mensuradas por ELISA (IFN-γ, IL-4, IL-5 e IL-10). Lâminas são preparadas a partir de blocos de parafina de tecido pulmonar, coradas com HE. As variáveis quantitativas serão comparadas através do teste ANOVA ou Kruskal-Wallis. As variáveis qualitativas serão analisadas através do teste qui- quadrado ou Exato de Fisher. O nível de significância determinado é de 0,05.

Ética

Todos os procedimentos adotados, durante as técnicas, envolvendo os animais, seguirão o preconizado pelo Colégio Brasileiro de Experimentação Animal (COBEA), utilizando o menor número de animais e com protocolos de anestesia e eutanásia adequados.

Resultados e Discussão

O estudo está em andamento, ainda sem resultados preliminares.

X Salão de Iniciação Científica – PUCRS, 2009

Referências

717

1. Emmerich B, Emslander HP, Milatovic D, Hallek M, Pachmann K. Effects of a bacterial extract on local

immunity of the lung in patients with chronic bronchitis. Lung 1990;168 Suppl:726-31.

2. Participantes das Diretrizes de Asma. IV Diretrizes Brasileiras para o Manejo da Asma. J Bras Pneumol

2006;32(Suppl 7):S447-S474.

3. Redd SC. Asthma in the United States: Burden and current theories. Environ Health Perspect

2002;4(Suppl 110):557-560.

4. Strachan DP. Family size, infection and atopy: the first decade of the “higiene hypothesis”. Thorax

2000;55(Suppl 1):S2-S10.

5. Weiss ST. Parasites and asthma/allergy: what is the relationship? J Allergy Clin Immunol 2000;105:205-

210.

X Salão de Iniciação Científica – PUCRS, 2009