Sei sulla pagina 1di 13

Quebrando

Quebrando a POR TU FABIANO SALES FERNANDO PESTANA GUÊS PROVAS COMENTADAS ESAF

a

Quebrando a POR TU FABIANO SALES FERNANDO PESTANA GUÊS PROVAS COMENTADAS ESAF
Quebrando a POR TU FABIANO SALES FERNANDO PESTANA GUÊS PROVAS COMENTADAS ESAF
Quebrando a POR TU FABIANO SALES FERNANDO PESTANA GUÊS PROVAS COMENTADAS ESAF

POR

TU

Quebrando a POR TU FABIANO SALES FERNANDO PESTANA GUÊS PROVAS COMENTADAS ESAF

FABIANO

SALES

FERNANDO

PESTANA

GUÊS

PROVAS

COMENTADAS

ESAF

Quebrando a POR TU FABIANO SALES FERNANDO PESTANA GUÊS PROVAS COMENTADAS ESAF
Quebrando a POR TU FABIANO SALES FERNANDO PESTANA GUÊS PROVAS COMENTADAS ESAF

A EDITORA FORENSE se responsabiliza pelos vícios do produto no que concerne à sua edição (impressão e apresentação a fim de possibilitar ao consumidor bem manuseá-lo e lê-lo). Nem a editora nem o autor assumem qualquer responsabilidade por eventuais danos ou perdas a pessoa ou bens, decorrentes do uso da presente obra.

Todos os direitos reservados. Nos termos da Lei que resguarda os direitos autorais, é proibida a reprodução total ou parcial de qualquer forma ou por qualquer meio, eletrônico ou mecânico, inclusive através de processos xerográficos, fotocópia e gravação, sem permissão por escrito do autor e do editor.

Impresso no Brasil – Printed in Brazil

Direitos exclusivos para o Brasil na língua portuguesa Copyright © 2017 by EDITORA FORENSE LTDA. Uma editora integrante do GEN | Grupo Editorial Nacional Rua Conselheiro Nébias, 1384 – Campos Elíseos – 01203-904 – São Paulo – SP Tel.: (11) 5080-0770 / (21) 3543-0770 faleconosco@grupogen.com.br / www.grupogen.com.br

O titular cuja obra seja fraudulentamente reproduzida, divulgada ou de qualquer forma utilizada poderá requerer a apreensão dos exemplares reproduzidos ou a suspensão da divulgação, sem prejuízo da indenização cabível (art. 102 da Lei n. 9.610, de 19.02.1998). Quem vender, expuser à venda, ocultar, adquirir, distribuir, tiver em depósito ou utilizar obra ou fonograma reproduzidos com fraude, com a finalidade de vender, obter ganho, vantagem, proveito, lucro direto ou indireto, para si ou para outrem, será solidariamente responsável com o contrafator, nos termos dos artigos precedentes, respondendo como contrafatores o importador e o distribuidor em caso de reprodução no exterior (art. 104 da Lei n. 9.610/98).

Capa: Danilo Oliveira

Fechamento desta edição: 23.09.2016

CIP-BRASIL. CATALOGAÇÃO NA PUBLICAÇÃO SINDICATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, RJ

S155q

Sales, Fabiano

Quebrando a banca: Português: ESAF / Fabiano Sales, Fernando Pestana. – 1. ed. – Rio de Janeiro:

Forense; São Paulo: MÉTODO, 2017.

Provas comentadas da ESAF ISBN 978-85-309-7246-2

1. Língua portuguesa - Gramática. 2. Língua portuguesa - Problemas, questões, exercícios. 3. Serviço público - Brasil - Concursos. I. Pestana, Fernando. II. Título.

16-35746

CDD: 469.5

CDU: 811.134.3'36

APRESENTAÇÃO

Salve, concurseiro(a)!

O objetivo desta obra é ir além de um simples livro de provas co- mentadas. A ideia é que o material que está agora em suas mãos seja extremamente completo, em todos os aspectos possíveis:

• 30 provas comentadas de 2008 até 2016;

• questões comentadas com profundidade;

• gabarito não anunciado nem antes nem depois de cada co- mentário, evitando a descoberta da resposta antes mesmo da resolução completa de cada questão – a letra correspon- dente a cada opção virá apenas ao fim de cada prova, num quadro à parte;

• apresentação e detalhamento do formato das questões por assunto;

• análise do nível de dificuldade das questões;

• dados estatísticos dos assuntos mais recorrentes;

• orientação para plano de estudos baseado no perfil da banca;

• exposição de questões que deveriam ter sido anuladas;

• RAIO X total da ESAF.

Nós, autores, sempre desejamos fazer um livro assim, por isso espera- mos que você se identifique com a proposta e, com muita disciplina e dedicação, devore-o como se não houvesse amanhã, pois o resultado será apenas um: sua aprovação e consequente classificação!

Muito sucesso!
Muito sucesso!

SUMÁRIO

CONHEÇA O FORMATO DAS QUESTÕES, POR ASSUNTO

1

Prova:

STN – 2008 – Analista de Finanças e Controle

13

Prova:

Prefeitura Municipal de Natal – Secretaria Municipal de Tributação (SEMUT) – 2008 – Auditor do Tesouro Municipal

35

Prova:

CGU – 2008 – Analista de Finanças e Controle

49

Prova:

MPOG – 2008 – Analista de Planejamento e Orçamento (APO)

67

Prova:

ANA – 2009 – Especialista em Recursos Hídricos

86

Prova:

Ministério da Fazenda – 2009 – Assistente Técnico-Administrativo

101

Prova:

Receita Federal – 2009 – Auditor-Fiscal

124

Prova:

Receita Federal – 2009 – Analista-Tributário

148

VIII
VIII

QUEBRANDO A BANCA • Português – ESAF – Fabiano Sales e Fernando Pestana

Prova:

SEFAZ-SP – 2009 – Analista de Planejamento, Orçamento e Finanças Públicas (APOFP)

175

10ª Prova:

 

Ministério do Trabalho e Emprego – 2010 – Auditor-Fiscal do Trabalho

200

11ª Prova:

 

SEFAZ/RJ – 2010 – Auditor-Fiscal de Rendas

226

12ª Prova:

 

CVM – 2010 – Agente Executivo

251

13ª Prova:

 

SUSEP – 2010 – Analista Técnico

271

14ª Prova:

 

MPOG – 2010 – Analista de Planejamento e Orçamento

296

15ª Prova:

 

Ministério da Fazenda – 2012 – Assistente Técnico-Administrativo

315

16ª Prova:

 

CGU – 2012 – Analista de Finanças e Controle

339

17ª Prova:

 

MDIC – 2012 – Analista de Comércio Exterior

365

18ª Prova:

 

Ministério da Integração Nacional – 2012 – Analista Técnico Adminis- trativo

394

19ª Prova:

 

Ministério da Fazenda – 2012 – Analista Técnico de Políticas Sociais

414

20ª Prova:

 

Receita Federal – 2012 – Auditor-Fiscal

432

SUMÁRIO

IX
IX

21ª Prova:

Receita Federal – 2012 – Analista-Tributário

457

22ª Prova:

Ministério da Fazenda – 2013 – Analista Técnico-Administrativo

480

23ª Prova:

STN – 2013 – Analista de Finanças e Controle

498

24ª Prova:

MPOG – 2013 – EPPGG

521

25ª Prova:

Ministério da Fazenda – 2014 – Assistente Técnico-Administrativo

547

26ª Prova:

Ministério do Turismo – 2014 – Analista Técnico-Administrativo

570

27ª Prova:

Receita Federal – 2014 – Auditor-Fiscal

587

28ª Prova:

MPOG – 2015 – Analista de Planejamento e Orçamento

610

29ª Prova:

ANAC – 2016 – Técnico Administrativo

636

30ª Prova:

ANAC – 2016 – Analista Administrativo

661

CONHEÇA O PERFIL DA ESAF E MONTE SEU PLANO DE ESTUDOS (LEIA TUDO!)

687

12
12

QUEBRANDO A BANCA • Português – ESAF – Fabiano Sales e Fernando Pestana

Esperamos que você tenha entendido a proposta deste capítulo e que tenha realmente se familiarizado com o formato das questões da ESAF, haja vista que dominar o perfil da banca o deixará muito mais seguro, muito mais confortável, muito mais confiante no dia da sua prova.

Agora, vamos deixar de papo e partir para a correção das provas em si. Chegou a hora! Sucesso!!!

Diferentemente da maioria dos livros de questões ou de provas comentadas, optamos por não revelar em

BOA destaque – nem antes, nem depois do comentário – a letra correspondente ao gabarito
BOA
destaque – nem antes, nem depois do comentário – a
letra correspondente ao gabarito das questões da prova,
tornando a tentação de olhar o gabarito ou a distração
causada por ele quase nula. Portanto, você precisará
ler o comentário na íntegra para saber qual é, de fato,
RESOLUÇÃO
PARA
o gabarito de cada questão. De qualquer modo, ao fim
VOCÊ!
da prova, colocamos um quadro com Raio X contendo
o gabarito e a dificuldade de cada questão: fácil ( );
médio ( ); e difícil ( ). Tudo bem? Chega de co-
locar papelzinho em cima do comentário para fazer a
questão (rsrs)! Enfim

STN – 2008

17
17
quais continuam
quais
continuam
se
se

, nessa circunstância, e

frente a determinação margem a indenizações
frente a determinação

frente a determinação

frente a determinação margem a indenizações
margem a indenizações

margem a indenizações

contundente do Judiciário,

, podem dar

por dano moral.

(João Luiz Coelho da Rocha, Direito&Justiça, Correio Braziliense, 29/9/2008, com adaptações)

I. Falta o acento indicador de crase em: “concernente a”; “frente a determinação” e “margem a indenizações”.

II. Os verbos “diligenciaram” e “se prevenirem” possuem o mesmo sujeito gramatical, que é: sócios e gestores.

III. As palavras sublinhadas em “se as empresas”; “caso tenham agido” e “se conti- nuam” expressam ideia de condição.

IV. Os pronomes relativos “que” e “quais” assumem os respectivos anteceden- tes como sujeito gramatical da oração que iniciam, respectivamente: sócios e gerentes e execuções indevidas e constrangedoras.

a
a
b c d e
b
c
d
e

Todas as asserções estão corretas.

Estão corretas as asserções I, II e III.

Estão corretas as asserções I, II e IV.

Estão corretas apenas as asserções III e IV.

Está correta apenas a asserção IV.

Comentário:
Comentário:

I. Errada. Em “concernente a responsabilização de sócios e gestores”, há o sen- tido genérico, sendo o termo “a” apenas uma preposição. Logo, não há que se falar em acento grave no contexto em apreço. Já em “frente a determinação do Judiciário”, faltou o acento grave indicativo de crase, sendo esse fenômeno resultado da contração entre a preposição “a”, da locução “frente a”, e o artigo definido feminino singular “a”, precedente do nome “determinação”. Por fim, no segmento “margem a indenizações”, o termo “a” é apenas preposição, exigida pelo termo regente “margem”. Para que houvesse o fenômeno da crase, deveria ser empregado o artigo definido feminino plural “as”, o que não ocorreu no contexto.

II.

Errada. A forma verbal “diligenciaram” tem como sujeito o sintagma “sócios

e

gestores”. Entretanto, o sujeito gramatical da estrutura “se prevenirem” é o

sintagma “os credores públicos”.

III. Correta. Em todas as ocorrências citadas, os termos “se” e “caso” exprimem

ideia de condição.

IV. Correta. De fato, o pronome relativo “que” retoma a expressão “sócios e

gestores”, que desempenha a função de sujeito. Por sua vez, a forma pronominal “quais” retoma o segmento “execuções indevidas e constrangedoras”, validando

a afirmação da banca.

Assim, a letra (D) é o gabarito.

CONHEÇA O FORMATO DAS QUESTÕES, POR ASSUNTO O objetivo deste capítulo é fazer você conhecer
CONHEÇA O FORMATO DAS QUESTÕES, POR ASSUNTO O objetivo deste capítulo é fazer você conhecer

CONHEÇA O FORMATO DAS QUESTÕES, POR ASSUNTO

O objetivo deste capítulo é fazer você conhecer o formato da maioria das questões (por
O objetivo deste capítulo é fazer você conhecer o formato da maioria das
questões (por assunto), a fim de se familiarizar com o que vai encontrar na
sua prova, no dia D! Vale dizer que a ESAF não altera seu “jeitão” há quase
duas décadas
Graças a Deus (ou não)! Enfim, não pule esta parte do livro,
por favor! Leia com calma, tomando um suquinho de maracujá, de preferência
num lugar bem relaxado. Aí, quando você começar a fazer as questões (de
fato!), o bicho vai pegar. No entanto, você estará bem mais confortável para
enfrentá-las! Sem mais, vamos começar
1 QUESTÃO DE INTERPRETAÇÃO

As questões de interpretação da ESAF costumam ser tranquilas, pois demandam apenas uma leitura atenta do texto. Você notará que os comentários das questões de interpretação sempre se baseiam no próprio texto, quase sem inferências. Por isso, evite extrapolações, apegue-se à superfície dele para ter êxito, ok?

Ah! Vale dizer que cada prova da ESAF apresenta em média 30% de questões de inter- pretação. Então, se você já ouviu alguém falar que a ESAF é só interpretação, tire isso da sua cabeça urgentemente!

Afinal

qual é o formato das questões de interpretação da ESAF? Veja um exemplo:

– Assinale a opção que está de acordo com as ideias do texto.

A mobilização permanente dos movimentos proletários estimulou o aparecimento de um Estado cada vez mais interventor, que, em meados do século XX (também por conta de outros fatores), realizou-se plenamente: o Estado Social. O Direito e a Justiça do Trabalho são, em última análise, uma das expressões desse Estado Social (menos liberal e mais interveniente), uma vez que um dos pressupostos do direito trabalhista é que há, entre empregado e empregador, um desnível de poder que deve ser sanado, inclusive por meio da atuação jurídica estatal. Dessa forma, não é exagero dizer, a pressão dos trabalhadores ao longo dos séculos XIX e XX ajudou a democratizar várias sociedades capitalistas no Ocidente – dado que fez

2
2

QUEBRANDO A BANCA • Português – ESAF – Fabiano Sales e Fernando Pestana

surgir, como consequência de suas lutas, as primeiras normas do Direito do Trabalho, materializadas nos primeiros acordos entre trabalhadores e patrões. A existência dos movimentos proletários é, portanto, a causa histórica da formação do Direito e da Justiça do Trabalho no mundo.

(Raquel Veras Franco, Breve Histórico da Justiça e do Direito do Trabalho no Mundo – http://www.tst.gov.br/Srcar/Documentos/Historico)

a
a
b
b
c
c
d
d

As

balhadores por sua revogação.

primeiras normas do Direito do Trabalho impulsionaram as lutas dos tra-

O

Estado Social, como menos liberal e mais interveniente, ainda ignora o

Direito e a Justiça do Trabalho.

Entre empregado e empregador, segundo os pressupostos do direito trabalhista,

há uma simetria que deve ser mantida.

A pressão dos trabalhadores ao longo dos séculos XIX e XX prejudicou a

e
e

democratização das sociedades capitalistas do ocidente.

A realização do Estado Social decorre, em parte, da mobilização permanente dos movimentos proletários do século XX.

E aí, tranquilo(a)? Espero que sim Respire fundo e vamos continuar a leitura!
E aí, tranquilo(a)? Espero que sim
Respire fundo e vamos continuar a leitura!
2
2

QUESTÃO DE COESÃO E COERÊNCIA

e
e

Gabarito:

Existem, basicamente, quatro tipos de questões sobre coesão e coerência na ESAF:

referenciação, continuação, ordenação e preenchimento de lacunas com conectivos.

O

primeiro tipo se dá quando a banca apresenta opções informando que um elemento

X

se refere a um elemento Y dentro do texto (nesse caso, basta ler com atenção e fazer

a substituição do X pelo Y para saber se a afirmação da banca procede).

O segundo tipo se dá quando a banca apresenta um texto sem um trecho e pede que

você marque a opção que preenche corretamente a lacuna que falta a fim de dar conti- nuidade coesa e coerente ao texto; nesse tipo, ela costuma trabalhar às vezes o critério da correção gramatical.

O

terceiro tipo se dá quando a banca apresenta um texto com partes embaralhadas;

o

seu objetivo é colocar tudo em ordem, como num quebra-cabeça, a fim de tornar o

texto todo coeso e coerente.

O quarto tipo, por fim, apresenta um texto com lacunas a fim de serem preenchidas por

conectivos (conjunções, preposições e pronomes relativos, normalmente) ou por expressões que dão continuidade a um texto; o objetivo principal desse quarto tipo é testar seus

32
32

QUEBRANDO A BANCA � Português – ESAF – Fabiano Sales e Fernando Pestana

Comentário:
Comentário:

a

b

c

d

e

Faltou uma vírgula após o adjunto adverbial antecipado “Hoje em dia”.

O verbo “saber” deve ser flexionado no plural para concordar com o sujeito “os

servidores”, cujo núcleo é “servidores”: “(

porque sabem (

plural, pois se refere aos “servidores”: “( (

Faltou a preposição “com” em “Entendo que a velocidade (com) que as mudanças

o serviço que eles estão prestando

os servidores estão mais satisfeitos

Além disso, o trecho “ele está prestando” também deve ir ao

)

)

)”.

vêm ocorrendo (

)”.

quanto” ou “tanto

como”,

no trecho “(

)

Além disso, faltou a segunda parte da correlação “tanto

tanto no campo econômico, político,

social que se processa (

A vírgula após “globalização” deve ser substituída por um ponto final, encerran-

do a ideia do período. Ademais, faltou a vírgula após o nexo conclusivo “com isso”. Por fim, faltou a concordância verbal em “se exige melhores gestores” por estarmos diante de uma estrutura de voz passiva sintética (VTD + partícula apassivadora SE), em que o sintagma “melhores gestores” exerce a função de sujeito paciente: se exigem melhores gestores (

A locução “ademais de”, apesar de pouquíssimo usada, significa “além de”,

apresentando valor de inclusão. Está, portanto, bem empregada no contexto “Ademais (= Além de) de dominar os conhecimentos técnicos de sua área de

atuação, um bom gestor deve saber (

)”.

Portanto, esta opção é o gabarito.

RAIO X DESTA PROVA

(QUESTÃO POR QUESTÃO)

Abaixo seguem o gabarito completo, os assuntos relativos a cada questão, o nível de dificuldade de cada uma (é claro que isso é relativo) e outras observações importantes.

QUESTÃO

GABARITO

ASSUNTO

DIFICULDADE

1

interpretação1

1 interpretação

2

interpretação2

2 interpretação

3

híbrida3

3 híbrida

4

híbrida4

4 híbrida

5

híbrida5

5 híbrida

6

híbrida6

6 híbrida

STN – 2008

33
33

QUESTÃO

GABARITO

ASSUNTO

DIFICULDADE

7

híbrida7

7 híbrida

8

coesão e coerência8

8 coesão e coerência

9

correção9

9 correção

10

correção1 0

1 0 correção

11

correção1 1

1 1 correção

12

correção1 2

1 2 correção

13

correção1 3

1 3 correção

14

coesão e coerência1 4

1 4 coesão e coerência

15

correção1 5

1 5 correção

16

coesão e coerência1 6

1 6 coesão e coerência

17

sintaxe/pontuação1 7

1 7 sintaxe/pontuação

18

correção1 8

1 8 correção

Quanto ao nível de dificuldade, eis a quantidade de questões: fácil (5), médio (12), difícil (1). Quanto aos assuntos, eis a quantidade de questões: interpretação (2), híbrida (5), coesão e coerência (3), correção (7), sintaxe/pontuação (1).

34
34

QUEBRANDO A BANCA • Português – ESAF – Fabiano Sales e Fernando Pestana

Assuntos da prova (por questão)

Questões de interpretação: 1 e 2. Questões de interpretação: 1 e 2.

Questões híbridas: 3 a 7. Questões híbridas: 3 a 7.

Questões de coesão/coerência: 8, 14 e 16. Questões de coesão/coerência: 8, 14 e 16.

Questões de correção gramatical: 9 a 13; 15 e 18. Questões de correção gramatical: 9 a 13; 15 e 18.

 Questões de sintaxe/pontuação: 17. 5% 11% 28% 39% 17%
 Questões de sintaxe/pontuação: 17.
5%
11%
28%
39%
17%

Grau de dificuldade (por questão)

Nível fácil: 8, 9, 12, 13 e 15. Nível fácil: 8, 9, 12, 13 e 15.

Nível médio: 1 a 7; 10, 11, 14, 17 e 18. Nível médio: 1 a 7; 10, 11, 14, 17 e 18.

5% 28% 67%
5%
28%
67%

Nível difícil: 16.