Sei sulla pagina 1di 29
Resumo • O Amplificador Operacional 741 • Circuito de Polarização e circuito de protecção contra
Resumo • O Amplificador Operacional 741 • Circuito de Polarização e circuito de protecção contra
Resumo

Resumo

Resumo • O Amplificador Operacional 741 • Circuito de Polarização e circuito de protecção contra curto-circuito
• O Amplificador Operacional 741

O Amplificador Operacional 741

Resumo • O Amplificador Operacional 741 • Circuito de Polarização e circuito de protecção contra curto-circuito
• Circuito de Polarização e circuito de protecção contra

Circuito de Polarização e circuito de protecção contra

curto-circuito

curto-circuito

e circuito de protecção contra curto-circuito • O andar de Entrada • O Segundo andar e
• O andar de Entrada

O andar de Entrada

• O Segundo andar e andar de Saída  

O Segundo andar e andar de Saída

 
de Entrada • O Segundo andar e andar de Saída   • Polarização do 741 •
• Polarização do 741

Polarização do 741

O Segundo andar e andar de Saída   • Polarização do 741 • Análise de pequeno
• Análise de pequeno sinal do 741

Análise de pequeno sinal do 741

O Segundo andar e andar de Saída   • Polarização do 741 • Análise de pequeno
O Segundo andar e andar de Saída   • Polarização do 741 • Análise de pequeno
O Segundo andar e andar de Saída   • Polarização do 741 • Análise de pequeno
O Segundo andar e andar de Saída   • Polarização do 741 • Análise de pequeno
O Segundo andar e andar de Saída   • Polarização do 741 • Análise de pequeno
O Segundo andar e andar de Saída   • Polarização do 741 • Análise de pequeno
O Segundo andar e andar de Saída   • Polarização do 741 • Análise de pequeno
O Segundo andar e andar de Saída   • Polarização do 741 • Análise de pequeno
O Segundo andar e andar de Saída   • Polarização do 741 • Análise de pequeno
O Segundo andar e andar de Saída   • Polarização do 741 • Análise de pequeno
O Segundo andar e andar de Saída   • Polarização do 741 • Análise de pequeno
– p. 1/29

– p. 1/29

O Amplificador Operacional 741 – p. 2/29
O Amplificador Operacional 741
– p. 2/29
Circuito de Polarização Circuito de Polarização I R E F é gerada por os dois
Circuito de Polarização

Circuito de Polarização

Circuito de Polarização Circuito de Polarização I R E F é gerada por os dois transístores
Circuito de Polarização Circuito de Polarização I R E F é gerada por os dois transístores
Circuito de Polarização

Circuito de Polarização

I R E F é gerada por os dois transístores Q 1 1 e Q

I REF é gerada por os dois transístores Q 11 e Q 12 ligados como díodos e a

Q 1 1 e Q 1 2 ligados como díodos e a resistência R 5 .
resistência R 5 .

resistência R 5 .

O espelho de corrente Widlar, formado por Q 1 1 , Q 1 0 e

O espelho de corrente Widlar, formado por Q 11 , Q 10 e R 4 , gera a corrente de

Q 1 1 , Q 1 0 e R 4 , gera a corrente de polarização
polarização para o espelho de corrente formado por Q 8 e Q 9 .

polarização para o espelho de corrente formado por Q 8 e Q 9 .

I R E F é usado para gerar duas correntes proporcionais no colector Q 1

I REF é usado para gerar duas correntes proporcionais no colector Q 13 . Este

transístor lateral pnp pode ser pensado como dois transístores cuja junções

transístor lateral pnp pode ser pensado como dois transístores cuja junções

pnp pode ser pensado como dois transístores cuja junções base-emissor são ligados em paralelo. O colector
base-emissor são ligados em paralelo. O colector de Q 1 3 B faz a polarização

base-emissor são ligados em paralelo. O colector de Q 13B faz a polarização de

Q 1 7 e Q 1 3 A faz a polarização do andar de saída.

Q 17 e Q 13A faz a polarização do andar de saída.

Q 1 8 e Q 1 9 servem para estabelecer a queda de tensão de
Q 1 8 e Q 1 9 servem para estabelecer a queda de tensão de

Q 18 e Q 19 servem para estabelecer a queda de tensão de duas vezes V BE nas

junções base-emissor em série, nos transístores de saída Q 1 4 e Q 2 0

junções base-emissor em série, nos transístores de saída Q 14 e Q 20

vezes V B E nas junções base-emissor em série, nos transístores de saída Q 1 4
vezes V B E nas junções base-emissor em série, nos transístores de saída Q 1 4
vezes V B E nas junções base-emissor em série, nos transístores de saída Q 1 4
vezes V B E nas junções base-emissor em série, nos transístores de saída Q 1 4
vezes V B E nas junções base-emissor em série, nos transístores de saída Q 1 4
vezes V B E nas junções base-emissor em série, nos transístores de saída Q 1 4
vezes V B E nas junções base-emissor em série, nos transístores de saída Q 1 4
– p. 3/29

– p. 3/29

Circuito de protecção contra curto-circuito Circuito de Protecção contra curto-circuito Existem no 741 diversos
Circuito de protecção contra curto-circuito

Circuito de protecção contra curto-circuito

Circuito de protecção contra curto-circuito Circuito de Protecção contra curto-circuito Existem no 741 diversos
Circuito de protecção contra curto-circuito Circuito de Protecção contra curto-circuito Existem no 741 diversos
Circuito de Protecção contra curto-circuito

Circuito de Protecção contra curto-circuito

Existem no 741 diversos transístores que estão normalmente ao corte e apenas

Existem no 741 diversos transístores que estão normalmente ao corte e apenas

transístores que estão normalmente ao corte e apenas conduzem quando se tenta que o Amplificador Operacional
conduzem quando se tenta que o Amplificador Operacional forneça uma

conduzem quando se tenta que o Amplificador Operacional forneça uma

corrente demasiado elevada. to está normalmente

corrente demasiado elevada. to está normalmente

uma corrente demasiado elevada. to está normalmente O componentes que implementam este circuito de protecção
O componentes que implementam este circuito de protecção são R 6 , R 7 ,

O componentes que implementam este circuito de protecção são R 6 , R 7 , Q 15 ,

Q 2 1 , Q 2 4 , R 1 1 , e Q 2

Q 21 , Q 24 , R 11 , e Q 22 .

Na restante análise estes transístores são considerados como estando ao corte.

Na restante análise estes transístores são considerados como estando ao corte.

R 1 1 , e Q 2 2 . Na restante análise estes transístores são considerados
R 1 1 , e Q 2 2 . Na restante análise estes transístores são considerados
R 1 1 , e Q 2 2 . Na restante análise estes transístores são considerados
R 1 1 , e Q 2 2 . Na restante análise estes transístores são considerados
R 1 1 , e Q 2 2 . Na restante análise estes transístores são considerados
R 1 1 , e Q 2 2 . Na restante análise estes transístores são considerados
R 1 1 , e Q 2 2 . Na restante análise estes transístores são considerados
R 1 1 , e Q 2 2 . Na restante análise estes transístores são considerados
R 1 1 , e Q 2 2 . Na restante análise estes transístores são considerados
R 1 1 , e Q 2 2 . Na restante análise estes transístores são considerados
R 1 1 , e Q 2 2 . Na restante análise estes transístores são considerados
R 1 1 , e Q 2 2 . Na restante análise estes transístores são considerados
R 1 1 , e Q 2 2 . Na restante análise estes transístores são considerados
– p. 4/29

– p. 4/29

O andar de Entrada O circuito do 741 consiste em três andares: um andar diferencial
O andar de Entrada O circuito do 741 consiste em três andares: um andar diferencial
O andar de Entrada

O andar de Entrada

O andar de Entrada O circuito do 741 consiste em três andares: um andar diferencial de
O circuito do 741 consiste em três andares: um andar diferencial de entrada,

O circuito do 741 consiste em três andares: um andar diferencial de entrada,

um andar intermédio de saída única de alto ganho e uma andar de saída de

um andar intermédio de saída única de alto ganho e uma andar de saída de

de saída única de alto ganho e uma andar de saída de ganho em corrente. O
ganho em corrente.

ganho em corrente.

O andar de entrada consiste nos transístores Q 1 a Q 7 com a polarização

O andar de entrada consiste nos transístores Q 1 a Q 7 com a polarização feita

transístores Q 1 a Q 7 com a polarização feita por Q 8 , Q 9
por Q 8 , Q 9 e Q 1 0 .

por Q 8 , Q 9 e Q 10 .

Os transístores Q 1 e Q 2 são seguidores de emissor que entregam o sinal

Os transístores Q 1 e Q 2 são seguidores de emissor que entregam o sinal a

transístores em base comum Q 3 e Q 4 . Isto é uma configuração diferencial

transístores em base comum Q 3 e Q 4 . Isto é uma configuração diferencial

Q 3 e Q 4 . Isto é uma configuração diferencial Colector-Comum, Base-Comum. Os transístores Q
Colector-Comum, Base-Comum.

Colector-Comum, Base-Comum.

Os transístores Q 5 , Q 6 e Q 7 e resistências R 1 ,

Os transístores Q 5 , Q 6 e Q 7 e resistências R 1 , R 2 e R 3 são o circuito de carga

R 1 , R 2 e R 3 são o circuito de carga do circuito de
do circuito de entrada. Este é um circuito de espelho de corrente elaborado

do circuito de entrada. Este é um circuito de espelho de corrente elaborado

que será analisado posteriormente. Este circuito de carga não só providencia

que será analisado posteriormente. Este circuito de carga não só providencia

uma carga activa como transforma o sinal diferencial em saída única sem

uma carga activa como transforma o sinal diferencial em saída única sem

activa como transforma o sinal diferencial em saída única sem perda de ganho ou rejeição em
perda de ganho ou rejeição em modo comum.

perda de ganho ou rejeição em modo comum.

activa como transforma o sinal diferencial em saída única sem perda de ganho ou rejeição em
activa como transforma o sinal diferencial em saída única sem perda de ganho ou rejeição em
activa como transforma o sinal diferencial em saída única sem perda de ganho ou rejeição em
activa como transforma o sinal diferencial em saída única sem perda de ganho ou rejeição em
– p. 5/29

– p. 5/29

O andar de Entrada Cada Amplificador Operacional tem um conversor de nível de tensão cujo
O andar de Entrada Cada Amplificador Operacional tem um conversor de nível de tensão cujo
O andar de Entrada

O andar de Entrada

O andar de Entrada Cada Amplificador Operacional tem um conversor de nível de tensão cujo objectivo
Cada Amplificador Operacional tem um conversor de nível de tensão cujo

Cada Amplificador Operacional tem um conversor de nível de tensão cujo

objectivo é colocar a tensão DC num nível apropriado de forma que a saída do

objectivo é colocar a tensão DC num nível apropriado de forma que a saída do

a tensão DC num nível apropriado de forma que a saída do amplificador operacional possa ter
amplificador operacional possa ter excursões positivas e negativas. Neste

amplificador operacional possa ter excursões positivas e negativas. Neste

Amplificador Operacional isto é feito no primeiro andar através dos

Amplificador Operacional isto é feito no primeiro andar através dos

Operacional isto é feito no primeiro andar através dos transístores laterais pnp Q 3 e Q
transístores laterais pnp Q 3 e Q 4 . Apesar dos transístores laterais pnp terem

transístores laterais pnp Q 3 e Q 4 . Apesar dos transístores laterais pnp terem

fraca resposta em frequência a sua utilização não afecta demasiado o

fraca resposta em frequência a sua utilização não afecta demasiado o

funcionamento do 741.

funcionamento do 741.

utilização não afecta demasiado o funcionamento do 741. O uso de transístores laterais pnp Q 3
O uso de transístores laterais pnp Q 3 e Q 4 dá protecção contra a

O uso de transístores laterais pnp Q 3 e Q 4 dá protecção contra a ruptura da

junção Emissor-Base inversamente polarizada que nestes transístores é cerca

junção Emissor-Base inversamente polarizada que nestes transístores é cerca

50V contra 7V nos npn . (prevenir, por exemplo, contra o facto da alimentação
50V contra 7V nos npn . (prevenir, por exemplo, contra o facto da alimentação

50V contra 7V nos npn. (prevenir, por exemplo, contra o facto da alimentação

ser ligada aos terminais de entrada).

ser ligada aos terminais de entrada).

7V nos npn . (prevenir, por exemplo, contra o facto da alimentação ser ligada aos terminais
7V nos npn . (prevenir, por exemplo, contra o facto da alimentação ser ligada aos terminais
7V nos npn . (prevenir, por exemplo, contra o facto da alimentação ser ligada aos terminais
7V nos npn . (prevenir, por exemplo, contra o facto da alimentação ser ligada aos terminais
7V nos npn . (prevenir, por exemplo, contra o facto da alimentação ser ligada aos terminais
7V nos npn . (prevenir, por exemplo, contra o facto da alimentação ser ligada aos terminais
7V nos npn . (prevenir, por exemplo, contra o facto da alimentação ser ligada aos terminais
– p. 6/29

– p. 6/29

O segundo andar Segundo andar Composto Q 1 6 , Q 1 7 e Q
O segundo andar

O segundo andar

O segundo andar Segundo andar Composto Q 1 6 , Q 1 7 e Q 1
O segundo andar Segundo andar Composto Q 1 6 , Q 1 7 e Q 1
Segundo andar

Segundo andar

Composto Q 1 6 , Q 1 7 e Q 1 3 B e as

Composto Q 16 , Q 17 e Q 13B e as resistências R 8 e R 9 .

e Q 1 3 B e as resistências R 8 e R 9 . Q 1
Q 1 6 seguidor de emissor. Grande resistência de entrada. Isto minimiza a carga

Q 16 seguidor de emissor. Grande resistência de entrada. Isto minimiza a carga

sobre o primeiro andar e evita a perda de ganho.

sobre o primeiro andar e evita a perda de ganho.

a carga sobre o primeiro andar e evita a perda de ganho. O transístor Q 1
O transístor Q 1 7 é um emissor comum com resistência de emissor de 100

O transístor Q 17 é um emissor comum com resistência de emissor de 100 . A

sua carga é composta pela fonte de corrente formada pelo transístor Q 1 3 B

sua carga é composta pela fonte de corrente formada pelo transístor Q 13B em

paralelo com a resistência de entrada do andar de saída. Utilizando uma fonte

paralelo com a resistência de entrada do andar de saída. Utilizando uma fonte

de entrada do andar de saída. Utilizando uma fonte de corrente como resistência de carga permite
de corrente como resistência de carga permite obter grandes ganhos sem o uso

de corrente como resistência de carga permite obter grandes ganhos sem o uso

de resistências reais de carga que ocupariam grandes áreas de circuito

de resistências reais de carga que ocupariam grandes áreas de circuito

reais de carga que ocupariam grandes áreas de circuito integrado. O condensador C C está ligado
integrado.

integrado.

O condensador C C está ligado em realimentação e sofre pelo o efeito de Miller

O condensador C C está ligado em realimentação e sofre pelo o efeito de Miller

uma reflexão na entrada sendo a capacidade amplificada criando um pólo na

uma reflexão na entrada sendo a capacidade amplificada criando um pólo na

entrada sendo a capacidade amplificada criando um pólo na resposta do circuito (neste circuito por volta
resposta do circuito (neste circuito por volta de 4Hz). A área ocupada por este

resposta do circuito (neste circuito por volta de 4Hz). A área ocupada por este

condensador é 13 vezes a área dum transístor npn .

condensador é 13 vezes a área dum transístor npn.

circuito por volta de 4Hz). A área ocupada por este condensador é 13 vezes a área
circuito por volta de 4Hz). A área ocupada por este condensador é 13 vezes a área
circuito por volta de 4Hz). A área ocupada por este condensador é 13 vezes a área
– p. 7/29

– p. 7/29

Andar de Saída Andar de Saída Andar em Classe AB. Já estudado anteriormente. O andar
Andar de Saída Andar de Saída Andar em Classe AB. Já estudado anteriormente. O andar
Andar de Saída

Andar de Saída

Andar de Saída Andar de Saída Andar em Classe AB. Já estudado anteriormente. O andar de
Andar de Saída

Andar de Saída

Andar em Classe AB. Já estudado anteriormente.

Andar em Classe AB. Já estudado anteriormente.

de Saída Andar em Classe AB. Já estudado anteriormente. O andar de saída do 741 consiste
O andar de saída do 741 consiste num par complementar Q 1 4 e Q

O

andar de saída do 741 consiste num par complementar Q 14 e Q 20 . Os

transístores Q 1 8 e Q 1 9 são alimentados pela fonte de corrente formada

transístores Q 18 e Q 19 são alimentados pela fonte de corrente formada por

1 9 são alimentados pela fonte de corrente formada por Q 1 3 A e polarizam
Q 1 3 A e polarizam os transístores de saída Q 1 4 e Q

Q 13A e polarizam os transístores de saída Q 14 e Q 20 , garantindo o

funcionamento em classe AB.

funcionamento em classe AB.

O transístor Q 2 3 actua como um seguidor de emissor minimizando o efeito de

O

transístor Q 23 actua como um seguidor de emissor minimizando o efeito de

actua como um seguidor de emissor minimizando o efeito de carga do andar de saída no
carga do andar de saída no segundo andar

carga do andar de saída no segundo andar

Parâmetros dos transístor

Parâmetros dos transístor

npn , I S = 10 − 1 4 A , = 200, V A

npn, I S = 10 14 A, = 200, V A = 125V

I S = 10 − 1 4 A , = 200, V A = 125 V
pnp , I S = 10 − 1 4 A , = 50, V A

pnp, I S = 10 14 A, = 50, V A = 50V

I S = 10 − 1 4 A , = 50, V A = 50 V
Transístores Q 1 3 A e Q 1 3 B respectivamente

Transístores Q 13A e Q 13B respectivamente

I S A = 0 . 25x10 − 1 4 A , I S A

I SA = 0. 25x10 14 A, I SA = 0. 75x10 14 A

Os Transístores de Saída têm áreas de junção Emissor-Base três vezes maiores

Os Transístores de Saída têm áreas de junção Emissor-Base três vezes maiores

Transístores de Saída têm áreas de junção Emissor-Base três vezes maiores que o transístor standard. –
que o transístor standard.

que o transístor standard.

Transístores de Saída têm áreas de junção Emissor-Base três vezes maiores que o transístor standard. –
– p. 8/29

– p. 8/29

Polarização do 741
Polarização do 741

Corrente de Polarização de Referência

REF = V CC V EB12 V BE11 ( V EE )

I

R

5

Sendo V CC = V EE = 15V ,

V BE11 = V EB12 0. 7V então I REF = 0. 73mA.

Polarização do andar de entrada

Fonte de corrente Widlar

V T ln I REF

I C10 R 4

I C10

=

I C10 = 19µA

– p. 9/29

Polarização do 741 Polarização do andar de entrada Por questões de simetria I C 1

Polarização do 741

Polarização do 741 Polarização do andar de entrada Por questões de simetria I C 1 =

Polarização do andar de entrada

Por questões de simetria I C1 = I C2 . Considerando

I C1 = I e elevado, para

npn temos que I E3 = I E4 I. As

correntes de base de Q 3 e Q 4 são iguais com um valor de I / ( P + 1) I / P em que P é o dos transístores pnp.

os transístores

Então I C9 =

Se P 1 então

2I

1 +2 / P

2I I C10 Para o 741, I C10 = 19µA e então I 9. 5µA

– p. 10/29

Polarização do 741   Polarização do andar de entrada Os transístores Q 1 até Q
Polarização do 741  

Polarização do 741

 
Polarização do 741   Polarização do andar de entrada Os transístores Q 1 até Q 4
Polarização do 741   Polarização do andar de entrada Os transístores Q 1 até Q 4
Polarização do 741   Polarização do andar de entrada Os transístores Q 1 até Q 4
Polarização do andar de entrada

Polarização do andar de entrada

Os transístores Q 1

Os transístores Q 1

Polarização do andar de entrada Os transístores Q 1 até Q 4 , Q 8 e
até Q 4 , Q 8 e Q 9 formam uma malha de

até Q 4 , Q 8 e Q 9 formam uma malha de

realimentação negativa que estabiliza o

realimentação negativa que estabiliza o

valor de I em aproximadamente I C 1 0 / 2.

valor de I em aproximadamente I C10 /2.

o valor de I em aproximadamente I C 1 0 / 2. Considere então que I
Considere então que I aumenta em

Considere então que I aumenta em

Q 1 e Q 2 . Aumentará a corrente em Q 8 e

Q 1 e Q 2 . Aumentará a corrente

em Q 8 e

Q 1 e Q 2 . Aumentará a corrente em Q 8 e o mesmo acontecerá
o mesmo acontecerá em Q 9 . Mas como I C 1 0 permanece constante
o mesmo acontecerá em Q 9 . Mas como I C 1 0 permanece constante
o mesmo acontecerá em Q 9 . Mas como I C 1 0 permanece constante
o mesmo acontecerá em Q 9 . Mas como I C 1 0 permanece constante
o mesmo acontecerá em Q 9 . Mas como I C 1 0 permanece constante
o mesmo acontecerá em Q 9 . Mas como I C 1 0 permanece constante

o mesmo acontecerá em Q 9 . Mas como I C10 permanece constante as correntes de base de Q 3 e Q 4 tem que diminuir fazendo diminuir as correntes de emissor dos mesmos. Logo a corrente I também diminui o que contraria o efeito inicial do aumento de I.

emissor dos mesmos. Logo a corrente I também diminui o que contraria o efeito inicial do
emissor dos mesmos. Logo a corrente I também diminui o que contraria o efeito inicial do
emissor dos mesmos. Logo a corrente I também diminui o que contraria o efeito inicial do
emissor dos mesmos. Logo a corrente I também diminui o que contraria o efeito inicial do
emissor dos mesmos. Logo a corrente I também diminui o que contraria o efeito inicial do
emissor dos mesmos. Logo a corrente I também diminui o que contraria o efeito inicial do
– p. 11/29

– p. 11/29

Polarização do 741 Polarização do andar de entrada Desprezando a corrente de base de Q

Polarização do 741

Polarização do 741 Polarização do andar de entrada Desprezando a corrente de base de Q 1

Polarização do andar de entrada Desprezando a corrente de base de Q 16 então I C6 I. Desprezando a corrente de base de Q 7 obtemos I C5 I. A corrente de polarização de Q 7 pode ser determinada por

I C7 I E7 = 2I

N

+ V BE6 +IR 2

R

3

em que N é o dos transístores npn. Para calcular V BE6 usamos a relação

exponencial do transístor

V BE6 = V T ln

Substituindo I S = 10 14 A e I = 9. 5µA resulta em V BE6 = 517mV e

I C7 = 10. 5µA

I

I S

– p. 12/29

Polarização do 741 Corrente de Polarização de entrada no Amplificador Operacional I B = I

Polarização do 741

Corrente de Polarização de entrada no Amplificador Operacional

I B = I B1 +I B2

2

= I

N

Para N = 200 temos que I B = 47. 5nA. Valor típico dum amplificador operacional com entrada de transístores. No caso de entrada por FET este valor é da ordem de picoamperes ou fentaamperes.

– p. 13/29

Polarização do 741 Polarização do segundo estágio Se desprezarmos a corrente de base de Q

Polarização do 741

Polarização do segundo estágio Se desprezarmos a corrente de base de Q 23 vemos que a corrente de colector

de Q 17 é aproximadamente igual à corrente fornecida por Q 13B . Uma vez que

Q 13B tem uma corrente de escala 0. 75 vezes a de Q 12 temos que

I C13B 0. 75I REF em que se assume P 1. Então I C13B = 550µA e

I C17 550µA.

A tensão base-emissor de Q 17 será

V BE17 = V T ln

A corrente de colector de Q 16 pode ser determinada de

I C17

I S

= 618mV

C16 I E16 = I B17 + I E17 R 8 +V BE17

I

R

9

Obtém-se I C16 = 16. 2µA. Deve notar-se que a corrente de base de Q 16 será

desprezável quando comparada com a corrente de polarização I.

– p. 14/29

Polarização do 741 Polarização do Andar de Saída A figura mostra o andar de saída

Polarização do 741

Polarização do 741 Polarização do Andar de Saída A figura mostra o andar de saída com

Polarização do Andar de Saída A figura mostra o andar de saída com o circuito de protecção de curto circuito omitido. A fonte de corrente Q 13A fornece a corrente de 0. 25I REF ao circuito composto por Q 18 , Q 19 e R 10 . Se desprezarmos as correntes de base de Q 14 e Q 20 então a corrente de emissor de Q 23 será também igual a 0. 25I REF I C23 I E23 0. 25I REF = 180µA A corrente de base de Q 23 é só 180/50 = 3. 6µA que é desprezável comparado com I C17 .

– p. 15/29

Polarização do 741 Polarização do Andar de Saída Se V B E 1 8 é

Polarização do 741

Polarização do Andar de Saída Se V BE18 é aproximadamente 0.6V a corrente em R 10 é 15µA. Temos então que I C18 = I E18 = 180 15 = 165µA Com este valor de corrente temos que V BE18 = 588mV (através da formula

exponencial do transístor) que é próximo do valor assumido de 0. 6V . A

corrente de base de Q 18 é 165/200 = 0. 8µA que pode ser somada à corrente

em R 10 para determinar a corrente em Q 19 como I C19 I E19 = 15. 8µA. A

queda de tensão na junção base emissor de Q 19 será

BE19 = V T ln I C19 I S

V

= 530mV

A tensão V CE18 que é igual

V CE18 = V BB = V BE18 + V BE19 = V BE14 + V EB20 = 588 + 530 = 1. 118V

Podemos calcular a corrente de colector em Q 14 e Q 20 sabendo que

BB = V T ln I C14 + V T ln I C20

V

I S14

I S20

Atendendo que I S14 = I S20 = 3x10 14 A as correntes de colector serão I C14 = I C20 = 154µA

– p. 16/29

Análise para pequenos sinais do 741 Andar Diferencial de Entrada Atendendo a que os colectores

Análise para pequenos sinais do 741

Análise para pequenos sinais do 741 Andar Diferencial de Entrada Atendendo a que os colectores de

Andar Diferencial de Entrada Atendendo a que os colectores de Q 1 e Q 2 estão ligados a uma tensão DC constante são mostrados na figura ligados à massa. A polarização de corrente constante das bases de Q 3 e Q 4 é equivalente para sinal às duas bases comuns não estando ligadas a nenhum ponto.

O sinal diferencial v i aplicado entre os terminais de entrada aparece através das quatro resistências de emissor de cada um dos transístores de Q 1 , Q 2 , Q 3 e Q 4 . A corrente correspondente será

i e =

A resistência diferencial de entrada será

R id = 4 ( N + 1) r e = 2. 1M

considerando N = 200.

v

i

4r

e

r e = V T

I

(1)

= 25mV

.5µA

= 2. 63K

9

– p. 17/29

Análise para pequenos sinais do 741 Andar Diferencial de Entrada Transcondutância Desprezando a corrente de

Análise para pequenos sinais do 741

Análise para pequenos sinais do 741 Andar Diferencial de Entrada Transcondutância Desprezando a corrente de sinal

Andar Diferencial de Entrada Transcondutância Desprezando a corrente de sinal na base de Q 7 a

corrente de sinal no colector de Q 5 é aproximadamente

igual à corrente

Formando Q 5 , Q 6 e Q 7 um

espelho aproximadamente simétrico a corrente em Q 6 é também i e . Então a

corrente de saída i o é

i o = 2 i e

De (1) e (1) do acetato anterior a transcondutância será

G m1 =

i e .

(1)

i

o

2r e = 1/5. 26mA/V

i =

v

– p. 18/29

Análise para pequenos sinais do 741   Andar Diferencial de Entrada Resistência de Saída A
Análise para pequenos sinais do 741

Análise para pequenos sinais do 741

Análise para pequenos sinais do 741   Andar Diferencial de Entrada Resistência de Saída A resistência
 
 
 
Andar Diferencial de Entrada

Andar Diferencial de Entrada

Resistência de Saída

Resistência de Saída

  Andar Diferencial de Entrada Resistência de Saída A resistência de saída R o 1 é
A resistência de saída R o 1 é o paralelo da

A resistência de saída R o1 é o paralelo da

resistência de saída vista para dentro de Q 4

resistência de saída vista para dentro de Q 4

da resistência de saída vista para dentro de Q 4 e a resistência de saída de
e a resistência de saída de Q 6 . Considera-se

e a resistência de saída de Q 6 . Considera-se

que as bases comuns de Q 3 e Q 4

que as bases comuns de Q 3 e Q 4

estão numa terra virtual (considerando que

estão numa terra virtual (considerando que

Q 3 e Q 4 estão numa terra virtual (considerando que o sinal de entrada é
o sinal de entrada é aplicado numa forma

o sinal de entrada é aplicado numa forma

complementar). Apesar de isto constituir

complementar). Apesar de isto constituir

uma aproximação o erro cometido não é significativo. As figuras (a) e (b)
uma aproximação o erro cometido não é significativo. As figuras (a) e (b)

uma aproximação o erro cometido não é significativo. As figuras (a) e (b)

mostram como calcular estas resistências de saída. r o = V A / I

mostram como calcular estas resistências de saída. r o = V A /I

R o 4 = r o [ 1 + g m ( r e r
R o 4 = r o [ 1 + g m ( r e r
R o 4 = r o [ 1 + g m ( r e r
R o 4 = r o [ 1 + g m ( r e r

R o4 = r o [1 + g m ( r e r R o6 = r o [1 + g m ( R 2 r R o1 = R o4 R o6 = 6. 7M

)] = 10. 5M )] = 18. 2M

m ( R 2 r R o 1 = R o 4 R o 6 =
m ( R 2 r R o 1 = R o 4 R o 6 =
m ( R 2 r R o 1 = R o 4 R o 6 =
– p. 19/29

– p. 19/29

Análise para pequenos sinais do 741 Andar Diferencial de Entrada Circuito equivalente para sinal O

Análise para pequenos sinais do 741

Análise para pequenos sinais do 741 Andar Diferencial de Entrada Circuito equivalente para sinal O circuito

Andar Diferencial de Entrada Circuito equivalente para sinal O circuito equivalente será utilizado para calcular o ganho total do circuito.

– p. 20/29

Análise para pequenos sinais do 741   Segundo andar Resistência de Entrada Por inspecção do
Análise para pequenos sinais do 741

Análise para pequenos sinais do 741

Análise para pequenos sinais do 741   Segundo andar Resistência de Entrada Por inspecção do circuito
 
 
 
Segundo andar

Segundo andar

Resistência de Entrada

Resistência de Entrada

sinais do 741   Segundo andar Resistência de Entrada Por inspecção do circuito da esquerda R
Por inspecção do circuito da esquerda

Por inspecção do circuito da esquerda

R i 2 =

R i2 =

( 1 6 + 1 )[ r e 1 6 + R 9 (( 1

( 16 + 1)[r e16 + R 9 (( 17 + 1) (r e17 + R 8 )) r o16 ]

+ 1 )[ r e 1 6 + R 9 (( 1 7 + 1 )
4 M

4M

+ 1 )[ r e 1 6 + R 9 (( 1 7 + 1 )
+ 1 )[ r e 1 6 + R 9 (( 1 7 + 1 )
+ 1 )[ r e 1 6 + R 9 (( 1 7 + 1 )
+ 1 )[ r e 1 6 + R 9 (( 1 7 + 1 )
+ 1 )[ r e 1 6 + R 9 (( 1 7 + 1 )
+ 1 )[ r e 1 6 + R 9 (( 1 7 + 1 )
+ 1 )[ r e 1 6 + R 9 (( 1 7 + 1 )
+ 1 )[ r e 1 6 + R 9 (( 1 7 + 1 )
+ 1 )[ r e 1 6 + R 9 (( 1 7 + 1 )
+ 1 )[ r e 1 6 + R 9 (( 1 7 + 1 )
+ 1 )[ r e 1 6 + R 9 (( 1 7 + 1 )
+ 1 )[ r e 1 6 + R 9 (( 1 7 + 1 )
+ 1 )[ r e 1 6 + R 9 (( 1 7 + 1 )
+ 1 )[ r e 1 6 + R 9 (( 1 7 + 1 )
– p. 21/29

– p. 21/29

Análise para pequenos sinais do 741 Segundo andar Resistência de Saída R o 2 é
Análise para pequenos sinais do 741

Análise para pequenos sinais do 741

Análise para pequenos sinais do 741 Segundo andar Resistência de Saída R o 2 é obtido
Segundo andar
Segundo andar

Segundo andar

Análise para pequenos sinais do 741 Segundo andar Resistência de Saída R o 2 é obtido
Resistência de Saída

Resistência de Saída

pequenos sinais do 741 Segundo andar Resistência de Saída R o 2 é obtido da seguinte
R o 2 é obtido da

R o2 é obtido da

seguinte forma: R o 2 = ( R o 1 3 B R o 1

seguinte forma: R o2 = (R o13B R o17 ) ,

forma: R o 2 = ( R o 1 3 B R o 1 7 )
R o 1 3 B = r o 1 3 B = 90 . 9

R o13B = r o13B = 90. 9K

Considerando

Considerando

o 1 3 B = r o 1 3 B = 90 . 9 K Considerando
o 1 3 B = r o 1 3 B = 90 . 9 K Considerando
a resistência da base de Q 1 7 à massa (figura da direita) é pequena

a resistência da base de Q 17 à massa (figura da direita) é pequena

R o 1 7 r 0 1 7 [ 1 + g m ( R

R o17 r 017 [ 1 + g m ( R 8 r

17 )] = 787K

R o 2 = ( R o 1 3 B R o 1 7 )
R o 2 = ( R o 1 3 B R o 1 7 )

R o2 = (R o13B R o17 ) 81K

1 + g m ( R 8 r 1 7 )] = 787 K R o
1 + g m ( R 8 r 1 7 )] = 787 K R o
1 + g m ( R 8 r 1 7 )] = 787 K R o
1 + g m ( R 8 r 1 7 )] = 787 K R o
1 + g m ( R 8 r 1 7 )] = 787 K R o
1 + g m ( R 8 r 1 7 )] = 787 K R o
1 + g m ( R 8 r 1 7 )] = 787 K R o
1 + g m ( R 8 r 1 7 )] = 787 K R o
– p. 22/29

– p. 22/29

Análise para pequenos sinais do 741 Segundo Estágio Transcondutância Do circuito equivalente do segundo andar

Análise para pequenos sinais do 741

Análise para pequenos sinais do 741 Segundo Estágio Transcondutância Do circuito equivalente do segundo andar (figura
Análise para pequenos sinais do 741 Segundo Estágio Transcondutância Do circuito equivalente do segundo andar (figura

Segundo Estágio Transcondutância Do circuito equivalente do segundo andar (figura da esquerda) a transcondutância G m2 é a razão da corrente em curto-circuito para a tensão de entrada. Curto-Circuitando o terminal de saída à massa faz com que a corrente de sinal na resistência de saída de Q 13B seja nula. A corrente em curto-circuito será igual à corrente de sinal do colector de Q 17 (i c17 ). Podemos encontrar as

seguintes relações

i c17 =

v b17

r

e17

+R 8

v b17 = v i2

(R 9 R i17 ) (R 9 R i17 )+r e16

R i17 = ( 17 + 1) (r e17 + R 8 )

Podemos combinar estas três equações para obtermos

G m2 = i c17

v

i2

6. 5mA/V

O circuito da direita apresenta outro circuito equivalente de sinal ao segundo

andar.

– p. 23/29

Análise para pequenos sinais do 741 Andar de Saída Resistência de Entrada Vemos na figura

Análise para pequenos sinais do 741

Análise para pequenos sinais do 741 Andar de Saída Resistência de Entrada Vemos na figura o

Andar de Saída Resistência de Entrada

Vemos na figura o circuito equivalente de sinal do andar de saída em que está também representada a resistência de carga R L e a resistência de saída do segundo estágio. A resistência R in3 é a resistência de entrada do andar de saída considerando o amplificador com uma

carga de R L . Supondo que Q 20 está a conduzir 5mA. A resistência de entrada

vista para dentro da base de Q 20 é aproximadamente 20 R L . Sendo 20 = 50

para R L = 2K

resistência aparece em paralelo com a resistência série de saída de Q 13A

então a resistência de entrada de Q 20 é 100K . Esta

(r o13A

280K ) e a resistência do grupo Q 18 Q 19 (160

- muito pequena).

Então a resistência total no emissor de Q 23 é aproximadamente (100K 280K 74K ).

– p. 24/29

Análise para pequenos sinais do 741 Andar de Saída Resistência de Entrada Então R in3
Análise para pequenos sinais do 741
Andar de Saída
Resistência de Entrada
Então R in3
23 [( 20 R L ) r o13A ] 3. 7M
Como R in3 R o2 = 81K
o efeito de carga do
andar de saída sobre o segundo
andar não é significativo.
– p. 25/29
Análise para pequenos sinais do 741 Andar de Saída Ganho total de tensão em Circuito

Análise para pequenos sinais do 741

Andar de Saída

Ganho total de tensão em Circuito aberto

G vo3 =

v o

v o2

1

R L =

Devido ao facto de estarmos em presença de seguidores de emissor. Com

R L = a resistência no emissor de Q 23 será muito grande. Isto significa que o

ganho de Q 23 será quase unitária e a resistência de entrada de Q 23 será muito

grande.

– p. 26/29

Análise para pequenos sinais do 741 Andar de Saída Resistência de Saída R o 2

Análise para pequenos sinais do 741

Análise para pequenos sinais do 741 Andar de Saída Resistência de Saída R o 2 é

Andar de Saída Resistência de Saída R o2 é a resistência de saída do segundo andar. Assumindo que a tensão de saída v O é negativa e por isso Q 20 está a conduzir a maior parte da

corrente (consideramos eliminado o transístor Q 14 ). O valor exacto da resistência de saída depende de qual transístor (Q 14 ou Q 20 ) está a conduzir e da corrente na carga. A resistência vista para dentro de Q 23 é

R o23 =

R o2

+1 + r e23 1. 73K

23

atendendo que R o2 = 81K , 23 = 50 e r e23 = 25/0. 18 = 139

– p. 27/29

Análise para pequenos sinais do 741 Andar de Saída Resistência de Saída Considerando que r

Análise para pequenos sinais do 741

Análise para pequenos sinais do 741 Andar de Saída Resistência de Saída Considerando que r o

Andar de Saída Resistência de Saída

Considerando

que r o13A é muito

maior que R o23 temos que

a resistência de saída é

R out =

R o23

+1 + r e20

20

Para uma corrente de saída de 5mA,

r e20 = 5

a que deve-se adicionar

a resistência de protecção

e R out = 39

contra curto-circuitos de 27 . A resistência de saída do 741 é especificado

como tipicamente de 75 .

– p. 28/29

Análise para pequenos sinais do 741 Ganho Total de Pequeno Sinal R L = 2

Análise para pequenos sinais do 741

Análise para pequenos sinais do 741 Ganho Total de Pequeno Sinal R L = 2 K

Ganho Total de Pequeno Sinal R L = 2K

v

o

v i

= v i2

= v i 2

v

i

v

o2

v i2

107. 7dB

o2 = G m1 (R o1 R i2 ) (G m2 R o2 ) G vo3 R L +R out = 243147V /V =

o

v

L

v

R

– p. 29/29