Sei sulla pagina 1di 129
O8nas DO AUTOR A ERVA DO DIABO (© SEGUNDO CIRCULO DO PODER UMA ESTRANHA REALIDADE VIAGEM A IXTLAN (© PRESENTE DA AGUIA PORTA PARA O INFINITO Carlos Castaneda PORTA PARA O INFINITO Tradugdo de Luzia Machado da Costa 8 EDICAO ‘Tilo origina nrteameriano ‘TALES OF POWER Copyright(C) 1974 by Cuan Cestanoda Diretos de publicatoextha em lingua portugues ‘sdcutidos pi DISTRIBUIDORA RECORD DE SERVICOS DE IMPRENSA S.A. Rs Argeatia 1 20921 Rio de Janevo, RD ue eer propiedad erie desta taduglo As condigoee de tin plssro soliéria sho cinco: Primero, qu ele vor 20 panto mais ate: Segundo, que nio ansele por companhia, nem a de sua propria especie: Tereeiro, que dia seu bico para or ebux (Quarto, que no tenha ume cor deine: Quint, que fenha wm conto muto suave (San Juun de ln Cruz, Dichos de Lue y Amor) INDICE Le pare TESTEMUNHA DOS ATOS DE PODER ‘Um Compromisso com 0 Conhecimenta (O'Soahador ¢ 9 Objeto dot Sonhos (© Segredo ds Seres Laminoson, 20 neers (0 “TONAL? E 0 “NAGUAL” Ter de Acretar Aha do “Tonal © Dia do ~To Reduzindo 0 “Tora No Tempo do *Nageal™ s sussteos do "Nag ‘As Asus de Petcepe30 as rare [A EXPLICACAO DOS FEITICEIROS ‘ets Testemnnhat do “Nagsal” A Baratega de um Fei A Botha da Pecceppa0 ‘A Prealégto de Dos Guerreros u 3 ™ wr ua 12 a lot 05. re 20 2S 1+ PARTE TESTEMUNHA DOS ATOS DE PODER, UM COMPROMISSO COM 0 CONHECIMENTO Have meses que ou aio via Dom Juan. Eskvamos no outons de 1971. Ba tin certeza de que ele se encontrava em case ée Dom. ‘Genaro, no centro do México, ¢ tomei as provhbacis necestrias ‘parm uns vig de caro de uns sis ou sete ds a fim de visite. ‘Mas no segundo din de minha Viagem, obedecendo a um impels, ‘pare emexsa de Dom Juan, em Sonor, no meio da tare. Exacio. ‘ei 0 caro © petcori 0 caminho custo alé a cass, Pare surpresn rina, eacontect ai Dom Suan! Nig espeava encontrto aqui — ise eo. ie rise; meu espanto parecen direrilo, le se achava sent do sabre um eaizis de lote'vazio junto a porta da fren, Perea ‘que etava & minha espera. Havie um ar de ealagdo no jello com ‘que ele me cumpeimestou, Tizou 0 chapéa e fez um floreio com ele, ium geste comico, Depot, tofnou a pio ¢ me fez uma coating ailtar-Estava encostaco a arede, sentado n0 eaixte como Se este Toss ums sla, ‘— Sentese,sentese — due ele, num tom alegre. — Que prazet tomar a velo, “Bu ia Taner toda a viagem ao centco do México & tox — cise cu. —E depos teria de voltae pare Los Angeles. Eaconrislo aqui ‘me poupou muitos das ge vingem. Mose me encontrar, de um modo ou de outro — le, num tom misterioro,— Mas digamos que voce me est devendo ‘rte cis que tern lead para eherar Id, dah ue voce deve ule ‘ar fazendo algo mais imeresaate do que aperiar © peal do weele- ‘dor de seu carr, “Algo cativars no soso de Dom Juun. Sua sinpatin era core ‘agian n = Onde esto seus apetrechos para excrever? — penguntou ee, Eu Ihe enpliguel que os cezara no caro, Ele dine que eu pare és estanho sem eles © me for Ir bascéos, igcabal de esciever um Hiro — dite eu Ee me fangow um olbar demorado eestranho, que me provecou lum Tap ta boca do etoaago. Ere como se le esivese etpurran: doo meio de meu corpo com im objeto mac, Peni que in enjoat, ‘mas ai ele vison 8 cebega para lado e reeupeel minh seasoglo anterior, de Der-esta. ‘Quere falar sobre meu lero, mas ele, com um geste, deu a ea- tender que no. Sorru. Fstava num estado de espinta dexpreacupa: oe encantador. Comeyou logo # conversar comigo sobre pewons ¢ fatog correnes. Po finn, comeaul digit @ conversa para © tema ‘qe me interest. Coorecel dizndo que tinha revs minbas pr- Imei anotapbes © comprecndera que ele me viaha fezendo Uma sexergio do mundo dos feisios desde faiio de nossa Tias80. Diante daquilo que ele me diners naguelesestgion, en comegare = duvider do pepe dss plantas alcingpenes Por que voct quis que eu tomasie aqusls plantas de poder ‘antag veces — pergun ie iv e murmutou, muito baiinho: — Porque vost ¢ buro, Bs oav da primeira ver, rae tingi que nfo, para ter cerns, = Como?” peraunie, Voce sabe 9 eeu dse — fos ee, levantandose. Quando passou por min, me dew um tapiaha ma eabers. = Voot € meio lento — actesentou. — Be nfo havia outro mio de eau Bntio nada daguilo era ralmertenecessrio? — pergunteh = No teu cago, ra. Mat hi oucoe tipor de peaoad que nko parecem presiar dito, Ele ficou al de pe, perto de mim, othando por cima do arbor {os do lade esquerdo aca; depois, tornou utente e flow sobre Elli, ea outro apendiz. Dise que Fi tinha tomado as plantas scotopic epene uma ver desle que se formara seu eprendiz, fo entaato talver jéealivesse ale mais adeno do que eu — A veasbldade & umn conéiedo natural em cet3s pessoas — ie ele. Ved sto » posi: Mam, emsltims aadie, 4 seasbile ‘nde importa muito pouco. = Bnido 0 que # que importa? ‘Be parece ester procurando ura sespste adequads R — 0 que importa € o guerrero ser impteavel — ise ele, por fi, =a so opens ume mani de a pr elon Voot i reaizou tlgomas trees da feliaria © acredi Sfecaw'e domento de tenslosar a fonte do ‘ado 0 qs por, ‘Assim, vou dear que © importante para um guerezo ¢ aleagar a fotaidade de seu er 0 que €a toalldade do ser, Dom Suan? Bu dise que s ia menciontlo. Aioda hi uma porsto de cok sas inacabadas em ru Vidn, que lemos de resolver antes de poder tos falar sobre toaliade do ser ‘Asim, ele terminou nous conversa. Perum gesto com as mos, fdicande que queria que el me eae. Purece que havin qualquer ‘oi oo algvém por perio. Ele Taclinou a cabeca para a exqutéa, ‘come fe etveste excslando. Fa vis o branco de seus olhos enquan {ele os focalizva nos arbustos wlém da casa, & esque. Ele er ‘culou alontemente por slgurs minutos, depob se leantou e, apo Srmandose de mim, cochichou em meu ouvido que tiahsmos de fair de ca e dar umn passlo 0 pe. Hid alguma cots errada? — perguntel, tamblm num cochicho.