Sei sulla pagina 1di 2

ES/3

JOÃO DE CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE CLASSIFICAÇÃO


BARROS
CORROIOS
Ensino Secundário – Decreto-Lei Nº24/2006 de 6 de Fevereiro

TESTE DE AVALIAÇÃO ESCRITA DE BIOLOGIA (1) - RESERVA


12º Ano de Escolaridade | Curso Científico-Humanístico de Ciências e Tecnologias
Critérios específicos de classificação | 2 páginas
Duração da Prova: 80 min

Prof. Renato Costa | Dezembro 2009 | Ano Lectivo de 2009/2010


Os critérios específicos de classificação complementam os critérios gerais de classificação, surgindo na sequência dos últimos e portando pedindo
obrigatoriamente uma sua primeira leitura. Os critérios específicos são sempre relativos aos testes de avaliação escrita e são publicados após a resolução do
momento de avaliação. Os alunos e os encarregados de educação estão perante mais uma prova do modo de actuação do professor no sentido de clarificar o
processo de avaliação. Aos próprios, estão oferecidas, em permanente articulação com os critérios gerais, as condições favoráveis para a compreensão dos
resultados obtidos, por item e na totalidade do teste, procedendo facilmente, por exemplo, à determinação quantitativa e qualitativa da caracterização da
resposta ao item aberto efectuada pelo aluno, na óptica do avaliador.

GRUPO I

1. (16 pontos [p]) Opção (B).


Afirmações falsas: C, D, G, H;
Afirmações verdadeiras: A, B, E, F. 5. (10p)
Opção (A).
2. (10p)
Opção (C). 6. (10p)
Opção (D).
3. (10p)
Opção (B). 7. (12p)
B – D – A – C – E.
4. (10p)

8. (20p)
A resposta deve contemplar os seguintes três tópicos cognitivos específicos da disciplina (domínio A) que
também fornecem informação, ainda que parcialmente, sobre o nível de desempenho B a adoptar para a
classificação do item:
 Na figura, identifica-se a presença de dois glóbulos polares, adjacentes ao óvulo, e dois corpos nucleares, ao
centro;
 Os acontecimentos anteriores indiciam que já houvera fusão membranar entre o espermatozóide e o ovócito II
com a consequente entrada do núcleo do gâmeta masculino para o interior do citoplasma do feminino.
Após o início da fecundação, representado pela fusão das membranas, o ovócito II completou a meiose II, com
o aparecimento do 2º glóbulo polar por citocinese.
 A imagem diz respeito em específico ao fenómeno da fecundação designado cariogamia.

Critérios Específicos de Classificação – TAE BIO (1) Reserva. Página 1 de 2


GRUPO II

1. (16 pontos [p])


Afirmações falsas: C, E, G, H; 5. (10p)
Afirmações verdadeiras: A, B, D, F. Opção (A).

2. (10p) 6. (10p)
Opção (A). Opção (D).

3. (10p) 7. (16p)
Opção (A). I – E; II – H; III – A; IV – G;
V – B; VI – F; VII – D; VIII – C.
4. (10p)
Opção (C).

8. (20p)
A resposta deve contemplar os seguintes três tópicos cognitivos específicos da disciplina (domínio A) que
também fornecem informação, ainda que parcialmente, sobre o nível de desempenho B a adoptar para a
classificação do item:
 As dores tortas são causadas pela acção da oxitocina, hormona que pode actuar no útero, reflectindo-se em
contracções musculares.
 Numa primeira fase, pelo decréscimo dos esteróides devido ao final do parto (princípio do feedback negativo), e
posteriomente, através de estímulos de diversa ordem - desde os visuais até aos mecânicos por sucção do
mamilo -, há a estimulação neuro-hormonal do hipotálamo com a sequente produção simultânea de
prolactina e oxitocina pela hipófise anterior e posterior, respectivamente.
 Na visão do mecanismo de lactação, a oxitocina contribui para a ejecção do leite a partir do seu efeito contráctil
nas células glandulares mamárias, levando o produto num sentido de deslocamento até à região do mamilo.
A oxitocina também é hormona protagonista no mecanismo neuro-hormonal do parto com papel equivalente, mas
sobre outro tecido muscular. A oxitocina libertada no cenário da lactação também actua no tecido uterino.

FIM

Critérios Específicos de Classificação – TAE BIO (1) Reserva. Página 2 de 2