Sei sulla pagina 1di 12

GGE RESPONDE VESTIBULAR – IME 2009 (MATEMÁTICA – FÍSICA – QUÍMICA)

MATEMÁTICA

d)

01. Sejam dois conjuntos, X e Y, e a operação Δ, definida por X

Δ Y = (X – Y) U (Y – X). Pode-se afirmar que

a) (X Δ Y) (X Y) = Ø

b) (X Δ Y) (X – Y) = Ø

c) (X Δ Y) (Y – X) = Ø

d) (X Δ Y) U (X – Y) = X

e) (X Δ Y) U (Y – X) = X

RESOLUÇÃO:

Representando x Δ y por diagrama, temos:

= X RESOLUÇÃO: Representando x Δ y por diagrama, temos: e) a) (X Δ Y) ∩
e) a) (X Δ Y) ∩ (X ∩ Y) = Ø (Verdadeiro) b) (X Δ
e)
a) (X Δ Y) ∩ (X ∩ Y) = Ø
(Verdadeiro)
b) (X Δ Y) ∩ (X – Y) = x – y
(Falso)
c) (X Δ Y) ∩ (Y – X) = y – x
(Falso)
d) (X Δ Y) U (X – Y) = x Δ y
(Falso)
e) (X Δ Y) U (Y – X) = x Δ y
(Falso)
ALTERNATIVA A
02.
Seja
z
=
ρ . e i θ um número complexo onde ρ
e
θ são,
respectivamente, o módulo e o argumento de z e i é a unidade
imaginária. Sabe-se que ρ = 2a cós θ , onde a é uma constante
real positiva. A representação de z no plano complexo é:
a)
RESOLUÇÃO
Seja Z = x + iy, a representação cartesiana do complexo Z.
Z = ρe i θ , representação polar do complexo Z.
Sabendo que ρ = 2acosθ, substituindo em Z = ρe i θ .
Obtemos
que Z= 2acosθ.e i θ
Mas e i θ = cosθ + isenθ, deste modo
Z= 2acosθ(cosθ + i senθ) ⇒ Z = 2acos 2 θ + 2acosθsenθi
Então a parametrização de X = 2acos 2 θ e Y= 2acosθsenθ.
+
cos 2
θ ⎞
⎪ x
=
2a cos 2
θ
x
=
2a ⎜ ⎛ 1
;
2
⎪ Y
=
2a cos sen
θ
θ
Y
=
asen2
θ
2
cos
θ
=1
+
cos2
θ
pois
∀θ∈ R
b)
2
Assim
X
=
a(1
+
cos 2
θ
)
⎧ X
=
a
+
a cos
2
θ
Y
=
asen2
θ
Y
=
asen2
θ
X
a
=
a cos 2
θ
Y
=
asen2
θ
Elevando ao quadrado; temos que
2
2
2
(x
a)
=
a
cos
2
θ
adicionando as equações, temos
2
2
2
=
a sen
2
θ
⎪ ⎩ Y
c)
equações, temos 2 2 2 = a sen 2 θ ⎪ ⎩ Y c) que (x

que (xa) 2 + y 2 =a 2 (cos 2 2θ + sen 2 2θ). Como cos 2 2θ+ sen 2 θ=1. Para todo 2θ ∈ R. Obtemos (x-a) 2 + y 2 = a 2 .

Equação da circunferência do centro C(a,o) e r=a (raio)

ALTERNATIVA A

2 + y 2 = a 2 . Equação da circunferência do centro C(a,o) e r=a

www.gge.com.br

1

GGE RESPONDE VESTIBULAR – IME 2009 (MATEMÁTICA – FÍSICA – QUÍMICA)

03. Seja A uma matriz quadrada inversível de ordem 4 tal que o

resultado da soma (A 4 + 3 A 3 ) é uma matriz de elementos nulos. O valor do determinante de A é

a)

b)

c)

d)

e)

– 81

– 27

– 3

27

81

05. Sabe-se que

para y é a) 2

b)

c)

d)

e)

2

2

sen x

2

2

2

2

2sen x

cos

2

x

2 cos

2

x

y =

2

+

2

cos 2x

2(1

+

4

sen

2

x

)

,

x

∈ℜ

.

Uma outra expressão

Resolução

RESOLUÇÃO:

A 4 +3 A 3 =0 A 4 =-3A 3 det(A )= det(-3A ) (detA) 4 =(-3) =(detA) 3

4

4

3

3

(det A) [det A

81]

=

Mas A é inversível

detA=81

ALTERNATIVA E

0

A − 81] = Mas A é inversível ∴ detA=81 ALTERNATIVA E 0 y = 2

y

=

2

2(1

+ 2

cos 2x

+

4

2

sen x

)

x e R

 
   

2

1

cos 2x

Temos que

Assim

sen

x =

2

,

x

R

 

2

+

2

cos 2x

 

=

2

+

2

cos 2x

=

2

+

2

cos 2x

y =

 

2

1

cos 2x

2(1

+

4

sen

)

2 1

⎜ ⎜

+

4

2

⎠ ⎟

2 1

⎜ ⎜

+

2

2(1 cos 2x)

2

cos 2x 2 3 1562,5 . O valor de 5 2 1 + cos 2x
cos 2x
2
3
1562,5 . O valor de
5 2
1 +
cos 2x
cos 2x 1
2
+
2
2(1
+ 2
)
2
y =
=
=
1
cos 2x
+ cos 2x
1
1
2(1
+
2
)
2(1
2
)
2
+
1 cos 2x
2
cos 2x
2
+
2
cos 2x
cos 2x
cos 2x
2
+
2
2
2
2
y =
=
.
=
cos 2x
cos 2x
2
+
2
2
2
+
2
2
2 cos 2x
Logo
2
cos2x -1
2sen x
y
=
2
=
2 −
2
2sen x
y
= 2 −
ALTERNATIVA C
06.
1
)
1
1
e C
log 1562,5
3
log
15
5 2
)

p

m

tgB

valor de tgC é

)

a)

b)

c)

d)

e)

a

2

b

2

+

c

2

c

a

a

2

2

+

+

b

b

2

2

c

c

2

2

b

a

a

2

2

b

b

2

2

+

+

c

c

2

2

a

a

2

2

+

+

b

b

2

2

c

c

2

2

c

a

b

2

c

b

2

+

c

2

b

RESOLUÇÃO:

)

b

 

)

C

 

senB =

, senC

=

2R

 

2R

 

2

2

b

2

2

b

2

2

)

a

 

+

c

 

 

)

a

+

 

c

cos B =

 

, cosC =

 
 

2ac

 

2ab

 

www.gge.com.br

 

Seja log 5 = m, log 2 = p e N = 125

log 5 N, em função de m e p, é 75m + 6p

a)

b)

c)

d)

e)

15m

70m 6p

15m

75m 6p

15m

70m + 6p

15m

70m + 6p

15p

RESOLUÇÃO:

log5 = m log2 = p

log

 

3

1562,5

3

 

3

5

5

1

=

log

5

5

 

+

5

 

2

15

 

1

1562,5

 

1

2

=

3 +

log
3

5

10

 

15

log

5

 

1 (
3

log

5

 

log

log

2

= 3 +

5

6

log

10

5

)

1

15

5

=

3

+

1 (
3

6

log

5

5

2

)

1

15

p

m

=

=

=

=

3

3

3

+

+

+

3 +

1 (

3

6

1 ⎛ ⎜ 6

3

1 ⎛ ⎜ 5

3

5

p

(

log

1

p

m

5

5

+

log

log 2

log 5

p

15m

p

5

2

1

15

))

p

m

1

15

 

3

3m

 

15m

 

=

45m

+

25m

5p

p

=

70m

6p

 

15m

 

15m

 

ALTERNATIVA B

04.

)

Um triângulo ABC apresenta lados a, b e c. Sabendo que B

são, respectivamente, os ângulos opostos aos lado b e c, o

2

GGE RESPONDE VESTIBULAR – IME 2009 (MATEMÁTICA – FÍSICA – QUÍMICA)

)

tgB

=

)

tgC

)

senB

)

cos B

)

senC

)

cos C

=

)

senB

)

senC

)

cos C

)

cos B

=

b

a

2

+

b

2

c

2

2ac

 

=

a

2

+ b

2

c

2

c

2ab

 

a

2

+

c

2

b

2

a

2

+ c

2

b

2

ALTERNATIVA B

07. Os centros das faces de um tetraedro regular são os vértices

de um tetraedro interno. Se a razão entre os volumes dos

tetraedros interno e original vale

positivos primos entre si, o valor de m + n é

a) 20

b) 24

c) 28

d) 30

e) 32

m , onde m e n são inteiros

n

RESOLUÇÃO:

x

. x . BD

=

S(ABCD)

x

2

BD

= S(ABCD)

 

4.

25

2

25

2

1

S(ACD)= 2 S(ABCD)

x . x . AC

S(ABCD)

=

x

2

AC

4.25

2

25

=

Substituindo (I) em (II)

x

2

. AC

25

=

Pitágoras

2

2x .BD

25

AC

=

Δ ABP : y

2

2BD

=

+

(2y)

2 . S(ABCD)

4y

2

=

x

2

5y

S(ABCD)=

4y.2y

2

=

4y

2

(IV)

2

(I)

=

(II)

x

2

Substituindo (III) e (IV) em (I)

2

5y .2y

25

=

4y

2

y

=

10

5(ABCD)

=

400

(III)

ALTERNATIVA D 09. Seja A (a, b) o ponto da cônica x 2 – y
ALTERNATIVA D
09. Seja A (a, b) o ponto da cônica x 2 – y 2 = 27 mais próximo da
reta 4x – 2y + 3 = 0. O valor de a + b é
a) 9
b) 4
c) 0
d) –4
e) –9
RESOLUÇÃO:
2
2
x
– y
= 27
x 0 x – y 0 y = 27 (reta tangente)
AB = BC = CD = AC = AD = BD = a
MN é base media do Δ BCD ⇒
x
27
0
y
=
x
y
y
a
0
0
⇒ Mn =
3
2
4x – 2y + 3 = 0 → 2y = 4x + 3 → y = 2x +
Δ AGH ~ ΔAMN:
2
GH =
AG
2
a
x
0
=
GH
=
=
2
x
=
2y
0
0
MN
AM
3
3
y
0
3
3
m
GH
1
1
= ⎜
m = ⎜
=
2
2
2
2
n
a
n 3
27
x
y
=
27
4y
y
=
27
0
0
0
⇒ m + n = 28

ALTERNATIVA C

08. Os raios dos círculos circunscritos aos triângulos ABD e ACD

de um losango ABCD são, respectivamente,

losango ABCD é?

25

2

e 25. A área do

respectivamente, losango ABCD é? 2 5 2 e 25. A área do 1 ⋅ S(ABD)= 2

1

S(ABD)= 2 S (ABCD)

2 3y = 27 0 2 y = 9 → y 0 = ± 3
2
3y
=
27
0
2
y
=
9
y
0 = ±
3
0
y
3
x
=
6
x
+
y
=
9
0 =
0
0
0
y
= −
3
x
= −
6
x
+
y
= −
9
0
0
0
0
x 2
y 2
=
1
27
27
a 2 = 27
b 2 = 27
a = 3
3
b = 3
3
3
2
(− 3
3;0)
(3 3;0)
−3
4

4x – 2y + 3 = 0 (r) d(6,3) à reta r

www.gge.com.br

3

GGE RESPONDE VESTIBULAR – IME 2009 (MATEMÁTICA – FÍSICA – QUÍMICA)

4 ⋅ 6 − 2 ⋅ 3 + 3 21 = 2 20 4 2
4
6
2
3
+
3
21
=
2
20
4 2
+
(
2)
d(-6, -3) à reta r
4
(
6)
2(
3)
+
3
− 15
=
2
20
4 2
+
(
2)
 

αλ ≤ 4

α

= 1 ⇒ λ ∈ {1, 2, 3, 4}

α

= 2 ⇒ λ ∈ {1, 2}

α

= 3 ⇒ λ = 1

α

= 4 ⇒ λ = 1

E

4 = {(1, 4, 1); (1, 4, 2); (1, 4, 3); (1, 4, 4); (2, 4, 1); (2, 4, 2); (3, 4, 1); (4, 4, 1)}

#E 4 = 8

(-6; -3) é mais próximo a + b = - 6 +(-3) = - 9

E 5 : β = 5

4 αλ ≤ 25 ⇒ αλ ≤ 6,25

ALTERNATIVA E

α

= 1 ⇒ λ ∈ {1, 2, 3, 4, 5}

α

= 2 ⇒ λ ∈ {1, 2, 3}

α

= 3 ⇒ λ ∈ {1, 2}

α

= 4 ⇒ λ ∈ 1

α

= 5 ⇒ λ = 1

E

5 = {(1, 5, 1); (1, 5, 2); (1, 5, 3); (1, 5, 4); (1, 5, 5);

(2, 5, 1); (2, 5, 2); (2, 5, 3); (3, 5, 1); (3, 5, 2); (4, 5, 1); (5, 5, 1)}

10. Seja o sistema de equações lineares dadas por

5, 1)} 10. Seja o sistema de equações lineares dadas por O valor de a) 12

O valor de

a) 12

7 Y

1

+ 3

y

5

é

b) 24

e) 60

 

#E 5 = 12

.

 

#E = 24

c) 36

d) 48

P(E) =

24

125

SEM ALTERNATIVA RESOLUÇÃO: Somando-se todas as equações: 10 + 10 + 10 + 10 +
SEM ALTERNATIVA
RESOLUÇÃO:
Somando-se todas as equações:
10
+
10
+
10
+
10
+
10
=
310
y
y
y
y
y
1
2
3
4
5
y
+
y
+
y
+
y
+
y
=
31
1
2
3
4
5
Subtraindo-se da primeira e da última ficamos com:
a) 2
21
b) 4
5
= −
21
y
=
y
1
1
c) 8
5
d) 10
129
5
=
129
y
=
e) 16
y
5
5
5
21 ⎞ ⎟ +
⎛ ⎜ 129 ⎞
147
+
387
240
7
+
3
=
7
3
⎟ =
=
Y
y
1
5
5
5
RESOLUÇÃO
5
5
a
+
an ⎞ ⎟ n
x
7
+
3
=
48
1
2
=
x onde n
=
x
=
2n
Y
y
1
5
2
2
ALTERNATIVA D
a
+
a
+
(n
1)r ⎞
1
1
2
2
⎟ n
=
x
=
(2n)
2
11.
Uma urna contém cinco bolas numeradas de 1 a 5. Retiram-
2a
(n
1)r ⎞
1
2
+
⎟ n
=
4n
2
2

se, com reposição, 3 bolas desta urna, sendo α o número da primeira bola, β o da segunda e λ o da terceira. Dada a equação quadrática αx 2 + βx + λ= 0, a alternativa que expressa a probabilidade das raízes desta equação serem reais é

a)

b) 6023

c)

d) 6026

e) 6025

12519

12526

2a 1 +(n-1)r=8n

a 1 +(n-1)r=8n-a 1 =an

an

an - a

+

a

1

1

=

=

8n

(n

1)r

(I)

2an = 8n + (n 1)r

12. É dada uma PA de razão r. Sabe-se que o quadrado de qualquer número par x, x > 2, pode ser expresso como a soma dos n primeiros termos desta PA, onde n é igual à metade de x. O valor de r é

RESOLUÇÃO:

Espaço amostral Ω = x 3 onde x = {1, 2, 3, 4, 5}. # Ω = 5 3 = 125

Evento. E = {(α, β, λ) e Ω / β 2 – 4 αλ ≥ 0}

E = E 1 UE 2 UE 3 UE 4 UE 5

onde E c = {(α, β, λ) E/β = i}

E 1 : β = 1 4αλ ≤ 1 E 2 : β = 2 4αλ ≤ 4 αλ ≤ 1 E 2 = {(1, 2, 1)}

E 3 : β = 3

λ = 1 ⇒ λ ∈ {1, 2} α = 2 ⇒ λ = 1 E 3 = {(1, 3, 1); (1, 3, 2); (2, 3, 1)} #E 3 = 3

E 1 =

#E 1 = 0

α = λ = 1

#E 2 = 0

4αλ ≤ 9

⇒ αλ ≤ 2, 25

an =

8n

+

(n

1)r

2

(I)

a

a

1

1

a 2

=

8n

an

=

8n -

=

=

8n

8.2

(n

1)r

+

2

(2

1)r

2

8n

+

(n - 1)r

=

an

2

+

r

16 +

8

r =

2 2

r = 8

+

r

16

+

r

=

8

+

2r

ALTERNATIVA C

E 4 : β = 4

4 αλ ≤ 16

www.gge.com.br

4

GGE RESPONDE VESTIBULAR – IME 2009 (MATEMÁTICA – FÍSICA – QUÍMICA)

13. Se as curvas y = x 2 + ax + b e x = y 2 + cy + d se interceptam

em quatro pontos distintos, a soma das ordenadas destes quatro

pontos

a) depende apenas do valor de c.

b) depende apenas do valor de a.

c) depende apenas dos valores de a e c.

d) depende apenas dos valores de a e b.

e) depende dos valores de a,b,c e d.

RESOLUÇÃO: As curvas y = x 2 + ax +b e x = y 2 + cy + d se intersectam em 4

pontos. Soma das ordenadas dos 4 pontos substituindo, II e I,

temos:

y = (y

y 4 + c 2 y 2 + d 2 + 2cy 3 + 2d y 2 + 2cdy +a y 2 + acy + ad +b = y

y 4 – 2cy 3 + (c 2 + 2d + a) y 2 + (2cd + ac – 1)y + ad + b + d 2 = 0

2 + cy + d) 2 + a (y 2 + cy + d) + b

A soma de tais ordenadas é:

2c

ALTERNATIVA A

RESOLUÇÃO:

ƒ: R R bijetora inversível.

h

= R 2 R h(x,y) = (x 2 , x – ƒ(y))

2

g:

R 2 R 2

g(x, 4) = (x 3 , x – ƒ(y))

Claramente h não é sobrejetiva pois em sua imagem só há pares (m, v) tais que m 0 pois m = x 2 .

m também não é injetiva pois se (m, v) está na imagem de h, então

m

= x 2

x = ± m v = x - ƒ(y) ƒ(y) = ± m - v
x =
±
m
v = x - ƒ(y)
ƒ(y) =
±
m - v
y = ƒ -1 (
m
- v) ou y = ƒ -1 (−
m − v)
logo, h -1 (m, v) = {(
m
, ƒ -1 ( m − v); (
m − v) logo, h -1 (m, v) = {( m , ƒ -1 ( m

m , ƒ -1 (

m − v))} v))}

De modo que ƒ não é injetiva.

14. O par ordenado (x,y), com x e y inteiros positivos, satisfaz a

equação

5x

a) 160

c) 81

Pois m > 0 ( m • g é bijetiva,
Pois m > 0 (
m
• g é bijetiva,

Se (m, v) Img

, ƒ -1 ( m v)) (

v) ∈ Img , ƒ - 1 ( m − v ) ) ≠ ( −
v) ∈ Img , ƒ - 1 ( m − v ) ) ≠ ( −

m , ƒ -1 (

m − 5)) 5))

2

+ 2y 2 = 11 (xy - 11). O valor de x + y é

b) 122

RESOLUÇÃO

5x

5x

5x

5x (x – 2y) – y (x – 2y) = -121

2

+ 2y

2

2

2 + 2y

2 – 10xy + 2y

(x – 2y) (5x – y) = -121

Ora, como x, y Z +

d) 41

e) 11

x

2y

5x

y

9x = 243

x = 27

II.

2y

5x

9x = 33

x Z

x


y

III.

x


2y

3 m = x x = 3 m v = x - ƒ(y) 2 –
3
m = x
x =
3 m
v = x - ƒ(y)
2
– xy = -121
ƒ(y) =
3 m
− v
3
y = ƒ -1 (
m
− v)
x < 5x e -2y < -y.
Deste modo, g é inversível, sendo sua inversa
g -1 : R 2 → R 2
g -1 (m, v) = ( 3 m ,ƒ -1 ( 3 m
- v)
ALTERNATIVA E
1
FÍSICA
16.
11

= 11 (xy – 11)

– 11xy = -121

Logo x – 2y < 5x –y e como o produto é negativo, x – 2y < 0 e 5x –

y >0

Além disso, pelo teorema fundamental da Aritmética, temos

I.

= −

=

121

Um raio de luz de freqüência 5 x 10 14 Hz passa por uma

película composta por 4 materiais diferentes, com características em conformidade com a figura abaixo. O tempo gasto para o raio percorrer toda a película, em ηs, é

gasto para o raio percorrer toda a película, em η s, é a) 0,250 b) 0,640

a) 0,250

b) 0,640

c) 0,925

d) 1,000

e) 3,700

27 – 2y = -1

y = 14

= −

=

11

=

121

1

=

5x

9x = 123

y

x Z

Logo, x + y = 27 + 14 = 41

ALTERNATIVA D

15. Sejam f uma função bijetora de uma variável real, definida

para todo conjunto dos números reais e as relações h e g, definidas por:

h: IR 2 IR 2 : ( x , y ) ( x 2 ,

x 3 ,

Pode-se afirmar que

a) h e g são sobrejetoras.

b) h é injetora e g sobrejetora.

c) h e g não são bijetoras.

d) h e g não são sobrejetoras.

e) h não é injetora e g é bijetora.

x – f(y) )

e

g: IR 2 IR 2 : ( x , y ) (

x – f(y) )

RESOLUÇÃO:

v i

= λ i . f 0 =

Δt TOTAL =

Δ S

Δ t

i

Δ S

f 0

Δt i =

i

1

Δ S

λ

i

=

f

5

0

10

4

⋅ λ

0

1

1

1

1 0,8

⋅ ⎜ ⎜ +

0,2

1

1

λ

i

5

10

14

λ

0

0,5

+

+

= 10 -10 . 9,25 = 0,925 . 10 -9 s = 0,925ns

ALTERNATIVA C

17. A figura apresenta uma barra metálica de comprimento L =

12 m, inicialmente na temperatura de 20 °C, exatamente inserida

entre a parede P 1 e o bloco B feito de um material isolante térmico

e elétrico. Na face direita do bloco B está engastada uma carga Q 1

www.gge.com.br

5

GGE RESPONDE VESTIBULAR – IME 2009 (MATEMÁTICA – FÍSICA – QUÍMICA)

afastada 20 cm da carga Q 2 , engastada na parede P 2 . Entre as duas cargas existe uma força elétrica de F 1 newtons. Substitui-se a carga Q 2 por uma carga Q 3 = 2 Q 2 e aquece-se a barra até a temperatura de 270 °C. Devido a esse aquecimento, a barra sofre uma dilatação linear que provoca o deslocamento do bloco para a direita. Nesse instante a força elétrica entre as cargas é F 2 = 32 F 1 . Considerando que as dimensões do bloco não sofrem alterações

⎛ 2 L ⋅ ⎜ 4 ρ + h μ ρ ⎝ L L 4ρ
2
L
4
ρ
+
h
μ
ρ
L
L
4ρ + hμ ρ +
μ a = μ a . h + μ a . 2
4

h . (μ ρ - μ a ) = μ a

L

4

- 4ρ

+

L ⎞ μ ⎟ g a 4 ⎠
L
μ
⎟ g
a
4

= μ

a

2 ⋅ L ⋅ ⎜ ⎛ h ⎝
2
L
⎛ h

+

L ⎟⋅ ⎞ g 2 ⎠
L ⎟⋅ ⎞ g
2
e que não exista qualquer força elétrica entre as cargas e a barra, o coeficiente
e
que não exista qualquer força elétrica entre as cargas e a barra,
o
coeficiente de dilatação térmica linear da barra, em °C -1 , é
a)
2,0 x 10 -5
b)
3,0 x 10 -5
c)
4,0 x 10 -5
d)
5,0 x 10 -5
e)
6,0 x 10 -5

RESOLUÇÃO:

μ

a

L

16

ρ

4

(

μ

ρ

− μ

a

)

h =

ALTERNATIVA A

19. Um objeto com massa de 1 kg é largado de uma altura de 20

m

e atinge o solo com velocidade de 10 m/s. Sabe-se que a força

F

de resistência do ar que atua sobre o objeto varia com a altura,

conforme o gráfico abaixo. Considerando que g = 10 m/s 2 , a altura

h,

em metros, em que a força de resistência do ar passa a ser

constante é

que a força de resistência do ar passa a ser constante é e) 10 K ⋅

e) 10

K ⋅ Q ⋅ Q K ⋅ Q ⋅ (2 ⋅ Q ) 1 2
K
Q
Q
K
Q
(2
Q
)
1
2
1
2
=
;
F
=
=
32
F
2
1
2
2
0,2
d
2
2 K
Q
Q
32
K
Q
Q
0,2
1
2
1
2
2
=
d
=
= 0,05m
a)
4
b) 5
c) 6
d) 8
2
2
d
0,2
4
RESOLUÇÂO:
0,15
5
1
=
5
10
⋅ °
C
(20
+
h)
12
12 (270
20)
τ
= Δ
E
;
τ
=
= −
6(20
+
h)
T
c
F
2
mv 2
f
m
τ F =
- 0
. g H total +
2
1
10 2
1 . 10 . 20 – 6 . (20 + h) =
2
200 – 120 – 6h = 50
6h = 30
h = 5m
ALTERNATIVA B
o

F 1

ΔL BARRA = 0,20 – 0,05 = 0,15m = L 0 . αΔθ

⇒ α =

ALTERNATIVA D

18. Uma chapa de metal com densidade superficial de massa ρ foi dobrada, formando as quatro faces laterais de um cubo de aresta L. Na parte inferior, fixou-se uma peça sólida em forma de paralelepípedo com dimensões h x L x L e massa específica μ P , de maneira a compor o fundo de um recipiente. Este é colocado em uma piscina e 25 % do seu volume é preenchido com água da piscina, de massa específica μ a . Observa-se que, em equilíbrio, o nível externo da água corresponde à metade da altura do cubo, conforme ilustra a figura. Neste caso, a dimensão h da peça sólida em função dos demais parâmetros é

h da peça sólida em função dos demais parâmetros é RESOLUÇÃO: Massa do conjunto = 4
h da peça sólida em função dos demais parâmetros é RESOLUÇÃO: Massa do conjunto = 4

RESOLUÇÃO:

Massa do conjunto = 4 . L 2 . ρ + h . L. L . μ ρ + L . L .

= L 2 . (4ρ + h . μ ρ +

Volume Submerso = L 2 .

L

4

h

μ

a )

L

+ 2

L

4

. μ a

⎜ ⎝ h μ a ) L ⎞ ⎟ ⎟ ⎠ + 2 L 4 .

a) C 1

b) 3/4 C 2

c) C 2

d) 3/2 C 2

20. Um reservatório possui duas faces metálicas que se comportam como placas de um capacitor paralelo. Ao ligar a chave Ch, com o reservatório vazio, o capacitor fica com uma

carga Q 1 e com uma capacitância C 1 . Ao repetir a experiência com

reservatório totalmente cheio com um determinado líquido, a

carga passa a ser Q 2 e a capacitância C 2 . Se a relação Q 1 /Q 2 é 0,5, a capacitância no momento em que o líquido preenche metade do reservatório é

e) 3/4 C 1

www.gge.com.br

6

GGE RESPONDE VESTIBULAR – IME 2009 (MATEMÁTICA – FÍSICA – QUÍMICA)

RESOLUÇÃO:

RESOLUÇÃO

U

=

Q

C

Q

1

C

1

=

Q

2

C

2

C

2

C

1

=

2

Na associação final temos:

1 C 1 = Q 2 C 2 ⇒ C 2 C 1 = 2 Na

C 1

2

C

2

2

3C 1

=

2

Em paralelo

C EQ =

com

C 1 + C 1 =

2

= C

1

3C

2

4

. x + 10 . (x + 2) + 40 . 4 = 27,5 .
. x + 10 . (x + 2) + 40 . 4 = 27,5 . 8
x + 20 + 160 = 220
x = 40

10

20

20

x = 2m

ALTERNATIVA C

23. Na figura dada, o bloco realiza o movimento descrito a seguir:

– Em t = 0, desloca-se para a direita, com velocidade constante;

– Em t = t 1 , cai da plataforma;

Em t = t 2 , atinge o solo e continua a se mover para a direita, sem quicar;

ALTERNATIVA B

21. A resistência equivalente entre os terminais A e B da figura acima é

– Em t = t 3 , é lançado para cima, pela ação do impulso
– Em t = t 3 , é lançado para cima, pela ação do impulso
– Em t = t4, volta a atingir o solo.
a) 1/3 R
b) 1/2 R
c) 2/3 R
d) 4/3 R
e) 2 R
RESOLUÇÃO:
a)
Os dois resistores “R” não são atravessados por correntes. Temos
em paralelo 3 conjuntos de 4R.

R EQ =

4R

3

Temos em paralelo 3 conjuntos de 4R. R EQ = 4R 3 I ; Nestas condições,

I

;

Nestas condições, a opção que melhor representa graficamente a energia cinética do bloco em função do tempo é

a energia cinética do bloco em função do tempo é ALTERNATIVA D 22. Uma viga de

ALTERNATIVA D

22. Uma viga de 8,0 m de comprimento, apoiada nas extremidades, tem peso de 40 kN. Sobre ela, desloca-se um carro de 20 kN de peso, cujos 2 eixos de roda distam entre si 2,0 m. No instante em que a reação vertical em um apoio é 27,5 kN, um dos eixos do carro dista, em metros, do outro apoio

a) 1,0

b) 1,5

c) 2,0

d) 2,5

e) 3,0

b)

27,5 kN, um dos eixos do carro dista, em metros, do outro apoio a) 1,0 b)

www.gge.com.br

7

GGE RESPONDE VESTIBULAR – IME 2009 (MATEMÁTICA – FÍSICA – QUÍMICA)

c)

– IME 2009 (MATEMÁTICA – FÍSICA – QUÍMICA) c) d) e) RESOLUÇÃO: Do M.H.S temos: 1

d)

– IME 2009 (MATEMÁTICA – FÍSICA – QUÍMICA) c) d) e) RESOLUÇÃO: Do M.H.S temos: 1
– IME 2009 (MATEMÁTICA – FÍSICA – QUÍMICA) c) d) e) RESOLUÇÃO: Do M.H.S temos: 1

e)

IME 2009 (MATEMÁTICA – FÍSICA – QUÍMICA) c) d) e) RESOLUÇÃO: Do M.H.S temos: 1 k

RESOLUÇÃO:

Do M.H.S temos: 1 k k f = ⋅ ⇒ ω = 2 π m
Do M.H.S temos:
1
k
k
f
=
⇒ ω =
2
π
m
m
R h P R i i f 2 M = = − = + =
R
h
P
R
i
i
f 2
M =
= −
= +
=
=
h
P
f
− ⎛ R
P
R
− 2x
0
0
0
+ x ⎟
2
2
ALTERNATIVA A
V = C . T. E
e
magnético é perpendicular ao plano da figura.

RESOLUÇÃO:

Entre 0 e T 1

25. Um feixe de elétrons passa por um equipamento composto

Entre T 1 e T 2 movimento acelerado na vertical E c crescente. Entre T 2 e T 3 o corpo volta a ter a mesma velocidade inicial. Em T 3 recebe o impulso, volta a ter a mesma V 0 no ponto mais alto (entre T 2 e T 3 ) e depois acelera na queda.

por duas placas paralelas, com uma abertura na direção do feixe,

penetra em uma região onde existe um campo magnético

constante. Entre as placas existe uma d.d.p. igual a V e o campo

Entre as placas existe uma d.d.p. igual a V e o campo Considere as seguintes afirmativas:

Considere as seguintes afirmativas:

I.

O vetor quantidade de movimento varia em toda a trajetória.

II.

Tanto o trabalho da força elétrica quanto o da força magnética fazem a energia cinética variar.

III.

A energia potencial diminui quando os elétrons passam na região entre as placas.

IV.

O vetor força elétrica na região entre as placas e o vetor força magnética na região onde existe o campo magnético são constantes.

As

afirmativas corretas são apenas:

a) I e II

b) I e III

c) II e III

d) I, II e IV

e) II, III e IV

RESOLUÇÃO:

Entre as placas o movimento é retilíneo uniformemente variado devido a força elétrica e em seguida é circular uniforme devido a força magnética.

I. (Verdadeiro) Inicialmente varia o módulo e em seguida varia a

direção.

II. (Falso) A força magnética não realiza trabalho.

ALTERNATIVA C

24. Considere o sistema acima, onde um objeto PP’ é colocado sobre um carrinho de massa m que se move, em movimento harmônico simples e sem atrito, ao longo do eixo óptico de um espelho esférico côncavo de raio de curvatura R. Este carrinho está preso a uma mola de constante k fixada ao centro do espelho, ficando a mola relaxada quando o objeto passa pelo foco do espelho. Sendo x a distância entre o centro do carrinho e o foco F, as expressões da freqüência w de inversão entre imagem real e virtual e do aumento M do objeto são

da freqüência w de inversão entre imagem real e virtual e do aumento M do objeto

www.gge.com.br

8

GGE RESPONDE VESTIBULAR – IME 2009 (MATEMÁTICA – FÍSICA – QUÍMICA)

III. (Verdadeiro) Em um sistema conservativo o ganho de energia

cinética está associado a uma perda de energia potencial.

IV. (Falso) O vetor força magnética tem direção variável.

I e III,

ALTERNATIVA B

26. Duas partículas A e B de massas m A = 0,1 kg e m B = 0,2 kg

sofrem colisão não frontal. As componentes x e y do vetor quantidade de movimento em função do tempo são apresentadas nos gráficos abaixo.

função do tempo são apresentadas nos gráficos abaixo. Considere as seguintes afirmativas: I. A energia cinética

Considere as seguintes afirmativas:

I. A energia cinética total é conservada.

II. A quantidade de movimento total é conservada.

III. O impulso correspondente à partícula B é 2i + 4j.

IV. O impulso correspondente à partícula A é -3i + 2j.

Admitindo-se que a estaca esteja danificada em um único ponto, a distância do topo da estaca em que se encontra a fissura é

distância do topo da estaca em que se encontra a fissura é RESOLUÇÃO: = = 2d

RESOLUÇÃO:

=

=

2d t = 1 v 2L 2 2 P 4 t + t = x,A
2d
t
=
1
v
2L
2
2
P
4
t
+
t
=
x,A
1
2
+
= 80J
v
2m
2
0,1
A
t
t
+
t
t
1
1
2
1
=
d
=
L
2
2
2
2
P
+
P
P
+
P
+
4 ⎞
⎛ 9
+
4 ⎞
2d
2L
t
+
t
x,A
y,A
x,B
y,B
1
2
+
= ⎛ ⎜ 1
⎟ ⎟ + ⎜
⎟ =
25
+
32,5
2
m
2
m
0,2
0,4
A
B
ALTERNATIVA C
28.
m
m
,
P
=
(3
+
1)
=
4kg
f
s
s

P f = (2 – 2) = 0

kg.m 2 .s.K

RESOLUÇÃO:

As afirmativas corretas são apenas:

a) I e II

b) I e III

c) II e III

d) II e IV

e) III e IV

RESOLUÇÃO:

E

c =

2

P

2m

E

E

c

c

inicial

inicial

= 57,5J Há energia dissipada

I. (Falso)

No eixo x:

P

0

=

4kg

No eixo y:

P 0 = 0,

Ao analisar um fenômeno térmico em uma chapa de aço, um

pesquisador constata que o calor transferido por unidade de

tempo é diretamente proporcional à área da chapa e à diferença

de temperatura entre as superfícies da chapa. Por outro lado, o pesquisador verifica que o calor transferido por unidade de tempo diminui conforme a espessura da chapa aumenta. Uma possível unidade da constante de proporcionalidade associada a este fenômeno no sistema SI é

a) kg.m.s -3 .K -1

b) c) m.s.K -1

d) m2.s -3 .K

e) kg.m.s -1 .K -1

Há conservação da quantidade do movimento.

II. (Verdadeiro)

III. (Falso)

B = Δ

I

Q

B

=

(3

0)i

+

(

2

0)j

=

3i

2j

IV.

(Verdadeiro)

I

A = Δ

Q

A

=

(1

4)i

+

(2

0)j

ALTERNATIVA D

= −

3i

2j

27. Uma estaca de comprimento L de um determinado material

homogêneo foi cravada no solo. Suspeita-se que no processo de cravação a estaca tenha sido danificada, sofrendo possivelmente uma fissura abrangendo toda sua seção transversal conforme ilustra a figura abaixo. Para tirar a dúvida, foi realizada uma percussão em seu topo com uma marreta. Após t 1 segundos da percussão, observou-se um repique (pulso) no topo da estaca e, t 2 segundos após o primeiro repique, percebeu-se um segundo e último repique de intensidade significativa (também no topo da estaca), sendo t 1 t 2 .

Q A ⋅ Δθ Q ⋅ l = K ⋅ ⇒ K = st l
Q
A ⋅ Δθ
Q ⋅
l
=
K ⋅
K =
st
l A
⋅ Δ
t
⋅ Δθ
J m
Kg
m
m
[K] =
=
m
2
2
m 2
s
K
s
m
s
K
ALTERNATIVA A

=

Kg

s

3

K

1

m

29. Um planeta de massa m e raio r gravita ao redor de uma

estrela de massa M em uma órbita circular de raio R e período T. Um pêndulo simples de comprimento L apresenta, sobre a superfície do planeta, um período de oscilação t. Dado que a constante de gravitação universal é G e que a aceleração da gravidade, na superfície do planeta, é g, as massas da estrela e do planeta são, respectivamente:

www.gge.com.br

9

GGE RESPONDE VESTIBULAR – IME 2009 (MATEMÁTICA – FÍSICA – QUÍMICA)

– IME 2009 (MATEMÁTICA – FÍSICA – QUÍMICA) 32 . No processo de refino elet rolítico
– IME 2009 (MATEMÁTICA – FÍSICA – QUÍMICA) 32 . No processo de refino elet rolítico
– IME 2009 (MATEMÁTICA – FÍSICA – QUÍMICA) 32 . No processo de refino elet rolítico

32. No processo de refino eletrolítico do cobre utilizam-se eletrodos deste metal e solução

 

aquosa

de sulfato de cobre (II). Neste processo é correto afirmar

que

A)

no catodo obtém-se cobre impuro e ocorre liberação de

RESOLUÇÃO:

Fg = R CP

G ⋅ M ⋅ m 2 = m ⋅ ω ⋅ R 2 R 3
G ⋅
M
m
2
= m
⋅ ω
R
2
R
3
2 π
4 π
2 R
ω =
=
M
=
T
2
T
G
2
L
L
r
t =
2
π
=
2
π
g
G
m
2
2
2
2
4 ⋅ π
L
r
4 ⋅ π
L
r
2
t
=
m =
G
⋅ m
2
G
t

ALTERNATIVA C

30. Um corpo está a 40 cm de distância de uma lente cuja distância focal é -10 cm. A imagem deste corpo é

oxigênio.

B) no anodo obtém-se cobre

hidrogênio.

C) o cobre é depositado no anodo e dissolvido no catodo.

D) o cobre é dissolvido no anodo e depositado no catodo.

E) ocorre apenas liberação de hidrogênio e oxigênio.

puro e

ocorre a liberação de

RESOLUÇÃO:

Ânodo ocorre a oxidação do cobre:

• • Ânodo ⇒ ocorre a oxidação do cobre: Cátodo ⇒ ocorre a redução dos íons:

Cátodo ocorre a redução dos íons:

ALTERNATIVA D

33. Uma massa x de CaCO 3 reagiu com 50 mL de HCl 0,20M

reacional, posteriormente, neutralizado com 12 mL de NaOH

aquoso. Sabe-se que 20 mL desta solução foram titulados com 25

(Dados: massas atômicas Ca = 40 u.m.a.; C = 12 u.m.a.; O = 16

a) real e reduzida. aquoso, sendo o meio b) real e aumentada. c) virtual e
a) real e reduzida.
aquoso,
sendo o meio
b) real e aumentada.
c) virtual e reduzida.
d) virtual e aumentada.
mL
do HCl 0,20M. A massa x de CaCO 3 é
e) real e invertida.
u.m.a.)
RESOLUÇÃO:
A)
0,07 g B) 0,35 g C) 0,70 g D) 3,50 g E) 7,00 g
f 10
10
A
=
A
=
=
= 0,2
f
− P
10
40
50
RESOLUÇÃO:
A = 0,2 Imagem virtual, direita e menor
HCl
+
NaOH →
20 mL
NaCl
+
H 2 O
ALTERNATIVA C
25 mL
0,2
M
m = ?
QUÍMICA
n
HCl = 0,2 x 0,025 = 0,005 mol
n
31. Considere as seguintes afirmativas:
I. A molécula de SO 2 é linear e possui hibridação sp.
II. O hexafluoreto de enxofre possui estrutura octaédrica.
N
T (HCl) = n 1 (HCl) + n 2 (HCl) = 0,05 x 0,2 = 0,01 mol
III. Em virtude da posição do átomo de carbono na Tabela
Onde:
Periódica, pode-se afirmar que não existem compostos orgânicos
contendo orbitais híbridos sp 3 d ou sp 3 d 2 .
n
1 → número de mols que reagiu com o CaCO 3 .
n
2 → número de mols que reagiu com o NaOH.
IV.
O número total de orbitais híbridos é sempre igual ao número

Vamos determinar inicialmente a concentração do NaOH:

NaOH = n HCl = 0,005 mol m NaOH = 0,005 mol/0,02 L = 0,25 mol/L

Vamos agora determinar o número de mols total de HCl usado na reação com o CaCO 3 :

total de orbitais atômicos puros empregados na sua formação. As afirmativas corretas são apenas:

A) I

B) I e III

C) I e IV

D) II e IV

E) II, III e IV

Reação

Reação

1: CaCO 3 + 2HCl CaCl 2 + H 2 O + CO 2

n 1

2

n 1

2: NaOH + HCl NaCl + H 2 O

RESOLUÇÃO:

n 2 n 2

n 2 = m NaOH x V NaOH = 0,25 x 0,012 = 0,003 mol

I.

Falsa – a molécula do SO 2 é angular com hibridação sp 2 :

II.

III.

Verdadeiro.
Verdadeiro.

FALSA. Apesar do átomo de carbono não apresentar orbitais do tipo d, disponíveis na sua camada de valência (n=2), outros elementos podem se ligar ao carbono, em composto

orgânicos, formando orbitais híbridos sp 3 d ou sp 3 d

. Esse

fenômeno ocorre em alguns compostos organo-metálicos, como no trietilenodiaminocobalto(III), onde o cobalto recebe 6 ligações dativas e, portanto, precisa efetivar a hibridação sp d

Verdadeiro. A combinação linear de “n” orbitais atômicos gera “n” orbitais híbridos.

2

3

2

.

IV.

ALTERNATIVA D

logo:

n 1 = 0,01 – 0,003 = 0,007 mol

n

CaCO

m

3

= 0,0035 mol

CaCO

3

=

0,35g

ALTERNATIVA B

m

CaCO

3

= 0,0035 x 100

34. O osso humano é constituído por uma fase mineral e uma

fase orgânica, sendo a primeira correspondente a cerca de 70%

da massa óssea do ser humano. Dentre os minerais conhecidos, a

hidroxiapatita, Ca 10 (PO 4 ) 6 (OH) 2 , é o mineral de estrutura cristalina

e estequiometria mais próxima à dos nanocristais constituintes da fase mineral dos tecidos ósseos. Considere que os átomos de cálcio estão na fase mineral dos tecidos ósseos e que o esqueleto de um indivíduo corresponde a um terço do seu peso. O número de átomos de cálcio em uma pessoa de 60 kg é

www.gge.com.br

10

GGE RESPONDE VESTIBULAR – IME 2009 (MATEMÁTICA – FÍSICA – QUÍMICA)

(Dados: massas atômicas Ca = 40 u.m.a.; P = 31 u.m.a.; O = 16 u.m.a.; H = 1 u.m.a.; Número de Avogadro = 6,02 x 10 23 )

E) De acordo com o princípio de Avogadro, pode-se afirmar que,

dadas as condições de temperatura e pressão, o volume molar gasoso depende do gás considerado.

A)

B)

C)

D)

E)

8,39 x 10 24 2,52 x 10 25 8,39 x 10 25 1,20 x 10 26 2,52 x 10 26

RESOLUÇÃO:

m

Hidroxiapatita =

70%

1

3

60kg

=

14kg

M hidroxiapatita = 1004 g/mol


1004g

14 x 10

3

g

⎯⎯→

⎯⎯→

400g (Ca)

x

RESOLUÇÃO:

a)

ideal de um gás.

b)

temperatura.

c) Falso. Mantendo-se a temperatura constante, a pressão de

vapor não pode mudar.

d) Falso. O valor numérico de R depende das unidades

empregadas.

e) Falso. Segundo o princípio de avogadro, nas mesmas