Sei sulla pagina 1di 6
Área de Projecto Relatório Individual do 3ºPeríodo Para: Professora Mª dos Anjos Poeira – Área

Área de Projecto

Relatório Individual do 3ºPeríodo

Para: Professora Mª dos Anjos Poeira Área de Projecto

De: Mariana Ferreira Lopes Dias, 12ºD, nº 15

Seia, 4 de Junho de 2010

O presente relatório tem como principal objectivo avaliar, na minha perspectiva, o decorrer deste 3º período, referente ao ano lectivo 2009/2010, no âmbito da área curricular não disciplinar de Área de Projecto, orientada pela professora Mª dos Anjos Poeira. Neste relatório vou falar sobre: o decorrer das aulas; a relação com a turma, isto é, com todos os grupos de trabalho; a relação com o meu grupo de trabalho; as dificuldades e os problemas sentidos; a minha prestação no grupo de trabalho; os trabalhos que realizei durante este período; a apresentação final do trabalho científico à comunidade escolar; a orientação dada pela professora de Área de Projecto; balanço de todo o trabalho científico desenvolvido ao longo deste ano lectivo.

Com a realização deste projecto, ao longo de todo o ano lectivo, fiquei com a noção que um trabalho científico é extremamente extenso e de complexa realização. Mas é muito útil para o nosso desenvolvimento académico e profissional. Mas quando é realizado por grupos de pessoas que se empenham e se esforçam para o êxito do mesmo, tudo fica mais fácil. Devo salientar que a boa relação e o espírito de inter-ajuda entre o meu grupo de trabalho facilitou o bom desenvolver deste projecto.

Começámos este período com uma grande vontade de executar e finalizar, com sucesso, o nosso projecto, isto é, Ser Português… Portugal no Mundo, sendo o nosso subtema, Portugal visto pelos portugueses: Culturas e Tradições.

Continuei e continuo satisfeita com o grupo que escolhi, pois já estamos extremamente habituadas a trabalhar umas com as outras. Continuamos a ter uma relação estável, de amizade e cooperação. Todas juntas, ultrapassamos qualquer tipo de dificuldade.

Bem, iniciámos este terceiro e último período com a preocupação de cumprir correctamente todas as actividades que tínhamos programado no nosso Plano Projecto. Por não termos tido tempo, no 2º Período, de realizar todas as actividades que tínhamos programado, decidimos em grupo, realiza- las no período seguinte. Decidimos assim, os dias em que iríamos realizar as actividades. Posteriormente, dividimos algumas tarefas por todos os elementos do grupo, para facilitar a conclusão do nosso subtema.

Como já tínhamos terminado a nossa Fundamentação Teórica (que esteva a ser corrigida pelas professoras) começámos a analisar os nossos inquéritos. Como também já tínhamos feito a nossa base de dados no 2º Período, tivemos que agora analisar os resultados dos inquéritos. Analisámos todas as variáveis do nosso inquérito e ainda cruzamos algumas, para pudermos obter resultados mais fiáveis, já que a nossa amostra não era muito significativa (cerca de 107 indivíduos). Eu fiquei com a finalidade de cruzar as seguintes variáveis no programa SPSS: o grau de interesse pela cultura portuguesa com o género; o nível de conhecimento acerca da cultura com o género; o grau de interesse pela cultura portuguesa com a localidade; o nível de conhecimento acerca da cultura com a localidade; os estereótipos de Portugal com o género, etc. Após a análise dos resultados, pudemos verificar que a amostra inquirida tem uma relação muito positiva com as tradições e a cultura portuguesa, ou seja, conhece, interessa-se e admira as nossas raízes culturais/tradicionais.

Após a finalização da análise dos inquéritos, começámos a organizar as actividades que estavam propostas no Plano do Projecto.

No dia 26 de Abril, toda a turma participou, nas comemorações do 25 de Abril. A nossa turma dinamizou uma palestra intitulada de Poesia de Intervenção. Esta pequena actividade teve como principal objectivo relembrar todos aqueles que através das suas artes (música, literatura, etc.) lutaram pela liberdade de Portugal. Foram relembrados, nomes como: José Afonso, José Carlos Ary dos Santos, Sophia de Mello Bryner, etc. A turma achou importante relembram poemas e músicas que alteraram o espírito crítico da nação portuguesa, nos tempos conturbados da ditadura salazarista. É importante salientar que esta actividade também foi realizada em parceria com a disciplina de português.

Após termos cumprido esta actividade, tivemos oportunidade de realizar, com ajuda imprescindível do professor Carlos Teófilo, uma entrevista a um grupo de humoristas, que vieram a Seia fazer um espectáculo. No dia 17 de Abril, pelas 17h:00, conseguimos realizar a entrevista. Tivemos oportunidade de perguntar: se o humor estava ligado à nossa cultura; quais os nomes portugueses ligados ao humor; quais os elementos característicos da nossa cultura. Com esta entrevista podemos verificar que o humor é um elemento essencial e caracterizador da nossa cultura, e é através dele que a nossa cultura chega a todo o mundo.

Após a realização desta actividade, alguns grupos de trabalho decidiram que precisavam de realizar uma viagem cultural a Lisboa, com o objectivo de consolidar o trabalho científico. Como o nosso grupo, já tinha realizado uma viagem cultural a Lisboa no final do 1º Período, decidimos colaborar positivamente com os restantes grupos de trabalho.

No dia 30 de Abril, realizámos a viagem cultural a Lisboa. Esta viagem foi muito importante, pois podemos contactar com todos os outros subtemas do projecto. Fomos a vários locais relacionados com os mais variados temas. Podemos visitar a Embaixada de Espanha, relacionada com a Diáspora Portuguesa, a Mosteiro dos Jerónimos e o Padrão dos Descobrimentos, relacionada com a Contextualização Histórica, e a Fundação Oriente, relacionada com as Memórias de Portugal no Mundo. Mais integrada no nosso subtema, visitámos a exposição “Sem Rede” de Joana Vasconcelos, no Centro

Cultural de Belém. Esta artista utiliza materiais tradicionais portugueses (como por exemplo: rendas) na confecção das suas obras de arte, que chegam a todas as partes do mundo.

Também tivemos oportunidade de organizar uma viagem cultural à cidade de Coimbra, com o fim de contactar com as tradições académicas desta cidade. Tínhamos programado que todos os elementos dos grupos iriam a esta viagem, mas por razões monetárias, só eu é que a pude concretizar. Entre os dias 7 e 9 de Maio, tive oportunidade de contactar com o espírito estudantil de Coimbra. Tinha como principais objectivos: gravar uma actuação da Estudantina Universitária de Coimbra; fazer entrevistas aos estudantes universitários; fazer uma reportagem fotográfica ao cortejo da Queima das Fitas 2010. Esta viagem, na minha perspectiva, foi muito enriquecedora para o bom desenvolver o nosso tema, pois Coimbra está rodeada de um imenso misticismo e tradição. Assim, foi possível assimilar algumas das tradições académicas que fazem parte da cultura portuguesa.

Uma semana depois, começámos a organizar o tão esperado Dia Cultural, que iria contemplar uma exposição fotográfica e uma palestra. Ao longo de todo o ano lectivo, fizemos uma colecção fotográfica de sítios que visitámos, com o intuito de fazer uma exposição. E foi por esta razão que a intitulámos “Portugal de Norte a Sul…”. Devo referir que tivemos uma grande ajuda da Biblioteca escolar. Quanto à palestra, primeiramente, tentámos trazer a Dr.ª Paula Cristina Barata Dias (Prof. de Cultura Clássica na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra), que iria desenvolver a influência das Culturas Clássicas na Cultura Portuguesa. Mas por motivos profissionais não pode comparecer. Por esta razão, conseguimos contactar com João Mendes (Presidente da Secção de Fado da Associação Académica de Coimbra), que veio falar das tradições músicas da cidade de Coimbra. Assim, intitulámos, a nossa palestra “O Fado Académico na Cultura Portuguesa”. Através deste dia cultural, realizado no dia 21 de Maio, podemos expor à comunidade escolar uma amostra de algumas tradições que caracterizam a cultura portuguesa.

Para finalizar todas as actividades, realizámos uma série de entrevistas na cidade de Seia. Estas entrevistas tinham como objectivo aferir o conhecimento da comunidade senense sobre as tradições regionais.

Após a finalização das fundamentações teóricas e das actividades estabelecidas, todos os grupos de trabalho, com a ajuda da professora orientadora começaram a definir os parâmetros da apresentação final. Mas foi neste momento que os problemas entre os grupos começaram, devido à falta de cooperação e de conversação entre todos. Devido a esta situação, a professora orientadora tomou algumas medidas, o que agitou quase todos os elementos da turma (estou incluída neste grupo). Em seguida, todos os elementos da turma começaram a preparar a apresentação final. Devo salientar que esta situação chegou a este ponto porque: houve falta de comunicação entre a professora e os alunos; não houve cedências em ambas as partes, quanto à concretização da apresentação; houve demasiada exaltação em ambos os lados, pois o tempo era demasiado escasso; etc.

Depois de grandes discussões e complicações, o grande dia chegou… No dia 27 de Maio, pelas 10h:00, o projecto Ser Português… Portugal no Mundo, começou a ser apresentado pela turma. Na minha opinião, acho que a apresentação correu extremamente bem, pois todos os elementos, dos vários grupos participaram e deram o seu melhor. Quanto à apresentação do meu grupo, acho que todos expuseram o trabalho de maneira correcta e concisa. Apesar dos problemas que ocorreram no final da apresentação, penso que o balanço do mesmo foi extremamente positivo, pois o nosso projecto foi muito elogiado pela comunidade escolar porque envolveu um árduo trabalho por parte de toda a turma.

As aulas, na minha perspectiva, decorreram sempre de maneira a aproveitar o tempo, pois este era muito escasso… Principalmente nesta recta final. Durante estas aulas, referentes ao 3º Período, fomos alternando a vez de fazer as reflexões críticas dos diários de bordo.

Durante este período, senti algumas dificuldades na análise dos inquéritos, pois é trabalho extremamente exigente e complexo porque implica uma grande concentração.

Acho que a relação com os outros grupos da turma devia ter sido melhor, ou seja, deveria haver uma maior cooperação e entreajuda. Mas devo salientar que na recta final do período, houve uma grande melhoria na relação entre os vários grupos de trabalho.

Na minha opinião, a minha avaliação como elemento dum grupo de trabalho, é positiva porque consegui cooperar com as minhas colegas de grupo

e com os outros grupos; atendi sempre a todas as actividades realizadas; mostrei-me sempre interessada pelo bom desenvolver do trabalho.

Bem, chegado o fim deste 3º período, do 12º ano, posso afirmar que este, no âmbito da área curricular não disciplinar de Área de Projecto, foi muito positivo, pois o nosso projecto Ser Português… Portugal no Mundo foi concretizado, através de um árduo trabalho de toda a turma e professores. Este árduo trabalho foi compensado pelo reconhecimento que o projecto teve entre toda comunidade escolar. Embora tenha sido um pouco atribulado, pelas dificuldades encontradas, tenho a plena noção de que este projecto foi realizado com grande êxito.

Eu sinto-me concretizada por ter participado e apoiado, em conjunto com

todos os meus colegas de turma, professores, família e amigos, na realização de um projecto com tanto significado, pois ajudou-me a valorizar toda a história, a cultura, as tradições, o povo e as memórias que envolvem o nosso Portugal.

E é através destes vários aspectos, caracterizadores de uma grande nação, que o nosso Portugal chega a todos os cantos do Mundo… Sendo assim possível reflectir, um pouco mais, sobre o futuro da nossa nação.