Sei sulla pagina 1di 7

1.

Objetivo

Registrar a tensão de saída, sem carga, gerada por um dínamo com velocidade constante e excitação separada.

2. Introdução Teórica

Características de Tensão a Vazio do Gerador de Corrente Continua

A classificação dos geradores de corrente contínua (cc) está baseado no modo de excitar o

enrolamento de campo para produzir os necessários ampere-espiras e a foça

magnetomotriz (fmm) por polo requerido para gerar uma tensão. Assim, é possível para qualquer gerador cc produzir a tensão e a corrente com suficiente magnitude para excitar seu próprio campo, quando porém, um o mais campos são ligados a uma fonte de tensão cc, separada, que é independente da tensão de armadura do gerador, este é denominado gerador de excitação independente. Para qualquer gerador, o número de polos P, o número total de condutores na armadura Z,

o número de caminhos α podem ser determinados a partir dos dados do enrolamento da armadura. Assim para uma armadura num gerador, são fixados P,Z e α na equação pode ser escrita como = . Onde: = ∅ é o fluxo por polo (fluxo mútuo no entreferro).

N é a velocidade em rpm.

O gerador movimentado pelo rotor gaiola de esquilo em uma velocidade constante. Um

amperímetro é ligado no circuito para registrar a corrente de excitação (Iexc), e um voltímetro é ligado aos terminais da armadura para medir a tensão gerada (Eg). Na experiência a máquina está sendo movimentada a uma velocidade constante, a fem gerada é = com base na equação, a leitura do voltímetro na figura 6.1 é puramente uma função do fluxo mútuo do entreferro produzido pelo enrolamento de campo . Quando a corrente de campo for ajustado a zero, o fluxo do entre ferro não é zero. Uma

pequena tensão é medida nos terminais da armadura pelo voltímetro quando a corrente de campo é zero. A tensão em α é devida a retentividade dos campos polares e é proporcional

a quantidade de magnetismo residual que permaneceu no ferro da máquina quando foi

desligada. Assim representados na figura 6.1 por meio do módulo de alimentação DL281, variando a corrente de excitação através do seletor de controle, conforme aumentamos ao Iexc o acréscimo na tensão induzida gerada é proporcional a fmm no entreferro produzida pela corrente de campo. Quando o ferro dos núcleos polares e do núcleo do campo magnético circundante se aproxima da saturação, qualquer acréscimo na fmm da curva de saturação, não produzira um acréscimo proporcional no fluxo devido ao efeito de saturação magnética. Quando reduzimos o Iexc por meio do seletor do modulo DL281, o Iexc em decréscimos produzirão tensões geradas mais elevadas do que as produzidas quando a corrente de campo estava crescendo, isto é devido as características construtivas, e qualquer circuito magnético que contenha material ferromagnético é uma propriedade do material, denominada histerese.

Uma vez que = a rotação dos condutores da armadura numa velocidade constante produz uma tensão diretamente proporcional ao fluxo no entreferro e não necessariamente proporcional a corrente de campo.

e

×

3. Circuitos Elétricos

4. Material Utilizado 01 Extrator de máquina CA e rotor gaiola de esquilo 01 Extrator

4. Material Utilizado

01

Extrator de máquina CA e rotor gaiola de esquilo

01

Extrator de máquina CC com rotor e escovas conectadas

01

Dl 10281 Modulo de Alimentação

01

Dl 10282 Modulo de medidas.

5. Procedimentos

Prepare o conjunto motor CA (gaiola de esquilo trifásico, 2 polos, 24VΔ)/ gerador CC, usando o extrator da máquina CA e rotor gaiola de esquilo e o extrator da maquina CC completo com rotor de comutador e escovas;

Faça as conexões do circuito conforme mostrado no “ Diagrama Elétrico”;

Prepare o modulo de alimentação DL10281 para fornecer uma tensão alternada fixa 24V/14A (colocar o seletor “a0b” na posição “a” e o interruptor L1/L2/L3 na posição “0”) e para fornecer uma tensão continua variável 0 :40v/5A (coloque o seletor “c0d” na posição “c” e o selotor de controle a 0%);

Preparar o modulo de medida DL 10282 co a voltímetro e o amperímetro para medições em CC e observe as polaridades (use o + para conexões positivas) – Terminal vermelho no positivo;

Dê partida no motor CA gaiola de esquilo movendo o interruptor L1/L2/L3 do modulo DL281 para a posição “1”. Meça a rotação do motor;

Prepare agora o modulo de alimentação DL281 para injetar corrente de excitação no gerador CC. Com o seletor na posição “c” e o seletor de controle na posição “0%”, comece a variar o Iexc registrando a tensão fornecida pelo gerador conforme a tabela mostrada a seguir. Faça a medição em ordem crescente e depois em ordem decrescente.

6.

Tabelas, Gráficos e Cálculos

N=3600rpm

6.1. Tabelas:

Medidas

Medidas

Ascendentes

Descendentes

Iexc (A)

U (V)

Iexc (A)

U (V)

0,00

00,4

0,90

17,5

0,15

03,5

0,75

15,3

0,30

06,5

0,60

12,5

0,45

09,5

0,45

09,5

0,60

12,3

0,30

6,75

0,75

15,0

0,15

03,5

0,90

17,5

0,00

0,43

6.2. Gráficos

6.2.1. Medidas Ascendentes

U x Iexc 20 15 R² = 1 10 5 0 0 0,2 0,4 0,6
U x Iexc
20
15
R² = 1
10
5
0
0
0,2
0,4
0,6
0,8
1
6.2.1. Medidas Descendentes U x Iexc 20 15 R² = 1 10 5 0 1
6.2.1. Medidas Descendentes
U x Iexc
20
15
R² = 1
10
5
0
1
0,8
0,6
0,4
0,2
0

7. Conclusão

8. Anexos

8. Anexos 6
8. Anexos 6

9. Bibliografia