Sei sulla pagina 1di 48

MAPEAMENTO DE RISCOS

“Para que o ambiente de trabalho fique livre da

nocividade que sempre o acompanha, é necessário

que as descobertas científicas neste campo

sejam socializadas, isto é, trazidas ao

conhecimento dos trabalhadores de uma forma

eficaz; é necessário que a classe operária se

aproprie delas e se posicione como protagonista

na luta contra as doenças, as incapacidades e as

mortes no trabalho. Somente uma real posição de

hegemonia da classe operária diante dos

problemas da nocividade pode garantir as transformações que podem e devem determinar um

ambiente de trabalho adequado para o homem.”

MAPEAMENTO DE RISCOS

O QUE É MAPA DE RISCO?

- É uma representação gráfica de um conjunto de

fatores presentes nos locais de trabalho, capazes de

acarretar prejuízos à saúde dos trabalhadores.

- Tais fatores se originam nos diversos elementos do

processo de trabalho (materiais, equipamentos,

instalações, suprimentos) e da forma de

organização do trabalho (arranjo físico, ritmo de

trabalho, método de trabalho, turnos de trabalho, treinamento)

MAPEAMENTO DE RISCOS

Qual é o objetivo? O mapa de riscos tem como objetivo reunir as informações necessárias para:

- estabelecer o diagnóstico da situação de

segurança e saúde do trabalho na empresa;

- possibilitar, durante a sua elaboração, a troca e divulgação de informações entre os

trabalhadores;

- estimular sua participação nas atividades de

prevenção.

MAPEAMENTO DE RISCOS

QUAL É A SUA ORIGEM?

- O mapeamento de risco surgiu na Itália no

final da década de 60 e no início da década

de70, através do movimento sindical, com

origem na Federazione dei Lavoratori

Metalmeccanici (FLM) que, na época,

desenvolveu um modelo próprio de atuação

na investigação e controle das condições

de trabalho pelos trabalhadores, o

conhecido “Modelo Operário Italiano”.

MAPEAMENTO DE RISCOS

Premissas:

- formação de grupos homogêneos;

- experiência ou subjetividade operária;

- validação consensual e a não-delegação,

MAPEAMENTO DE RISCOS

Possibilitando assim a participação dos trabalhadores nas ações de planejamento e

controle da saúde nos locais de trabalho, não

delegando tais funções aos técnicos e valorizando a

experiência e o conhecimento operário existente.

MAPEAMENTO DE RISCOS

- premissas:

Por Grupo Homogêneo se entende a menor

unidade social de trabalho existente em um setor

ou área, onde os trabalhadores estão submetidos

às mesmas condições, resultantes da organização

do trabalho, tendo em comum as suas atividades,

os riscos e os fatores de risco a eles relacionados;

MAPEAMENTO DE RISCOS

- premissas:

Não delegação é a recusa, pelos trabalhadores e suas

representações, de repassar a outros as responsabilidades

que lhes são próprias;

MAPEAMENTO DE RISCOS

- premissas:

Por validação consensual se entende o julgamento sobre o nível de bem-estar ou de incômodo, de

tolerabilidade ou de intolerabilidade que uma

determinada situação de trabalho é expressa pelos

trabalhadores;

MAPEAMENTO DE RISCOS

COMO O MAPA DE RISCO CHEGOU AO

BRASIL?

- O Mapa de Risco se disseminou por todo o mundo, chegando ao Brasil no início da década de 80.

- Existem duas versões quanto à sua introdução no

Brasil.

atribui tal feito às áreas sindical e

acadêmica, através de David Capistrano, Mário Gaawryzewski, Hélio Baís Martins Filho e do Departamento Intersindical de

Estudos em Saúde e Ambiente de Trabalho (Diesat).

- A outra versão atribui à Fundação Jorge D. Figueiredo de

Segurança e Medicina do Trabalho (Fundacentro) a difusão do

mapa de risco no país.

A

primeira,

-

MAPEAMENTO DE RISCOS

- Pioneirismo:

São Paulo Fundacentro / Delegacia

Regional do Trabalho de Osasco / Sindicato

dos Metalúrgicos de Osasco(1982);

MAPEAMENTO DE RISCOS

A CONSTRUÇÃO DE MAPAS DE RISCOS É

OBRIGATÓRIA?

- A realização de mapeamento de riscos tornou-se obrigatória para todas as empresas do país que

tenham CIPA, através da portaria nº 5 de 17/08/92

do Departamento Nacional de Segurança e Saúde do Trabalhador do Ministério do Trabalho.

- Artigo 1º - cabe à CIPA a construção dos

mapas de riscos dos locais de trabalho. A CIPA

deverá ouvir os trabalhadores de todos os setores

da empresa e poderá contar com a colaboração do

SESMT da empresa, caso exista.

MAPEAMENTO DE RISCOS

A CONSTRUÇÃO DE MAPAS DE RISCOS.

- os riscos deverão ser representados em planta baixa ou croquis e os tipos de riscos relacionados em tabelas

próprias;

- os mapas deverão ser afixados em locais visíveis em

todas as seções, permanecendo no local até uma nova

gestão da CIPA, quando então os mesmos deverão ser

reavaliados;

MAPEAMENTO DE RISCOS

A CONSTRUÇÃO DE MAPAS DE RISCOS.

- os mapas de riscos são simbolizados por

círculos(pequeno, médio ou grande). Uma legenda deve

ser criada no mapa onde constará o circulo e seu tamanho.

- quando num mesmo local houver incidência de mais de

um risco de igual gravidade, utiliza-se o mesmo círculo,

dividindo-o em partes, pintando-as com cor

correspondente ao risco.

- dentro do círculo deverá ser anotado o numero de

trabalhadores expostos ao risco e o nome do risco.

Tabela de Gravidade

Tabela de Gravidade Risco Grande Risco Médio Risco Pequeno

Risco Grande

Tabela de Gravidade Risco Grande Risco Médio Risco Pequeno

Risco Médio

Tabela de Gravidade Risco Grande Risco Médio Risco Pequeno

Risco Pequeno

Tabela de Gravidade

Tabela de Gravidade

Risco abrange toda a seção

Risco abrange toda a seção (Exemplo: ruído) a Postura Incorreta Monotoni Fagulhas Cortes Gases Poeira Ruído
Risco abrange toda a seção (Exemplo: ruído) a Postura Incorreta Monotoni Fagulhas Cortes Gases Poeira Ruído

(Exemplo:

ruído)

Risco abrange toda a seção (Exemplo: ruído) a Postura Incorreta Monotoni Fagulhas Cortes Gases Poeira Ruído
Risco abrange toda a seção (Exemplo: ruído) a Postura Incorreta Monotoni Fagulhas Cortes Gases Poeira Ruído
Risco abrange toda a seção (Exemplo: ruído) a Postura Incorreta Monotoni Fagulhas Cortes Gases Poeira Ruído
Risco abrange toda a seção (Exemplo: ruído) a Postura Incorreta Monotoni Fagulhas Cortes Gases Poeira Ruído

a

Postura

Incorreta

Monotoni

Fagulhas

Cortes

Gases

Poeira

Ruído

Calor

MAPEAMENTO DE RISCOS

A CONSTRUÇÃO DE MAPAS DE RISCOS.

Uma inspeção de segurança deve ser feita pela CIPA para

levantamento dos dados necessários.

A busca da localização, identificação e a avaliação da

gravidade dos riscos deve passar pela consulta e diálogo

com as pessoas que trabalham com os produtos

químicos, máquinas, ferramentas, sistemas, organizações,

etc.

MAPEAMENTO DE RISCOS

A CONSTRUÇÃO DE MAPAS DE RISCOS.

- neste contato procura-se fazer um diagnóstico da

maneira como os trabalhadores convivem com o meio

que os cerca;

- no caso das empresas de construção, o mapa de riscos

do estabelecimento deve ser realizado por etapa de

execução dos serviços, devendo ser revisto sempre que

um fato novo venha modificar a situação de riscos

estabelecida;

- em uma empresa metalúrgica, os riscos dependerão

dos processos de produção, das tecnologias e métodos

de trabalho;

MAPEAMENTO DE RISCOS

A CONSTRUÇÃO DE MAPAS DE RISCOS.

- após discutido e aprovado pela CIPA, o mapa de riscos completo ou setorial deve ser afixado no setor mapeado,

em local visível e de fácil acesso para os trabalhadores e

visitantes.

MAPEAMENTO DE RISCOS

Etapas de elaboração:

- conhecer o processo de trabalho no local analisado:

- os trabalhadores: número, sexo, idade,

treinamentos profissionais e de segurança e

jornada;

saúde,

- os instrumentos e materiais de trabalho;

- as atividades exercidas;

- o ambiente.

- identificar os riscos existentes no local analisado, conforme a classificação da Tabela;

Grupo 1

Verde

Riscos

físicos

Ruídos

Vibrações

Radiações

ionizantes

Radiações

não

ionizantes

Frio

Calor

Pressões

anormais

Umidade

não ionizantes Frio Calor Pressões anormais Umidade Grupo 4 Amarelo Grupo2 Vermelho Grupo 3 Marrom Riscos

Grupo 4

Amarelo

Grupo2

Vermelho

Grupo 3

Marrom

Riscos

químicos

Riscos

Bioló-

gicos

Grupo 3 Marrom Riscos químicos Riscos Bioló- gicos Riscos ergonômicos Poeiras Fumos Névoas Neblinas Gases

Riscos

ergonômicos

Poeiras

Fumos

Névoas

Neblinas

Gases

Vapores de Substâncias, compostos ou produtos químicos

Vírus

Bactér

ias

Proto-

zoá-

rios

Fungos

Parasi

-tas

Bacilos

Bactér ias Proto- zoá- rios Fungos Parasi -tas Bacilos Esforço físico intenso Levantamento e transporte manual

Esforço físico intenso Levantamento e

transporte manual de

peso Exigência de postura inadequada

Controle rígido de

produtividade Imposição de ritmos

excessivos

Trabalho em turno e noturno Jornadas de trabalho

prolongadas Monotonia e repetitividade

Outras situações

causadoras de stress físico e/ou psíquico

Grupo5

Azul

Riscos de

acidentes

Arranjo físico inadequado Máquinas e equipamentos sem proteção

Instrumentos inadequadas ou defeituosas

Iluminação inadequada Eletricidade Probabilidade de incêndio ou explosão

Armazenamento inadequado

Manipulação inadequada de perfuro-cortantes Outras situações de risco que poderão

contribuir para a ocorrência de acidentes

Classificação dos principais riscos ocupacionais em

grupos(de acordo com a sua natureza e a

padronização das cores):

Classificação dos principais riscos ocupacionais em grupos(de acordo com a sua natureza e a padronização das

MAPEAMENTO DE RISCOS

Etapas de elaboração:

- identificar as medidas preventivas existentes e sua

eficácia.

- medidas de proteção coletiva;

- medidas de organização do trabalho;

- medidas de proteção individual;

- medidas de higiene e conforto: banheiro,

lavatórios, vestiários, armários, bebedouro,

refeitório, área de lazer.

MAPEAMENTO DE RISCOS

Etapas de elaboração:

- identificar os indicadores de saúde:

- queixas mais freqüentes e comuns entre os

trabalhadores expostos aos mesmos riscos;

- acidentes de trabalho ocorridos;

- doenças profissionais diagnosticadas;

- causas mais freqüentes de ausência ao trabalho.

RELATÓRIO DOS RISCOS ENCONTRADOS

(preencher um conjunto para cada departamento / setor)

Departamento / setor:

Nº de funcionários: Masc.:

Fem.:

Total:

GRUPO 1I RISCOS QUÍMICOS

Riscos

Fonte Geradora

Nºno Mapa

Proteção Individual / coletiva

Recomendações

Gases e

     

vapores

Poeira

     

Fumos

     

Névoas

     

Neblinas

     

Outros

     

MAPEAMENTO DE RISCOS

Etapas de elaboração:

- conhecer os levantamentos ambientais já realizados

no local;

- elaborar o Mapa de Riscos, sobre o layout da empresa, indicando através de círculo:

- o grupo a que pertence o risco, de acordo com a cor padronizada; - o número de trabalhadores expostos ao risco, o qual deve ser anotado dentro do círculo;

MAPEAMENTO DE RISCOS

Etapas de elaboração:

- a especificação do agente, por exemplo:

químico - sílica, hexano, ácido clorídrico; ou ergonômico - repetitividade, rítmo excessivo;

- a intensidade do risco, de acordo com a percepção dos trabalhadores, que deve ser representada por tamanhos proporcionalmente diferentes.

MAPA DE RISCOS AMBIENTAIS

ADMINISTRAÇÃO

TÉRREO

MAPA DE RISCOS AMBIENTAIS ADMINISTRAÇÃO TÉRREO
MAPA DE RISCOS AMBIENTAIS ADMINISTRAÇÃO TÉRREO

MAPA DE RISCOS AMBIENTAIS

DEPTO.ENGª. PLANEJAMENTO ALIMENTAR

TÉRREO

MAPA DE RISCOS AMBIENTAIS DEPTO.ENGª. PLANEJAMENTO ALIMENTAR TÉRREO
MAPA DE RISCOS AMBIENTAIS DEPTO.ENGª. PLANEJAMENTO ALIMENTAR TÉRREO

MAPA DE RISCOS AMBIENTAIS

DEPTO.ENGª. PLANEJAMENTO ALIMENTAR

2º PISO

MAPA DE RISCOS AMBIENTAIS DEPTO.ENGª. PLANEJAMENTO ALIMENTAR 2º PISO
MAPA DE RISCOS AMBIENTAIS DEPTO.ENGª. PLANEJAMENTO ALIMENTAR 2º PISO

MAPEAMENTO DE RISCOS

AS LIMITAÇÕES NA APLICABILIDADE

LIMITAÇÕES QUANTO À PORTARIA:

- suposto“saber técnico”, em detrimento e em crítica do chamado “saber operário”, “conhecimento subjetivo

e “avaliação qualitativa” das condições de trabalho

(Zocchio, 1993);

MAPEAMENTO DE RISCOS

AS LIMITAÇÕES NA APLICABILIDADE

LIMITAÇÕES QUANTO À PORTARIA:

- criticam os trabalhadores por ficarem “achando” isso

ou aquilo, quando creditam toda sua análise à

sensibilidade dos aparelhos de medição e submetem

todos os resultados aos números estabelecidos como

“Limites de Tolerância (LT)”, sem se darem conta ou

omitindo que estes também são estabelecidos,

segundo critérios políticos determinados pela força

da indústria, particularmente nos Estados Unidos da

América, de onde são importados os LT (Diesat,1989; Arcuri & Cardoso, 1991).

MAPEAMENTO DE RISCOS

AS LIMITAÇÕES NA APLICABILIDADE

LIMITAÇÕES QUANTO À PORTARIA:

- fragmentação que o Modelo Operário Italiano e a

metodologia do Mapa de Risco condenam, ao abordar

a saúde de um modo global, unitário, dinâmico, a

partir da interação dos diversos fatores e agentes

presentes no ambiente, com os agentes sociais

envolvidos (capitalistas e trabalhadores).

MAPEAMENTO DE RISCOS

AS LIMITAÇÕES NA APLICABILIDADE

LIMITAÇÕES QUANTO À PORTARIA:

“ um modelo que valoriza sempre a participação dos

trabalhadores nas questões relacionadas à sua saúde a

partir do reconhecimento do seu saber e do seu papel no

processo de trabalho.Exatamente o que não desejam

aqueles que se utilizam da profissão para a simples

defesa de interesses particulares ou para o exercício

inconteste da sua incompetência cotidiana.” (MATTOS

& FREITAS, 1994)

MAPEAMENTO DE RISCOS

AS LIMITAÇÕES NA APLICABILIDADE -

SOBRE A CLASSIFICAÇÃO DOS FATORES DE

RISCO:

“Reside nesta tarefa uma das maiores dificuldades dos

trabalhadores, que se acentua tanto quanto mais baixa

for a escolaridade dos mesmos. Mas a limitação antes de

tudo está na própria portaria ministerial que

aleatoriamente ou arbitrariamente estabeleceu grupos

de riscos (físicos, químicos, biológicos, ergonômicos e

mecânicos) sem conceituá-los, apenas exemplificando

aspectos que estariam contemplados e deixando a porta

aberta através de um genérico “outros”, ao final de cada

relação de grupo.” (MATTOS & FREITAS, 1994)

MAPEAMENTO DE RISCOS

AS LIMITAÇÕES NA APLICABILIDADE -

SOBRE A CLASSIFICAÇÃO DOS FATORES DE

RISCO:

categorização dos riscos(original):

1º compreende os fatores presentes também no ambiente

em que o homem vive fora do trabalho(nos locais de

habitação)

luz, temperatura, ventilação e umidade.

2º engloba os fatores característicos do ambiente de trabalho: poeiras, gases, vapores e fumaças.

MAPEAMENTO DE RISCOS

AS LIMITAÇÕES NA APLICABILIDADE -

SOBRE A CLASSIFICAÇÃO DOS FATORES DE

RISCO:

categorização dos riscos(original):

3º compreende os fatores que exigem trabalho físico,

provocam fadiga física e mental.

4º compreende as condições de trabalho que geram

estresse e a organização de trabalho”.

MAPEAMENTO DE RISCOS

AS LIMITAÇÕES NA APLICABILIDADE -

SOBRE A CLASSIFICAÇÃO DOS FATORES DE

RISCO:

“O trauma pós-assalto ocasionado pela violência do ato ou, a ocorrência rotineira de estupros no acesso a um local de trabalho isolado, seriam classificados como?

Mecânicos? Biológicos? Ergonômicos?” (MATTOS &

FREITAS, 1994)

GRUPOS DE FATORES DE RISCO

GRUPO 1

FÍSICOS

GRUPOS DE FATORES DE RISCO GRUPO 1 ▬ FÍSICOS ▬ iluminação, ruído, vibrações, umidade, calor, frio,

iluminação, ruído, vibrações, umidade, calor, frio, ventilação, pressões anormais, radiações.

GRUPO 2

-

QUÍMICOS

-

anormais, radiações. GRUPO 2 ▬ - QUÍMICOS ▬ - poeiras, fumos, gases, névoas, neblinas, vapores,

poeiras, fumos, gases, névoas, neblinas, vapores, substâncias, compostos ou produtos químicos.

GRUPO 3

BIOSSANITÁRIOS

ou produtos químicos. GRUPO 3 ▬ BIOSSANITÁRIOS ▬ vírus, bactérias, protozoários, fungos, bacilos,

vírus, bactérias, protozoários, fungos, bacilos, parasitas, animais, refeitório, bebedouros, banheiros, vestiários, caixa d água, estocagem, lixo, esgoto.

GRUPO 4

PSICOLÓGICOS

estocagem, lixo, esgoto. GRUPO 4 ▬ PSICOLÓGICOS ▬ pausas, atenção, monotonia, concentração,

pausas, atenção, monotonia, concentração, repetitividade, responsabilidade, jornada, horas-extras, pressão da chefia, acúmulo de tarefas,

trabalho noturno, trabalho em turnos.

GRUPO 5

ERGONÔMICOS

GRUPO 5 ▬ ERGONÔMICOS ▬ esforço físico ou muscular, posturas corporais, movimentos repetitivos, arranjo do

esforço físico ou muscular, posturas corporais, movimentos repetitivos, arranjo do ambiente, ritmo de trabalho.

GRUPO 6

SEGURANÇA

do ambiente, ritmo de trabalho. GRUPO 6 ▬ SEGURANÇA ▬ equipamentos, máquinas, ferramentas, instalações

equipamentos, máquinas, ferramentas, instalações elétricas, piso, elevadores, inflamáveis, explosivos, sinalização, locomoção de materiais e produtos, empilhamento, edificações.

GRUPO 7

SOCIAIS

empilhamento, edificações. GRUPO 7 ▬ SOCIAIS ▬ alimentação, lazer, moradia, transporte, educação,

alimentação, lazer, moradia, transporte, educação, creche, assistência a saúde, saneamento.

GRUPO 8

AMBIENTAIS

a saúde, saneamento. GRUPO 8 ▬ AMBIENTAIS ▬ rejeitos sólidos, resíduos líquidos, reservatórios,

rejeitos sólidos, resíduos líquidos, reservatórios, dutos, transporte de produtos e de materiais.

MAPEAMENTO DE RISCOS

AS LIMITAÇÕES NA APLICABILIDADE -

SOBRE A NEGOCIAÇÃO DO MAPA E SEUS

DESDOBRAMENTOS:

- o encaminhamento e as discussões entre empregados e

empregadores, sobre os achados do Mapa de riscos:

O mapeamento dos riscos vem se limitando ao desenho

em planta baixa e afixação do mesmo em algum

fábrica?

lugar da

MAPEAMENTO DE RISCOS

AS LIMITAÇÕES NA APLICABILIDADE -

SOBRE A NEGOCIAÇÃO DO MAPA E SEUS

DESDOBRAMENTOS:

“Mais uma vez as dificuldades dos trabalhadores

neste campo são imensas: as informações dos

trabalhadores sobre os resultados e conclusões do

mapeamento; a validação dos achados; a discussão da

contraproposta patronal; a mobilização dos trabalhadores de determinado setor mais prejudicado,

etc.” (MATTOS & FREITAS, 1994)

MAPEAMENTO DE RISCOS

“Conclui-se então pela assertiva de que uma

metodologia para investigação e negociação das causas

da nocividade do trabalho no Brasil só vai ter sucesso

efetivo quando acompanhada das condições

objetivas para o exercício real da democracia e da

cidadania nos ambientes de trabalho, com livre

possibilidade de organização dos trabalhos, com

contratação coletiva de trabalho, com liberdade e

autonomia sindical, conferindo a ambas as partes as condições propícias para o diálogo e o entendimento

na organização do trabalho e da produção, fazendo

com que o “risco” deixe de ser um fenômeno pré-

determinado socialmente.” (MATTOS & FREITAS,

1994)