Sei sulla pagina 1di 18

GEOPROCESSAMENTO

CONCEITOS BÁSICOS

Geoprocessamento

Ambiente Tecnológico cuja área de atuação


envolve:
– coleta e tratamento da informação espacial
(espaço geográfico) → Mapas
– desenvolvimento de novos sistemas e aplicações
(programas de computador) → SIG
[Teixeira,
[Teixeira, Moretti
Moretti ee Christofoletti
Christofoletti (1992)]
(1992)]

1
Geoprocessamento
Compreende as seguintes Ciências:
Ciências
• Topografia
• Geodésia
• Fotogrametria
• Sensoriamento Remoto Geotecnologias
• Cartografia
• Posicionamento por Satélites (GPS)
• Outras (Geologia, Geotecnia, ...)
Sustenta (serve de base):
base)
Sistemas de Informação Geográfica (SIG)
Geographic Information Systems (GIS)

Sistemas de Informação Geográfica ((SIG)


SIG)

São sistemas computadorizados de:


de
• Captura
• Armazenamento
• Criação
• Manutenção
• Integração
• Análise
• Visualização
de dados espaciais relativos à superfície terrestre e
normalmente referenciados a esta superfície

2
Sistemas de Informação Geográfica ((SIG)
SIG)

Dado Espacial ou Geográfico


é a informação sobre a localização e a forma de feições
geográficas (rios, estradas, edificações, postos de saúde,
pontos de coleta de água, estações de tratamento, relevo,
etc.), usualmente armazenadas com coordenadas
topologia.
(geográficas e/ou UTM) e topologia.

No âmbito dos SIG é a relação espacial que define a localização de


fenômenos geográficos,
geográficos, uns relativamente aos outros, mas
independentemente da distância ou direção.

Referenciamento Espacial ou Geo-


Geo-referenciamento
Geo-referenciamento

Processo de delimitação de um objeto ou feição geográfica


• Físico (ex.: lago, rio, estrada)
• Conceitual (ex.: região administrativa, região censitária)
em termos de sua relação espacial ou geográfica com a
superfície terrestre.
A relação geográfica entre o objeto ou feição e a
superfície terrestre compreende a sua representação por
meio de:
• Pontos, Linhas e Polígonos → CAD
• Definidos por um Sistema de Coordenadas
• Geográficas (φ,λ) e/ou UTM (E, N) e da Altitude (h)

3
Sistemas de Informação Geográfica ((SIG)
SIG)

• Tecnologia que se baseia em sistemas de computação eletrônica


específicos:
– Hardwares e Softwares

• Tem como objetivo a descrição e a análise do espaço geográfico:


– É o que distingue os SIGs dos sistemas de computação
convencionais (CAD, BD, SO ...)

• Capacidade de integrar:
– Banco de Dados gráficos e não gráficos (descritivos)
– Funções de análise estatística e de modelagem dos dados
– Estudo de situações futuras (previsões e modelagem)

Profissionais Envolvidos com os SIGs


Profissionais
• Operadores de Sistema
• Gerentes de Sistema
• Administradores de Sistema
• Desenvolvedores de Aplicação
• Projetistas de Bancos de Dados
• Usuários de Aplicações → Meio Ambiente, Urbano e Rural
• Pesquisadores

O Engenheiro Ambiental, em função da natureza de sua formação,


deverá:
Desenvolver mais habilidades e menos conceitos
Fazer mais usos e menos gerenciamento
Aplicar mais e teorizar menos

4
Desenvolvimento dos SIGs
Relacionado ao desenvolvimento da Informática:

Máquinas:
Máquinas: processamento, armazenamento, qualidade de periféricos de entrada
entrada e
saída, recursos multimídia, etc.
Facilidade de Operação:
Operação: interfaces cada vez mais interativas e inteligentes

(1980-1990): base → CAD – Computer Aided Drafting/Design


1ª Geração (1980-
(desenho de mapas).

(1990-1997): base → GBD – Gerenciadores de Banco de Dados e o


2ª Geração (1990-
Processamento de Imagens (análise espacial).

(1997-atual): base → Centros de Dados Geográficos ou Bibliotecas


3ª Geração (1997-
Geográficas Digitais, caracterizados pelo gerenciamento de grandes
grandes bases de
dados geográficos com acesso através de redes locais ou remotas, públicas ou
privadas.
[Câmara et. al. (1996)]

Fontes de Dados para SIGs

RASTER ou MATRICIAL:
MATRICIAL: matriz de pontos ou células ou pixels.
pixels.

Matriz → Organizada em Linhas e Colunas

O pixel representa a interseção de uma linha com uma coluna

O pixel é um valor numérico (cor) representativo de um fenômeno


geográfico qualquer

Ex.: Indica a presença de determinado tipo de vegetação

5
Dado Raster ou Matricial

Cor ou Tonalidade
• Matriz → Imagem
• Diferentes tonalidades
para os pixels
• Ex.: 256 níveis de cinza

Dado Raster ou Matricial

Nome ou Classe:
Classe:
Matriz → mapa de solos, de uso do
solo, de vegetação, drenagem ...
Mapa Temático → pixel
corresponde a um valor indicativo
da classe a que pertence
Ex.: classe que se refere à média de
renda entre U$225 e U$317
Localização Espacial de cada pixel
dentro da matriz é feita por meio de
coordenadas cartesianas (X, Y)
Programas Especí
specíficos (PaintShop,
PaintShop,
Spring,
Spring, ER Mapper, CorelDraw ... )

6
Fontes de Dados para SIGs
VETORIAL ou NUMÉRICO:
NUMÉRICO: entidades gráficas do tipo ponto,
linha e área.

• Ponto:
Ponto: único par de coordenadas cartesianas (X, Y)
Exemplos: postes de luz, caixas de correio, telefones públicos,
bancas de revista, texto ou toponímia, etc., normalmente
representados através de símbolos ou caracteres específicos.
• Linha:
Linha: dois ou mais pares de coordenadas cartesianas (X, Y),
segmentos de reta ou arco
Exemplos: rodovias, ferrovias, córregos, etc., normalmente
representados por um tipo de traço.
traço.
• Área:
Área: polígono fechado composto de vários segmentos de reta ou
arcos.
Exemplos: edificações, lotes, quadras, bacias hidrográficas,
limite de bairros, de municípios, etc. normalmente representados
por um tipo de traço.
traço.

Dado Vetorial ou Numérico

Pontos (árvores)
Linhas (curvas de nível e
limites de quadra)
Áreas (lotes e edificações)

7
Dado Vetorial ou Numérico

Dados Vetoriais ↔ CAD


(AutoCAD, MaxiCAD,
MaxiCAD, etc.)
Dependendo das feições que
representam, são armazenados
em diferentes níveis (camadas
ou layers)
layers)

Comparações Importantes
Importantes::

Dados Vetoriais
• com freqüência, requerem pouca capacidade de
armazenamento e representam as feições da
superfície terrestre mais precisamente, ou seja, com
limites bem definidos

Dados Matriciais
• requerem grande capacidade de armazenamento e são
normalmente utilizados como banco de dados de
imagens ou figuras,
figuras, representando as feições da
superfície terrestre mais genericamente

8
Fontes de Dados para SIGs

DESCRITIVOS ou ALFANUMÉRICOS

• descrevem uma determinada feição do terreno,


terreno, estejam eles
representados graficamente através de vetores e/ou através de uma
matriz de pixels,
pixels, são criados, armazenados e manipulados através
de tabelas.
tabelas.

• são normalmente uma seqüência de caracteres (letras e/ou


números), dispostos em um formato predefinido.
predefinido.

• os programas que gerenciam tais tabelas são denominados


Gerenciadores de Bancos de Dados e, entre eles, encontram-
encontram-se
Access (Microsoft), Oracle e Sybase.
Sybase.

Dado Descritivo ou Alfanumérico


Exemplificação dos atributos de uma feição em um mapa → Estrada
Tipo Superfí
Superfície Tamanho Pistas Nome
2 Asfalto 200 2 Av. Marechal Deodoro
1 Concreto 50000 4 BR 116

Tipo 2 → rodovia secundária; 1 → auto-estrada


Tipo:
Superfície:
Superfície material utilizado na construção
Tamanho:
Tamanho extensão em metros
Pistas:
Pistas número (2 ou 4)
Nome:
Nome o nome da estrada

Linha → Registro (informações descritivas para uma única feição do


mapa)
Coluna → Campo (informações sobre as feições de mesma
natureza)

9
Análise dos Dados

SIGs → ferramentas que permitem cruzar as


informações provenientes de BD gráficos
(vetoriais e matriciais)
matriciais) e BD não gráficos
(descritivos ou alfanuméricos)
alfanuméricos)
SIGs → consultar um mapa para apresentar
informações de atributos de uma determinada
feição, bem como, criar um mapa baseado em
atributos armazenados em tabelas

Integração de um BD vetorial e um BD matricial


Neste caso, os atributos de cada propriedade podem ser acessados
acessados no
BD alfanumérico por meio do número do lote (chave
(chave de acesso)
acesso)

João da Silva
Av. Centenário, 127
447,8 m²

Alvenaria
Garagem
Área Arborizada

10
Análise dos Dados
Três maneiras de utilizar um SIG:
– Como ferramenta para a produção de mapas
– Como suporte à análise espacial de fenômenos
– Como um banco de dados geográficos com funções de
armazenamento e recuperação da informação espacial
Cada dado tratado em um SIG tem duas da informações:
– Localização Geográfica - expressa como coordenadas em
um mapa
– Atributos Descritivos - armazenados num banco de dados
alfanumérico

Dados geográficos não existem sozinhos no espaço, portanto, tão


importante quanto localizá-
localizá-los, é descobrir e representar as
relações existentes entre eles.

Relações Espaciais
Aná
Análise Espacial Pergunta Exemplo
Condiç
Condição O que está
está em ? Qual a populaç
população de uma determinada cidade?

Localizaç
Localização Onde está
está ? Quais as áreas com declividade acima de 20% em
uma determinada região?

Tendência O que mudou ? Qual a produç


produção agrí
agrícola atual de uma
determinada área em relaç
relação ao ano de 1990?

Roteamento Por onde ir ? Qual o caminho mais curto entre o local de


trabalho de um indiví
indivíduo e a escola de seu filho
considerando que o meio de transporte utilizado é
o automó
automóvel?

Padrão Como ? Como se encontram distribuí


distribuídos os casos de
meningite no Estado do Paraná
Paraná?

Modelagem O que acontece Se as queimadas na Serra do Mar aumentarem em


5%, quais as conseqü
conseqüências para o meio
se ? ambiente?

11
Relações Topológicas

• Vizinhança ou Adjacência:
Adjacência identifica a existência de vizinhança
entre dois ou mais geo-objetos.
Ex: Os lotes vizinhos ao lote 1238 da quadra 10.

• Proximidade:
Proximidade identifica a existência de um geo-objeto dentro de
um círculo delimitador (raio de ação) ou de um polígono de
contenção.
Ex: As caixas de correio num raio de 300 metros do lote 1238.

• Conectividade:
Conectividade identifica o melhor caminho que interliga dois
geo-objetos quaisquer em uma rede.
Ex: O melhor caminho para se ir do lote 1238 à escola municipal
do bairro utilizando automóvel.

Componentes de um SIG

Interface com o Usuário

• Evolução das linguagens de


programação e dos sistemas
operacionais
• Interfaces para comunicação
dos SIGs com o usuário → mais
fáceis de operar e mais
interativas
• Atualmente, a comunicação
está totalmente baseada em
menus, barras de tarefas e de
ferramentas

12
Componentes de um SIG
Entrada e Integração de Dados
• Importação de Dados - gerados por outros softwares que não o
próprio SIG, exemplo: Access, AutoCAD, Excel, Word, Paint
Shop,
Shop, Internet, etc.
• Cadernetas de Campo, Coletores e GPS - provenientes de
levantamentos Topográficos ou Geodésicos.
• Mesa Digitalizadora - provenientes da digitalização vetorial de
mapas convencionais (papel).
• Escanerização - provenientes de digitalização ótica, ou seja, da
geração de imagens via scanner.
scanner. Qualquer tipo de documento
pode ser escanerizado. Entre eles: mapas, fotografias,
documentos escritos, etc.
A integração de todos estes dados, na maioria dos SIGs,
SIGs, é
realizada de forma transparente ao usuário, ou seja, este não
necessita interferir no processo de integração mas,
simplesmente, indicar ao sistema os bancos de dados que serão
manipulados.

Componentes de um SIG

Funções de Processamento
Mais Comuns
Consultas ao BD:
localização de uma
entidade e listagem de seus
atributos

13
Componentes de um SIG

Atualização
Medida/Cálculo

Área e Perímetro

Componentes de um SIG

• Geração de Mapas de Distâncias e Roteamentos


• Operações Aritméticas entre Planos e Tabulação Cruzada
• Processamento de Imagens (retificação, contraste, filtragem,
realce, classificação).
• Cálculos Estatísticos: correlação, regressão, centro médio,
geocentro,
geocentro, etc.
• Geração de Modelos Digitais do Terreno (DTM): mapas de
declividades e aspecto, cálculo de volumes, análise de perfis,
etc.
• Operações sobre Redes: caminhos ótimos, caminhos críticos e
topologia.

14
Armazenamento e Recuperação de Dados
O armazenamento e a recuperação dos dados criados ou
manipulados por um SIG é feita por um Sistema Gerenciador de
Banco de Dados – SGBD.

Nível mais próximo ao Usuário:


Usuário:
– a interface homem-
homem-máquina define como o sistema é operado
e controlado
Nível Intermediário:
Intermediário:
– um SIG deve ter mecanismos de processamento de dados
espaciais (entrada, edição, análise, visualização e saída).
Nível mais interno ao Sistema:
Sistema:
– um sistema de gerência de bancos de dados geográficos
oferece armazenamento e recuperação dos dados espaciais e
seus atributos

Capacidades de um SIG
Integrar numa única base de dados informações espaciais
provenientes de:
• Dados cartográficos
• Dados de censo
• Dados de cadastro urbano e rural
• Imagens de satélite
• Redes e modelos numéricos de terreno
Combinar as várias informações:
• Consultar
• Analisar
• Recuperar
• Visualizar
• Plotar

15
SIG para Meio Ambiente

SIGs Mais Utilizados:


Livres
• SPRING – Nacional – INPE (4.3) e (5.0 Beta)
• GRASS – Alemanha/Itália
• SAGA – Americano
Comerciais
• ArcGIS – ArcView – ESRI (USA) – 9.x – U$2,500 (Básico)
• MapInfo – USA – 5.0 – U$2,500
U$2,500
• IDRISI – USA – 15 – U$1,500
U$1,500

SIG para Meio Ambiente


TRABALHO PRÁTICO
Software Comercial
• AutoCAD R14 – Carregar o Arquivo DWG (Carta)
• AutoCAD R14 – Manipular o Arquivo DWG (Carta)
• Recortar á camada/layer das curvas de nível
• Editar as curvas: (x, y) para (x, y, z)
Software Livre
• SPRING 4.3 – Baixar e Instalar a versão completa
• SPRING 4.3 – Criar Projeto, BD, Modelo de Dados
• SPRING 4.3 – Gerar Grades e Mapas
– Hipsométrico
– Declividades
– Imagens Sombreadas

16
SIG para Meio Ambiente
TRABALHO PRÁTICO
• Desenvolvimento:
Desenvolvimento: em casa ou nos laborató
laboratórios da UFPR
• Material: carta topográ
topográfica em formato DWG editada;
software SPRING versão completa;
tutoriais para a geraç
geração dos produtos
• Laborató
Laboratório: somente para sanar dú
dúvidas
• Datas: 04 e 11 de junho de 2008
• Entrega Final: 18 de junho de 2008 (2a. Prova)
• Arquivos gravados em CD- CD-ROM com os produtos
solicitados (identificaç
(identificação do aluno)

SIG para Meio Ambiente


Para o TP no SPRING será necessário providenciar (em CD-
CD-ROM
ou pendrive), o seguinte material:

1. Curvas de nível da Carta Topográfica sorteada no início do


semestre, editadas e exportadas do AutoCAD R14 (formato
DWG) para o formato DXF R12,R12, em arquivos separados.
2. Exemplo: Folha AGUTI
Aguti_CurvasNivel_R12.
Aguti_CurvasNivel_R12.dxf
3. Só terá assistência para realização dos trabalhos no SPRING,
nos dias programados, o aluno que trouxer ou tiver acesso aos
dados acima solicitados.

17
DÚVIDAS?

18