Sei sulla pagina 1di 2
1
1

FÍSICA

REVISÃO

UFBA

ELETROMAGNETISMO

01
01

Uma partícula, de massa m, carga elétrica positiva q e peso

desprezível, penetra com velocidade v no interior de um solenoide de comprimento e raio R s , constituído de n espiras justapostas. Na entrada do solenoide, a partícula cruza seu eixo ee’, de modo que o

ângulo entre v e esse eixo é θ, como mostra a figura a seguir:

Solenoide

esse eixo é θ , como mostra a figura a seguir: Solenoide e v Vácuo R

e

v
v

Vácuo

e v Vácuo R s e‘

R

s

e‘

m, q
m, q

A permeabilidade magnética do meio é µ 0 e o campo magnético no interior do solenoide é considerado rigorosamente uniforme.

a) Supondo que a partícula não colida com a parede interna do sole-

noide, responda:

1. Qual é a forma de sua trajetória?

2. Qual deve ser a intensidade i da corrente elétrica no solenoide

para que a partícula complete N voltas até sair dele?

b) Determine θ, em função de N, R s e , para que a partícula não colida com a parede interna do solenoide.

Respostas: a) 1. Hélice cilíndrica; 2. 2π N R s

b) tg θ <

L

N 2π m v · cos θ ; µ 0 n q

02
02

Um solenoide de terminais X e Y é constituído por 100 espiras

de raio igual a 10 π cm. Durante 0,10 s, provoca-se em seu interior uma

π cm. Durante 0,10 s, provoca-se em seu interior uma variação de campo de indução B

variação de campo de indução B , de 0 a 4,0 Wb/m 2 . Esse campo surge e cresce de modo igual ao longo de todo o solenoide, sempre na direção e sentido indicados na figura.

Determine durante a variação de B :

a) a força eletromotriz média induzida em cada espira, em valor abso- luto;

b) a força eletromotriz média induzida entre os pontos X e Y, em valor absoluto;

c) as polaridades elétricas dos terminais X e Y.

X Y Plástico Ar B
X
Y
Plástico
Ar
B

Respostas: a) 0,40 V; b) 40 V; c) X: positiva, Y: negativa

Dois trilhos paralelos, com ângulo de inclinação θ em relação a θ em relação a

um plano horizontal, são considerados condutores ideais. As extremi- dades A e B dos trilhos
um plano horizontal, são considerados condutores ideais. As extremi-
dades A e B dos trilhos são ligadas através de um condutor também
suposto ideal, como mostra a figura a seguir.
D
B
C
B
θ
Plano horizontal
A

Uma haste CD, de comprimento , massa m e resistência elétrica R, é abandonada a partir do repouso e desliza sem atrito, mantendo-se sempre perpendicular aos trilhos. Existe, no local, um campo magné- tico uniforme e constante B, perpendicular ao plano dos trilhos, como mostra a figura. O campo de gravidade local tem módulo igual a g. Determine o módulo da velocidade máxima atingida pela haste, ad- mitindo-se que isso ocorre antes de ela chegar aos extremos A e B. Despreze as influências do ar.

aos extremos A e B . Despreze as inf luências do ar. Resposta: m g R

Resposta:

mg R sen θ

B 2 2

Consideredo ar. Resposta: m g R s e n θ B 2 2 e F 3

e F 3 , situados no plano desta página, como representado na figura, todos percorridos por correntes constantes e de mesma inten- sidade i. A distância d entre os terminais A e B é igual para todos eles.

Os três fios estão imersos em um campo

três fios condutores, F 1 , F 2

magnético uniforme e constante B, per-

pendicular a este plano, com sentido para dentro dele.

a) Determine as intensidades da força mag- nética resultante em cada fio.

b) Que intensidade você prevê para a força magnética em um quarto fio, nas mes- mas condições dos outros três, mas com

formato de uma semicircunferência? A d i
formato de uma semicircunferência?
A
d
i

B

F 1 i B d A B
F 1
i
B
d
A
B
F 2 i B d A B F 3 B d i
F 2
i
B
d
A
B
F 3
B
d
i

A B

REVISÃO

1

2
2

FÍSICA

REVISÃO

UFBA

Uma barra metálica de 2 N de peso apoia-se sobre dois trilhos,também metálicos, que formam 45° com o plano horizontal. A dis- tância entre os trilhos

também metálicos, que formam 45° com o plano horizontal. A dis- tância entre os trilhos é de 1 m e suas extremidades superiores es- tão ligadas a uma bateria. Nessa região do espaço existe um campo magnético uniforme e vertical dirigido de baixo para cima e definido,

em cada ponto, pelo vetor B , de módulo igual a 0,5 tesla. O atrito é considerado nulo.

i B + 45° Bateria 45° 1 m
i
B
+
45°
Bateria
45°
1 m

Mesa horizontal

de madeira

Calcule a corrente i, de modo que a barra permaneça em repouso, na posição indicada.

Resposta: 4 A

Uma bolinha de massa m = 2,0 · 10 – 3 kg, eletrizada com carga 3 kg, eletrizada com carga

q = 8,0 · 10 6 C, move-se em linha reta em um plano horizontal, com velocidade constante de 2,0 · 10 2 m/s.

Parede vertical 0,80 m B A Plano horizontal
Parede vertical
0,80 m
B
A
Plano horizontal

Ao passar pelo ponto A, a bolinha penetra numa região onde existe um campo magnético uniforme e vertical, de intensidade 5,0 T (extre- mamente maior que o campo magnético terrestre), que se estende até

a parede vertical. Desprezando o atrito e as influências do ar, a que distância do ponto B a bolinha colidirá com a parede vertical?

Resposta: 0,40 m

07
07

No cobre, o número de elétrons livres por unidade de volume

é n = 8,5 · 10 22 elétrons/cm 3 . Na figura a seguir temos uma fita de cobre, percorrida por corrente constante de intensidade i = 100 A e imersa em campo magnético uniforme de intensidade B = 4,0 T, per- pendicular a ela. Calcule:

a)

a

velocidade

média

de

deslocamento

dos

elétrons

livres

b)

(e = 1,6 · 10 19 C); a diferença de potencial entre os pontos P e Q, em valor absoluto.

B P 5,0 cm Q 1,0 cm
B
P
5,0 cm
Q
1,0 cm

i = 100 A

valor absoluto. B P 5,0 cm Q 1,0 cm i = 100 A Respostas: a) 1,47

Respostas: a) 1,47 · 10 3 cm/s ; b) 2,94 µV

08
08
i R 2 R 1 α
i
R
2
R 1
α

C

Vácuo

Resposta:

µ 0 i α 4π
µ 0 i α

1 1

R 1

R 2

09
09

P

α β r i
α
β
r
i
α 4π 1 1 – R 1 R 2 09 P α β r i a)

a)

Mostre que a expressão fornecida irá se alterar para B =

comprimento do fio for infinito.

b)

µ i

Qpara B = comprimento do fio for inf inito. b) µ i r i 1 µ

para B = comprimento do fio for inf inito. b) µ i Q r i 1

r

i

para B = comprimento do fio for inf inito. b) µ i Q r i 1

1 µ i

Q, vale a expressão B =

·

2 2π r .

fio for inf inito. b) µ i Q r i 1 µ i Q , vale

REVISÃO

A espira condutora plana da figura tem dois trechos retilíneos e

dois trechos circulares de centro em C e é percorrida por corrente de intensidade i.

Sendo µ 0 a permeabilidade magnética do vácuo, determine a inten- sidade do vetor indução magnética criado pela espira no ponto C (o ângulo α é medido em radianos).

Considere um fio condutor retilíneo, de comprimento finito, e

um ponto P situado a uma distância r desse fio, como mostra a figura.

Usando cálculo integral, demonstra-se que a intensidade do vetor in- dução magnética criado por esse fio, no ponto P, é dada por:

2π r , se o

Considere agora um condutor retilíneo que se estenda infinitamen- te apenas para a esquerda.

Usando a expressão fornecida no enunciado, mostre que, no ponto

2

B =

µ i r

4π

(sen α + sen β)