Sei sulla pagina 1di 38
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Por dentro dos novos tipos de cimento que estão
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Por dentro dos novos tipos de cimento que estão
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Por dentro dos novos tipos de cimento que estão
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Por dentro dos novos tipos de cimento que estão

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Por dentro dos novos tipos de cimento que

estão sendo desenvolvidos e aplicados

Arnaldo Forti Battagin, ABCP

a 28.08.2015 Por dentro dos novos tipos de cimento que estão sendo desenvolvidos e aplicados Arnaldo
Evolução tecnológica na fabricação do cimento Portland 1824 Patente do Cimento Portland Joseph Aspdin CALCÁRIO
Evolução tecnológica na fabricação do cimento Portland 1824 Patente do Cimento Portland Joseph Aspdin CALCÁRIO

Evolução tecnológica na fabricação do cimento Portland

Evolução tecnológica na fabricação do cimento Portland 1824 Patente do Cimento Portland Joseph Aspdin CALCÁRIO +

1824

Patente do Cimento Portland

do cimento Portland 1824 Patente do Cimento Portland Joseph Aspdin CALCÁRIO + ARGILA (Calcinados ) Ilha
do cimento Portland 1824 Patente do Cimento Portland Joseph Aspdin CALCÁRIO + ARGILA (Calcinados ) Ilha

Joseph Aspdin

CALCÁRIO

+

ARGILA

(Calcinados)

Ilha de Portland, sul da Inglaterra

CALCÁRIO + ARGILA (Calcinados ) Ilha de Portland, sul da Inglaterra Mesmo princípio básico evolução tecnológica
CALCÁRIO + ARGILA (Calcinados ) Ilha de Portland, sul da Inglaterra Mesmo princípio básico evolução tecnológica

Mesmo princípio básico

evolução tecnológicaMesmo princípio básico

Evolução Tecnológica na fabricação do Cimento no Brasil   Sistema via úmida para sistema
Evolução Tecnológica na fabricação do Cimento no Brasil   Sistema via úmida para sistema

Evolução Tecnológica na fabricação do Cimento no Brasil

Evolução Tecnológica na fabricação do Cimento no Brasil   Sistema via úmida para sistema via

Sistema via úmida para sistema via seca (99%)

Preaquecedores e Precalcinadores

Queimadores especiais para coque e resíduos

Maçaricos ecológicos

Moinhos e Separadores de alta eficiência

ecológicos  Moinhos e Separadores de alta eficiência Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Cimentos com
ecológicos  Moinhos e Separadores de alta eficiência Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Cimentos com

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Cimentos com excelente desempenho que ultrapassam as exigências mínimas das normas

do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Cimentos com excelente desempenho que ultrapassam as exigências mínimas das normas
do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Cimentos com excelente desempenho que ultrapassam as exigências mínimas das normas
Grande desafio da indústria mundial do cimento  Mitigação das emissões dos gases de efeito
Grande desafio da indústria mundial do cimento  Mitigação das emissões dos gases de efeito

Grande desafio da indústria mundial do cimento

Grande desafio da indústria mundial do cimento  Mitigação das emissões dos gases de efeito estufa

Mitigação das emissões dos gases de efeito estufa

A indústria somente terá um futuro sustentável se a taxa de inovações tornar-se maior que a taxa de restrições.

Na Europa o número de regulamentos ambientais cresceu de 19 em 1990 para 635 em
Na Europa o número de
regulamentos ambientais
cresceu de 19 em 1990
para 635 em 2010
ambientais cresceu de 19 em 1990 para 635 em 2010 Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015
ambientais cresceu de 19 em 1990 para 635 em 2010 Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Fonte: Chandelle, 2011

Os quatro vetores mundiais para mitigação das emissões  Eficiência energética  Combustíveis alternativos 
Os quatro vetores mundiais para mitigação das emissões  Eficiência energética  Combustíveis alternativos 

Os quatro vetores mundiais para mitigação das emissões

Os quatro vetores mundiais para mitigação das emissões  Eficiência energética  Combustíveis alternativos 

Eficiência energética

Combustíveis alternativos

Cimentos com adições

Captura e armazenamento de carbono

com adições  Captura e armazenamento de carbono Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 A participação
com adições  Captura e armazenamento de carbono Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 A participação

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

A participação da indústria do cimento mundial é 5% das emissões totais de CO 2
A participação da indústria do cimento mundial é 5% das emissões
totais de CO 2 . Mas há diferenças expressivas entre diferentes países
Os quatro vetores mundiais para mitigação das emissões  Eficiência energética  Combustíveis alternativos
Os quatro vetores mundiais para mitigação das emissões  Eficiência energética  Combustíveis alternativos

Os quatro vetores mundiais para mitigação das emissões

Os quatro vetores mundiais para mitigação das emissões  Eficiência energética  Combustíveis alternativos

Eficiência energética

Combustíveis alternativos

Cimentos com adições

LimitaçõesCombustíveis alternativos  Cimentos com adições  Captura,armazenamento e uso de carbono Rodada do

Captura,armazenamento e uso de carbono

Limitações  Captura,armazenamento e uso de carbono Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 A captura,
Limitações  Captura,armazenamento e uso de carbono Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 A captura,

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

e uso de carbono Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 A captura, armazenamento e uso de
A captura, armazenamento e uso de carbono constitui atualmente tecnologia cara e tecnicamente impraticável, mas
A captura, armazenamento e uso de carbono constitui
atualmente tecnologia cara e tecnicamente impraticável,
mas é a solução do futuro para a indústria em termos de
minimização das emissões.
Ambiente favorável para novos tipos de cimento • • Desempenho Diminuição das emissões dos gases
Ambiente favorável para novos tipos de cimento • • Desempenho Diminuição das emissões dos gases

Ambiente favorável para novos tipos de cimento

Ambiente favorável para novos tipos de cimento • • Desempenho Diminuição das emissões dos gases de
• •

Desempenho Diminuição das emissões dos gases de efeito estufa

Novos cimentos
Novos cimentos
das emissões dos gases de efeito estufa Novos cimentos Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Apelo
das emissões dos gases de efeito estufa Novos cimentos Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Apelo

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

das emissões dos gases de efeito estufa Novos cimentos Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Apelo

Apelo ecológico

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Novos tipos de cimento  Novacem  Ceramicrete 
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Novos tipos de cimento  Novacem  Ceramicrete 
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Novos tipos de cimento  Novacem  Ceramicrete 
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Novos tipos de cimento  Novacem  Ceramicrete 
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Novos tipos de cimento  Novacem  Ceramicrete 

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Novos tipos de cimento

Novacem

Ceramicrete

Cimentos com nanotubos de carbono

Energy modified cement (EMC)

Calera

Cimento de sulfoaluminato de cálcio

Cimento polimérico

Novacem Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015
Novacem Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Novacem

Novacem Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015
Novacem Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015
Novacem Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Novacem Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015
Novacem  Comparação da emissão de CO 2 ( kg de CO 2 por tonelada
Novacem  Comparação da emissão de CO 2 ( kg de CO 2 por tonelada

Novacem

Novacem  Comparação da emissão de CO 2 ( kg de CO 2 por tonelada de

Comparação da emissão de CO 2

( kg de CO 2 por tonelada de cimento)

Cimento

Fabricação

uso

saldo

Cimento Portland

800 kg

- 400 kg

400kg

Novacem

300kg

- 900 kg

- 600 kg

- 400 kg 400kg Novacem 300kg - 900 kg - 600 kg Rodada do conheCIMENTO 26
- 400 kg 400kg Novacem 300kg - 900 kg - 600 kg Rodada do conheCIMENTO 26

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Fonte: Fabricante

Aplicações do Novacem Artefatos de concreto Concreto estrutural a r t e f a t
Aplicações do Novacem Artefatos de concreto Concreto estrutural a r t e f a t

Aplicações do Novacem

Artefatos de concreto Concreto estrutural a r t e f a t o s óxido
Artefatos de concreto
Concreto estrutural
a
r
t
e
f
a
t
o
s
óxido de magnésio
Silicato de magnésio
Carbonato de magnésio

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Cronologia do cimento Novacem  Pesquisa no Imperial College 2005  Inovações na formulação 2007
Cronologia do cimento Novacem  Pesquisa no Imperial College 2005  Inovações na formulação 2007

Cronologia do cimento Novacem

Cronologia do cimento Novacem  Pesquisa no Imperial College 2005  Inovações na formulação 2007

Pesquisa no Imperial College

2005

Inovações na formulação

2007

Empresa incubadora (Novacem)

outubro 2008

Processo em escala de laboratório

outubro 2009

Premio MIT - Top 10 Emerging Technology

Parceria Lafarge 1 bilhão de libras

abril 2010 julho 2010

Ensaios de validação do produto

agosto de 2011

Fabricação em escala comercial

2014/2015

Falência e vendida a Calix

2012

Atividades paralisadas

2015

 Falência e vendida a Calix 2012  Atividades paralisadas 2015 Rodada do conheCIMENTO 26 a
 Falência e vendida a Calix 2012  Atividades paralisadas 2015 Rodada do conheCIMENTO 26 a

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

 Falência e vendida a Calix 2012  Atividades paralisadas 2015 Rodada do conheCIMENTO 26 a
 Falência e vendida a Calix 2012  Atividades paralisadas 2015 Rodada do conheCIMENTO 26 a
 Falência e vendida a Calix 2012  Atividades paralisadas 2015 Rodada do conheCIMENTO 26 a
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Percepção  Nicho de mercado  Matéria prima :
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Percepção  Nicho de mercado  Matéria prima :
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Percepção  Nicho de mercado  Matéria prima :
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Percepção  Nicho de mercado  Matéria prima :
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Percepção  Nicho de mercado  Matéria prima :

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Percepção

Nicho de mercado

Matéria prima : reservas mundiais 10 trilhões de toneladas de silicato de magnésio

Custo

Apelo ecológico

Citado no relatório WBCSD/IEA - redução de emissão de CO 2 até 2050 Cement Technology Roadmap, 2009

Ceramicrete  Ligante desenvolvido por um indiano e patenteado nos Estados Unidos  Comportamento intermediário
Ceramicrete  Ligante desenvolvido por um indiano e patenteado nos Estados Unidos  Comportamento intermediário

Ceramicrete

Ceramicrete  Ligante desenvolvido por um indiano e patenteado nos Estados Unidos  Comportamento intermediário

Ligante desenvolvido por um indiano e patenteado nos Estados Unidos

Comportamento intermediário entre a cerâmica e o cimento

Unidos  Comportamento intermediário entre a cerâmica e o cimento Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015
Unidos  Comportamento intermediário entre a cerâmica e o cimento Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Unidos  Comportamento intermediário entre a cerâmica e o cimento Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Dr Arun Wagh

Unidos  Comportamento intermediário entre a cerâmica e o cimento Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015
Unidos  Comportamento intermediário entre a cerâmica e o cimento Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015
 Ceramicrete Princípio básico de fabricação  MgO obtido a partir da calcinação de carbonatos
 Ceramicrete Princípio básico de fabricação  MgO obtido a partir da calcinação de carbonatos


Ceramicrete

Princípio básico de fabricação

MgO obtido a partir da calcinação de carbonatos ou silicatos de magnésio

da calcinação de carbonatos ou silicatos de magnésio  MgO + KH 2 PO 4 +

MgO + KH 2 PO 4 + 5H 2 O ---> MgKPO 4 . 6H 2 O

 MgO + KH 2 PO 4 + 5H 2 O ---> MgKPO 4 . 6H

MPK

MKP + Cinzas volantes = Ceramicrete

 MgO + KH 2 PO 4 + 5H 2 O ---> MgKPO 4 . 6H
 MgO + KH 2 PO 4 + 5H 2 O ---> MgKPO 4 . 6H
Propriedades do Ceramicrete  Pasta com tempo de pega controlado  Resistência : 3 x
Propriedades do Ceramicrete  Pasta com tempo de pega controlado  Resistência : 3 x

Propriedades do Ceramicrete

Propriedades do Ceramicrete  Pasta com tempo de pega controlado  Resistência : 3 x Cimento

Pasta com tempo de pega controlado

Resistência : 3 x Cimento Portland

Auto aderência Perfurável
Auto aderência
Perfurável
Pega submersa Aderência a rochas
Pega submersa
Aderência a rochas
x Cimento Portland Auto aderência Perfurável Pega submersa Aderência a rochas Rodada do conheCIMENTO 26 a
x Cimento Portland Auto aderência Perfurável Pega submersa Aderência a rochas Rodada do conheCIMENTO 26 a

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Aplicações do Ceramicrete  Estabilização de resíduos radioativos ‒ Aplicação original  Construção
Aplicações do Ceramicrete  Estabilização de resíduos radioativos ‒ Aplicação original  Construção

Aplicações do Ceramicrete

Aplicações do Ceramicrete  Estabilização de resíduos radioativos ‒ Aplicação original  Construção

Estabilização de resíduos radioativos

Aplicação original

Construção civil

Grautes e selantes de poços petrolíferos

Cimentos odontológicos

Ainda em testes iniciais

de poços petrolíferos  Cimentos odontológicos ‒ Ainda em testes iniciais Rodada do conheCIMENTO 26 a
de poços petrolíferos  Cimentos odontológicos ‒ Ainda em testes iniciais Rodada do conheCIMENTO 26 a

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

de poços petrolíferos  Cimentos odontológicos ‒ Ainda em testes iniciais Rodada do conheCIMENTO 26 a
Percepção   Não tem potencial de substituir o cimento portland Aplicações especiais para reparos
Percepção   Não tem potencial de substituir o cimento portland Aplicações especiais para reparos

Percepção

 

Não tem potencial de substituir o cimento portland

Aplicações especiais para reparos e selante de poços petrolíferos

Alto custo

Não se encontrou na literatura técnica internacional uso em concreto.

na literatura técnica internacional uso em concreto. Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Aspecto da pasta
na literatura técnica internacional uso em concreto. Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Aspecto da pasta

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Aspecto da pasta
Aspecto da pasta
técnica internacional uso em concreto. Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Aspecto da pasta Reparo de

Reparo de pavimento

Cimento com nanotubos de carbono Nanotubos descobertos em 1991 no Japão Dimensões 10 - 9
Cimento com nanotubos de carbono Nanotubos descobertos em 1991 no Japão Dimensões 10 - 9

Cimento com nanotubos de carbono

Nanotubos descobertos em 1991 no Japão

Dimensões 10 -9 m

   

50 x mais resistentes que o aço

Alto condutor elétrico e térmico Interesse acadêmico - 5000 trabalhos desde 2006

Aplicações plástico, tecidos,tintas etc

Alto custo US$500/g

plástico, tecidos,tintas etc  Alto custo US$500/g Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Inventor: Dr Sumio
plástico, tecidos,tintas etc  Alto custo US$500/g Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Inventor: Dr Sumio

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

plástico, tecidos,tintas etc  Alto custo US$500/g Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Inventor: Dr Sumio

Inventor: Dr Sumio Iijima

plástico, tecidos,tintas etc  Alto custo US$500/g Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Inventor: Dr Sumio
plástico, tecidos,tintas etc  Alto custo US$500/g Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Inventor: Dr Sumio
Aplicações nanotubos de carbono Vidros autolimpantes     Óleos ultralubrificantes Tintas anti-risco
Aplicações nanotubos de carbono Vidros autolimpantes     Óleos ultralubrificantes Tintas anti-risco

Aplicações nanotubos de carbono

Vidros autolimpantes

  

Óleos ultralubrificantes

Tintas anti-risco

Embalagem de alimentos (vida longa)

Tintas anti-risco Embalagem de alimentos (vida longa) Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015  Materiais mais
Tintas anti-risco Embalagem de alimentos (vida longa) Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015  Materiais mais

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Materiais mais leves e resistentes que o aço

Resistentes a alta temperatura

do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015  Materiais mais leves e resistentes que o aço  Resistentes
do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015  Materiais mais leves e resistentes que o aço  Resistentes
Propriedades dos cimentos com nanotubos de carbono    Adição de nanotubos de carbono
Propriedades dos cimentos com nanotubos de carbono    Adição de nanotubos de carbono

Propriedades dos cimentos com nanotubos de carbono

  

Adição de nanotubos de carbono (0,3%)

Aumento da resistência à tração (25%)

Aumento da resistência à compressão (80%)

Aumento da durabilidade

Custo de saco de 50kg:

US $ 1.500,00

da durabilidade  Custo de saco de 50kg: US $ 1.500,00 Rodada do conheCIMENTO 26 a
da durabilidade  Custo de saco de 50kg: US $ 1.500,00 Rodada do conheCIMENTO 26 a

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

NANOCEM- European Research Network

120 pesquisadores

60 teses em nanotecnologia

37 entidades acadêmicas e indústrias de cimentos

Network  120 pesquisadores  60 teses em nanotecnologia  37 entidades acadêmicas e indústrias de
Cimentos com nanotubos de carbono A experiência brasileira Síntese a partir do clínquer e não
Cimentos com nanotubos de carbono A experiência brasileira Síntese a partir do clínquer e não

Cimentos com nanotubos de carbono

A experiência brasileira Síntese a partir do clínquer e não adição ao cimento

Síntese a partir do clínquer e não adição ao cimento Imagem de microscopia eletrônica : os
Imagem de microscopia eletrônica : os nanotubos de carbono entrelaçam as partículas do clínquer (foto:
Imagem de microscopia eletrônica : os
nanotubos de carbono entrelaçam as
partículas do clínquer (foto: Luiz Ladeira)
as partículas do clínquer (foto: Luiz Ladeira) Segundo o Prof Ladeira o custo do saco de

Segundo o Prof Ladeira o custo do saco de cimento seria o dobro

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Cimentos com nanotubos de carbono A experiência brasileira Folha de São Paulo 14.7.2014 Rodada do
Cimentos com nanotubos de carbono A experiência brasileira Folha de São Paulo 14.7.2014 Rodada do

Cimentos com nanotubos de carbono

A experiência brasileira

Cimentos com nanotubos de carbono A experiência brasileira Folha de São Paulo 14.7.2014 Rodada do conheCIMENTO
Cimentos com nanotubos de carbono A experiência brasileira Folha de São Paulo 14.7.2014 Rodada do conheCIMENTO
Cimentos com nanotubos de carbono A experiência brasileira Folha de São Paulo 14.7.2014 Rodada do conheCIMENTO

Folha de São Paulo 14.7.2014

A experiência brasileira Folha de São Paulo 14.7.2014 Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 As pesquisas
A experiência brasileira Folha de São Paulo 14.7.2014 Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 As pesquisas
A experiência brasileira Folha de São Paulo 14.7.2014 Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 As pesquisas

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

As pesquisas devem migrar para outras áreas do concreto

Cimentos com nanotubos de carbono Devido aos altos custos pesquisas na Espanha e Japão direcionaram
Cimentos com nanotubos de carbono Devido aos altos custos pesquisas na Espanha e Japão direcionaram
Cimentos com nanotubos de carbono Devido aos altos custos pesquisas na Espanha e Japão direcionaram
Cimentos com nanotubos de carbono Devido aos altos custos pesquisas na Espanha e Japão direcionaram
Cimentos com nanotubos de carbono Devido aos altos custos pesquisas na Espanha e Japão direcionaram

Cimentos com nanotubos de carbono

Devido aos altos custos pesquisas na Espanha e Japão direcionaram para outras propriedades do concreto que não resistência, tais como as características de isolantes térmicos e acústicos e armazenador de calor.

A adição dos nanotubos transforma o concreto com baixa condutibilidade elétrica para excelente condutor e ao aplicar uma corrente contínua o concreto se aquece e retem calor, aquecendo as paredes e pisos , trazendo conforto aos usuários desses ambientes

e pisos , trazendo conforto aos usuários desses ambientes Bloco de concreto com grafeno nos EUA:

Bloco de concreto com grafeno nos EUA:

mais leve, resistente e alto desempenho termoacústico

EUA: mais leve, resistente e alto desempenho termoacústico Aerogel de grafeno para corrigir imperfeições

Aerogel de grafeno para corrigir imperfeições termoacústicas de paredes

Percepção   Não tem potencial de substituir o cimento portland convencional Alto custo 
Percepção   Não tem potencial de substituir o cimento portland convencional Alto custo 

Percepção

 

Não tem potencial de substituir o cimento portland convencional

Alto custo Pesquisa incipiente em cimento

Não é citado no relatório WBCSD/IEA - redução de emissão de CO 2 até 2050 Cement Technology Roadmap, 2009

Nicho de mercado

utilização em painéis, paredes e pisos para aquecimento de instalações de edifícios

em painéis, paredes e pisos para aquecimento de instalações de edifícios Rodada do conheCIMENTO 26 a
em painéis, paredes e pisos para aquecimento de instalações de edifícios Rodada do conheCIMENTO 26 a

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Cimento modificado energeticamente (EMC)  Cimento portland similar ao tradicional cujo clínquer apresenta alta
Cimento modificado energeticamente (EMC)  Cimento portland similar ao tradicional cujo clínquer apresenta alta

Cimento modificado energeticamente (EMC)

Cimento modificado energeticamente (EMC)  Cimento portland similar ao tradicional cujo clínquer apresenta alta

Cimento portland similar ao tradicional cujo clínquer apresenta alta reatividade obtida por procedimentos diferenciados da moagem.

Desenvolvido nos anos 90 na Suécia. EMC Cement

tem patente

Processo aplicado em cinzas volantes nos Estados Unidos CEM POZ (Texas Industry)

Processo aplicado em cinzas volantes nos Estados Unidos CEM POZ (Texas Industry) Rodada do conheCIMENTO 26
Processo aplicado em cinzas volantes nos Estados Unidos CEM POZ (Texas Industry) Rodada do conheCIMENTO 26
Processo aplicado em cinzas volantes nos Estados Unidos CEM POZ (Texas Industry) Rodada do conheCIMENTO 26

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Cimento modificado energeticamente (EMC)  Princípio básico da Fabricação Clínquer Portland Clínquer ativado
Cimento modificado energeticamente (EMC)  Princípio básico da Fabricação Clínquer Portland Clínquer ativado

Cimento modificado energeticamente (EMC)

Princípio básico da Fabricação

(EMC)  Princípio básico da Fabricação Clínquer Portland Clínquer ativado Moinho de bolas Moinho
Clínquer Portland
Clínquer Portland

Clínquer ativado

Moinho de bolas

Moinho de alta vibração e impacto das partículas (vibrating mill)
Moinho de alta vibração e
impacto das partículas
(vibrating mill)
alta vibração e impacto das partículas (vibrating mill) Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Reatividade:
alta vibração e impacto das partículas (vibrating mill) Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Reatividade:

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Reatividade:

aumento da finura

Reatividade:

microfissuração e deformação ( finura)

    Propriedades do EMC- resistência Formação precoce de portlandita Maior formação de
    Propriedades do EMC- resistência Formação precoce de portlandita Maior formação de
  

Propriedades do EMC- resistência

Formação precoce de portlandita

Maior formação de C-S-H

Maior resistência inicial

Menor teor de clínquer no concreto: menor emissão

inicial Menor teor de clínquer no concreto: menor emissão Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 EMC
inicial Menor teor de clínquer no concreto: menor emissão Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 EMC

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

EMC + 20% silica ativa EMC + 5% silica ativa Cimento + 5% silica ativa
EMC + 20% silica ativa
EMC + 5% silica ativa
Cimento + 5% silica ativa
Cimento
Pastas com a/c igual a 0,16
Cura a 20ºC
Fonte:Jonasson, Lulea Univ.
Propriedades do EMC- retração 100% Cimento 80% cimento + 20% pozolana 40% cimento + 60%
Propriedades do EMC- retração 100% Cimento 80% cimento + 20% pozolana 40% cimento + 60%

Propriedades do EMC- retração

100% Cimento 80% cimento + 20% pozolana 40% cimento + 60% pozolana ativada
100% Cimento
80% cimento + 20% pozolana
40% cimento + 60% pozolana ativada
100% Cimento 80% cimento + 20% pozolana 40% cimento + 60% pozolana ativada semanas Fonte:Jonasson, Lulea

semanas

Fonte:Jonasson, Lulea University

Aplicações do EMC  Em todos os campos da tecnologia do concreto  Clínquer ativado
Aplicações do EMC  Em todos os campos da tecnologia do concreto  Clínquer ativado

Aplicações do EMC

Aplicações do EMC  Em todos os campos da tecnologia do concreto  Clínquer ativado energeticamente

Em todos os campos da tecnologia do concreto

Clínquer ativado energeticamente

Adições ativas ou inertes modificadas energeticamente

Q C
Q
C
Adições ativas ou inertes modificadas energeticamente Q C Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Moagem normal

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Moagem normal

C Q
C
Q

Moagem EMC

Fonte: Justnes, 2005 CCR

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Percepção  Pressão ambiental estimula o uso de menor
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Percepção  Pressão ambiental estimula o uso de menor
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Percepção  Pressão ambiental estimula o uso de menor
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Percepção  Pressão ambiental estimula o uso de menor
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Percepção  Pressão ambiental estimula o uso de menor

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Percepção

Pressão ambiental estimula o uso de menor clínquer no concreto

Cimenteira americana (Texas Industry) já fabrica o Cem Pozz

Trabalhos experimentais são numerosos e mostram viabilidade técnica

Falta convencimento da indústria de cimento para fazer os investimentos

Calera Empresa situada em Los Gatos, Califórnia especializada na captura de CO 2 . Produtos:
Calera Empresa situada em Los Gatos, Califórnia especializada na captura de CO 2 . Produtos:

Calera

Empresa situada em Los Gatos, Califórnia especializada na captura de CO 2 .

Produtos: carbonatos de cálcio ou magnésio

Não é tipo novo de cimento

Processo: Carbonate Mineralization by Aqueous Precipitation

  

Mineralization by Aqueous Precipitation     Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Empresa de
Mineralization by Aqueous Precipitation     Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Empresa de
Mineralization by Aqueous Precipitation     Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Empresa de
Mineralization by Aqueous Precipitation     Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Empresa de
Mineralization by Aqueous Precipitation     Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Empresa de

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Empresa de 7 anos. Reconhecida pelo Depto Energia EUA

Projeto instalado naTermelétrica de Moss

Landing

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Calera  Princípio básico de fabricação ‒ captura de
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Calera  Princípio básico de fabricação ‒ captura de
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Calera  Princípio básico de fabricação ‒ captura de
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Calera  Princípio básico de fabricação ‒ captura de
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Calera  Princípio básico de fabricação ‒ captura de

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Calera

Princípio básico de fabricação

captura de CO 2 através de dutos que levam gases das

fontes

ou salobra, com precipitação de carbonatos .

emissoras num recipiente contendo água do mar

que levam gases das fontes ou salobra, com precipitação de carbonatos . emissoras num recipiente contendo
Aplicações do produto da Calera  Matéria prima para a fabricação de clinquer  Adição
Aplicações do produto da Calera  Matéria prima para a fabricação de clinquer  Adição

Aplicações do produto da Calera

Aplicações do produto da Calera  Matéria prima para a fabricação de clinquer  Adição ao

Matéria prima para a fabricação de clinquer

Adição ao cimento como filer (maior potencial)

Uso como agregados calcários

Adição ao cimento como filer (maior potencial)  Uso como agregados calcários Rodada do conheCIMENTO 26
Adição ao cimento como filer (maior potencial)  Uso como agregados calcários Rodada do conheCIMENTO 26

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Adição ao cimento como filer (maior potencial)  Uso como agregados calcários Rodada do conheCIMENTO 26
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Percepção  Nicho de mercado  Não é um
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Percepção  Nicho de mercado  Não é um
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Percepção  Nicho de mercado  Não é um
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Percepção  Nicho de mercado  Não é um
Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Percepção  Nicho de mercado  Não é um

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Percepção

Nicho de mercado

Não é um novo tipo de cimento

Custo

Apelo ecológico

Polêmica : acidificação da água do mar

Citado no relatório WBCSD/IEA - redução de emissão de CO 2 até 2050 Cement Technology Roadmap, 2009

Novos tipos de cimento  Novacem  Ceramicrete  Cimentos com nanotubos de carbono 
Novos tipos de cimento  Novacem  Ceramicrete  Cimentos com nanotubos de carbono 

Novos tipos de cimento

Novacem Ceramicrete Cimentos com nanotubos de carbono Energy modified cement (EMC) Calera

de carbono  Energy modified cement (EMC)  Calera  Cimento de sulfoaluminato de cálcio 

Cimento de sulfoaluminato de cálcio

Cimento polimérico

de sulfoaluminato de cálcio  Cimento polimérico Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Second Part To
de sulfoaluminato de cálcio  Cimento polimérico Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Second Part To

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Second Part

To be continued

Don’t miss next Concrete Show

Conclusão O estágio atual das investigações e iniciativas mostradas permite concluir que embora possam contribuir
Conclusão O estágio atual das investigações e iniciativas mostradas permite concluir que embora possam contribuir

Conclusão

O estágio atual das investigações e iniciativas mostradas permite concluir que embora possam contribuir para
O estágio atual das investigações e iniciativas mostradas
permite concluir que embora possam contribuir para
aplicações específicas não constituem um substituto do
cimento portland em larga escala.
um substituto do cimento portland em larga escala. Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Processos ainda
um substituto do cimento portland em larga escala. Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Processos ainda

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Processos ainda em desenvolvimento que precisam provar que: . Economicamente viáveis. . Comportamento de bom
Processos ainda em desenvolvimento
que precisam provar que:
. Economicamente viáveis.
. Comportamento de bom desempenho
ao longo do tempo.
. Aceitação na indústria da Construção.
viáveis. . Comportamento de bom desempenho ao longo do tempo. . Aceitação na indústria da Construção.
Conclusão O cimento Portland permanecerá por longo tempo como material chave para satisfazer às necessidades
Conclusão O cimento Portland permanecerá por longo tempo como material chave para satisfazer às necessidades

Conclusão

O cimento Portland permanecerá por longo tempo como material chave para satisfazer às necessidades globais
O cimento Portland permanecerá por longo tempo como
material chave para satisfazer às necessidades globais
de infraestrutura e habitação e, como consequência, a
indústria estará enfrentando desafios crescentes.
a indústria estará enfrentando desafios crescentes. Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Previsão de consumo
a indústria estará enfrentando desafios crescentes. Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Previsão de consumo

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015

Previsão de consumo de cimento Portland até 2050

Rodada do conheCIMENTO 26 a 28.08.2015 Previsão de consumo de cimento Portland até 2050 Fonte:IEA, 2009

Fonte:IEA, 2009 Schneider, 2011