Sei sulla pagina 1di 11
Plano e Relatório da Viagem de Estudo a Lisboa “Ser Português … Portugal no Mundo”
Plano e Relatório da Viagem de Estudo a Lisboa “Ser Português … Portugal no Mundo”
Plano e Relatório da Viagem de Estudo a Lisboa
Plano e Relatório da Viagem de Estudo
a Lisboa
“Ser Português … Portugal no Mundo”
“Ser Português … Portugal no Mundo”
Plano e Relatório da Viagem de Estudo a Lisboa “Ser Português … Portugal no Mundo”

12ºD

Dia: 30 de Abril de 2010

Organização: Grupo I, Grupo II, Grupo III, Grupo IV e Mª dos Anjos Poeira.

Participantes: Grupo I, Grupo II, Grupo III, Grupo IV de Área de Projecto, turma K do 12º ano de Ordenamento do Território, Manuela Silva e Conceição Saraiva.

Acompanhantes: Manuela Silva, Conceição Saraiva e Mª dos Anjos Poeira.

Itinerário

Sexta-feira - 30/04/2010

06:30h Saída da Escola Secundária de Seia

11:00h Chegada a Lisboa/ Visita ao Palácio de Palhavã (Residência do Sr. Embaixador de Espanha)

12:00h Partilha de farnéis nos jardins de Belém

13:00h Visita ao Mosteiro dos Jerónimos e Museu Nacional da Marinha

13:45h Visita ao Centro Cultural de Belém

15:00h Visita à Fundação Oriente

17:00h Saída de Lisboa

21:00h Chegada a Seia

Objectivos

Proporcionar aos alunos o conhecimento de uma região com características diferentes daquela em que estão integrados;

Fomentar o espírito crítico, aprender a observar e a ler diferentes paisagens;

Contactar com novas realidades;

Motivar os alunos para a realização do seu projecto “Ser Português… Portugal no mundo”;

Apreciar o urbanismo da cidade de Lisboa;

Descobrir as funções e actividades desenvolvidas por um embaixador;

Apreciar a beleza arquitectónica de um dos Palácios mais imponentes da capital portuguesa;

Conhecer locais onde se escreveram páginas da História de Portugal;

Visitar alguns dos monumentos lisboneses considerados como Património Cultural pela UNESCO;

Reconhecer alguns vestígios da presença portuguesa no Oriente;

Apoiar o desenvolvimento curricular;

Promover a transversalidade nas aprendizagens e a interdisciplinaridade;

Contribuir para o enriquecimento cultural dos participantes;

Promover um horizonte escolar amplo;

Desenvolver o espírito de grupo e fomentar a cooperação;

Reforçar a relação aluno/aluno e aluno/professores.

Para: Professora Mº dos Anjos Poeira

De: Grupo 2 “ Portugal Visto pelos Portugueses … Culturas e Tradições”

Disciplina: Área de Projecto

Ano lectivo: 2009/2010

Relatório de Viagem de Estudo realizada à cidade de Lisboa no dia 30 de Abril de 2010

Seia, 11 de Maio de 2010

O presente relatório refere os principais acontecimentos da viagem

cultural realizada a Lisboa no dia 30 de Abril. Esta viagem tem como principal objectivo adquirir e contactar com a cultura e tradições que caracterizam Portugal. Esta viagem está integrada no trabalho “Ser Português… Portugal no Mundo”, inserido assim na disciplina de Área de Projecto, sendo que foi organizada e proposta por vários alunos da turma que tinha interesse em visitar

diversos locais na capital com interesse para o desenvolvimento do projecto científico.

Os objectivos que caracterizam esta actividade são os seguintes:

Proporcionar aos alunos o conhecimento de uma região com características diferentes daquela em que estão integrados;

Fomentar o espírito crítico, aprender a observar e a ler diferentes paisagens;

Contactar com novas realidades;

Motivar os alunos para a realização do seu projecto “Ser Português… Portugal no mundo”;

Apreciar o urbanismo da cidade de Lisboa;

Descobrir as funções e actividades desenvolvidas por um embaixador;

Apreciar a beleza arquitectónica de um dos Palácios mais imponentes da capital portuguesa;

Conhecer locais onde se escreveram páginas da História de Portugal;

Visitar alguns dos monumentos lisboneses considerados como Património Cultural pela UNESCO;

Reconhecer alguns vestígios da presença portuguesa no Oriente;

Apoiar o desenvolvimento curricular;

Promover a transversalidade nas aprendizagens e a interdisciplinaridade;

Contribuir para o enriquecimento cultural dos participantes;

Promover um horizonte escolar amplo;

Desenvolver o espírito de grupo e fomentar a cooperação;

Reforçar a relação aluno/aluno e aluno/professores.

No dia 30 de Abril de 2010, pelas 06h30 da manhã, os alunos das turmas 12ºD e 12ºK encontraram-se junto à Escola Secundária de Seia para esperar pelo autocarro para iniciarem a viagem rumo a Lisboa.

Chegamos a Lisboa por volta das 11h00, iniciando esta viagem com a visita ao Palácio da Palhavã (Residência do Sr. Embaixador de Espanha), onde fizemos uma visita guiada pelo Palácio e pelo Jardim (figura 1). Para o nosso grupo esta visita ao Palácio da Palhavã, não estava ligada directamente relacionado ao nosso subtema de Área de Projecto, visto que se relaciona com os fluxos migratórios, temática que se insere no projecto do grupo 3 (“Diáspora Portuguesa”). Contudo tivemos muito gosto em conhecer e usufruir da visita que nos foi proporcionada a um local de grande importância.

conhecer e usufruir da visita que nos foi proporcionada a um local de grande importância. Figura

Figura 1- Palácio da Palhavã

Depois de uma agradável visita a este Palácio, dirigimo-nos para a Zona de Belém onde almoçámos e podemos desfrutar da bela paisagem sob o Tejo, onde partilhámos os nossos farnéis. Durante a hora de almoço o nosso grupo dirigiu-se ao CCB (Centro Cultural de Belém), onde se encontrava uma exposição de arte contemporânea com o título “Sem Rede” da artista Joana Vasconcelos. Esta exposição foi proposta pelo nosso grupo, pois nós na pesquisa para o desenvolvimento do trabalho científico tínhamos encontrado o nome de Joana Vasconcelos ligado a muitas das tradições do nosso país, visto que a sua arte pretende recuperar muitas das tradições que nos simbolizam enquanto povo.

Joana Vasconcelos, nascida a 8 de Dezembro de1971 em Paris. Actualmente vive e trabalha em Lisboa, formou-se no Cento de Arte e Comunicação Visual, em Lisboa entre 1989 e 1996. Desenvolve a sua actividade artística no campo da escultura e da instalação, onde revela um grande sentido de escala e de domínio de cor. O seu trabalho é representado em várias colecções públicas/privadas, nacionais ou internacionais. Esta utiliza matérias recicláveis do quotidiano que reflectem muitas das tradições portuguesas.

A sua exposição “Sem Rede” já apresentada em vários países da Europa, EUA e da América Latina destaca-se pela originalidade e imaginação apresentadas, bem como pelo seu tamanho em larga escala.

pela originalidade e imaginação apresentadas, bem como pelo seu tamanho em larga escala. Figura 2 -

Figura 2 - Joana Vasconcelos

Assim, destacamos algumas peças desta fabulosa exposição:

O corpo tentacular da peça «Contaminação», com cerca de 15 metros, é um

dos que se destacam, pelas cores e pela imensidão, retrata em muitos pormenores das tradições portuguesas, nomeadamente, as rendas, crochés,

bordados

como uma peça em renda gigante que se encontrava no

exterior do Museu Berardo, onde se compilam várias toalhas de renda, outra

tradição portuguesa;

Bem

“A Noiva”, um ilustre candeeiro feito com vinte mil tampões higiénicos

femininos escolhido como peça principal da exposição, evidencia a originalidade da artista;

Os sapatos gigantescos criados com os tradicionais tachos portugueses,

simbolizam a conjugação do glamour e da vida doméstica feminina, curiosamente, foram vendidos em Londres por mais de 500 mil euros. Também uma imaginativa obra elaborada com espanadores reflecte sobre o papel da mulher na sociedade;

A obra “Coração Independente”, fantasticamente, elaborada com talheres de

plástico retrata a tradição minhota da filigrana de ouro;

Curiosamente, também estava exposto uma peça um pouco surreal em que

se viam várias Nossas Senhoras de Fátima, que mais uma vez reflectem a tradição portuguesa, nomeadamente a tradição religiosa;

Ainda relacionadas com muitas das tradições portuguesas, visionámos a

obra que expunha de forma original vários cães de loiça, uma vitrina em que se compilavam materiais de um Portugal antigo (sabão Clarim, pasta couto e outros utensílios antigos);

Outras peças da original exposição e que não estão directamente relacionadas com tradições portuguesas foram: “Jardim do Éden (Labirinto)” (2010), “Flores do Meu Desejo” (1996), “Sofá Aspirina” (1997) “Cama Valium” (1998), “Ponto de Encontro” (2000), “O Mundo a Seus Pés” (2001), “Burka”

(2002)

Figura 3 - Peças de Joana Vasconcelos
Figura 3 - Peças de Joana Vasconcelos
Figura 3 - Peças de Joana Vasconcelos
Figura 3 - Peças de Joana Vasconcelos
Figura 3 - Peças de Joana Vasconcelos
Figura 3 - Peças de Joana Vasconcelos
Figura 3 - Peças de Joana Vasconcelos
Figura 3 - Peças de Joana Vasconcelos

Figura 3 - Peças de Joana Vasconcelos

Para nós foi bastante enriquecedor pois podemos apreciar e confirmar o grande talento de esse nome que já se integra na cultura portuguesa de Joana Vasconcelos. De facto foi nos transposto um ambiente imaginativo e mágico aliado ao espírito tradicional de um Portugal antigo.

Enquanto isso, outros grupos de trabalho foram visitar o Mosteiro dos Jerónimos, Padrão dos Descobrimentos e Torre de Belém, sítios estes do nosso reconhecimento, visto que no 1º período já havíamos explorado grande parte destes locais aquando da realização da viagem cultural a Lisboa, totalmente elaborada pelos quatro elementos do grupo.

Após este momento de convívio e de enriquecimento pessoal partimos à descoberta da Fundação Oriente (figura 4), onde estava presente a exposição Memórias de Portugal na Ásia” tivemos a sorte de sermos orientados por uma simpática guia, que nos explicou toda a história dos portugueses nas suas expedições pioneiras pelo Oriente. Esta exposição foi de grande interesse para o grupo 4 pois o seu subtema é “Memorias de Portugal no Mundo”. Posteriormente alguns alunos foram visitar a exposição “Deuses na Ásia”, também presente na Fundação Oriente.

na Ásia”, também presente na Fundação Oriente. Figura 4 - Fundação Oriente Por volta das 17h

Figura 4 - Fundação Oriente

Por volta das 17h 00, partimos rumo a Seia. Esta viagem teve algumas complicações devido ao mau estar da aluna Ana Cruz, mas tudo acabou com normalidade. Chegámos a Seia por volta das 21h 00, depois de um belo dia passado, cheio de abastanças e diversão, foi assim mais uma viagem enriquecedora, dinamizada por esta turma, que começa já a deixar saudades.

Na nossa opinião, a viagem decorreu optimamente, pois conseguimos, cumprir todos os objectivos e, para além disso, todo o ambiente cultural deste passeio

superou as nossas expectativas e contribuiu em muito para a melhoria do projecto da turma e, especificamente, para vários grupos de trabalho.

em muito para a melhoria do projecto da turma e, especificamente, para vários grupos de trabalho.

Figura 5 - Grupo 2