Sei sulla pagina 1di 52
Josi Maciel mostra sua sensualidade entre as malhas página 30 Julho/Agosto de 2012 Celebridades e
Josi Maciel mostra sua sensualidade entre as malhas página 30 Julho/Agosto de 2012 Celebridades e
Josi Maciel mostra sua sensualidade entre as malhas
Josi Maciel
mostra sua
sensualidade
entre as
malhas
página 30
página 30
mostra sua sensualidade entre as malhas página 30 Julho/Agosto de 2012 Celebridades e suas influências na

Julho/Agosto de 2012

Celebridades e suas influências na moda página 26
Celebridades e
suas influências
na moda
página 26
Algodão Pima ganha força no Brasil página 20 1
Algodão Pima
ganha força
no Brasil
página 20
1
editorial Fal ar sobre tecidos é algo fácil e agradável, visto que quase tudo o

editorial

editorial Fal ar sobre tecidos é algo fácil e agradável, visto que quase tudo o que

Falar sobre tecidos é algo fácil e agradável, visto que

quase tudo o que usamos é composto por eles. Desse

modo, se faz necessário uma publicação customizada

que trate deste assunto e mostre aos leitores os cuida-

dos, as dicas e os produtos de qualidade que um tecido

bem encorpado pode produzir.

A primeira edição da Revista B chega com o intuito de le-

var conhecimento e informação a um público diversificado

que deseja saber um pouco mais sobre essa matéria-pri-

ma tão almejada no mercado da confecção. Além disso,

atualmente, a indústria têxtil movimenta grandes econo-

mias e mantém muitas pessoas empregadas nesse setor

que não para de crescer.

Entrevista com celebridades, profissionais do ramo

têxtil e editorias que mostram os principais looks das

celebridades compõem essa sa publicação publicação que que foi foi feita, feita,

sa publicação publicação que que foi foi feita, feita, e faz presente nessa edição - a
sa publicação publicação que que foi foi feita, feita, e faz presente nessa edição - a
sa publicação publicação que que foi foi feita, feita, e faz presente nessa edição - a
sa publicação publicação que que foi foi feita, feita, e faz presente nessa edição - a
sa publicação publicação que que foi foi feita, feita, e faz presente nessa edição - a
e faz presente nessa edição - a reutilização dos retalhos s empreendedoras que vão Andrey
e
faz presente nessa edição
-
a reutilização dos retalhos
s
empreendedoras que vão
Andrey Bayda/Shutterstock.com

especialmente, para você. Além Além disso, disso, a a questão questão da da

sustentabilidade também se faz presente nessa edição

com uma matéria especial - a reutilização dos retalhos

que,muitas vezes, acabam nos nos lixos lixos da da cidade. cidade.

Na editoria Desenvolva-se, e, os os empreendedores empreendedores po- po-

dem ler sobre o orçamento empresarial, empresarial, comunicação comunicação

dentro da empresa e frases empreendedoras que vão

incentivar as pessoas que querem querem montar montar o o seu seu pró- pró-

prio negócio e deixá-las preparadas eparadas para para enfrentar enfrentar as as

dificuldades encontradas.

Um perfil, com o sócio-proprietário prietário da da Texarkana Texarkana tam- tam-

bém faz parte desta publicação ção que que tem tem como como

objetivo levar informação, mas as também também en- en-

treter as pessoas com um conteúdo conteúdo esco- esco-

lhido a dedo para agradar toda oda a a família. família.

Boa leitura!

A Direção.

celebridades

pg. 26

artigo pg.6 entrevista pg. 14 3X4 pg. 42
artigo
pg.6
entrevista pg. 14
3X4
pg. 42

sumário

artigo pg. 6

Circuito das compras, um sonho que pode se tornar realidade

sustentabilidade pg. 8

Mais do que simples pedaços de tecidos

fica a dica pg. 10

Saiba quando a malha é de qualidade

looks pg. 12

Looks com malhas da Loja Bruelas

entrevista pg. 14

Marcelo Mansfield prefere tecidos leves

vista-se pg. 16

Um olhar atento e detalhado

celebridades pg. 26

Celebridades e suas influências na moda

ensaio pg. 30

Fotos da modelo Josi Maciel

aplicação pg. 36

Especialistas em moda dão dicas sobre as tendências

3X4 pg. 42

Tecido de qualidade faz a diferença no produto final

desenvolva-se pg. 46

Preste atenção nas dicas de negócios

expediente
expediente

A Revista B é uma publicação customizada produzida pela Shelter Editora para a empresa Bruelas, com distribuição 100% gratuita.

para a empresa Bruelas, com distribuição 100% gratuita. Direção Geral Anderson Bezerra Jornalistas Responsáveis

Direção Geral

Anderson Bezerra

Jornalistas Responsáveis Ana Paula Rego MTB: 45809/SP Jaqueline Caires MTB: 59432/SP

Redação

Ana Paula Rego ana.rego@sheltercorp.com.br Fabíola Costa fabiola.costa@sheltereditora.com.br Gabriela Araújo gabriela.araujo@sheltereditora.com.br Jaqueline Caires jaqueline.caires@sheltercorp.com.br

Revisão

Ana Paula Santos ana.santos@sheltercorp.com.br

Projeto Gráfico

Carla De Marco carla.marco@sheltercorp.com.br

Design Gráfico

Carla De Marco carla.marco@sheltercorp.com.br Cendy Polcaro cendy.polcaro@sheltercorp.com.br Jéssica Duccini jessica.duccini@sheltereditora.com.br Leandro Horta leandro.horta@sheltereditora.com.br Renato Braga renato.braga@sheltercorp.com.br

Fotografia Shutterstock, Igor Testa (3X4), Divulgação (entrevista), Cendy Polcaro (looks Surfer House), Egon Jais (capa, looks Texarkana e ensaio) e Tom Pirillo (ensaio)

Gerente de Atendimento

Nathália Bresciani nathalia.bresciani@sheltereditora.com.br

Financeiro

Juliana Meneses juliana.meneses@sheltercorp.com.br

Recursos Humanos

Camila Bezerra camila.bezerra@sheltercorp.com.br Andréia Severo andreia.severo@sheltercorp.com.br

Gerente de Produção

Nathália G. Costa nathalia.costa@sheltercorp.com.br

Impressão

Van Moorsel

Tiragem

10.000 exemplares

Fale Conosco

11 3202.6010 www.sheltereditora.com.br

uma empresa shelter corp
uma empresa shelter corp
artigo Circuito das Compras, um son A A execução desse projeto pode execução desse projeto

artigo

Circuito das Compras, um son A A execução desse projeto pode execução desse projeto pode
Circuito das Compras, um son
A A
execução desse projeto pode
execução desse projeto pode
alavancar alavancar as as vendas vendas nessa nessa região região
alavancar alavancar as as vendas vendas nessa nessa região região
desse projeto pode execução desse projeto pode alavancar alavancar as as vendas vendas nessa nessa região

66

ho que pode se tornar realidade Apesar de ser contra Apesar de ser contra a

ho que pode se tornar realidade

Apesar de ser contra
Apesar de ser contra

Apesar de ser contra a criação de novas subprefeituras na ci-

dade, gostaria de apresentar uma exceção à regra que influen-

ciou a divisão geográfica destas áreas.

Para isso, gostaria de iniciar observando o fluxo de pessoas

na região do Circuito das Compras, que inclui bairros como

Bom Retiro, Santa Ifigênia, 25 de Março, Brás e Pari. Em uma

análise análise entre entre os os dado dados de uma pesquisa realizada pela Secre-

taria taria Municipal Municipal de de Tra Transportes e da Associação dos Lojistas do

Brás, Brás, podemos podemos destacar desta que 50% dos clientes da 25 de Março

são são de de outros outros estado estados. No caso do Bom Retiro são 48% e na

rua rua Oriente Oriente 40%. 40%. Nesta Nes última, 82% dos consumidores ficam

apenas apenas um um dia dia na na cidade, cid já os 32% da 25 de Março permane-

cem cem mais mais de de um um dia dia no município.

Entre Entre os os consumidores consumidores vindos de outros estados, 48% chegam

tanto para o embarque quanto para o desembarque de pas-

sageiros, guarda e carga de mercadorias. Estabelecer tipos

de serviços de transporte, desde o público e coletivo tradicio-

nal até a disponibilização de transporte receptivo, envolvendo

circuitos e rotas. Criar adequações urbanísticas e de infraes-

trutura e promover a integração entre políticas de transporte

público e turismo, sem deixar de lado a iniciativa privada.

Além disso, a região deve receber infraestrutura, estímulo para

modernização, expansão da rede hoteleira e atenção especial do

poder público. É visível a dificuldade de subprefeituras como a

da Mooca em cuidar de uma área complexa como o Brás e Pari,

por possuir demandas específicas tão distintas dos demais dis-

tritos como o Belém, a própria Mooca, o Tatuapé e a Água Rasa.

No caso da Sé, podemos comparar as demandas de Hi-

m p o fi g I ê r n i a a a c ,
m
p
o
g
I
ê
r
n
i
a
a
a
c
,
t
2
s
n
5
a
d d
s
S
e e
i i
,
m
m
a
o
n
n
d
a
a
r
i
r
r
c
c
t
ç
ç
o
e
l
o
o
R
u
t
, ,
i
i
B B
m
b
r
u
a
á
o
i
s
B
r
O
r
c
e
o
o
P
r
m
c
s
i
a
o
c
r
i

de de ônibus ônibus fretados fretados na na 25 2 de Março e 26% de avião. No

gienópolis e Bela Vista com a 25 de Março para

caso caso do do Brás, Brás, 67% 67% chegam ch de ônibus fretado,

notar o abismo que existe entre estas áreas.

20% 20% de de ônibus ônibus rodoviário rodoviár e 10% de automóvel,

contabilizando contabilizando mais mais de de mil ônibus por dia

Outro Outro dado dado que que cham chama a atenção é que

49% 49% das das pessoas pessoas que que fazem compras na

de de Março Março circulam circulam para outras áreas

do do circuito circuito das das compra compras, sendo que 30% se

Por isso, defendo a criação da Subpre-

feitura do Circuito das Compras, dota-

da de instrumentos adequados, para

servir como mecanismos para ajudar

a construir este imenso shopping po-

mecanismos para ajudar a construir este imenso shopping po- pular a céu aberto. dirigem dirigem para

pular a céu aberto.

dirigem dirigem para para o o Brás, Brás, 8% 8% para o Bom Retiro e

Eduardo Odloak – presidente do PSDB Mooca Formado em Administração pela FCU e Especialização em Estratégias de Marketing aplicadas ao Turismo e Hotelaria – ECA-USP. Foi subprefeito da Mooca.

5% 5% para para a a região região da da Sa Santa Ifigênia. No caso do

Brás, Brás, 44% 44% dos dos consumidores, consumi que chegam ao Pátio

do do Pari, Pari, se se deslocam deslocam p para outras regiões do circuito, re-

sultando sultando em em 37% 37% o o tota total que vai para a rua 25 de Março.

deslocamento deslocamento entre entr as áreas ocorre por meio de táxi e, em

alguns alguns casos, casos, a a pé pé (principalmente ( entre os que chegam ao

Pátio Pátio do do Pari). Pari). Entre Entre a 25 de Março e o Bom Retiro o desloca-

mento mento ocorre ocorre de de táxi táxi ou metrô.

São São dados dados como como esse esses que nos fazem refletir sobre as neces-

sidades sidades de de ações ações e e in intervenções que propiciem melhores con-

dições dições ao ao cliente cliente do do “ “Circuito das Compras”, potencializando a

vocação vocação da da região região e e criando c novas oportunidades de negócios

empregos empregos na na cidade. cidad

Para Para isso, isso, é é fundamental fundame a elaboração de um plano que vise

melhorias melhorias na na movim movimentação de pessoas no contexto urbano

onde onde estas estas atividad atividades são desenvolvidas, além de oferecer

avanços avanços nos nos serviços serviços destinados aos clientes.

necessário necessário criar criar loc locais com estruturas de apoio aos clientes

de de compras, compras, criar criar maior ma oferta de vagas de veículos fretados,

7

sustentabilidade Mais do que simples pedaços de tecidos Os retalhos podem tomar novas formas e

sustentabilidade

Mais do que simples pedaços de tecidos
Mais do
que simples
pedaços
de tecidos

Os retalhos podem tomar novas formas e serem utilizados de outras maneiras

88 8

novas formas e serem utilizados de outras maneiras 88 8 Diariamente, confecções e lojas de roupas

Diariamente, confecções e lojas de roupas se desfazem de grande quantidade de retalhos, e mesmo sem dados que comprovem estatisticamente o que se ouve por aí, é perceptível que são muitas toneladas de resíduos de teci- do jogados fora. Nas regiões do Brás e do Bom Retiro, dois grandes polos de moda de São Paulo que concentram diversas fábricas e lojas, estas sobras são deixadas nas calçadas. Assim, em busca destes restos de tecidos, muitas pessoas se deslocam de várias partes da cidade e até de municípios vizinhos para estas áreas. Por ser possível utilizá-los de muitas formas, Josefa Rodrigues frequenta assiduamente o Brás. A dona de casa costuma abrir os sacos colocados pelas lojas nas calçadas, geralmente, em horário próximo ao do fe- chamento dos estabelecimentos, e seleciona o tipo de pano que vai atender a sua necessidade naquele mo- mento. “Eu pego malha, algodão, aí costuro lençol, fro- nha, capa de colchão. É tudo para uso próprio, mas tem algumas coisas que eu mando para minha mãe, que

mora na Bahia”, explica Josefa. Diante da questão da sustentabilidade, algumas pessoas se mostram preocupadas e buscam alternativas que per- mitam minimizar os impactos de certas ações ao meio ambiente. Beatriz Nunes é responsável pelo projeto intitu- lado “Pelo Futuro de Nossos Filhos”, que consiste em um blogue e na gravação de vídeos que ensinam como trans- formar os recicláveis em novos produtos, inclusive os re- síduos de tecidos. “Com os retalhos faço sacolas retorná- veis, bolsas pequenas, suporte para segurar bolsas, entre outras coisas. Um dos meus objetivos é evitar que os reci- cláveis vão para o lixão e incineradores, além de ensinar de forma simples que reciclar é importante para preservar o meio ambiente e a nossa saúde”, informa Beatriz. Ao passo que algumas confecções descartam os retalhos, sem dar tanta atenção ao lixo que na realidade não é lixo, outras separam o material para doar às pessoas que pas- sam pedindo tecidos. “Quando vem alguém aqui (na loja) pedir, a gente só pergunta qual a finalidade e depois en- trega o que a gente tem. É tudo pano, tudo retalho. Tem

mora o mesmo tempo que uma garrafa PET para se decompor. Quanto menor o desperdício,
mora o mesmo tempo que uma garrafa PET para se decompor.
Quanto menor o desperdício, menor é o custo”, finalizou.
É
comum pessoas viverem da compra e revenda de reta-
happytogethercreates.com
happytogethercreates.com

lhos e é esta a realidade de Moacir de Jesus Batista. Ele se sustenta com o dinheiro da venda e compra de resíduos daqueles tecidos que podem ser aproveitados posterior- mente. “Quando estes tecidos (meia malha e visco lycra) são costurados uns aos outros formam uma espécie de flanela, chamado de pastelão, muito usado em oficinas para limpar

a mão, essas coisas”, informa Moacir, que trabalha nos fun-

dos de uma casa, onde paga de 2 a 4 centavos pelo quilo dos resíduos de tecido. Os retalhos, além de poderem ser aproveitados na confecção de diversos itens, também são formas de aproximação. Foi por meio de um site na internet que um grupo de mulheres com ida-

des entre 20 e 35 anos se uniu. A “Caça ao Retalho” é o nome dado ao grupo que se organiza, combina horário, e ainda dá di- cas para quem se interessa em buscar retalhos nas re- giões onde as confecções estão concentradas. O objetivo é recolher o que irá para o lixo e uti-

uma pessoa que passa aqui toda semana, por volta das 17h, para recolher o que a gente separa. Eles usam para fazer tape- te, fuxico”, disse Antônio Messias, enquanto separava retalhos que seriam usados em lingeries. Aliás, não são somente as lojas de pequeno porte que se pre- ocupam com o meio ambiente e a utilidade dos retalhos. Naim Hasan, proprietário da Líquido, especializada em moda praia e fitness, conta com 35 lojas em todo o país e já coloca al- gumas ações em prática há três anos. “Com os resíduos de tecido costumamos fazer adere-

e e s n c o o r n i t t e r a
e
e
s
n
c
o
o
r
n
i
t
t
e
r
a
R
m
N
d
m
i
v
a
o
e
s
r
B
s
o
e
r
s
t
s
e
i
p
á
o
g
r
s
i
B
d
õ
o
d
s
e
e
r
s
e
o
h
l
a
t

ços para cabelo, pulseira e também doam os retalhos para algumas instituições, para que possam fazer tapetes, saco- las e bolsas”, contou Naim. Ele afirma ainda que o fato de reapro- veitar os restos de tecidos não tem grande relação com lucro, já que o obje- tivo é eliminar o desperdício e contribuir com o ambiente. “Agindo assim, você deixa de jogar o resíduo no lixo, que, às vezes, de-

lizar na fabricação de tapetes, almofadas, bolsas, entre outros objetos. “Faz algum tempo que eu não vou à caça de reta- lhos por conta da mudança da legis-

lação, que proíbe a colocação destes retalhos nas ruas depois do expediente. Agora, pelo o que sei, a coleta é feita pela manhã, pelo menos na região do Bom Re- tiro”, expôs Laura Pardo, organizadora do

fórum de discussão do “Caça ao Retalho”.

menos na região do Bom Re- tiro”, expôs Laura Pardo, organizadora do fórum de discussão do

9

fica a dica O do toque e a etiqueta pano demonstram ao consumidor a sua

fica a dica

O do toque e a etiqueta pano demonstram ao consumidor a sua condição e se
O
do toque e a etiqueta
pano
demonstram
ao
consumidor
a sua
condição e se ele
é um
produto bom para
a confecção
Quase tudo o que usamos - roupas,
sapatos, bolsas, entre outros aces-
sórios, são feitos de pano. As ma-
lhas são matérias-primas para

variadas confecções, por isso, é im- portante saber quando o mesmo é de qualidade, pois uma trama bem feita e encorpada se reflete em roupas resistentes e duradouras. Aliados a isso está o manuseio correto e os cuidados na hora de lavar as roupas. “Primeiro a pessoa deve seguir as instruções da ficha técnica do tecido onde constam cuidados de armazenamento, instruções técnicas de corte (período de quanto tempo o tecido deve ficar em “descanso” no caso de tecido de malha, e o tipo de faca a ser utilizada para o corte) e instruções de costura (tipo de máquina, tipo de agulha, pontos por centímetros, entre outros). No segundo momento, (a peça/produto pronto)

deve seguir as instruções contidas na etiqueta de lava- gem”, explica Fabrício José da Cunha, Técnico de Ensino da Escola Senai Engenheiro Adriano José Marchini / Fa- culdade de Tecnologia Senai Antoine Skaf. Na região do Brás se concentra um grande número de lojas de tecidos que são verdadeiros oásis para peque- nos, médios e grandes empresários do ramo da confec- ção. Diante de tantas variedades, como saber se a ma- lha é mesmo de qualidade? Para Valdir M. Ferreira, que atua no Departamento Financeiro de uma importante loja da região, é no toque que a pessoa sente a condição do pano. “No toque você identifica se o tecido é bom ou não, além disso, o material precisa ser de uma empre- sa reconhecida no mercado por trabalhar com ótimos materiais”, diz ele.

no mercado por trabalhar com ótimos materiais”, diz ele. A sensibilidade para diagnosticar a qualidade se
no mercado por trabalhar com ótimos materiais”, diz ele. A sensibilidade para diagnosticar a qualidade se

A sensibilidade para diagnosticar a qualidade se dá no to-

que porque é a partir dele que o consumidor vai perceber

o quanto ele é encorpado e resistente, assim como sua

espessura e se a trama não apresenta defeitos. Já para

a personal stylist, Cristina Zanetti, da empresa Oficina de

Estilo, basear-se no toque nem sempre é a melhor ma- neira, pois, muitas vezes, engana. “Não é no toque que se classifica se o tecido é bom ou não, pois muitos deles en- ganam. A melhor forma é olhar a etiqueta para verificar sua composição”, diz ela. Para Cunha, a etiqueta é a base para saber se o pano é de qualidade. “Nela está indicado a composição e o percentual de cada fibra utilizada para a fabricação do tecido”, diz ele.

fibra utilizada para a fabricação do tecido”, diz ele. n e s t o e d
n e s t o e d c i s e i d d b
n
e
s
t
o
e
d
c
i
s
e
i
d
d
b
a
o
A
i
d
l
s
i
i
e
l
d
d
a
a
á
d
n
u
o
e
t
q
o
q
a
u
r
p
e
a
c
i
a
t
s
r
o
a
n
d
g
a
i

10 10

Roupas bonitas e novas por mais tempo Acompanhe as dicas para conservar as peças ao
Roupas bonitas e novas por mais tempo Acompanhe as dicas para conservar as peças ao
Roupas bonitas e novas por mais tempo Acompanhe as dicas para conservar as peças ao

Roupas bonitas e novas por mais tempo

Acompanhe as dicas para conservar as peças ao lavar e passar

as dicas para conservar as peças ao lavar e passar Você já parou para pensar que

Você já parou para pensar que muitas das peças do seu guarda- -roupa poderiam durar mais tempo? Antes de renovar o armá- rio, confira algumas dicas para a conservação das roupas. Além de economizar, pequenos cuidados farão com que você aprovei- te mais as suas peças favoritas.

Cores mais vivas Lavar a mão, respeitar as instruções de lavagem da etiqueta e seguir o velho truque de não misturar os itens claros e escuros sempre funciona. Evitar o uso de produtos com cloro e retirar totalmente os resíduos de sabão, pois diminuirá as chances de

a roupa ficar amarelada. Lavagem

Pode parecer uma atividade fácil, mas lavar roupas na máquina requer atenção para evitar prejuízos:

- Lavar as peças do lado avesso, sempre em água fria, ajuda a

conservar o tecido. Temperaturas altas tendem a desbotar pe- ças escuras;

- Roupas com malhas felpudas, seda, linho, tricô ou deta-

lhes em bordados e pedrarias devem ser lavadas dentro de um saco plástico ou fronha para evitar manchas ou contato com outras peças;

- Lavar a máquina mensalmente também evita manchas causa- das por acúmulo de produtos.

É importante saber que o ferro não deve entrar em contato di- reto com alguns tecidos, além disso, nem tudo deve entrar na pilha de roupas. Entenda como fazer:

- Usar um pedaço de pano branco, preferencialmente de algo-

dão, ao passar roupas escuras, irá evitar marcas de brilho. O

mesmo vale para não estragar bordados e aplicações;

- Passar a roupa pelo avesso ou sobre um pedaço de tecido irá conservar as estampas;

- Texturas como seda ou crepe devem ser levemente umedeci-

das antes de passar;

Evite passar roupas manchadas, pois a alta temperatura do ferro irá fixar a sujeira.

-

das antes de passar; Evite passar roupas manchadas, pois a alta temperatura do ferro irá fixar

11 11

Cendy Polcaro

Egon Jais

Cendy Polcaro Egon Jais 1212 looks

1212

looks

Cendy Polcaro Egon Jais 1212 looks
Inspire-se nspirre-se alguma alguma dass das em em prodduçõees produções Cendy ndCendy Polcaro Polcaro
Inspire-se nspirre-se
alguma alguma
dass das em em
prodduçõees
produções
Cendy ndCendy Polcaro Polcaro
Egon Jais onEgo Jais Egon Jais
Egon Jais
onEgo
Jais
Egon Jais
alguma dass das em em prodduçõees produções Cendy ndCendy Polcaro Polcaro Egon Jais onEgo Jais Egon
alguma dass das em em prodduçõees produções Cendy ndCendy Polcaro Polcaro Egon Jais onEgo Jais Egon

13 13

entrevista Marcelo Mansfield prefe 14 14

entrevista

Marcelo Mansfield prefe

14 14
14 14
entrevista Marcelo Mansfield prefe 14 14
re tecidos leves O ator não dispensa roupas sofisticadas, mas também não abre mão de

re tecidos leves

O ator não dispensa roupas sofisticadas, mas também não abre mão de peças confortáveis

mas também não abre mão de peças confortáveis Apontado pela revista “Bravo!” como um dos maiores

Apontado pela revista “Bravo!” como um dos maiores ícones

do stand up brasileiro, Marcelo Mansfield tem uma carreira de

muito sucesso, afinal, são 26 anos de humor e inovações.

O humorista começou sua carreira com performances nas

cidades de Boston e Los Angeles, nos EUA. Quando retor-

nou ao Brasil, Marcelo uniu-se ao grupo Harpias, ao lado

de Ângela Dip e Giovanna Gold. Na TV Gazeta teve o seu

programa de humor – “Marcelo Mansfield Show”. Já no Canal São Paulo produziu e apresentou por oito anos o “TVlândia” e dirigiu alguns episódios do programa “Ca- fiaspirina”, que, posteriormente, foi rebatizado de “Cafi- -break”, com o ator e comediante Carlos Farielo. Marcelo Mansfield fez mais de 500 filmes publicitários

para as marcas Nescafé, Consul, Ford, Nestlé, entre outras. Além de filmes, curtas e longas-metragens que incorporam todo o talento ao currículo do ator.

Atualmente, Mansfield está ao lado de Danilo Gentili

no programa “Agora é Tarde”. Em meio a uma agenda

lotada de gravações e compromissos, Marcelo Mans- field conversou, com exclusividade, com a Revista B.

O humorista disse que o estilo de roupa que mais lhe

agrada é o clássico. “Nada de extravagância. Sempre me vesti discretamente”, diz ele. Quanto aos tecidos de sua preferência, o humorista es- colhe os mais leves e não dispensa um Cardigan e camisas sofisticadas. O Cardigan, por exemplo, é muito utilizado pelos ho-

p o a n í s s e e n S õ o ç ã
p
o
a
n
í
s
s
e
e
n
S
õ
o
ç
ã
a
e
v
mens. O casaco é leve, elegante, versátil e podem ser usado em
ocasiões como jantares, reuniões e passeios. Certamente, por
ser uma peça feita com uma malha que não esquenta muito, é
perfeita vestimenta para as noites de verão.
Nas horas de folga, Marcelo opta por roupas mais con-
fortáveis. “Prefiro uma calça de sarja e um moletom fol-
gado”, comenta o ator. Sempre na moda, o humorista
mantém em seu guarda-roupa peças alinhadas. “O que
não falta no meu armário é o Cashmere para ser usado no
Inverno e camisetas que ajudam a compor o meu visual no
verão”, conta Mansfield.
x
o
o
t
n
e
2
r
i
i
6
o
r
e
a
r
n
o
m
o
u
s
h
e
d

15 15

vista-se 16 16

vista-se

vista-se 16 16
vista-se 16 16
vista-se 16 16
vista-se 16 16
vista-se 16 16
O trabalho minucioso e incrível que envolve
O trabalho minucioso
e incrível que envolve

o mundo das tendências

minucioso e incrível que envolve o mundo das tendências Assim como nosso ano é marcado por

Assim como nosso ano é marcado por estações, a temporada de moda segue o mesmo caminho. Lançadas de acordo com um calendário oficial, as coleções são divididas em duas tem-

poradas - Outono/Inverno e Primavera/Verão. Este calendário, datado de muito tempo, foi instituído quando se percebeu que, conforme as estações mudavam, as pessoas procuravam comprar novas peças de roupa para que se ade- quassem às alterações climáticas. Embora as variações de temperatura no Brasil não sejam tão bruscas como acontece na Europa, aqui o calendário tam- bém é seguido.

c O i e t r c o N l o o i d r
c
O
i
e
t
r
c
o
N
l
o
o
i
d
r
e
é
f
m
s
i
m
o
e
H
d
o
n
a
a
c
o
ç
e
m

Por trás do desenvolvimento de cada coleção há um trabalho minucioso e demorado. Dentre os inúme- ros fatores a serem analisados, antes da criação de uma peça, está o estilo; a linha que a coleção deverá seguir; a definição do segmento e a identifi-

cação do público que será o alvo. Porém, entre todos já mencionados, a definição da tendência é, indiscuti- velmente, o primeiro passo.

17 17

vista-se O ciclo da moda começa no Hemisfério Norte, onde com 18 meses de antecedência,

vista-se

vista-se O ciclo da moda começa no Hemisfério Norte, onde com 18 meses de antecedência, as
vista-se O ciclo da moda começa no Hemisfério Norte, onde com 18 meses de antecedência, as

O ciclo da moda começa no Hemisfério Norte, onde com

18 meses de antecedência, as matérias-primas e compo- nentes são apresentados. Fios, fibras, texturas, entre outros, além da cartela de cores são alguns dos materiais mostrados, durante as feiras internacionais. É a matéria-prima, sugerida com grande antecedência, que permite aos bureaus de moda

o início de um trabalho pela busca por tendências.

De acordo com Lisiane Dalle Nogare, editora de moda,

a única forma de se antecipar em relação às tendências

é tendo um olhar afiado com absolutamente tudo o que

está ao seu redor. “Como é do Hemisfério Norte que são transmitidas as tendências, é necessário que a cultura de consumidores se mova dentro de uma vertente, a fim de que as indústrias da Europa e Estados Unidos também se movam, para que, assim, possamos transmitir e adaptar estas tendências para a nossa indústria aqui”, explica.

Caçadores de tendências

De extrema importância e definida

a partir de muito estudo, as ten- dências só surgem porque há grandes profissionais envolvi- dos neste trabalho. Com um

olhar treinado para enxergar as novidades em qualquer parte do mundo, os cool-hunters, como são chamados, es- tão ligados em tudo o que acontece e captam informa- ções o tempo todo. Munidos de câmeras fotográficas, eles são preparados para prever no que o consumidor irá se interessar no fu-

turo e as tendências que serão consolidadas. “É algo que

o consumidor comum nem sabe ainda que vai desejar;

está no inconsciente coletivo, mas ainda não é algo palpá- vel, que possa ser consumido”, comenta Lisiane. Para estes profissionais, que buscam nas formas de ex- pressão cultural as pistas de como serão as tendências, é importante estar atento ao que acontece na mídia, festas e, principalmente, nas ruas. As fontes de pesquisa são inúmeras e é fundamental saber diferenciar a tendência

da chamada “modinha”.

A tendência está relacionada ao comportamento, música, arquitetura, dança, entre outros aspectos, enquanto a “modinha” está ligada ao que é passageiro; algo que irá cau- sar encantamento, que as pessoas irão procurar por um determinado momento, mas depois irão esque- cer e deixar de lado para, então, se interessarem por uma nova moda, e assim por diante.

Bureaus de Moda Preocupados com os rumos seguidos pela moda e a importân- cia dada

Bureaus de Moda

Preocupados com os rumos seguidos pela moda e a importân- cia dada ao segmento, com a ajuda dos cool-hunters, os bureaus produzem materiais, os chamados books de tendências. Para isso, entra em cena o trabalho de interpretação das refe- rências coletadas nas ruas, que serão traduzidas em tendên- cias e depois transmitidas aos profissionais de moda, estilis- tas, para que as contemplem em suas produções. O trabalho de um bureau é apenas o começo de um longo ca- minho pelo qual estas tendências caminharão até que che- guem ao consumidor final.

Estilistas e suas coleções

Se o trabalho de um bureau de moda implica em dar uma ideia aos estilistas do que cairá no gosto das pessoas em determi- nado momento, podemos considerar que o trabalho dos esti- listas é interpretar estas informações e mostrar, em forma de roupas, o que será tendência para o restante do mundo. Por meio de um trabalho conciso e respeitando a regionali- dade e o público-alvo de cada marca, as coleções são cria- das. É importante esclarecer que, nem tudo o que é visto na passarela chega às lojas ou aparece nas ruas. Muito do que é visualizado durante estas apresentações são apenas ideias do

que poderá ser encontrado nas vitrines, como tipos de tecidos, cores, modelagens, comprimentos, entre outros.

Da passarela para as lojas

Cada marca, cada segmento, tem o seu público-alvo definido e busca adaptar as tendências mostradas nas passarelas ao seu estilo, a fim de permanecer na vida e no guarda-roupa de seus clientes e atrair novos consumidores que se identificarem com as peças comercializadas. Antes de disponibilizar em suas lojas as roupas que serão hit em cada estação, as marcas se envolvem em mais estudo e trabalho. É preciso saber se tudo o que foi visto poderá ser adequado ao seu estilo e se, em alguns casos, vale a pena apostar em novidades sem ao menos saber se a recepção por parte dos clientes será boa. Embora tudo o que é moda seja procurado, as lojas ou marcas seguem um padrão e, quando apostam em mudanças, estas acabam sendo bem-vindas. Isso faz com que a marca continue investindo no que fez sucesso e talvez até mude sua linha de produtos definitivamente. É, com certeza, um mundo de apos- tas e muita informação.

vista-se 20 20 Depois de atrair grandes grifes ganha força no Brasil M a r

vista-se

vista-se 20 20 Depois de atrair grandes grifes ganha força no Brasil M a r c
vista-se 20 20 Depois de atrair grandes grifes ganha força no Brasil M a r c

20 20

Depois de atrair grandes grifes ganha força no Brasil Marcas brasileiras

tecidos feitos com

a s b r a s i l e i r a s tecidos feitos com

Todos sabem que marcas como Armani, Lacoste e Aber- crombie apostam no que há de melhor para suas cole- ções. Porém, o que poucos imaginam é que os tecidos em algodão usados por essas grifes sejam produzidos no Peru. A Revista B explica tudo sobre a matéria-prima desses tecidos, conhecida como algodão pima. Originário da cidade de Piura, ao Norte do Peru, o clima seco e estável e a altura da região favoreceram o culti- vo desse tipo de algodão, conhecido internacionalmente como um dos melhores do mundo. Por conta da suavida-

de ao toque e sua durabilidade, os tecidos feitos em pima atraíram um mercado têxtil de luxo.

A história dessa matéria-prima começa com os primei-

ros usos pela população pré-inca, há cerca de 5.000 anos. Sua fibra extralonga foi desenvolvida em uma fazenda experimental nos Estados Unidos e recebeu o nome de pima em homenagem aos índios que viviam na região. Até o final do século 20, o algodão pima passou por várias partes do mundo, mas seu cultivo se adaptou melhor às terras do Peru e do Egito. Atualmente, somente seis paí-

ses produzem o pima, incluindo o Peru.

Alta qualidade

satisfazer as exigências da moda, e, mesmo mesclado, não perde a maciez no toque e o brilho incomparável”, conta o empresário.

l g o n A u d m o d o d As fibras extralongas
l
g
o
n
A
u
d
m
o
d
o
d
As fibras extralongas do algodão pima permitem o
cultivo de fios mais fortes e finos, competindo
apenas com o algodão egípcio.
ã
Entre as qualidades do algodão pima está
o
s
o
brilho, a maciez e a suavidade. Dura-
a
bilidade e resistência ao acúmulo de bo-
linhas também estão entre os diferen-
ciais desse produto que mantém suas
características naturais, mesmo após ser
transformado em tecido por conta da sua
P
r
colheita manual.
Segundo Vasco Oliveira, presidente da importado-
i
b
m
s
e
a
r
o
,
h
l
e
u
m
m
a
s
d
a

ra de tecidos peruanos Expoline Brasil, os fios de algo- dão pima podem ser usados em tecidos planos ou de malha. “Também podem ser misturados com spandex

e outras fibras naturais como a seda ou modal para

mundiais , algodão peruano estão apostando na parceria com o Peru, para ter o melhor

mundiais, algodão peruano

estão apostando na parceria com o Peru, para ter o melhor algodão do mundo em suas coleções

A partir dessa fibra longa se obtém camisetas, lençóis, toalhas,

lingeries e pijamas. No Brasil, seus principais usos são voltados

à moda masculina e feminina, além de artigos infantis.

para o desenvolvimento de peças feitas com o algodão pima. Segundo informações da importadora Expoline Brasil, o país possui parques industriais com tecnologia de ponta e

Brasil - Peru

está pronto para atender a demanda brasileira. “Até porque

exporta para os Estados Unidos e para a Europa”, ressalta

De olho na qualidade única e na competitividade dos artigos

o

presidente.

Dados da Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de

peruanos, marcas brasileiras como Richards, Cantão, Ellus, Sergio K, Equus e TNG também firmaram parceria com o Peru

Confecção) mostram, que somente entre janeiro e março de 2012, o Brasil importou US$ 26 milhões de artigos têxteis e confeccionados vindos do Peru. O número representa apenas 0,64% do total importado pelo Brasil. Apesar de tímido, o relacionamento entre os dois países é ainda mais atrativo por conta das facilidades econômicas, já que um acordo bilateral, firmado pelo Mercosul, permite que o Brasil compre e venda produtos peruanos sem taxa de impor- tação, segundo a Abit.

firmado pelo Mercosul, permite que o Brasil compre e venda produtos peruanos sem taxa de impor-
vista-se As 1001 utilid Anton Oparin/shutterstock K2/shutterstock K2/shutterstock Anton Oparin/shutterstock

vista-se

As 1001 utilid Anton Oparin/shutterstock K2/shutterstock K2/shutterstock Anton Oparin/shutterstock K2/shutterstock
As 1001 utilid
Anton Oparin/shutterstock
K2/shutterstock
K2/shutterstock
Anton Oparin/shutterstock
K2/shutterstock

ades do moletom

Malha pode ser usada para confecção de roupas e, inclusive, decoração de ambientes e acessórios

roupas e, inclusive, decoração de ambientes e acessórios A maioria das pessoas concorda que o moletom
A
A

maioria das pessoas concorda que o moletom é sinônimo de

roupa confortável para vestir em casa ou para praticar esportes,

especialmente nos dias frios. O tecido, comumente usado para

produção de casacos e calças, ajuda a aquecer o corpo e, certa-

mente, é uma das melhores opções para as estações mais frias,

graças à textura agradável. Com o passar dos anos, ele acabou

virando homônimo de casacos produzidos com o tecido.

Diferente do que muitos possam pensar, é sabido que o mole-

tom - popularmente usado na cor or cinza c nza mescla mesc a -, -, esconde escon e uma uma

e pela sua simplicidade. De looks e ser usado na criação de uma
e
pela sua simplicidade. De looks
e
ser usado na criação de uma
m –, é ótima opção para looks de m outras mais básicas), o tecido
m
–, é ótima opção para looks de
m
outras mais básicas), o tecido

versatilidade única, exatamente pela sua simplicidade. De looks

de festa, decoração de ambientes tes e e confecção confecção de de acessórios acessórios e e

biquínis, ou seja, o tecido pode ser usado na criação de uma

infinidade de produtos.

Muito utilizado para confecção de de roupas roupas de de criança, criança, o o moleti- moleti-

nho – uma variação do moletom –, é ótima opção para looks de

festa já que é mais leve e fino. . Valendo-se Valendo-se da da regra regra do do Hi-Lo Hi-Lo

(mistura de peças refinadas com outras mais básicas), o tecido

podem usar o moletom para confecção de maiôs e biquínis. O uso

do tecido para peças de moda praia dão um toque sofisticado,

bonito e estiloso aos tradicionais modelos de stretch.

Bolsas e almofadas confeccionadas com moletom também são opções

Não é somente nas roupas que o moletom reina. Bolsas grifa-

das como Alexa, da Mulberry, e Birkin, da Hermès, ganharam

suas réplicas em moletom ao redor do mundo, a preços bem

mais módicos e com característica mais jovial – várias lojas de

fast shop ao redor do mundo aderiram à produção dos modelos

em variadas cores, para a felicidade de milhões de fashionistas.

Quem gosta de decorar o ambiente e entende

minimamente de costura pode apostar na con-

fecção de almofadas com o tecido, revestindo-

-as por completo ou em aplicações de reta-

m ajuda a quebrar um look extremamente amente glaumorizado, sem necessidade de o O de
m
ajuda a quebrar um look extremamente
amente
glaumorizado, sem necessidade
de
o
O
de tirar seu brilho. Uma sim-
l
ples camisa feita do material,
por exemplo, cai muito bem
e
se combinada com uma saia
t
a
de paetês. A mesma camisa
também pode servir para o
o
c
trabalho, junto ao bom e velho
i
jeans e, claro, um maxicolar para
ra
n
m
ú
e
d
a
e
d
i
s
l
i
t
c
a
o
s
r
n
e
d
v
e
a
u
m

arrematar o visual.

Para se exercitar, os casacos de moletom podem deixar de ser

e moletom podem deixar de ser s e estampas divertidas. A marca u em modelos
e
moletom podem deixar de ser
s
e estampas divertidas. A marca
u
em modelos diferenciados, tan-
modelos diferenciados também

simplistas para receber bordados e estampas divertidas. A marca

esportiva Adidas sempre apostou em modelos diferenciados, tan-

to

McCartney, que produziu uma coleção, oleção, dentre dentre várias várias peças, peças, que que

que firmou uma parceria recente nte com com a a estilista estilista inglesa inglesa Stella Stella

apresenta um casaco de moletom om orgânico orgânico (mais (mais sustentável sustentável

por não receber pesticidas químicos icos ou ou sofrer sofrer alterações alterações gené- gené-

ticas em seu desenvolvimento). As As assíduas assíduas frequentadoras frequentadoras de de

praia que não abrem mão de modelos diferenciados também

lhos. Também vale ser criativo apostando em

tintura, especificamente para tecidos, o que dá um charme à sua decoração, seja na sala
tintura, especificamente para tecidos, o que
dá um charme à sua decoração, seja na sala
ou no quarto.
25 25

Alex Palarea/AgNews

A l e x P a l a r e a / A g N e
A l e x P a l a r e a / A g N e

celebridades

Celebridades e

Eles são capazes de aliar as novidades e tendências ajuda de profissionais para ficarem em evidência

ajuda de profissionais para ficarem em evidência Cássio Reis m m o Kate Moss a F
Cássio Reis m m o Kate Moss a F d t i a a d
Cássio Reis
m
m
o
Kate Moss
a
F
d
t
i
a
a
d
p
o
s
m
r
i
o
a
o
n
d
n
s
Deborah Secco
e
o
p
o
i
a
c
s
s
a
s
Fabio Martins/AgNews
n
a
r
e
n
m
t
n
a
i
c
i
e
o
n
a
s
i
Featureflash/Shutterstock.com
Bruna Marquezine suas influências ao bom gosto e a no mundo fashion na moda Famosos
Bruna Marquezine
suas influências
ao bom gosto e a
no mundo fashion
na moda
Famosos causam alvoroço onde quer que estejam. Muito visa-
dos, eles são assediados por fotógrafos, jornalistas e, princi-
palmente, pelos fãs.
Mais do que atores ou cantores, eles também são grandes
responsáveis por ditar e divulgar a moda. Para isso, basta
aparecerem na televisão, em algum show, ou até mesmo an-
dar despretensiosamente pela orla da praia ou pelo shop-
ping. Até as idas à academia pedem uma atenção especial
para a vestimenta.
Aparecer com alguma peça de roupa, seja de determinado es-
tilista ou marca, muitas vezes, significa aumento de vendas.
Basta encantar o público.
É
mais ou menos da noite para o dia mesmo. Hoje, a moda
aponta uma tendência e de repente a celebridade está usan-
do uma roupa fashion, e você que está observando-
-a também almeja usar a mesma vestimenta.
Seja por causa da estampa do vestido daquela
atriz ou por causa da cor da saia da cantora.
Uma celebridade nacional ou internacional pode
ser fundamental na divulgação de uma marca ou
do trabalho de um profissional do mundo da moda,
mas, da mesma forma que pode alavancar as ven-
das, também pode não mudar nada. Isso não tem
muita explicação, pois tudo depende de ter caído nas
graças do público.
Ter consciência que nem tudo o que é tendência pode ser
aplicado a todos os tipos de pessoas é muito importante.
Melhor do que estar apenas na moda, é escolher tecidos e
formas que valorizem o seu tipo físico.
Ryan Gosling
O
estilo, por ser único, deve combinar também com a persona-
lidade de cada um. Ter celebridades como fontes de inspiração
é
uma ótima ideia para compor visuais elegantes, despojados
e
modernos. A vantagem disso é poder adequar o que é visto
na televisão, ou por meio de fotos, a tecidos diferentes, a ideias
novas, criando o seu próprio estilo.
Pensando nisso, reunimos alguns looks usados pelas celebri-
dades brasileiras e por aquelas que costumam arrasar em
Hollywood para você se inspirar, além de dicas de tecidos que
podem ser utilizados na produção.
27
27
Featureflash/Shutterstock.com
Felipe Panfili e Phillipe Lima/AgNews

Featureflash/Shutterstock.com

celebridades Marina Ruy Barbosa Ivete Sangalo Roberto Filho /AgNews AgNews
celebridades
Marina Ruy Barbosa
Ivete Sangalo
Roberto Filho /AgNews
AgNews

Johnny Depp

J
J

Além de bom ator, Johnny Depp se tornou, ao longo

dos anos, um ícone da moda, e já ganhou até prê-

mio por isso. Cheio de personalidade, o astro tem

um estilo estrategicamente bagunçado, com uso

de diversas pulseiras hippies, boinas revestidas

por tecidos em tons neutros, camisas xadrezes

e camisas polo.

Deborah Secco

Uma das queridinhas da tevê, Deborah admitiu

fazer a linha mais clássica. Logo, é comum vê-la

vestindo peças básicas com toques modernos.

Vestido estampado está na sua lista de preferên-

cias, assim como regatas de malha simples e em

cores mais sóbrias.

como regatas de malha simples e em cores mais sóbrias. Marina Ma Ruy Barbosa A A

Marina Ma Ruy Barbosa

A A atriz at está sempre vestida com peças bonitas e não

abre abr mão da elegância. O vestido estampado mistura

du duas tendências que estão em alta - o animal print, que

pode p ser encontrado em liganete ou em renda. Na

hora do lazer, a atriz não deixa de lado o conforto e

é adepta do visual “branco total”, pois aposta em

roupas que facilitam seus movimentos.

celebs101

foto. Em compromissos, durante o dia, Bruna aposta em looks mais comportados. Camisetas de malha,
foto. Em compromissos, durante o dia, Bruna aposta em looks
mais comportados. Camisetas de malha, saias estampadas e
de cores mais discretas são algumas de suas opções.
Kate Moss
s
e
Modelo ícone nos anos 90, a top inglesa Kate
Moss é, ainda hoje, referência de estilo
para 10 entre 10 fashionistas. Sua prin-
cipal inspiração são os anos 60 e 70.
Não é à toa que se tornou símbolo do
e
e
c
d
t
e
n
estilo boho-chic no início do século 21,
usando botas de caubói, bolsas de
a
s
d
ê
n
franjas juntas com microvestidos e
microshorts em cores terrosas e cal-
ças justas, skinny e jeggings.
r
n
e
Ryan Gosling
O galã do momento em Hollywood sempre está impecavel-
mente vestido. Longe de exageros, o ator sabe equilibrar esti-
lo e elegância sem carregar demais o visual. Com blazers de
alfaiataria a descompromissadas camisas de cotton ou calças
de moletom, o estilo de Ryan é referência para os homens mo-
dernos, mas seu visual, além da beleza, lembra mesmo o de
bonitões de antigamente, como Paul Newman e Alain Delon.
t
c
i
r
a
s
o
o
Grazi Massafera
o
d
n
a
t
i
o
c
n
A
e
r
m
u
u
e
n
n
s
d
s
ã
i
o
/AgNewsSilvaDilson
o
s
i
o
a
p
s
i
c
n
p
i
r

Cássio Reis

O ator, modelo e também apresentador, gosta de um visual

mais esportivo. Sempre é visto usando roupas básicas, como bermudas, camisetas e regatas de malha. Conjuntos, que po- dem ser encontrados nas versões moletom e helanca esporti- va, também são algumas de suas opções, assim como as ca- misas polo, feitas de piquet e em diversas cores.

Ivete Sangalo

A musa do axé tem um visual colorido e, geralmente, usa rou-

pas mais curtas. No dia a dia é mais básica, mas em eventos e

shows, a cantora costuma abusar de vestidos em malha e tudo muito estampado e cheio de vida.

Grazi Massafera

A mamãe foi vista, durante a gestação, usando mais roupas de

malha, helanca e camisetas. Os tecidos mais justos, como os de seus vestidos, valorizaram sua barriguinha que a deixou ainda mais feminina. Já na hora dos exercícios, Grazi optou por cami- setas de malha e calças suplex, pois são mais confortáveis.

Bruna Marquezine

A jovem atriz não é nada básica e costuma transmitir sensu-

alidade, principalmente em eventos em que aparece vestindo roupas curtas e justas como o vestido branco com recortes da

Jennifer Lopez

A estrela de origem latina abusa da sensualidade na hora de se vestir. Dona de um armário um tanto duvidoso no início da carreira, hoje, ela parece ter encontrado a me- dida certa entre o sexy e o clás- sico. A cantora, também atriz, adora fendas e decotes que valorizam suas curvas, sem- pre em tecidos brilhosos ou estampados.

também atriz, adora fendas e decotes que valorizam suas curvas, sem- pre em tecidos brilhosos ou

29 29

ensaio 30 30

ensaio

Josi Maciel em um ensaio especial

Com sutileza e muita beleza, a Revista B traz a modelo em um ensaio sensual em meio aos tecidos

B traz a modelo em um ensaio sensual em meio aos tecidos Josi, começou sua carreira

Josi, começou sua carreira em Porto Alegre, sua cidade natal. Scouters, também conhecidos como caça-talentos, percebiam sua beleza e lhe entregavam cartões e, assim, ela viu a opor-

tunidade surgir ainda no Ensino Médio. Depois de muitas inves- tidas, ela resolveu marcar uma avaliação em uma agência, e, assim, descobriu sua paixão pela profissão e tornou-se modelo.

O encantamento é constante e muitos trabalhos já aparece-

ram. A modelo ainda tem planos de ser atriz e, para tal, estuda

muito para aprimorar seu talento. Simples e humilde, Josi tem como hobbies reunir a família para um churrasco, tomar chimarrão e dar muitas risadas. No tra- balho, a moça de lindos olhos claros mostra experiência e pro- fissionalismo que podem ser vistos neste ensaio da Revista B. Para manter o corpo, a bela, que já fez Magistério e Educação Física, diz não seguir nenhuma dieta, apenas atividades físicas que faz quando tem tempo disponível, além de controlar fritura

e beber muita água.

A experiência de posar de forma provocante e sensual já havia

sido feita por ela aos 19 anos. Hoje, aos 24 anos, a modelo diz ter ficado um pouco intimidada no começo, mas toda a equipe de produção a deixou à vontade e tranquila.

ensaio Em meios aos tecidos, Josi conta que sua música preferida é “Mais uma vez”

ensaio

Em meios aos tecidos, Josi conta que sua música preferida é “Mais uma vez” de
Em meios
aos tecidos,
Josi conta que sua
música preferida é
“Mais uma vez” de
Renato Russo
“ Nunca fui traída. Não que eu saiba “
“ Nunca fui traída.
Não que eu saiba “
“ Nunca fui traída. Não que eu saiba “ 33 33

3333

ensaio “ É incrível fotografar de forma sensual quando há bom gosto “ 34 34

ensaio

“ É incrível fotografar de forma sensual quando há bom gosto “
“ É incrível fotografar
de forma sensual
quando há
bom gosto “
Entre uma pose e outra, ela comenta que um de seus maiores sonhos é ser
Entre uma pose e outra,
ela comenta que um de
seus maiores sonhos é ser
uma grande atriz

3535

yexelA/Shutterstock.com

e

t

e

s

d

d

e

a

v

e

s

s

a

t

a

o

ç

ã

ã

r

o

e

A

Anton Oparin/Shutterstock.com

s

s

s

e

a

t

s

p

a

m

aplicação Shutterstock.com Anton Oparin/Shutterstock.com
aplicação
Shutterstock.com
Anton Oparin/Shutterstock.com

Um pouco

Oparin/Shutterstock.com s s s e a t s p a m aplicação Shutterstock.com Anton Oparin/Shutterstock.com Um

Zvonimir Atletic/Shutterstock.com

yexelA/Shutterstock.com

Oparin/Shutterstock.comAnton

Por Andreah Muniz - estilista, professora e autora do livro de tendências “I Love Fashion”

do que será visto no Verão 2013

“I Love Fashion” do que será visto no Verão 2013 Para saber o que será tendência

Para saber o que será tendência é preciso estar atenta às mu-

danças na moda. Por meio de muito estudo é possível antecipar

o que vai ser tendência em termos de tecidos e modelagens.

Mesmo o Outono e o Inverno se aproximando, podemos adiantar

o que será sensação no Verão 2013.

Com uma forte onda de étnicos invadindo a moda, as estam- pas serão as vedetes da estação. Motivos referentes à cultura indígena, boliviana, colombiana estarão presentes nas saias, blusas e vestidos. O floral continuará, porém, com caracterís- ticas mais tropicalistas. Revistas internacionais como “Vogue” e “Marie Claire” já anun- ciam em suas capas peças com estampas de legumes, outro sucesso da estação. A grife Dolce & Gabbana, por exemplo, aposta em berinjelas, cebolas e algumas outras hortaliças. Outra febre lá fora é a estampa de lenços. Remetendo aos

anos 90, e trazendo de volta um pouco do maximalismo, esta estampa está presente em blusas, camisas, vestidos e calças, tanto em seda quanto cetim, tomando conta das vitrines. Mesmo que o verão indique o uso de roupas mais curtas, te- nho visto muitas calças em sarja e em tecidos mais maleáveis, como viscose e seda, e acredi- to que estas realmente sejam fortes tendências.

Uma das cores que vai imperar é o dourado, principalmente nos aviamentos. Botões e zíperes deixam de ser prateados e acobreados para dar lugar ao tom de ouro. Tecidos mais maleáveis e transparentes tomam o lugar de outros como o tricoline. Chiffon, sedinha, cetim fosco, voil, or- ganza, além da malha e do Jersey, estarão em voga. Em tempo de mudanças, podemos citar o shape das camisas, que aparecem mais amplas e com mangas diferenciadas, como a morcego, por exemplo. As saias e vestidos mullet, como o corte de cabelo usado nos anos 80, com a parte da frente mais curta e a de trás mais comprida, passam a ser vistos em maior quantidade. Aliás, em grande quantidade também veremos as peças plis- sadas. Finalmente, esta tendência que já estava ensaiando para cair no gosto da moda, desde o Inverno, aparece e está confirmadíssima para o Verão. O plissado poderá ser visto nas blusas, saias, vestidos e em detalhes também. Todas estas tendências que prometem fazer a cabeça das mu- lheres no Verão, também serão encontradas na versão Plus Size. Atualmente, este é um mercado que vem crescendo muito e merece modelos atuais, assim como os oferecidos em modelagens mais comuns.

é um mercado que vem crescendo muito e merece modelos atuais, assim como os oferecidos em

Shelly Wall/Shutterstock.com

Pupo/Shutterstock.comNata

Nata Pupo/Shutterstock.com

Nata Pupo/Shutterstock.com

u p o / S h u t t e r s t o c k

aplicação

O Inverno do veludo

Por Paulo

c k . c o m aplicação O Inverno do veludo Por Paulo Posso dizer que

Posso dizer que a próxima estação contará com um te- cido que é a sua cara, o veludo. Um tanto sumido, este tecido aparecerá com tudo no Inverno de 2012. Há quem o considere “chamativo demais” ou até “muito anos 70”, por ter algo de antiguidade. É verdade que o veludo já foi um tecido exclusivo de reis e rainhas, isso há centenas e centenas de anos, em uma época em que plebeu algum ousava usá-lo, já que poderia ser obrigado a pagar multa ou até receber um castigo mais drástico. Hoje, talvez, quem usa este tipo de tecido pode ser classifi- cado como brega. Mas, a moda prova sempre que a ques-

e l u v 2 1 tão brega ou chique vai muito além da nossa
e
l
u
v
2
1
tão brega ou chique vai muito além da nossa vã “estilosofia”.
Se uma “ex-plebeia” famosa como, por exemplo, Kate
Middleton fizer uma aparição e estiver
elegantemente vestida com uma
d
peça em veludo, além de
ouvir suspiros e receber
aplausos, uma infinidade
de pessoas irá se vestir
como ela.
A duquesa de Cambrid-
ge, ligada à moda e con-
siderada referência para
o
0
2
a
O
p
e
d
a
o
n
r
r
e
e
v
n
c
I
e
o
n
r
á
o
c
d
o
u
m
t

Pupo/Shutterstock.comNataFotos:

Pupo/Shutterstock.comNataFotos: Brambilla - estilista e criador do site www.expressomoda.com.br muitas pessoas, já se

Brambilla - estilista e criador do site www.expressomoda.com.br

muitas pessoas, já se rendeu ao tecido e, frequentemente, tem

sido vista trajando roupas feitas de veludo. Vestidos e blazers são os seus preferidos. Aliás, por falar em blazer, é notório que esta peça em veludo

é menos resistente entre os fashionistas atuais e não se sabe bem o motivo. Acredito que seja por conta de ser despojado

e arrojado ao mesmo tempo, mas resistências e ceticismos a

parte, pois o veludo é promessa para o Inverno e aparecerá em várias peças do vestuário. Algumas grifes como a Animale e Hois Clos apostaram no te- cido para compor um look completo, durante os últimos des- files, enquanto Reinaldo Lourenço usou o veludo apenas em

Nata Pupo/Shutterstock.com
Nata Pupo/Shutterstock.com

alguns detalhes. As cores muito claras não ficam bem neste tecido e o próprio Inverno já sugere tons terrosos e escuros. Além disso, nesta próxima estação será possível ver veludo em diversas tonali- dades, inclusive na cor tangerina. Parece-me que, pouco a pouco, o veludo deixará de ser asso- ciado a um tecido para ser usado apenas à noite ou para ir a uma ópera, pois cairá nas graças do público feminino. Agora, eu te pergunto. Será que para você o veludo ganhará nova conotação e deixará de ser o tecido de roupa antiga da mãe e da avó, para ser visto como algo suave, brilhoso e quente? Fique atenta, pois o veludo será a “bola da vez”.

e da avó, para ser visto como algo suave, brilhoso e quente? Fique atenta, pois o

39 39

Zvonimir Atletic/Shutterstock.com

Zvonimir Atletic/Shutterstock.com aplicação Inverno sexy Por Mirian Roza - jornalista, pós-graduada em Marketing e

aplicação

Inverno sexy

Por Mirian Roza - jornalista, pós-graduada em Marketing e Criação de Moda e apresentadora de um quadro de moda no programa “Ver Mais”, na RIC Record BlumenauZvonimir Atletic/Shutterstock.com aplicação Inverno sexy To das já sabemos que a moda é plural e agradecemos

Todas já sabemos que a moda é plural e agradecemos pela liberdade de escolha. Nada das já sabemos que a moda é plural e agradecemos pela liberdade de escolha. Nada melhor do que eleger as nossas propostas preferidas. Entre as múltiplas tendências, eu me apaixonei pela

transparência de blusas, vestidos e saias. É o Inverno sexy, feminino e com um tempero de mistério. O equilí- brio, no entanto, está no bom senso em conduzir o sen- sual jogo do esconde-revela.

O cuidado na elaboração das produções diurnas e no-

turnas deve ser observado em detalhes para conseguir um look sofisticado, e a melhor fórmula para obter o resultado desejado é associar peças transparentes a outras mais comportadas.

A

mental. Seda, tule, chiffon, organza e

crepe estão com a cotação em alta neste Inverno.

Para driblar a transparência, no caso das camisas, entram em cena bol- sos estratégicos, tops, lingeries ou mesmo uma jaqueta ou blazer sobre

a peça reveladora. Na parte de baixo,

O p a u s r n e t a n r r t t
O
p
a
u
s
r
n
e
t
a
n
r
r
t
t
e
a
a
s
i
a
e
s
n
a
s
é
a
a
d
a
ç
r
o
ã
p
o
m
d
a
e
t

escolha dos tecidos também é funda-

invista em peças comportadas como pan-

talonas, calças ou saias. Outra sensação da temporada do frio é a saia transpa- rente associada à outra peça mais curta, que funcio- na como forro. Nesse caso, as rendas adicionam ainda mais “pimenta” a essa proposta que promete esquentar

o

Nesse caso, as rendas adicionam ainda mais “pimenta” a essa proposta que promete esquentar o nosso

nosso Inverno.

Nesse caso, as rendas adicionam ainda mais “pimenta” a essa proposta que promete esquentar o nosso
Nesse caso, as rendas adicionam ainda mais “pimenta” a essa proposta que promete esquentar o nosso
Por Lisiane Dalle Nogare- editora de moda Cepeda/AgNewsFrancisco
Por Lisiane Dalle Nogare-
editora de moda
Cepeda/AgNewsFrancisco
cinemafestival/Shutterstock.com Featureflash/Shutterstock.com
cinemafestival/Shutterstock.com
Featureflash/Shutterstock.com
Featureflash/Shutterstock.com Quando apareceu no mercado há algumas estações, de-
Featureflash/Shutterstock.com Quando apareceu no mercado há algumas estações, de-
Featureflash/Shutterstock.com Quando apareceu no mercado há algumas estações, de-

Quando apareceu no mercado há algumas estações, de- signers em geral não deram muita importância à malha prene. Parente próximo de um famoso tecido utilizado em roupas esportivas - o neoprene, a malha prene é um teci- do que, embora mais fino e maleável, possui caracterís- ticas visuais muito parecidas com o neoprene. Na moda, ninguém apostava nele para vestuário. Porém, a sorte da malha prene mudou completamente quando Stella McCartney, estilista sempre atenta em novos materiais e com experiência de sobra na criação de looks esportivos para a Adidas, resolveu fazer uma releitura do clássico “cocktail dress” e mostrou, em sua coleção do Ou- tono 2011, um vestido de festa com jeito esportivo. Ares minimalistas, cores vibrantes e silhueta sexy, o Octavia Dress da estilista britânica fez o maior su- cesso entre as celebridades. Tudo porque, apesar de pas- sar longe da porta da acade- mia, a peça valoriza as curvas como poucos. Sua modelagem de faixas pre- tas estratégicas e os recortes nas laterais diminuem a cintura, enquanto as cavas pronunciadas destacam os ombros. Mas, a pro- tagonista é mesmo a malha prene. O tecido, rígido na medida certa, modela a silhueta sem apertar e ainda tem ótima capacidade de per- meabilidade ao ar. O vestido de Stella McCartney foi apelidado de “vestido mágico”, su- miu das araras nas lojas e inspirou vários outros estilistas a se aventura- rem no uso deste tecido “milagroso”, que é uma mistura de poliéster de últi- ma geração e elastano. No Brasil, a marca TVZ aproveitou a ten- dência do preto e branco para o Inverno e mostrou vários looks de malha prene na última coleção, que já está sendo consi- derada uma das melhores da marca.

vários looks de malha prene na última coleção, que já está sendo consi- derada uma das

41

3X4 42 42

3X4

3X4 42 42
3X4 42 42
3X4 42 42
Tecido de qualidade faz a diferença no produto final Duas grandes marcas da região do
Tecido de qualidade faz a diferença no produto final Duas grandes marcas da região do
Tecido de qualidade faz a diferença no produto final Duas grandes marcas da região do
Tecido de qualidade faz a diferença no produto final Duas grandes marcas da região do

Tecido de qualidade faz a diferença no produto final

Duas grandes marcas da região do Brás são aliadas na fabricação de camisas modernas e de estilo arrojado

na fabricação de camisas modernas e de estilo arrojado -Você quer a historinha de como inicia?

-Você quer a historinha de como inicia? Nasce aqui, exata- mente nesse lugar. Aqui é o meu armário que tem todos os apetrechos que eu preciso para desenhar. Sou eu mesmo que desenho para a minha marca. Foi assim que Anselmo Garcia, 52 anos, sócio-proprietário da Texarkana, começou a conversa. Sentado ao redor da mesa ova- lada de seu showroom e cercado por araras com camisas polo produzidas em sua fábrica, quadros de jogos de polo e um ar- mário estilizado com a bandeira da Inglaterra, ele falou sobre a marca e o sucesso do seu empreendedorismo, bem como das peças que inovaram o estilo no mercado de confecções.

O desenho

-Até uns anos atrás ninguém usava camisa polo. Tinha morri- do. Ela renasceu com o Sergio K, que é uma marca. Eu entrei no mercado por causa disso - relembra Anselmo. Em meados de 2005 e 2006, um público elitizado que fre- quentava locais nobres, como a rua Oscar Freire e Shopping Iguatemi, tinha acesso às lojas da grife Sergio K. As camisas masculinas polo com brasões eram diferentes e chamavam a atenção de Anselmo, que na época era consultor de moda e via seus amigos se destacarem nos happy hours, devido ao estilo de roupa que usavam. -Eu adorava aquilo. Nunca tinha visto aquelas polos. Quem usava ficava com cara de rico, ficava bonitão, a mulherada ado- rava - disse Anselmo. Por ser uma peça de roupa tão desejada, destinava-se somen- te a um público seleto que tinha cerca de R$ 400,00 para pagar em uma única camisa. Então, Anselmo pensou que poderia popularizar o modelo fabricando peças estilosas, com preços mais acessíveis e foi isso que aconteceu. Ele veio para a região do Brás e, por meio de um mostruário,

43

3X4 começou a mostrar aos lojistas um produto exclusivo que até aquele momento ninguém havia

3X4

começou a mostrar aos lojistas um produto exclusivo que até aquele momento ninguém havia desenvolvido.

A tendência foi logo aceita e o sucesso de Anselmo au-

mentou, pois a exclusividade do produto permitiu que a

Texarkana entrasse no mercado e impusesse sua iden- tidade nas camisas confeccionadas.

O então consultor de moda passou a desenhar sua pró-

pria linha de camisas. Hoje, são mais de dois mil mode- los idealizados e fabricados. Comprova-se que é no desenho que tudo começa. No armário, revestido com a bandeira da Inglaterra, An- selmo guarda duas finas pastas azuis, com muitos es- boços de camisas que ele mesmo planejou e idealizou. Disponibilidade dos brasões, referências de estilos, ra- biscos, recortes, entre outros detalhes, estão nas folhas

que vão tornar o produto uma realidade.

-A produção começa a partir de um desenho que depois

é passado para uma ficha, pois é dele que vamos provi-

denciar tudo o que é necessário para transformar esse desenho em produto. Então, vamos atrás do tecido e de como ele será trabalhado - explica Anselmo.

A importância de um bom tecido

Não adianta um bom esboço, ideias inovadoras e bra- sões caprichosamente bordados se a matéria-prima da confecção não tiver qualidade. Por isso, o tecido deve ser minuciosamente escolhido para que a roupa se destaque
4444

minuciosamente escolhido para que a roupa se destaque 4444 no mercado de confecções e seja sucesso

no mercado de confecções e seja sucesso de vendas. Mas o que é um bom tecido? A pergunta foi feita para Ansel- mo que depois de alguns segundos em silêncio responde:

-Isso para falar é complicado. Um bom tecido é senti- do no toque, não dá para falar. Um bom tecido é aquele mais encorpado. Garcia sabe que o sucesso de sua confecção se dá pela combinação de estilo, mas também por causa de um Pi- quet de qualidade desenvolvido exclusivamente para suas camisas. O tecido é fornecido pela Bruelas, importante loja da região do Brás, em uma parceria que já dura há dois anos. A união dessas duas importantes marcas começou por causa da pretensão e da ousadia de Anselmo que, na épo- ca, já almejava ser um dos maiores fabricantes de cami- sas da região. -Começou com uma reunião. Eu fui à Bruelas e disse ‘Me dá crédito que eu vou ser o maior comprador de tecido da loja. Vou ser o número 1, o que mais compra aqui’. De dois anos para cá, eu sou o maior cliente deles, chega a 60 toneladas por ano. Certamente, a Texarkana consome cinco mil toneladas de Piquet por mês, divididos nas principais cores utilizadas na confecção das camisas que são branco, azul marinho, preto e vermelho. Com essa quantidade é possível fazer cerca de 20 mil pe- ças. O tecido é mais encorpado do que o Piquet comum, vendido nas demais lojas, em consequência da textura e

o ã d á “ n p U a r , a e f u
o
ã
d
á
n
p
U
a
r
,
a
e
f
u
a
q
l
m
a
o
r
t
o
b
n
o
o
m
d
i
t
t
n
e
e
c
s
i
d
é
o

das cores que foram desenvolvidas pela Bruelas, especialmente para o Anselmo que queria um pano sem igual no mercado,

-Isso é o grande negócio também, fabri- car o que já foi vendido. Você sobe no meu estoque e não tem nada, esse é o segredo. O

algo que os clientes pudessem sentir a quali- dade e a durabilidade de um bom tecido, mesmo depois de muitas lavadas.

O cuidado com o tecido é fundamental para que o produto final

apresente excelentes resultados. Sendo assim, a partir do mo- mento que chega à fábrica, profissionais especializados abrem todo o pano e analisam sua trama e pigmentação, observando atentamente para que não haja defeito. Feito isso, o tecido é cortado de acordo com a ficha técnica já desenvolvida anterior- mente, conforme o desenho aprovado. Fábricas terceirizadas bordam e fecham a camisa, e esta re- torna para que os colaboradores da Texarkana façam todo o

trabalho de acabamento, que consiste em passar as peças,

revisão - da costura, furo de peças, manchas, defeito em bor- dado, enfim, tudo o que foge do padrão de qualidade-, etiqueta

e embalagem.

De acordo com a solicitação do cliente, as peças são separa- das e encaixotadas por grade ou tamanho e entregues confor- me o prazo estipulado, cerca de 20 a 30 dias.

que ficou pronto já está vendido - diz Anselmo.

O que não vai para os clientes segue para sua loja. Lá, os clientes do atacado têm à disposição os produtos para escolher, porém, as peças têm um prazo para serem vendidas, no máximo dez dias. Caso não saiam da loja, An- selmo vai detectar o problema, pois, segundo ele, um grande empresário de confecção deve saber o motivo do produto não ter sido vendido. As vendedoras da loja é que passam a informação do que não agradou a seus clientes. eu vou achar um comprador. Vendo baratinho, recupero o dinheiro investido, faço girar. Não posso abraçar a mercadoria, aquilo que não foi (vendido) dou um jeito de andar rapidinho. Quando o capital volta, eu dou um jeito de produzir uma coisa mais acertada - explica Anselmo. Com um excelente fluxo de vendas e cerca de 400 clientes cadastrados em sua loja, Anselmo vê o mercado de confec- ção com bons olhos. Para ele, fazendo a coisa certa, com obra-prima de qualidade se consegue bons resultados e bons números. -Os clientes adoram nossas camisas. A gente associa coisa boa quando a gente usa, usa, usa, e ela está perfeita. Esse é o grande barato nosso com a Bruelas. Nós chegamos num pon- to de fazer uma matéria-prima durável que não perde o brilho - finaliza Anselmo Garcia.

durável que não perde o brilho - finaliza Anselmo Garcia. Destino Final Quando as camisas estão

Destino Final

Quando as camisas estão prontas são entregues para os clien- tes que as encomendaram. Por comercializar e oferecer Private Label, que é a terceirização das marcas. A Texarkana somente fabrica o que já foi vendido.

45

desenvolva-se Faça o orçamento adequado à sua empresa Organização é primordial quando o assunto é

desenvolva-se

Faça o orçamento adequado à sua empresa

Organização

é primordial quando o assunto

é dinheiro

Organização é primordial quando o assunto é dinheiro Tema em conversas de famílias e companheiros de

Tema em conversas de famílias e companheiros de trabalho, o orçamen-

to é primordial na hora de começar um pequeno, médio ou grande negócio. O orçamento
to é primordial na hora de começar um
pequeno, médio ou grande negócio.
O orçamento empresarial tem seu início nos
objetivos que a organização deseja alcançar, e
passa pela análise dos pontos fortes e das limita-
ções da empresa, e sempre busca colocar os recur-
sos em oportunidades que realmente valham a pena.
Para ter um bom orçamento é preciso, antes de qual-
quer coisa, um plano de negócios que leva de 3 a 5 anos,
dependendo do produto e do mercado.
Orçamento é uma previsão das receitas e gastos que
ocorrerão ao longo de um período, nor-
malmente um ano. Por isso, é
preciso estimar as vendas
P
a
de um serviço ou produto,
custos de produção ou
prestação de serviços,
matéria-prima, mão
r
de obra e demais ta-
a
s
e
t
e
r
g
u
ó
c
m
i
e
o
b
m
o
a
ç
r
m
o

rifas que serão pagas durante uma determi- nada época.

o rifas que serão pagas durante uma determi- nada época. u m b r o m
u m b r o m e t p l a o n s i
u
m
b
r
o
m
e
t
p
l
a
o
n
s
i
o
c
d
e
r
e
p
n
é
e
o
t
n

466 46

Abaixo algumas dicas para manter as finanças da empre- sa em dia:

- mento ou mesmo inflexível; dinheiro com quem não irá consumir seu produto.

dinheiro com quem não irá consumir seu produto. Diferente do fluxo de caixa, o orçamento faz

Diferente do fluxo de caixa,

o orçamento faz com que o em- presário pense de forma planejada em relação ao que fazer com os lucros e os gastos. Investir,

por exemplo, é saber que o retorno será certo.

Mostre os valores de sua empresa e reforce os laços com os seus clientes Ter

Mostre os valores de sua empresa e reforce os laços com os seus clientes

de sua empresa e reforce os laços com os seus clientes Ter uma missão, além de
de sua empresa e reforce os laços com os seus clientes Ter uma missão, além de
de sua empresa e reforce os laços com os seus clientes Ter uma missão, além de

Ter uma missão, além de valores, é algo fundamental para uma empresa, principalmente quando ela ainda está se desenvol- vendo. Com o fenômeno da globalização, o dinamismo do mer- cado fez com que empresários começassem a pensar de forma inovadora, dando mais acesso a seus clientes em relação ao que acontece no seu negócio, por meio da comunicação. Junto a esse pensamento, o avanço tecnológico surge para dar maior impulso ao que os executivos precisam. A internet e as redes sociais se tornaram armas essenciais de marketing e comunicação, e, consequentemente, melhoram os negócios. Porém, muitos empresários usam essas ferramentas de for- ma inadequada e sem transparência. O uso adequado deve ser um dos valores agregados tanto para os novos como para os velhos empreendedores. Ser transparente com seu cliente, funcionário ou fornecedor faz com que o empresário mostre uma marca que possui credibi- lidade no mercado, característica que em hipótese nenhuma deve ser deixada de lado. Ao mostrar a realidade a esses com- panheiros de mercado, a empresa reforça seus laços e cria uma fidelidade que não pode ser encontrada em outro lugar. Mesmo com tantas mudanças econômicas, o Brasil passa por um momento positivo e, por causa disso, a geração de no- vos conhecimentos se expande. Seguramente, é intensa a competitividade entre as empresas que hoje precisam se ajustar e conhecer não apenas seu produto, mas tam- bém o seu consumidor. Atualmente, as empresas podem acompanhar por modos seguros a velocidade das mudanças no mer- cado e perceber suas necessidades. Com o conhe- cimento sobre novas tecnologias, concorrência e, principalmente, seus clientes, as corporações po- dem reformular suas ações, visando o aumento do número de consumidores e dos lucros. Notoriamente, transparência e comunicação po- dem se tornar grandes aliadas, desde que estejam caminhando juntas. Para Carlos André, presidente da Software AG no Brasil, líder global em soluções fo- cadas em Excelência de Processos de Negócios, muitos empresários acabam errando na hora de usufruir dessas novas formas de comunicação, bem como no momento de escolher o canal ideal para o aumento das vendas.

dessas novas formas de comunicação, bem como no momento de escolher o canal ideal para o

47 47

desenvolva-se “ Antes de abrir uma empresa é preciso analisar o que o cliente precisa

desenvolva-se

“ Antes de abrir uma empresa é preciso analisar o que o cliente precisa e
“ Antes de abrir uma empresa é preciso
analisar o que o cliente precisa e não
oferecer o que você sabe fazer”
Marcelo Salim, bacharel em Matemática
pela UFRJ, com mestrado em Engenharia
de Sistemas pela Coppe e cursos de
especialização pela HBS, MIT e Babson.
não é tarefa fácil, por isso, muitas
s
básicas como ser criativo e ter es-
ão fundamentais para ajudar quem
e
sucesso em seu próprio negócio.
aulo Henrique Becare, além de ter
“ O empreendedor de alto crescimento,
desde o primeiro dia a frente do negócio,
busca formas de expandir sua atuação e consolidar
sua posição no mercado”
Carlos Miranda, sócio-fundador da BR
Opportunities, gestora de Private Equity com foco em
empresas de rápido e alto crescimento.
“ Primeiro tente acolher aquele cliente.
Depois, argumente e procure convencê-lo
sobre sua posição. Não deixe seu lado emocional
tomar conta de você”
Katia Campelo, fonaudióloga
e especialista em oratória.

Como ser empreendedor

Algumas características fundamentais como ser criativo e ter espírito de liderança fazem a diferença para abrir um negócio

de liderança fazem a diferença para abrir um negócio Ser empreendedor não é tarefa fácil, por

Ser empreendedor não é tarefa fácil, por isso, muitas

pessoas que abrem seus seus negócios negócios não não conseguem conseguem de- de-

senvolvê-los da melhor hor forma forma possível possível e e acabam acabam desis- desis-

tindo. Características básicas como ser criativo e ter es-

pírito de liderança são fundamentais para ajudar quem

deseja ter garantia de sucesso em seu próprio negócio.

Para o psicólogo Paulo Henrique Becare, além de ter

Para o psicólogo Paulo Henrique Becare, além de ter 488 48 espírito de liderança, a, assertividade,

488 48

espírito de liderança, a, assertividade, assertividade, ousadia ousadia e e inteli- inteli-

gência emocional para ara lidar lidar com com pessoas, pessoas, um um empre- empre-

endedor precisa ser flexível. flexível. “Acredito “Acredito que que flexibilidade flexibilidade

é uma característica ca primordial, primordial, pois pois empreender empreender é é

assumir riscos e quem em assume assume riscos riscos deve deve estar estar sem- sem-

pre pronto para se adaptar adaptar às às mudanças mudanças naturais naturais que que

acontecem quando se se passa passa do do papel papel para para a a ação”. ação”.

É possível notar em uma uma pessoa pessoa empreendedora empreendedora a a bus- bus-

ca constante de novos os caminhos caminhos e e soluções soluções para para pro- pro-

blemas que possam surgir. surgir. Essa Essa essência essência faz faz com com que que o o

empresário procure sempre sempre mais mais negócios negócios e e oportuni- oportuni-

dades. É difícil encontrar ntrar um um empreendedor empreendedor que que tenha tenha

apenas uma empresa.Normalmente, sa.Normalmente, quando quando um um pro- pro-

duto ou marca dá certo, rto, eles eles necessitam necessitam buscar buscar outros outros

obstáculos para que sejam sejam ultrapassados. ultrapassados.

Abaixo algumas características acterísticas que que devem devem fazer fazer parte parte

de uma pessoa empreendedora:

reendedora:

A melhor forma de engajar o jovem é passar horas e horas conversando, explicando o novo trabalho e, lógico, no fim, dar um feedbackSofia Esteves, fundadora e presidente do Grupo DMRH.

F r s “ Engana-se quem pensa que o mais difícil é conquistar o cliente.
F
r
s
“ Engana-se quem pensa que o mais difícil é conquistar
o cliente. Difícil mesmo é mantê-lo, por esse motivo sua empresa
deve estar atenta às mudanças, buscando ser a nº 1, e não mais
uma no mercado em que atua”
Edmour Saiani, idealizador da Ponto de Referência – a única
Companhia brasileira especializada na construção de cultura de
servir e em implantar atendimento como estratégia de marca.
a
a
Quer entender e saber mais sobre
empreendedorismo e conhecer cada um
desses colaboradores, confira a Endeavor
TV. Nessa página é possível assistir a
palestras, entrevistas e workshops dados por
profissionais especializados em cada área.
“ Exercite o desapego. A tendência da maioria
das pessoas é achar que tudo é importante”
João Galvão, sócio-fundador da Soap
(State of the art presentations).
http://www.endeavor.org.br/endeavor_tv
s
r
o
“ O empreendedor tem vários chefes.
Um deles, inclusive, são os clientes”
Rafael Duton, empreendedor Endeavor e
co-fundador de nTime Mobile Solutions.
e
d
e
s
d
E
n
e
m
e
r
p
Rafael Duton, empreendedor Endeavor e co-fundador de nTime Mobile Solutions. e d e s d E
Rafael Duton, empreendedor Endeavor e co-fundador de nTime Mobile Solutions. e d e s d E