Sei sulla pagina 1di 15

introdução à biologia

introdução à biologia
Fala galera! Essa apostila foi feita com muito cuidado e carinho pra te ajudar a
Fala galera!
Essa apostila
foi feita com muito
cuidado e carinho
pra te ajudar a dar
aquela cotovelada no
vestibular!
Se for imprimir, escolha
a opção “tons de cinza”
e o modo “rascunho”
pra economizar
tinta.
Bons estudos!
o modo “rascunho” pra economizar tinta. Bons estudos! Pesquisa, elaboração e diagramação: Biologia Total

Pesquisa, elaboração e diagramação: Biologia Total Feito com muito carinho em 2016. Proibida a reprodução total ou parcial sem prévia autorização.

Introdução à Biologia

A Biologia (do grego bios - “vida” e logos - “discurso”, “tratado”)

é a ciência que estuda os seres vivos em todos os seus aspectos

de abrangência, quer sejam anatômicos, funcionais, genéticos, comportamentais, evolutivos, geográficos, taxonômicos, etc.

A Biologia é a ciência que estuda os seres vivos, a relação entre eles e o meio ambiente, além dos processos e mecanismos que regulam a vida.

além dos processos e mecanismos que regulam a vida. Temas como clonagem, teste de DNA, alimentos

Temas como clonagem, teste de DNA, alimentos transgê- nicos, buracos na camada de ozônio, chuva ácida, etc., já não estão mais circulando unicamente nos meios científi- cos e ocupam cada vez mais espaço na mídia tradicional, em suas mais variadas formas. Portanto, a biologia não é mais do interesse apenas de cientistas, mas também dos cidadãos. Cidadãos bem informados são mais capazes de decidir ou influenciar decisões para melhor aproveita- mento dos conhecimentos científicos.

Para os antigos a vida era a sombra dos deuses. Muito

do que se sabia dos seres vivos originava-se de tradições, fantasias e lendas, como o coração ser a sede dos senti- mentos e da alma. Segundo historiadores, o pai da Biolo- gia surgiu na escola pitagórica - Alcménon. Segundo ele,

o

homem se diferencia dos animais apenas porque pensa

e

sua pesquisa em animais através da dissecação levou-o

a

ampliar seus conhecimentos. Alcménon foi o primeiro a

procurar respostas na própria natureza, marcando assim

o início da Biologia no século VI a.C.

Ao longo dos séculos e chegando até os dias atuais outros cientistas e pesquisadores foram se sucedendo:

Aristóteles, Hipócrates, Van Helmont, Darwin, Mendel e Pasteur, entre outros. Somando conhecimentos e descobertas, atualmente temos a Biologia como sendo a ciência que estuda os seres vivos nos seus mais diferentes aspectos. Por isso, para facilitar o estudo, costuma-se dividir a Biologia em áreas específicas como, por exemplo:

Citologia – estuda os tipos celulares em seus mais diferentes aspectos como formato, tamanho, funciona- mento e multiplicação. Histologia – estuda os tecidos e sua organização para formar os órgãos. Embriologia – estuda o desenvolvimento embrionário e seus anexos, os tecidos embrionários e sua orga- nização na formação do embrião. Evolução – estuda as teorias sobre a evolução dos seres vivos, as provas da evolução biológica, o processo de especiação, etc. Genética – estuda os mecanismos da hereditariedade e seus desdobramentos, como a genética de popu- lações, as mutações, a biotecnologia, etc. Zoologia – estuda os animais nos seus aspectos anatômicos, fisiológicos e comportamentais. Botânica – estuda a diversidade dos vegetais que co-brem os mais diversos pontos do planeta, tanto ana- tômica, quanto fisiologicamente, além das adaptações que os mesmos apresentam. Ecologia – estuda as relações que se estabelecem entre os seres vivos e o meio ambiente que os cerca, as alterações ambientais tanto naturais como aquelas provocadas pelo homem.

Estude com a gente! www.biologiatotal.com.br

alterações ambientais tanto naturais como aquelas provocadas pelo homem. Estude com a gente! www.biologiatotal.com.br 3

3

Introdução à Biologia

Introdução à Biologia Método Científico Método científico é uma forma de investigação da natureza. Para isso,

Método Científico

Método científico é uma forma de investigação da natureza. Para isso, não leva em consideração supers- tições ou sentimentos religiosos, mas a lógica e a observação sistemática dos fenômenos estudados.

Os cientistas criam, então, um conjunto de teorias baseadas nesses estudos e observações, e essas teorias são sujeitadas a uma seleção natural, até que se chegue a uma explicação satisfatória para os fatos observados. Essa teoria deve ser consistente com os fatos e deve poder prever que, em condições e situações idênticas, os resultados esperados se repetirão. Qualquer pessoa, tendo acesso aos experi- mentos, deverá poder obter os mesmos resultados de forma independente.

Uma maneira linearizada e esquemática de apresentar o método científico está exposta a seguir:

1. Observação de um fenômeno.

2. Definição do problema.

3. Recolhimento de dados.

4. Elaboração de hipóteses.

5. Realização de um experimento controlado, para testar a validade das hipóteses, analisando uma variável de cada vez.

6. Análise dos resultados.

7. Interpretação dos dados e elaboração de conclusões, que poderão servir para a formulação de no- vas hipóteses.

8. Publicação dos resultados.

Quando uma hipótese é testada e comprovada, cria-se uma Teoria. Se esta teoria é uma verdade incon- testável, dizemos tratar-se de uma Lei Científica. Um aspecto importante é que os conhecimentos científicos mudam sempre e, com base no método científico, novas teorias são formuladas - muitas vezes substituindo outras anteriormente aceitas. Uma teoria pode ser mudada frente a novas descobertas. A teoria é um conjunto de conhecimentos mais amplos que procura explicar fenômenos abrangentes da natureza, como é o caso da Teoria da Gravi- tação Universal. Logo, a ciência é dinâmica e está sujeita à quebra de paradigmas conforme o homem avança em direção ao conhecimento.

Breve História da Biologia

Na Antiguidade as pessoas não tinham idéia de como as coisas vivas

funcionavam e as primeiras pesquisas em Biologia se iniciaram a olho nu. Vários livros, escritos por volta de 4000 a.C., atribuídos a Hipócra- tes, o “pai da Medicina”, descrevem sintomas de algumas doenças comuns e atribuem suas causas à dieta ou a outros problemas físicos,

e não à obra divina. Apesar disso, pouco se conhecia sobre a composi-

ção dos seres vivos. Acreditava-se, então, que a matéria era composta por quatro elementos (fogo, terra, ar e água), e os corpos vivos, em geral, de quatro “humores”: sangue, bile amarela, bile preta e flegma. As doenças em geral teriam origem no excesso de algum desses com- ponentes.

Aristóteles, na Grécia, não foi somente um grande filósofo, mas também um grande biólogo, ao compreender que o conhecimento da natureza requeria observação sistemática. Desse modo, ele reco- nheceu um volume espantoso de ordem no mundo vivo, agrupando os animais em duas categorias gerais (com sangue e sem sangue), que correspondem, por pouco, às classificações atuais de vertebrados e invertebrados. Mesmo sem contar com instrumentos em suas obser- vações, grande parte de seu raciocínio permanece válido até hoje.

O ritmo da investigação científica se acelerou na Idade Média. Muitas plantas foram descritas pelos primeiros botânicos (Bunfels, Bock, Fu- chs e Valerius Cordus). Lineu ampliou o trabalho de Aristóteles, crian- do as categorias de classe, ordem, gênero e espécie. Uma ideia de origem comum da vida passou a ser discutida a partir de semelhanças entre os diferentes ramos da vida.

Introdução à Biologia
Introdução à Biologia

Charles Darwin em ilustração da revista ‘Vanity Fair’ de setembro de 1871

Apesar do progresso rápido, a biologia estacionou quando o olho humano já não era mais suficiente. Somente no século XVII é que lentes foram reunidas em um tubo, formando o primeiro microscópio. Começava a descoberta de um novo mundo, derrubando conceitos tradicionais sobre a vida.

A teoria celular foi formulada em princípios do século XIX, por Matthias Schleiden e Theodor Schwann.

Estes concluíram que as células constituem todo o corpo de animais e plantas, e que, de certa maneira, elas são unidades individuais com vida própria. Isso ocorreu na mesma época das viagens de Darwin e da publicação de sua obra “A origem das espécies”. Mesmo sem conhecer a célula, Darwin conseguiu extrair sentido de grande parte da Biologia em nível acima da célula. Ele não criou a teoria da evolução, mas a defendeu sistematicamente, e ainda formulou a maneira como ela funciona através de seleção natural atuando sobre variações.

Mesmo com a teoria celular, por razões físicas, o microscópio óptico não permitia a visualização de detalhes da estrutura da célula. Com a descoberta do életron em fins do século XIX e do microscópio eletrônico décadas depois, novas estruturas subcelulares foram descobertas, como os poros da cario- teca, ou a membrana dupla das mitocôndrias.

Experiências em laboratório começaram a desvendar alguns mistérios: a síntese de uréia (resíduo bio- lógico) a partir de cianato de amônio (não biológico) em 1828 por Wölher; a cristalização da hemo-

Este

último fato chamou a atenção, e uma nova técnica - a cristalografia de raios X - foi criada para estudar

a estrutura protéica.

globina por Hoppe-Seyler; a descoberta de que as proteínas são constituídas por aminoácidos

Em 1958, Kendrew determinou a estrutura da mioglobina (uma proteína) por meio dessa técnica. Ape- sar da complexidade, esse estudo abriu caminho para Watson e Crick, com a ajuda de Rosalind Franklin,

Introdução à Biologia

trabalharem com o DNA. Eles descobriram a estrutura helicoidal dupla do DNA, marcan- do o início da bioquímica moderna. Hoje, o uso de computadores e algumas inovações experimentais permitem estudar enzimas, proteínas e ácidos nucléicos de modo mais fácil, desvelando assim os princípios do fun- cionamento no nível básico da vida.

Características dos Seres Vivos

Os seres vivos apresentam uma série de características em comum que permitem distingui-los dos demais elementos da natu- reza. As principais são:

1. Composição química - Os átomos das substâncias que formam um organismo vivo estão presentes também na natureza for- mando compostos inorgânicos ou minerais que são encontrados no organismo dos seres vivos. Além dessas subs- tâncias inorgânicas, os átomos, principalmente de carbono, hidrogê- nio, oxigênio e nitrogênio, formam compostos orgânicos, muito mais complexos.

2. Organização - Os átomos que formam a matéria sem vida reúnem- -se em moléculas ou em cristais. Já nos seres vivos, esses átomos for- mam moléculas que se organizam formando as células, consideradas a unidade morfofisiológica dos seres vivos.

consideradas a unidade morfofisiológica dos seres vivos. A descoberta do DNA é um marco que corrobora

A descoberta do DNA é um

marco que corrobora com as ideias propostas por

Charles Darwin e consolidam

a Biologia como a área de

interesse do conhecimento para o século XXI

3. Nutrição, crescimento e metabolismo - Os seres

vivos necessitam manter seu patrimônio de substân- cias, por meio da construção de mais matéria orgâ- nica. Isso é possível graças à alimentação onde a ma- téria-prima é adquirida, do metabolismo – onde por sua vez ela é transformada –, e do crescimento, onde a matéria transformada é incorporada ao organismo pela multiplicação das células.

4. Irritabilidade - Toda e qualquer mudança no am-

biente ou outro tipo de estímulo é capaz de produzir uma resposta por parte dos seres vivos. Essas res- postas podem ser dadas através de movimentos do corpo, de deslocamentos, como ocorre com os ani- mais, ou de crescimento orientado, como acontece nos vegetais.

5. Reprodução e hereditariedade - É a capacidade

dos seres vivos de deixarem descendentes com as mesmas características genéticas básicas dos ances- trais.

6. Evolução - É o processo de transformações pelas

quais as espécies passaram ao longo dos anos, que resultam das mutações e da ação da seleção natural.

resultam das mutações e da ação da seleção natural. A evolução é como uma árvore, cujo

A evolução é como uma árvore, cujo início é comum (tronco) e as espécies viventes atualmente encontram-se nas pontas, resultado de um longo processo de mutações e diferenciações

Introdução à Biologia

EXERCÍCIOS.

FÁCIL

1. (CFTPR 2006) Nosso corpo é formado por vá- rias partes que trabalham juntas e garantem o bom funcionamento do organismo. Relacione a sequência dos níveis de organização a seus exem- plos.

1. Célula

2. Tecido

3. Órgão

4. Sistema

(XXX)

circulatório

(XXX)

neurônio

(XXX)

cérebro

(XXX)

conjuntivo

Assinale a alternativa que apresenta a associação correta:

Mamão com açúcar!
Mamão com
açúcar!

a) 2 - 4 - 3 - 1.

b) 4 - 1 - 3 - 2.

c) 2 - 3 - 4 - 1.

d) 3 - 1 - 2 - 4.

e) 1 - 3 - 2 - 4.

e) os vírus não são seres vivos, porque não preen- chem os requisitos I, II e III.

3. (Ufrgs 2012) Considere o enunciado a seguir e as três propostas para completá-lo.

2. (FUVEST 2010) Considere as seguintes caracte- rísticas atribuídas aos seres vivos:

I. Os seres vivos são constituídos por uma ou mais células.

II. Os seres vivos têm material genético interpreta-

do por um código universal.

II. Quando considerados como populações, os se-

res vivos se modificam ao longo do tempo.

Admitindo que possuir todas essas característi- cas seja requisito obrigatório para ser classificado como “ser vivo”, é correto afirmar que:

a) os vírus e as bactérias são seres vivos, porque ambos preenchem os requisitos I, II e III.

b) os vírus e as bactérias não são seres vivos, por- que ambos não preenchem o requisito I.

c) os vírus não são seres vivos, porque preen- chem os requisitos II e III, mas não o requisito I.

d) os vírus não são seres vivos, porque preen- chem o requisito III, mas não os requisitos I e II.

Flerning, um microbiologista, ao examinar placas de cultivo semeadas com bactérias, observou que elas eram incapazes de crescer perto de urna co- lônia de fungos contaminantes, A identificação posterior dos antibióticos comprovou a hipótese formulada pelo pesquisador de que os fungos pro- duzem substâncias que inibem o crescimento das bactérias.

Sabendo-se que Fleming aplicou em sua pesquisa o método científico, é correto afirmar que:

I. ele formulou uma hipótese de pesquisa tendo como base a observação de que as bactérias não proliferavam em determinado ambiente. II. ele realizou experimentos de acordo com predi- ções decorrentes da formulação de uma hipótese, ou seja, a de que substâncias produzidas por fun- gos inibem o crescimento bacteriano. III. ele concluiu, baseado em suas reflexões sobre a reprodução de fungos, que a substância por eles produzida inibia a divisão mitótica de bactérias.

Estude com a gente! www.biologiatotal.com.br

substância por eles produzida inibia a divisão mitótica de bactérias. Estude com a gente! www.biologiatotal.com.br 7

7

EXERCÍCIOS

8

Quais estão corretas?

a)

Apenas I.

b)

Apenas II.

c)

Apenas III.

d)

Apenas I e II.

e)

I, II e III.

4.

(UEMG 2010) A falta de domínio dos conceitos

científicos pode ser um entrave quando há neces- sidade de informação precisa à sociedade. Assim, frases e expressões usadas frequentemente no cotidiano não são cientificamente corretas.

Das frases e expressões, a seguir, só está cientifi- camente CORRETA aquela apresentada na alter- nativa:

a)

“A engenharia genética muda o código genéti- co dos seres vivos”

b)

“Gripes e resfriados são causados pela exposi- ção à friagem”

c)

“Todos os tipos de câncer são genéticos”

d)

“Banhos de Sol contêm vitaminas para o bebê”

5.

(CPE 2007) Um par de esqueletos humanos, da-

tados pelos arqueólogos como sendo do período Neolítico (com 5 ou 6 mil anos), foi encontrado perto de Mantova, Itália, num eterno abraço. (Fi- gura 1)

Cientistas que estão envolvidos com o caso fize- ram as seguintes afirmações.

I. Eles estão abraçados há mais de quatro mil anos. II. Os dentes estão preservados. III. Deve ser um casal de jovens amantes. IV. Serão feitas análises do DNA mitocondrial.

Assinale a alternativa na qual há adequação en- tre as afirmações citadas com as etapas do méto- do científico:

citadas com as etapas do méto - do científico:   observação formulação proposta de
 

observação

formulação

proposta de experiência controlada para testar a hipótese

do fato

de hipótese

a)

 

I II

IV

b)

 

II III

IV

c)

 

III IV

II

d)

IV III

 

II

e)

 

V IV

III

MÉDIO

6. (UFSC 2002) Leia o texto a seguir com atenção:

Vai em frente, você consegue!
Vai em
frente, você
consegue!

“No esforço para enten- der a realidade, somos um homem que tenta compreender o mecanis- mo de um relógio fecha- do. Ele vê o mostrador

e

os ponteiros, escuta

o

tique-taque, mas não

tem como abrir a caixa. Sendo habilidoso, pode imaginar o mecanismo responsável pelo que ele observa, mas nunca es- tará seguro de que sua explicação é a única pos- sível.”

(Palavras ditas pelo cientista Albert Einstein refe- rindo-se ao caminho das descobertas científicas. Extraídas do livro FAVARETO, J. A. “Biologia.” 1 ed. São Paulo: Moderna.)

Em relação à ciência e ao método científico, assi- nale a(s) proposição(ões) CORRETA(S).

01) A ciência pode ser entendida como um con- tingente aleatório e estático do conhecimento, baseado em observação, experimentação e gene- ralização. 02) Uma vez levantada, por indução, uma hipóte- se para explicar um fenômeno, os cientistas fazem uma dedução, prevendo o que pode acontecer se sua hipótese for verdadeira. 04) Os experimentos, capazes de testar as hipó- teses formuladas, devem lidar com uma parte do problema de cada vez e ser cuidadosamente con- trolados. 08) Confirmados os resultados, eles devem ser pu- blicados em jornais diários locais, de grande circu- lação, para que possam ser analisados e criticados pela população em geral, constituindo-se, então, em leis científicas.

pela população em geral, constituindo-se, então, em leis científicas. Estude com a gente! www.biologiatotal.com.br

Estude com a gente! www.biologiatotal.com.br

EXERCÍCIOS

16) As conclusões do método científico são uni- versais, ou seja, sua aceitação não depende do prestígio do pesquisador, mas de suas evidências científicas.

Total:

7. (UERJ 2001) Até o século XVII, o papel dos es-

permatozoides na fertilização do óvulo não era reconhecido. O cientista italiano Lazaro Spallan- zani, em 1785, questionou se seria o próprio sê- men, ou simplesmente o vapor dele derivado, a causa do desenvolvimento do óvulo.

Do relatório que escreveu a partir de seus estudos sobre a fertilização, foi retirado o seguinte trecho:

De acordo com o texto, é correto afirmar:

a) Os seres vivos são semelhantes em sua consti- tuição fundamental, uma vez que são capazes de se reproduzir sexuadamente.

b) Os seres vivos são semelhantes em muitos as- pectos de sua constituição, uma vez que são formados por células iguais.

c) A célula, como unidade do ser vivo, possui nú- cleo individualizado e divide-se por mitose.

d) A célula, como unidade do ser vivo, forma-se espontaneamente a partir dos constituintes disponíveis no meio ambiente.

e) A célula é a unidade morfológica e fisiológica do ser vivo, e a continuidade da vida depende da reprodução celular.

para

decidir a questão, é importante empregar

9. (UnB 1997) A aventura humana na Terra tem-se

um meio conveniente que permita separar o vapor da parte figurada do sêmen e fazê-lo de tal modo que os embriões sejam mais ou menos envolvidos pelo vapor.”

caracterizado, com o passar dos tempos, por um esforço contínuo rumo a novas descobertas. Con- siderando algumas características desse esforço, julgue (verdadeiro ou falso) os itens adiante.

Dentre as etapas que constituem o método cien- tífico, esse trecho do relatório é um exemplo de:

(XXX). A Biologia, tal qual as outras ciências, segue o procedimento geral do método científico: não possui técnicas particulares nem evolução própria. (XXX). Leis e teorias podem ser corrigidas, aperfei-

a)

análise de dados

çoadas e até substituídas, à medida que se desco-

b)

coleta de material

brem novos fatos ou se realizam novas experiên-

c)

elaboração da hipótese

cias.

d)

planejamento do experimento

(XXX). Embora não empregue testes controlados,

8.

(UFPB 2007) Enquanto ainda se discutia a hi-

o conhecimento comum descreve a aparência dos fenômenos, examinando seus efeitos.

pótese da célula como constituinte fundamental de todos os seres vivos, passou-se também a es- pecular sobre a sua origem: as células formavam- -se espontaneamente ou teriam origem a partir de células preexistentes? A resposta veio com os estudos de Walther Flemming, que descreveu, detalhadamente, o processo de divisão mitótica. Esse e outros estudos levaram ao estabelecimen- to da Teoria Celular, uma das mais importantes generalizações da história da Biologia, que é as- sim sintetizada:

“Todos os seres vivos são constituídos por células e por estruturas que elas produzem. As atividades essenciais que caracterizam a vida ocorrem no in- terior das células, e novas células se formam pela divisão de células já existentes”.

Assim, a compreensão do fenômeno da vida passa, necessariamente, pelo conhecimento da célula.

Adaptado de AMABIS, J. M.; MARTHO, G. R. “Biolo- gia das células”. 2. ed. São Paulo: Moderna, 2004.

10. (CPE 2012) A organização dos mapas e guias de ruas de uma cidade é fundamental para a exa- ta localização do lugar a que se deseja ir.

Nas buscas feitas pela internet, pode-se, por exemplo, informar, entre outras coisas, o número do imóvel, o nome da rua, o bairro, a cidade, o es- tado, o país e o continente. Por outro lado, ao se estudar a vida, também se podem distinguir diver- sos níveis hierárquicos de organização, que vão do nível submicroscópico (átomos e moléculas) até, por exemplo, ao nível do organismo.

Comparando os níveis de organização para a iden- tificação de um endereço com alguns níveis de or- ganização estudados em Biologia e, admitindo-se que:

- o nível submicroscópico corresponde comparati- vamente ao número do imóvel; e

- o nível de organismo corresponde comparativa- mente ao continente.

Estude com a gente! www.biologiatotal.com.br

e - o nível de organismo corresponde comparativa - mente ao continente. Estude com a gente!

9

EXERCÍCIOS

Pode-se afirmar corretamente que o nome da rua, do bairro, da cidade, do estado e do país cor- respondem, respectivamente, aos seguintes ní- veis de organização biológica:

a) sistemas, organelas celulares, órgãos, tecidos

e células.

b) células, tecidos, organelas celulares, órgãos e sistemas.

c) órgãos, sistemas, tecidos, células e organelas celulares.

chuvas e ventos, e a ele estão associados organis- mos vivos, podendo ser considerado um ecossis- tema. III. O zigoto origina todos os tecidos do corpo ao longo do desenvolvimento embrionário através da divisão mitótica, de forma que todas as células for- madas, incluindo as gaméticas, são geneticamente idênticas ao zigoto.

Está(ão) correta(s):

d) organelas celulares, células, tecidos, órgãos e

a)

apenas II

sistemas.

b)

apenas III

e) tecidos, órgãos, sistemas, organelas celulares

c)

apenas I e II

 

e

células.

d)

apenas I e III

 

e)

I, II e III

11.

(UEM 2011) Considerando as características

 

gerais dos seres vivos, assinale o que for correto.

13.

(UERN 2013) A metodologia científica está

01) Nos seres vivos, além das substâncias orgâni- cas, existem as inorgânicas, representadas princi- palmente por água e sais minerais. 02) A célula, unidade morfológica e funcional dos seres vivos, possui quatro componentes básicos:

membrana plasmática, citoplasma, ribossomos e material genético (DNA), podendo ser classificada

presente em todas as áreas do conhecimento, objetivando solucionar problemas do mundo real, assim como novas descobertas, através de resultados metodicamente sistematizados, con- fiáveis e verificáveis. Acerca dos objetivos e con- ceitos epigrafados anteriormente, é INCORRETO afirmar que:

como procariótica ou eucariótica. 04) Outra característica dos seres vivos é o meta- bolismo, conjunto de reações químicas que ocor- rem nos seres vivos e que são responsáveis pela

a)

a hipótese, quando confirmada por grande nú- mero de experimentações, e conhecida como teoria, embora nunca seja considerada uma verdade absoluta.

transformação e utilização da matéria e da ener- gia. 08) O processo de crescimento dos seres vivos pode ocorrer por aumento em peso de sua única

b)

após realizar a dedução, não são necessárias novas observações ou experimentações, per- mitindo que se tirem, a partir desta dedução, uma conclusão sobre o assunto.

célula, nos organismos unicelulares, e por aumen- to de volume e peso das células, nos multicelula- res. 16) Todos os seres vivos têm capacidade de per- cepção de estímulos do meio, mas não têm capa-

c)

um aspecto importante da ciência é que os co- nhecimentos cienficos mudam sempre e, com base nesses conhecimentos, novas teorias são formuladas, substituindo, muitas vezes, outras aceitas anteriormente.

cidade de reagir a eles.

d)

ao formularem uma hipótese, os cientistas

Total:

buscam reunir várias informações disponíveis sobre o assunto. Uma vez levantada a hipóte- se, ocorre a dedução, prevendo o que pode

12.

(UFPB 2006) Sobre as características gerais

acontecer se a hipótese for verdadeira.

dos seres vivos e seus níveis de organização, po- de-se afirmar:

14.

(FUVEST 2000) O tema “teoria da evolução”

10

I. Substâncias orgânicas têm o carbono como ele- mento químico principal. Portanto, o carbono é o elemento químico mais abundante do corpo dos seres vivos. II. Um rio saudável é um corpo de água corren- te que interage com o solo pelo qual se desloca e com os elementos bióticos e abióticos de suas margens. Esse rio sofre ação da luz, temperatura,

tem provocado debates em certos locais dos Esta- dos Unidos da América, com algumas entidades contestando seu ensino nas escolas. Nos últimos tempos, a polêmica está centrada no termo TEO- RIA, que, no entanto, tem significado bem defini- do para os cientistas.

Sob o ponto de vista da ciência, teoria é:

- do para os cientistas. Sob o ponto de vista da ciência, teoria é: Estude com

Estude com a gente! www.biologiatotal.com.br

EXERCÍCIOS

a) sinônimo de lei científica, que descreve regula- ridade de fenômenos naturais, mas não permi- te fazer previsões sobre eles.

b) sinônimo de hipótese, ou seja, uma suposição ainda sem comprovação experimental.

c) uma ideia sem base em observação e experi- mentação, que usa o senso comum para expli- car fatos do cotidiano.

d) uma ideia, apoiada pelo conhecimento cientí- fico, que tenta explicar fenômenos naturais re- lacionados, permitindo fazer previsões sobre eles.

e) uma ideia, apoiada pelo conhecimento científi- co, que, de tão comprovada pelos cientistas, já é considerada uma verdade incontestável.

nadense, e Charles H. Best, um estudante de me- dicina, trabalhavam no assunto no laboratório do professor John J. R. Mac-Leod, na Universidade de Toronto. Eles extraíram a secreção do pâncreas de cães. (IV) QUANDO INJETARAM OS EXTRATOS [SECREÇÃO DO PÂNCREAS] NOS CÃES TORNADOS DIABÉTICOS PELA REMOÇÃO DE SEU PÂNCREAS, O NÍVEL DE AÇÚCAR NO SANGUE DESSES CÃES VOL- TAVA AO NORMAL, E A URINA NÃO APRESENTAVA MAIS AÇÚCAR.”

A alternativa que identifica corretamente cada uma das frases em destaque com cada uma das etapas de construção do conhecimento científico é:

DIFÍCIL

15. (FUVEST 1999) No texto a seguir, reproduzido do livro “Descobertas Acidentais em Ciências” de Royston M. Roberts (Editora Papirus, Campinas, SP, 1993), algumas frases referentes a etapas im- portantes na construção do conhecimento cientí- fico foram colocadas em maiúsculo e identifica- das por um numeral romano.

“Em 1889, em Estrasburgo, então Alemanha, enquanto estudavam a função do pân- creas na digestão, Joseph von Merling e Oscar Minko- wski removeram o pâncreas de um cão. No dia seguinte, um assistente de laboratório chamou-lhes a atenção sobre o grande número de moscas voando ao redor da urina daquele cão. (I) CURIOSOS SOBRE POR QUE AS MOSCAS FORAM ATRAÍDAS À URINA, ANALISARAM-NA E OBSER- VARAM QUE ESTA APRESEN- TAVA EXCESSO DE AÇÚCAR. (II) AÇÚCAR NA URINA É UM SINAL COMUM DE DIABETES.

Agora é sangue no olho!
Agora é
sangue no
olho!

Von Mering e Minkowski perceberam que estavam vendo pela primeira vez a evidência da produção experimental de diabetes em um animal. (III) O FATO DE TAL ANIMAL NÃO TER PÂNCREAS SUGE- RIU A RELAÇÃO ENTRE ESSE ÓRGÃO E O DIABETES.

Muitas tentativas de isolar a secreção foram

feitas, mas sem sucesso até 1921. Dois pesquisa- dores, Frederick G. Banting, um jovem médico ca-

) (

a) I - Hipótese; II - Teste da hipótese; III - Fato; IV - Observação.

b) I - Fato; II - Teoria; III - Observação; IV - Teste da hipótese.

c) I - Observação; II - Hipótese; III - Fato; IV - Teste da hipótese.

d) I - Observação; II - Fato; III - Teoria; IV - Hipó- tese.

e) I - Observação; II - Fato; III - Hipótese; IV - Teste da hipótese.

16. (UESC 2011) O reducionismo [em Biologia] em geral é apresentado como certo tipo de fisicalis- mo que sustenta que todas as coisas vivas, por se- rem primeiramente coisas físicas, podem ter sua explicação biológica substituída pela explicação física, e que, dessa forma, a biologia poderia ser reduzida a essa área. Essa posição não é conside- rada a mais adequada, uma vez que se reconhece haver relações e processos em biologia que não seriam explicitados ao se fornecer sua descrição física. Há, portanto, um tipo de fisicalismo não- -reducionista para o qual é preciso que as expli- cações biológicas sejam coerentes com as expli- cações físicas; porém, não seria necessário, ao se formular uma explicação biológica, recorrer-se à física.

CHEDIAK, Karla. Filosofia da Biologia. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

Ao se considerarem as propriedades inerentes à vida e as possibilidades científicas de descrição adequada dessas características biológicas, é cor- reto afirmar:

a) O fenômeno vida pode ser explicado plena- mente pela física por serem os sistemas vivos

Estude com a gente! www.biologiatotal.com.br

ser explicado plena - mente pela física por serem os sistemas vivos Estude com a gente!

11

EXERCÍCIOS

12

uma parte constituinte do Universo.

b) A soma das partes que constituem os seres vi- vos resulta na expressão do todo orgânico.

c) A física quântica demonstrou que as explica- ções biológicas são supérfluas na caracteriza- ção dos sistemas vivos atuais.

d) Explicações físico-químicas são capazes de ex- plicitar os diversos níveis de organização nos seres vivos, exceto os mais básicos, como o ní- vel molecular/celular.

e) Existem características nos seres vivos que emergem a cada nível de organização e devem ser melhor descritas por abordagens biológi- cas.

17. (UFF 2010) Os seres vivos possuem compo- sição química diferente da composição do meio onde vivem (gráficos a seguir). Os elementos pre- sentes nos seres vivos se organizam, desde níveis mais simples e específicos até os níveis mais com- plexos e gerais.

Assinale a opção que identifica o gráfico que re- presenta a composição química média e a ordem crescente dos níveis de organização dos seres vi- vos.

crescente dos níveis de organização dos seres vi- vos. (1) Leis e teorias podem ser corrigidas,

(1) Leis e teorias podem ser corrigidas, aperfeiçoadas e até substituídas, à medida que se descobrem novos fatos ou se realizam novas experiências. (2) Embora não empregue testes controlados, o conhecimento comum descreve a aparência dos fenômenos, examinando seus efeitos.

(XXX) a partir do momento da infecção, a

quantidade de vírus aumentou continuamente até a morte do paciente.

(XXX) no início da infecção, o sistema imunitário

foi estimulado, o que provocou aumento na

quantidade de células CD4.

(XXX) a quantidade de vírus aumentou sempre

que ocorreu aumento de células CD4, onde eles se reproduzem.

(XXX) os sintomas típicos da doença apareceram

quando a quantidade de células CD4 caiu abaixo de 200 por mL de sangue.

(XXX) não existiu relação entre a quantidade de

vírus e a quantidade de células CD4 no sangue do paciente infectado pelo HIV.

19. (PUCMG 2015) Schleiden e Schwann, em 1838, trabalhando com tecidos de vegetais e animais respectivamente, concluíram que os elementos estruturais de plantas e animais eram essencialmente os mesmos. Nasceu então a Teoria Celular, definindo que as células são unidades básicas e fisiológicas de todos os organismos vivos e que elas são entidades distintas e construtoras de organismos mais complexos.

a) Gráfico 1, molécula, célula, tecido, órgão, orga- nismo, população e comunidade.

b) Gráfico 1, molécula, célula, órgão, tecido, orga- nismo, população e comunidade.

c) Gráfico 2, molécula, célula, órgão, tecido, orga- nismo, população e comunidade.

d) Gráfico 2, molécula, célula, tecido, órgão, orga- nismo, comunidade e população.

e) Gráfico 2, molécula, célula, tecido, órgão, orga- nismo, população e comunidade.

18. (UNB 1997) A aventura humana na Terra tem- se caracterizado, com o passar dos tempos, por um esforço contínuo rumo a novas descobertas. Considerando algumas características desse esforço, julgue os itens adiante.

(0) A Biologia, tal qual as outras ciências, segue o procedimento geral do método científico: não possui técnicas particulares nem evolução própria.

Podem-se acrescentar mais elementos à Teoria Celular, porém é INCORRETO afirmar que:

a) todas as células apresentam semelhanças básicas em sua composição química.

b) a maioria das reações químicas da vida ocorre dentro das células.

c) em eucariontes ou procariontes, o repasse das características genéticas é realizado através do crossing-over.

d) durante a divisão celular, conjuntos complexos

de informações genéticas são replicados e repassados a células filhas. 20. (Ufmt 1996) A “teoria celular”, uma das maiores generalizações da biologia, postula que todos os seres vivos são formados por células. Em relação à morfofisiologia celular, julgue os itens.

(XXX) As células procariontes caracterizam-se pela ausência de material genético.

células procariontes caracterizam-se pela ausência de material genético. Estude com a gente! www.biologiatotal.com.br

Estude com a gente! www.biologiatotal.com.br

(XXX)

As mitocôndrias são organelas responsáveis

EXERCÍCIOS

pela respiração celular.

(XXX) A carioteca delimita o conteúdo nuclear.

(XXX) O trifosfato de adenosina (ATP) é um composto químico constituído pela base nitrogenada adenina, pelo açúcar ribose e por três radicais fosfatos.

21. (G1 1996) Como se denomina a característica pela qual um ser vivo nasce, cresce, reproduz-se e morre?

22. (Uespi 2012) Não pode ser considerada uma

aplicação dos princípios eugenistas:

a)

a segregação de pessoas que portam alguma deficiência.

b)

a castração em massa de indivíduos criminosos ou com doenças mentais.

c)

a eliminação de seres humanos com características genéticas desvantajosas à prole.

d)

o melhoramento genético das raças de rebanhos bovinos.

e)

a produção de um banco de esperma fornecido por pessoas superdotadas.

23.

(Unb 1996)

Os itens adiante se referem a

aspectos diversos da Biologia. Julgue-os.

(XXX) A Biologia tem estreitas relações com outras

áreas do conhecimento, como a Química, a Física, a Matemática, a Geografia, a Economia e a Política.

(XXX) Após serem testadas, por experimentação,

as hipóteses podem vir a ganhar consistência,

passando a constituir teorias. (XXX) A ocorrência de enormes quantidades de

água no planeta Terra foi, indubitavelmente, uma condição da maior importância para o surgimento e a manutenção da vida.

(XXX) Por seu desenvolvimento cultural, o homem

é o único ser capaz de interferir no processo evolutivo dos seres vivos.

Estude com a gente! www.biologiatotal.com.br

o único ser capaz de interferir no processo evolutivo dos seres vivos. Estude com a gente!

13

EXERCÍCIOS

14

gabarito.

Resposta da Questão 1: [B]

Resposta da Questão 2: [C]

Os vírus não são seres vivos, pois são acelulares, apesar de terem material genético e de, quando considerados como populações, modificarem-se ao longo do tempo.

Resposta da Questão 3: [D]

III. Falso. Bactérias não sofrem divisão mitótica. Sendo células procarióticas, esses microrganismos sofrem bipartição sem a participação de microtú- bulos para segregar seu DNA durante a multiplica- ção celular.

Resposta da Questão 4: [C]

Resposta da Questão 10: [D]

Rua: organelas celulares. Bairro: células. Cidade: tecidos. Estado: órgãos. País: sistemas e aparelhos.

Resposta da Questão 11: 01 + 02 + 04 = 07.

O processo de crescimento dos organismos mul-

ticelulares ocorre pelo aumento do número de células, além do aumento do volume e da massa de cada célula. Os seres vivos têm capacidade de percepção e de reação aos diversos estímulos am- bientais.

Resposta da Questão 12: [A]

a – O código genético é a relação que existe entre

um códon de RNA mensageiro e o aminoácido que ele codifica. A engenharia genética não altera essa relação. b – Gripes e resfriados são doenças infecciosas causados por vírus. Somente quando esses vírus entram em contato com as mucosas das vias res- piratórias e lá se reproduzem, ficamos gripados ou resfriados. c – O câncer é caracterizado pela perda do con- trole da divisão celular e pela capacidade de inva- dir outras estruturas orgânicas. Pode ser causado por fatores externos (substâncias químicas, irra- diação e vírus) e internos (hormônios, condições imunológicas e mutações genéticas). Esses fatores causais podem agir em conjunto ou em sequência para iniciar ou promover o câncer. Existem fatores genéticos que tornam determinadas pessoas mais sensíveis à ação dos agentes carcinogênicos.

d – Os banhos de sol ativam a vitamina D fornecida

pela alimentação e ajudam a degradar a bilirrubi- na.

Resposta da Questão 13: [B]

Na dedução, verdades particulares são levadas a verdades universais, levando o pesquisador do desconhecido ao desconhecido com uma margem de erro muito pequena. Sendo necessárias novas observações que nos levam a uma conclusão.

Resposta da Questão 14: [D]

Resposta da Questão 15: [E]

Resposta da Questão 16: [E]

Existem características nos seres vivos que não po- dem ser explicadas apenas como fenômenos físi- co-químicos determinados. Um exemplo é a não concordância, em relação a preferências, obser- vadas em gêmeos univitelinos criados no mesmo ambiente.

Resposta da Questão 17: [E]

Resposta da Questão 5: [B]

Resposta da Questão 6: 02 + 04 + 16 = 22

Resposta da Questão 7: [D]

Resposta da Questão 8: [E]

Resposta da Questão 9: F V V

Na matéria viva, os elementos Hidrogênio, Oxigê- nio, Carbono e Nitrogênio sempre estão presentes

em proporção diferente que na matéria não-viva. O gráfico 2 é o que identifica a composição quími-

ca média dos elementos químicos de um ser vivo e

que tem, em ordem crescente, os seguintes níveis de organização: molécula, célula, tecido, órgão, or- ganismo, população e comunidade.

molécula, célula, tecido, órgão, or- ganismo, população e comunidade. Estude com a gente! www.biologiatotal.com.br

Estude com a gente! www.biologiatotal.com.br

Resposta da questão 18: F V V

EXERCÍCIOS

Resposta da questão 19: [C]

O crossing-over (permutação) somente ocorre em organismos eucariontes, os quais apresentam, em alguma fase de seu ciclo vital, células diploides que se dividem por meiose.

Resposta da questão 20: F V V V

Resposta da questão 21: Ciclo Vital

Resposta da questão 22: [D]

Os princípios eugenistas são aplicados, irracionalmente, para populações humanas. Esses princípios não se aplicam a outras populações naturais, tais como o melhoramento genético de espécies úteis ao homem ou ao ambiente.

Resposta da questão 23: V V V F

Estude com a gente! www.biologiatotal.com.br

úteis ao homem ou ao ambiente. Resposta da questão 23: V V V F Estude com

15