Sei sulla pagina 1di 6

Ascriançasinstitucionalizadas­Ooutroladodasociedade

MariadeFátimaOliveiraeCristinaCamões

2003

Idioma:português

Palavras­chave:Criançasderua,comportamentosproblemáticos,intervençãocomportamental,família.

Resumo

Opresentetrabalhoobjectivaverificararealidadeinstitucionaleosmotivossubjacentesaoingressodascriançasnasinstituições.Escolhemoseste

temapelaobscuridadesocialqueexiste,jáqueasociedadeevitafalardesteladosocial.OmétodoqueutilizamosfoiaInvestigaçãoQualitativa,

visandoumadescriçãofieldarealidadeexistentenomundoinstitucional.Onossoalvodeinvestigaçãofoiumgrupodecriançasentreoscincoeos

quinzeanos,doProjectodeApoioàCriança,emBraga.

Ascriançasinstitucionalizadas,sãocriançasqueemmuitoscasos,nãoesperamporumcolo,nemporumafamília,esperamqueotempoosconduzaa

outrainstituição,ondeumaoutrafasedavida“aslibertará”,emmuitoscasos,paraasruas.

Introdução

Opresentetrabalhovisadescreveroscomportamentosdecriançasinstitucionalizadas.Paratalefectuamosumainvestigaçãoqualitativa,quenos

permitiuobservaressesmesmoscomportamentosemcontextonatural.

Apertinênciadotemaresidenofactodepodermosestudaratéquepontoaintervençãodestegrupomultidisciplinar(PAC),provocamudançasno

comportamentodestascriançasemambienteinstitucional.

SegundoSareceno(1988),afamíliaébastanteimportantenavidadoindivíduo:afamíliaéumaconstruçãosocial,culturaleeconómicadarealidade.

Afamíliaéaprimeiraetapadesocializaçãodacriança,éocontextoeducativoondeaprendeesenteasnormas,valoressociais,culturaisevalores emocionais.Afamíliaéumabasedeaprendizagem,queproduziránacriançaumprocessodedesenvolvimentocognitivo,sensorial,motoreafectivo.

Namedidaemque“Avidafamiliaréanossaprimeiraescoladeaprendizagememocional”(Goleman,1995).

Éatravésdafamíliaqueéincutidaàcriançaeaojovemumaculturaqueposteriormenteconstruiráasuaidentidadeindividualesocial,contribuindo

destemodoparaasuaautonomia,ouseja,parauma“autonomiadevalores”eresponsabilidadepelassuasopçõesdevida.

Serecenosalientaaimportânciadaidentidadefamiliarcomoidentidadepessoal.Existeassimumestiloeducativorelacionadocomotipodefamíliase

fenómenossociais.

Dogrupodecriançasqueestudamos,todaselaseramprovenientesdefamíliasdisfuncionaisqueapresentavamcomportamentosauto­destrutivos,ou

seja,comportamentosderisco,relacionadoscomatoxicodependência,alcoolismo,prostituição,maus­tratosfísicosepsicológicos.

Namaioriaestescomportamentosestãoassociadosaosproblemasdepobreza,podendosertantocausascomoconsequênciasdessasituação.

Sendoassim,verifica­sequeumaformadeexclusãopodeserconsequênciadeoutraformadeexclusão,porexemplo:otoxicodependenteque

abandonaolardeorigemecainamiséria.Éumexemplodeumcomportamentoautodestrutivoquelevaàexclusãodotipopsicossocialeeconómico,

ousejasãocriançasejovensqueàpartidasãorejeitadossocialmente.

Noentantonãoexcluindoofactordeinsuficiênciaoudefaltaderecursos,hásituaçõesqueadvémdoestilodevidafamiliar,dafaltadeserviçosde

bem­estaredeumaculturaindividualistaqueépoucosensívelàsolidariedade.

Estainstabilidadepsicossocialprovocaumadisfuncionalidadefamiliar,quejáporsiéfrágil,prejudicandoassimosmembrosdoagregado,

principalmenteascriançasejovens.

ComosalientaSebastião(1998),“Acrençanopapelquealgunspapéis,fenómenosdesencadeiamassituaçõesdemarginalidade(…)pobreza,

desagregaçãofamiliar,baixaescolaridadeeconsumodedrogas(…)”.

Destemodo,ascriançasejovensadoptammecanismosdedefesaesobrevivênciapassandoaconsiderararuacomosendoumespaçodesocialização,

namedidaemquepassamamaiorpartedotempoedemodopermanentenarua,consequentementelevaaofenómenodadelinquênciajuvenil.Neste

sentido,importameditarmossobreoqueserão“criançasderua”e“criançasnarua”.

Pesquisaempíricaemetodologiadeinvestigação

AmetodologiautilizadafoiaInvestigaçãoQualitativa,porquenospermiteadescriçãoeacompreensãointerpretativanarecolhaeanálisedosdados dosactoresintervenientes,namedidaemque“Integramacontecimentos,eventosimplícitoseverbalizados:percepções,representações,opiniões,

discursos,gestos,práticas,experiências”,Lessardetal(1996).

Astécnicasutilizadasforam:observaçãodirectaeparticipante,atravésdoscontactosnaparticipaçãodasactividadesdiáriasdascrianças.Estetipo

deobservaçãoéummétodoquedeterminaqueoinvestigadorrealizeobservaçõesfazendopartedeumgrupooudeumaorganização.Oinvestigador

insere­senocontextodotemaquevaiestudar.

SegundoPatton,existemcincodimensõesdeobservação:

Utilizamosumaobservaçãototalmenteparticipante,oquenospermitiupartilhardeformamuitoíntimaavidaeasactividadesdascriançasno

contextoemqueelasseencontravam.

Onossoobjectivofoidesenvolverumaperspectivadopontodevistadascriançasobservadasouseja,nãonoslimitamosaveroqueacontece,mas

tambémsentimosoqueéfazerpartedaquelecontexto.

Aimagemquepassamosparaascriançasfoitotalmenteaberta,umavezquelogonaprimeiraobservaçãofomosapresentadoscomoestudantesde

psicologia,tendolhessidoexplicadoonossoobjectivo.

Quantoàduraçãodainvestigaçãoconsistiuemobservaçõesmúltiplas(cincomanhãs),sendoofocodanossaobservaçãoalargado,oquenos

permitiuobterumestudoholísticodoPAC.

Recorremosàsconversasinformais,queforamimportantesparaosprimeiroscontactoscomascriançasdemodoaestabelecerempatia,como

intuitodepromoverasuacooperaçãoeparticipaçãononossotrabalho.Achamospertinenteutilizarjuntodopessoaltécnicootipodeentrevista

abertacomguiãogeral,poisassim,permitiu­nosobtermaiorflexibilidadenasquestõesformuladas.Oregistofotográficofoiutilizadocomoum

instrumentodeinvestigação,captandodestemodo,aimportânciadasemoções,atitudes,participaçãoecooperaçãocomascrianças.

OPACéumavalênciadoCentroCulturaldeSantoAdrião,emBraga.Oespaçofísicoéconstituídopor:oitoquartos(quatroparameninasequatro

parameninos),cadaquartosãocompartilhadospordoiselementos,existindotambémquatrocasasdebanho.Osalmoçossãoservidosnumasalaque

comportacozinhaecopa.Existiaumasaladeestarcomtelevisãoeaoladoumasalaestudo,comsecretáriaseestantedebiblioteca.

Ogrupoéconstituídoporoitocriançascomidadescompreendidasentreoscincoeosquinzeanos,queseencontramnumasituaçãoderisco,de

marginalidade,deabandonoescolar,derupturafamiliarecomdificuldadesdeintegraçãosocial.

Resultados

Oregistofotográficorealizadoevidenciaapreocupaçãodostécnicosemincutiràscriançasvaloreshumanos,taiscomo:Alegria;Amor;Sonhos; Amizade;Fantasia.Estacategorizaçãodevaloresétotalmenteestranhanavidadestascrianças,jáquearealidadevividaporestasantesdechegaremà instituiçãoerabemdiferente.Todosestesvaloressãoumaantíteseàssuasrealidadesdevida,estascriançasconhecemummal­estarpsicológico constanteprovocadopeloabandonofamiliar,pelanegligência,violênciafísicaepsíquica,pelafaltadeafecto,amor,atenção,problemasde prostituição,alcoolismo.Actualmente,éunanimementeaceitoporprofissionaisdaáreaeducacional,clínicaedasaúdequeahabilidadedeinteragir

adequadamenteecomosadultossignificativoséumaspectoimportantenodesenvolvimentoinfantileadolescente(Caballo,1987;DelPrette&Del

Prette,1999;Harralson&Lawler;1992).Seainteracçãocomoselementossignificativos(famíliaeafins)vividaporestascriançasduranteainfância

éproblemática,acarretaránofuturoacçõesedesvioscomportamentais.

Opapeldafamíliaérelevanteparaumbomdesenvolvimentoinfantil,oqueseassisteéqueospaisdestascriançaspassammodelosde

comportamentoqueiráinfluenciaroucondicionarocomportamentodasmesmas.

Adicionalmente,variáveisperturbadorasestãocorrelacionadasàpráticainadequadadasatitudesparentais:históriadecondutaanti­socialemoutros

membrosdafamília,desvantagensnostatussócio­económicoestressorescomodesemprego,violênciafamiliar,conflitosconjugaisedivórcio.

Numasegundafasedainvestigaçãopedimosàscrianças,queelaborassemumdesenhoeumacomposiçãoàsuaescolha,queincluímosem“Anexos”.

Pelaanálisedosdesenhos,constatamosque,existemduasvariáveiscomunsatodos;acasaeafigurahumana.Hipoteticamenteacasapoderá

simbolizarolareafaltadeafectoeprotecção,quetodasestascriançasprecisariam,poroutroladoafigurahumanarepresentariaafiguraparental,

quemuitasvezesédisfuncionaleausente.

Categorização

FaltadeAfecto

Constatamosqueamãefoiafiguramaiscitadanasconversasinformaisqueobtivemosjuntodestascrianças,jáqueestaeramuitasvezesprojectada

paraadirectoradainstituição.

Seleccionamosumaredacçãoqueachamospertinenteparailustrarosentimentodedependênciaemocionaledecuidadosbásicosdavidadiária.

“EstouaquinoCentroCulturalSocialdeStºAdr.Comasuaajuda(…)”

“Nãoseicomoagradecerporissopeço.Obrigado”

AbusoSexual

Parapreservaraintegridadedascrianças,nãocitaremoscasosemconcreto,contudofoi­nosrelatado,queoabusosexualpraticadopelasfiguras

parentaisexistianaquelarealidade.

Abandonofamiliar(nãonecessariamentefísico)

Muitasvezesasfamíliasdelegamparaa“rua”aresponsabilidadedeeducarestascrianças.Semhoráriospararefeições,escola,semdisciplina,sem

cuidadosbásicosdehigienepessoal.Umadascomposiçõesanalisadasébemilustrativadopreviamentecitado.“Aquinocentrotereipequeno­

almoço,almoço,lanche,jantareantesdemedeitar,seeuquisertambémtenhoumcopodeleitecomColaCau(…)demanhãtomoumbanho(…)e

vouparaaescola(…)”

“Aquisempreestoumelhorqueestarnaruaounoutrosítioqualquer(…)”.

NegligênciaInstitucional

Numadasconversasinformaisqueefectuamos,verificamosqueanegligênciainstitucionaléumarealidadepresente.Verifica­semuitasvezes,queas

própriasinstituiçõesnãocumpremoseupapeldeprotecçãosocial,jáquemuitasvezescomportamentosouatitudesdesviantesdãoorigemaqueas

própriasinstituiçõesexpulsemascrianças.

Toxicodependência Nanossainvestigaçãocontactamosqueadroga,constituiumdosprincipaismotivosparaaexclusãosocialdestascrianças.Numadasobservações efectuada,foi­nosrelatadopeladirectoraocasodeumajovemquefugiudainstituiçãoparasejuntaraoutrostoxicodependentes.

“Confessou­nosquenodiaanteriortinhaidoparasuacasaapenasàsvinteetrêshoras,umajovemF.,de15anos,tinhafugidonessasemanada

instituição.Desencaminhadaportraficantes,foilevadaparaumbairrodegradado,“Jáestavacansadaeexausta,nãosabiaseiaconseguirencontra­la”.

Explicou­nosqueandaradiaspelobairroaprocura­la,acompanhadapelaDr.ªCristina(psicólogadainstituição),apóslargashorasedepoisdeverem

diversascarrinhasdainstituiçãoapassarnobairro,decidiramdeixaraF.telefonarparaainstituiçãoadizerqueestavabem.”

Discussão

Osresultadossãomaissignificativosdoqueaquiloqueestávamosàespera,umavezque,arealidadedodia–a­diaémaiscrueleduradoqueaquela

evidenciadapelaliteraturaexistente.Umdospadrõescomportamentaispossíveisdecausarfalhasimportantesnocursododesenvolvimentoinfantilé

ocomportamentoanti­socialdasfamíliasdascrianças,cujaaetiologiaestábasicamenteacentadaemrelaçõesfamiliareseformasdeeducação

infantil,quenãosópossibilitamoseuaparecimentocomoreforçamaocorrênciadomesmo.

Futuramenteestascrianças,tenderãoarepetirospadrõescomportamentaisdosseusfamiliares.Assiste­seaumacircularidadesocial,jáqueoideal

seriaaexistênciadeumavidaemformadeespiral.Urgemudarosistemaereforçarasequipasdeintervençãosocial,jáqueosuportesocialea

intervençãojuntodestascriançassãocruciaisnasuareabilitação,estarealidadeficoubemvisívelnasentrevistasaocorpotécnicodainstituição.

Assimsendo,umadasopçõesparaaprevençãoeintervençãofrenteaproblemasdeincompetênciasocialdecorrentesdestescomportamentos,seria

orientarpaisempautasdeeducaçãoinfantilavaliadanaliteraturacomopassíveisdeproduzircomportamentopró­social,eactuarjuntoaospróprios

jovensdeformaapossibilitaraprendizagemdetaiscomportamentos.

Reflectindosobreotemaleva­nosaacharqueascriançasinstitucionalizadassãoprivadasdoseuespaçosubjectivo,dosseusconteúdosindividuais,

darealidadedosvínculosafectivos.Sãodespojadasdeexperiênciassócio­psicológicasdanormalidadeinfantil.Asensaçãoédevazio,ador,àsvezes

aindiferença,ouaperplexidade.Sãofilhosdasolidão…osonhodestascriançaséteremumamãeeumpai.

Epornãoentenderembemasangústiasdomundo,asuapersonalidadeestácheiadecontradições.

ReferênciasBibliográficas

Caballo,V.E.(1997),Manualdeevoluciónyentrenamientodelashabilidadessociales.

DelPrette,A.,&DelPrette,Z.(1999),Psicologiadashabilidadessociais–TerapiaeEducação.

Harralson.,T.L.,&Lawler,K.A.(1992)Therelationshipofparentingstylesandsocialcompetencytotypebehaviourinchildren.

Saraceno,(1998).

Sebastiao,(1998)

Lessardetal,(1996)

Goleman,(1995),InteligênciaEmocional.