Sei sulla pagina 1di 14
Número de dentistas Brasil: 224.745 Bahia: 8.180 Salvador: 4.129 Fonte: CFO, 27 de janeiro de
Número de dentistas Brasil: 224.745 Bahia: 8.180 Salvador: 4.129 Fonte: CFO, 27 de janeiro de

Número de dentistas

Número de dentistas Brasil: 224.745 Bahia: 8.180 Salvador: 4.129 Fonte: CFO, 27 de janeiro de 2010.

Brasil: 224.745

Bahia: 8.180

Salvador: 4.129

Fonte: CFO, 27 de janeiro de 2010. www.cfo.org.br

Imagem : Autor desconhecido. Fonte: revista APCD, vol. 51, n. 4, 1997.

desconhecido. Fonte: revista APCD, vol. 51, n. 4, 1997. Fonte:
Fonte: http://www.band.com.br/jornalismo/saude/conteudo.asp?ID=260427

Fonte: http://www.band.com.br/jornalismo/saude/conteudo.asp?ID=260427

Saúde Bucal no Brasil Vitor Pinto 1983 http://www.scielo.br/pdf/rsp/v17n4/06.pdf

Saúde Bucal no Brasil Vitor Pinto

1983

http://www.scielo.br/pdf/rsp/v17n4/06.pdf

População, número de cirurgiões- dentistas e proporção habitante por cirurgião-dentista

População (em mil)

CD

Hab/CD

1960

70.191

23.000

3.052

1970

93.139

34.000

2.739

1980

119.071

61.067

1.950

Previsão 2010

219.566

239.120

954

2010

192.399

224.745

856

Pinto, 1983; CFO, 2010

http://www.scielo.br/pdf/rsp/v17n4/06.pdf

http://guiadental.com.br/blog/archives/540
http://guiadental.com.br/blog/archives/540

http://guiadental.com.br/blog/archives/540

A Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Organização Pan-americana da Saúde (OPAS) não recomendam nem estabelecem taxas ideais de número de leitos por habitante a serem seguidas e cumpridas por seus países- membros.

Tampouco definem e recomendam o número desejável de médicos, enfermeiros e dentistas por habitante.

OPAS/ OMS, 2003

http://www.opas.org.br/sistema/fotos/leitos.pdf

É pouco?

É muito?

Qual o ideal?

OPAS/ OMS, 2003 http://www.opas.org.br/sistema/fotos/leitos.pdf

OPAS/ OMS, 2003

http://www.opas.org.br/sistema/fotos/leitos.pdf

Plano Decenal de Saúde para as Américas (1972)

O documento continha uma série de recomendações para os países americanos, entre os quais alcançar uma média regional de 8 médicos, 2 odontólogos, 4,5 enfermeiros e 14,5 auxiliares de enfermaria para cada 10.000 habitantes – valores associados a uma realidade de 30 anos atrás.

Embora corroborado pela OPAS/OMS, o documento não se constitui uma resolução

OPAS/ OMS, 2003

da organização.

http://www.opas.org.br/sistema/fotos/leitos.pdf

Imagem: http://fauchard.org/history/articles/jdh/v48n2_july00/general_dentist_jdh_00_48_2p75.html SeriaSeria
Imagem: http://fauchard.org/history/articles/jdh/v48n2_july00/general_dentist_jdh_00_48_2p75.html
SeriaSeria necessnecessááriorio pensar pensar
••ModeloModelo dede atenatençção.ão.
••ProcessoProcesso dede trabalho.trabalho.
••QuadroQuadro epidemiolepidemiolóógico.gico.
••PlanejamentoPlanejamento emem sasaúúdede ouou
anarquiaanarquia dede mercado?mercado?

Prévia do “Perfil Atual e Tendências do Cirurgião- Dentista brasileiro”

-¾ dos Cirurgiões-Dentistas estão concentrados no Sudeste e Sul do país. O estado de São Paulo tem 1/3 do total de CDs brasileiros.

- A proporção de população por profissional está entre as menores do mundo (1 cirurgião-dentista para cada 838 habitantes), mas as disparidades regionais são enormes. Há municípios onde essa relação é de 1 CD para 65.000 habitantes e outros com menos de 1 cirurgião-dentista para 171.

Observatório de RH em Odontologia da FO-USP, 2009

http://cfo.org.br/todas-as-noticias/noticias/previa-do-%E2%80%9Cperfil-atual-e-tendencias-do-cirurgiao-dentista-brasileiro%E2%80%9D/

Não queremos saber apenas quantos dentistas estão no mercado de trabalho.

Queremos saber como.

E o porquê.

http://osciii.blogspot.com Distribuição Imagem : Autor desconhecido. Fonte: revista APCD, vol. 51, n. 4, 1997.
http://osciii.blogspot.com
Distribuição
Imagem : Autor desconhecido. Fonte: revista APCD, vol. 51, n. 4, 1997.
http://www.cidadesp.edu.br/old/revista_odontologia/pdf/maio_agosto_2009/Unicid_2%282%29_2009_1 04-118. pdf Paranhos, 2009
http://www.cidadesp.edu.br/old/revista_odontologia/pdf/maio_agosto_2009/Unicid_2%282%29_2009_1 04-118. pdf Paranhos, 2009

http://www.cidadesp.edu.br/old/revista_odontologia/pdf/maio_agosto_2009/Unicid_2%282%29_2009_1

04-118. pdf

Paranhos, 2009

OO dentistadentista ee suassuas origensorigens
OO dentistadentista ee
suassuas origensorigens
1360-1375 Imagem: http://www.namibiadent.com/History/HistoricPictures.html

1360-1375

Imagem: http://www.namibiadent.com/History/HistoricPictures.html

1670 Imagem: http://www.namibiadent.com/History/HistoricPictures.html

1670

Imagem: http://www.namibiadent.com/History/HistoricPictures.html

1840

Baltimore, EUA

(Novaes, 1998)

Imagem: http://www.ada.org/ada/about/history/ada_timeline_1840.asp

Ilustração: RING, 1998

Baltimore, EUA (Novaes, 1998) Imagem: http://www.ada.org/ada/about/history/ada_timeline_1840.asp Ilustração: RING, 1998
1645 Imagem: http://www.namibiadent.com/History/HistoricPictures.html

1645

Imagem: http://www.namibiadent.com/History/HistoricPictures.html

Século XVIII

Imagem: http://www.namibiadent.com/History/HistoricPictures.html
Imagem: http://www.namibiadent.com/History/HistoricPictures.html
1837-1901 Imagem: http://www.namibiadent.com/History/HistoricPictures.html

1837-1901

Imagem: http://www.namibiadent.com/History/HistoricPictures.html

1860 Imagem: http://www.namibiadent.com/History/HistoricPictures.html

1860

Imagem: http://www.namibiadent.com/History/HistoricPictures.html

Loja de barbeiros Debret, século XIX Imagem: http://www.terrabrasileira.net/folclore/manifesto/oficios/barba1.html
Loja de barbeiros
Debret, século XIX
Imagem: http://www.terrabrasileira.net/folclore/manifesto/oficios/barba1.html
Década de 1960 Aula na Faculdade de Odontologia da UFMG, década de 1960 Imagem do

Década de

1960

Aula na Faculdade de Odontologia da UFMG, década de 1960 Imagem do livro Odontologia História Restaurada

Ilustração: RING, 1998
Ilustração: RING, 1998
18841884 Imagem: http://www.historiaecultura.pro.br/cienciaepreconceito/lugaresdememoria/pics/terreirodejesus5.jpg
18841884
Imagem:
http://www.historiaecultura.pro.br/cienciaepreconceito/lugaresdememoria/pics/terreirodejesus5.jpg

Elementos constituintes

Instrumentos

Elementos constituintes Instrumentos
Elementos constituintes Instrumentos

Elementos constituintes

Local de Trabalho

Elementos constituintes Local de Trabalho
Mas para onde vai a Odontologia?
Mas para onde
vai a Odontologia?
Somente este dado é suficiente para caracterizar o mercado de trabalho do CD como tendencialmente

Somente este dado é suficiente para caracterizar o mercado de trabalho do CD como tendencialmente assalariado.

(Paixão, 1979)

Elementos constituintes

Clientela

Elementos constituintes Clientela
“A burguesia despojou de sua auréola toda a ocupação até então considerada honrada e encarada
“A burguesia despojou de sua auréola
toda a ocupação até então
considerada honrada e encarada com
respeito. Converteu o médico, o
jurista, o padre, o poeta, o homem
da ciência em trabalhadores
assalariados.”
Marx e Engels. O manifesto comunista. 1848

Critérios definidores da posição no mercado:

• Controle sobre clientela • Posse dos meios de trabalho • Liberdade na fixação do preço de trabalho

(Donnangelo,1975)

Formas “puras”

Autônomos típicos

Assalariados

Proprietários

Formas atípicas

• Autônomos atípicos

• Cooperados

Donnangelo (1975)

Reflexões sobre o dentista e o mundo do trabalho. Lana Bleicher AcumulaAcumulaççãoão flexflexíívelvel
Reflexões sobre o dentista e o mundo do trabalho. Lana Bleicher
AcumulaAcumulaççãoão flexflexíívelvel
Photographer: Walter B McKenzie
Reflexões sobre o dentista e o mundo do trabalho. Lana Bleicher PrecarizaPrecarizaççãoão
Reflexões sobre o dentista e o mundo do trabalho. Lana Bleicher
PrecarizaPrecarizaççãoão
Foto:http://www.yobserver.com/reports/10012783.html
Photographer: Jerzy Kolacz
Mas o próprio trabalho assalariado se transfigura Imagens http://www.olha rvirtual.ufrj.br/2006/

Mas o próprio trabalho assalariado se transfigura

Imagens

http://www.olha rvirtual.ufrj.br/2006/ imprimir.php?id_edicao=130&codig o=3

.

Assalariamento atípico

Assalariamento atípico Fonte: http://ultimainstancia.uol.com.br/noticia/45724.shtml

Fonte: http://ultimainstancia.uol.com.br/noticia/45724.shtml

PrecarizaPrecarizaççãoão
PrecarizaPrecarizaççãoão

Como é tornar-se assalariado na era da metamorfose do assalariamento?

assalariado na era da metamorfose do assalariamento? Fonte:

Fonte:

http://www.mpdft.gov.br/portal/index.php?option=com_content&task=view&id=569&Itemid=342

Retornando à tipologia de Donnangelo

87% afirmou exercer prática autônoma (N=214) Fonte: questionários da pesquisa “A inserção do Cirurgião- dentista

87% afirmou exercer prática autônoma (N=214)

Fonte: questionários da pesquisa “A inserção do Cirurgião- dentista no mercado de trabalho em Salvador”. 2007.

Mais atipias

• Trabalho em percentagem

• Falsas cooperativas

• Empresa do “eu sozinho” – pejotização

• Serviços prestados

Autônomo típico:

• Controle sobre clientela: possui

• Posse dos meios de trabalho: possui

• Liberdade na fixação do preço de trabalho: possui

Donnangelo (1975)

Assalariado:

• Controle sobre clientela: não possui

• Posse dos meios de trabalho: não possui

• Liberdade na fixação do preço de trabalho: não possui

Donnangelo (1975)

17% afirmou ser empregado no setor privado (N=213) 46% afirmou ser empregado no setor público (N=213) 24% afirmou trabalhar por porcentagem (N=214)

Fonte: questionários da pesquisa “A inserção do Cirurgião-dentista no mercado de trabalho em Salvador”. 2007.

Número de vínculos

Número de vínculos p. 95

p. 95

http://www.observarh.org.br/observarh/repertorio/Repertorio_ObservaRH/NESCON-UFMG/Atlas_saude_2004.pdf

p. 36

Salários médios

p. 36 Salários médios

http://www.observarh.org.br/observarh/repertorio/Repertorio_ObservaRH/NESCON-UFMG/Atlas_saude_2004.pdf

http://www.observarh.org.br/observarh/repertorio/Repertorio_ObservaRH/NESCON-UFMG/Atlas_saude_2004.pdf

http://www.observarh.org.br/observarh/repertorio/Repertorio_ObservaRH/NESCON-UFMG/Atlas_saude_2004.pdf

Salários médios

or g
or
g

p. 96

http://www.observarh.org.br/observarh/repertorio/Repertorio_ObservaRH/NESCON-UFMG/Atlas_saude_2004.pdf

Número de vínculos

Número de vínculos p. 35

p. 35

http://www.observarh.org.br/observarh/repertorio/Repertorio_ObservaRH/NESCON-UFMG/Atlas_saude_2004.pdf

http://www.observarh.org.br/observarh/repertorio/Repertorio_ObservaRH/NESP-UnB/Dados_basicos_RH.pdf
http://www.observarh.org.br/observarh/repertorio/Repertorio_ObservaRH/NESP-UnB/Dados_basicos_RH.pdf

http://www.observarh.org.br/observarh/repertorio/Repertorio_ObservaRH/NESP-UnB/Dados_basicos_RH.pdf

Caracterização dos recursos humanos nos serviços públicos municipais de saúde bucal no Brasil

Rede Observatório de Recursos Humanos em Saúde/MS Organização Pan-Americana de Saúde

2006

6
6

http://www.observarh.org.br/observarh/repertorio/Repertorio_ObservaRH/NESCON-UFMG/Caracterizacao_saude_bucal.pdf

Apenas 38,2 dos dentistas são concursados.

O vínculo de estatutário predomina nos municípios com mais de 500 mil habitantes, significando 80% dos municípios pesquisados nesta faixa populacional.

Nos municípios com até 50 mil habitantes, o vínculo predominante é o de prestador de serviços/autônomo, em torno de 45% dos municípios entrevistados nesta faixa populacional.

As regiões Nordeste e Centro-Oeste possuem o menor número de municípios com cirurgiões- dentistas concursados no PSF.

p. 17-8 http://www.observarh.org.br/observarh/repertorio/Repertorio_ObservaRH/NESCON-UFMG/Caracterizacao_saude_bucal.pdf

Valor da Hora de Trabalho de Profissionais Cirurgiões-Dentistas por Grandes Regiões e Unidades Federadas, 2005

Brasil: 69.56 Norte: 61,44 Nordeste: 47,36

Sudeste:76,11

Sul: 79,04 Centro-Oeste: 77,59

Bahia: 56,25 Paraíba: 36,96 Distrito Federal: 110,84

77,59 Bahia: 56,25 Paraíba: 36,96 Distrito Federal: 110,84 Fonte: RAIS/Ministério do Trabalho e Emprego.

Fonte: RAIS/Ministério do Trabalho e Emprego.

http://www.observarh.org.br/observarh/repertorio/Repertorio_ObservaRH/NESP-UnB/Dados_basicos_RH.pdf

p. 16 http://www.observarh.org.br/observarh/repertorio/Repertorio_ObservaRH/NESCON-UFMG/Caracterizacao_saude_bucal.pdf

p. 16 http://www.observarh.org.br/observarh/repertorio/Repertorio_ObservaRH/NESCON-UFMG/Caracterizacao_saude_bucal.pdf

p. 16 http://www.observarh.org.br/observarh/repertorio/Repertorio_ObservaRH/NESCON-UFMG/Caracterizacao_saude_bucal.pdf

Proprietário

• Controle sobre clientela: possui

• Posse dos meios de trabalho: possui

• Liberdade na fixação do preço de trabalho: possui

• Extrai mais-valia

Donnangelo (1975)

A empresa do “eu sozinho” IMAGEM:© HBSS/Corbis
A empresa do
“eu sozinho”
IMAGEM:© HBSS/Corbis
Fonte: http://www.ibiubi.com.br/empregos/paraná/departamento/ramo+odontologia/
Fonte: http://www.ibiubi.com.br/empregos/paraná/departamento/ramo+odontologia/

Fonte: http://www.ibiubi.com.br/empregos/paraná/departamento/ramo+odontologia/

28% afirmou ser sócio ou proprietário de empresa.

(N=214)

Fonte: questionários da pesquisa “A inserção do Cirurgião- dentista no mercado de trabalho em Salvador”. 2007.

Fonte: http://www.diariodecuiaba.com.br/detalhe.php?cod=355203

Fonte: http://www.diariodecuiaba.com.br/detalhe.php?cod=355203

Autônomo atípico:

Controle parcial sobre um ou mais dos seguintes:

• Controle sobre clientela

• Posse dos meios de trabalho

• Liberdade na fixação do preço de trabalho

Donnangelo (1975)

61% afirmou trabalhar com planos e convênios

(N=214)

Fonte: questionários da pesquisa “A inserção do Cirurgião- dentista no mercado de trabalho em Salvador”. 2007.

Autonomia atípica ou Assalariamento disfarçado?

Autonomia atípica ou Assalariamento disfarçado?

Entrevista com José de Arimathéa Barcellos, presidente da Dental Plus

Até hoje alguns profissionais realmente

deixam um pouco a desejar em relação ao

sistema de operadoras de odontologia. (

)

Por exemplo, no caso de uma restauração de amálgama, hoje um profissional cobra entre R$ 50 e R$ 60 por esse procedimento em uma face do dente; mas quando falamos em operadora, ela trabalha com uma margem de R$ 8 a R$ 16 de pagamento por esse procedimento.

http://www.dci.com.br/noticia.asp?id_editoria=7&id_noticia=292529&editoria=

= Entrevista com José de Arimathéa Barcellos, presidente da
= Entrevista com José de Arimathéa Barcellos, presidente da

Entrevista com José de Arimathéa Barcellos, presidente da Dental Plus

Então

ele não quer trabalhar

com esse valor. Mas quando fazemos uma avaliação do custo de uma obturação de amálgama, ela custa R$ 8 para o profissional. Então o que ele tem de valorizar, ele tem de ver que realmente o custo dele se paga.

http://www.dci.com.br/noticia.asp?id_editoria=7&id_noticia=292529&editoria=

Fonte: http://cfo.org.br/todas-as -noticias/noticias/planos -de-saude-terao-16-novas -coberturas -odontologicas/

Fonte: http://cfo.org.br/todas-as -noticias/noticias/planos -de-saude-terao-16-novas -coberturas -odontologicas/

Prática autônoma

Prática autônoma Assalariamento IMAGEM: Bettmann/CORBIS

Assalariamento

IMAGEM: Bettmann/CORBIS

Diferenças Entre Sociedade Cooperativa e Sociedade Mercantil

Diferenças Entre Sociedade Cooperativa e Sociedade Mercantil http://www.uniodonto-sc.com.br/Historia_principios.htm
Diferenças Entre Sociedade Cooperativa e Sociedade Mercantil http://www.uniodonto-sc.com.br/Historia_principios.htm

http://www.uniodonto-sc.com.br/Historia_principios.htm

Fonte: http://dentistaemapuros.blogspot.com/

Fonte: http://dentistaemapuros.blogspot.com/

Formas cooperativas:

Controle coletivo sobre:

• Clientela

• Posse dos meios de trabalho

• Liberdade na fixação do preço de trabalho

Donnangelo (1975)

5% afirmou participar de cooperativas (N=214)

Fonte: questionários da pesquisa “A inserção do Cirurgião- dentista no mercado de trabalho em Salvador”. 2007.

www.malvados.com.br/

www.malvados.com.br/

http://jmonline.com.br/novo/?noticias,2,CIDADE,16084

http://jmonline.com.br/novo/?noticias,2,CIDADE,16084

http://pe360graus.globo.com/noticias/cidades/greve/2009/06/16/NWS,492641,4,67,NOTICIAS,766-DENTISTAS-VINCULADOS-REDE-PUBLICA-RECIFE-

ENCERRAM-GREVE.aspx

http://www.ortoperfil.com.br/Informacao/DETAIL.asp?idcategoria=21&secao=noticias&INF_ID=615

http://www.ortoperfil.com.br/Informacao/DETAIL.asp?idcategoria=21&secao=noticias&INF_ID=615

http://www.cro-rj.org.br/busca-noticiasR.asp?pid=198
http://www.cro-rj.org.br/busca-noticiasR.asp?pid=198
Uma Uma luz luz no no fim fim do do ttúúnel:nel: aa sasaíídada éé coletivacoletiva
Uma Uma luz luz no no fim fim do do
ttúúnel:nel: aa sasaíídada éé coletivacoletiva
http://evirgula.com.br/blog/archive/2005_04_01_archive.html