Sei sulla pagina 1di 267
Uma versão em Português do Grego original a partir da edição Elzevir 1624 Queres alegrar

Uma versão em Português do Grego original a partir da edição Elzevir 1624

Queres alegrar o coração do Pai?

3Jo1:4

"Não tenho maior alegria do que esta, a de ouvir que meus filhos andam na verdade."

2

3

As Escrituras Gregas

As Santas Escrituras que foram escritas em Grego no original são chamadas, tradicionalmente, Escrituras Gregas, ou Novo Testamento. Podem ainda ser referidas como Escrituras da Nova Aliança. Sabemos que as Escrituras incluem ainda os textos que provêm do original Hebraico e Aramaico, conhecidas como Antigo Testamento, ou Velho Testamento, ou Escrituras Hebraicas. Cumpre notar que as designações são convencionais, por tradição dos cristãos. Agora, parece-nos que há mais propriedade em falar-se de Escrituras Hebraicas e Gregas. Qual a diferença entre elas, além da língua original? Se costumas ler, deves estar lembrado de que os textos das Escrituras Hebraicas são formados de trinta e nove livros, e os das Escrituras Gregas, de vinte e sete. Todos foram divinamente assoprados, ou ditados, pelo Espírito Santo, e entre todos eles não há diferença quanto ao nível de absoluta autoridade, veracidade e autenticidade. Os do VT produziram-se num período superior a mil anos, e completaram-se séculos antes que se escrevessem os do NT, estes compostos no primeiro século DC. Qual a diferença que justifica esta distinção formal? Procuremos pensar esclarecidamente, não confundindo as Alianças com as Escrituras. As Alianças são pactos ou tratados que Deus estabeleceu com o seu povo. Dessas duas, uma teve vigência temporária, desde Moisés até à crucificação de Jesus Cristo, com ressurreição, o sublime sacrifício que pôs fim a todos os sacrifícios que envolvessem morte. Ainda mais definido será dizer-se que a Antiga Aliança foi inapelavelmente sepultada com Jesus, no mesmo túmulo. A Nova Aliança entrou em evidência pela Ressurreição do Filho do Homem, mas trata-se de uma aliança eterna, e transcende os limites das eras. Quanto às Santas Escrituras, a distinção está no tempo em que foram escritas. As do Antigo Testamento o foram à época da vigência da aliança estabelecida por intermédio de Moisés. As do Novo Testamento foram escritas após a Ressurreição, depois que aquela aliança foi cumprida e encerrada. Há prefigurações, há uma progressão e há contrastes, da Antiga para a Nova Aliança. Do Antigo Testamento para o Novo, também há prefigurações, mas não há contraste algum. E, quanto à lei: a Lei eterna é o Evangelho eterno, em todos os juízos de Deus. A Nova Aliança é testamento da Lei eterna, a lei em que todas as leis físicas e espirituais estão contidas, a Lei da Verdade. “A Tua Lei é a Verdade”(Sl 119:142). E tudo que Deus requer de seu povo, a par de servir em amor, praticar a justiça e amar a benignidade, é obediência de fé (Rm 16:26) andar humildemente na Verdade. Proibições, ou injunções, não as há, nem dias santificados, nem dogmas, nem sacramentos, nem preceitos morais ou rituais. A Verdade é pura, e não contempla o mal, nem qualquer fraqueza, ou incerteza, ou opinião. Nem admite autoridade espiritual senão o próprio Espírito Santo.

Ao Senhor pertence o reino, o poder e a glória pelas eras. Amém!

Tradução do Grego: Francisco A F Macedo Notas e apresentação: Francisco A F Macedo © 14/02/04 Todos os direitos ficam reservados.

4

INDICE DO NOVO TESTAMENTO

 

Abrev.

Cap.

Pág.

Mateus

Mt

28

5

Marcos

Mc

16

37

Lucas

Lc

24

56

João

Jo

21

87

Atos

At

28

117

Romanos

Rm

16

146

I

Coríntios

1Co

16

161

II

Coríntios

2Co

13

175

Gálatas

Gl

6

185

Efésios

Ef

6

190

Filipenses

Fp

4

195

Colossenses

Cl

4

198

I

Tessalonicenses

1Ts

5

202

II

Tessalonicenses

2Ts

3

205

I

Timóteo

1Tm

6

207

II

Timóteo

2Tm

4

210

Tito

Tt

3

213

Filêmon

Fm

1

215

Hebreus

Hb

13

215

Tiago

Tg

5

226

I

Pedro

1Pe

5

229

II

Pedro

2Pe

3

233

I

João

1Jo

5

235

II

João

2Jo

1

240

III João

3Jo

1

240

Judas

Jd

1

241

Apocalipse

Ap

22

242

5

NOVO TESTAMENTO

Com Notas Explanativas Práticas

O SANTO EVANGELHO SEGUNDO MATEUS

Mt 1. A Gênese de Jesus Cristo

1: 1 Livro da linhagem de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão. 2 Abraão gerou a Isaque; Isaque gerou a Jacó; Jacó gerou a Judá e a seus irmãos; 3 Judá gerou, de Tamar,

a Farés e a Zará; Farés gerou a Esrom; Esrom gerou a Arão; 4 Arão gerou a Aminadabe;

Aminadabe gerou a Naasson; Naasson gerou a Salmon; 5 Salmon gerou, de Raab, a Booz; Booz gerou, de Rute, a Obede; Obede gerou a Jessé; 6 Jessé gerou ao rei Davi. O rei Davi gerou

a Salomão da que foi mulher de Urias; 7 Salomão gerou a Roboão; Roboão gerou a Abias; Abias

gerou a Asa; 8 Asa gerou a Josafá; Josafá gerou a Jorão; Jorão gerou a Ozias; 9 Ozias gerou a Joatão; Joatão gerou a Acaz; Acaz gerou a Ezequias; 10 Ezequias gerou a Manassés; Manassés gerou a Amon; Amon gerou a Josias; 11 Josias gerou a Jeconias e a seus irmãos, ao tempo da deportação para Babilônia. 12 E, depois da deportação para Babilônia, Jeconias gerou a Salatiel; Salatiel gerou a Zorobabel; 13 Zorobabel gerou a Abiúde; Abiúde gerou a Eliaquim; Eliaquim gerou a Azor; 14 Azor gerou a Sadoque; Sadoque gerou a Aquim; Aquim gerou a Eliúde; 15 Eliúde gerou a Eleazar; Eleazar gerou a Matã; Matã gerou a Jacó; 16 Jacó gerou a José, o marido de Maria, da qual nasceu Jesus 41ª , chamado Cristo. 17 De sorte que todas as gerações desde

Abraão até Davi foram catorze gerações; de Davi até a deportação para Babilônia, catorze

gerações; e desde a deportação para Babilônia até ao Cristo 42ª , catorze gerações. 18 Ora, a gênese de Jesus Cristo foi assim: estando Maria, sua mãe, desposada 1 com José, antes que tivessem coabitado, achou-se grávida pelo Espírito Santo 2 . 19 Mas José, seu esposo, sendo justo e não a querendo infamar, resolveu deixá-la secretamente. 20 Enquanto assim deliberava, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber Maria, por esposa, pois o que nela foi gerado é do Espírito Santo. 21 Dará à luz um filho, a quem porá

o nome de Jesus, porque ele salvará dos pecados o seu povo. 22 Ora, tudo isto aconteceu para

que se cumprisse o que o Senhor anunciara pelo profeta, que diz: 23 Eis que a virgem conceberá

e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome de Immanuel 3 (que se traduz – Deus

conosco 4 ). 24 Despertado José do sono, fez como lhe mandara o anjo do Senhor, e recebeu sua esposa 5 ; 25 e não a conheceu até que ela deu à luz seu filho primogênito, a quem pôs o nome de Jesus 6 .

Mt 2. “Será Chamado Nazareno”

41ª Jesus é a 41ª geração. Outros homens podem ter nome Jesus, ou Yeshua, ou Yehôshua, mas só Ele é Yahshua.

42ª O Cristo é a 42ª geração. Ver referência ao nascimento do Ungido, o filho varão: Ap 12. “Uma semente o servirá; será contada, para com o Senhor, como uma geração” (Sl 22:30).

1 Desposada por desponsório, não por casamento.

2 Evidentemente, o Espírito Santo é o Pai de Jesus Cristo, e não uma terceira pessoa. O Espírito Santo é o Pai dos filhos do Altíssimo; logo, o Espírito Santo é o Deus Altíssimo (El-Elyon).

3 Is 7:14

4 Deus conoscoé o significado da Festa de Tabernáculos, - o natal de Jesus em 15 do mês Tishri.

5 Recebeu-a em matrimônio.

6 O Nome original, em Hebraico, não é Yeshúa, como muitos sugerem. Vários homens são citados por nome Jesus (Yeshúa ou Yeóshua), no Novo Testamento e no Antigo. O Nome YÁHSHUA R[D¢Ié exclusivo de Deus e do Salvador. Este é o Nome mais sublime de todos os nomes (Fp 2:9,10).

6

2: 1 Tendo Jesus nascido em Belém da Judeia, em dias do rei Herodes, eis que vieram uns magos do oriente a Jerusalém. 2 E perguntavam: Onde está o Rei dos judeus que nasceu? Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos para adorá-lo. 3 Tendo ouvido isso, o rei Herodes alarmou-se, e, com ele, toda Jerusalém; 4 então, convocando todos os principais sacerdotes e escribas do povo, deles inquiriu quanto a onde o Ungido devia nascer. 5 Responderam-lhe: Em Belém da Judeia, porque assim foi escrito por intermédio do profeta: 6 E tu, Belém, terra de Judá, não és, de modo algum, a menor dentre as principais de Judá; porque de ti sairá um Guia, o qual há de apascentar a meu povo, Israel. 7 Então Herodes, chamando os magos em particular, interrogou-os cuidadosamente sobre o tempo da aparição da estrela. 8 Enviando-os a Belém, disse: Ide informar-vos com precisão sobre o menino; quando o tiverdes encontrado, avisai-me, porque também eu vá adorá-lo. 9 Depois de ouvirem o rei, eles partiram; e eis que a estrela que viram no Oriente os precedia até que, chegada sobre o lugar onde estava o menino, se deteve. 10 Vendo eles a estrela, alegraram-se com grande e intenso júbilo. 11 Entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe, e, prostrando-se, o adoraram; então, abrindo os seus tesouros, ofereceram-lhe dádivas: ouro, incenso e mirra. 12 Sendo por divina advertência prevenidos em sonho que não retornassem à presença de Herodes, voltaram para sua terra por outro caminho. 13 Tendo-se eles retirado, eis que um anjo do Senhor aparece em sonho a José, e diz: Levanta-te, toma o menino e sua mãe, e foge para o Egito; e permanece lá até que eu te avise; porque Herodes vai procurar o menino para tirar-lhe a vida. 14 Dispondo-se ele, tomou de noite o menino e sua mãe e partiu para o Egito; 15 e lá ficou até à morte de Herodes, para que se cumprisse o que fora dito pelo Senhor, por intermédio do profeta: Do Egito chamei meu Filho. 16 Então Herodes, vendo-se burlado pelos magos, enfureceu-se em extremo, e mandou matar todos os meninos que havia em Belém e em seus arredores, de dois anos para baixo, conforme o tempo que indagara dos magos. 17 Então se cumpriu o que foi dito pelo profeta Jeremias: 18 Uma voz se ouviu em Ramá, gemidos, pranto e grande lamentação – Raquel a chorar por seus filhos, inconsolável, porque já não existem. 19 Uma vez morto Herodes, eis que um anjo do Senhor aparece em sonho a José, no Egito, 20 e lhe diz: Levanta-te, toma o menino e sua mãe, e vai para a terra de Israel, porque já morreram os que atentavam contra a alma 7 do menino. 21 Dispôs-se ele, tomou o menino e sua mãe, e regressou à terra de Israel. 22 Tendo, porém, ouvido que Arquelau reinava na Judeia em lugar de seu pai Herodes, temeu ir para lá; prevenido em sonho, retirou-se para a região da Galileia. 23 E chegou, e habitou numa cidade chamada Nazaré, para que se cumprisse o que fora dito por intermédio dos Profetas: Ele será chamado Nazareno 8 .

Mt 3. “Este é Meu Filho Bem-amado”

3: 1 Naqueles dias, apareceu João Batista a pregar no deserto da Judeia, 2 e ele dizia:

Arrependei-vos, pois é chegado o reino dos céus. 3 Porque este é o referido pelo profeta Isaías, que diz: Voz do que clama no deserto – preparai o caminho de Yahveh 9 , endireitai as suas veredas. 4 Trajava João uma veste feita de pelos de camelo e uma cinta de couro em torno de seus lombos; tomava, por alimento, gafanhotos e mel silvestre. 5 Então, saíam a ter com ele Jerusalém, toda a Judeia e toda a província adjacente ao Jordão; 6 e eram por ele batizados no Jordão, a confessar os seus pecados. 7 Vendo ele que muitos dos fariseus e saduceus vinham para o seu batismo, disse-lhes: Ninhada de víboras! quem vos advertiu a que fugísseis da ira vindoura? 8 Ora, produzi frutos dignos do arrependimento; 9 e não vos ponhais a dizer convosco mesmos: temos por pai a Abraão; porque eu vos afirmo que Deus pode, destas pedras, suscitar filhos a Abraão. 10 E agora mesmo está posto o machado à raiz das árvores; toda árvore, pois, que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo. 11 Eu vos batizo em água, para arrependimento; mas aquele que vem depois de mim é mais forte do que eu; e não sou digno de levar as suas sandálias. Ele vos batizará em Espírito Santo 10 e em fogo. 12 A sua

7 Alma é a mente psíquica e a vida do corpo. Em alguns contextos, é a mente consciente e a individualidade. É, também, sinônimo de carne, como corpo mais mente. O espírito é distinto da alma. 8 Jesus de Nazaré, o filho de Maria na carne, hoje, não existe, pois morreu e foi sepultado.

9 D E D I YHVH no Hebraico do profeta citado; onde se lê Yahveh (Yavé), pode-se pronunciar Adonai, ou o Senhor, ou o Kýrios, designações autorizadas que substituem o Nome.

10 Ser batizado em Espírito Santo é ser inserido em Cristo Jesus. O Espírito Santo é Cristo Jesus.

7

pá, ele a tem na mão, e limpará a sua eira; recolherá o seu trigo ao celeiro, mas queimará a palha em fogo inextinguível. 13 Por esse tempo, Jesus, vindo da Galileia para o Jordão, apresentou-se a João, para ser batizado por este. 14 Ele, porém, lhe resistia, dizendo: Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim? 15 Respondendo, Jesus lhe disse: Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda justiça 11 . Então o admitiu. 16 Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo em aparência de pomba, e vindo sobre ele. 17 E eis uma voz dos céus, a dizer: Este é meu Filho bem-amado, no qual estou satisfeito 12 .

Mt 4. “Arrependei-vos”

4: 1 Jesus foi, então, conduzido ao deserto pelo Espírito, para ser tentado pelo acusador 13 . 2 Ele jejuou durante quarenta dias e quarenta noites, e depois teve fome. 3 E o tentador, aproximando-se dele, lhe disse: Se és Filho de Deus, dize a estas pedras que se transformem em pães. 4 Ele, por resposta, assim falou: Está escrito – não só de pão viverá um homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus. 5 Então o acusador o levou à Cidade Santa, colocou-o sobre o pináculo do templo 6 e lhe disse: Se és Filho de Deus, atira-te abaixo, porque está escrito – aos seus anjos determinará, a teu respeito, que com suas mãos te sustenham, de modo que não venhas a tropeçar nalguma pedra. 7 Respondeu-lhe Jesus: Também está escrito – não tentarás a Yahveh, teu Deus. 8 Levou-o ainda o acusador a um monte muito alto, mostrou-lhe todos os reinos do mundo e a glória deles 9 e lhe disse: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. 10 Então Jesus lhe disse: Retira-te, satanás 14 , porque está escrito – a Yahveh, teu Deus, adorarás, e só a ele prestarás culto. 11 Com isto, o deixou o acusador, e eis que vieram anjos e o serviram. 12 Ele, Jesus, ao ouvir que João fora preso, retirou-se para a Galileia, 13 e, deixando Nazaré, foi morar em Cafarnaum, situada à beira-mar, nos limites de Zabulon e Neftali, 14 para que se cumprisse o que fora dito por intermédio do profeta Isaías, que assim falou: 15 Terra de Zabulon, terra de Neftali, caminho do mar, além do Jordão, Galileia dos povos 15 ; 16 o povo acomodado em trevas viu grande luz, e aos que se acomodavam na região e na sombra da morte raiou-lhes a luz. 17 Daí por diante, passou Jesus a pregar 16 e a dizer: Arrependei-vos 17 , porque é chegado o reino dos céus. 18 Caminhando Jesus junto ao mar da Galileia, viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e André, – que lançavam rede ao mar, uma vez que eram pescadores. 19 E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de gente. 20 Então eles, deixando imediatamente as redes, o seguiram. 21 Passando mais adiante, viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, – que se achavam com seu pai no barco, a consertar as redes, e chamou-os. 22 E eles, deixando a embarcação imediatamente, e deixando seu pai, o seguiram. 23 Percorria Jesus toda a Galileia, ensinando nas congregações deles, pregando o evangelho do reino e curando toda sorte de doença e de debilidade entre o povo. 24 Sua fama correu por toda a Síria, e lhe traziam todos os que passavam mal de doenças várias, ou que estavam oprimidos de aflições, ou endemoninhados, lunáticos, paralíticos; e ele os curava. 25 Grandes multidões o acompanhavam, gente da Galileia, da Decápolis, de Jerusalém, da Judeia e dalém do Jordão.

Mt 5. “Haveis de Ser Perfeitos”

11

12

13

14

15

16

17

Toda a justiça se cumpriu ali (outubro-028 antecedendo em 3,5 anos a ressurreição), mediante o batismo

como antecipação da morte e da ressurreição (Fp 3:11).

Este é o testemunho que Deus dá de seu Filho (1Jo 5:9).

Gr diábolos ‘o diabo’ em outras versões

O poder pertence a Deus. Tanto o poder das trevas é inconsistente, que o próprio satanás, adversário

do homem e dominador das trevas, é apenas virtual: não é concreto, nem pessoal, nem animal, nem angélico. Sombras não têm consistência. Tudo o que Deus criou é real e concreto; e Deus viu que tudo era bom. Tudo o que o homem ‘cria’ ou produz é virtual ou formal. O inimigo é antiespírito, não é espírito real. É produzido pela mente universal da carne (é o enganador – Jr 17:9 e IIJo 1:7 – o próprio coração universal da carne), e só existe no âmbito da mente humana.

Os judeus não são Israel. Israel é o povo de Deus: Judeia + Samaria + Galileia de todos os povos.

O mais antigo de Israel não é Jacó. Os mais antigos do povo santo são Adão, Eva, Caim e Abel.

A única pregação sempre foi o evangelho do reino de Deus. Não há pregação bíblica sobre temas.

Esta é a primeira palavra de Jesus ao povo santo. A obediência começa pelo arrependimento.

8

5: 1 Vendo as multidões, subiu ao monte e, assentando-se ele, aproximaram-se os seus discípulos; 2 ele abriu os lábios a ensiná-los 18 , dizendo: 3 bem-aventurados os pobres no espírito: deles é o reino dos céus. 4 Bem-aventurados os que pranteiam: eles serão confortados. 5 Bem-aventurados os mansos 19 : eles herdarão a terra. 6 Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça: estes serão saciados. 7 Bem-aventurados os misericordiosos: estes alcançarão misericórdia. 8 Bem-aventurados os puros de coração 20 : estes verão a Deus 21 . 9 Bem-aventurados os pacificadores: estes serão chamados filhos U de Deus. 10 Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça: deles é o reino dos céus. 11 Bem-aventurados sois quando vos injuriam, e vos perseguem, e quando, mentindo, falam qualquer má palavra contra vós, por minha causa.

12 Regozijai-vos e exultai em que grande é a vossa recompensa nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que houve antes de vós. 13 Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão que seja lançado fora e pisado pelos homens. 14 Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte; 15 nem se acende uma vela para colocá-la debaixo do alqueire, mas no castiçal, assim que possa alumiar a todos os que se encontram na casa. 16 Da mesma maneira brilhe a vossa luz 22 diante dos homens, de modo que vejam as vossas boas obras 23 e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus. 17 Não penseis que eu tenha vindo revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, mas para cumprir. 18 Porque em verdade vos digo: antes que o céu e a terra passem, não passará um jota ou um til da Lei, até que tudo se realize. 19 Se, pois, alguém descurar um destes mandamentos, posto que seja dos menores, e assim ensinar aos homens, esse há de ser considerado um dos menores no reino dos céus; mas se alguém os praticar e ensinar, esse será considerado grande no reino dos céus. 20 Eis que vos digo; – se a vossa justiça não superar a dos escribas e fariseus 24 , não entrareis no reino dos céus 25 . 21 Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; e: Quem matar será réu do juízo. 22 Eu, porém, vos digo: todo aquele que futilmente se irar contra seu irmão será réu do juízo 26 ; e quem chamar a seu irmão – tolo – será réu do sinédrio; e quem lhe chamar – estulto – será réu da gehenna 27 de fogo. 23 Se, pois, trouxeres tua oferenda ao altar, e ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti,

24 deixa tua oferenda ali ante o altar e vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; então, voltando, faze a tua oferta. 25 Entra em acordo com teu adversário depressa, enquanto estás com ele a caminho, para que o adversário não te entregue ao juiz, e o juiz, ao executor, e sejas recolhido à prisão. 26 Em verdade te digo que não sairás dali, enquanto não pagares o último centavo. 27 Ouvistes que foi dito aos antigos: Não adulterarás. 28 Eu, porém, vos digo: qualquer que olhar para uma mulher, a desejá-la, já adulterou com ela, no coração. 29 Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; porque melhor é para ti que se perca um dos teus membros, e não se lance teu corpo inteiro na gehenna. 30 E, se tua mão direita te for causa de escândalo, corta-a e lança-a de ti; porque melhor é para ti que se perca um dos teus membros, e não se lance teu corpo inteiro na gehenna. 31 Dito foi: Se alguém repudiar sua mulher, dê-lhe carta de divórcio. 32 Eu, porém, vos digo: qualquer que repudiar sua mulher,

18 Nenhum discurso de Jesus é moralizante. Os sermões moralizantes do cristianismo não estão inseridos na nova aliança, antes na antiga. Todo conceito moral negativo é preconceito e é injustiça.

19 Os mansos são os que não se ofendem e não julgam. Deus não toma ofensa, e a ninguém condena. Deus nos exorta a buscar a mansidão (Sf 2:3).

20 Os puros de coração são os que seguem a santificação durante esta vida. Não se trata de santidade. Esta só a Deus pertence. Deus nos envolve na santidade divina, mas os puros de coração santificaram- se purificando a consciência. 21 Verá a Deus quem puder ver Cristo fisicamente, na sua glória, e ser envolvido na mesma glória.

U filhos: Gr uioi (uioi Qeou = divinos filhos de Deus = filhos de Deus no Céu)

22 Deixar a luz brilhar não é por esforço, é por escolha: purificar-se ou não. A limpeza desbloqueia a luz. 23 Se a nossa luz brilha, outras pessoas serão beneficiadas, para glória do Pai. 24 Escribas e fariseus representam, precisamente, a liderança do cristianismo, bem como a do judaísmo. 25 Quem for réu da gehenna, ou do sinédrio, ou do juízo, só entrará no Reino depois que o juízo estiver concluído, e ele estiver santificado e aprovado. A graça de Deus completará a santificação. 26 O réu do juízo sofre disciplina nesta era ou na primeira tribulação. O réu do sinédrio, na primeira etapa da grande tribulação. O réu da gehenna sofre disciplina no segundo período da grande tribulação. 27 Gehenna é o sofrimento pelo qual passará o povo de Deus, neste mundo, no segundo período da grande tribulação (dia da ira). Não se traduz, do Grego, porque não é palavra grega. Gehenna não é o inferno produzido pela teologia. Os fiéis serão havidos por dignos de escapar das coisas que hão de suceder (Lc 21:36), e estarão de pé, pela ressurreição da vida ou pela sobrevivência, com transformação física.

9

exceto em caso de fornicação, expõe-na ao adultério; e, se alguém casar com a repudiada, comete adultério. 33 Também ouvistes que foi dito aos antigos: Não perjurarás, mas cumprirás os teus juramentos para com Yahveh. 34 Eu, porém, vos digo: não jureis de modo algum – nem pelo céu, por ser o trono de Deus; 35 nem pela terra, por ser escabelo dos seus pés; nem por Jerusalém, por ser cidade do grande Rei; 36 nem pela tua cabeça, porque não podes fazer um cabelo branco ou preto. 37 Seja vossa palavra: sim, sim, não, não. O que disto passar vem do maligno. 38 Ouvistes que foi dito: Olho por olho, dente por dente. 39 Eu, porém, vos digo: Não resistais a quem seja maligno 28 ; e, se alguém te estapear na face direita, dá-lhe também a outra; 40 e, ao que quer litigar contigo para te tirar a túnica, deixa-lhe também o manto. 41 Se alguém te obrigar a andar uma milha, vai com ele duas. 42 Entrega o que alguém te exigir, e não voltes as costas a quem de ti pretenda tomar empréstimo. 43 Ouvistes que foi dito: Amarás teu próximo e odiarás teu inimigo. 44 Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos, bendizei os que vos amaldiçoam, fazei bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem 29 ;

45 assim sereis filhos U de vosso Pai que está nos céus, que faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre justos e injustos. 46 Ora, se amardes os que vos amam, qual é a vossa recompensa? Não fazem isso também os publicanos? 47 E, se saudardes somente a vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim? 48 Haveis de ser, portanto, perfeitos 30 , assim como vosso Pai nos céus é perfeito.

Mt 6. “Ao Dia Lhe Basta o Seu Mal”

6: 1 Estai atentos a não dardes vossas esmolas diante dos homens, com o fim de serdes vistos por eles; doutra sorte, não tereis recompensa de vosso Pai que está nos céus. 2 Quando, pois, deres esmola, não andes a tocar trombeta adiante de ti, como fazem os hipócritas, nas casas de congregação e nas ruas, para serem louvados pelos homens; em verdade vos digo que esses já têm a recompensa. 3 Quanto a ti, ao dares esmola, não saiba tua mão esquerda o que faz a direita, 4 para que tua esmola fique em segredo. E teu Pai, que vê em secreto, te recompensará em público. 5 E quando orares não serás como os hipócritas; eles gostam de orar em pé nas casas de congregação e nas esquinas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que eles já receberam a sua recompensa. 6 Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará em público. 7 Nas vossas orações, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos. 8 Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe do que tendes necessidade, antes que lho peçais. 9 Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;

10 venha o teu reino; seja feita a tua vontade, assim como no céu também na terra. 11 Dá-nos o necessário pão de cada dia. 12 Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também perdoamos aos nossos devedores; 13 e não nos faças entrar em provação 31 , mas livra-nos do maligno. Pois teu é o reino, e teu é o poder, e a glória pelas eras. Amém. 14 Ora, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; 15 se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, tampouco vos perdoará vosso Pai as vossas ofensas. 16 Quando jejuardes, não tomeis um ar sombrio como os hipócritas, que desfiguram o rosto para que seu jejum seja percebido pelos homens. Em verdade vos digo que eles já receberam sua recompensa. 17 Tu, porém, quando jejuares, unge a cabeça e lava o rosto, 18 de modo que os homens não percebam que jejuas, mas somente teu Pai, em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará em público. 19 Não acumuleis para vós tesouros na terra, onde traça e ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam; 20 mas fazei provisão, para vós mesmos,

28 Serás vitorioso pela não-resistência, enquanto afirmas que o Senhor é o teu refúgio e a tua segurança.

29 Não te concerne reprovar essa pessoa pelas obras da sua carne. Tu a amas e abençoas porque ela é um espírito irrepreensível. Caso se trate, apenas, de um animal, tampouco te cabe reprová-lo. U filhos: Gr uioi

30 Somos imperfeitos na mente, no corpo, na consciência e no mundo que nós construímos. É nesses aspectos que somos chamados a ser perfeitos, por meio da renovação que só podemos encontrar na presença de Deus. Ao homem-espírito a perfeição é inerente. Por outro lado, a experiência da perfeição depende de nossa sintonia com a verdade. A Verdade, que é Espírito, é a única realidade. Nada existe fora da realidade. Esta não se vê com os olhos da carne, nem se ouve com os ouvidos da carne.

31 Gr peirasmós =provação =tentação

10

de tesouros 32 no céu 33 , onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam; 21 porque, onde está o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. 22 A lâmpada do corpo é o olho. Se, pois, o teu olho for simples 34 , todo o teu corpo será luminoso; 23 se, porém, o teu olho for mau, todo o teu corpo será tenebroso. Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas – quão grandes serão as trevas! 24 Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e se indisporá com o outro. Não podeis servir a Deus e a Mammon. 25 Por isso vos digo: não vos ponhais a pensar na vossa alma, quanto ao que haveis de comer ou beber, nem no vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir 35 . Não é a alma superior ao alimento, e o corpo, superior às vestes? 26 Observai as aves do céu, que não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Não valeis vós mais do que elas? 27 Qual de vós, pondo-se a pensar, pode prolongar por um pouco a duração da sua vida? 28 E por que ficais a pensar no que vestireis? Considerai como crescem os lírios do campo, que não trabalham nem fiam. 29 Eu vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles. 30 Se, pois, a erva do campo, que hoje aí está e amanhã é lançada no forno, Deus assim a veste, não fará ele muito mais por vós, homens de fé mesquinha? 31 Portanto, não vos ponhais a pensar e a dizer: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos? 32 Ora, os gentios é que procuram todas essas coisas; de certo vosso Pai celeste bem sabe que necessitais de todas elas. 33 Buscai vós em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça 36 , e todas essas coisas vos serão acrescentadas. 34 Portanto, não leveis vosso pensamento para o dia de amanhã, pois o amanhã se ocupa do que é seu. Ao dia lhe basta o seu mal.

Mt 7. A Casa sobre a Rocha

7: 1 Não julgueis 37 , para que não sejais julgados 38 ; 2 pois com o julgamento com que julgais sereis julgados 39 , e com a medida com que medis vos será feita a medição 40 . 3 Por que

32 Os tesouros acumulados na terra estão postos à disposição da carne (foram depositados para a carne pela carne). Os tesouros depositados no céu, por iniciativa da alma submissa ao espírito, ficam à disposição do espírito, a pessoa interior do coração (pesquisar o termo ‘interior’ em todo o documento). Aliás, o céu é coincidente com o espírito. Os valores são alcançados para uso na terra, mediante as chaves do Reino. Ver notas de Mc 11:23, Lc 12:32 e Lc 18:22.

33 Para que disponhamos de tesouros verdadeiros para depositar, primeiro precisamos produzi-los. Produzimos os tesouros mediante os recursos de conhecimento e sabedoria que estão em Cristo à nossa disposição, e os depositamos no céu, isto é, no próprio Espírito (o espírito e o Espírito são um só, pois há um único Espírito). O coração do espírito é a casa do tesouro. Agora, como os tesouros são produzidos por ti mesmo, só poderás depositá-los no céu caso sejam produto do espírito, e não da carne. E como produzirás os valores que desejas desfrutar? Entesourando no coração, primeiro, as palavras do Senhor. O Novo Coração é a Casa do Tesouro, no Céu. Os valores depositados no céu só são úteis para se desfrutar na terra. Tu os sacarás na casa do tesouro, utilizando as chaves do reino.

34 A tua visão única está nas coisas do alto. A realidade objetiva, percebida pelos sentidos físicos, é ilusória, ainda que pareça ser a única realidade.

35 A roupa é para o corpo; a comida e a bebida são para a alma, ou seja, para a vida do corpo.

36 Nas Escrituras, a justiça para com Deus consiste, antes de tudo, em buscar o próprio Deus, e na sua presença andar; tem por característica principal a harmonia absoluta do justo com a vontade de Deus.

A mútua habitação entre Deus e o homem é identificação, é comunhão e é justiça. A justiça de Deus,

pela graça e pelo sangue precioso, nos garante achar lugar na sua presença.

37 Todas as vezes que julgamos ou desmerecemos alguém, cometemos injustiça. Todas as vezes que julgas

ou desmereces a ti mesmo, cometes injustiça. Pede perdão, e Deus te perdoará, antes que sofras as

consequências. O perdão que Deus nos concede significa purificação da consciência. Toda culpa que qualquer pessoa poderia ter foi de antemão desfeita, já que a Redenção é eficaz desde a queda do mundo, antes que qualquer pecado tivesse acontecido. Jamais qualquer pessoa foi, ou será, responsabilizada por qualquer pecado. Não fosse assim, Jesus teria derramado em vão o seu sangue. Quem somos nós para nos queixarmos de alguém?! Ninguém tem culpa de nada. Ninguém é moralmente censurável. Este reconhecimento é o perdão que devemos a nós mesmos, bem como a nosso irmão e a nosso próximo.

38 Enquanto pratico julgamento, encontro-me em autocondenação. O perdão pleno e autêntico, que se fundamenta na verdade, me trará libertação. Este perdão decorre do reconhecimento do fato, garantido

pelo Evangelho, de que nosso próximo é perfeito e intocável assim como Deus o criou.

39 A vítima da queixa é o queixoso, a vítima da injúria é o ofensor, a vítima da inveja é o invejoso, a única vítima do preconceito é o preconceituoso; inclusive quem pensa lutar contra o preconceito. A crítica moral de pessoa enquadra-se no objeto desta advertência (Mt 7:1).

40 O Senhor nos instrui a tomar cuidado com a nossa inclinação ao julgamento, e adverte quanto às consequências. Sempre que pronunciamos crítica moral, estamos a julgar. Sempre que temos algo contra uma pessoa, estamos a julgar. Isto não nos concerne! Quem julga uma pessoa humana julga o espírito,

11

reparas no cisco no olho de teu irmão, e não percebes a trave que está no teu olho? 4 Ou, como dirás a teu irmão: deixa-me tirar o cisco do teu olho, quando tens a trave no teu 41 ? 5 Hipócrita 42 , tira primeiro a trave do teu olho e, então, estarás enxergando para tirar o cisco do olho de teu irmão! 6 Não deis aos cães o que é santo, nem lanceis ante os porcos as vossas pérolas, para que não as pisem com os pés e, voltando-se, vos dilacerem. 7 Reivindicai, e se vos dará; buscai e achareis; batei, e se vos abrirá. 8 Porque todo o que demanda recebe, o que busca encontra e, a quem bate, a porta se abrirá. 9 Ou qual dentre vós é o homem que, se o filho lhe dissesse – quero pão, – lhe daria uma pedra? 10 Ou se lhe dissesse – quero peixe, – lhe daria uma cobra? 11 Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar coisas boas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará o que é bom aos que lhe pedirem? 12 Portanto, tudo quanto quiserdes que as pessoas vos façam, assim fazei vós também a elas; porque esta é a Lei, e os Profetas. 13 Entrai pelo portão estreito (largo é o portão, e espaçoso o caminho que conduz à perdição 43 , e são muitos os que entram por ele 44 ); 14 pois estreito é o portão, e apertado, o caminho 45 que conduz à vida, e são poucos os que acertam com ele. 15 Acautelai-vos dos falsos profetas 46 , que se vos acercam disfarçados em ovelhas, mas que por dentro são lobos rapaces. 16 Pelos seus frutos os conhecereis 47 . Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros ou figos dos cardos? 17 Do mesmo modo, toda árvore boa dá bons frutos, porém a árvore podre dá frutos ruins. 18 Não pode uma árvore boa 48 produzir frutos ruins, nem pode uma árvore podre produzir frutos bons. 19 Toda árvore que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo. 20 É certo, pois, que pelos seus frutos os conhecereis 49 . 21 Nem todo o que me diz – Senhor, Senhor – entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. 22 Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, acaso não profetizamos em teu nome, e não expulsamos demônios em teu nome, e, em teu nome, não fizemos tantos milagres 50 ? 23 Então lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade 51 . 24 Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica, compará-lo-ei a um homem sensato que edificou a sua casa sobre a rocha; 25 e caiu a chuva, vieram as enxurradas, assopraram os ventos e deram contra aquela casa, e ela não caiu, porque estava alicerçada na rocha. 26 E todo aquele que ouve estas minhas palavras e não as pratica será

que é inatacável. Podemos avaliar uma instituição, e repudiar a sua influência; por outro lado, não nos assiste o direito de ter alguma coisa contra elas, visto que cada qual cumpre a função que Deus lhe deu, ou, melhor, que nós lhe demos, já que cada um de nós produz a carne e o mundo dentro de si. Não há nada lá fora,

e tudo o que aparece lá fora é manifestação da realidade interior, ou projeção dos pensamentos. Tudo é

inconsistente, menos o Espírito, o qual é absolutamente concreto. O Espírito, de si mesmo, dá forma aos corpos espirituais e aos corpos materiais, mas, por detrás dos sistemas e das instituições, está a mente da carne.

41 Não há cisco no olho de teu irmão. É a trave que está no teu olho que te faz ver o cisco inexistente.

42 Jesus nunca dizia de alguém que fosse hipócrita, senão face a face, e mostrava por quê. Quando apontamos

a alguém como hipócrita, o juízo reverte contra nós, e devemos buscar misericórdia e purificação.

43 Quem teima em andar no caminho da mentira será surpreendido com a tribulação assim que morrer,

pois, assim que morre, tem experiência da ressurreição do juízo, por transferência no tempo. Haverá,

então, nova oportunidade de arrependimento, pois os profetas do Evangelho estarão ativos na terra.

44 Todos nós temos sido enganados pelo sistema, irmão (Pv 16:25). O caminho da perdição é o dos preceitos, das doutrinas, liturgias e listas de pecados! O caminho da verdade conduz à vida. O caminho das doutrinas conduz à perdição.

45 É estreito e apertado o caminho da verdade, e ninguém pode alcançar a glória da vida eterna sem que primeiro palmilhe esse caminho no espírito, em obediência de fé. Mesmo para entrar no reino de Deus na terra, temos que seguir por ele.

46 Jesus não apontou homens. Não seria justo apontar determinadas pessoas como falsos profetas.

A mesma boca que cospe mentira, em outro momento pronuncia verdade. Somos instruídos na sabedoria

divina por intermédio das pessoas, nunca através das instituições. Estas são a origem da falsidade. Ver Is 9:16.

47 Os frutos podres do falso profeta são palavras da carne, os falsos ensinamentos que os santos podem

discernir e rejeitar, pelo cotejamento com a revelação divina.

48 A árvore boa é o homem-espírito, ou seja, a mente do espírito. A árvore apodrecida é a mente do homem-alma, ou seja, a mente da carne, enquanto posta em rebeldia contra o espírito. Cada um de nós tem em si ambas as identidades, uma real (espírito), outra aparente e virtual (carne). A alma (com a mente consciente) é extensão do espírito. O espírito é semelhante a Deus, o homem-alma é semelhante aos animais. Alma vivente é sinônimo de animal. Em Gn 2:7 Deus não criou o homem; ele formou o homem animal.

49 Se ando segundo o espírito, produzo os frutos do espírito. Quando ando segundo a carne, produzo os frutos da carne. Pelos meus frutos é que saberei se aprendi a andar segundo o espírito. O fruto se manifesta, primeiro, pela palavra que sai da minha boca. Não preciso saber dos outros, só de mim.

50 É iniquidade ver mérito em minhas obras e esquecer que é a cruz, e o sangue, o que me justifica.

51 Quem declara as próprias obras e não declara a palavra da cruz, não crê no Senhor Jesus.

12

comparado a um homem insensato que edificou a sua casa sobre a areia; 27 e caiu a chuva, vieram as enxurradas, assopraram os ventos e deram contra aquela casa, e ela desabou, e foi grande a sua queda. 28 E aconteceu que, tendo Jesus terminado estes discursos, as multidões estavam assombradas com a sua doutrina; 29 porque ele as ensinava como quem tem autoridade, e não como os escribas 52 .

Mt 8. “Ele Mesmo Tomou as Nossas Enfermidades”

8: 1 Depois que ele desceu do monte, quando numerosa multidão o seguia, 2 eis que se aproximou um leproso, o qual se prostrou diante dele, dizendo: Senhor, se queres, podes purificar-me. 3 E Jesus, estendendo a mão, tocou-lhe, dizendo: Quero, fica limpo. E imediatamente ele ficou limpo da lepra. 4 Jesus lhe disse: Olha, não o digas a ninguém, mas vai mostrar-te ao sacerdote e fazer a oferta prescrita por Moisés, o que lhes servirá de testemunho. 5 Tendo Jesus entrado em Cafarnaum, apresentou-se um centurião, que lhe rogou: 6 Senhor, meu criado jaz lá em casa, paralítico, sofrendo dores atrozes. 7 Jesus lhe disse: Eu irei e o curarei. 8 Ao que o centurião respondeu: Senhor, não sou digno de receber-te sob meu teto; basta que digas uma única palavra, e meu criado estará são; 9 pois também eu sou homem

sujeito a autoridade e tenho soldados às minhas ordens; digo a este – vai – e ele vai; digo a outro – vem – e ele vem; e a meu servo – faze isto – e ele o faz. 10 Jesus, ouvindo-o, admirou-se

e disse aos que o seguiam: Em verdade vos afirmo que nem mesmo em Israel achei tamanha

fé. 11 Digo-vos que muitos virão do Oriente e do Ocidente e tomarão lugares à mesa com Abraão, com Isaque e com Jacó, no reino dos céus, 12 ao passo que os filhos do reino serão postos para fora, nas trevas exteriores; ali haverá choro e ranger de dentes 53 . 13 E Jesus disse ao centurião: Vai embora, e seja feito conforme a tua fé 54 . E o criado ficou são naquela mesma hora. 14 Tendo Jesus chegado à casa de Pedro, viu a sogra deste acamada e ardendo em febre. 15 Logo tocou-lhe a mão, e a febre a deixou. Ela se levantou e pôs-se a servi-los. 16 Chegada a

tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados; e ele expulsou os espíritos pela palavra e curou

a todos os que estavam doentes, 17 de modo a cumprir-se o que foi dito por intermédio do

profeta Isaías: Ele mesmo 55 tomou as nossas enfermidades e carregou as nossas doenças 56 . 18 Vendo Jesus muita gente ao seu redor, mandou partir para a outra margem. 19 Aí aproximou- se dele um escriba que lhe disse: Mestre, eu te seguirei para onde quer que fores. 20 E Jesus lhe disse: As raposas têm tocas e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça 57 . 21 Outro dos seus discípulos lhe disse: Senhor, permite-me ir primeiro sepultar meu pai. 22 Jesus lhe replicou: Segue-me, e deixa que os mortos enterrem os seus mortos. 23 Entrando ele num barco, seus discípulos o seguiram. 24 Eis que sobreveio, no mar, grande tempestade, de sorte que o barco era coberto pelas ondas. E ele dormia. 25 E os discípulos vieram acordá-lo, dizendo: Senhor, salva-nos, que perecemos! 26 Ele lhes disse: Por que estais amedrontados, homens de fé mesquinha? Então, levantando-se, increpou os ventos

e o mar, e se fez grande bonança . 27 E maravilharam-se os homens, e diziam: Que homem é este, a quem até os ventos e o mar obedecem? 28 Tendo ele chegado à outra margem, à terra dos gadarenos, vieram-lhe ao encontro dois endemoninhados, saindo de entre os túmulos, tão furiosos que ninguém podia passar por aquele caminho. 29 E eis que se puseram a gritar: Que temos nós contigo, Filho de Deus? Vieste aqui para, antes do tempo, nos atormentar? 30 Ora, a certa distância deles havia uma numerosa vara de porcos que pastava. 31 Os demônios lhe rogavam: Se nos expeles, deixa-nos ir para a manada dos porcos. 32 Ele lhes disse: Ide. Eles,

52 Os escribas não podiam falar com autoridade, porque sua cobertura era a religião formal, e não o Espírito.

53 Muitos dos que são filhos do reino cairão em grande tribulação, após ressuscitados no corpo da carne.

54 Sabes em que tu crês, irmão? Sabes por que crês no que crês? Se crês nas palavras do Senhor, obténs as soluções, e a libertação. Se acreditas em mentiras, também se fará conforme a tua fé, e a falsidade mantém-te escravizado.

55 O Senhor tomou sobre si todos os nossos problemas. Se tens que ser pobre e carente, Jesus Cristo esvaziou-se em vão. Se tens que sofrer, Jesus Cristo sofreu em vão. Se tens que estar em desamparo e condenado a morrer, Jesus Cristo morreu em vão. Se tens que andar segundo a carne a servir ao pecado, todo o sangue de Jesus foi derramado à toa. Se uma pessoa, uma sequer, sofre morte eterna(?), Jesus Cristo foi ressuscitado em vão, ou seja, a ressurreição é mentira. Cada um de nós é responsável por qualquer mal que aconteça em sua própria vida. Sofrer azar deve ser motivo para pedido de perdão.

56 Desde que cumpramos a condição, o Evangelho nos garante a saúde.

57 Nada lhe pertence, pois tudo pertence a Deus. Não significa que seja pobre. E’ rico, pois é herdeiro do universo. Tem todas as riquezas à sua disposição. Filho do homem significa filho de mãe humana.

13

saindo, passaram para os porcos, e eis que toda a manada lançou-se ao mar barranco abaixo,

e nas águas morreram. 33 Os que os apascentavam fugiram e, dirigindo-se à cidade, contaram tudo, inclusive o caso dos demonizados. 34 Diante disso, toda a cidade saiu ao encontro de Jesus e, vendo-o, rogaram-lhe que se retirasse do seu território.

Mt 9. “Vim para Chamar os Pecadores ao Arrependimento”

9: 1 Ele tomou a embarcação, navegou para o outro lado e foi para a sua cidade. 2 Eis que lhe trouxeram um paralítico deitado num catre; e, vendo-lhes Jesus a fé, disse ao paralítico: Tem bom ânimo, filho; estão perdoados os teus pecados. 3 Ao ver isto, alguns dos escribas diziam consigo: Este blasfema. 4 E Jesus, percebendo-lhes os pensamentos, disse: Com que propósito cogitais o mal em vossos corações? 5 Pois que é mais fácil? Dizer: estão perdoados os teus pecados, – ou dizer: levanta-te e anda? 6 Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem autoridade na terra para perdoar pecados – disse, então, ao paralítico:

Levanta-te, toma o teu leito e vai para casa. 7 E ele, levantando-se, partiu para casa. 8 Vendo isto, as multidões se maravilharam e glorificaram a Deus, que deu tal autoridade aos homens 58 . 9 Passando mais adiante, viu um homem chamado Mateus, sentado na coletoria de impostos, e disse-lhe: Segue-me! 59 Ele se levantou e o seguiu. 10 E sucedeu que, estando ele em casa, à mesa, muitos publicanos e pecadores vieram e tomaram lugar ali com Jesus e seus discípulos. 11 Os fariseus, vendo isto, disseram aos discípulos: Por que come o vosso Mestre com os publicanos

e pecadores? 12 Mas Jesus, ouvindo, disse: Não precisam de médico os que têm saúde, e sim os que estão doentes. 13 Ide aprender o que significa: misericórdia quero, e não sacrifício; – porque não vim para chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento. 14 Depois, chegaram-se a ele os discípulos de João e disseram: Por que jejuamos muito nós e os fariseus, e teus discípulos não jejuam? 15 E Jesus lhes disse: Podem os companheiros do noivo prantear enquanto o noivo está com eles? Dias virão em que lhes será tirado o noivo, e nesses dias hão de jejuar. 16 Ninguém põe remendo de pano novo em roupa velha; porque o remendo repuxa a roupa, e fica maior a rotura. 17 Nem se põe vinho novo em odres velhos; do contrário, rompem-se os odres, entorna-se o vinho, e os odres se perdem; mas põe-se vinho novo em odres novos, e ambos se conservam 60 . 18 Enquanto estas coisas lhes dizia, eis que um chefe se aproxima e se prostra diante dele, dizendo: Minha filha acaba de morrer; mas vem, impõe-lhe

a mão e ela viverá. 19 E Jesus, levantando-se, acompanhou-o, com seus discípulos. 20 E eis que uma mulher, que vinha padecendo de uma hemorragia fazia doze anos, veio por detrás e tocou-lhe a orla da veste, 21 dizendo para si mesma: Se eu apenas lhe tocar a veste, serei salva. 22 Jesus voltou-se e, vendo-a, disse: Tem ânimo, filha, tua fé te salvou 61 . E a mulher salvou-se, desde aquela hora. 23 Tendo Jesus chegado à casa do chefe, e vendo os tocadores de flautas e a multidão em alvoroço, 24 disse: Retirai-vos, porque não está morta a menina, mas dorme. E riam-se dele. 25 Afastada a multidão, ele entrou, tomou-a pela mão, e ela se levantou. 26 E a notícia do que aconteceu propagou-se por toda aquela terra. 27 Prosseguindo caminho Jesus, seguiram-no dois cegos, que clamavam: Tem compaixão de nós, Filho de Davi! 28 Quando entrou em casa, os cegos aproximaram-se dele; e Jesus lhes disse: Credes que eu posso fazer isso? Disseram: Sim, Senhor. 29 Então lhes tocou os olhos, dizendo: Faça-se em vós conforme a vossa fé. 30 E os seus olhos se abriram 62 . Em tom severo, Jesus os advertiu: Cuidai que ninguém o saiba. 31 Saindo eles, porém, levaram a notícia por toda aquela terra. 32 Quando eles se retiravam, foi-lhe trazido um mudo endemoninhado; 33 expulso o demônio, o mudo falou. E o povo se maravilhava, e dizia: Jamais se viu tal coisa em Israel! 34 Mas os fariseus murmuravam: Pelo maioral dos demônios é que ele expele os demônios. 35 Jesus percorria

58 Tudo o que Jesus fez quando estava na carne os santos estão autorizados a fazer hoje, exceto a redenção, a qual ele realizou plenamente. Quanto a nós, levando adiante a nossa própria redenção, realizamos a nossa parte na salvação do mundo. Justamente para este fim, cada um de nós foi enviado ao mundo, para dar testemunho da verdade.

59 Segui-lo é andar no caminho da vida, no caminho do reino. Este Caminho é a Verdade.

60 Não podes transferir uma parte do homem antigo para o novo homem. Tens que ser totalmente renovado, sem remendos ou retalhos. Tanto na mente quanto no corpo. O vinho novo só será depositado em odres novos, em nova criação.

61 O senhor nos salvou pelo evangelho da redenção e da paixão. Hoje, é a fé que efetiva a cura.

62 Jesus nunca deixou de curar qualquer pessoa que se tenha aproximado dele para ser curada.

14

todas as cidades e as aldeias, ensinando nas congregações, pregando o evangelho 63 do reino e curando toda doença e toda debilidade entre o povo. 36 Vendo ele as multidões, compadecia-se delas, fatigadas e prostradas, como ovelhas que não têm pastor. 37 E, então, disse aos seus discípulos: É grande a seara, mas são poucos os trabalhadores. 38 Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande obreiros para a sua seara.

Mt 10. “Basta ao Discípulo Ser como Seu Mestre”

10: 1 Chamando a si seus doze discípulos, deu-lhes autoridade sobre espíritos imundos para os expulsar e para curar toda doença e debilidade. 2 Estes são os nomes dos doze apóstolos: primeiro, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago de Zebedeu e João, seu irmão; 3 Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago de Alfeu, e Lebeu, chamado também Tadeu; 4 Simão, o cananeu, e Judas Iscariotes, aquele que o entregou. 5 A estes doze enviou Jesus, com estas recomendações: Não tomeis o caminho dos gentios, nem entreis em cidade de samaritanos; 6 ide, antes, às ovelhas desgarradas da casa de Israel 64 ; 7 e, indo, proclamai que é chegado o reino dos céus. 8 Curai enfermos, purificai leprosos, ressuscitai mortos, expulsai demônios; de graça recebestes, de graça dai. 9 Não vos provereis de ouro, nem de prata, nem de dinheiro nos vossos cintos, 10 nem de alforje para o caminho, nem de duas túnicas, nem de sandálias, nem de bordão; porque digno é o trabalhador do seu alimento. 11 E, em qualquer cidade ou aldeia em que entrardes, procurai saber quem nela é digno; e ali ficai até seguir caminho. 12 Na casa em que entrardes, fazei saudação; 13 se a casa for digna, venha sobre ela a vossa paz; caso, porém, não seja digna, volte para vós a vossa paz.

14 Se alguém não vos receber, nem ouvir as vossas palavras, ao sair daquela casa ou daquela cidade, sacudi o pó dos vossos pés. 15 Em verdade vos digo que, em dia de juízo, haverá menos rigor para a terra de Sodoma e Gomorra do que para aquela cidade. 16 Eis que eu vos envio como ovelhas para o meio de lobos; sede, pois, sensatos como as serpentes e inofensivos como as pombas. 17 Cuidado 65 com as pessoas, porque vos entregarão a tribunais e vos açoitarão nas suas congregações; 18 por minha causa sereis levados perante governadores e reis, para testemunho a eles e aos gentios. 19 Quando vos entregarem, não vos ponhais a pensar em como, ou o que, haveis de falar, porque naquela hora vos será concedido o que deveis dizer, 20 visto que não sois vós quem falará, mas o Espírito de vosso Pai é quem fala em vós. 21 Um irmão entregará à morte outro irmão, e o pai, ao filho; filhos haverá que se levantarão contra os pais e os matarão. 22 Sereis odiados por todos por causa do meu nome; aquele, porém, que tiver paciência 66 até ao fim será salvo. 23 Quando vos perseguirem numa cidade, fugi para outra; porque em verdade vos digo que não tereis completado as cidades de Israel até que venha o Filho do Homem 67 . 24 Não é o discípulo mais do que o mestre, nem o servo, mais do que seu senhor. 25 Basta ao discípulo ser como seu mestre, e ao servo, como seu senhor. Se ao dono da casa chamaram Belzebu, quanto mais aos seus domésticos! 26 Portanto, não os temais; porque nada há de encoberto, que não venha a ser revelado; nem de oculto, que não venha a ser conhecido. 27 O que vos digo às escuras, dizei-o à luz do dia; e o que se vos diz ao ouvido, proclamai-o dos eirados. 28 Não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei, antes, aquele que pode fazer perecer alma e corpo na gehenna. 29 Não se vendem dois pardais por um asse? E, no entanto, nenhum deles cairá em terra contra a vontade de vosso Pai. 30 Quanto a vós, até mesmo os cabelos da cabeça estão todos contados. 31 Não temais, pois! Mais valeis vós do que muitos pardais. 32 Portanto, a todo aquele que se declarar por mim diante dos homens, também eu me declararei por ele diante de meu Pai que está nos céus; 33 quanto àquele que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai que está nos céus. 34 Não penseis que vim trazer paz sobre a terra; não vim trazer paz, mas espada.

35 Porque vim separar um homem de seu pai; uma filha de sua mãe; uma nora de sua sogra. 36

63 Evangelho é boas-novas, portanto é notícia de fatos. A fé não altera os fatos, nem a incredulidade os altera.

64 Hoje, o Senhor ainda tem o propósito de reunir as ovelhas de Israel, dispersas nas igrejas e seitas do cristianismo e do judaísmo. As congregações, como grupos separados, não são igrejas, ainda que assim sejam denominadas pelo sistema religioso; p.ex. duas congregações na mesma cidade, ou em cidades diferentes, não são duas igrejas. As igrejas são os santos, e não grupos de santos. As igrejas do cristianismo não são as igrejas de Deus. Os cristãos podem reunir-se em congregações para o Senhor.

65 Respeitar os lobos como irmãos nossos. Contudo, tomar cuidado para não ser ferido por eles.

66 Ter paciência é perseverar na esperança.

67 A pregação do evangelho aos santos em todo o mundo se fará mormente nos 4 anos antes da Vinda.

15

E serão inimigos do homem os de sua própria casa. 37 Se alguém estima seu pai ou sua mãe mais do que a mim não é digno de mim; se alguém estima a seu filho ou a sua filha mais do que a mim não é digno de mim; 38 e quem não toma a sua cruz 68 para vir após mim não é digno de mim. 39 Quem encontra sua alma perdê-la-á; e quem se privar de sua alma por minha causa achá-la-á 69 . 40 Quem vos recebe a mim me recebe; e quem me recebe recebe aquele que me enviou. 41 Quem recebe um profeta no caráter de profeta receberá recompensa de profeta; quem recebe um justo no caráter de justo receberá recompensa de justo. 42 E quem der, ainda que apenas um copo de água fresca, a um destes pequeninos, na qualidade de discípulo, – em verdade vos digo – não perderá a sua recompensa.

Mt 11. “Aprendei de Mim”

11: 1 E aconteceu que, ao terminar Jesus suas instruções aos doze discípulos, partiu dali para ensinar e pregar nas suas cidades. 2 Quando João ouviu, no cárcere, falar das obras do Ungido, mandou dois dos seus discípulos perguntar-lhe: 3 És tu aquele que estava para vir, ou havemos de esperar por outro? 4 E Jesus, respondendo, disse-lhes: Ide e anunciai a João o que estais a ouvir e observar – 5 cegos passam a ver, coxos a andar; leprosos são purificados, surdos ouvem, mortos são ressuscitados e pobres são evangelizados. 6 E bem-aventurado é aquele que em mim não se escandaliza. 7 Então, em partindo eles, passou Jesus a dizer às multidões, a respeito de João: Que saístes a ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento? 8 Que saístes, pois, a ver? Um homem vestido de roupas finas? Ora, os que trajam roupas finas assistem nos palácios reais. 9 Afinal, para que saístes? Para ver um profeta? Eu vos afirmo que sim, e mais do que um profeta. 10 Este é de quem está escrito: Eis que envio ante a tua face o meu mensageiro, o qual preparará o teu caminho diante de ti 70 . 11 Em verdade vos digo que, entre os nascidos de mulher, ninguém se levantou que fosse maior que João Batista. Por outro lado, o menor no reino dos céus é maior do que ele 71 . 12 Desde os dias de João Batista até agora, o reino dos céus é tomado à força 72 , e são os esforçados que dele tomam posse. 13 Porque todos os Profetas, e a Lei, profetizaram até João. 14 E, se o quereis receber, ele mesmo é o Elias 73 que estava para vir. 15 Quem tem ouvidos para ouvir ouça. 16 Mas a quem hei de comparar esta geração 74 ? Ela é semelhante a crianças sentadas nas praças, a desafiar-se, 17 dizendo: Nós vos tocamos flauta, e não dançastes; nós vos entoamos lamentações, e não pranteastes 75 . 18 Pois veio João, sem comer nem beber, e dizem: tem demônio. 19 Veio o Filho do Homem, que come e bebe, e dizem: eis aí um comilão e beberrão, que é amigo de publicanos e pecadores. Ora, por seus filhos, fica justificada a sabedoria. 20 Passou, então, a increpar as cidades mais favorecidas com seus milagres, por não se haverem arrependido: 21 Ai de ti, Corazim! Ai de ti, Betsaida! Porque, se em Tiro e Sidom se tivessem operado os milagres que se realizaram entre vós, há muito se teriam arrependido, em saco e cinza. 22 E mais vos digo: Para Tiro e Sidom, em dia de juízo, mais suportável será o que devem sofrer, do que o será para vós. 23 E tu, Cafarnaum, que foste elevada até ao céu, serás rebaixada até ao inferno; porque, se em Sodoma se tivessem operado os milagres realizados em teu meio, teria ela permanecido até hoje. 24 Digo-vos mais:

Para a terra de Sodoma, em dia de juízo, mais suportável será o que deve sofrer, do que o será para ti.

25 Por esse tempo, veio Jesus a dizer: De ti dou testemunho, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios, aos instruídos, e as revelaste às criancinhas. 26 Sim, ó Pai, porque assim foi do teu agrado. 27 Tudo me foi entregue por meu Pai. Ninguém conhece o Filho, senão o Pai; nem há quem conheça o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar. 28 Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos

68 Tomar a cruz é eliminar o ego, pela fé na palavra da cruz.

69 A alma é a vida do indivíduo. É preciso perder a alma da carne, e entrar no Reino com o corpo do espírito.

70 O grupo do Afastamento, que pregará durante a primeira tribulação, é o grupo de Elias, e é o de João.

71 No Reino, todos são maiores do que o maior desta era.

72 É preciso levar a sério a entrada no reino, para tomar posse da herança que Deus nos oferece.

73 O grupo de Elias seria de setenta e tantos mil (Dt 33:2, Lc 10:1, Jo 21:2, Jd 14, Mt 11:14, 17:10, Rm 11:4).

74 a geração do judaísmo e do cristianismo, ou seja, o povo de Deus comprometido com os sistemas

75 O Senhor nos alerta para o fato de que os homens desta geração, ou seja, do sistema cristianismo, querem controlar o comportamento alheio, e nós temos sido manipulados pelo sistema.

16

darei descanso. 29 Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração 76 ; e achareis descanso para as vossas almas; 30 porque meu jugo é suave, e meu fardo é leve.

Mt 12. “Pelo Fruto Se Conhece a Árvore”

12: 1 Por aquele tempo, passou Jesus pelas searas em um dos sábados. Ora, estando seus discípulos com fome, entraram a colher espigas e a comer. 2 Os fariseus, porém, vendo isso, disseram-lhe: Olha que os teus discípulos fazem o que não é lícito fazer em dia de sábado. 3 Mas ele lhes disse: Não lestes o que fez Davi quando ele e os que o acompanhavam tiveram fome? 4 Como entrou na casa de Deus para comer os pães da proposição, os quais não era lícito comer, nem a ele nem aos seus companheiros, mas exclusivamente aos sacerdotes? 5 Tampouco lestes na Lei que, aos sábados, os sacerdotes no templo profanam o sábado e ficam sem culpa? 6 Pois eu vos digo: aqui está quem é maior que o templo. 7 Caso soubésseis o que significa – misericórdia quero 77 e não sacrifício – não inculparíeis os inocentes. 8 Ora, o Filho do Homem é Senhor também do sábado. 9 E, tendo partido daquele lugar, entrou na casa de congregação deles. 10 Ali se achava um homem com a mão ressequida; e eles, buscando um motivo para acusá-lo, perguntaram-lhe se seria lícito curar aos sábados. 11 Ele lhes disse: Quem dentre vós será o homem que, se tivesse uma ovelha, e esta caísse numa cova em dia de sábado, não a apanharia para tirá-la dali? 12 Ora, quanto mais vale uma pessoa do que uma ovelha? Logo, é lícito fazer o bem nos sábados. 13 Então ele disse ao homem: Estende a mão. Ele a estendeu, e ela ficou sã, como a outra. 14 Os fariseus, saindo dali, tramaram contra ele, buscando uma maneira de eliminá-lo. 15 Mas Jesus, sabendo disto, afastou-se dali. Seguiu-o o povo em grande número, e ele a todos curou; 16 advertiu-lhes, porém, que o não pusessem em evidência, 17 para que se cumprisse o que foi dito por intermédio do profeta Isaías: 18 Eis o meu servo, a quem escolhi, meu bem-amado, em quem a minha alma se compraz. Porei o meu Espírito sobre ele, que anunciará às gentes o juízo. 19 Não disputará, nem clamará, nem sua voz nas praças se ouvirá. 20 Não quebrará o caniço rachado, nem apagará a mecha que fumega, até fazer triunfar o juízo. 21 E no seu nome as nações 78 porão sua esperança. 22 Nessa ocasião, trouxeram-lhe um endemoninhado, cego e mudo; e ele o curou, de modo que o que era cego e mudo podia falar e ver. 23 E toda a multidão se assombrava e dizia: Não é este o Filho de Davi? 24 Mas os fariseus, isto ouvindo, disseram: Ele não expulsa os demônios senão por Belzebu, maioral dos demônios. 25 Aí Jesus, conhecendo-lhes os pensamentos, assim falou: Todo reino dividido contra si mesmo acaba em desolação, e qualquer cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá. 26 Se satanás expele satanás, dividiu-se contra si mesmo; como, então, subsistiria o seu reino? 27 E, se eu expulso demônios por Belzebu, por quem os expulsam vossos filhos? Por esta razão, eles mesmos serão os vossos juízes. 28 Se, por outro lado, eu expulso os demônios pelo Espírito de Deus, então é chegado sobre vós o reino de Deus. 29 Ou como pode alguém entrar na casa do valente e roubar-lhe os pertences sem primeiro amarrá- lo? Só então lhe saqueará a casa. 30 Quem não está comigo está contra mim, e quem comigo não ajunta espalha. 31 Por isso, vos afirmo: todo pecado e blasfêmia serão perdoados aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada. 32 Se alguém proferir alguma palavra contra o Filho do Homem, ser-lhe-á isso perdoado; mas se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será isso perdoado, nem na era presente nem na era vindoura 79 . 33 Ou fareis ser boa a árvore 80 e o seu fruto bom, ou a árvore podre com seu fruto podre; porque pelo fruto 81 se conhece a árvore. 34 Ninhada de víboras! Como podereis falar boas palavras, sendo

76 Manso é quem não toma ofensa, nem agride, nem maldiz. Humilde de coração é aquele que sabe não

ser mais perfeito do que seus irmãos, e que a perfeição é absoluta em todos, por graça de Deus (Ef4:2; Sf2:3).

77 Oseias 6:6

78 Para o Senhor, as nações são as pessoas humanas. Não há nação islâmica nem nação cristã.

79 A era vindoura é o tempo da grande tribulação de sete tempos, ou ciclos, de 360 dias abreviados. O perdão virá, mas só depois do arrependimento, ou depois da queima. A carne (corpo e alma) dos

obstinados será queimada após o final da grande tribulação. Por fim, o verme morrerá, no fogo eterno.

80 A árvore boa é o espírito, o homem interior. A árvore má é a carne (alma) corrompida. Todo ensino espiritual que vem das igrejas do cristianismo procede da carne. Quando vem pelo espírito do profeta, é legítimo, e não procede do sistema-igreja, mesmo que o profeta seja, na carne, agente do sistema. Por outro lado, nem tudo o que parece vir do espírito é realmente do espírito.

81 Pelo fruto = pela palavra, com o produto da palavra. Se a palavra de orientação espiritual vem da carne, é fruto podre. Se vem do espírito, é fruto bom. Confirmando: uma instituição ou sistema não é

17

maus? Pois a boca fala daquilo de que o coração está cheio. 35 O homem bom 82 tira do bom tesouro do coração coisas boas, e o homem mau tira do mau tesouro coisas más 83 . 36 Digo-vos que de toda palavra frívola que os homens falarem terão de prestar contas em dia de juízo; 37 porque pelas tuas palavras serás justificado, e pelas tuas palavras te farás culpado 84 . 38 Por esse tempo, alguns escribas 85 e fariseus o interpelaram, dizendo: Mestre, queremos ver de tua parte algum sinal. 39 E ele, respondendo, disse: Uma geração má e adúltera requisita um sinal, e um sinal não se lhe dará, senão o sinal do profeta Jonas. 40 Porque, assim como esteve Jonas três dias e três noites no ventre do grande peixe, do mesmo modo o Filho do Homem estará três dias e três noites no coração da terra 86 . 41 Ninivitas se levantarão, no juízo, com esta geração e hão de condená-la, porque eles se arrependeram com a pregação de Jonas; e aqui está quem é mais do que Jonas. 42 Uma rainha do sul se levantará, no juízo 87 , com esta geração, e a condenará, porque veio dos extremos da terra para ouvir a sabedoria de Salomão; e aqui está quem é mais do que Salomão. 43 Quando o espírito imundo sai do homem, anda por lugares áridos procurando repouso, porém não o encontra. 44 Diz, então: Vou voltar para minha casa donde saí; quando volta, a encontra desocupada, varrida e arrumada. 45 Daí sai e traz consigo outros sete espíritos, mais perversos do que ele, e, entrando, ali se instala 88 ; e torna-se o estado final daquele homem pior que o primeiro. Assim será também com esta geração perversa. 46 Estava Jesus ainda a discursar para o povo, quando se viu que sua mãe e seus irmãos estavam do lado de fora, procurando falar com ele. 47 E alguém lhe disse: Eis que tua mãe e teus irmãos estão lá fora e querem falar-te. 48 Ele respondeu ao que lhe trouxera o aviso: Quem é minha mãe e quem são meus irmãos? 49 E, estendendo a mão para os discípulos, disse: Eis minha mãe e meus irmãos. 50 Porque qualquer que fizer a vontade de meu Pai que está nos céus, esse é meu irmão, irmã e mãe.

Mt 13. “O Campo é o Mundo”

13: 1 Naquele dia, saiu Jesus de casa e sentou-se junto ao mar. 2 Acercou-se dele o povo, em grande número; por isso, subiu a um barco para ali assentar-se; toda a multidão estava em pé na praia. 3 E de muitas coisas lhes falou em parábolas, e dizia: Eis que o semeador saiu a semear. 4 No que semeava, uma parte caiu na beira do caminho, e, vindo as aves, a comeram. 5 Outra parte caiu em terreno pedregoso, onde pouca era a terra, e logo nasceu, por não haver profundidade de solo. 6 Saindo, porém, o sol, insolou-se, e, por não ter raiz, secou. 7 Outra caiu entre os espinhos, e os espinhos cresceram e a sufocaram. 8 Outra, enfim, caiu na boa terra e deu fruto: uma cem, outra sessenta, outra trinta 89 . 9 Quem tem ouvidos para ouvir ouça. 10 Os discípulos dele se acercaram e lhe disseram: Por que razão lhes falas em parábolas? 11 Ao que lhes respondeu: A vós foi dado conhecer os segredos 90 do reino dos céus, mas àqueles não se lhes concedeu. 12 Pois ao que tem se lhe dará, e transbordará 91 ; mas ao que não tem até o que tem lhe será tirado. 13 É por isso que lhes falo em parábolas;

capaz de oferecer legítima orientação espiritual.

82 Bom é o que anda segundo o espírito, mau é o que anda segundo a carne. Não se trata de moralidade, e sim de obediência de fé. O homem-espírito é bom porque deixa-se guiar pelo espírito. O homem-carne é mau porque se identifica com o ego e se deixa guiar pela mente carnal. Todos nós somos carne e somos espírito. O que faz a diferença, na vida, é a mente que nos guia. A escolha pertence à mente consciente.

83 O coração da carne é cheio de maldade. O coração do espírito é absolutamente puro.

84 Pelo fruto = pela palavra. Se dizes - ‘quando eu morrer’ - te fazes réu de morte, se não te arrependes. Só tu mesmo podes condenar-te. “Caso não te arrependas, morrerás como os outros” (Lc 13:3).

85 Os escribas são os teólogos do judaísmo e do cristianismo.

86 Como parte deste sinal, o sol ficará escuro por três dias, logo antes da vinda do Senhor. Esta vinda pode não ser aquela do dia de Cristo, e sim a de 1260 dias depois, no primeiro dia do milênio denominado

o dia do Senhor (Sl 86:12-13; Jl 2:1-2; 3:13-16; Mt 24:29-31; Ap 19:14). Será a última oportunidade, de

cada um dos santos, para ser contado entre os escolhidos. Nenhum infiel viu Jesus ressuscitado. Logo, o sinal ainda não se realizou.

87 A ressurreição do juízo. Cada indivíduo prestará contas de si mesmo (Rm 14:12).

88 No corpo do homem ressuscitado na carne, durante a grande tribulação.

89 Ao cento: subirão na primeira chamada; a sessenta: na segunda chamada; a trinta: na terceira.

90 Os segredos estão revelados nas Santas Escrituras, e o Espírito Santo os revela, passo por passo, a cada um que busca o conhecimento e pratica a obediência de fé. Quem tem ouvidos para ouvir ouça.

91 O Senhor nos dá oportunidade de conhecer os mistérios. E’ preciso vibrar com o sentimento de grandeza dos bens que ele nos confia, e ser agradecidos. Se houver empenho e gratidão, haverá prosperidade e transbordamento. “O Senhor é o meu Pastor: nada me falta” (Sl 23:1).

18

porque veem sem ver, e ouvem sem ouvir nem entender. 14 E neles se cumpre a profecia de Isaías, que diz: Vós ouvireis, e por audição não entendereis; vendo vereis e não percebereis. 15 Pois o coração deste povo se fez insensível; fizeram ouvidos moucos e fecharam os olhos, privando-se de verem com os olhos, de ouvirem com os ouvidos, de entenderem com o coração, de poderem converter-se, e de que eu lhes dê saúde. 16 Bem-aventurados são os vossos olhos, que veem; e os vossos ouvidos, que ouvem. 17 Pois em verdade vos digo que muitos profetas e justos quiseram ver o que vedes e não viram; e ouvir o que ouvis e não ouviram. 18 Escutai, pois, a parábola do semeador. 19 A todos os que ouvem a palavra do reino e não a entendem, vem o maligno e arrebata o que lhes foi semeado no coração. Este é o que foi semeado à beira do caminho. 20 O que foi semeado em terreno pedregoso, esse é o que ouve a palavra e desde logo a recebe com alegria; 21 mas não tem raiz em si mesmo, é de momento; quando se levanta tribulação ou perseguição por causa da palavra, logo vem a tropeçar. 22 O que foi semeado entre os espinhos é o que ouve a palavra, mas os cuidados da era presente e a sedução da riqueza sufocam a palavra, e fica sem fruto. 23 Por fim, o semeado em boa terra refere-se ao que ouve a palavra e a compreende; este frutifica e produz a cem, ou a sessenta, ou a trinta 92 . 24 Propôs-lhes outra parábola, dizendo: Assemelha-se o reino dos céus a um homem que semeou boa semente no seu campo; 25 enquanto sua gente dormia, veio o seu inimigo, semeou cizânia no meio do trigo e retirou-se. 26 E, quando a plantação cresceu e deu fruto, então apareceu também a cizânia. 27 Vieram os servos do dono da casa e lhe disseram:

Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Donde vem, então, a cizânia? 28 Ele lhes disse: Um inimigo fez isso. E os servos lhe disseram: Queres, pois, que vamos arrancá-la? 29 Mas ele disse: Não; não suceda que, ao ajuntar a cizânia, arranqueis com ela o trigo. 30 Deixai- os crescer juntos até à colheita, e, no tempo da colheita, direi aos ceifeiros: ajuntai primeiro a cizânia, atai-a em molhos para a queima 93 ; quanto ao trigo, recolhei-o ao meu celeiro. 31 Outra parábola lhes propôs, nestes termos: O reino dos céus é semelhante a um grão de mostarda, que um homem pegou e semeou no seu campo; 32 Embora seja a menor de todas as sementes, quando cresce é maior do que qualquer hortaliça, e se torna árvore, a tal ponto que as aves do céu fazem ninhos em seus ramos. 33 Pronunciou-lhes outra parábola: O reino dos céus é semelhante ao fermento 94 que uma mulher tomou e acrescentou a três medidas de farinha, até que tudo ficasse levedado. 34 Jesus falou todas estas coisas às multidões em parábolas, e sem parábolas nada lhes falava, 35 para que se cumprisse o que foi dito por intermédio do profeta:

Abrirei em parábolas a minha boca; declararei as coisas que estavam ocultas desde a queda do mundo 95 . 36 Então, despedindo as multidões, foi Jesus para casa. E os discípulos chegaram-se a ele, pedindo-lhe: Explica-nos a parábola das cizânias do campo. 37 E ele lhes respondeu: O que semeia a boa semente é o Filho do Homem. 38 O campo é o mundo. A boa semente são os filhos do reino. A cizânia são os filhos do maligno. 39 O inimigo 96 que a semeou é o acusador. A colheita é a consumação da era 97 , e os ceifeiros são anjos 98 . 40 Assim, então, como a cizânia é colhida e consumida no fogo, de igual modo sucederá na consumação da presente era. 41

92 em bom terreno os santos atentos

- produziu a cento por um: será removido do mundo no Afastamento -- assim como Enoque

- produziu a sessenta por um: será glorificado no Dia de Cristo -- arrebatado assim como Noé

- produziu a trinta por um: escapará ao pior da grande tribulação -- assim como Ló

93 O joio se constitui dos santos obstinados. Após a queima, ficará liberado o corpo do espírito.

94 O fermento são as doutrinas do cristianismo e do judaísmo, todas opostas à verdade do Reino.

Todas as doutrinas são produzidas pela carne, a qual sempre se opõe ao espírito. O grão de mostarda

e o fermento representam fatores de perturbação que provocam confusão na mente das pessoas que

procuram o reino de Deus onde o reino não está.

95 A queda do mundo ocorreu quando se comeu o fruto do falso conhecimento (o conhecimento do bem e do mal). Foi o “desvio para o medo”, a separação. Todos os males têm seu caminho no medo.

96 O inimigo do homem é um só, e nada sabe ele a respeito de Deus. O adversário, satanás, a besta, os anticristos, os enganadores, os falsos profetas, os demônios, os espíritos imundos, os agentes de satanás, a

serpente, mammon, abadom, apoliom, o pecado, o falso patrão, belial, o dragão, o acusador, o deus desta era,

o diábolos, são todos aspectos do inimigo único, o qual não tem forma nem consciência, nem sequer é real,

senão virtual, nem sequer é espírito, senão antiespírito.

97 A colheita se dá no dia de Cristo (consumação da era), com ressurreição e arrebatamento dos fiéis ao Paraíso; com ressurreição e sujeição de outros santos (cizânia) à tribulação. Não haverá arrebatamento da Igreja.

98 Os anjos ceifeiros são milhares (possivelmente, múltiplos de miríades), escolhidos, para o encargo da ceifa, dentre os bilhões.

19

Mandará o Filho do Homem os seus anjos, que ajuntarão, do seu reino, todos os escândalos e os praticantes da iniquidade, 42 e os lançarão na fornalha em fogo; ali haverá choro e ranger de dentes. 43 Então os justos resplandecerão 99 como o sol, no reino de seu Pai. Quem tem ouvidos para ouvir ouça. 44 Ainda é semelhante o reino dos céus a um tesouro escondido no campo. Um homem o encontrou 100 e tornou a escondê-lo. De tanta alegria, ele vai, vende tudo o que possui e compra aquele campo. 45 Assemelha-se ainda o reino dos céus a um comerciante que procurava boas pérolas; 46 tendo ele achado uma pérola de grande valor 101 , saiu a vender tudo quanto possuía, e a comprou 102 . 47 O reino dos céus é também semelhante a uma rede de arrastão que, lançada ao mar, recolhe peixes de toda espécie. 48 Quando está cheia, puxam-na para a praia e assentam-se a recolher os bons para os cestos; os ruins jogam fora. 49 Assim será na consumação da era: sairão os anjos e apartarão os maus do meio dos justos, 50 e os lançarão na fornalha em fogo. Ali haverá choro e ranger de dentes. 51 Jesus lhes disse: Entendestes todas estas coisas? Disseram-lhe: Sim, Senhor. 52 Assim, então, lhes falou: É por isso que todo escriba instruído na doutrina do reino dos céus é semelhante a um pai de família que tira do seu tesouro coisas novas e coisas velhas. 53 Quando Jesus acabou de proferir essas parábolas, retirou-se dali. 54 Havendo chegado a sua terra, ensinava-os na congregação, de sorte a ficarem pasmados e a dizerem: Donde lhe vêm esta sabedoria e os milagres? 55 Não é este o filho do carpinteiro? Não se chama a mãe dele Maria, e seus irmãos, Tiago, José, Simão e Judas? 56 E não vivem entre nós todas as suas irmãs? Donde então lhe vem tudo isso? 57 E escandalizavam-se nele. Jesus, porém, lhes disse: Não há profeta sem honra, exceto na sua terra e na sua casa. 58 E não fez ali muitos milagres, por causa da incredulidade deles.

Mt 14. “É Verdade que Tu És Filho de Deus!”

14: 1 Por aquele tempo, chegaram ao tetrarca Herodes notícias acerca de Jesus. 2 Ele disse aos seus criados: Esse é João Batista, ressuscitado dos mortos; por isso se operam nele os milagres. 3 É que Herodes prendera João, acorrentara-o e pusera-o no cárcere por causa de Herodíades, mulher de Filipe, seu irmão, 4 por lhe ter dito João: não te é lícito possuí-la. 5 Queria matá-lo, mas temia o povo, porque este o tinha por profeta. 6 Ao chegar o aniversário de Herodes, a filha de Herodíades dançou ali e agradou a Herodes. 7 Diante disso, ele, com juramento, lhe prometeu dar o que pedisse. 8 Ela, instigada por sua mãe, disse: Dá-me aqui, numa bandeja, a cabeça de João Batista. 9 Entristeceu-se o rei, mas, por causa do juramento e dos convivas presentes, determinou que lha dessem; 10 deu ordens e decapitou a João no cárcere. 11 Foi trazida a cabeça dele numa bandeja e dada à jovem, que a levou a sua mãe. 12 Então vieram os seus discípulos, levaram o corpo e o sepultaram, indo, depois, anunciá-lo a Jesus. 13 E Jesus, ouvindo isto, retirou-se dali num barco, para um lugar deserto, afastado. Quando as multidões o souberam, vieram das cidades e o seguiram a pé. 14 Assim que desembarcou, viu Jesus uma grande multidão e, tomado de compaixão, curou os seus doentes. 15 Ao cair da tarde, vieram a ele os discípulos, dizendo: O lugar é ermo e a hora vai adiantada; despede as multidões, para que vão às aldeias comprar alimento para si. 16 Jesus lhes disse:

Não precisam retirar-se; dai-lhes, vós mesmos, de comer 103 . 17 Mas eles responderam: Não temos aqui senão cinco pães e dois peixes. 18 Ele disse: Trazei-os aqui para mim. 19 E, mandando à multidão que se acomodasse na relva, tomou os cinco pães e os dois peixes e, erguendo os olhos ao céu, bendisse. E, tendo partido os pães, deu-os aos discípulos, e estes, à multidão. 20 Todos comeram e ficaram saciados; dos pedaços que sobraram, recolheram ainda doze cestos cheios. 21 Ora, os que comeram eram cerca de cinco mil homens, sem contar mulheres e crianças. 22 Logo Jesus compeliu seus discípulos a embarcar e passar ao diante dele, enquanto despedisse a multidão. 23 Tendo dispensado o povo, subiu ao monte, a fim de orar a sós. Caindo a tarde, lá estava ele, sozinho. 24 Entretanto, o barco já estava no meio do mar, açoitado pelas ondas, pois o vento era contrário. 25 Na quarta vigília da noite, foi Jesus ao

99 Esta é outra etapa da colheita, 1260 dias depois, última oportunidade, para cada um, de ser contado

entre os escolhidos, com os vitoriosos da grande tribulação, junto com os santos inocentes.

100 O grande Tesouro é a Verdade revelada pelo Mestre em João cap.VIII.

101 Só posso dispor da grande pérola depois de renunciar a ser dono de qualquer coisa, e reconhecer que tudo pertence a Deus. A grande pérola é a Verdade – a verdade do Ser com a verdade do Evangelho. 102 “Compra a verdade, e não a vendas” (Pv 23:23).

103 Nós, os discípulos, também podemos dar de comer à multidão. Tudo o que o Mestre fez nós podemos fazer, menos a redenção. Aliás, somos também agentes da salvação, em Cristo.

20

encontro deles, caminhando sobre o mar. 26 E os discípulos, ao vê-lo andando sobre o mar, estremeceram de susto e exclamaram: É um fantasma! E gritaram de medo. 27 Mas Jesus logo lhes falou, e disse: Tende confiança. Sou eu; não temais! 28 Respondendo-lhe Pedro, disse:

Senhor, se és tu, manda-me ir a ti por cima da água. 29 E ele disse: Vem. Pedro, descendo do barco, caminhou sobre a água, para chegar aonde estava Jesus. 30 Reparou, porém, que o vento era forte e teve medo; começou a afundar e exclamou: Senhor, salva-me! 31 Jesus estendeu-lhe a mão prontamente e o segurou, dizendo: Homem de fé mesquinha – por que vacilaste? 32 Quando subiram ao barco, cessou o vento. 33 E os que estavam a bordo prostraram-se diante dele, dizendo: É verdade que tu és Filho de Deus! 34 Completada a travessia, alcançaram terra em Genesaré. 35 Quando os homens daquele lugar o reconheceram, mandaram aviso por toda a região. Trouxeram-lhe todos os doentes, 36 os quais lhe rogavam que ao menos pudessem tocar a orla da sua veste. E todos quantos lhe tocaram ficaram salvos.

Mt 15. E Ele Os Curou

15: 1 Por esse tempo, vieram a Jesus os escribas e fariseus de Jerusalém, a dizer: 2 Por que transgridem teus discípulos a tradição dos anciãos? 3 Ele, porém, lhes replicou: E por que transgredis vós o mandamento de Deus por causa da vossa tradição 104 ? 4 Pois o fato é que Deus deu esta ordem: Honra a teu pai e a tua mãe; e: Quem maldisser a seu pai ou a sua mãe seja levado à morte. 5 Mas vós dizeis: Alguém pode alegar a seu pai ou a sua mãe: – é oferta sagrada o que poderias aproveitar de mim (e não honrar a seu pai ou a sua mãe), 6 – e assim invalidais o mandamento de Deus por causa da vossa tradição. 7 Hipócritas! Bem profetizou Isaías a vosso respeito, dizendo: 8 Faz-se chegado a mim este povo com sua boca, e com seus lábios pretende honrar-me, contudo seu coração põe-se longe de mim. 9 É em vão que me rendem culto, enquanto ensinam doutrinas que são preceitos 105 de homens 106 . 10 E, tendo convocado a multidão, lhes disse: Ouvi e entendei – 11 não é o que entra pela boca 107 o que contamina o homem, mas o que sai da boca, é isto o que contamina 108 o homem. 12 Nesse momento, os discípulos se aproximaram dele e disseram: Sabes que os fariseus, ouvindo a tua palavra, se escandalizaram? 13 E ele respondeu: Toda planta que meu Pai celestial não plantou será arrancada. 14 Deixai-os; são guias cegos. Ora, se um cego 109 guiar outro cego, cairão ambos no fosso. 15 Pedro interveio, dizendo: Explica-nos aquela parábola. 16 E Jesus disse: Também vós estais ainda sem entendimento? 17 Ainda não percebeis que tudo o que entra pela boca desce para o ventre e daí para o esgoto? 18 Mas o que sai da boca vem do coração, e é isso que contamina o homem; 19 porque é do coração que procedem maus intentos, homicídios, adultérios, fornicações, furtos, falsos testemunhos, blasfêmias. 20 São essas as coisas 110 que contaminam o homem; mas o comer sem lavar as mãos não o contamina. 21 Jesus, dali partindo, retirou-se para os lados de Tiro e de Sidom. 22 Eis que uma mulher cananeia, daquela região, veio clamando, a dizer-lhe: Senhor, Filho de Davi, tem compaixão de mim! Minha filha está miseravelmente endemoninhada. 23 E ele não lhe respondeu palavra. Seus discípulos vieram a ele e pediram: Despede-a, que vem clamando atrás de nós. 24 Respondeu ele: Não fui enviado senão às ovelhas desgarradas da casa de Israel. 25 Ela, porém, veio prostrar-se diante dele, e disse: Senhor, socorre-me! 26 E ele assim respondeu: Não é bom tirar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos. 27 E ela replicou: Certamente, Senhor, mas também os cachorrinhos

104 Estes escribas e fariseus (de hoje) não creem no Filho de Deus. Não creem senão em doutrinas e dogmas, e perenizam a herética tradição cristã. Invalidam o mandamento de Deus, pelo moralismo

hipócrita. A propósito, doutrinas bíblicas não existem. Toda a teologia é feita de doutrinas, preceitos

e dogmas arbitrários. Pode a verdade ser irracional? Os dogmas são irracionais.

105 Não é feita de preceitos a Lei de Deus (Is 28:12-14), nem a Doutrina de Cristo.

106 Alegam

que os preceitos e rituais sejam de Deus. Alerta! Deus não nos deu preceito nenhum, exceto

os que valiam somente na aliança antiga.

107 Todas as coisas são puras (Tt 1:15), como Deus as fez, e ninguém pode contaminá-las. Os alimentos

são puros. Se recebemos tudo das mãos de Deus, com ação de graças, nada nos contamina.

108 Nenhuma comida, ou bebida, pode fazer mal. O que me faz mal, e me faz sofrer, é o engano que acumulo no coração e que sai pela boca quando falo. Se falares a verdade, terás saúde conforme a verdade da tua redenção em Cristo. Toda promessa é condicionada: a comida nunca fará mal desde que

a tomemos com dignidade (1Co 11:29) e demos graças a Deus. Contaminar significa prejudicar o corpo.

109 Os fariseus eram guias religiosos. Consideravam-se autorizados a oferecer orientação espiritual.

110 pensamentos, palavras e emoções do coração enganoso

21

comem das migalhas que caem da mesa de seus donos. 28 Então Jesus lhe respondeu:

Mulher, grande é tua fé! Faça-se contigo como queres. E sua filha ficou sã desde aquela hora. 29 Retirando-se daquele lugar, Jesus foi para as cercanias do mar da Galileia e, subindo ao monte, ali assentou-se. 30 E veio a ele uma multidão muito grande, e trouxeram consigo coxos, cegos, mudos, mutilados e outros muitos, e os largaram aos pés de Jesus; e ele os curou, 31 de sorte que o povo se maravilhava, ao ver mudos estarem a falar, mutilados ficarem sãos, coxos a andar e cegos a enxergar. E glorificavam ao Deus de Israel. 32 Jesus, chamando os seus discípulos, disse: Tenho compaixão desta gente, que tem ficado comigo já por três dias e não tem o que comer. Não quero despedi-los com fome, para que não suceda desfalecerem pelo caminho. 33 E seus discípulos lhe disseram: Donde nos virão, neste ermo, tantos pães que bastem para saciar tão grande multidão? 34 E Jesus lhes disse: Quantos pães tendes? Responderam: Sete, e alguns peixinhos. 35 Ele mandou que o povo se acomodasse no terreno. 36 Tomou os sete pães e os peixes, deu graças, partiu-os e os deu a seus discípulos; os discípulos os distribuíram ao povo. 37 Todos comeram e se fartaram. Dos pedaços que sobejaram, recolheram-se sete cestas cheias. 38 Ora, os que comeram eram quatro mil homens, sem contar mulheres e crianças. 39 E, tendo despedido a multidão, entrou no barco e navegou para o

território de Magdala. Mt 16. “Edificarei a Minha Igreja”

16: 1 Aproximaram-se os fariseus e os saduceus, tentando-o, e lhe pediram que mostrasse um sinal vindo do céu. 2 Ele, porém, lhes respondeu: Chegada a tarde, dizeis – vai fazer tempo bom, porque o céu está avermelhado; 3 e pela manhã – hoje haverá tempestade, pois o céu está de um vermelho sombrio. Hipócritas, sabeis discernir o aspecto do céu – e não podeis discernir os sinais dos tempos? 4 Uma geração má e adúltera 111 está a buscar um sinal; e nenhum sinal lhe será dado, senão o sinal do profeta Jonas. E, deixando-os, foi-se embora. 5 Ao passarem para a outra banda, os discípulos esqueceram-se de levar pão. 6 Jesus lhes disse:

Vede bem de vos guardardes do fermento dos fariseus e dos saduceus 112 . 7 Eles se puseram a refletir entre si, e diziam: É que não trouxemos pão. 8 Percebendo-o Jesus, disse: Por que estais a pensar assim, em não haver trazido pães, gente de fé mesquinha? 9 Ainda não percebeis, nem vos lembrais dos cinco pães para os cinco mil, e de quantos cestos recolhestes? 10 Nem dos sete pães para os quatro mil, e de quantas cestas recolhestes? 11 Como é que não percebeis que não foi de pão que vos falei? Há que acautelar-se do fermento dos fariseus e dos saduceus. 12 Então entenderam que não lhes falara de guardar-se do fermento do pão, porém da doutrina dos fariseus e saduceus 113 . 13 Tendo Jesus chegado às bandas de Cesareia de Filipe, perguntou a seus discípulos: Quem diz o povo ser eu, o Filho do Homem? 14 Eles disseram: Uns dizem – João Batista; outros – Elias; outros – Jeremias, ou algum dos profetas. 15 Disse-lhes: Vós mesmos, quem dizeis que eu sou? 16 Respondendo Simão Pedro, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. 17 E Jesus assim lhe falou: Bem-aventurado és, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue quem isto te revelou, mas meu Pai, que está nos céus. 18 Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta rocha edificarei 114 a minha 115 Igreja 116 , e os portões do inferno 117 não prevalecerão contra ela. 19 A ti darei as chaves do reino dos céus; o que ligares na terra estará ligado nos céus; e o que desatares na terra estará desatado nos céus. 20 Então advertiu os seus

111

112

Que geração é esta? Por que má? Por que adúltera? Ver referências à geração.

O fermento são as doutrinas do judaísmo e do cristianismo. Todas as igrejas do cristianismo estão

fundadas em doutrinas de engano, e se arrogam autoridade a oferecer orientação espiritual, autoridade que não foi dada a nenhuma instituição. São instituições, e nenhuma instituição procede de Deus, nem é

constituída de pessoas. O que é virtual não pode ter elemento concreto.

113

Fariseus e saduceus, fundamentalistas e modernistas, defendem doutrinas diferentes, mas estão unidos contra o Evangelho. Aqui está um alerta enfático contra a falsidade de todas as doutrinas.

114

O fundamento dos apóstolos é o fundamento do Cristo. A Doutrina não se constitui de doutrinas nem

de conceitos. É o Ensino da Verdade. A única edificação do Senhor é o edifício (Ef 2:21, 1Co 3:9) da

Igreja, única, que é física e espiritualmente concreta.

115 A Igreja de Jesus Cristo não é, e nunca será, nenhuma das igrejas cristãs. Antes, é o novo nome pelo qual a boca do Senhor chama o seu povo Israel (Is 62:2). 116 Cada vez que um discípulo recebe revelação de que Jesus é o Filho de Deus, e abre a boca em testemunho, uma pedra viva é acrescentada à edificação da igreja; sobre esta pedra outras serão postas.

117 O inferno é sempre a sepultura, e nada mais; abstratamente, a sepultura é a terra do esquecimento (Sl 88:12), a região do silêncio (Sl 115:17), a congregação dos mortos (Pv 21:16).

22

discípulos de que a ninguém dissessem que ele é o Ungido. 21 Desde então, começou Jesus a manifestar a seus discípulos que tinha de ir a Jerusalém para muito padecer da parte dos anciãos, dos principais sacerdotes e dos escribas, para ser morto, e ressuscitado no terceiro dia.

22 E Pedro, chamando-o à parte, começou a admoestá-lo, dizendo: Que estejas a salvo, Senhor; tal não te suceda! 118 23 Ele, voltando-se, disse a Pedro: Arreda de mim, satanás! 119 Tu me serves de pedra de tropeço, porque não tens disposição para as coisas de Deus, mas só para as dos homens. 24 Então Jesus disse a seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo 120 , tome a sua cruz 121 e siga-me. 25 Porquanto quem quiser salvar a sua alma perdê-la-á; e quem se privar de sua alma por minha causa achá-la-á. 26 Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo todo, e sofrer dano em sua alma? Ou que dará o homem em troca de sua alma? 27 Porque o Filho do Homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos, e, então, retribuirá a cada um conforme o que houver praticado. 28 Em verdade vos digo que alguns há, entre os que aqui estão presentes, que não provarão a morte 122 até que vejam vir o Filho do Homem no seu reino 123 .

Mt 17. O Filho na Glória

17: 1 Depois de seis dias, tomou Jesus consigo a Pedro e aos irmãos Tiago e João e os levou, em particular, a um monte sobranceiro 124 . 2 E foi transfigurado diante deles; o seu rosto resplandecia como o sol, e as suas vestes ficaram brancas como a luz. 3 E eis que lhes apareceram Moisés e Elias, a falar com ele. 4 Pedro adiantou-se e disse a Jesus: Senhor, bom é estarmos aqui; se queres, cá faremos três tendas: uma para ti, outra para Moisés, outra para Elias. 5 Falava ele ainda, quando uma nuvem luminosa os envolveu; e eis uma voz que, procedente da nuvem, dizia: Este é meu Filho bem-amado, com quem estou satisfeito. A ele escutai. 6 Ao ouvirem-na, caíram com o rosto no chão, assustados em extremo. 7 Aproximando- se deles, tocou-lhes Jesus, e disse: Erguei-vos e não temais! 8 Levantando, então, os olhos, a ninguém viram senão somente a Jesus. 9 E, descendo eles do monte, Jesus lhes ordenou: A ninguém conteis a visão, até que o Filho do Homem ressurja de entre os mortos. 10 E seus discípulos o interrogaram: Por que, então, os escribas dizem que é preciso que Elias venha primeiro? 11 Então Jesus respondeu: De fato, Elias virá para restaurar todas as coisas. 12 Eu, porém, vos declaro que Elias já veio, e não o reconheceram; antes, fizeram com ele o que quiseram. Assim também o Filho do Homem padecerá da parte deles. 13 Então os discípulos entenderam que ele lhes falava de João Batista. 14 E, quando chegaram aonde estava a multidão, aproximou-se dele um homem, que se ajoelhou e disse: 15 Senhor, compadece-te de meu filho, que está lunático e muito sofre; repetidas vezes cai no fogo e, outras tantas, na água.

16 Apresentei-o a teus discípulos, mas eles não puderam curá-lo. 17 Jesus, então, respondeu: Ó geração incrédula e pervertida! Até quando estarei convosco? Até quando vos suportarei? Trazei-o aqui. 18 E Jesus repreendeu o demônio, que então dele saiu; e, desde aquela hora, ficou o menino curado. 19 Então os discípulos, chegando-se a Jesus, disseram em particular:

Por que motivo não pudemos nós expulsá-lo? 20 Jesus lhes disse: Por causa da vossa incredulidade 125 . Pois em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis 126 a este monte – remove-te daqui para lá – e ele será removido. Nada vos será

118 Portanto, a mente da carne é satanás, o adversário. Aqui, Pedro não falou pelo espírito e, sim, pela carne, em contradição; e toda contradição é satânica. 119 Aqui, Jesus falou a Pedro-carne (homem-alma); no parágrafo anterior, falou a Pedro-espírito (homem-espírito). Ver Rm 8:5-7; 1Co 2:10-16; Hb 4:12-19.

120 Negue a carne, o ego, para afirmar o espírito, que é o eu superior, a pessoa interior. O ego não é precisamente a carne, mas é o problema da carne. A carne faz parte da alma (pessoa), mas o ego é um fantasma, uma falsa identidade assumida pela mente carnal. O ego é o foco dos problemas. O corpo não tem problemas de si mesmo. O corpo mesmo não precisa de cura, mas sim a mente, a consciência.

121 Tomar a cruz é aplicar a expiação pela Cruz.

122 Ver Mc 9:1, Lc 9:27, Jo 8:51, Jo 11:26, Lc 13:1-5. O Senhor nos garante que a morte não é necessária.

123 Ninguém ainda presenciou a vinda do Filho do Homem no seu reino (pois a primeira tribulação ainda não passou, nem começou). Dentre os que estavam presentes a ouvir estas palavras de Jesus, a maioria morreu, mas a minoria nunca provou a morte.

124 Que é o monte Sião (Tsiôn), na Nova Terra.

125 O problema: a fé é insuficiente! Seria plena como a de Jesus, se nenhuma dúvida acompanhasse nossa fé firmada nas palavras de Deus.

126 O Senhor nos ensina e instrui sobre as chaves do reino dos céus. São a fé e a palavra. As chaves só funcionam em conjunto: o falar da fé. A palavra da fé é a chave do reino dos céus. O poder está na

23

impossível 127 . 21 Quanto a esta espécie, não pode ser expulsa senão pela oração e pelo jejum 128 .

22 Quando, outra vez, estavam reunidos na Galileia, Jesus lhes disse: O Filho do Homem está para ser entregue nas mãos dos homens, 23 e estes o matarão; e, ao terceiro dia, será ressuscitado. Entristeceram-se imensamente. 24 Tendo eles chegado a Cafarnaum, acercaram-se de Pedro os cobradores do didracma, e disseram: Vosso Mestre não paga o didracma? 25 Ele disse: sim. Quando Pedro entrou em casa, Jesus se lhe antecipou, dizendo: Simão, que te parece? De quem cobram tributo ou imposto os reis da terra: de seus filhos, ou dos estranhos?

26 Disse-lhe Pedro: Dos estranhos. Jesus lhe disse: Logo os filhos estão certamente isentos. 27 Mas, para que não os escandalizemos, vai ao mar e joga um anzol. O primeiro peixe que subir, segura-o e abre-lhe a boca. Acharás aí um estáter. Pega-o para entregá-lo a eles por mim e por ti.

Mt 18. O Maior no Reino dos Céus

18: 1 Naquela hora, aproximaram-se de Jesus os discípulos, a dizer: Quem é, enfim, o maior no reino dos céus? 2 E Jesus, chamando uma criança, colocou-a no meio deles. 3 E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como as crianças, não entrareis no reino dos céus. 4 Portanto, aquele que se põe na condição humilde desta criança, tal é o maior no reino dos céus. 5 E quem recebe a uma criança, tal como esta, por causa do meu nome, a mim me recebe; 6 e ao que escandalizar um destes pequeninos que creem em mim, mais lhe valeria que lhe pendurassem ao pescoço uma pedra de atafona para que fosse atirado ao fundo do mar. 7 Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é inevitável que os haja, mas ai do homem pelo qual vem o escândalo. 8 Ora, se tua mão ou teu pé te faz tropeçar, corta-o e lança-o longe de ti; melhor te será entrar na vida coxo ou mutilado do que, tendo duas mãos ou dois pés, ser lançado no fogo eterno 129 . 9 E se teu olho te faz tropeçar, arranca-o e lança-o longe de ti; melhor te será entrar na vida de um olho só do que com dois olhos ser lançado na gehenna de fogo 130 . 10 Olhai que não tenhais desprezo a nenhum destes pequeninos; porque eu vos afirmo que os seus anjos contemplam 131 continuamente nos céus 132 a face de meu Pai, que está nos céus. 11 Ora, o Filho do Homem veio para salvar o que estava perdido. 12 Que vos parece? Se um homem possui cem ovelhas, e uma delas se extraviar, não deixará ele nos montes as noventa e nove, para ir procurar a extraviada? 13 E, se acerta de encontrá-la, em verdade vos digo que com ela mais se alegrará do que com as noventa e nove que não se desgarraram. 14 Da mesma forma, não é da vontade de vosso Pai, que está nos céus, que se perca nem um só destes pequeninos. 15 Se teu irmão pecar contra ti, vai arguí-lo entre ti e ele só 133 . Se ele te ouvir, ganhaste a teu irmão. 16 Se te não ouvir, toma ainda contigo uma ou duas pessoas, para que, pela boca de duas testemunhas, ou três, se confirme toda palavra. 17 Caso não lhes dê ouvidos, dize-o à igreja; caso se recuse a ouvir também a igreja, considera-o como gentio e publicano. 18 Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra estará ligado no céu, e tudo o que desatardes na terra estará desatado no céu 134 . 19 Em verdade ainda vos digo: se dois de vós estiverem de acordo na terra sobre

intenção intensa por detrás da palavra, e na própria verdade por detrás da fé. A própria intenção intensa (fervor de espírito em Rm 12:11) é a fé bíblica, desde que esteja fundamentada na palavra da verdade.

127 Nada nos será impossível se tivermos fé bastante!

128 O Senhor diz: Assim ganharás mais fé!

129 Tudo o que é eterno é celestial. O fogo eterno é o fogo santo – o fogo inextinguível que, bem depressa, queima a palha (a carne do cristão rebelde e do judaísta obstinado); o fogo eterno é segunda morte para os santos que não se santificarem nesta era nem durante a grande tribulação (Ap 21:8).

130 É preciso rejeitar terminantemente a ímpia atribuição, a Jesus, do conceito de inferno de fogo. Gehenna não é inferno. Inferno é o mesmo que hades, sheol, sepultura, onde não há fogo, nem demônio. 131 Não só os anjos dos adultos, mas também os anjos das crianças assistem nos céus. Portanto cada um de nós, que somos Israel, tem seu anjo no céu. O teu anjo está no céu porque é filho de Deus. Tu estás no céu (Ef 2:6) porque és filho celestial de Deus. O teu anjo é igual (Mt 22:30) a ti. Quem é o teu anjo?!

132 Os anjos de Deus são querubins e serafins. Todos os serafins dos céus são querubins na terra. Não que sejam serafins todos os querubins, nem são estes dotados de consciência celestial. Os anjos vivem no Reino e, por isso mesmo, desconhecem (exceto Miguel e Gabriel) o significado do tempo, até que este seja transferido da terra condenada para a terra renovada, nos tempos de restauração de todas as coisas.

133 Portanto, jamais comunicar o problema a outra pessoa primeiro.

134 No céu nada acontece, porque nada muda. Na terra há tempo e contingências. Mas o eterno antecede o tempo. E toda manifestação das obras de Deus demonstra o que Deus fez no princípio. Toda bênção manifesta obra antiga. A própria restauração é de uma realidade que nunca mudou, portanto o que se restaura (At 3:21) é, tão somente, a nossa boa consciência.

24

qualquer coisa que requisitarem, isso se fará com meu Pai, que está nos céus. 20 Porque, onde dois ou três estão reunidos para o meu nome, ali estou eu no meio deles. 21 Então Pedro lhe veio perguntar: Senhor, quantas vezes há de pecar contra mim meu irmão, que eu deva perdoar-lhe? Até sete vezes? 22 Disse-lhe Jesus: Não te digo que até sete vezes, mas até setenta vezes sete. 23 Por causa disso, assemelha-se o reino dos céus a um rei que resolveu acertar contas com os seus servos. 24 Começando ele o acerto, trouxeram-lhe um devedor de dez mil talentos. 25 Não tendo ele com que pagar, determinou o senhor que se vendesse ele com a mulher, os filhos e tudo quanto possuía, e que a dívida fosse paga. 26 Caiu o servo prostrado diante do rei, a dizer: Senhor, tem paciência comigo, que tudo te pagarei. 27 O senhor daquele servo, compadecido, dispensou-o e perdoou-lhe a dívida. 28 Aquele servo, porém, ao sair, encontrou-se com um dos seus conservos, que lhe devia cem denários; aí agarrou-o pelo pescoço e passou a apertá-lo, dizendo: Paga-me o que me deves. 29 Então o seu conservo, caindo-lhe aos pés, lhe implorava: Tem paciência comigo, que tudo te pagarei. 30 Ele, entretanto, não quis ouvi-lo; foi-se dali e o fez encarcerar, até que pagasse a dívida. 31 Vendo os seus companheiros o que se havia passado, ficaram sobremodo tristes e, procurando o senhor, contaram-lhe todo o acontecido. 32 Então seu senhor mandou chamá-lo e lhe disse: Servo mau, perdoei-te toda aquela dívida, por me haveres suplicado 135 ; 33 não devias tu, igualmente, compadecer-te do teu companheiro, assim como eu tive compaixão de ti? 34 Indignado, seu senhor o entregou aos atormentadores, até que lhe pagasse tudo o que devia. 35 Assim também meu Pai celeste vos fará, se não perdoardes cordialmente cada um a seu irmão as suas ofensas.

Mt 19. “Deixai as Crianças

Vir a Mim”

19: 1 Tendo Jesus concluído estes discursos, acertou de partir da Galileia para o território da Judeia que ficava além do Jordão. 2 Seguiu-o o povo em grandes multidões, e curou-as ali. 3 Vieram a ele os fariseus para o tentar, dizendo: É lícito ao marido repudiar a sua mulher por qualquer motivo? 4 Ele lhes respondeu: Não lestes que o Criador, desde o princípio, os fez macho e fêmea? 5 e que disse: Por esta causa deixará um homem pai e mãe e se unirá a sua mulher, e serão os dois uma só carne. 6 Dessa maneira já não são dois, porém uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem. 7 Disseram-lhe: Por que, então, mandou Moisés dar carta de divórcio ao repudiar? 8 Disse-lhes: Foi por causa da dureza dos vossos corações que Moisés permitiu repudiar vossa mulher; não foi assim desde o princípio. 9 Eu, porém, vos digo: quem repudiar sua mulher, não sendo por motivo de fornicação, e se casar com outra comete adultério, e o que se casar com a repudiada comete adultério. 10 Seus discípulos lhe disseram: Se essa é a condição do homem em relação à mulher, não convém casar. 11 Ele lhes disse: Nem todos podem receber esta palavra, mas apenas aqueles a quem foi concedido. 12 Ora, há eunucos que assim nasceram, há eunucos postos nessa condição por outros homens, e há aqueles que fizeram a opção por causa do reino dos céus. Quem for capaz de o admitir, que admita. 13 Nessa ocasião, trouxeram-lhe algumas crianças, para que lhes impusesse as mãos e orasse. Houve quem as repreendesse, entre os discípulos. 14 Mas Jesus disse: Deixai as crianças, e não as impeçais de vir a mim, porque o reino dos céus lhes pertence. 15 Em seguida impôs-lhes as mãos e partiu dali. 16 E eis que se acercou dele alguém e lhe disse: Bom Mestre, que hei de fazer de bom, para alcançar vida eterna? 17 Ele lhe disse: Por que me chamas bom? Não há quem seja bom exceto um, que é Deus. Se queres entrar na vida, guarda os mandamentos. 18 Falou:

Quais? Jesus disse: Não matarás, não adulterarás, não furtarás, não dirás falso testemunho; 19 honra teu pai e tua mãe, e amarás teu próximo como a ti mesmo. 20 Disse-lhe o jovem: Tudo isso tenho observado desde quando era mais moço; que me falta ainda? 21 Jesus lhe disse: Se queres ser perfeito, vai vender os teus bens e dá-los aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem seguir-me. 22 Tendo, porém, o jovem escutado esta palavra, retirou-se triste, por ser dono de muitas propriedades. 23 Jesus disse a seus discípulos: Em verdade vos digo que um rico com dificuldade entrará no reino dos céus. 24 E digo-vos ainda: É mais fácil um camelo passar pelo orifício de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus 136 . 25 Ouvindo isto, os

135 O Senhor perdoa aquele que pede perdão e que demonstra gratidão.

136 Reino dos céus não é sinônimo de céu divino. Reino de Deus e Reino dos céus são sinônimos. Este entendimento se confirma neste contexto (vs. 23 e 24). E a terra-eden faz parte do reino.

25

discípulos ficaram muito espantados e disseram: Quem, então, pode ser salvo? 26 Jesus olhou para eles e disse: Para homens isto é impossível, mas tudo é possível para Deus. 27 Então lhe falou Pedro: Eis que nós deixamos tudo e te seguimos; que será de nós, enfim? 28 Jesus lhes disse: Em verdade vos digo que vós, os que me seguistes, quando o Filho do Homem, na regeneração, assentar-se no trono da sua glória, também vos assentareis em doze tronos para julgar as doze tribos de Israel. 29 E todo o que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou campos, por causa do meu nome, receberá cem vezes mais e herdará vida eterna 137 . 30 Porém muitos dos primeiros serão derradeiros, e derradeiros serão primeiros.

Mt 20. Muitos são os Chamados, mas Poucos os Escolhidos

20: 1 Ora, o reino dos céus é semelhante a um patrão de granja que saiu cedo de manhã para contratar trabalhadores para a sua vinha. 2 Tendo ele ajustado com os trabalhadores um denário pelo dia, mandou-os para a sua vinha. 3 Ao sair pela terceira hora, viu outros que estavam desocupados na praça, 4 e disse-lhes: Ide também vós para a vinha, e vos darei o que for justo. Eles foram. 5 Saiu de novo pela hora sexta e pela nona, e procedeu da mesma forma; 6 por volta da hora undécima, encontrou outros que estavam desocupados e lhes disse: Por que estivestes aqui ociosos o dia todo? 7 Disseram-lhe: É que ninguém nos contratou. Ide também vós para a vinha, e recebereis o que for justo. 8 Ao fim da tarde, disse o senhor da vinha ao seu administrador: Chama os trabalhadores e paga-lhes o salário, desde os últimos até aos primeiros. 9 Vindo os da hora undécima, receberam um denário cada um. 10 Ao chegarem os primeiros, pensaram que receberiam mais, mas receberam um denário cada um também eles. 11 E eles, tendo-o recebido, ficaram a murmurar contra o patrão, 12 e a dizer: Esses últimos fizeram uma hora só e tu os igualaste a nós, que suportamos o peso do dia e o calor. 13 Ele, porém, respondendo, disse a um deles: Amigo, não te faço injustiça; não ajustaste comigo um denário? 14 Toma o que é teu e vai embora; pois quero dar a este último tanto quanto a ti. 15 Porventura não me é lícito fazer o que quero do que é meu? Ou é mau o teu olho em virtude de eu ser bom? 16 Assim, os últimos serão primeiros, e os primeiros serão últimos, porque muitos são os chamados, mas poucos os escolhidos 138 . 17 Estando Jesus a subir para Jerusalém, tomou à parte os doze discípulos e lhes disse pelo caminho: 18 Eis que subimos para Jerusalém, e o Filho do Homem será entregue aos principais dos sacerdotes e aos escribas. Eles o condenarão à morte. 19 E o entregarão aos gentios para ser escarnecido, açoitado e crucificado; mas, ao terceiro dia, será ressuscitado. 20 Então aproximou-se a mulher de Zebedeu, com seus filhos, e prostrou-se, para lhe fazer uma solicitação. 21 Disse-lhe ele: Que queres? Ela respondeu: Manda que, no teu reino, estes meus dois filhos se assentem, um à tua direita e o outro à esquerda. 22 Jesus replicou: Não sabeis o que pedis. Podeis vós beber o cálice que estou para beber, e ser batizados com o batismo com que sou batizado? Disseram-lhe: Podemos. 23 Então lhes disse: O meu cálice bebereis, e o batismo com que sou batizado será o vosso batismo 139 ; mas quanto a sentar-se a minha direita e a minha esquerda não me compete concedê-lo; é, porém, daqueles para quem isso está preparado por meu Pai. 24 Ora, ouvindo isto, os dez ficaram aborrecidos com os dois irmãos. 25 E Jesus, chamando-os, disse: Sabeis que os governantes dos gentios os dominam, e os maiorais exercem autoridade sobre eles. 26 Assim não há de ser entre vós; pelo contrário, quem quiser tornar-se grande entre vós, esse vos será servidor; 27 e quem quiser ser o primeiro entre vós, esse vos será servo; 28 tal como o Filho do Homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar sua alma em resgate por muitos. 29 Quando saíam de Jericó, uma grande multidão o acompanhava. 30 E eis que dois cegos, assentados à beira do caminho, tendo ouvido que Jesus passava, clamaram, a dizer:

Tem compaixão de nós, Senhor, Filho de Davi! 31 Mas foram admoestados pela multidão, para que se calassem; entretanto, gritavam cada vez mais: Tem compaixão de nós, Jesus, Filho de

137 A Promessa da vida eterna! Não se trata de vida após a morte. Como poderia haver vida após a morte, se morte é, por definição, o fim da vida? Ressurreição é restauração da vida, mas não na carne.

138 Está claro que tanto os chamados como os eleitos integram todos a classe dos santos.

139 Quando Jesus padeceu, nós bebemos o cálice da maldição; quando Jesus foi crucificado, nós fomos batizados na sua morte. Esta é a verdade dos fatos. Que é que falta? Falta obedecermos à verdade.

26

Davi! 32 E Jesus, detendo-se, chamou-os e disse: Que quereis que eu vos faça? 33 Disseram- lhe: Senhor, que nossos olhos se abram. 34 Compadecido, Jesus tocou-lhes os olhos, e imediatamente começaram a ver. E eles o foram seguindo.

Mt 21. “Eis que Aí Vem o Teu Rei”

21: 1 Quando se aproximaram de Jerusalém e chegaram a Betfagé, nas proximidades do monte das Oliveiras, Jesus enviou dois discípulos, 2 dizendo-lhes: Ide à aldeia que está diante de vós e logo achareis uma jumenta amarrada e, com ela, um jumentinho. Desprendei-a e trazei-os. 3 E, se alguém vos disser alguma coisa, respondei-lhe

que o Senhor precisa deles. E logo os enviará. 4 Ora, tudo isto aconteceu para que se cumprisse

o que foi dito por intermédio do profeta, a saber: 5 Dizei à filha de Sião – eis que aí te vem o

teu Rei, manso, montado em uma jumenta, com um jumentinho, cria de animal de carga. 6 Os discípulos foram e fizeram como Jesus lhes ordenara; 7 trouxeram a jumenta e o jumentinho. Então puseram em cima deles os seus mantos, sobre os quais o fizeram montar. 8 A maior parte da multidão estendeu seus mantos pelo caminho, enquanto outros cortavam ramos de árvores e os espalhavam na rua. 9 E as multidões, tanto dos que o precediam como dos que o seguiam, clamavam e diziam: Hosanná ao Filho de Davi! Bendito o que vem em nome do Senhor! Hosanná pelas alturas! 10 Entrando ele em Jerusalém, toda a cidade se alvoroçou, e diziam: Quem é este? 11 E as multidões clamavam: Este é o profeta Jesus, de Nazaré da Galileia! 12 Aí Jesus entrou no templo, e expulsou todos os que vendiam e compravam no templo; também virou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas. 13 E

disse-lhes: Está escrito – a minha casa será chamada casa de oração; mas vós a transformastes em covil de ladrões! 14 Vieram a ele, no templo, cegos e coxos; e ele os curou. 15 Mas, vendo os principais sacerdotes e os escribas as maravilhas que ele fazia, e os meninos que clamavam, no templo, a dizer – Hosanná ao Filho de Davi – indignaram-se 16 e lhe disseram: Ouves o que estes estão a dizer? Jesus lhes disse: Certamente. Nunca lestes – na boca de pequeninos e crianças de peito preparaste louvor –? 17 E, deixando-os, saiu da cidade para Betânia, onde pernoitou. 18 Cedo de manhã, quando voltava para a cidade, teve fome 19 e, vendo uma figueira à beira do caminho, aproximou-se dela; nada achou senão folhas, e disse-lhe: Nunca mais se ache fruto em ti! E a figueira secou imediatamente. 20 Vendo isto os discípulos, maravilharam-se e exclamaram: Como secou depressa a figueira! 21 Jesus, respondendo, disse- lhes: Em verdade vos digo que, se tiverdes fé, sem vacilação, não só fareis o que foi feito à figueira, mas também, se disserdes a este monte, – ergue-te e lança-te ao mar, – assim se fará; 22

e tudo quanto reivindicardes em oração, crendo, recebereis 140 . 23 Tendo ele chegado ao templo, aproximaram-se dele, que estava a ensinar, os principais sacerdotes e os anciãos do povo, e disseram: Com que autoridade fazes essas coisas? E quem te deu essa autoridade? 24 E Jesus lhes respondeu: Eu também vos farei uma pergunta; se me derdes resposta, então vos direi com que autoridade faço estas coisas. 25 Donde era o batismo de João – era do céu, ou era dos homens? Eles ficaram a debater entre si: Se dizemos que era do céu, ele nos dirá – por que, então, não lhe crestes? 26 E, se dissermos – dos homens – é de temer-se o povo, porque a João todos o têm por profeta. 27 Então responderam a Jesus: Não sabemos. E ele lhes disse: Nem eu vos digo com que autoridade faço estas coisas. 28 E que vos parece? Um homem tinha dois filhos. Chegando-se ao primeiro, disse: Filho, vai hoje trabalhar na minha vinha. 29 Ele respondeu: Não quero; mas depois, reconsiderando, foi. 30 Dirigindo-se ao segundo, disse-lhe

a mesma coisa. Ele respondeu: Deixa comigo, senhor; e não foi. 31 Qual dos dois fez a vontade

do pai? Disseram-lhe: O primeiro. Jesus lhes disse: Em verdade vos digo que publicanos e meretrizes vos precedem no reino de Deus. 32 Pois João veio a vós, em caminho de justiça, e não acreditastes nele; ao passo que publicanos e meretrizes lhe deram crédito. Vós, porém, mesmo depois de isto observar, não reconsiderastes, para crer-lhe. 33 Escutai outra parábola. Havia um homem, patrão de granja, que plantou uma vinha; cercou-a com uma sebe, instalou nela um lagar, construiu-lhe uma torre, e arrendou-a a uns lavradores. Depois se ausentou do país. 34 Quando veio o tempo da vindima, enviou seus servos aos lavradores, para receber os frutos que lhe tocavam. 35 Os lavradores, agarrando os servos, a um espancaram, a outro

140 A oração em espírito e o testemunho em espírito são palavra de fé. Pelo falar da fé, as soluções.

27

mataram e a outro apedrejaram. 36 Enviou ainda outros servos em maior número que os primeiros, e trataram-nos da mesma maneira. 37 Por último, ele lhes enviou seu próprio filho,

pois dizia: A meu filho respeitarão. 38 Mas os lavradores, vendo o filho, disseram entre si: Este

é o herdeiro; ora, vamos, matemo-lo e tomemos posse de sua herança 141 . 39 Agarrando-o,

empurraram-no para fora da vinha e o mataram. 40 Pois bem, quando vier o senhor da vinha,

que fará ele àqueles lavradores? 41 Disseram-lhe: Fará que pereçam horrivelmente e arrendará

a vinha a outros lavradores, que lhe prestem contas dos frutos a seu tempo. 42 Jesus lhes

perguntou: Nunca lestes nas escrituras – a pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser cabeça de ângulo; é de Yahveh que ela procede, e é maravilhosa aos nossos olhos –? 43 É por isso que vos digo que o reino de Deus vos será tirado e será confiado a um povo que produza seus frutos 142 . 44 Qualquer um que cair sobre esta pedra se esfacelará, e aquele sobre quem ela cair ficará reduzido a pó. 45 Os principais sacerdotes e os fariseus, ouvindo as parábolas dele, entenderam que a eles mesmos se referia. 46 Conquanto procurassem prendê-lo, arreceavam-se do povo, que o tinha por profeta.

Mt 22. O Deus de Abraão, de Isaque, de Jacó

22: 1 De novo Jesus tomou a palavra e entrou de falar-lhes por parábolas, dizendo: 2

O reino dos céus é semelhante a um rei que celebrou as bodas de seu filho. 3 Ele enviou seus

servos a chamar os que tinham sido convidados para as bodas; e estes não quiseram vir. 4

Enviou ainda outros servos, com esta ordem: Dizei aos convidados – Eis que tenho o meu banquete preparado; os meus bois e cevados foram abatidos, e tudo está pronto; vinde às

bodas. 5 Eles, porém, não se importaram e foram-se embora, um para a sua lavoura, outro para

o seu negócio; 6 outros ainda, agarrando os servos, os afrontaram e mataram. 7 E o rei, tendo

notícia disto, encolerizou-se e, mandando suas tropas, exterminou aqueles homicidas e lhes incendiou a cidade. 8 Então disse a seus servos: Está pronta a festa, mas os convidados não eram dignos. 9 Ide agora pelos caminhos vicinais e chamai para as bodas a quantos encontrardes. 10 Saindo aqueles servos pelos caminhos, reuniram todos os que encontraram, maus e bons; e a sala do banquete ficou repleta de convivas. 11 O rei, ao entrar para ver os que estavam à mesa, viu ali um homem que não estava trajado com veste nupcial, 12 e disse-lhe:

Amigo, como entraste aqui sem veste nupcial? Ele ficou calado. 13 Então o rei ordenou aos serventes: Amarrai-o de pés e mãos, levai-o e lançai-o fora, nas trevas; ali haverá choro e ranger de dentes. 14 Porque muitos são os chamados, mas poucos, os escolhidos. 15 Então, tendo-se retirado os fariseus, tomaram conselho entre si sobre como armar contra ele uma cilada de palavra. 16 Aí enviaram-lhe discípulos, com herodianos, para que assim falassem:

Mestre, sabemos que és veraz e que instruis no caminho de Deus segundo a verdade, não dando importância especial a quem quer que seja, nem fazendo acepção de pessoas. 17 Dize- nos, pois, a tua opinião: é lícito pagar tributo a César, ou não? 18 Conhecendo-lhes a malícia, disse-lhes Jesus: Por que me tentais, hipócritas? 19 Mostrai-me a moeda do tributo. Trouxeram- lhe um denário. 20 E ele lhes disse: De quem é esta efígie e inscrição? 21 Responderam: de César. Então lhes disse: Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus. 22 Ouvindo isto, se admiraram e, deixando-o, foram-se embora. 23 Naquele dia, aproximaram-se dele alguns saduceus, que dizem não haver ressurreição, e o interrogaram, 24 dizendo: Mestre, Moisés disse – se morrer homem, não tendo filhos, seu irmão casará com a mulher dele, e suscitará descendência ao irmão. 25 Ora, havia entre nós sete irmãos. O primeiro casou, depois faleceu e, não tendo descendência, deixou sua mulher para seu irmão; 26 o mesmo sucedeu com o segundo, com o terceiro, e até ao sétimo; 27 depois de todos eles, morreu também a mulher. 28 E daí, na ressurreição 143 , de qual dos sete será ela esposa, já que todos a tiveram? 29 Jesus lhes replicou: Laborais em erro, desconhecendo as

141 A Casa de Judá, que tenta tomar posse da herança que não lhe pertence, representa não só a religião dos judaístas, mas também a religião dos cristãos. Religião é todo sistema de orientação espiritual.

142 De Judá para Israel (Ver Isaías 27:6). E de liderança religiosa para Igreja viva.

143 Toda ressurreição é física, portanto é início de uma nova vida na terra. Todos os que morrem, nesta era em que as trevas têm função, retornam ao mundo pela ressurreição e, então, nova oportunidade terão de aprenderem a ser felizes para sempre. Na consciência do indivíduo, dá-se uma real transferência no tempo. Os que se fazem dignos da ressurreição da vida são ressuscitados diretamente para a terra-eden.

28

escrituras e o poder de Deus. 30 Porque, na ressurreição 144 , nem eles se casam, nem elas se dão em casamento, mas são como anjos de Deus no céu 145 . 31 E, quanto à ressurreição dos mortos, não lestes o que vos foi dito por Deus quando ele falou – 32 Eu Sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó –? Deus não é Deus de mortos, e sim de vivos. 33 Ouvindo tais palavras, as multidões se maravilhavam da sua doutrina. 34 Os fariseus, por sua vez, tendo ouvido que ele fechara a boca dos saduceus, reuniram-se em grupo. 35 E um deles, mestre da lei, veio interrogá-lo para o tentar, e disse: 36 Mestre, qual é o grande mandamento na Lei? 37 Jesus lhe disse: Amarás a Yahveh, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. 38 Este é o primeiro e grande mandamento. 39 O segundo, semelhante a este,

é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. 40 Destes dois mandamentos dependem toda a Lei

e os Profetas. 41 Estando os fariseus reunidos, interrogou-os Jesus: 42 Que pensais vós do Ungido? De quem é filho? Disseram-lhe: De Davi. 43 Ele lhes disse: Como é, então, que Davi, em espírito, lhe chama Senhor, quando assim fala – 44 disse Yahveh ao meu Senhor: assenta-te

a minha direita, até que eu ponha os teus inimigos por escabelo dos teus pés –? 45 Se Davi,

pois, lhe chama Senhor, como é ele seu filho? 46 E ninguém lhe podia responder palavra, nem ousou homem, a partir daquele dia, fazer-lhe perguntas.

Mt 23. “Um Só é Vosso Professor, o Ungido”

23: 1 Por esse tempo, Jesus assim falou às multidões e a seus discípulos: 2 Na cátedra de Moisés, assentaram-se os escribas e os fariseus. 3 Tudo, portanto, o que vos disserem para guardar guardai e praticai, mas não os imiteis nas obras; pois falam mas não praticam. 4 Porque atam fardos pesados e insuportáveis, e os põem sobre os ombros das pessoas; entretanto, eles mesmos nem com o dedo querem movê-los. 5 Tudo o que praticam são obras que possam ser vistas pelos homens; alargam seus filactérios e alongam as franjas de seus mantos. 6 Apreciam o primeiro lugar nos banquetes e as primeiras cadeiras nas salas de congregação; 7 gostam de ser saudados nas praças e de ser chamados rabbí, rabbí, pelas pessoas. 8 Vós, porém, não vos façais chamar rabbí, porque um só é vosso professor, o Ungido, e vós todos sois irmãos. 9 E a ninguém chameis vosso pai, sobre a terra; porque só um é vosso Pai, aquele que está nos céus. 10 Nem vos façais chamar professores, porque um só é vosso professor, o Cristo 146 . 11 Mas o maior dentre vós vos será por servidor. 12 Aquele que se exaltar será humilhado, e o que se humilhar será exaltado. 13 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, que fechais o reino dos céus 147 diante dos homens; pois vós não entrais nem deixais que entrem os que procuram entrar. 14 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, que devorais as casas das viúvas e, por pretexto, fazeis prolongadas orações; por causa disto sofrereis mais rigoroso juízo. 15 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, que rodeais o mar e a terra para fazer um prosélito e, uma vez feito, o tornais filho da gehenna duas vezes mais do que vós! 16 Ai de vós, guias cegos, que dizeis: se alguém jura pelo santuário, isso não é nada, mas quem jura pelo ouro do santuário, fica obrigado. 17 Estultos e cegos! Pois qual é maior: o ouro, ou o santuário que santifica o ouro? 18 E dizeis: Se alguém jurar pelo altar, isso não é nada; mas quem jurar pela oferta, que está sobre o altar, fica obrigado. 19 Estultos e cegos! Pois qual é maior: a oferta, ou o altar que santifica a oferta? 20 Quem, pois, jura pelo altar jura por ele e por tudo o que está em cima dele. 21 Quem jura pelo santuário jura por ele e por aquele que nele habita. 22 Quem jura pelo céu jura pelo trono de Deus e por aquele que nele se assenta. 23 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, que dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, e deixastes de lado o que é de peso, na Lei: o direito, a misericórdia e a fé; estes, sim, deveis praticar, sem deixar de lado aquilo. 24 Guias cegos, que coais o mosquito e tragais o camelo! 25 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, que limpais o copo e o prato por fora 148 , quando, por dentro, estão cheios de rapina e intemperança. 26 Fariseu cego, limpa primeiro o interior do copo e do prato, que o

144 Os santos glorificados na ressurreição da vida e na panegyrishabitarão não só no céu, mas também em Sião, na Boa Terra (Dt 8:7).

145 No céu, há uma só consciência, a de Deus. Na terra, os anjos tem autoconsciência individual.

146 No reino de Deus, só há um Pai, e só há um professor, – e quem adota tais títulos como orientador espiritual torna-se usurpador do que ao Senhor pertence.

147 O sistema religioso impede que os iludidos entrem no reino dos céus.

148 Esse limpar por fora é o moralismo de aparências e a hipocrisia dos preceitos religiosos.

29

exterior também vai ficar limpo. 27 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, que vos assemelhais a sepulcros caiados, os quais se mostram bonitos por fora, mas por dentro estão cheios de ossos de mortos e de toda sorte de imundície. 28 Assim também vós, exteriormente, pareceis justos aos homens, mas, por dentro, estais repletos de hipocrisia e iniquidade. 29 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, que edificais os sepulcros dos profetas, adornais os túmulos dos justos, 30 e dizeis: se tivéssemos vivido em tempos de nossos pais, não teríamos sido seus cúmplices no sangue dos profetas. 31 Com isto, dais testemunho de que vós mesmos sois filhos dos que mataram os profetas; 32 completai vós a medida de vossos pais. 33 Serpentes, ninhada de víboras! Como escapareis ao juízo da gehenna 149 ? 34 Por isso, eis que eu vos envio profetas, sábios e escribas. Deles matareis e crucificareis a uns, açoitareis a outros nas vossas congregações e os perseguireis de cidade em cidade; 35 para que recaia sobre vós todo sangue justo que vai sendo derramado sobre a terra, desde o sangue do justo Abel até ao sangue de Zacarias, filho de Baraquias, a quem matastes entre o santuário e o altar. 36 Em verdade vos digo que tudo isto há de vir sobre esta geração 150 . 37 Jerusalém, Jerusalém 151 , que matas os profetas e apedrejas os que te foram enviados! Quantas vezes quis eu reunir teus filhos, da maneira como uma galinha reúne seus pintainhos debaixo das asas, e vós não quisestes! 38 Eis que a vossa casa se há de deixar desolada. 39 Pois eu vos declaro, desde agora já não me vereis, até ao tempo em que digais: Bendito o que vem em nome do Senhor!

Mt 24. “As Minhas Palavras Não Passarão”

24: 1 Saiu Jesus do templo, e ia-se afastando, quando os discípulos se lhe acercaram para apontar-lhe as edificações do templo. 2 Jesus lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará 152 aqui pedra sobre pedra que não seja derribada. 3 Estando ele no monte das Oliveiras, sentado, aproximaram-se os discípulos, em particular, e lhe pediram:

Dize-nos quando será isso, e que sinal haverá da tua vinda e da consumação da era. 4 E Jesus lhes falou por resposta: Vede que ninguém vos engane. 5 Porque muitos virão, com base no meu nome, mesmo a dizer que eu sou o Cristo, e enganarão a muitos 153 . 6 Ouvireis falar de guerras e rumores de guerras; vede, não vos perturbeis, porque tudo tem de acontecer, mas ainda não é o fim. 7 Porquanto se levantará nação contra nação, reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em lugares diversos; 8 e tudo isso será o princípio das dores 154 . 9 Então sereis entregues a tribulações, e vos matarão. Sereis odiados de todas as gentes, por causa do meu nome. 10 E, nesse tempo, muitos se escandalizarão, trairão e odiarão uns aos outros; 11 levantar-se-ão muitos falsos profetas 155 e enganarão a muitos. 12 E, por se multiplicar a iniquidade, dos muitos se esfriará o amor. 13 Aquele, porém, que até ao fim tiver paciência será salvo 156 . 14 E será pregado este evangelho do reino por toda a terra habitada, para testemunho a todas as gentes 157 . É então que virá o fim 158 . 15 Quando, pois, virdes, instalada no lugar santo, a abominação da desolação 159 de que falou o profeta Daniel (quem lê entenda), 16 então, os que estiverem na Judeia fujam para os montes; 17 quem estiver no terraço não desça para tomar nada de sua casa; 18 quem estiver no campo não volte atrás para apanhar as roupas. 19 Ai das

149 Juízo da Gehenna, e não o falso conceito de condenação do inferno!

150 Esta geração é a dos comprometidos com o sistema cristão e judaísta.

151 Jerusalém e esta geração são sinônimos, no contexto.

152 Aqui, o templo arrasado é o sistema cristianismo, acompanhado do judaísmo. Não se trata da destruição no ano 70. Até à data desta publicação, o santuário está de pé, bem como o sistema.

153 Os falsos profetas são todos os sistemas de orientação espiritual. Ensinam falsidades em nome de Cristo.

154 A primeira das quatro fases da tribulação de dez tempos. –Antes da 1ª fase, apresenta-se o 1ºcavaleiro. Durante a primeira fase, apresentam-se os outros três (Ap 6). –Uns cristãos não passam por nenhuma das fases de provação, outros passam por uma, out por duas, ou por três, ou por quatro.

155 Falsos profetas são sistemas, doutrinas e práticas de engano.

156 Será salvo do engano, será salvo da tribulação, será salvo da morte.

157 Aqui, todas as gentes são exclusivamente os santos.

158 O fim da era de dois mil anos, e o último dia de que Jesus falou (Jo 6:39,40,44,54,12:48).

159 Esta abominação se instalará, depois da desolação inicial, 2300 dias (Dn8:14) antes que termine a opressão da besta (ao meio da GT), portanto no correr do primeiro período da tribulação de dez ciclos. Durante a 1ª tribulação, a abominação será instalada pelo iníquo após a 1ª desolação, cf.2Tes2.

30

grávidas e das que amamentarem 160 naqueles dias! 20 Orai para que a vossa fuga 161 não se dê no inverno nem em sábado; 21 porque nesse tempo haverá grande tribulação, tal que desde o princípio do mundo nunca houve, nem depois haverá. 22 Se aqueles dias não fossem decepados, não haveria carne que se salvasse 162 ; porém, por causa dos escolhidos, tais dias serão decepados 163 . 23 Caso alguém, nesse tempo, vos diga: Eis o Ungido aqui, ou ali, – não acrediteis; 24 porque se levantarão falsos ungidos e falsos profetas apresentando grandes sinais

e prodígios 164 para induzirem a erro, se possível, também os eleitos. 25 Vede que vos preveni! 26

Portanto, se vos disserem – eis que ele está no deserto! Não saiais; ou – aqui está, num esconderijo! Não acrediteis. 27 Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até no ocidente, tal será o modo da vinda do Filho do Homem. 28 Porque onde cair o corpo, aí se reunirão as águias. 29 Logo em seguida à tribulação daqueles dias, o sol escurecerá 165 , a lua não dará a sua luz, as estrelas cairão do céu, e as forças dos céus serão sacudidas. 30 E, então, aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem. E, então, todas as tribos da terra 166 se lamentarão

e verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens do céu, com poder e muita glória. 31 E ele

enviará os seus anjos, com grande clangor de trombeta 167 , os quais reunirão os seus escolhidos 168 , dos quatro ventos, de uma a outra extremidade dos céus. 32 Aprendei da figueira esta parábola: quando já o seu ramo surge tenro e lhe brotam as folhas, sabeis que está próximo o verão. 33 Assim também vós: quando virdes todas estas coisas, sabei que está próximo às portas 169 . 34 Em verdade vos digo: esta geração não passa sem que tudo isto aconteça. 35 Passará o céu e a terra 170 , mas as minhas palavras não passarão. 36 A respeito daquele dia e hora 171 , porém, ninguém sabe 172 , nem os anjos dos céus, senão somente o Pai. 37 E, como foi nos dias de Noé, assim também será a vinda do Filho do Homem; 38 porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam, eles se casavam e elas se davam em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, 39 e não se deram conta, senão quando veio o dilúvio e os pegou a todos, assim será também a vinda do Filho do Homem. 40 Então, dois

estarão no campo, um será levado junto 173 , o outro será deixado; 41 duas estarão a trabalhar no moinho, uma será levada junto, a outra será deixada. 42 Estai, portanto, vigilantes, já que não

160 As mães-religiões (mães-igrejas) do cristianismo não têm o leite genuíno da Palavra para alimentar os filhos, e cairão com Babilônia. O que esta leva na mão, em Ap18:6 e em ilustrações artísticas da tradição romana, é o cálice abominável da mistura de falsas doutrinas com elementos da verdade.

161 Oramos, hoje, que a nossa fuga seja antes da grande tribulação, ou mesmo antes da tribulação.

162 Todos morreriam, nas guerras e calamidades. Alguns foram escolhidos para escapar à morte.

163 Haverá uma divisão drástica entre o 1º período da grande tribulação e o 2º da grande tribulação. Esta profecia pode referir-se, também, ao novo calendário que Deus estabeleceria, no início (ou pouco antes) da grande tribulação, quando ele determinaria alteração na rotação do planeta e na duração dos dias, conforme Ap8:12, Dn2:21. Ciclos de 360 dias. Doze meses de 30 dias de 16 horas. Sem ano solar.

164 Portanto, não só os profetas autênticos apresentam sinais e prodígios; também os falsos profetas. Os milagres, de per si, não abonam satisfatoriamente a doutrina.

165 Portanto, o sol escurecerá depois da tribulação, e antes da grande tribulação, conforme Joel 2:31.

166 As tribos da terra são as tribos de Israel, a Igreja, os santos da primeira classe (4ª manifestação).

167 A trombeta que desperta os mortos que, em tempo, se prepararam para a ressurreição da vida.

168 A segunda e última reunião dos escolhidos, quarenta e dois meses depois do Dia.

169 As portas que o Senhor abre para os seus escolhidos são três: antes das tribulações, antes da grande tribulação e no meio da grande tribulação.

170 Toda carne, física e mental, será eliminada. Passará o céu: a mente carnal, os antiespíritos, as instituições religiosas, os sistemas de filosofia humana e de pensamento religioso que não sirvam à verdade. Passará a terra: toda matéria molecular (corpos materiais), todas as instituições políticas, administrativas e sociais. Tudo o que se extingue é produto humano na capacidade da carne. A criação, que é obra de Deus, jamais passará, e permanece perfeita para sempre. A produção do espírito que trabalha na dependência do Espírito de Deus também permanece. O sistema de corrupção do céu e da terra é produto do homem-carne, projetado pela mente carnal. Este sistema é o mundo virtual, o mundo- sistema, o aparente. Os elementos do sistema são os elementos do mundo. Tudo o que é virtual, p.ex. empresas, demônios e igrejas, só existe no âmbito da mente humana, e tudo passará.

171 O céu e a terra passarão em certo dia e hora, mas ninguém sabe quando.

172 O dia e a hora ninguém sabe, quando se extinguem o céu e a terra. Com certeza, o céu e a terra passarão após 121 meses contínuos de tribulações.

173 Ser levado é assunção. Também ascensão. Toda assunção é da terra para a Terra, e não para o Céu. Os que são assuntos no Dia de Cristo são também glorificados naquele dia, na consciência celestial.

31

sabeis em que hora vosso Senhor chegará. 43 Mas atentai para isto: se o pai de família soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria e não permitiria arrombar sua casa. 44 Por isso, ficai também vós apercebidos; porque, à hora em que não cuidais, o Filho do Homem virá. 45 Quem

é, enfim, o servo fiel e atento, a quem seu senhor confiou a responsabilidade da casa, para dar

a cada um o sustento a seu tempo? 46 Bem-aventurado aquele servo a quem seu senhor,

quando vier, achar procedendo assim. 47 Em verdade vos digo que lhe confiará todos os seus bens. 48 Mas se aquele mau servo disser no seu coração: meu senhor demora-se; 49 e passar a espancar seus companheiros, e a comer e beber com ébrios, 50 virá o senhor daquele servo em dia em que o não espera e em hora que não sabe, 51 e o cortará em dois 174 , lançando-lhe a parte com os hipócritas; ali haverá choro e ranger de dentes.

Mt 25. “Vigiai”

25: 1 Então será o reino de Deus semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram a encontrar-se com o noivo. 2 Cinco dentre elas eram néscias 175 e cinco eram atentas.