Sei sulla pagina 1di 9

VII Semana de Pedagogia

Educação Ambiental na
Região da Represa Guarapiranga

þ Problemas Ambientais

þCrise da Água; Efeito Estufa; Desmatamento; Queimada; Poluição; Lixo ...

þA fome atingia 730 milhões de pessoas em 1980, nesse mesmo ano foram produzidos 500kg de cereais e
tubérculos por habitante no mundo.

þSegundo a ONU e a OMS meia hora de gastos militares pelos países desenvolvidos (36 milhões de dólares)
‚ pagaria o custo do Projeto de Agricultura de Kassala, no Sudão, capaz de tornar 740 mil pessoas naquele país
auto-suficientes em matéria de alimentos.

þDe 1950 a 1982, 50% das florestas tropicais foram devastadas.

þ193 milhões de toneladas por ano de CO – principal responsável pelo efeito estufa – são lançados na
atmosfera.

þO desperdício está presente em todos os setores da sociedade; um exemplo é a energia produzida em uma
usina termoelétrica, 30% da energia gerada é transformada em energia elétrica e apenas 12,75% estão
presentes na água que sai do chuveiro elétrico.

þ Qual a causa desses problemas?

“... Enquanto o homem não tiver se reconhecido como ser humano e, conseqüentemente não organize o mundo
humanamente, a sua natureza social se manifestará somente sob a forma de alienação e o seu sujeito, o
homem, será um estranho para si próprio”.

( K.MARX - Manuscrito de 1844)


þ Um Pouco da História da Educação Ambiental

þ1948 – A IUCN usa pela 1ª vez o termo Educação Ambiental;

þ1968 – Criação do Clube de Roma;

þ1970 – A IUCN define Educação Ambiental;

þ1972 – Relatório The Limits of Growth do Clube de Roma;

þ1972 – Conferência da ONU sobre o Ambiente Humano em Estocolmo (Suécia) - Declaração sobre o Ambiente
Humano;

þ1974 – A Comissão Nacional Finlandesa para a Unesco lança em Tammi os Princípios de Educação
Ambiental.

þ1975 – Encontro de Belgrado na Iugoslávia – Carta de Belgrado;

þ1975 – Criação do Programa Internacional de EA, sediado no Chile;

þ1977 – Conferência Intergovernamental de EA – “A Educação Ambiental: as grandes orientações da


Conferência de Tibilisi” – em Tibilisi, Geórgia antiga URSS.
VII Semana de Pedagogia
Educação Ambiental na
Região da Represa Guarapiranga

þ1979 – Seminário de Educação Ambiental para a América Latina em San Jose, Costa Rica;

þ1988 – Seminário-Taller Latinoamericano de Educación Ambiental em Buenos Aires, Argentina;

þ1992 – Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Eco 92): Agenda 21 – Rio
de Janeiro, Brasil.

þ Missão

þAtuar no sentido de uma Nova Ética Global, para erradicar: a pobreza, o analfabetismo, a poluição, a
exploração e a dominação humana.

þMelhorar as relações ecológicas, incluindo as do homem com a natureza e as dos homens entre si.

þGarantir que a população mundial tenha consciência do meio ambiente e se interesse por ele e por seus
problemas conexos.

þObjetivos da EA: Conscientizar – Conhecer – Adquirir Atitudes – Adquirir Aptidões – Saber Avaliar –
Desenvolver a participação de todos – tudo isso para melhorar o Meio Ambiente e a Qualidade de Vida.

þ Princípios

þConsiderar o meio natural e artificial em sua totalidade: ecológica, tecnológica, social, legislativa, cultural e
estética;

þConstruir um processo contínuo e permanente na escola e fora dela;

þAssumir um enfoque interdisciplinar;

þApoiar-se em uma participação ativa na preservação e resolução dos problemas ambientais;

þEstudar as principais questões ambientais desde o ponto de vista mundial, atendendo as diferenças regionais.

þ Brasil e a EA

þLei 9795/99 estabelece a Política Nacional de EA que consolidou o Programa Nacional de EA (PNEA);

þUm dos objetivos principais do Programa Nacional é:

Sensibilizar a sociedade brasileira em seus diversos segmentos para a busca do desenvolvimento sustentável,
mobilizando-a para a construção de agendas ambientais.
VII Semana de Pedagogia
Educação Ambiental na
Região da Represa Guarapiranga

þ Princípios orientadores do PNEA

- Enfoque humanista, holístico, democrático e ativo;

- Respeito à pluralidade e diversidade cultural do País;

- Multi, inter e transdisciplinaridade;

- Considerar a importância dos conhecimentos das populações envolvidas;

- Integração dos diversos enfoques científicos e comunitários;

- Enfoque sistêmico;

- Construção social de novos valores éticos, baseados numa prática dialógica fundamentados na dignidade
humana; na formação da cidadania democrática, respeito mútuo, justiça, eqüidade, auto-estima, diálogo,
generosidade e solidariedade.

þ Algumas Definições Ambientais

 Biosfera  Assoreamento  Ocupação


desordenada
 Comportamento Holístico  Eutrofização
 Mata ciliar
 Conservação  Bioacumulação
 Área de risco
 Contaminação  Metais pesados
 Bio-indicadores
 Poluição  Relações entre os seres vivos
 Macrófitas
 Preservação  Ecossistema
 Liquens
 Recursos Ambientais  Cadeia e teia alimentar
 Fatores bióticos
 Desenvolvimento Sustentável  Parasitismo
 Fatores abióticos
 Meio Ambiente  Predatismo
 Bacia hidrográfica
 Ciclos da Natureza: Ciclo do  Canibalismo
Oxigênio, Ciclo do Nitrogênio;  Habitat
Ciclo do Gás Carbônico; Ciclo  Comensalismo
da água; entre outros  Nicho ecológico
 Mutualismo
VII Semana de Pedagogia
Educação Ambiental na
Região da Represa Guarapiranga

þ A Bacia Hidrográfica Guarapiranga: Apresentação

 A qualidade das águas dos rios e da represa


piora a cada ano;

 Apenas metade dos moradores da região em


2000, possuíam sistema de coleta de esgoto;

 A maioria do esgoto coletado é lançado na


represa;

 Em 2003 mais da metade da área da bacia


estava alterada;

 Apenas 37% da área da bacia, em 2003, era


ocupada pela vegetação remanescente de Mata
Atlântica;
 Um dos principais mananciais da RMSP, abastece
cerca de 4milhões de pessoas da zona sudoeste  Entre 1989 e 2003 as áreas urbanas aumentaram
paulistana; 19%;

 É o manancial que abastece a RMSP mais  O crescimento não poupou as APP;


ameaçado;
 Entre 2000 e 2004, a quantidade de água na
 Aumento da população de 40% entre 1991 e represa manteve-se em níveis próximos a metade
2000; da sua capacidade de armazenamento.

 População estimada de 800 mil pessoas;  A diminuição da quantidade de água da represa


gera uma série de problemas sociais e ambientais.
VII Semana de Pedagogia
Educação Ambiental na
Região da Represa Guarapiranga

þ A Bacia Hidrográfica Guarapiranga: Apresentação

 Com uma área de drenagem de 639 km2, produz cerca de 14 mil litros de água por segundo;

 Para facilitar o monitoramento, a bacia foi dividida em 23 sub-bacia;

 Principais contribuintes os rios Embu-Mirim, Embu-Guaçu, Parelheiros, entre outros córregos e ribeirões;

 São realizadas 2 transposições de água de outras bacias hidrográficas. A reversão do Rio Capivari para o Rio
Embu-Guaçu (cerca de mil litros por segundo) e das águas do Braço Taquacetuba, da represa Billings, para o rio
Parelheiros (entre dois e quatro mil litros por segundo).

þ Histórico da Represa

 Sua construção se iniciou em 1906 e terminou em 1909;

 Foi construída pela empresa canadense Light & Power, para regularizar a vazão das águas do Tietê que
chegavam na Usina Hidrelétrica Edgar de Sousa na Cidade de Santana do Parnaíba;

 Para isso foi represada as águas do Rio Guarapiranga;


VII Semana de Pedagogia
Educação Ambiental na
Região da Represa Guarapiranga

 A partir de 1928 a represa da Guarapiranga é usada para fins de abastecimento, com 1m3/s;

 Suas águas eram tratadas na Estação de Tratamento de Água (ETA) de Teodoro Ramos;

 Com a construção da ETA Alto da Boa Vista em 1958, o reservatório passou a produzir 9,5m3/s;

 A década de 1920 foi marcada pela ocupação do entorno da represa, coma venda de loteamentos para clubes
e chácaras de lazer;

 O aviador italiano em 1926 fez a primeira travessia do Atlântico Sul e pousou nas águas da represa;

 Entre as décadas de 1930 e 1940, foi construído um templo xintoísta implantada na margem esquerda da
represa, no bairro de Riviera Paulista.

 O nível de água da represa em 1976 comprometeu a estrutura da barragem, devido a grande chuva desse
ano;

 No final dos anos 1980, a ocupação do entorno já causava impactos na represa. As florações de algas-
resultantes da grande quantidade de matéria orgânica, proveniente do despejo de esgotos na água - causaram
entupimentos dos filtros na captação de água e ameaçaram o abastecimento de água de três milhões de
pessoas.

 No centenário da Guarapiranga foi aprovada uma lei para proteger e recuperar a região.

 1990 é criado o Programa Guarapiranga, com mais de 300 milhões de dólares;

 Entre os processos de degradação destacam-se: a erosão, o assoreamento, a poluição, o desmatamento e a


retirada de grandes volumes de água da represa para abastecimento.

þ Biodiversidade na Bacia Hidrografica da Guarapiranga

População
VII Semana de Pedagogia
Educação Ambiental na
Região da Represa Guarapiranga

Distribuição da população residente na Bacia da Guarapiranga por município.


Hab1. ATM2 % Hab/h
Município/ Subpref. % % MIB AIB2 (ha)
(ha) AB a1
Cotia 1.915 0,2 32.589 6,9 2.262 3,5 0,9
Embu 58.595 7,6 7.008 57,9 4.057 6,3 14,4
Embu-Guaçu 56.916 7,4 15.504 100,0 15.380 24,3 3,7
Itapecerica da Serra 129.685 16,9 15.180 100,0 14.527 22,8 8,9
Juquitiba 1.439 0,2 52.160 1,5 759 1,2 1,9
S. L. da Serra 472 0,1 18.671 17,7 3.310 5,2 0,1
São Paulo 517.788 67,5 152.299 15,4 20.944 36,6 24,7
Capela do Socorro 232.945 30,4 13.284 27,5 2.929 5,7 79,5
M’Boi Mirim 208.650 27,2 6.345 73,0 3.362 7,3 62,0
Parelheiros 76.193 9,9 35.974 42,1 14.703 23,7 5,2
Total 766.810 100,0
Fonte: 1- IBGE, 2000 . 2-SIG/ISA (Sistema de Informação Geográficas). Foi excluída a área da represa.
ATM: área total do município; MIB: área do município inserida na bacia; AIB: área inserida na bacia; AB:
área da bacia.

þ Saneamento Básico

Situação do Saneamento na bacia Guarapiranga.


Serviço Domic. %
Rede de esgoto 108.068 53,9
Fossa séptica 32.500 16,2
Esgoto
Sem Coleta 59.043 29,4
Sem Banheiro 1.018 0,5
Rede geral 178.551 89,0
Água
Sem Rede 22.078 11,0
Coleta 195.006 97,2
Lixo
Sem Coleta 5.624 2,8
Fonte:IBGE, 2000.

 Tipos de Fossa;
 Estação de Tratamento de Esgoto (ETE);
 Destinos dos resíduos sólidos domésticos (lixo);
 Estação de Tratamento de Água (ETA).
VII Semana de Pedagogia
Educação Ambiental na
Região da Represa Guarapiranga
Situação de coleta e disposição dos esgostos dos municípios da bacia Guarapiranga em 2000.
DER
Município DREB DEC
Fossa CD
Embu 4.493 (30,1%) REM e A 4.940 5.345
Embu-Guaçu 1.986 (13,8%) ETE 5.537 6.666
Itapecerica 8.303 (24,6%) Rio E-M e A 6.782 18.442
Cap. do Socorro 56.598 (91,0%) ETE, CMD 1.793 3.679
M’Boi Mirim 32.049 (58,1%) REM, CG, CI 8.229 14.692
Parelheiros 4.632 (24,0%) RP e A 4.978 9.576
Fonte: IBGE, 2000. Os dados dos municípios que faltam são inexpressivos.
DREB: domicílios com rede de esgoto na área da bacia; DEC: destino do esgoto coletado; DER:
Destino do esgoto restante.
REM: Rio Embu-Mirim; ETE: Estação de Tratamento do esgoto; A: outros afluentes; CMD:
córregos da margem direita da represa; CG: córrego Guavirutuba; CI: córrego Itupu.

þ Uso e Ocupação do Solo

Ocupação do solo da Bacia Guarapiranga

17%
42%

37%
4%
Antrópico
Corpos d’água
Vegetação remanescente da Mata Atlântica
Urbano
VII Semana de Pedagogia
Educação Ambiental na
Região da Represa Guarapiranga

Os usos antrópicos incluem atividades agrícolas, mineração,reflorestamento, solo exposto, indústrias e áreas
de lazer.
Os usos urbanos compreendem áreas com ocupação urbana de alta densidade, ocupação urbana de media
densidade, ocupação dispersa e condomínios.

þ Qualidade da água

þ As fontes de poluição

þ Legislação
 As áreas de mananciais são protegidas pela Lei Estadual no 9.866 de 1997. que estabelece diretrizes,
normas, proteção e recuperação das bacias hidrográficas dos mananciais.
 No inicio de 2006, foi aprovada a Lei Especifica da Área de Proteção e Recuperação da Guarapiranga - APRM
Guarapiranga (Lei estadual no 12.233).

 Existem áreas de mineração na bacia.