Sei sulla pagina 1di 7

FAU USP - DEPARTAMENTO DE PROJETO AUP - 0266 - PLANEJAMENTO DE ESTRUTURAS URBANAS

1 o SEMESTRE DE 2012

08 (oito) CRÉDITOS

PROFESSORES

Prof. Drª MARLY NAMUR Prof. Drª MARIA CRISTINA DA SILVA LEME

Prof. Dr. NABIL BONDUKI Prof. Dr. PEDRO TADDEI Prof. Drª RAQUEL ROLNIK

MONITORIA PAE Mestranda: Joyce Reis Mestranda: Rosane Santos

Objetivos e método da disciplina

O objetivo da disciplina AUP-0266 é apresentar ao aluno a apreensão e representação

da cidade sob o ponto de vista do planejamento urbano e urbanismo, bem como uma compreensão de seu processo de produção social dos problemas e contradições que lhe são inerentes. O curso, incluindo sua continuidade na AUP-268, busca também introduzir as formas de intervenção urbana, seja no âmbito normativo, seja no nível de planos e projetos urbanos.

Procurando explicar o processo de produção, apropriação e consumo do espaço urbano,

o curso constituirá em conjunto de aulas teóricas e de um trabalho prático que será desenvolvido pelos alunos na Subprefeitura do Butantã do Município de São Paulo.

O trabalho prático será realizado por equipes de ate 5 (cinco) alunos. As atividades se

desenvolverão em duas etapas: na primeira etapa será elaborado um Diagnóstico, entendido como uma leitura da região, bem como de sua inserção no município e região metropolitana, que identifique questões estruturais para serem enfrentadas em um processo de planejamento e na segunda etapa serão formuladas as Diretrizes de Planejamento, incluindo a definição de políticas públicas e dos instrumentos de planejamento a serem utilizados, assim como definida uma área/questão de intervenção a ser desenvolvida na disciplina subseqüente AUP 268. Ao final de cada etapa será realizado um Seminário de Avaliação com a participação de todas as equipes e será elaborado um Relatório da Etapa, cuja estrutura e conteúdo serão decididos em conjunto pela equipe e pelo professor orientador.

Através de um processo de atendimento por equipe, os professores orientarão os alunos para a discussão dos temas substantivos decorrentes do objeto, em especial as relações da cidade em transformação com os processos políticos e econômicos observados a nível local, mas também regional. O atendimento compreenderá, também, os aspectos operacionais dos levantamentos e representações. Além disto, os alunos deverão realizar uma serie de fichamentos de leituras programadas para melhor acompanharem a discussão de temas propostos pela disciplina. Poderão ser programadas visitas de campo e aulas expositivas adicionais a serem definidas diretamente entre cada professor e seus alunos.

A disciplina AUP 266 - Planejamento de Estruturas Urbanas está integrada à disciplina

– AUP 652 – Paisagismo. Os programas das duas disciplinas foram articulados com o

objetivo de garantir o melhor aproveitamento das atividades didáticas.

Primeira Etapa: LEITURA DA REGIÃO E SUA INSERÇÃO NA CIDADE

De 05 de março a 11 de maio:

Na primeira etapa da disciplina será realizada a leitura da subprefeitura do Butantã, bem como sua inserção no Município e na Região Metropolitana, de modo a permitir um perfeito entendimento dos seus aspectos urbanos, urbanísticos, paisagísticos, ambientais, econômicos e sociais. Para permitir uma visão integrada os levantamentos de campo das disciplinas de Planejamento e Paisagismo deverão ser feitos em conjunto, resultando em um produto único (Produto 1).

Em Planejamento, nesta etapa da disciplina, estão previstas pesquisa de campo e atendimento às equipes no atelier e seminário de apresentação do Produto 1;

Cada equipe deverá realizar os levantamentos preliminares e visitas a campo que lhe permitam desenvolver as seguintes análises:

1. Base econômica, política e institucional da Sub-Prefeitura do Butantã do Município

de São Paulo.

Análise da base econômica, política e institucional da Subprefeitura do Butantã a partir do levantamento de seu processo histórico de formação e de seu desenvolvimento, enfocando aspectos gerais da economia, demografia e organização social da região nas últimas décadas, considerando necessariamente o papel que ela desempenha no Município e na Região Metropolitana.

Análise do quadro administrativo da Subprefeitura, sua organização e recursos, que permita avaliar a capacidade do poder público na produção e gestão da região e no controle do processo imobiliário.

2. Análise do meio físico. Levantamento e observação dos seguintes aspectos;

Rede hídrica e bacias hidrográficas Produto: limites das sub-bacias hidrográficas, delimitação das áreas de proteção ambiental, áreas de proteção aos mananciais- legislação

Topografia Produto leitura do relevo

3. Análise da relação entre o ambiente construído e o meio natural:

Áreas com restrições ao processo de urbanização

Áreas de proteção ambiental: reservas florestais, represas, etc

4. Aspectos históricos, demográficos e sócio-econômicos:

Evolução e tendências do crescimento demográfico;

Atividades econômicas e sua localização na região;

Perfil sócio-econômico da população;

Perfil do emprego.

5. Levantamento dos principais elementos da estrutura urbana: (o objetivo do levantamento inclui qualificar, quantificar e localizar; portanto, é necessário definir onde estão as informações e como trabalhar com elas):

Sistema de rodovias, ferrovias e sistema de transporte regional Sistema (escala da Região Metropolitana);

Sistema principal de Vias e de Transporte Coletivo (escala municipal e da subprefeitura);

Sistema de centralidades (escala da Subprefeitura);

Áreas comerciais mistas ou especializadas (escala da Subprefeitura);

Áreas residenciais, com definição dos padrões tipológicos e morfológicos por classe de renda (escala da Subprefeitura);

Áreas

industriais, centros de logística (escala da

industriais,

distritos

Subprefeitura);

Localização dos equipamentos e serviços de saúde, educação, cultura, lazer (escala da Subprefeitura);

6. Análise da estrutura urbana atual e suas tendências:

Evolução da área urbana e suas tendências de expansão, identificando elementos físicos de indução do crescimento urbano (escala da Região Metropolitana);

Padrões de uso e ocupação do solo e de tecidos urbanos das quadras e lotes (escala da Subprefeitura);

Áreas de conflito entre a ocupação urbana e a qualidade ambiental e dos recursos naturais (escala da Subprefeitura);

Importa destacar as contradições verificadas entre as tendências de estruturação do espaço urbano e o interesse coletivo relativo à preservação da funcionalidade da cidade, à eficácia e custo dos equipamentos públicos, à preservação de condições ambientais e recursos naturais, e à garantia de condições mínimas de vida urbana para todos os segmentos do espaço urbano, evitando exclusão social e a elitização das áreas melhor urbanizadas.

7. Identificar os problemas urbanos prioritários, assim como os potenciais de desenvolvimento da região.

Produto 1 (P1)

O produto 1 será comum entre as disciplinas de Planejamento Urbano e de

Paisagismo, devendo ser entregue simultaneamente para os professores orientadores das duas disciplinas. Os levantamentos e análises realizados nesta etapa devem ser apresentados em Mapas Síntese em escala 1: 10.000 da Subprefeitura e 1:25. 000 no conjunto do Município, que além de apresentar uma leitura da região, apontem para questões prioritárias para seu planejamento. Apresentação e entrega dos trabalhos dia

07/05.

Os mapas-sínteses a serem entregues são os seguintes:

1. Mapa-síntese de análise da inserção regional e metropolitana da Subprefeitura do Butantã, incluindo a formação histórica, a articulação viária e ferroviária, a rede hídrica, as Unidades de Conservação Regional, as complementaridades funcionais, etc;

2. Mapa-síntese da estrutura urbana da Subprefeitura incluindo: estrutura viária e rede de transporte coletivo, centralidades e pontos de referências urbana, rede de equipamentos públicos, etc;

3. Mapa-síntese do uso e ocupação do solo, articulado com as condições ambientais;

4. Mapa-síntese das áreas homogêneas do ponto de vista sócio-econômico e territorial;

5. Mapa-síntese do sistema de espaços livres;

6. Mapa-síntese dos principais conflitos e problemas urbanos.

A elaboração desses mapas-sínteses não exclui a possibilidade de serem elaborados mapas temáticos parciais específicos em cada disciplina.

Esta etapa terminara com a apresentação dos trabalhos de planejamento e paisagismo pelos alunos durante a semana de 27/04 a 04/05 - semana de seminários:

Dia 07 de maio o professor de PL com sua equipe. Dias 11 de maio seminário conjunto professores de planejamento e paisagismo

Segunda Etapa: PROPOSTA DE DIRETRIZES URBANÍSTICAS

De 14 a 29 de maio

Esta etapa visa formular diretrizes urbanísticas de acordo com objetivos definidos a partir da leitura da cidade, como sendo de interesse público e social. Estas diretrizes visam à transformação do processo urbano que caberia ao poder público induzir ou realizar.

Ao mesmo tempo em que as equipes reiniciarem seus trabalhos práticos, estão programadas aulas expositivas, seminários, pesquisa de campo e atendimento às equipes no atelier.

Produto 2 (P2)

Tendo em vista os levantamentos realizados na primeira etapa as equipes deverão formular ainda que de forma sucinta uma proposta de diretrizes de planejamento urbano definindo: diretrizes de sistema viário urbano e regional; políticas de mobilidade urbana (pedestre, ciclovia, ônibus, automóvel), política de uso e ocupação do solo, política de habitação, política de preservação ambiental, Apresentação e entrega dos trabalhos dia 29/05.

Terceira

Etapa:

DESENVOLVIMENTO

DO

PLANO

REGIONAL

DA

SUBPREFEITURA

De 04 a 26 de junho

Produto 3 (P3)

Cada equipe deverá propor um conjunto de intervenções de natureza setorial (habitação, mobilidade, sistema de espaços públicos, etc) e/ou por sub-região de subprefeitura, considerando as áreas homogêneas definidas no produto anterior.

Além da proposta global com a mobilização de instrumentos para sua aplicação deverá ser identificada nesta fase uma área/questão sobre a qual será desenvolvida a proposta de intervenção na disciplina do quarto semestre de planejamento AUP 268. Apresentação e entrega dos trabalhos dia 25/06 para Planejamento e 26/06 seminário em conjunto com Paisagismo.

AVALIAÇÃO

Cada aluno será avaliado pelos trabalhos apresentados em equipe e individualmente, nos atendimentos, nos seminários e Prova. A avaliação considerará o processo de trabalho do aluno e o produto final.

BIBLIOGRAFIA

BIBLIOGRAFIA OBRIGATÓRIA

Os títulos a seguir são de leitura obrigatória para acompanhamento das palestras (avaliação através de fichamento e prova):

TEXTO 1: VILLAÇA, Flávio. Espaço intra-urbano no Brasil. São Paulo, Studio Nobel Editora, Fapesp, Lincoln Institute, 2001, 2ª Edição, pp. 11-48.

TEXTO 2: MEYER, Regina; GROSTEIN, Marta; BIDERMAN, Ciro São Paulo Metrópole. São Paulo, Imprensa Oficial EDUSP, 2004 (Capítulo 2).

TEXTO

posteriormente.

3:

texto

produzido

pelo

professor

Pedro

Taddei,

a

ser

disponibilizado

TEXTO 4: BONDUKI, Nabil. “Plano Diretor Estratégico de São Paulo”. In: BUENO, Laura Machado de Mello; CYMBALISTA, Renato (orgs.). Planos Diretores Municipais:

novos conceitos de planejamento territorial. São Paulo, Annablume, 2007.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

CYMBALISTA, Renato. “Regulação urbanística e morfologia urbana”. In: ROLNIK, R. (coord.). Regulação urbanística e exclusão territorial. São Paulo, Instituto Pólis, 1999, p.72-75. (Publicações Pólis 32).

GROSTEIN, Marta Dora. Metrópole e Expansão Urbana: a persistência de processos insustentáveis. In: Revista São Paulo em Perspectiva. N.15, São Paulo: jan/mar, 2001, p. 13-19.

HARVEY, David, Trad. Flávio Villaça. "O trabalho, o capital e o conflito de classes em torno do ambiente construído nas sociedades capitalistas avançadas". In: Espaços & Debates n. 6. São Paulo, Cortez Editora/NERU, jun/set 1982.

KOWARICK, Lucio. MARQUES, Eduardo (orgs) São Paulo, Novos percursos e atores Sociedade, cultura e política. São Paulo, Editora 34, 2011.

LEME, Maria Cristina Silva “A presença norte americana e a transformação de São Paulo no pós guerra” in LANNA, Ana Duarte; PEIXOTO, Fernanda; LIRA, José Tavares; SAMPAIO, Maria Ruth (org) São Paulo, os estrangeiros e a construção das cidades. Sao Paulo, Editora Alameda, 2011.

MARICATO, Erminia. A produção capitalista da casa (e da cidade) no Brasil industrial. São Paulo, Editora Alfa-Omega, 1979.

MARICATO, Erminia. Metrópole da periferia do capitalismo: ilegalidade, desigualdade e violência. São Paulo, Hucitec, 1996.

ROLNIK, R 1. 90 p.

São Paulo - Coleção Folha Explica. 2. ed. São Paulo: Publifolha, 2010. v.

SANTOS JR., Wilson Ribeiro dos; MERLIN, José Roberto; QUEIROGA, Eugenio Fernandes. “Estatuto da Cidade e planos diretores: limites dos instrumentos de planejamento referente à urbanização dispersa e fragmentada”. In: Anais XIII Encontro Nacional da ANPUR. Florianópolis, 2009. Retirado do site http://www.xiiienanpur.ufsc.br/site/index.html, em janeiro de 2010.

SOUZA, Marcelo Lopes de. Mudar a cidade: uma introdução crítica ao planejamento e à gestão urbanos. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

VILLAÇA, Flávio. As Ilusões do Plano Diretor. São Paulo, 2005. Disponível em http://www.flaviovillaca.arq.br

Guias e cartilhas

MINISTÉRIO DAS CIDADES. Plano Diretor Participativo: guia para elaboração pelos municípios e cidadãos. Disponível no site do Ministério das Cidades:

http://www2.cidades.gov.br/planodiretorparticipativo/index.php?option=com_content&ta

sk=section&id=15&Itemid=10

ROLNIK, Raquel (coord.). Estatuto da Cidade: guia para implementação pelos municípios e cidadãos. Brasília, Câmara dos Deputados/Instituto Pólis, 2002. SANTORO, Paula e CYMBALISTA, Renato (coord.). Plano diretor: participar é um direito! São Paulo: Instituto Pólis, 2005.

Pesquisas Pesquisa Origem-Destino, 2007. Disponível em: http://www.metro.sp.gov.br/empresa/pesquisas/origem/teorigem.shtml

Documentos oficiais (leis)

ESTATUTO DA CIDADE. Lei Federal no 10.257 de 10 de julho de 2001.

LEI DE PARCELAMENTO DO SOLO. Lei Federal no 6.766 de 1979

CRONOGRAMA

MARÇO

05/03 - Apresentação da Disciplina e Organização das Equipes de Trabalho 06/03 - Exercício de estrutura urbana pelos alunos

12/03 - Seminário de apresentação do Projeto Anel Hidroviário 13/03 - Aula sobre estrutura urbana (Profº Flavio Villaça) e discussão com os alunos sobre o exercício de estrutura urbana feito no dia 06/03 - entrega de fichamento do TEXTO 1 da bibliografia obrigatória

19/03 - Atendimento. Orientação da visita à área de estudos. Preparação e roteiro levantamento de campo 20/03 - Aula processo de urbanização na RMSP (Profª Luciana Travassos) - entrega de fichamento do TEXTO 2 da bibliografia obrigatória

26/03 - Levantamento de campo 27/03 - Atendimento/Trabalho em equipe - elaboração mapa-síntese leitura da cidade

ABRIL

02/04 - Semana Santa 03/04 - Semana Santa

09/04 – Aula Mobilidade e oportunidades de emprego e renda na Região Metropolitana de São Paulo e na área da Subprefeitura do Butantã (Profº Pedro Taddei) - entrega de fichamento do TEXTO 3 da bibliografia obrigatória 10/04 - trabalho em equipe – elaboração de mapa-síntese da leitura da cidade

16/04 - trabalho em equipe – elaboração de mapa-síntese da leitura da cidade 17/04 - trabalho em equipe – elaboração de mapa-síntese da leitura da cidade

23/04 - trabalho em equipe – elaboração de mapa-síntese da leitura da cidade 24/04 - trabalho em equipe – elaboração de mapa-síntese da leitura da cidade

30/04 – Recesso - Não haverá aula (feriado 01/05)

MAIO

01/05 – Feriado - Não haverá aula

07/05 – Apresentação/Seminário e entrega do P1 - Leitura da Cidade (somente professores PL com sua equipe) 08/05 - Aula sobre Plano Diretor e Plano Regional (Profº Nabil Bonduki) - entrega de fichamento do TEXTO 4 da bibliografia obrigatória

11/05

paisagismo

(sexta-feira)

-

Seminário

conjunto

professores

de

planejamento

e

14/05 - Atendimento/trabalho em equipe – elaboração de análises e diretrizes 15/05 - Atendimento/trabalho em equipe – elaboração de análises e diretrizes

21/05 - Atendimento/trabalho em equipe – elaboração de análises e diretrizes 22/05 - Atendimento/trabalho em equipe – elaboração de análises e diretrizes

28/05 - Atendimento/trabalho em equipe – elaboração de análises e diretrizes 29/05 - Apresentação/Seminário e entrega do P2 - Proposta de diretrizes urbanísticas

JUNHO

04/06 - Prova e orientação para as propostas – definição das áreas de intervenção 05/06 - Levantamento de campo

11/06 - Atendimento/trabalho em equipe - elaboração de propostas/áreas de intervenção 12/06 - Atendimento/trabalho em equipe - elaboração de propostas/áreas de intervenção

18/06 - Atendimento/trabalho em equipe - elaboração de propostas/áreas de intervenção 19/06 - Atendimento/trabalho em equipe - elaboração de propostas/áreas de intervenção

25/06 - Apresentação/Seminário e entrega do P3 – Propostas áreas de intervenção 26/06 - Seminário conjunto professores de Planejamento