Sei sulla pagina 1di 22

Thiago de Meira Rezende

Tipos de Peneiras: Característica e Utilização.

Professora Érika Cibeli Mendes

Miraí – MG Dezembro – 2011

Centro Técnico de Educação Profissional

Curso Técnico em Mineração

Tipos de Peneiras: Característica e Utilização.

Trabalho apresentado pelo aluno

Thiago de Meira Rezende à

Professora Érika Cibeli disciplina Beneficiamento II.

Silva,

da

Miraí – MG Dezembro - 2011

I – Introdução.

II- Peneiramento.

Sumário

III- Peneiras Granulométricas.

IV- Tipos de Peneiras:

Peneira Estacionária ou Estática; Peneira Rotativa; Peneira Agitada; Peneira Vibratória.

V- Conclusão.

VI- Referências Bibliográficas.

Resumo

Resumo Este trabalho desenvolve uma pequena e enriquecedora análise sobre peneiramento envolvendo alguns tipos de peneiras

Este trabalho desenvolve uma pequena e enriquecedora análise sobre peneiramento envolvendo alguns tipos de peneiras utilizadas na área de mineração, bem como característica e utilização das mesmas. Tendo como objetivo principal destacar que o processo de peneiramento é realizado para a determinação das frações mais grossas da amostra como o pedregulho e as areias. Obtendo, dessa forma, a separação de materiais sólidos granulados constituídos de partículas distintas.

I- Introdução

O presente trabalho tem por objetivo principal relatar que o peneiramento exerce a função de separar um material em duas ou mais frações, com partículas de tamanhos distintos.

I- Introdução O presente trabalho tem por objetivo principal relatar que o peneiramento exerce a função

O peneiramento trata da separação de materiais sólidos granulados. Sendo que é uma operação mecânica.

I- Introdução O presente trabalho tem por objetivo principal relatar que o peneiramento exerce a função

Uma Peneira : Frações não classificadas.

Com + Peneiras : Frações classificadas - A operação passa a se chamar Classificação Granulométrica.

Objetivo do peneiramento : Separar a alimentação em finos e grossos.

Contudo, no peneiramento existe uma separação, tendo em vista o tamanho geométrico das partículas.

No processo de beneficiamento podemos destacar dois tipos de peneiramentos: a úmido e a seco. O primeiro refere-se ao adicionamento de água ao material a ser peneirado com o propósito de facilitar a passagem dos finos através da tela de

peneiramento enquanto o segundo refere-se aos materiais com pouca umidade natural ou que foram secadas previamente e, consequentemente, constituído de frações granulométricas de até 6mm. Entretanto só é possível peneirar a seco com eficiência razoável em frações de até 1,7mm.

O material retido na undersize.

tela da peneira é denominado

oversize e o passante,

Sabendo-se

que

estes

processos

são

realizados

mediante

as

peneiras

granulométricas: Estacionária ou Estática, Rotativa, Agitada e Vibratória.

II- Peneiramento

Peneiramento é o processo de separação de um material granular não coeso em duas ou mais diferentes classes de tamanho de partículas, mediante uma ou mais superfícies vazadas com aberturas de dimensões definidas. Essa classificação por tamanho, portanto, é feita por barreira mecânica (nos processos de classificação em correntes fluidas, a barreira é fluidodinâmica). É um processo do tipo "passa/não passa" e as barreiras são constituídas pelos fios da malha. Em geral, peneira refere-se à superfície tecida com fios espaçados regularmente e crivos àquela feita de chapa perfurada.

II- Peneiramento Peneiramento é o processo de separação de um material granular não coeso em duas

O peneiramento é um dos métodos mais antigos na área do processamento mineral, até hoje, é usado com aplicação comprovada numa variedade de indústrias e nas mais diferentes áreas. Na área mineral, o peneiramento foi concebido pelo homem tentando separar ou limpar os metais que precisa utilizar, pois os minerais de interesses encontram dispersos na natureza ou em entidades separadas – minérios -, por exemplo, as partículas de ouro nativo em rochas silicosas ou combinadas com sulfetos.

Industrialmente, define-se peneiramento como sendo o processo de classificação de um material granular pelo tamanho das partículas em duas ou mais frações, mediante uma ou mais superfícies perfuradas.

Apesar que existem uma grande variedade de equipamentos para peneiramento, são poucas as inovações tecnológicas incorporadas aos mesmos.

II- Peneiramento Peneiramento é o processo de separação de um material granular não coeso em duas

Classificação

A preparação dos minerais, significa separação em função dos tamanhos, ou seja, a separação dos fragmentos ou partículas em classes (valores discretos), cada classe compreendendo os tamanhos que estejam entre dois limites definidos, podendo ou não tais limites pertencer a uma escala granulométrica convencional.

Classificação A preparação dos minerais, significa separação em função dos tamanhos, ou seja, a separação dos

Portanto:

Oversize: Significa material retido, produto superior. É a classe de partículas cujos tamanhos são maiores que a abertura ou a malha.

Undersize: Significa material passante, produto inferior. É a fração de material, constituída por partículas de dimensões inferiores à malha, ou seja, abertura do peneiramento.

Classificação A preparação dos minerais, significa separação em função dos tamanhos, ou seja, a separação dos

Entende-se por peneiramento, a separação de um material em duas ou mais classes, estando estas limitadas uma superior e outra inferior.

O peneiramento em seco aplica-se a materiais com pouca umidade natural ou que foram secadas previamente. O peneiramento a úmido é efetuado com adesão de água, fazendo que as partículas sejam arrastadas através da peneira.

No peneiramento a seco, as partículas rolam sobre a superfície da tela e são expostas às aberturas das mesmas por várias vezes, numa verdadeira disputa probabilística na tentativa de encontrar a abertura da tela. Para assegurar a eficiência do peneiramento a seco as superfícies das peneiras são mais longas que as utilizadas a úmido.

A classificação por tamanho mediante peneiramento é conhecida também como classificação geométrica ou calibragem, por ser realizada pela passagem dos fragmentos de várias formas e dimensões através de aberturas calibradas.

O objetivo do peneiramento é preparar o material para a venta ou para um processo a seguir, sendo considerado um método de análise físico ( granulométrica ) para o controle da eficiência de outras operações básicas como é a britagem, moagem, concentração e flotação de minérios. O peneiramento também determina o valor ou a importância do produto para algumas aplicações específicas.

O peneiramento em seco aplica-se a materiais com pouca umidade natural ou que foram secadas previamente.

III- Peneiras Granulométricas

O controle granulométrico tem como finalidade:

Determinar a distribuição granulométrica de uma amostra de material (verificar se está condizente com a especificação requerida pelo fornecedor);

Avaliar a classificação realizada por um equipamento de peneiração;

A operação de avaliação da granulometria de uma amostra é feita com auxílio de agitadores.

Com mais peneiras será possível obter frações classificadas, cada uma das quais satisfazendo as especificações de tamanho máximo e mínimo das partículas conforme a norma NBR NM-ISO 3310.

Com base nestes levantamentos, temos então uma classificação granulométrica.

Tipos de peneiração:

Peneiração a seco.

Peneiração a úmido.

Tipos de peneiras:

Peneira estacionária ou estática.

Peneira rotativa.

Peneiras agitadas.

Peneiras vibratórias.

IV- Tipos de Peneiras

A peneiração consiste em separar uma mistura de partículas de diversos tamanhos em duas ou mais porções, sendo que cada uma delas poderá ser mais uniformes em tamanho com relação à mistura original. Uma peneira separa apenas duas frações que são ditas não classificadas, porque só uma das medidas extremas de cada fração é conhecida. Com mais peneiras será possível obter frações classificadas, cada uma das quais satisfazendo as especificações de tamanho máximo e mínimo das partículas. Sendo assim, temos então, uma classificação granulométrica.

Abaixo, vejamos alguns tipos de peneiras utilizadas na mineração:

Peneira Estacionária ou Estática

São mais simples, mais robustas e econômicas. Sendo de uso restrito para

material grosseiro e operação descontínua. Ex : Telas inclinadas.

IV- Tipos de Peneiras A peneiração consiste em separar uma mistura de partículas de diversos tamanhos

Esta peneira é muito usada no tratamento de efluentes, na retirada de sólidos, principalmente grosseiros.

IV- Tipos de Peneiras A peneiração consiste em separar uma mistura de partículas de diversos tamanhos

Portanto,

é

um

equipamento

utilizado

para

a

remoção

de

partículas

em

suspensão nos efluentes industriais com tamanho variando de 0,25 a 1,5mm. A capacidade de filtração varia de acordo com a abertura da ela.

A Peneira é constituída basicamente por:

Flange de Entrada;

Tanque de Recepção;

Tela de Filtração;

Corpo;

Flange de Saída;

Pés de Apoio.

Portanto, é um equipamento utilizado para a remoção de partículas em suspensão nos efluentes industriais com

O efluente entra no tanque de recepção (bombeado ou por gravidade) e por transbordamento cai na tela de filtração onde os sólidos ficam retidos e o liquido é filtrado. O líquido filtrado sai pela parte inferior do equipamento.

Em função da inclinação da tela e do fluxo do líquido, os sólidos que são retidos na tela caem por gravidade em um tanque coletor ou container (que não faz parte do equipamento).

A peneira estática é totalmente construída em aço inoxidável 304, inclusive a tela de filtração e pés de apoio. A tela de filtração é encaixada no corpo da peneira, possibilitando sua fácil remoção.

Como

o equipamento

é fornecido

com pés

de apoio,

não

é necessária

a

construção de bases de concreto especiais para apoio do equipamento.

Não possui partes móveis, não havendo desta forma desgaste e manutenção.

Não necessita de retrolavagem para limpeza da tela, uma vez que pelo seu perfil os sólidos são removidos pelo próprio fluxo do líquido.

Peneira Rotativa Primário

Tipo mais comum : tambor rotativo.

Inclinação variando de 5 a 10 o .

C = 3 – 20 t / m 2 .24h.mm.

Rotação: 15 rpm

Peneira Rotativa Primário Tipo mais comum : tambor rotativo. Inclinação variando de 5 a 10 .

A Peneira Rotativa é um equipamento utilizado para a remoção de partículas em suspensão presente nos efluentes industriais, com tamanhos variando entre 0,25 mm e 1,5 mm. A capacidade de filtração varia de acordo com a abertura da tela.

A peneira rotativa é constituída basicamente por:

Flange de Entrada;

Tela Cilíndrica de Filtração;

Motoredutor de Acionamento;

Bomba e Tubulação de Lavagem Contínua da Tela;

Corpo da Peneira;

Flange de Saída;

Pés de Apoio.

Para peneiramento de composto orgânico, classificação de granulometria e separação de rejeitos. Contudo, peneira rotativa se destina à classificação de vários materiais sólidos, com baixo custo e eficiência, em pequenas instalações de britagem.

O funcionamento do equipamento está baseado na rotação contínua da tela cilíndrica feita por meio de motoredutor e da limpeza contínua da tela. A transmissão do movimento é feita através de rodas (material plástico) diretamente na tela.

A limpeza da tela é feita por meio de uma bomba que é alimentada com água limpa e duas tubulações com bicos lavadores que limpam a tela pelo lado interno e externo.

O efluente entra diretamente na tela de filtração, que por estar em movimento contínuo permite que o líquido esteja em contato com uma zona limpa de tela.

Os sólidos que são retidos pela tela são direcionados para a saída através de um guia fixado internamente na tela. O líquido filtrado sai pela parte inferior do equipamento. A filtração deste equipamento é do lado interno para o externo.

Para peneiramento de composto orgânico, classificação de granulometria e separação de rejeitos. Contudo, peneira rotativa se

A Peneira Rotativa é totalmente construída em aço inox 304, inclusive a tela de filtração e pés de apoio. O corpo da peneira tem uma tampa, que pode ser aberta para a retirada/manutenção da tela e partes motoras.

Como

o equipamento

é fornecido

com pés

de apoio,

não

é necessária

a

construção de bases especiais de concreto para o equipamento.

 

Por

ser

baixa na

altura,

permite sua instalação em sistemas

com pequena

diferença de nível.

Maior capacidade de filtração com menor área de tela.

Como o equipamento é fornecido com pés de apoio, não é necessária a construção de bases

Separação de sólidos e líquidos, nos processos onde os sólidos, estão presentes em grande quantidade e os volumes são igualmente grandes.

Peneira Agitada

Agitação

provoca

a

movimentação

das

partículas

sobre

a

superfície

de

peneiramento.

Inclinação : 15 o a 20 o .

C = 20 – 80 t / m 2 .24h.mm.

Consumo de potência : 0,5 a 1 HP

Desvantagens :

Como o equipamento é fornecido com pés de apoio, não é necessária a construção de bases

Alto custo de manutenção e de estrutura. Problemas de geração de pó.

Como o equipamento é fornecido com pés de apoio, não é necessária a construção de bases

A agitação provoca a movimentação das partículas sobre a superfície das peneiras. Embora possam ser horizontais, geralmente são inclinadas para que o material seja transportado ao mesmo tempo em que ocorre o peneiramento. A eficiência é relativamente alta para materiais maiores que 1cm, mas é baixa para finos. A agitação é provocada por excêntricos que permitem regular freqüência e a amplitude para conseguir experimentalmente a melhor combinação destas variáveis. O excêntrico pode funcionar em plano vertical ou plano horizontal. Geralmente as peneiras agitadas com excêntricos são mais lentas. A peneira a agitação provoca a movimentação das partículas sobre a superfície de peneiramento. Esta agitação é provocada por um motor, que é ligado por meio uma correia à uma polia excêntrica situada na parte inferior do equipamento ou até mesmo manualmente. Sua principal utilidade é na área de minerais.

A agitação provoca a movimentação das partículas sobre a superfície das peneiras. Embora possam ser horizontais,

A superfície da peneira é dupla, entre as duas peneiras existem bolas de borracha ligadas em compartimentos separados. Quando a peneira opera, as bolas batem na superfície da peneira e livram as aberturas de qualquer material que tendem a tampá-la. Grãos secos, duros, arredondados ou cúbicos passam aleatoriamente sem danificar as peneiras, até peneiras finas, mas partículas alongadas, pegajosas, em flocos ou fofas não passam. Uma peneira entupida com partículas sólidas é dita estar cega.

Peneira Vibratória Inclinação : 15 a 20 . C = 50 – 200 t / m
Peneira Vibratória Inclinação : 15 a 20 . C = 50 – 200 t / m

Peneira Vibratória Inclinação : 15 o a 20 o .

C = 50 – 200 t / m 2 .24h.mm.

Peneira Vibratória Inclinação : 15 a 20 . C = 50 – 200 t / m

Peneira vibratória possui alta capacidade e eficiência, principalmente para materiais finos. Existem dois tipos mais comuns:

Estrutura vibrada: a estrutura é submetida a vibração mecânica por meio de excêntricos ou eixos desbalanceados ou vibração eletromagnética com solenóides. A maior diferença entre as peneiras agitadas e as vibratórias está na freqüência ( neste caso 1200 a 7200 ciclos/minutos ) e a menor amplitude de vibração ( 1,5 a 10mm ). São ligeiramente inclinadas ( 10º para operação a úmido e 20º para operação a seco ). As malhas utilizadas na indústria química variam de 2,5 cm a 15 mesh, para peneiramento a seco, indo até bem abaixo de 100 mesh para peneiramento a úmido, chegando a até 225 mesh para alguns casos.

Peneira vibratória possui alta capacidade e eficiência, principalmente para materiais finos. Existem dois tipos mais comuns:

Tela Vibrada: elas possuem eletroímãs que atuam diretamente sobre a tela. A freqüência é bastante alta (1800 a 7200 vibrações por minuto) e a amplitude é bem pequena. Fazem o peneiramento de finos (80 a 100 mesh), não sendo recomendadas para trabalho pesado. Apresentam como desvantagem um desgaste excessivo da tela e ruído ( pode ser atenuado utilizando telas emborrachadas ou feitas totalmente de borracha). Uma peneira com tela vibrada por meio de bolas de borracha que se movem à custa de um movimento de agitação provocado por um excêntrico, chamado Rotex.

Estas peneiras podem trabalhar em meio úmido, mas elas não apresentam grande potencial de separação neste caso.

As mesmas são responsáveis por recuperar os produtos capaz de separá-los em até cinco frações, aumentando assim a precisão e eficiência do peneiramento. Destinam-se principalmente às aplicações de separação intermediária e final, em peneiramento a seco ou em via úmida, visando preparar o minério mediante aos processos de concentração. Enfim, peneira vibratória está relacionada com a classificação, separação por diferentes tamanhos e seleção de materiais em misturas.

Os formatos de uma peneira vibratória variam. Podem ser em forma de cesta, cilíndricas, planas, curvadas
Os formatos de uma peneira vibratória variam. Podem ser em forma de cesta,
cilíndricas, planas, curvadas ou de formato irregular. Temos designs de peneira plana
inclinada onde o uso da gravidade é parte do processo. O tamanho do equipamento varia
de acordo com o peso e as dimensões dos materiais que serão trabalhados.

Na maioria dos casos a peneira vibratória é feita de metal de alta resistência. Podemos ter sistemas com apenas uma tela ou uma série destas dependendo se o processo abrange vários estágios ou não. O equipamento é posicionado de forma que o sistema de alimentação das telas seja capaz de descarregar o material sem respingos ou perdas.

Se a necessidade é a separação de partículas sólidas de líquidos, uma peneira plana horizontal é a mais indicada. Estas são encontradas em plantas de processamento como na indústria de mineração e companhias de tratamento de água. Se o processamento é para tratamento de resíduos industriais a peneira vibratória reduz a quantidade de impurezas que será descarregada no sistema de clarificação.

A ação de vibração pode ser controlada através de pressão, rolagem ou balanço. Em alguns casos a água também é usada no processo para redução do esforço, utilização comum em mineração.

Portanto, peneiras vibratórias são indicadas tanto para a classificação final ou para processos de lavagem e classificação secundária e até terciária de materiais, como:

minério de ferro, areia, brita, pedra, dentre outros.

V- Conclusão

Em virtude dos fatos mencionados somos levados a acreditar que o peneiramento realizado na indústria de mineração é de suma importância para a classificação do tamanho das partículas cujo procedimento é empregado para análise e fracionamento do tamanho dos minerais. Durante o processo de aprendizagem realizado mediante as pesquisas sobre o tema abordado, podemos relatar que a análise por peneiramento pode ser realizada tanto a seco como a úmido. Sendo que o peneiramento a úmido é usado preferencialmente quando as partículas possuem tendência à aglomeração, no entanto, minimiza-se a emissão de poeira e erros resultantes na análise de tamanho. Por outro lado, o peneiramento a seco é razoavelmente preciso para partículas grandes. A eficiência do peneiramento pode ser definida como sendo a taxa de peso do material que passa através de certa peneira pelo peso total do material menor que sua abertura e também é muito sensível as variações de operação como distribuição de tamanho e propriedades da superfície da partícula, abertura da peneira, método de vibração e carga da partícula. Através do peneiramento podemos descrever a análise granulométrica de cada material estudado ou separado mediante os diversos tipos de peneiras. Contudo, a análise granulométrica da amostra de partículas sólidas é obtida classicamente mediante a um conjunto de peneiras que compreende a determinação do tamanho das mesmas, bem como da freqüência com que ocorrem em uma determinada classe ou faixa de tamanho. Ressalto, também, que na peneiração as partículas encontram uma série de aberturas iguais que constituem uma sequência de gabaritos do tipo passa ou não passa. Por fim, uma das tarefas mais freqüentes na mineração é a separação dos materiais. Sendo que uma das operações mecânicas de separação mais simples é o peneiramento.

VI- Referências Bibliográficas

Sites Consultados:

http://www.bloggearscom.blogspot.com/2008/12/tipos-de-equipamentos-

aplicados-aos.html

http://www.cetem.gov.br/publicacao/CTs/CT2004-183-00.pdf

http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAlhkAL/peneiramento-industrial-

apuntes-aula-parte-1

http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAop0AD/peneiramento-industrial-

apuntes-aula-parte-2

http://www.enq.ufsc.br/disci/eqa5313/Peneiramento.html

http://www.enq.ufsc.br/disci/eqa5313/links/linkspeneiras.htm

http://www.grampotela.com.br/peneira.htm http://peneiravibratoria.net/category/tipos-de-peneira-rotativa/

http://pt.scribd.com/doc/40016992/OPU-Analise-Granulometrica-Ver2

http://pt.scribd.com/doc/55751205/Peneiramento07

http://reducaosolidos.tripod.com/peneiras.htm

http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0370-

44672005000100010&script=sci_arttext

http://www.tecnosan.com.br/prod1.php

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ensaio_de_peneiramento