Sei sulla pagina 1di 16

Custeio Padrão

Neste método, os custos são apropriados à produção não

pelo seu valor efetivo (ou real) mas sim por uma

não pelo seu valor efetivo (ou real) mas sim por uma estimativa do que deveriam ser

estimativa do que deveriam ser (Custo Padrão). Este

método surge da necessidade de avaliar o desempenho da empresa industrial. Para que isso seja possível, é necessário que se tenha um padrão de medida para que se possa fazer a comparação e a avaliação do desempenho.

se possa fazer a comparação e a avaliação do desempenho. A grande finalidade do custeio padrão
se possa fazer a comparação e a avaliação do desempenho. A grande finalidade do custeio padrão

A grande finalidade do custeio padrão é o planejamento e

o controle de Custos.

Prof. Cosme Sergio (cosmesergio@gmail.com)

1

1. (Contador(a) Júnior/Petrobrás/2010/Cesgranrio) A Cia Chicago Celulose

S.A. utiliza o sistema de controle denominado Custo-padrão. No mês

de maio de 2009 apresentou, em reais, os seguintes resultados

Itens

Custo-Padrão (previsão)

Custo Real

Matéria-Prima

0,20 kg a 8,00/kg = 1,60

0,19 kg a 8,50/kg = 1,615

Mão-de-Obra Direta

0,8 h a 20,00/h = 16,00

0,9 h a 20,10/h = 18,09

CIF Variáveis

1,20

1,25

CIF Fixos

22.200,00

22.848,00

Unidades Produzidas

12.000 U

11.900 U

Informações adicionais:

• A empresa adota a análise de variações de matéria-prima em quantidade,

preço e mista e, na mão de obra direta em eficiência, taxa e mista.

• As variações devem ser apresentadas em valores unitários.

• As variações podem ser favoráveis ou desfavoráveis.

Considerando apenas as informações dadas, a variação de preço da matéria- prima montou, em reais, a

(A)

0,15 desfavorável.

(B)

0,12 desfavorável.

(C) 0,10 desfavorável.

(D) 0,08 favorável.

(E) 0,10 favorável

2. (Contador(a) Júnior/Petrobrás

Biocombustível/2010/Cesgranrio) A Indústria de Plásticos Plastimóvel Ltda. trabalha com custo-padrão. Em nnovembro

de 2009, extraiu os seguintes dados de sua contabilidade de

custos:

• CUSTO-PADRÃO

Custos Indiretos Variáveis (CIF Variáveis)

Custos Indiretos Fixos (CIF Fixos)

Volume de produção prevista

R$

0,80 por unidade

R$

600.000,00 por mês

unidades

120.000

• CUSTO REAL

Custos Indiretos Variáveis (CIF Variáveis)

Custos Indiretos Fixos (CIF Fixos) Volume de produção realizada

R$

0,85 por unidade

R$

605.000,00 por mês

unidades

120.500

Sabe-se que a análise dos Custos Indiretos de Fabricação (CIF), pelo critério do custo-padrão, possui

dois tipos de variação: de volume (VV) e de custos (VC).

Considerando-se exclusivamente as informações acima,

a Variação de Custo (VC) dos Custos Indiretos Variáveis

(CIF variável) referente ao volume total, em reais, foi desfavorável em

(A) 5.825,50

(B)

6.025,00

(C)

6.400,00

(D) 6.425,00

3. (Analista de Gestão Corporativa/Contabilidade/Empresa de Pesquisa

Energética/2010/Cesgranrio) Sobre a classificação dos sistemas de custeio, analise as afirmativas a seguir

I - Por custo padrão, entendem-se os custos calculados e contabilizados com bcritérios

por indicação dos custos de fabricação, incorridos em um determinado mês.

II - O denominado sistema Activity Based Costing-ABC adota os critérios de rateio dos custos indiretos. III - O método de custeio por absorção agrega todos os custos de produção do período

aos produtos elaborados.

IV - O sistema de custeio variável ou direto conflita com os princípios, as normas e convenções contábeis, por ferir os princípios da realização da receita, confrontação e competência.

Estão corretas APENAS as afirmativas

(A)

I e II.

(B)

I e IV.

(C)

III e IV.

(D)

I, II, III.

Comentário:

I) Afirmativa errada. No custo padrão, os custos são apropriados à produção

não pelo seu valor efetivo (ou real), mas por uma estimativa do que deveriam ser

(custo padrão). Ou seja, tratam-se de custos estimados, e não dos custos

incorridos no período. II) Afirmativa correta. A atribuição de custos às atividades deve ser feita da

forma mais criteriosa possível, segundo a seguinte ordem de prioridade:

1. alocação direta;

2. rastreamento; e

3. rateio.

III) Afirmativa correta. De fato, o custeio por absorção agrega todos os custos de produção do período aos produtos elaborados.

IV) Afirmativa correta. O custeio variável viola o Princípio da Competência,

porque os custos fixos são reconhecidos como despesas, mesmo que nem todos os produtos fabricados tenham sido vendidos.

4. (Contador(a) Júnior/Petrobrás/2010/Cesgranrio) A

Cia. Parthenon S.A. apresentou as seguintes previsões

para o 1º trimestre de 2010:

Meses

Vendas (Unidades)

Janeiro

30.000

Fevereiro

45.000

Março

55.000

Informações adicionais, com valores em reais.

• Preço de venda unitário

• Custo e despesa variável por unidade

• Custo e despesa fixa

135,00

75,00

1.800.000,00

/ mês

Considerando exclusivamente os dados acima, o lucro operacional projetado pelo critério do custeio variável

para o primeiro trimestre de 2010, em reais, é

(A)

900.000,00

(B)

1.500.000,00

(C)

1.800.000,00

(D)

1.900.000,00

(E)

2.400.000,00

comentário

Esquema do Custeio Variável:

Vendas Brutas

(−) Deduções de Vendas

Vendas Canceladas Abatimentos e Descontos Incondicionais Concedidos

Tributos Incidentes sobre as Vendas

(=) Vendas Líquidas (−) Custos dos Produtos Vendidos

(−) Despesas Variáveis de Administração e Vendas (=) Margem de Contribuição

(−) Custos e Despesas Fixos

(=) Lucro Operacional Líquido

5. (Técnico de Contabilidade Júnior/Petrobrás

Biocombustível/2010/Cesgranrio) A Indústria Xingu Ltda. produziu 50.000

unidades do produto X em setembro de 2009. No mesmo período, incorreu nos seguintes custos:

• Matéria-prima

• Mão de obra direta

• Outros custos diretos

• Custos fixos do mês

R$

156.000,00

R$

112.000,00

R$

50.000,00

285.000,00

R$

Sabendo-se que as vendas do mês montaram a 48.150 unidades do produto X, o saldo da conta Produtos Acabados da Indústria Xingu, pelo critério do

custeio variável, em setembro de 2009, foi, em reais, de

(A)

22.311,00

(B)

18.000,00

(C) 11.868,00

(D) 11.766,00

6. (Técnico de Contabilidade Júnior/Petrobras

Biocombustível/2010/Cesgranrio) A Indústria Cantareira Ltda., que

trabalha com o custeio por absorção, apresentou, em agosto de 2009,

os seguintes dados de sua produção:

Produtos

Matéria-

Mão de Obra Direta

Outros Custos Diretos

prima

X

12.500,00

11.900,00

1.050,00

Y

18.700,00

12.100,00

1.100,00

Z

21.100,00

12.450,00

1.250,00

Os custos indiretos a ratear totalizaram R$ 209.200,00,

sendo que o rateio é feito com base no custo de matéria- prima. A empresa fabrica 5.000 unidades de cada produto,

mas vende as seguintes quantidades, em média: produto X =

4.850 unidades; produto Y = 4.900 unidades e produto Z = 4.750 unidades.

Considerando-se exclusivamente os dados acima, o custo

dos produtos vendidos do produto X, em agosto de 2009, em reais, é

(A)

73.186,50

(B)

75.450,00

(C)

84.403,50

(D) 104.566,00

(E) 113.240,00

7. (Contador(a) Júnior/Petrobrás/2006/Cesgranrio) A Cia. Progresso S/A, durante o

período de planejamento orçamentário para o exercício de 2006, recolheu as

seguintes informações do exercício de 2005, para poder projetar o custo total de mão-de-obra:

Total de horas de máquina utilizadas

60.000

HM

• Custo total de mão-de-obra para 60.000 HM

R$

250.000,00

• Parte fixa do custo de mão-de-obra

Considerando-se que uma das premissas do orçamento é o aumento de vendas

e, conseqüentemente, de produção, a empresa passará a consumir 80.000

horas de máquina. Com base nos dados acima, pode-se afirmar que o custo total, em reais, de mão-de-obra para 80.000 horas de máquina será de:

R$

40.000,00

(A)

260.000,00

(B)

280.000,00

(C)

290.000,00

(D)

320.000,00

(E)

350.000,00

8. Uma indústria de confecção de roupas recebeu uma encomenda de

150.000 peças de seu produto, pelo valor total de R$ 3.600.000,00. Sendo

seu estoque inicial de 120.000 metros de tecido, adquiriu, antes de iniciar a produção do período, mais 60.000 metros.

Informações adicionais:

• O estoque inicial era de R$ 1.500.000,00.

• O custo unitário da nova compra de tecido foi de R$ 14,00.

• Cada peça produzida utiliza um metro de tecido.

• O custo da mão-de-obra direta empregada foi de R$ 900.000,00.

• O valor contábil dos Custos Indiretos de Fabricação foi de R$ 150.000,00.

• Toda a produção do período foi vendida.

• A empresa trabalha exclusivamente sob encomenda.

• Desconsiderar, na resposta, a incidência de ICMS, IPI e Encargos Sociais

Com base nos dados apresentados, o custo de

produção unitário, pelo critério de custo médio

móvel, em reais, foi de:

(A)

20,00

(B)

21,00

(C)

22,40

(D)

22,87

(E)

28,02