Sei sulla pagina 1di 90
RADIOLOGIA ABDOMINAL Prof. Alessandro Prudente Maio/2012
RADIOLOGIA ABDOMINAL
RADIOLOGIA ABDOMINAL

Prof. Alessandro Prudente

Maio/2012

TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA
TOMOGRAFIA
COMPUTADORIZADA
RX USG RM CINTILOGRAFIA CONTRASTADO
RX
USG
RM
CINTILOGRAFIA
CONTRASTADO
Introdução
Introdução

Radiologia em Rondônia (SUS)

Aparelhos e equipamentos Profissionais especializados RoRnas e protocolos Indicações e técnicas Interação radiologista – médico assistente

Urologia tem semiologia pobre

Tomografia Computadorizada
Tomografia Computadorizada

- Pouco tecido por corte - ≠ Densidade (10% x

1%)

- Processamento após aquisição

Computadorizada -   Pouco tecido por corte -   ≠ Densidade (10% x 1%) -  
Tomografia Computadorizada
Tomografia Computadorizada
Tomografia Computadorizada Geração 1ª geração 2ª geração 3ª geração 4ª geração Detectores

Geração

1ª geração

2ª geração

3ª geração

4ª geração

Detectores

1-2

30

960

4800

Tempo corte

4 minutos

15 segundos

1 segundo

1/2 segundo

Tomografia Computadorizada
Tomografia Computadorizada

Helicoidal ou Espiral

Tomografia Computadorizada Helicoidal ou Espiral
Tomografia Computadorizada
Tomografia Computadorizada

MulRslice

Tomografia Computadorizada MulRslice
Tomografia Computadrizada
Tomografia Computadrizada

Reconstrução de imagens

Tomografia Computadrizada Reconstrução de imagens
Tomografia Computadorizada
Tomografia Computadorizada

Coeficiente de Atenuação

-1000 UH 0 UH +1000 UH
-1000 UH
0 UH
+1000 UH
Tomografia Computadorizada Coeficiente de Atenuação -1000 UH 0 UH +1000 UH AR ÁGUA OSSO Unidades Hounsfield
Tomografia Computadorizada Coeficiente de Atenuação -1000 UH 0 UH +1000 UH AR ÁGUA OSSO Unidades Hounsfield
Tomografia Computadorizada Coeficiente de Atenuação -1000 UH 0 UH +1000 UH AR ÁGUA OSSO Unidades Hounsfield
AR
AR
ÁGUA
ÁGUA
OSSO
OSSO

Unidades Hounsfield - UH

Tomografia Computadorizada
Tomografia Computadorizada
Tomografia Computadorizada
Tomografia Computadorizada
Tomografia Computadorizada

Escala de Cinza

Tomografia Computadorizada Escala de Cinza
Tomografia Computadorizada
Tomografia Computadorizada
Tomografia Computadorizada
Tomografia Computadorizada
Tomografia Computadorizada
Tomografia Computadorizada
Tomografia Computadorizada
ANATOMIA SECCIONAL
ANATOMIA SECCIONAL
1- Aorta abdominal 2- Veia Cava inferior 3- Pilar Diafragma E 4- Fígado 5- Pilar

1- Aorta abdominal 2- Veia Cava inferior 3- Pilar Diafragma E 4- Fígado 5- Pilar Diafragma D 6- Baço 7- Estômago

8- Fígado 9- Músculo Psoas 10- Rim D 11- Estômago 12- A. Mesentérica Sup 13-

8- Fígado 9- Músculo Psoas 10- Rim D 11- Estômago 12- A. Mesentérica Sup 13- Cauda do Pâncreas 14- Cólon transverso

1- Aorta abdominal 2- Duodeno 3- Vesícula Biliar 4- Cabeça do Pâncreas 5- Veia Cava inferior 6- Rim E 7- Veia renal E

1- Aorta abdominal 2- Duodeno 3- Vesícula Biliar 4- Cabeça do Pâncreas 5- Veia Cava inferior
7- Ureter 8- Músculo Psoas 9- Reto abdominal 10- Quadrado lombar 11- Aorta 12- Veia

7- Ureter 8- Músculo Psoas 9- Reto abdominal 10- Quadrado lombar 11- Aorta 12- Veia cava inferior

1- Fígado 2- Rim 3- Duodeno 4- Jejuno 5- Cólon asced 6- Cólon descend

lombar 11- Aorta 12- Veia cava inferior 1- Fígado 2- Rim 3- Duodeno 4- Jejuno 5-
1- L5 2- Cólon ascend 3- Cólon descend 4- Ureteres 5- Crista ilíaca 6- Glúteo

1- L5 2- Cólon ascend 3- Cólon descend 4- Ureteres 5- Crista ilíaca 6- Glúteo médio

descend 4- Ureteres 5- Crista ilíaca 6- Glúteo médio 7- Músculo ilíaco 8- Músculo psoas 9-

7- Músculo ilíaco 8- Músculo psoas 9- Reto abdominal 10- Artéria ilíaca comum 11- Veia ilíaca comum

1- Bexiga 2- Sacro/Cóccix 3- Glúteo máximo 4- Glúteo mínimo 5- Ilíaco 6- Íleo 7-

1- Bexiga 2- Sacro/Cóccix 3- Glúteo máximo 4- Glúteo mínimo 5- Ilíaco 6- Íleo

7- Elevador do ânus 8- Músculo psoas 9- Reto 10- Reto abdominal 11- ArRculação sacroilíaca 12- Útero

6- Íleo 7- Elevador do ânus 8- Músculo psoas 9- Reto 10- Reto abdominal 11- ArRculação
CASOS CLÍNICOS
CASOS CLÍNICOS
Tumor Renal
Tumor Renal
Tumor Renal
Linfonodos
Linfonodos
Linfonodos
DiverRculite
DiverRculite
DiverRculite
Hérnia
Hérnia
Hérnia
Apendicite
Apendicite
Aneurisma
Aneurisma
Tumor de pâncreas
Tumor de pâncreas
Tumor de pâncreas
Rim em Ferradura
Rim em Ferradura
Rim em Ferradura
Apendicite
Apendicite
Apendicite
Dissecção de aorta
Dissecção de aorta
Dissecção de aorta
PancreaRte
PancreaRte
PancreaRte
Abcesso tubo-ovariano
Abcesso tubo-ovariano
RADIOGRAFIAS CONTRASTADAS
RADIOGRAFIAS CONTRASTADAS
Meios de Contraste
Meios de Contraste

PosiRvos

Baritados (TGI)

Contraindicado em suspeita de perfuração

Iodados

iônico não iônico

NegaRvos

Ar Água

Baixa Alta osmolaridade osmolaridade / Não / Iônico Iônico

iônico •   NegaRvos –   Ar –   Água Baixa Alta osmolaridade osmolaridade / Não
Meios de Contraste
Meios de Contraste

Via de administração

Via Oral: 1 hora antes do exame

40 ml de contraste / 1 l de água

Via retal: na sala do exame Intravenoso: imediatamente antes do exame

1,0 – 1,5 ml/kg

Cistouretrografia
Cistouretrografia

Fases:

Retrógrada EstáRca Miccional

Técnica:

Rx simples Incidência AP, oblíqua e pós miccional Sondas: alívio, folley , uretrógrafo

Cistouretrografia
Cistouretrografia

Indicações:

Refluxo, Ureterocele, Disfunção de esvaziamento, Fístulas, Válvula de uretra posterior, Estenose de uretra Bexiga neurogênica

ULTRASSOM
ULTRASSOM
USG
USG
USG
USG
USG
USG
CINTILOGRAFIA
CINTILOGRAFIA
CinRlografia
CinRlografia

Direção da radiação ionizante Informação funcional TC99 x I131

Menor ½ vida (6h x 8d) Melhor imagem

Radiotraçadores

Ácido dieRlenotriaminopentacéRco (DTPA) Ácido MercaptoaceRltriglicina (MAG3) Ácido Dimecaptosuccínico (DMSA)

Renograma DiuréRco 81
Renograma DiuréRco
81
Renograma DiuréRco
Renograma DiuréRco
Renograma DiuréRco 82
CinRlografia Renal EstáRca
CinRlografia Renal EstáRca

FUNÇÃO

TUBULAR

RELATIVA

R.D.= 52 % R.E.= 48 %

R.D.= 14 cm R.E.= 11 cm

CinRlografia Renal EstáRca FUNÇÃO TUBULAR RELATIVA R.D.= 52 % R.E.= 48 % R.D.= 14 cm R.E.=
RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
Ressonância MagnéRca
Ressonância MagnéRca

Técnica tomográfica Propriedades magnéRcas dos tecidos Reconstrução mulRplanar Não usa radiação ionizante Não usa meios de contraste iodados Melhor resolução dos tecidos moles Contraindicações: marcapasso , clips metálicos de aneurismas, próteses metálicas

Ressonância MagnéRca
Ressonância MagnéRca

T1

Água: escuro Gordura: claro

T2

Água: claro Gordura: escuro

Contraste: Gadolíneo Não é bom para cálculo Bom para trombo em cava

Ressonância MagnéRca
Ressonância MagnéRca
Ressonância MagnéRca
Ressonância MagnéRca
Ressonância MagnéRca
Ressonância MagnéRca
Ressonância MagnéRca
Ressonância MagnéRca
Ressonância MagnéRca

Aula disponível em:

hzp ://urologiarondonia.4shared.com

alessandro.prudente01@gmail.com

OBRIGADO
OBRIGADO
Aula disponível em: hzp ://urologiarondonia.4shared.com alessandro.prudente01@gmail.com OBRIGADO