Sei sulla pagina 1di 5

UFLA – Bioquímica ESTUDO DIRIGIDO – ENZIMAS

1. Definir enzima (E), substrato(S) e sítio ativo.

2. O que é energia de ativação? Como as enzimas aumentam a velocidade das reações?

3. Fazer gráficos da velocidade de uma reação enzimática em função:

a) da concentração de enzima

Justificar a forma dos mesmos.

b) da temperatura

c) do pH

4. Qual o significado do K M de uma enzima?

5. Definir inibidor competitivo e não-competitivo. Fazer o gráfico v o vs [S] sem inibidor, na presença de inibidor competitivo e na presença de inibidor não competitivo. O que ocorre com o K M e V máx da enzima nestas condições?

O malonato é um inibidor competitivo da desidrogenase succínica do Ciclo de Krebs. A inibição
O malonato é um inibidor competitivo da desidrogenase succínica do Ciclo de Krebs. A inibição por
malonato pode ser revertida pela adição de altas doses de succinato, o real substrato.
-
O
O
-
O
O
C
C
CH 2
Succinato
Malonato
(substrato)
CH 2
(inibidor)
CH 2
C
C
O -
O
-
O
O

6. Caracterizar enzima alostérica. Definir centro alostérico e efetor alostérico (positivo e negativo).

Frutose 2,6 difosfato é um efetor alostérico positivo da fosfofrutoquinase (glicólise) e

efetor alostérico negativo da Frutose 1,6 difosfatase (da gliconeogênese).

7. Definir cofator. Dar exemplos de cofatores inorgânicos (ativadores metálicos) e orgânicos (coenzimas).

8. Explique porque o pâncreas, o órgão que sintetiza tripsina, uma enzima que catalisa a hidrólise de proteínas, não é digerido por essa enzima.

UFLA - Bioquímica

ESTUDO DIRIGIDO – BIOENERGÉTICA

1. Quando a reação química A + B C + D ocorrerá no sentido em que foi escrita?

2. Por que há liberação de energia em uma reação química com variação de energia livre negativa?

3. Nas células, de que maneira uma reação que tem G 0 > 0 poderá ocorrer no sentido em que foi escrita, ou seja, espontaneamente?

4. A 1ª Lei da Termodinâmica diz: “na natureza nada se cria nem se perde, tudo se transforma”. Cite que tipos de trabalho a energia química da hidrólise da ligação fosfato do ATP pode realizar. Em que tipos de energia ela pode se transformar?

5. Baseado no mapa abaixo: ADP + Pi

ela pode se transformar? 5. Baseado no mapa abaixo: ADP + Pi Oxidação dos alimentos Processos
ela pode se transformar? 5. Baseado no mapa abaixo: ADP + Pi Oxidação dos alimentos Processos

Oxidação dos alimentos

Processos que requerem energia

+ Pi Oxidação dos alimentos Processos que requerem energia ATP a) Explique por que o ATP

ATP

Oxidação dos alimentos Processos que requerem energia ATP a) Explique por que o ATP é considerado

a) Explique por que o ATP é considerado o carreador de energia no nosso organismo.

b) Sabendo que ADP + Pi tem um G = +, como nós, seres humanos, obtemos a energia necessária para a síntese de ATP?

6. Oxidação (quebra) dos alimentos.

Glicose

Ácido graxo

Aminoácido

CO 2

dos alimentos. Glicose Ácido graxo Aminoácido CO 2 NAD + FAD NADH + H + FADH

NAD +

FAD

NADH + H + FADH 2

Responda, baseado no mapa acima:

NADH + H + FADH 2 Responda, baseado no mapa acima: ENERGIA H 2 O O

ENERGIA

H 2 O

O 2

2 Responda, baseado no mapa acima: ENERGIA H 2 O O 2 ADP + Pi ATP

ADP + Pi

ATP

a) Qual a finalidade biológica dos processos descritos no mapa?

b) Qual o destino do esqueleto carbônico dos componentes dos alimentos?

c) Quais os compostos aceptores de hidrogênio?

d) Qual composto é consumido durante a degradação dos alimentos?

e) Qual o destino dos átomos de hidrogênio que foram retirados de moléculas combustíveis?

7. Para cada uma das seguintes séries de reações de óxido-redução descritas abaixo:

a) NADH + H + + E-FMN NAD + + E-FMNH 2

b) E-FMNH 2 + 2 Fe 3+

c) 2 Fe 2+ + 2H + + Q

Final: NADH + H + + Q

E-FMN + 2 Fe 2+ + 2H + 2 Fe 3+ + QH 2 NAD + + QH 2

Identificar:

a) O doador de elétrons

b) O receptor de elétrons

c) O par redox conjugado

d) O agente redutor

e) O agente oxidante

UFLA – Bioquímica

ESTUDO DIRIGIDO - GLICÓLISE

Baseado no mapa da via glicolítica responda as questões 1 a 6:

1. Quais os passos irreversíveis do mapa?

2. Quais moléculas são hexoses e quais são trioses?

3. Quantas moléculas de piruvato se formam a partir de uma molécula de hexose?

4. Que hexose dá origem a trioses?

5. Indicar as reações de óxido-redução que aparecem na via glicolítica.

6. Identificar as reações catalisadas pelas seguintes enzimas:

a) quinase

b) mutase

c) isomerase

d) aldolase

e) desidrogenase

7. Por que o primeiro passo para a metabolização da glicose envolve a sua fosforilação?

8. Qual a localização celular da via glicolítica?

9. Sabendo-se que a quantidade de NAD + celular é limitada, qual a única maneira do gliceraldeído-3-fosfato poder ser utilizado continuamente?

10. Considerando o número de moléculas de ATP consumidas e formadas na via glicolítica, estabelecer o saldo final de ATPs para a célula.

11. Explicar por que o produto final da glicólise anaeróbica é o lactato.

12. Indicar a função da via glicolítica.

13. Indique os Compostos Ricos em Energia da via glicolítica.

CURIOSIDADES BIOQUÍMICAS

-

Você sabia que:

1. Os tecidos que só utilizam glicose como fonte de energia são: cérebro (120g/dia) e eritrócitos

(36g/dia). No cérebro a glicólise é aeróbica e nos eritrócitos anaeróbica.

2. Fermentação é o nome dado ao consumo de glicose em meio anaeróbico (sem gasto de O 2 ).

Muitas bactérias, fungos e leveduras podem fazer além da fermentação lática, a fermentação alcoólica (usando aquelas reações do catabolismo do etanol, no sentido inverso). A fermentação lática é a base da produção de vários tipos de queijos e a fermentação alcoólica da cerveja, vinho e pão levedado.

3. A forma de reserva de glicose em nosso organismo é o glicogênio, armazenado nas células do

fígado e músculos. Numa situação de emergência ou tensão - como antes de uma prova - sob efeito da adrenalina nosso corpo degrada o glicogênio armazenado no fígado (liberando glicose no sangue, para manter o cérebro funcionando) e músculos (para produção de energia, via glicólise), garantindo-nos assim uma reação imediata, de luta ou fuga.

TABELA 1-ALGUNS TIPOS DE ENZIMAS

Enzimas

Reações catalisadas:

QUINASES

Catalisam a transferência de grupos fosfato de um composto de alta energia (em geral ATP) para um aceptor.

ISOMERASES

Catalisam reações de isomerização.

MUTASES

São isomerases que catalisam a transferência de grupos fosfato de baixa energia de uma para outra posição, dentro da mesma molécula.

DESIDROGENASES

Catalisam reações de óxido-redução por transferência de hidrogênio do substrato para uma coenzima, geralmente o NAD ou FAD. Essas reações são geralmente reversíveis.

ALDOLASES

Quebram açúcares fosforilados dando origem à Diidroxiacetona- fosfato e a outro açúcar, com 3 átomos de carbono a menos que o substrato original.

FOSFATASES

Catalisam reações de hidrólise de ésteres fosfato.

GLICÓLISE

GLICÓLISE 4

UFLA - Bioquímica ESTUDO DIRIGIDO –GLICONEOGÊNESE

1. Escrever o processo de transporte de oxaloacetato (OAA) da mitocôndria para o citosol.

2. Citar o doador de fosfato de alta energia na reação: OAA PEP e explicar o deslocamento desta reação no sentido de formação de fosfoenolpiruvato (PEP).

3. Comparar as três reações irreversíveis da glicólise com as reações da gliconeogênese que as substituem quanto a enzimas, reagentes, produtos e coenzimas.

4. Indicar a localização celular das enzimas da via glicolítica e da gliconeogênese.

5. Definir gliconeogênese e citar exemplos de compostos gliconeogênicos.

6. Citar o(s) órgão(s) onde ocorre a gliconeogênese.

7. Mencionar quais os destinos preferenciais do OAA em condições de:

a) excesso de ATP

b) deficiência de ATP

8. Explique porque células sem mitocôndrias não podem fazer gliconeogênese.