Sei sulla pagina 1di 37

QUESTÕES OBJETIVAS

As questões de 1 a 5 estão relacionadas ao esquema abaixo, extraído do artigo “Sumidouro pro-

tege mata atlântica no PR”, publicado no jornal Folha de S. Paulo, edição de 1º de abril de 2001.

QUESTÃO 01

Habilidade: 16

Resposta: C

6,6 bilhões de toneladas de CO 2 são jogadas na atmosfera por ano, contribuindo para
6,6 bilhões
de toneladas de CO 2 são
jogadas na atmosfera por
ano, contribuindo para o
efeito estufa
366,6 toneladas
de CO 2 são absorvidas por
cada hectare de floresta
(10 mil metros quadrados)
em crescimento anualmente
COMO FUNCIONA O
SEQÜESTRO DE CARBONO
1 Carros, fábricas, usinas
termelétricas e qualquer
tipo de atividade que queima
combustível fóssil (petróleo,
carvão, gasolina, etc.) emite
gás carbônico(CO 2 )
CO 2
CO 2
O 2
2 Para crescer, a árvore
precisa fazer fotossíntese.
Durante esse processo,
ela absorve CO 2 do ar
atmosférico e elimina
oxigênio (O 2 )
3 O
se
C C

carbono do CO 2

transforma em

biomassa e fica imobilizado, ou

seqüestrado

Existe hoje um razoável consenso entre os cientistas de que o aumento, na atmosfera, da taxa de

CO 2 , um dos gases responsáveis pelo efeito estufa, está provocando uma elevação das temperatu-

ras médias do planeta. Isso poderá trazer conseqüências imprevisíveis para o clima e para a pro-

dutividade agrícola nas próximas décadas.

Com relação a esse assunto, considere os procedimentos e atitudes abaixo relacionados:

I — Diminuir a queima de combustíveis fósseis derivados do petróleo. II — Incentivar a utilização de luz solar como fonte de energia.

III — Estimular o aumento da cobertura vegetal do planeta, por meio do plantio de árvores.

IV — Utilizar combustíveis pouco poluentes, como o álcool.

Utilizando exclusivamente os dados do esquema reproduzido acima, poderíamos apontar como as melhores opções para evitar o aquecimento global do planeta as constantes nos itens:

A) I e II.

B) I e IV.

C) I e III.

D) III e IV. E) I, II, III e IV.

RESOLUÇÃO:

Considerando-se apenas os dados fornecidos pelo esquema, a diminuição da queima de com- bustíveis fósseis (item I) conduz à redução das emissões de gás carbônico para a atmosfera, enquanto o plantio de árvores (item III) favorece o seqüestro desse gás pelas plantas, nelas fican- do retido na madeira por muitos anos. Quanto à utilização de luz solar como fonte de energia é medida que até poderia ser considerada como estímulo à redução das emissões de gás carbônico, porém não figura no esquema, portanto não deve ser considerada no contexto da questão.

QUESTÃO 02

O

processo de respiração é praticamente universal: a grande maioria dos organismos vivos respi-

Habilidade: 11

Resposta: D

ra. Esse processo tem muitos pontos em comum com as combustões representadas no esquema. Baseando-se nele e nos seus conhecimentos sobre a respiração, assinale a única das alternativas que não é aceitável:

A)

O processo de respiração, assim como as combustões, contribui para o efeito estufa, já que também libera CO 2 para o ambiente.

B)

A

respiração, em cada célula viva, também consome “combustíveis”, obtidos pela nutrição.

C)

Tanto a respiração como a combustão consomem gás oxigênio.

D)

No esquema, a troca de gases que as plantas realizam retrata o processo de respiração vegetal.

E)

A

respiração, assim como as combustões, é um processo que libera energia.

RESOLUÇÃO:

O processo de respiração realmente produz gás carbônico como resíduo (alternativa A); con-

some “combustíveis”, como a glicose (alternativa B); necessita, assim como as combustões, de oxigênio (alternativa C); e libera energia, utilizada para a manutenção da vida (alternativa E). No entanto, o processo realizado pelas plantas que está representado no esquema é a fotossíntese, e não a respiração. O processo de respiração é idêntico, tanto em animais como em vegetais; a fotos- síntese, exclusiva de organismos clorofilados, é um processo em que há produção de matéria orgânica, como a glicose, por exemplo.

QUESTÃO 03

Habilidade: 16

Resposta: E

Considere, para responder essa questão, os seguintes dados:

Estados Unidos, China, Rússia, Japão e Índia, em conjunto, produzem 44% das emissões mun- diais de CO 2 .

• O conjunto de cerca de 150 países subdesenvolvidos produz apenas 27% das emissões mundiais de CO 2 .

• O número de veículos automotores em circulação no mundo saltou de 48 milhões em 1945 para quase 700 milhões em 2000.

• Mais de 100 mil km 2 de floresta são destruídos todos os anos.

• A temperatura atmosférica média do planeta aumentou de cerca de 14,4°C, em 1860, para 15,5°C, em 2000.

Lembrando que a ação humana transforma o espaço, você deve concordar com o fato de que:

A)

os países subdesenvolvidos emitem pouco CO 2 , devido à boa relação do homem com a natu- reza, o que evita a derrubada de florestas e a queima de combustíveis fósseis.

B)

derrubada de florestas não se relaciona aos outros dados, já que se trata de um fenômeno na- tural, e não de uma ação humana sobre o espaço.

a

C)

o

elevado número de veículos em circulação não constitui um dado preocupante, já que os fil-

tros dos escapamentos retêm os gases poluentes.

D)

os países que mais emitem CO 2 são aqueles onde falta legislação ambientalista, pois a elevada urbanização afastou o homem do meio natural.

E)

a elevação da temperatura média da atmosfera tem relação com a crescente urbanização e com

a ampliação dos espaços ocupados pela agropecuária e a exploração madeireira.

RESOLUÇÃO:

As alterações da atmosfera determinadas pelas emissões de CO 2 são hoje bem conhecidas. A preocupação com essa situação levou à assinatura, em 1997, do Protocolo de Kyoto, por 167 paí- ses, que se comprometeram a reduzir as emissões de “gases de estufa” (abaixo do nível de 1990) até 2012.

A acelerada urbanização (veículos e indústrias), a ampliação dos espaços agrícolas e a der-

rubada de florestas são hoje os principais fatores responsáveis pelo aumento da emissão de CO 2 ou pela redução da capacidade de sua absorção. A proposta de capturar o CO 2 em florestas é extremamente importante, pois só existem três formas eficientes de ação para combater o aumen- to desse gás na atmosfera:

Reduzindo as emissões – Isso explica a importância do Protocolo de Kyoto, que os Esta- dos Unidos estão agora abandonando. Se reduzirmos as emissões, teremos de gastar menos para retirar o CO 2 que se acumular na atmosfera e evitaremos desastres relacionados à ele- vação da temperatura atmosférica, como o derretimento das geleiras e calotas polares.

Reduzindo a derrubada de floresta – São destruídos mais de 100 mil km 2 de florestas por ano (média entre 1990-95), o equivalente a aproximadamente 0,3% do total existente. A con- tínua redução da cobertura florestal do planeta diminui a capacidade de absorção de CO 2 e contribui para o aumento do efeito estufa.

Ampliando as áreas de reflorestamento – Se as florestas absorvem o CO 2 , o ideal é ampli- ar as áreas de reflorestamento. Sabemos que 1 hectare (10 mil metros quadrados) de flo- resta em crescimento absorve cerca de 366 toneladas de CO 2 e fixa nas plantas 100 toneladas de carbono por ano. Além disso, como subproduto, a floresta emite O 2 , essencial para a respiração dos seres vivos.

QUESTÃO 04

Habilidade: 3

Resposta: C

Indiquemos por S a área total, em km 2 , de florestas em crescimento necessária para absorver todo o gás carbônico (CO 2 ) jogado na atmosfera num ano. Uma estimativa do valor de S, baseada no esquema dado, é:

A) 1,8 10 4

B) 1,8 10 6

C) 1,8 10 8

D) 1,8 10 10

E) 1,8 10 12

RESOLUÇÃO:

Pelo esquema, cada hectare (10 4 m 2 ) de floresta em crescimento absorve 366,6 toneladas de CO 2 . Isto é, cada km 2 (10 6 m 2 ) absorve 36660 toneladas. Portanto, a absorção desse gás pelas flo- restas em crescimento é de 3,666 10 4 toneladas/km 2 . Ainda segundo o esquema, a massa total de CO 2 jogada na atmosfera é de 6,6 bilhões (6,6 10 12 ) de toneladas por ano. Uma estimativa da área total S, em km 2 , de florestas em crescimento necessária para absor- ver essa massa de CO 2 é dada por:

6,6 10 12

3,666 10 4

= 1,8 10 8 .

QUESTÃO 05

Habilidade: 7

Resposta: D

Sobre o tema abordado no esquema, considere as quatro afirmações a seguir:

I — A energia radiante proveniente do Sol é, em parte, armazenada pelos organismos clorofila- dos no processo da fotossíntese. II — Animais, na respiração, liberam parte dessa energia e utilizam-na para diversas funções, deixando armazenado o restante, não-utilizado. III — O petróleo é proveniente da sedimentação e da decomposição de inúmeros organismos durante milhões de anos. IV — A queima de derivados de petróleo libera energia que teve origem na energia radiante do Sol.

Dessas afirmações, a(s) correta(s) é(são):

A) apenas I.

B) somente I e III.

C) somente II e IV.

D) todas.

E) apenas IV.

RESOLUÇÃO:

I — Correta. A reação de fotossíntese pode ser esquematizada por:

6CO 2

+

6H 2 O

+

Energia luminosa

(gás carbônico)

+

(água)

+

Energia luminosa

C 6 H 12 O 6

(glicose)

+

+

6O 2

(oxigênio)

II — Correta. A respiração pode ser esquematizada por:

C 6 H 12 O 6

(glicose)

+

6O 2

6CO 2

+

6H 2 O

+

Energia

+

(oxigênio)

(gás carbônico)

+

(água)

+

Energia

III — Correta. O petróleo é uma mistura de diversos hidrocarbonetos, que pode se originar de matéria orgânica armazenada e decomposta, submetida ao calor e à pressão durante milhões de anos.

IV — Correta. Como a matéria orgânica armazena, em última análise, energia proveniente do Sol, a queima dos componentes do petróleo libera essa energia.

QUESTÃO 06

Habilidade: 2

Resposta: D

Nos anos de 1970, o presidente Médici declarou que “o Brasil é um país rico,
Nos anos de 1970, o presidente Médici declarou que “o Brasil é um país rico, mas o povo é pobre”.
Observe o gráfico abaixo, que mostra a evolução do índice do Produto Interno Bruto (PIB) por
habitante e a do índice do salário mínimo real, entre 1940 e 1984 (base 100 = 1940):
500
400
300
Índice do PIB
por habitante
200
Índice do
salário mínimo real
100
80
60
40
1940
1945
1955
1965
1975
1984
Getúlio Vargas
Regime Populista
Regime Militar
(1930-1945)
(1945-1964)
(1964-1985)

(Fonte: adaptado de Retrato do Brasil, vários autores. São Paulo, Política, 1984)

De acordo com o gráfico, qual das conclusões está correta?

A) Durante o Regime Populista (1945-1964), o PIB por habitante cresceu na mesma proporção que o salário mínimo real.

B) No Regime Militar (1964-1985), o PIB por habitante foi duplicado, enquanto o salário mínimo real se manteve estável.

C) Em relação a 1940, o governo Getúlio Vargas conseguiu um aumento real tanto do salário míni- mo quanto do PIB por habitante.

D) Durante o Regime Militar (1964-1985), o PIB por habitante cresceu acima de três vezes em relação a 1940, enquanto o salário mínimo caiu para menos da metade do valor de 1955.

E) Foi durante os regimes populista e militar que os índices, respectivamente, de maior alta do PIB por habitante e de maior baixa do salário mínimo real foram atingidos.

RESOLUÇÃO:

Sempre partindo da base = 100 em 1940, podemos observar as defasagens entre os índices de crescimento do PIB por habitante e as oscilações do salário mínimo real. Este, exceto no período de governo de Juscelino Kubitscheck (1956-1961), esteve sempre abaixo da base considerada. Já o PIB por habitante variou, com tendências predominantemente para cima.

QUESTÃO 07

Habilidade: 13

Resposta: C

A tabela abaixo apresenta o número total de espécies vivas de todos os tipos de organismos atual-

mente conhecidos:

Grupo

Número de espécies

Insetos

751

000

Outros animais

281

000

Plantas superiores

248

400

Fungos

69

000

Protozoários

30

800

Algas

26

900

Monera (bactérias e formas similares)

4

800

Vírus

1

100

TOTAL

1 413 000

(Fonte: Edward Wilson, Diversidade da vida. São Paulo, Cia. das Letras, 1994)

A partir da análise dessa tabela, é possível afirmar que:

A) os insetos são mais numerosos do que os outros animais porque apresentam modos de vida muito diversos, estando adaptados à vida em praticamente todos os tipos de ambiente (aquáti- co, terrestre e aéreo).

B) os fungos, por não possuírem clorofila, são incapazes de realizar a fotossíntese e por causa disso “perderam terreno” para as plantas superiores, ao longo do processo evolutivo.

C)

os grupos pertencentes ao Reino Protista (protozoários e algas), tomados em conjunto, apre- sentam maior número de espécies conhecidas do que os grupos pertencentes ao Reino Monera (bactérias e formas similares, como as cianobactérias).

D) os vírus devem estar em processo de extinção, pois o número de espécies desse grupo co- nhecidas pelo homem é muito pequeno, quando comparado a qualquer outro registrado na tabela.

E) se considerarmos, por comodidade de classificação, as cianobactérias (antigamente chamadas “algas azuis”) como pertencentes ao grupo das algas, o número de espécies de algas ultrapas- saria o número de espécies de fungos.

RESOLUÇÃO:

A única afirmativa efetivamente baseada nos dados da tabela é a da alternativa C: o número

de espécies conhecidas de organismos pertencentes aos grupos dos protozoários e das algas toma- dos em conjunto (57 700) é maior do que o número de espécies conhecidas dos grupos perten- centes ao Reino Monera (4 800, entre bactérias e cianobactérias).

QUESTÃO 08

Habilidade: 13

Resposta: E

O texto abaixo, publicado numa revista de grande circulação nacional, trata da diversidade da fauna amazônica. Leia-o com atenção:

A principal explicação para a existência de tanta diversidade na Amazônia é a teoria dos refú- gios. Nos últimos 100000 anos, o planeta sofreu vários períodos de glaciação, em que as florestas enfrentaram fases de seca ferozes. Nesses ciclos, as matas expandiram-se e reduziram-se. Nos perío- dos de seca mais prolongados, cada núcleo de floresta ficava isolado do outro. Os grupos animais dessas “ilhas” passaram por processos de diferenciação genética que muitas vezes os transformaram em espécies ou subespécies diferentes das originais e das que ficaram em outros refúgios. Por sua extensão, isso aconteceu com muita freqüência na Amazônia. Alguns bichos que não sabem nadar ou voar, como os macacos, continuaram formando espécies diferenciadas umas das outras, mesmo depois das glaciações. É que havia outro fator em ação: o isolamento provocado pelos grandes rios. (…) Outra razão para tanta riqueza de bichos é a incrível variedade de ecossistemas dentro da Amazônia. Existem as florestas de terra firme, as várzeas, os igapós, os campos e as campinas. Em cada um, há determinados frutos e folhas que só existem lá e que, por sua vez, servem de alimento apenas para certos bichos.

(Veja, 24 dez. 1997. Edição especial: Amazônia)

Com base nas informações contidas nesse texto e nos seus conhecimentos acerca do processo de formação de novas espécies ao longo da evolução dos seres vivos, analise as seguintes proposições:

I — Os processos de diferenciação genética a que o texto faz referência são resultado das mutações e da recombinação gênica por meio da reprodução sexuada. II — O isolamento a que foram submetidos tanto os animais “aprisionados” em “ilhas” de flo- resta como aqueles que ficaram separados dos outros pelos grandes rios é o primeiro passo necessário para que ocorra o processo de especiação biológica. III — A variedade de ecossistemas dentro da Amazônia resultou na especialização alimentar de certos animais, que passaram a ocupar hábitats e nichos ecológicos bastante específicos. IV — O isolamento provocado por grandes rios resultou, na prática, no isolamento reprodutivo de um grupo em relação a outros, impedindo a troca de genes entre as populações e pro- movendo a especiação.

Agora assinale a alternativa correta:

A) São verdadeiras as afirmações I, II e III, apenas.

B) São verdadeiras as afirmações I, II e IV, apenas.

C) São verdadeiras as afirmações II, III e IV, apenas.

D) São verdadeiras as afirmações I, III e IV, apenas.

E) São verdadeiras todas as afirmações (I, II, III e IV).

RESOLUÇÃO:

O processo de especiação biológica (formação de novas espécies) ocorre em duas etapas. O

primeiro passo é o isolamento geográfico de uma população, através do qual aquele grupo de indivíduos fica isolado, em maior ou menor grau, dos indivíduos da mesma espécie pertencentes a outras populações. Isso acontece, por exemplo, quando há modificações drásticas no ambiente da população única original (inundações, mudança no curso de um rio, expansão/contração da vegetação da floresta, etc.). Com o passar do tempo, as populações isoladas geograficamente vão acumulando diferenças genéticas (devidas, basicamente, à ocorrência de mutações e à recombi- nação gênica). Quando as diferenças se tornam tão grandes que não permitem mais a reprodução entre indivíduos das populações em questão, dizemos que há isolamento reprodutivo entre elas.

Dessa maneira, surgem novas espécies, que exploram nichos ecológicos distintos.

QUESTÃO 09

Leia o poema abaixo, de Manuel Botelho de Oliveira (Bahia, 1636-1711), escritor barroco brasi-

Habilidade: 4

Resposta: D

leiro:

Eco de Anarda Entre males desvelados, Entre desvelos constantes, Entre constâncias amantes, Entre amores castigados; Entre castigos chorados,

E choros, que o peito guarda,

Chamo sempre a bela Anarda;

E logo a meu mal, fiel,

Eco de Anarda cruel Só responde ao peito que “Arda”.

(Música do Parnaso, 1705)

A redundância pode assumir diversas funções num texto artístico. Assinale a alternativa que me-

lhor explique sua função nesse caso:

A) Sugerir a permanência da amada na memória afetiva do amante.

B) Mimetizar a sinuosa linha da relação afetiva do casal, sugerindo que a amada sofre mais do que o amante.

C) Insinuar a desilusão amorosa do amante diante da crueldade da amada, por meio da imitação das formas ondulantes dela.

D) Sugerir a reiteração das negativas da amada e a das súplicas do amante.

E) Expressar a sonoridade do sofrimento amoroso do poeta.

RESOLUÇÃO:

O poema funda-se no princípio de que a forma deve imitar o conteúdo ou de que o conteúdo

é imitação da forma. Por isso, o poeta reitera vocábulos ou variantes de vocábulos, promovendo

um eco com as palavras. Esse eco reflete as negativas de Anarda, sem deixar de refletir também os pedidos amorosos do eu lírico. Nos cinco primeiros versos, repete-se o vocábulo entre; trata-se de anáfora, que é a repetição da mesma palavra no início de diferentes versos ou orações. Nos mesmos cinco primeiros versos, há outra modalidade de repetição muito próxima da figura chamada anadiplose, que consiste em repetir no início de um verso a última palavra do anterior. Aqui, não se repete a mesma palavra, mas vêem-se palavras derivadas uma de outra no centro dos versos, como desvelados / desvelos, constantes / constâncias, etc.

QUESTÃO 10

Habilidade: 2

Resposta: C

A lagoa Mirim é usada como parada intermediária por aves de certa espécie que migram do sul

para o norte no inverno e do norte para o sul no verão. Essas aves lá permanecem uma semana, em média, para descansar de centenas de quilômetros de vôo. Pesquisas desse fenômeno de migração são de grande interesse para Biologia, Climatologia, segurança de vôo de aeronaves, etc. Biólogos capturaram 150 aves, marcaram cada uma com um anelzinho e libertaram-nas. Dois dias depois, eles capturaram uma amostra de 48 aves e constataram que 3 delas tinham o anel- zinho. Nessas condições, qual dos números a seguir pode ser tomado como uma estimativa do total de aves que estavam migrando naquela ocasião?

A) 600

B) 1200

C) 2400

D) 4800

E) 6000

RESOLUÇÃO:

Supondo-se que as 48 aves foram capturadas sem se verificar previamente se tinham ou não

o anelzinho, pode-se tomar como estimativa do total de aves que estavam migrando na ocasião o

número T tal que

T

48

=

150

3

.

Essa estimativa justifica-se por sabermos que, do total de aves, 150 têm o anelzinho, enquan- to, do total da amostra de 48 aves, 3 o têm. Desse modo, T está para 150 assim como 48 está para 3:

T

48

=

150

3

T = 2400

Para responder a questão 11, observe as ilustrações e leia o texto abaixo:

Pólo Norte Pólo Norte Pólo Norte Leste asiático Austrália PANGÉIA Índia Antártida África América do
Pólo Norte
Pólo Norte
Pólo Norte
Leste
asiático
Austrália
PANGÉIA
Índia
Antártida
África
América
do Sul
Pólo Sul
Pólo Sul
Pólo Sul
Cerca de 500 milhões de anos
O globo acima (já com a
A
movimentação dos
Completado o movimento,
atrás, a crosta terrestre era
formada por um supercontinente
chamado Pangéia — um
atual distribuição dos
continentes) mostra que,
nessa época, os pólos Sul e
continentes fez com que,
num período de apenas
15 milhões de anos, a
as regiões onde eram os
pólos estavam na linha do
Equador e vice-versa. A
único bloco reunia todos
os atuais continentes
Norte ficaram onde é hoje
a linha do Equador
Te
rr a girasse 90 graus
sobre si mesma
mudança no clima acelerou
a evolução da vida

QUESTÃO 11

Habilidade: 10

Resposta: E

(…) Nessa época, os continentes estavam todos agrupados num bloco único chamado Pangéia (do qual só se desprenderam há cerca de 150 milhões de anos). Por alguma razão, esse superconti- nente começou a rodar sobre si mesmo. Pelas observações dos cientistas americanos, o bloco conti- nental que hoje é a Austrália girou em sentido horário cerca de 90 graus em apenas 15 milhões de anos — um período ínfimo se comparado à idade do planeta, de 4,5 bilhões de anos. A nova dis- tribuição de massas continentais fez o planeta inteiro girar sobre si mesmo no sentido sul-norte. O Pólo Sul, antes localizado num ponto entre a atual foz do Amazonas e a costa do Nordeste, migrou cerca de 10.000 quilômetros, até se fixar na posição em que se encontra hoje.

(Fonte das ilustrações e do texto: Laurentino Gomes, Veja On Line www2.uol.com.br/veja/index html, 20 maio 2000)

Assinale a alternativa que apresenta uma possível implicação dos fenômenos geológicos destaca- dos nas ilustrações e no texto:

A) As mudanças ocorridas nos últimos 500 milhões de anos na posição dos blocos continentais da Terra afetaram apenas as condições climáticas e de biodiversidade daqueles que atualmente se localizam no hemisfério austral.

B) Há cerca de 500 milhões de anos, quando só existia um bloco continental na crosta, a biodi- versidade era muito grande, pois constatava-se a ocorrência de um único domínio climático no planeta.

C) As mudanças que ocorreram na distribuição dos blocos continentais no planeta, nos últimos 500 milhões de anos, não chegaram a provocar grandes alterações nas condições climáticas de seus domínios.

D) Há cerca de 500 milhões de anos, quando as terras que compunham a Pangéia começaram a se fragmentar, verificou-se a ocorrência de uma grande estagnação no processo de evolução e proliferação da vida do planeta.

E) As alterações que ocorreram na distribuição das terras emersas existentes no planeta, espe- cialmente no período em que a Terra girou cerca de 90° em torno de si mesma, provocaram mudanças climáticas brutais e, conseqüentemente, uma acelerada reorganização biológica nos blocos continentais.

RESOLUÇÃO:

Essas alterações fizeram que os blocos continentais mudassem bruscamente — levando-se em conta a escala do tempo geológico —, o que determinou mudanças muito acentuadas em suas condições climáticas. Isso provocou a extinção de várias espécies vegetais e animais, mas também criou as condições ideais para que inúmeras outras proliferassem.

QUESTÃO 12

Habilidade: 9

Resposta: D

A evaporação de um líquido acontece devido ao escape, do líquido para a atmosfera, de molécu- las que apresentam maior estado de agitação (maior energia cinética). Sabe-se que a temperatu- ra de um líquido se eleva quando a energia cinética média de suas moléculas aumenta e, inversa- mente, quando a energia cinética média de suas moléculas decresce. Uma senhora estende um lençol num varal para secar em um dia de pouco Sol e muito vento. Sobre essa situação, pode-se fazer a previsão seguinte:

A) o lençol não secará devido à falta de Sol.

B) o lençol não secará devido ao excesso de vento.

C) o lençol secará e, enquanto estiver úmido, sua temperatura será constante.

D) o lençol secará e, enquanto estiver úmido, sua temperatura diminuirá.

E) o lençol secará e, enquanto estiver úmido, sua temperatura aumentará.

RESOLUÇÃO:

As moléculas de água que escapam do lençol são levadas pelo vento, não retornando a ele, que

após algum tempo secará. Essas moléculas que escapam são as que têm as maiores velocidades; portanto restam no lençol úmido as de menores velocidades, o que caracteriza uma menor temperatura.

Leia o texto abaixo para resolver as questões 13 e 14. Um dos combustíveis mais utilizados no mundo atual é a gasolina, que é uma mistura de hidrocarbonetos e apresenta densidade aproximada de 0,8g/cm 3 . Seu preço varia de país para país, de acordo com vários fatores, tais como: quantidade do petróleo extraído de fontes nacionais, quantidade do petróleo importado, custo do transporte do petróleo e seus derivados,

valor da moeda nacional, etc. Nos Estados Unidos, a gasolina é comercializada usando-se como unidade de medida de volume o galão (correspondente a aproximadamente 3,8L), cujo preço médio é de US$2,00. Num teste para medição de consumo de combustível, um automóvel vazio, contendo 57L de gasolina no tanque, teve a sua massa medida antes e depois de percorrer uma distância de 150 quilômetros, sendo encontrados os seguintes valores:

QUESTÃO 13

Habilidade: 1

Resposta: D

massa inicial = 1025,6 quilogramas

• massa final = 1013,6 quilogramas

A massa da gasolina contida em um galão e o preço em reais de 1L dessa gasolina, comprada nos Estados Unidos (1US$ = R$2,10), são respectivamente:

A) 3800g e R$2,10.

B) 3800g e R$1,10.

C) 3040g e R$2,10.

D) 3040g e R$1,10. E) 4750g e R$4,20.

RESOLUÇÃO:

Como a densidade da gasolina é 0,8g/cm 3 e 1L corresponde a 1000cm 3 , conclui-se que a massa de 1L de gasolina corresponde a 800g. Para determinar a massa de gasolina em 1 galão, basta fazer a relação:

1L gasolina

3,8L gasolina

—————

800g

—————

x =

x 3,8L × 800g

1L

= 3040g

O

cálculo do valor em reais de 1L de gasolina comprada nos Estados Unidos pode ser feito

assim:

3,8L (1 galão) ———— US$2,00 ———— R$4,20 1L —————————————————— x R$4,20 × 1L

x =

R$1,10

3,8L

QUESTÃO 14

Habilidade: 1

Resposta: C

Considerando que a variação de massa seja devida unicamente à gasolina consumida, podemos afirmar que o volume de gasolina consumido e o consumo médio em quilômetros por litro no teste são, respectivamente:

A) 12L e 12km/L.

B) 12L e 8,0km/L.

C) 15L e 10km/L.

D) 15L e 8,0km/L. E) 9,6L e 10km/L.

RESOLUÇÃO:

Variação de massa correspondente à gasolina consumida:

massa inicial – massa final = massa de gasolina consumida 1025,6kg – 1013,6kg = 12kg

O

O

volume correspondente a essa massa de gasolina é determinado da seguinte maneira:

800g de gasolina ————— 1L 12000g de gasolina ————— x

x =

12000g × 1L

800g

= 15L

volume de 15L de gasolina foi consumido num percurso de 150 quilômetros; então:

15L —————— 150 quilômetros 1L —————— x

x =

150 quilômetros × 1L

15L

= 10km/L

QUESTÃO 15

Leia o texto de Machado de Assis para responder:

Habilidade: 5

Resposta: C

RESOLUÇÃO:

A aranha parece-vos inferior, justamente porque não a conheceis. Amais o cão, prezais o gato

e a galinha, e não advertis que a aranha não pula nem ladra como o cão, não mia como o gato, não cacareja como a galinha, não zune nem morde como o mosquito, não nos leva o sangue e o sono como a pulga. Todos esses bichos são o modelo acabado da vadiação e do parasitismo. A mesma

formiga, tão gabada por certas qualidades boas, dá no nosso açúcar e nas nossas plantações, e funda

a sua propriedade roubando a alheia. A aranha, senhores, não nos aflige nem defrauda; apanha as

moscas, nossas inimigas, fia, tece, trabalha e morre. Que melhor exemplo de paciência, de ordem, de previsão, de respeito e de humanidade? Quanto aos seus talentos, não há duas opiniões. Desde Plínio

até Darwin, os naturalistas do mundo inteiro formam um só coro de admiração em torno desse bi- chinho, cuja maravilhosa teia a vassoura de vosso criado destrói em menos de um minuto.

(“A Sereníssima República”, Papéis Avulsos, 1882)

O texto pode ser caracterizado como um pseudo-elogio, em que se observa a subversão do senso comum, porque:

A) denuncia, por ironia, o que o costume aceita.

B) parodia, por homenagem, o que a biologia acata.

C) elogia, por ironia, o que o senso comum condena.

D) elogia, por metáfora, o que a ciência confirma.

E) elogia o homem por meio da aranha.

Por pseudo-elogio deve entender-se um falso elogio, no sentido de não corresponder a nenhu- ma verdade demonstrável, embora a estrutura do argumento seja a mesma adotada para a de- monstração de verdades aceitáveis. Logo, a argumentação do texto só pode ser irônica, pois diz uma coisa na aparência e outra na essência: pela perspectiva humana, em geral, há alguém que prefira uma aranha a um cachorro?

QUESTÃO 16 Habilidade: 14 Resposta: C

Numa reforma, planejou-se substituir por tacos as 162 tábuas corridas do assoalho de três salas. Cada tábua tem 3m de comprimento por 15cm de largura, e cada taco, 20cm por 7,5cm. Sabendo-se que o número de tacos necessários para reformar cada sala é diretamente propor- cional aos números 3, 4 e 5, quantos tacos serão utilizados na sala maior?

A) 1215

D) 2100

B) 1620

E) 2120

RESOLUÇÃO:

C) 2025

Área de uma tábua, em cm 2 :

Área das três salas, em cm 2 :

Área de um taco, em cm 2 :

300 × 15 = 4500 4500 × 162 = 729000 20 × 7,5 = 150

Número total de tacos:

729000

N =

 

150

x

=

y

=

z

x + y + z

=

=

4860

3

4

5

3 + 4 + 5

12

 

z

= 405

5

= 4860

Divisão em partes proporcionais:

= 405

z = 2025.

O número de tacos da sala maior será:

QUESTÃO 17

Habilidade: 20

Resposta: A

Entre os vários feriados oficiais do nosso calendário, encontram-se três ligados a acontecimentos históricos de cunho político: 21 de abril, 7 de setembro e 15 de novembro. Enquetes realizadas junto à população quando se aproximam essas datas costumam revelar desinformação sobre os fatos que originaram os feriados. Os dias santificados que também são guardados, por sua vez, mostram maior identificação com as raízes populares. Entre os fatores que explicam esse curioso fenômeno, pode-se apontar o fato de que:

A)

a

nossa independência e o nosso movimento republicano foram processos elitistas, enquanto

as raízes religiosas, sobretudo católicas, da população são antigas e sólidas.

B)

as tradições portuguesas, monarquistas e cristãs não foram apagadas na memória do povo brasileiro pela independência de 1822 e pela proclamação da República, em 1889.

C)

os feriados santos são guardados desde o século XVI, enquanto as datas de importância políti- ca somente no século XX foram impostas por força de lei.

D)

as escolas sempre enfatizaram mais o ensino da religião (ressaltando as datas católicas) do que

a história política do Brasil.

E)

a Inconfidência Mineira de 1789 e o Grito de Independência de 1822 foram movimentos popu-

lares, enquanto a República de 1889 e as comemorações cristãs representam tradições das classes dominantes brasileiras.

RESOLUÇÃO:

O processo de Independência do Brasil, iniciado com a Conjuração Mineira de 1789 e coroa-

do com o rompimento de 7 de setembro de 1822, foi conduzido pelas classes dominantes segun- do seus interesses. Contrários, aliás, aos anseios populares e progressistas, como a abolição da

escravatura. Já o movimento republicano mobilizou no máximo setores urbanos de classe média, também sob a liderança das elites agrárias da época. Nos dois momentos, a grande maioria do povo esteve à margem dos acontecimentos. Não se estranha, portanto, o distanciamento popular em relação a essa memória. Principalmente quando comparado à força do sentimento religioso da maioria.

QUESTÃO 18

Habilidade: 9

Resposta: A

RESOLUÇÃO:

QUESTÃO 19

Habilidade: 12

Resposta: D

Quando um líquido é introduzido em um recipiente fechado no qual se fez vácuo, o equilíbrio rápido é atingido, em qualquer temperatura, entre o número de moléculas que escapam do líqui-

do e o número de moléculas que voltam a ele, em um intervalo de tempo. O vapor confinado entre

a superfície do líquido e as paredes do recipiente é chamado vapor saturado. Para que se consiga

que a evaporação continue acontecendo, é necessário aumentar a temperatura do líquido. Quando nos encontramos em uma região em que a umidade relativa do ar é alta, o ar está prati- camente saturado e fica mais difícil a evaporação acontecer, o que nos causa desconforto. Se a temperatura ambiente é alta — por exemplo, 35°C — e a umidade relativa do ar é baixa, o suor evapora livremente, e o desconforto é bem menor.

Baseado no texto acima, julgue as afirmações:

I — No litoral, mesmo à temperatura de 25°C, sentimos “calor”, pois a umidade relativa é alta. II — Sabe-se que em Brasília o ar é seco; portanto, a baixas temperaturas, já sentiríamos “calor”.

III — Em locais de alta temperatura e alta umidade relativa, sentimo-nos sempre muito bem.

Das 3 afirmações, pode-se considerar verdadeira(s):

A)

I somente.

D) I e II somente. E) I, II e III.

B)

II somente.

C)

III somente.

 

I — Verdadeira. O suor não evapora facilmente. II — Falsa. Suportaríamos facilmente temperaturas elevadas. III — Falsa. O desconforto seria máximo (sauna a vapor).

O

rótulo de um determinado creme de amendoim apresenta a seguinte informação nutricional:

 

CADA 100g DO PRODUTO CONTÊM

 

Energia

615kcal

VITAMINAS

% R.D.*

Lipídios

49g

 

Proteínas

20g

A

3.000U.I.

60

Carboidratos

23g

D

240U.I.

60

 

E

8mg

80

 

SAIS MINERAIS

% R.D.*

 
 

Niacina (B 3 )

B 12

B 1

21mg

1,8 g

0,1mg

100

Ferro

9mg

60

60

5

Fósforo

200mg

20

Cálcio

200mg

25

* Indica os percentuais da recomendação diária (R.D.) contidos em 100g do produto (Resolução CNNPA 12/46 de 1978 — MS). Por exemplo, os 9mg de ferro presentes em 100g do produto equivalem a 60% do total de ferro recomendado diariamente.

Se, durante certo período, um indivíduo recebesse na sua dieta 100g diárias desse creme de amen-

doim, que porcentagem complementar de vitamina A ele deveria obter ingerindo outros alimen- tos, para suprir a quantidade recomendada?

A) 60%

D) 40%

B) 20%

E) 95%

C) 0%

RESOLUÇÃO:

A análise da tabela revela que 100g do creme de amendoim contêm 60% da recomendação

diária de vitamina A. Logo, para completar o total recomendado (100%), o indivíduo deveria obter mais 40% ingerindo outros alimentos.

QUESTÃO 20

Habilidade: 3

Resposta: A

Numa dieta balanceada, a quantidade de energia contida nos alimentos ingeridos deve ser igual à necessária para a manutenção de todas as atividades do nosso organismo. Os alimentos são a fonte de energia para os processos vitais, a manutenção da temperatura corpórea, os movimentos musculares, a produção de novas células, etc. Se ingerirmos alimentos em quantidade superior à necessária, o excesso será transformado em tecido gorduroso (adiposo), provocando um aumen- to de “peso”. Os valores energéticos dos alimentos são estimados de acordo com as quantidades de car- boidratos, proteínas e gorduras que contêm:

Valor energético em kJ/g

38

17 17
17 17

17

17 17
17 17
17 17

17

17 17
17 17
17 17
17 17
17 17
17 17
17 17

CarboidratosValor energético em kJ/g 38 17 17 Proteínas Gorduras

ProteínasValor energético em kJ/g 38 17 17 Carboidratos Gorduras

GordurasValor energético em kJ/g 38 17 17 Carboidratos Proteínas

Um lanche constituído de um hambúrguer e um pão fornece um total de 1970kJ, assim divididos:

• 425kJ provenientes de carboidratos

• 595kJ provenientes de proteínas

• 950kJ provenientes de gorduras

Sabendo-se que o lanche apresenta 75g de água, a qual não tem valor energético, e que 1 hora de caminhada consome 1100kJ, pode-se afirmar que a massa total em gramas do lanche e o tempo de caminhada necessário para consumir a quantidade de energia fornecida por esse lanche são, respectivamente:

A) 160g e 108 min.

B) 160g e 180 min.

C) 85g e 108 min.

D) 85g e 180 min. E) 115g e 180 min.

RESOLUÇÃO:

Para determinar a massa total do lanche, devemos determinar a massa de cada um dos seus constituintes, considerando seus valores energéticos:

Carboidratos:

17kJ ————— 1g 425kJ ————— x

x =

425kJ × 1g

17kJ

= 25g

• Proteínas:

17kJ ————— 1g 595kJ ————— x

x =

595kJ × 1g

17kJ

= 35g

Gorduras:

38kJ ————— 1g 950kJ ————— x

x =

950kJ × 1g

38kJ

= 25g

• Água:

Massa total: 25g + 35g + 25g + 75g = 160g

O tempo de caminhada necessário para consumir 1970kJ pode ser calculado assim:

75g

1100kJ ————— 1h 1970kJ ————— x 1970kJ × 1h

x =

1100kJ

1,8h

1,8h → 108 minutos

QUESTÃO 21

Leia o texto para responder:

Habilidade: 5

Resposta: B

RESOLUÇÃO:

Um aspecto da vasta obra literária deixada por Gonçalves Dias deve particularmente prender a atenção: a sua forma. Já não falo da métrica — tão criminosamente adulterada nas edições atuais. Falo da língua admirável, de que ele se serviu — a um tempo suave e nobre, e até no mais langoroso dos seus quebros [= inflexão de ritmos] guardando uma severa correção.

(“Conferências Literárias”)

Esse texto foi escrito por um poeta do mesmo século que Gonçalves Dias, mas de outro período artístico. A partir do que ele observa na poesia de seu ídolo, pode-se afirmar que se trata de um escritor pertencente ao:

A) Romantismo.

B) Parnasianismo.

C) Simbolismo.

D) Pré-Modernismo. E) Naturalismo.

O texto pertence a uma conferência de Olavo Bilac, que nasceu em 1865, um ano depois da morte de Gonçalves Dias. Este representa o primeiro momento do Romantismo; aquele é o maior nome do Parnasianismo. Levado por suas convicções estéticas, Bilac ressalta, em Gonçalves Dias,

o cuidado formal, a perfeição métrica e a pureza de linguagem, fazendo dele uma espécie de ante-

cipador das propostas parnasianas, o que é plenamente aceitável, visto que o autor de Primeiros Cantos mantém ainda muita afinidade com a elegância e a perfeição formal do Neoclassicismo.

QUESTÃO 22

Habilidade: 20

Resposta: C

Nos últimos quinhentos anos, a sociedade brasileira apresentou diversas formações sociais, evoluindo da escravidão à estrutura capitalista. Para caracterizarmos adequadamente nossa estrutura de classes sociais em dado momento histórico, é correto afirmar que:

A) no Nordeste açucareiro dos séculos XVI-XVII, os escravos eram explorados por uma burgue- sia agrária colonial e havia baixa concentração da renda social.

B) na região mineradora, durante o século XVIII, encontrávamos grandes aristocratas e ampla parcela de trabalhadores livres, mas a inexistência de escravos caracterizava a sociedade como estamental, ou seja, sem qualquer mobilidade social.

C) a expansão do café, no século XIX, contribuiu para transformar gradativamente a estrutura aristocrática e escravista numa sociedade dominada por uma burguesia capitalista e movida pelo trabalho assalariado.

D) somente com a abolição da escravatura, em 1888, a sociedade brasileira deixou de ser tipica- mente feudal, ou seja, baseada na exploração do trabalho servil pela nobreza latifundiária.

E) a industrialização verificada a partir de meados do século XX provocou o desaparecimento da chamada classe média, ampla maioria da população brasileira nos quatro séculos anteriores.

RESOLUÇÃO:

As relações entre a aristocracia rural, proprietária de terras, e os escravos marcaram todo o período colonial e entraram em declínio durante o século XIX com a expansão cafeeira. Alta

concentração de renda e baixa mobilidade entre as classes caracterizaram toda a nossa história social. Somente a partir do século XVIII, com a mineração, uma camada média começou a crescer

e adquirir expressão na sociedade. O café deu peso ao trabalho assalariado como força motriz da

economia, e a industrialização veio completar a transformação da sociedade numa estrutura capi- talista tardia.

QUESTÃO 23 Habilidade: 14 Resposta: D

Para resolver a questão 23, considere as informações técnicas:

• O volume v de um cubo de aresta l é v = l 3 .

• O volume V de um cilindro circular reto de raio r e altura h é V = π r 2 h.

Uma pessoa possuía um aquário feito de material flexível, de forma cúbica, cuja aresta media 40cm. Desejando modificar-lhe a forma para a de um cilindro circular reto da mesma altura, des- colou as partes unidas e desfez as dobras, observando então que o cubo, quando planificado, apre- sentava-se como uma peça inteiriça, como mostra a figura:

I

II

III

IV

 

V

 

Para obter a nova forma, a pessoa pretendia recortar do quadrado (V) um círculo de área máxi- ma, que serviria como base ao aquário. O comprimento do retângulo formado pelos quadrados (I), (II), (III) e (IV) deveria ser encurtado para formar a superfície lateral do cilindro. Adotando-

se π = 3,14, a alternativa correspondente ao porcentual de redução do volume do novo aquário em relação ao original é:

RESOLUÇÃO:

QUESTÃO 24

Habilidade: 12

Resposta: B

A)

12,50%

 

B)

15,45%

C)

18,60%

D)

21,50%

E)

21,80%

 

O

círculo de área máxima é o círculo inscrito no quadrado. Então o seu raio mede 20cm.

Assim, o volume V do cilindro é

 
 

V = π(20) 2 40 = 16000π

ou

V = 16000 × 3,14 = 50240.

 

O

porcentual do volume do cilindro para o volume do cubo é

 

50240

50240

= 0,785 , ou seja, 78,5%.

 

=

 

(40) 3

64000

 

Portanto o porcentual de redução do volume é de 100 – 78,5 = 21,5%.

O

esquema e o texto seguintes referem-se ao ciclo de vida do verme Taenia solium (tênia do porco,

solitária), bem como aos riscos que esse verme pode causar à saúde humana, na fase adulta e,

principalmente, na fase larval.

(1) (4) Estádios larvais (cisticercos) em tecidos humanos ou do porco (3) (2) Ovo microscópico
(1)
(4)
Estádios larvais
(cisticercos) em
tecidos humanos
ou do porco
(3)
(2)
Ovo microscópico
com embrião,
eliminado nas fezes
Anéis (proglotes) rompidos,
liberando ovos

Verme adulto preso ao intestino humano

A infestação pelo verme adulto (tênia) não representa, aparentemente, grave problema médico, porém a infestação pela forma larval (cisticerco) alojada em algumas partes do sistema nervoso pode resultar numa doença de difícil diagnóstico e de evolução letal — a neurocisticercose. O por- tador do verme adulto não só é responsável pela contaminação fecal das águas e do solo, como corre o risco de contrair cisticercose por auto-infestação, seja pela penetração dos ovos embrionados através da parede intestinal, seja por via externa, isto é, contaminando as mãos e, por conseqüência, alimentos, com partículas fecais contendo ovos.

O trecho destacado no texto corresponde, no ciclo de vida esquematizado, às situações indicadas pelos números:

A) 1 e 2.

B) 2 e 3.

C) 3 e 4.

D) 1 e 3.

E) 1, 2 e 3.

RESOLUÇÃO:

Analisando o esquema que ilustra o ciclo de vida do parasito, verifica-se que a auto-infestação está indicada por (2) — penetração de ovos através da parede intestinal — e (3) — contaminação das mãos e alimentos pelas fezes.

QUESTÃO 25

Habilidade: 15

Resposta: A

Leia atentamente os textos abaixo.

I — O Calendário Juliano: por volta de 50 a.C., a República Romana, conduzida por Júlio César, estava se transformando em Império. Dentre as várias inovações administrativas introduzi- das por César, uma foi a criação de um novo calendário, denominado Juliano, no qual (para corrigir um desvio existente) os anos tinham 365 dias, exceto um ano em cada quatro (chamado “bissexto”), que tinha 366 dias.

II — O Calendário Gregoriano: em 1582, o papa Gregório XIII convocou uma equipe de matemáticos e astrônomos para resolver o problema do desvio do calendário. A solução foi retirar três dias a cada 400 anos, da seguinte forma: os anos múltiplos de cem deixariam de ser bissextos, a menos que fossem múltiplos de 400.

(Fonte: adaptado de Marcos Chiquetto, Breve História da Medida do Tempo. São Paulo, Scipione, 1996. Coleção Ponto de Apoio)

Do que foi exposto nos textos, é correto concluir que:

A) a introdução do ano bissexto no Calendário Juliano foi resultado, entre outros fatores, do co- nhecimento, na época de sua implantação, de que o ciclo solar que regula as estações do ano é de 365 dias e um quarto.

B) todos os anos divisíveis ou múltiplos de quatro são bissextos, isto é, têm 366 dias, como foi o caso dos anos de 1600 e 2000 e como será o do ano de 2400.

C) provavelmente as medidas tomadas no Calendário Gregoriano decorreram da descoberta de que o ciclo solar que regula as estações do ano é bem maior (22 minutos) do que imaginavam os matemáticos e astrônomos que elaboraram o Calendário Juliano.

D) as distorções apresentadas pelo Calendário Juliano foram provocadas, entre outros fatores, pelo conhecimento que existia na época de que o ciclo solar, que regula as estações do ano, é de 364 dias e um quarto.

E) provavelmente as medidas tomadas no Calendário Gregoriano consideravam que o ciclo solar — que regula as estações do ano — é bem maior (cerca de 44 minutos) do que imaginavam os matemáticos e astrônomos que elaboraram o Calendário Juliano.

RESOLUÇÃO:

O conhecimento de que o ciclo solar que regula as estações do ano é de 365 dias e um quar- to explica a proposta de se corrigir a distorção estabelecendo, a cada quatro anos, um ano com 366 dias. O Calendário Gregoriano — usado até os dias atuais — foi corrigido para diminuir três dias a cada 400 anos. Isso indica que a distorção estava sendo provocada porque a duração do ciclo solar era menor (11 minutos) do que os matemáticos e astrônomos imaginavam no momen- to histórico em que foi definido o Calendário Juliano.

QUESTÃO 26

Leia o texto para responder:

Habilidade: 5

Resposta: B

Tragédia da Paixão

O caso triste deu-se por estas bandas — ela magrinha e jeitosa ia passando pelo caminho de Quixadá levando no braço a cesta de baba-de-moça e de pudim de coco que a mãe fizera para a vó quando o tipo forte, grosso, simpático, saltou dos matos e interrompeu-a: “Onde é que tu vai com esse chapeuzinho tão vermelhinho na cabeça?” Ela ficou de medo rija, mas ao mesmo tempo achava o moço simpático, disse que ia ali mesmo levar uns negócios pra vó, ele perguntou aonde, disse se não podia acompanhá-la. Ela se fez de rogada, abanou que não. Mas o tipo era sabido, conhecia a redondeza, atravessou a ribeira, pulou o cercado, arrodeou o açude, afastou os porcos na engorda por trás da casa do Chico Vira-Mão e foi desembestar suarento e resfolegante na casa da avó da Cabecinha Encarnada. Só teve tempo mesmo de matar a velha, enterrar debaixo da banheira e se deitar na cama que já as batidas fracas na porta diziam que a mocinha estava ali. Diz que ela entrou, botou os doces em cima do baú e foi dar uma palavra com a vó que há muito não via. Estranhou e perguntou: “Vovó, por que a senhora está com as orelhas tão grandes?” A vó respondeu que estava ficando velha, que orelha de gente velha vai mesmo crescendo, depois explicou a ela que seu nariz estava assim porque ela tinha pegado um golpe de ar e, na hora em que a mocinha perguntou por que aqueles dentões tão enormes, o tipão já não deixou nem ela ter tempo de falar mais nada, tapou-lhe a boca, puxou uma peixeira e tome facada. (…)

(Tempo e contratempo)

O texto acima, de Millôr Fernandes, reconta a conhecida história de Chapeuzinho Vermelho. O autor, abusando de virtuosismo, parodia o estilo de uma das mais importantes gerações da Literatura Brasileira. Aponte a alternativa em que se incluam apenas escritores representativos dessa geração.

A) Clarice Lispector e Guimarães Rosa.

B) Raquel de Queiroz e Graciliano Ramos.

C) Manuel Antônio de Almeida e Joaquim Manuel de Macedo.

D) Machado de Assis e Raul Pompéia.

E) Rubem Braga e Paulo Mendes Campos.

RESOLUÇÃO:

Em seu texto, Millôr Fernandes exercita, em tom de paródia, o estilo telúrico da Geração de 30 do Modernismo brasileiro, que tem entre seus principais representantes Raquel de Queiroz (O Quinze, 1930) e Graciliano Ramos (Vidas Secas, 1938). A seleção dos vocábulos operada por Millôr na recriação da fábula recupera a linguagem solar, crua e cáustica do regionalismo nordestino modernista. Isso se evidencia em expressões como “por estas bandas”, “caminho de Quixadá”, “Onde é que tu vai”, “abanou que não”, “puxou uma peixeira e tome facada.”

QUESTÃO 27

Habilidade: 21

Resposta: A

Relacione as informações sobre a evolução da expectativa de vida, indicadas no gráfico abaixo, com os dados que se encontram no mapa:

EXPECTATIVA DE VIDA NA AMÉRICA LATINA (em anos)

90 80 70 60 50 Mulheres 40 Homens 30 20 10 0 1970 1980 1990
90
80
70
60
50
Mulheres
40
Homens
30
20
10
0
1970
1980
1990
2000
2010

(Fonte dos dados: Demographic Yearbook 2000. New York, U. N., 2000)

POPULAÇÃO IDOSA NA AMÉRICA LATINA Parcela da população com mais de 65 anos Menos de
POPULAÇÃO IDOSA NA AMÉRICA LATINA
Parcela da população
com mais de 65 anos
Menos de 4%
De 5 a 9%
De 9 a 12%
Mais de 12%
(Fonte dos dados: DemographicYearbook 2000.
New York, U. N., 2000)

Indique a alternativa que interpreta de forma correta essa relação:

A) A elevação da expectativa de vida deverá determinar o surgimento de um maior número de países com parcela de idosos elevada.

B) A manutenção da menor expectativa de vida para as mulheres vai reduzir a parcela de idosos em todos os países da região.

C) O lento aumento da expectativa de vida na região vai determinar que o número de países com menos de 4% de idosos aumente.

D) A população idosa do continente está em declínio, pois, quando a expectativa de vida sobe, ocorre aumento da taxa de mortalidade.

E) O Brasil tem poucos idosos porque sua expectativa de vida é muito alta em relação à dos vizi- nhos, o que não ocorre no Uruguai.

RESOLUÇÃO:

O gráfico e o mapa apresentados configuram uma realidade histórico-geográfica típica dos países subdesenvolvidos. Inúmeros fatores sociais, econômicos, políticos e culturais podem ser apontados para explicar o comportamento da expectativa de vida e sua relação com a parcela de idosos presente em um país. De forma geral, quanto mais elevada é a expectativa de vida, maior é a parcela de idosos do país. Nas últimas décadas, a urbanização tem sido um dos fatores mais importantes da tendência sugerida na alternativa, contribuindo para a elevação da idade média das mortes; saneamento básico, educação, ampliação dos serviços de saúde, melhor alimentação, dentre outros, são também fatores vinculados ao tempo e ao espaço que influenciam essa relação.

QUESTÃO 28

Habilidade: 8

Resposta: C

Um eletricista é contratado para instalar a enfiação de uma máquina de lavar roupas em uma residência e consulta o contratante sobre a bitola do fio que deverá usar, pois não conhece o mo- delo da máquina. O contratante consulta o manual de instruções e encontra a seguinte tabela de instalação:

Tensão/bitola

2,5mm 2

4,0mm 2

6,0mm 2

10,0mm 2

127V

até 12m

de 13 a 20m

de 21 a 30m

de 32 a 50m

220V

até 53m

de 54 a 84m

de 85 a 135m

de 136 a 213m

Admitindo-se que a voltagem da máquina seja 127V, que a distância entre o quadro de força e a tomada onde será ligada a lavadora seja 23m e que a enfiação utilizada atenderá à recomendação do manual de instruções, será usado um fio de bitola:

A)

B)

C) 6,0mm

2,5mm

4,0mm

2

2

2

D) 10,0mm 2 E) 10,0mm 2

RESOLUÇÃO:

Por ser a lavadora de voltagem 127V, deve-se utilizar na instalação uma tensão de 127V e con- sultar a primeira linha da tabela, onde se lê que, para um fio com 23m de comprimento, a bitola recomendada é de 6,0mm 2 .

QUESTÃO 29

Habilidade: 8

Resposta: D

O catalisador usado como antipoluente no escapamento dos automóveis transforma gases

venenosos, tais como CO, NO e NO 2 , em gases não-venenosos, tais como CO 2 , N 2 e N 2 O. Entre as

reações que aí ocorrem, temos:

2CO

CO

4CO

3CO

+

+

+

+

2NO

2NO

2NO

2NO

2

2

cat.

→

cat.

→

cat.

→

2 2 cat. → cat. → cat. → cat. → 144424443 gases venenosos 2CO 2 CO

cat.

→

144424443

gases venenosos

2CO 2

CO 2

4CO

3CO

2

2

+

+

+

+

N 2

N 2 O

N 2

N 2 O

144424443

gases não-venenosos

Um fato que tem preocupado a EPA (Environment Protection Agency) nos Estados Unidos é que

os gases resultantes das reações, particularmente o CO 2 e N 2 O, se têm a vantagem de serem não- venenosos, têm a desvantagem de agravarem o impacto ambiental causado:

A) pelas chuvas ácidas.

B) pela destruição da camada de ozônio.

C) pela inversão térmica.

D) pelo efeito estufa.

E) pelo smog fotoquímico.

RESOLUÇÃO:

Tanto o CO 2 como o N 2 O estão entre os quatro gases responsáveis pelo efeito estufa.

CO 2 — 55%

;

CFCs — 24% ; CH 4 — 15%

e N 2 O — 6%.

QUESTÃO 30

Habilidade: 9

Resposta: A

O processo de dissolução do oxigênio do ar na água é fundamental para a existência de seres vivos que habitam os oceanos, rios e lagoas. Ele pode ser representado pela equação:

O 2

+

aq

Ele pode ser representado pela equação: O 2 + a q O 2(aq) (aq) = quantidade

O 2(aq)

(aq) = quantidade muito grande de água

Algumas espécies de peixes necessitam, para a sua sobrevivência, de taxas de oxigênio dissolvido relativamente altas. Peixes com essas exigências teriam maiores chances de sobrevivência:

I — num lago de águas a 10°C do que num lago a 25°C, ambos à mesma altitude.

II — num lago no alto da cordilheira dos Andes do que num lago na base da cordilheira, desde que a temperatura da água fosse a mesma.

III — em lagos cujas águas tivessem qualquer temperatura, desde que a altitude fosse elevada.

Dessas afirmações, está(ão) correta(s):

A) somente I.

B) somente II.

C) somente III.

D) somente I e II.

E) somente I e III.

RESOLUÇÃO:

Fatos observados no cotidiano mostram que a solubilidade de um gás num líquido aumenta com o aumento da pressão do gás sobre o líquido e com a diminuição da temperatura. Assim, ao abrirmos uma garrafa de refrigerante gaseificado (guaraná, Coca-Cola, etc.), há uma efervescên- cia, que é causada pela liberação do gás nele dissolvido. Ao ser aberta a garrafa, diminui a pressão do gás no seu interior e, com isso, há liberação do gás dissolvido, produzindo a efervescência. Isso mostra que a solubilidade de um gás num líquido aumenta com o aumento da pressão. Por outro lado, essa efervescência é muito mais intensa quando o refrigerante está a temperatura ambiente (fora da geladeira) do que quando ele está gelado. Isso demonstra que a solubilidade de um gás num líquido aumenta com a diminuição da temperatura. I está correta, já que a solubilidade de O 2 na água é maior a 10°C do que a 25°C. II está incorreta. No alto da cordilheira, a pressão atmosférica e, portanto, a pressão do oxigênio são menores do que na sua base. Em conseqüência, a solubilidade do gás na água do lago no alto da cordilheira é também menor do que na sua base. III está incorreta, pois a alteração da temperatura e a da pressão (influenciada pela altitude) estão relacionadas à solubilidade do gás na água.

QUESTÃO 31

Habilidade: 18

Resposta: D

QUESTÃO 31 Habilidade: 18 Resposta: D (Fonte: Art Spigelman, Maus, a história de um sobrevivente .

(Fonte: Art Spigelman, Maus, a história de um sobrevivente. São Paulo, Brasiliense, 1987)

Elementos do texto e das imagens da história em quadrinhos acima permitem-nos identificar:

A)

a Europa atual, com os massacres étnicos cometidos em inúmeros conflitos localizados, após

a dissolução da Iugoslávia.

B)

Brasil do início do século XX, quando os imigrantes europeus eram tratados de forma vio- lenta por fazendeiros brasileiros.

o

C)

Europa do século XIX, em plena expansão da Revolução Industrial, com a crescente utiliza- ção de máquinas gerando desemprego.

a

D)

a

Europa de meados do século XX, quando houve perseguição em larga escala de minorias, por

parte do governo da Alemanha nazista.

E)

o

Brasil do final do século XIX, quando se multiplicavam as fugas de escravos, às vésperas da

Abolição.

RESOLUÇÃO:

A figura permite identificar claramente a perseguição a judeus na Europa dominada pela Ale- manha nazista durante a Segunda Guerra Mundial (1939-45). Entre os elementos que nos per- mitem chegar a tal conclusão, temos: referências ao gueto (local de concentração da população judaica em uma determinada cidade), sugestão de que a história se passa na Polônia (um dos prin- cipais locais de perseguição a minorias, na época) e a suástica estilizada, no último quadrinho.

QUESTÃO 32

Habilidade: 12

Resposta: E

Prevenir é melhor que remediar Segundo O. P. Forattini, do Depto. de Epidemiologia da Faculdade de Saúde Pública da USP, “… as florestas, antes não visitadas, têm sido invadidas por uma onda crescente de turistas que não estão preparados para enfrentar os mosquitos da dengue, que atacam no período da manhã, por exemplo”.

(Jornal da USP, 19 a 25/03/2001)

Dengue hemorrágica é ameaça em todo o país

O maior risco da presença do Aedes aegypti em São Paulo, assim como no resto do país, é a facili-

dade com que o vírus se dissemina. Basta um doente ser picado para que o mosquito leve o vírus para outra pessoa. O risco está aí.

(Folha de S. Paulo, 09/04/2001)

São José do Rio Preto tem 284 casos de dengue “A população precisa colaborar, uma vez que 90% dos criadouros de mosquitos estão dentro das casas. Estamos retirando mais de 60 toneladas de criadouros (latas, vasos, pneus e outros materiais que acumulam água) por mês das residências”, afirmou Cacau Lopes, Secretário Municipal da Saúde.

(O Estado de S. Paulo, 08/04/2001)

Informe técnico: dengue

A cada ano a doença vem se repetindo no Brasil, onde o maior número de casos se concentra no

período de chuvas, que é a época em que as condições ambientais são propícias para o desenvolvi- mento e proliferação do mosquito vetor.

(Secretaria de Estado da Saúde do Estado de São Paulo, Centro de Vigilância Epidemiológica, Divisão de Zoonoses, http://www.cve.saude.sp.gov.br)

Os textos acima, relativos à atual epidemia de dengue em algumas cidades brasileiras, estão rela-

cionados aos seguintes fatos:

I — Proliferação dos mosquitos nos períodos mais chuvosos do ano. II — Invasão das florestas por turistas despreparados.

III — Proliferação dos mosquitos em criadouros tais como pneus, latas, pratos de vasos, etc.

IV — Facilidade da disseminação dos vírus de pessoa a pessoa por meio da picada, quando os

mosquitos estiverem presentes.

Para evitar a ocorrência de novos casos da doença, algumas providências e atitudes preventivas podem ser tomadas. Essas atitudes serão mais efetivas e diretas no caso dos fatos descritos em:

A) I e II, apenas.

B) II e III, apenas.

C) I, III e IV, apenas.

D) I, II e IV, apenas. E) I, II, III e IV.

RESOLUÇÃO:

Se os mosquitos proliferam nos meses mais chuvosos do ano, como descrito no item I, é nessa época que devem ser tomadas medidas que evitem a sua proliferação, tais como pulverização com inseticidas. Isso vale também para o item IV: para impedir a disseminação dos vírus, é necessário efetuar o controle dos insetos transmissores. Quanto aos turistas despreparados, item II, é preciso alertá-los sobre os cuidados que devem tomar ao visitarem as matas: evitar exposição nas horas mais propícias às picadas, usar calças e camisas de mangas compridas, proteger-se com repe- lentes, etc. Com relação ao item III, as autoridades de Saúde atuam no sentido de conscientizar as pessoas para que não colecionem água limpa em pneus, pratos de vasos, latas, etc., para impedirem a criação das larvas dos pernilongos.

QUESTÃO 33

Habilidade: 19

Resposta: C

Recentemente o U. S. Census Bureau, o órgão norte-americano que realiza os recenseamentos, divulgou dados indicando a evolução da população de algumas cidades dos Estados Unidos:

EVOLUÇÃO DA POPULAÇÃO URBANA (1990/2000)

PHOENIX 24,5 SAN ANTONIO 15,3 SAN DIEGO 10,1 BOSTON – 4,3 FILADÉLFIA –9,1 WASHINGTON –11,8
PHOENIX
24,5
SAN ANTONIO
15,3
SAN DIEGO
10,1
BOSTON
– 4,3
FILADÉLFIA
–9,1
WASHINGTON –11,8
%
–15
–10
–5
0
5
10
15
20
25
30

Esses dados refletem a realidade histórico-geográfica daquele país, mas ela vem sendo interpre- tada de diferentes formas. É correto afirmar que:

A) podemos pressupor que a população do país não aumentou, já que em algumas cidades ela cresceu e em outras diminuiu, gerando equilíbrio.

B) o aumento da população das cidades do Sul-Sudeste (Phoenix, San Antonio e San Diego) é con- seqüência histórica da Guerra de Secessão.

C) as antigas cidades industriais do Nordeste (Boston, Filadélfia e Washington) estão perdendo população para outras regiões do país.

D) as megalópoles do Nordeste continuam se expandindo, e o decréscimo de população de algu- mas cidades não afeta o total de população.

E) os desequilíbrios de população não se relacionam a fatos históricos ou geográficos, mas sim a diferenças de comportamento biológico dos habitantes dessas cidades, já que no Sul-Sudeste predominam populações negras.

RESOLUÇÃO:

Os dados apresentados no gráfico são produtos da formação histórico-geográfica das regiões Nordeste e Sul-Sudeste dos Estados Unidos. O Nordeste foi a área de ocupação inicial, receben- do grande contingente de imigrantes e industrializando-se ainda na segunda metade do século XIX, o que criou as bases para a formação de gigantescas cidades. O Sul-Sudeste durante muito tempo arrastou estruturas socioeconômicas mais arcaicas, herdadas de uma economia rural e escravocrata. Nas duas últimas décadas, dentro da realidade da Terceira Revolução Industrial, as indústrias tradicionais do Nordeste entraram em crise, contribuindo para a fuga de população, enquanto as do Sul-Sudeste, impulsionadas pelos setores de tecnologia de ponta, passaram a crescer e atrair população.

QUESTÃO 34

Habilidade: 4

Resposta: E

O aumento do uso do computador nas atividades industriais e de serviços, principalmente nos grandes centros urbanos, gerou uma demanda crescente de energia elétrica de boa qualidade. Essa qualidade pode ser medida, de modo geral, pelo número médio de interrupções de forneci- mento, ao longo do ano, de uma dada fonte de distribuição. As figuras representam diagramas de qualidade para diversas fontes de energia ao longo do ano de 2001. Qual delas proporcionou energia elétrica de melhor qualidade?

A)

B)

C)

Interrupções 4 3 2 1 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10
Interrupções
4
3
2
1
01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
Mês
Interrupções
4
3
2
1
01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
Mês
Interrupções
4
3
2
1
01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
Mês

D)

E)

Interrupções01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 Mês D) E) 4

4 3 2 1
4
3
2
1

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

11

12

Mês

4

3

2

1

Interrupções1 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 1 2 Mês 4

05 06 07 08 09 10 11 1 2 Mês 4 3 2 1 Interrupções 02

02

03

04

05

06

07

08

09

10

11

12

01

2 1 Interrupções 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 1 2 01

Mês

RESOLUÇÃO:

Número total de interrupções em 2000:

A) 8

B) 9

C) 5

D) 7

E) 4 — Essa fonte proporcionou energia elétrica de melhor qualidade, pois apresentou o

menor número de interrupções.

QUESTÃO 35

Leia o texto de Guimarães Rosa para responder:

Habilidade: 6

Resposta: E

Légua adiante, entanto, nos Antônios, [a vaquinha] desabalava em galope, espandongada, ao passar por currais, donde ouvia gente e não era ainda o seu termo. Tio Terêncio, o velho, à porta de casa, conversou com o outro: — “Meo fio q’vaca qu’é essa?” — “Nho pai, e’a n’é nossa não.” Seguia, certa; por amor, não por acaso.

(“Seqüência”, Primeiras Estórias, 1962)

A julgar pela fala das personagens, pode-se afirmar que o texto demonstra:

A) tendência conservadora, ao tentar preservar estilizadamente a fala interiorana.

B) tendência naturalista, ao imitar traços específicos de falar literário.

C) tendência parnasiana, ao se preocupar tanto com a forma.

D) tendência futurista, ao produzir linguagem científica.

E) experimentalismo lingüístico, ao imitar estilizadamente o falar interiorano.

RESOLUÇÃO:

O texto em seu todo apresenta sintaxe original, preocupada em se articular de modo singular, o que denuncia experimentalismo, isto é, busca de novas perspectivas a partir da idéia de tentati- vas e hipóteses renovadoras. No momento em que as personagens falam, essa tendência da prosa roseana atinge o ponto máximo da invenção, pois cortam-se os vocábulos de modo a recriar a lín- gua falada do homem do interior (mineiro). As frases, em linguagem comum, seriam: “Meu filho, que vaca que é essa?” “Senhor pai, ela não é nossa não”. As distorções promovidas por Guimarães Rosa tipificam o texto como estilização, pois, nele, configura-se uma linguagem virtual, e não ne- cessariamente aquela observada na prática. Como se observa na parte anterior à fala das perso- nagens no texto, há misturas de aspectos populares com aspectos eruditos, daí a idéia de estiliza- ção.

QUESTÃO 36 Habilidade: 14 Resposta: C

Uma loja de automóveis tem para venda os modelos A, B, e C de determinada marca, com os preços indicados na tabela abaixo:

Marca

Preço em reais

 

A 24000,00

 

B 20000,00

 

C 18000,00

O gráfico de setores mostra a distribuição, de acordo com o modelo, do número de veículos dessa

marca vendidos num determinado mês.

240º

A C B 90º
A
C
B
90º

30º

Se a loja desejasse vender um novo modelo cujo preço fosse a média dos preços dos veículos ven- didos nesse mês, o preço desse modelo, em reais, seria:

A) 17800,00

D) 19200,00

B) 18500,00

E) 20500,00

C) 19000,00

RESOLUÇÃO:

Sendo n o número de veículos vendidos nesse mês e P o preço médio pedido, então:

P

P

=

=

P =

30

n 24000 +

90

n 20000 +

240

n 18000

360

360

360

 

n

n 2000 + n 5000 + n 12000

n 190

n

n

P = 19000,00

QUESTÃO 37

Habilidade: 13

Resposta: C

Foi inaugurado recentemente no Guarujá um novo aquário, o “Acqua Mundo”, que se propõe a descrever alguns ecossistemas brasileiros, como o Pantanal, os Manguezais, os recifes de coral, o costão rochoso, dando uma noção da variedade biológica que neles existe, assim como das adap- tações dos seres vivos aos seus respectivos ambientes. Numa seção do folheto fornecido aos visitantes, lê-se:

“Ao longo de seu passeio pelo Acqua Mundo, você entrará em contato com mais de mil espécies diferentes de peixes de água doce e salgada, como o peixe-folha, o falso peixe-voador, piranhas, enguias, tubarões, estrela-do-mar, anêmonas, camarões, ouriços, lagartos, sucuris, jacarés, etc., numa profusão de cores e formas.”

O texto acima, por um defeito de redação, classifica erroneamente vários animais como peixes

(pertencentes ao filo dos Cordados). Considerando-se os animais citados, quantos outros filos estão representados na enumeração?

A) 1

B) 2

C) 3

D) 4

E) 5

RESOLUÇÃO:

No texto proposto, o peixe-folha, o falso peixe-voador, as piranhas, as enguias e os tubarões são realmente peixes, portanto pertencem ao filo dos Cordados. Também são cordados os lagar- tos, as sucuris e os jacarés. No entanto, as anêmonas pertencem ao filo dos Cnidários; as estrelas- -do-mar e os ouriços, ao filo dos Equinodermos; e os camarões, ao filo dos Artrópodes.

QUESTÃO 38

Habilidade: 3

Resposta: B

Exportações inglesas, tecidos de algodão (em milhões de jardas)

300

200

100

0

279 200 145 128 75 56 30 24 32 10 11 17 30 3 EUA
279
200
145
128
75
56
30
24 32
10
11
17 30
3
EUA
América
Europa
África
Índias
China
Vários
Espanhola
Orientais
1820 1840
1820 1840

(Fonte: E. Hobsbawn, A Era das Revoluções. Rio de Janeiro, Paz eTerra, 1988)

O gráfico acima mostra:

A) a pequena importância dos Estados Unidos na economia mundial do século XIX.

B) a crescente importância da América Espanhola como mercado consumidor de produtos indus- trializados ingleses.

C) o desenvolvimento industrial da América Espanhola no setor têxtil.

D) a diminuição da importância da América Espanhola no comércio com a Inglaterra.

E) a crescente concorrência entre Inglaterra e Alemanha pelo domínio do mercado nos países pobres.

RESOLUÇÃO:

A leitura do gráfico permite identificar aumento das exportações de produtos industrializa- dos (tecidos) ingleses para a América Espanhola, no período de 1820 a 1840.

QUESTÃO 39

Habilidade: 16

Resposta: A

Os combustíveis derivados do petróleo, tais como a gasolina, o querosene, o óleo diesel, contêm impureza de enxofre. Quando esses combustíveis são queimados, o mesmo acontece com o enxo-

fre, originando o dióxido e o trióxido de enxofre. Esses dois gases reagem com a água da atmos- fera, formando os ácidos sulfuroso e sulfúrico, presentes nas chuvas ácidas em ambientes poluí- dos. Uma das maneiras de medir essa poluição é medir a concentração de enxofre em liquens.

O mapa a seguir mostra regiões (A a F) onde foram medidas as concentrações de enxofre em

liquens. Os valores encontrados estão na tabela ao lado do mapa.

123

D C Rio B A F Direção do predominante E vento Pólo industrial
D
C Rio
B
A
F
Direção do predominante
E
vento
Pólo
industrial

A respeito do texto foram feitas as afirmações:

Região

Concentração de enxofre em partes por milhão

A

0,02

B

3,30

C

2,10

D

1,50

E

0,01

F

0,02

I — A reação de produção de ácido sulfúrico a partir do enxofre pode ser representada pelas equações:

S + O 2

SO 2 + 1/2O 2 SO 3 + H 2 O

SO 2

SO 3 H 2 SO 4

II — No pólo industrial, a concentração de enxofre expressa em porcentagem é igual a 3,3 10 4 %. III — A razão entre as concentrações máxima e mínima de enxofre é igual a 330.

Está(ão) correta(s) a(s) afirmação(ões):

A)

B)

C) somente I e III.

todas.

nenhuma.

D) somente II e III. E) somente I e III.

RESOLUÇÃO:

I — Correta. II — Correta:

10 6

3,3

10 6 3,3 100% x%
10 6 3,3 100% x%

100%

x%

III — Correta:

x = 3,3 × 10 4

Concentração máxima = 3,3ppm Concentração mínima = 0,01ppm

3,3

0,01

= 330

QUESTÃO 40

Habilidade: 10

Resposta: B

Para explicar a evolução quantitativa de uma população, utilizamos diferentes instrumentos de análise, adequados à escala de tempo utilizada. Observe a evolução da população do continente africano:

EVOLUÇÃO DA POPULAÇÃO AFRICANA

800

700

600

500

400

300

200

100

0

Milhões 725 237 160 150 100 102 85 80 76 1600 1650 1700 1750 1800
Milhões
725
237
160
150
100
102
85
80
76
1600
1650
1700
1750
1800
1850
1900
1950
2000

(Fonte: Boletim Demográfico, 1996 — ONU)

Em uma escala de tempo longa, como a apresentada no gráfico acima, a análise da evolução da população:

A) utiliza os mesmos instrumentos que são necessários para entendermos as transformações demográficas anuais.

B) necessita de dados históricos que expliquem fenômenos raros, como a redução do número de habitantes que se nota entre 1600 e 1900.

C) não pode ser feita, pois não dispomos de informações sobre períodos tão longos.

D) é inútil, pois a população sempre volta a crescer, o que se comprova no gráfico pelos dados pos- teriores a 1950.

E) deve ser evitada, pois as flutuações estatísticas são inevitáveis e distorcem os dados excessiva- mente.

RESOLUÇÃO:

A escala de tempo empregada no gráfico é a de séculos. Na análise da evolução da população

em um período tão longo, informações históricas são necessárias para se compreender o signifi- cado dos dados apresentados. O continente africano, especialmente depois da expansão européia em direção à América, passou a sofrer uma constante retirada de escravos, o que alterou a evolução demográfica tradicional, reduzindo o número de habitantes. Essa redução ocorreu por diferentes fatores: a retirada de pessoas; a redução do número de homens, que levou à queda das taxas de natalidade; a elevação da mortalidade, devida aos conflitos armados que envolviam a reti- rada dos escravos.

Para as questões 41 e 42, considere as informações técnicas:

QUESTÃO 41

Habilidade: 15

Resposta: A

I — A probabilidade de ocorrência de um evento A, num espaço amostral E, com n(E) amostras n(A)

igualmente provavéis, é dada por P(A) =

n(E) . II — Sendo P(A) a probabilidade de ocorrência de um evento A e P( A ) a probabilidade da não- ocorrência desse mesmo evento, temos:

P(A) + P( A ) = 1 III — A probabilidade de ocorrência, numa certa ordem, de dois eventos independentes A e B é dada por

P(A B) = P(A) P(B). Foi estudada a presença de daltonismo (cegueira para cores) em uma grande população humana. Veja na tabela as médias obtidas em cada grupo de 1000 pessoas:

 

Homens

Mulheres

Total

Daltônicos

42

6

48

Normais

483

469

952

Total

525

475

1000

Escolhido ao acaso um homem dessa população, a probabilidade de que ele seja daltônico é de:

A) 8,0%

D) 4,2%

B) 8,7%

E) 95,2%

C) 92%

RESOLUÇÃO:

Podemos considerar que:

• o número de elementos do espaço amostral E é o número de homens da tabela acima, isto é, n(E) = 525;

• o número de elementos do evento A é o número de homens daltônicos da tabela acima, isto é, n(A) = 42. Assim,

P(A) =

n(A)

n(E)

P(A) =

42

525

= 0,08 = 8,0%.

QUESTÃO 42

Habilidade: 15

Resposta: E

A probabilidade de ocorrência de chuvas nos próximos 3 dias, divulgada pelo Instituto de Meteorologia, é de 60% para cada dia. Com base nessa informação e supondo que as chuvas de cada dia constituam eventos independentes, a probabilidade de que chova somente no terceiro dia é de:

A) 60%

D) 21,6%

B) 40%

E) 9,6%

C) 30%

RESOLUÇÃO:

Seja N a probabilidade de não chover durante cada um dos três dias e S a de chover.

Assim, S =

60

100

e

N =

40

.

100

De acordo com o enunciado, temos a seqüência:

1º dia

e

2º dia

e

3º dia

 

NN

 

S

40

40

60

=

96

=

9,6

100

100

100

1000

100

= 9,6%

QUESTÃO 43

Habilidade: 19

Resposta: A

As transformações geradas pelo capitalismo motivaram estas duas considerações:

I — “Ao buscar a satisfação do seu interesse particular, o indivíduo atende freqüentemente ao interesse da sociedade de modo muito mais eficaz do que se pretendesse realmente defendê- lo.”

II — “Depois de sofrer a exploração do fabricante e de receber o seu salário em dinheiro, o operário torna-se presa de outros membros da burguesia, do proprietário, do varejista, do usurário, etc.”

A respeito dessas considerações, pode-se dizer que:

A) são antagônicas, visto que o individualismo, de acordo com a primeira, produz uma riqueza espontânea para a sociedade e de acordo com a segunda, ao contrário, faz parte de um sistema, que no final é responsável pela má distribuição da riqueza.

B) se complementam. Tanto a primeira como a segunda confirmam o solidarismo social produzido pelo capitalismo.

C) ambas denunciam os malefícios sociais produzidos pelo capitalismo.

D) são antagônicas, visto que a primeira afirma que o individualismo é o único benefício propici- ado pelo capitalismo, enquanto a segunda afirma que a riqueza se distribui na sociedade.

E) ambas apontam os benefícios sociais produzidos pelo individualismo.

RESOLUÇÃO:

A primeira consideração é um fragmento do livro A Riqueza das Nações, de Adam Smith. Ele

acredita que, no capitalismo, o interesse particular produz ou combina-se com outros, favorecen- do o todo da sociedade. Essa espontaneidade que gera a riqueza de uma nação é denominada pelo autor “mão invisível”.

A segunda consideração é um fragmento do livro O Manifesto Comunista, de Karl Marx. Ele

acredita que no capitalismo a riqueza resulta da exploração do trabalho. Diferentemente de Adam

Smith, Marx conclui que a acumulação capitalista produz um inevitável empobrecimento da sociedade.

QUESTÃO 44

Habilidade: 17

Resposta: D

A amônia está entre as cinco substâncias fabricadas em maior quantidade pela indústria química

de todo o mundo. As matérias-primas utilizadas na sua fabricação são ar e água. ÁGUA
de todo o mundo. As matérias-primas utilizadas na sua fabricação são ar e água.
ÁGUA
AR
OXIGÊNIO
HIDROGÊNIO
NITROGÊNIO
OXIGÊNIO
AMÔNIA

A reação de síntese do NH 3 é reversível, e o sistema reagentes/produto constitui um equilíbrio

químico, sendo a reação da formação do NH 3 exotérmica.

N 2 (g) + 3H 2 (g)

← → 2NH 3 (g) + calor

O processo de fabricação do NH 3 , denominado Processo Haber, exige condições especiais para produzir um rendimento satisfatório. Essas condições são:

I — Elevada pressão (aproximadamente 200 atm)

II — Elevada temperatura (aproximadamente 450°C)

III — Catalisadores especiais

Em 1888 o químico francês Le Chatelier, estudando os equilíbrios químicos, enunciou um princí- pio segundo o qual “a alteração de uma das condições de um sistema em equilíbrio favorece a reação que produz um efeito contrário ao da alteração imposta”.

Qual(Quais) das condições utilizadas no Processo Haber pode(m) ser explicada(s) pelo Princípio

de Le Chatelier?

A) I, II e III.

B) Somente I e II.

C) Somente II e III.

D) Somente I.

E) Somente II.

RESOLUÇÃO:

A pressão elevada (condição I) favorece a reação que produz diminuição da pressão (efeito contrário), portanto favorece a formação do NH 3 .

N 2(g)

+ 3H

2(g)

1442443

4 moléculas

do NH 3 . N 2(g) + 3H 2(g) 1442443 4 moléculas 2NH 3(g) 14243 2

2NH

3(g)

14243

2 moléculas

Na formação do NH 3 há diminuição do número de moléculas do gás e conseqüentemente há diminuição da pressão. Pelo Princípio de Le Chatelier, a condição II (temperatura elevada) favorece a reação de decomposição do NH 3 , porque esta é endotérmica, portanto abaixa a temperatura (efeito con- trário). Como a reação é muito lenta em temperatura baixa, embora obtendo menos NH 3 , é prefe- rível utilizar temperatura elevada, porque diminui o tempo gasto para atingir o equilíbrio, e isso é economicamente vantajoso. Os catalisadores utilizados (condição III) favorecem igualmente a reação nos dois sentidos, portanto não aumentam a quantidade de NH 3 obtida, apenas diminuem o tempo gasto na sua obtenção. Dessa maneira, o uso de catalisadores nada tem a ver com o Princípio de Le Chatelier.

QUESTÃO 45

Habilidade: 10

Resposta: D

Leia o texto e observe o quadro abaixo:

O terceiro milênio se inicia com mais de 50% da população mundial vivendo nas cidades, pela primeira vez na História, e crescendo a cada ano 2,5 vezes mais que a população rural. Hoje, além das 15 metrópoles com mais de 10 milhões de habitantes, existem cerca de 300 cidades no mundo que ultrapassam a marca de 1 milhão. Calcula-se que em 2015 haverá pelo menos 61% dos habi- tantes da Terra morando em áreas urbanas.

 

OS 10 MAIORES AGLOMERADOS URBANOS DO MUNDO

 

Em 1995

População (milhões de hab.)

Projeção para 2015 Cidade

População (milhões de hab.)

Cidade

Tóquio

26,8

Tóquio

28,7

São Paulo

16,4

Bombaim

27,4

Nova York

16,3

Lagos

24,4

Cidade do México

15,6

Xangai

23,4

Bombaim

15,1

Jacarta

21,2

Xangai

15,0

São Paulo

20,8

Los Angeles

12,4

Karachi

20,6

Pequim

12,3

Pequim

19,4

Calcutá

11,7

Dacca

19,0

Seul

11,6

Cidade do México

18,8

(Fonte: Miriam & Miriam, Geografia: economia urbano-industrial. São Paulo, Nova Geração, 2001)

123

De acordo com as informações apresentadas, a única alternativa que contém uma afirmação cor- reta é:

A) A população urbana mundial ultrapassou a marca de 50% na passagem do século XIX para o século XX, quando da ocorrência da chamada Segunda Revolução Industrial.

B) Embora a população urbana esteja crescendo em ritmo superior ao do crescimento da popu- lação rural, somente nas próximas duas ou três décadas é que o mundo apresentará mais habi- tantes vivendo em cidades do que no campo.

C) As cidades mais populosas do globo hoje estão concentradas nos países mais avançados indus- trialmente, o que se explica pela grande concentração da riqueza nesses países.

D) A previsão para as duas primeiras décadas do século XXI é que a maior parte dos grandes aglomerados urbanos do mundo estará concentrada nos países que se caracterizam por graves deficiências sociais e econômicas.

E) O crescimento da população urbana previsto para as próximas décadas deverá ser mais inten- so em todas as cidades que em 1995 já eram as mais populosas da Terra.

RESOLUÇÃO:

A análise da evolução da população urbana mundial em diferentes momentos é de grande importância para que se situem e se descrevam as transformações sociais verificadas na realidade dos maiores aglomerados urbanos do globo terrestre. O texto e o quadro que o acompanha indicam que deverá haver um rápido aumento da população urbana mundial e que isso ocorrerá sobretudo em alguns pólos localizados em áreas de países pobres, já caracterizados por apre- sentarem sérias deficiências sociais e econômicas, que tenderão a se agravar acentuadamente.

QUESTÃO 46

Habilidade: 1

Resposta: D

Geradores são dispositivos que convertem energia de outra modalidade em energia elétrica, e a relação entre a diferença de potencial — ddp (U) — entre seus terminais e a corrente (i) que o atra- vessa é matematicamente expressa por:

U = E – ri,

sendo E sua força eletromotriz e r sua resistência interna. Baterias operam como geradores, pois transformam energia química em elétrica. Ensaios experimentais foram realizados em uma bateria de automóvel, apresentando os resultados tabelados abaixo:

i (medido em ampères)

U (medido em volts)

1,0

10,0

2,0

8,0

3,0

6,0

4,0

4,0

Fundamentados nesses dados, podemos afirmar que:

A) E = 10V e r = 1 .

B) E = 12V e r = 1 .

C) E = 5V e r = 1 .

D) E = 12V e r = 2 .

E) E = 10V e r = 2 .

RESOLUÇÃO:

U = E – ri

10 = E – r 1 8 = E – r2

10 = E – r

–8 = –E + 2r

2 = r

10 = E – 21

r = 2

E = 12V