Sei sulla pagina 1di 4

DISTRIBUIÇÃO DE PROBABILIDADE UNIFORME DISCRETA

Agora que você já conhece distribuições de probabilidade, vamos conhecer outros tipos começando pela mais simples. A distribuição de probabilidade uniforme discreta é a mais

simples de todas as distribuições discretas, pois sua variável aleatória assume cada um de seus valores com igual probabilidade.

Melhor dizendo, se a variável X assume os valores x 1 , x 2 , x 3 , então a distribuição uniforme discreta é dada por:

, x k com igual probabilidade,

, sendo x=x 1 , x 2 ,
, sendo x=x 1 , x 2 ,

,

, x k com igual probabilidade, , sendo x=x 1 , x 2 , , x

x k

Vamos ver uma aplicação dessa distribuição:

1)

Quando selecionamos uma lâmpada, aleatoriamente, de uma caixa que contém uma lâmpada de 40 watts, uma de 60 watts, uma de 75 watts e uma de 100 watts, cada elemento do espaço amostral S={40, 60, 75, 100} ocorre com probabilidade de ¼. Portanto, temos uma distribuição uniforme discreta. Veja

Portanto, temos uma distribuição uniforme discreta. Veja Vamos à outra aplicação: 2) Quando um dado não
Portanto, temos uma distribuição uniforme discreta. Veja Vamos à outra aplicação: 2) Quando um dado não

Vamos à outra aplicação:

2)

Quando um dado não adulterado é lançado, cada elemento do espaço amostral S={1,2,3,4,5,6} ocorre com probabilidade de 1/6. Portanto, temos uma distribuição uniforme com

do espaço amostral S={1,2,3,4,5,6} ocorre com probabilidade de 1/6. Portanto, temos uma distribuição uniforme com 1
do espaço amostral S={1,2,3,4,5,6} ocorre com probabilidade de 1/6. Portanto, temos uma distribuição uniforme com 1

1

Graficamente, como seria o comportamento dessa distribuição? Veja a seguir:

seria o comportamento dessa distribuição? Veja a seguir: Aqui vale uma observação: a representação gráfica da
seria o comportamento dessa distribuição? Veja a seguir: Aqui vale uma observação: a representação gráfica da

Aqui vale uma observação: a representação gráfica da distribuição uniforme discreta por meio de um histograma sempre é um conjunto de retângulos com mesma altura. Lembra do histograma que estudamos em aulas anteriores?

Sabemos de aulas anteriores que toda distribuição tem medidas que podemos extrair. Duas delas são a esperança e a variância nessa distribuição. Veja:

Esperança e Variância da Distribuição Uniforme Discreta

Esperança e Variância da Distribuição Uniforme Discreta Agora, vamos praticar. Resolva os exercícios abaixo sobre a

Agora, vamos praticar.

Resolva os exercícios abaixo sobre a distribuição que acabamos de estudar. As respostas estão no final da lista.

1)

Lança-se um dado e define-se uma variável aleatória X como o valor obtido nesse dado. Qual a probabilidade das diferentes possibilidades de resultado? Qual o valor esperado e a variância desse experimento?

2) O primeiro dígito de um número serial de uma peça é igualmente provável de ser qualquer um dos dígitos 0 a 9. Se uma peça for selecionada de uma grande batelada e X for o primeiro dígito do número serial, então X terá qual distribuição de

, 9}? Esboce um

probabilidade? Qual a probabilidade para cada valor em R={0, 1, 2, gráfico que represente essa distribuição.

3)

Medidas de espessura em um processo de recobrimento são feitas com a precisão de centésimo de milímetro. As medidas de espessura estão uniformemente distribuídas,

com valores 0,15; 0,16; 0,17; 0,18 e 0,19. Determine a média e a variância da espessura de recobrimento para esse processo.

4)

Considere que os comprimentos de onda de radiações fotossinteticamente ativas (RFA) estejam distribuídos uniformemente em nanômetros inteiros no espectro do vermelho a partir de 675 a 700 nm.

a) Qual é a média e a variância da distribuição de comprimento de onda para essa radiação?

b) Se comprimentos de onda estão uniformemente distribuídos em nanômetros inteiros de 75 a 100nm, como podemos comparar a média e a variância da distribuição de comprimento de onda com o item anterior?

5) Suponha que X seja a quantidade fixa de peças que passam em uma esteira no processo de produção e que tenha uma distribuição discreta uniforme nos inteiros de 0 a 9. Determine a média, a variância e o desvio-padrão da variável aleatória Y que transformou a variável aleatória X como Y=5X e compare os resultados correspondentes para X.

Respostas:

1)

1/6;

3,5;

35/12

2)

0,1

3)

0,17;

0,0068

 

4)

a- 687,5;

56,25

b- 87,5 para a média e a variância é a mesma.

5)

A média é influenciada pela multiplicação = 22,5;

206,25;

14,36.

Tchau, pessoal, até a próxima distribuição.

Alice

BIBLIOGRAFIA

ANDERSON, David Ray. Estatística aplicada à administração e economia. São Paulo: Pioneira Thomson, 2007.

BUSSAB, Wilton de Oliveira; MORETTIN, Pedro A. Estatística básica. 6. ed., rev. e atual. São Paulo: Saraiva, 2010

BUSSAB, Wilton de Oliveira; MORETTIN, Pedro A. Estatística básica. 6. ed., rev. e atual. São Paulo: Saraiva, 2010.

DOWNING, Douglas; CLARK, Jeffrey. Estatística aplicada. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2007.

FONSECA, Jairo Simon da; MARTINS, Gilberto de Andrade. Curso de estatística. 6. ed., 13. reimp. São Paulo: Atlas, 2010.

HINES, W.W.; MONTGOMERY, D.C.; GOLDSMAN, D.M.; BORROR, C.M. Probabilidade e estatística na engenharia. 4.ed., Rio de Janeiro: LTC, 2006.

LEVIN, Jack. Estatística aplicada a ciências humanas. 2. ed. São Paulo: Haper & Row, 1987.

MEYER, Paul L.; LOURENÇO FILHO, Ruy de C. B. Probabilidade: aplicações a estatísticas . Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1976.

MONTGOMERY, D.C.; RUNGER, G.C. Estatística aplicada e probabilidade para engenheiros. 2.ed. Rio de Janeiro: LTC, 2003.

PEREIRA, Wilson; McGraw-Hill, 1990.

TANAKA, Oswaldo K.

Estatística: conceitos básicos. 2 ed.

São Paulo:

SPIEGEL, Murray R. Estatística. São Paulo: McGraw-Hill, 1975.

STEVENSON, William J.; ALFREDO ALVES DE FARIAS. Estatística aplicada à administração. São Paulo: Harbra, 2001.

TOLEDO, Geraldo Luciano. Estatística básica. 2 ed. São Paulo : Atlas, 1991.

TRIOLA, Mario F. Introdução à estatística. 10. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2008.

WALPOLE, R. ET AL. Probabilidade e estatística para engenharia e ciências. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009

Obs.: O material aqui exposto está baseado na bibliografia acima mencionada, não sendo, portanto, totalmente criação da professora.