Sei sulla pagina 1di 4

Armaduras de Aço para Pré-Esforço Armaduras de Aço

3 2 para Betão Armado


O Que Produzem as Fábricas de Fios de Aço para Pré-Esforço Introdução
Os aços utilizados nas armaduras ordinárias podem ser apresentados sob
a forma de varões direitos nervurados e redes electrossoldadas.
Os varões de aço nervurados podem ser obtidos directamente por
Diâmetro Fabricantes (Código) laminagem a quente ou por um processo posterior de endurecimento a
Tipo de Aço (mm) frio (laminagem, estiragem).
Fapricela Socitrel
Os varões de aços endurecidos a frio podem ser lisos ou nervurados. Os
Y 1570 C 9,4
varões lisos apenas podem ser usados em redes electrossoldadas.
Y 1670 C 7,0 O Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) emitiu diversas
4,0 especificações definindo, de uma forma integrada, as condições a que
Y 1770 C 5,0 estes materiais devem obedecer para serem classificados. (Ver pág. 23)
6,0
4,0
Y 1860 C Classificação
5,0
Fio de pré-esforço A utilização em Portugal dos aços para armaduras de betão armado
▲ Fios lisos (armaduras ordinárias) é regulada pelo REBAP – Regulamento de
■ Fios marcados ou indentados Estruturas de Betão Armado e Pré-esforçado, decreto-lei n.º 349-C/83,
de 30 de Julho.
Este regulamento especifica os tipos de armaduras usadas e as principais
O Que Produzem as Fábricas de Cordão para Pré-Esforço características de cada tipo de armadura, estipulando no artigo 23º a
obrigatoriedade da sua prévia Classificação pelo LNEC.

Os documentos de classificação elaborados pelo LNEC ao abrigo do


Diâmetro Fabricante
Nº de Fios Tipo de Aço
(mm)
REBAP, além de comprovarem a satisfação das características
Fapricela
especificadas pelo mesmo para o tipo de armaduras em questão,
9,3
descrevem ainda o tipo de nervuras dos varões e especificam o modo
11,0 de identificação de armaduras.
7
Y 1860 S 7 13,0
15,2
Certificação dos Aços
16,0
7 Y 1770 S 7 16,0 Para além da “figura” de classificação existe, em regime de obrigação (por
DL) a necessidade de certificar com a aprovação do DL390//07, todos os
Cordão pré-esforço aços para armaduras de betão armado tem de ser certificados por
Os fios têm de ser lisos. entidade acreditada para o efeito no âmbito do Sistema Português da
Nota: Face ao disposto no DL 28/07 de 12/02, os fios, cordões, varões de aço Qualidade.
para pré-esforço são de certificação obrigatória antes da colocação no Em Portugal a certificação só poderá ser realizada por entidade
mercado. acreditada pelo IPAC.
20 5
Varões de Aço Laminados a Quente Armaduras de Aço para Pré-Esforço
2.1 3

Tipos de Aços
Introdução
Existem dois tipos de aço nervurados laminados
Os aços utilizados nas armaduras activas podem ser apresentados
a quente fabricados em Portugal, que são
diferenciados através das características
sob a forma de fios e cordões de aços para pré-esforço.
mecânicas, da disposição das nervuras: Existem vários tipos de aço de pré-esforço, e podem apresentar-se
Os A400 NR SD e A500 NR SD. sob a forma de fios simples ou de cordões de 3 ou 7 fios. O fabrico
de fios e cordões para pré-esforço são obtidos por trefilagem a frio
Varão nervurado direito de fios de aço laminado a quente (fio de máquina ou fio laminado), de
elevado teor em carbono (0,72%C a 0,85%C).
Nota: Estes aços são de certificação A trefilagem é efectuada em máquinas com vários passes de
obrigatória, antes da colocação no mercado. trefilagem consecutivos, consiste em alongar a frio o fio-máquina,
DL390/07 de 10 de Dezembro puxando-o através de uma ferramenta apropriada denominada fieira,
aumentando a resistência por sucessivas deformações a frio.
A operação final de fabrico é a estabilização, que consiste num
Características Mecânicas tratamento termomecânico, isto é, aplicam-se uma força axial de
tracção e simultaneamente um aquecimento. Através deste
tratamento reduzem-se as tensões internas induzidas durante o
Características Varões de Aço Laminados a Quente processo de trefilagem e atinge-se índices de muito baixa relaxação
com o tratamento térmico. O fio e o cordão são enrolados em rolos de
Tipo de Aço A400 NR SD A500 NR SD grandes diâmetros por forma a não introduzir deformações plásticas
que destruiriam o efeito de estabilização..
Especificações de Produto E 455 E 460 Os fios e os cordões de aço para pré-esforço, podem ser usados como
Valor característico minimo
armaduras de pré-esforço, após certificação prévia pela CERTIF,
da tensão de cedência 400 500 seguindo as Especificações LNEC E 452 e E 453 .

Relação Rm / Re 1,15 1,15


1,35 1,35 Certificação dos Aços
Tensão de cedência obtida Em Portugal o DL 28/2007 de 12 de Fevereiro, veio obrigar os aços de
em cada ensaio/valor 1,20 1,20 pré-esforço a serem certificados antes da sua colocação no mercado,
característico mínimo da
tensão de cedência sem o qual não podem ser utilizados.
A certificação só poderá ser realizada por entidade acreditada pelo
Extensão total na
força máxima 8 8 IPAC.
A gt (%)

6 19
O que produzem as Varões de Aço Laminados a Quente
Fábricas de Rede Electrossoldada
2.3 2.1
A Diferenciação dos Aços pela Disposição das Nervuras
Cada conjunto de redes Tipo A400 NR SD
elec trossoldadas deve
possuir uma etiqueta de
identificação conforme
especificado na
especificação LNEC E
458.Os varões
nervurados que
constituem os
elementos das redes
elec trossoldadas,
devem ter gravadas
as marcas de
identificação do
fabricante, de acordo
com a especificação
LNEC E 456.

Tipo A500 NR SD

Rolos e painéis de redes electrossoldadas Perfis nervurados dos varões do tipo A400 NR SD e A500 NR SD
18 7
Varões de Aço Laminados a Quente O que produzem as
Fábricas de Rede Electrossoldada
2.1 2.3

Identificação dos Varões Nervurados Socitrel, S.A. | Lugar da Estação | 4746-908 São Romão Coronado

O código das marcas de identificação dos varões consiste no


engrossamento de nervuras transversais numa das séries de nervuras
do varão, efectuado durante a laminagem e que se repete SENTIDO DA LEITURA

uniformemente ao longo do seu comprimento.


A identificação realiza-se em qualquer série de nervuras.
No código de marcas de identificação diferenciam-se três zonas:

Início INÍCIO PAÍS: PORTUGAL ( 7 ) FABRICANTE: Socitrel ( 36 )

O início da identificação e o sentido da leitura é assinalado por uma O Que Produzem as Fábricas
nervura normal entre duas engrossadas, que se situará à esquerda do
observador. Diâmetro Fabricantes
(mm) Codimetal Fapricela Socitrel
País (2-7-33) (2-7-38) (2-7-36)
3,0* ▲ ▲ ▲
A partir da segunda nervura engrossada há um intervalo com um 3,4* ▲ ▲ ▲
determinado número de nervuras normais que identifica o país do 3,8* ▲ ▲ ▲
fabricante e engrossa-se a nervura seguinte.
4,0* ■ ■ ■
Portugal tem designado o código 7.
4,5* ■ ■ ■
5,0** ■ ■ ■
5,5** ■ ■ ■
Fabricante 6,0 ■ ■ ■
6,5** ■ ■ ■
A seguir aparece a identificação do fabricante através de uma ou duas 7,0** ■ ■ ■
séries de nervuras normais entre uma ou duas engrossadas,
7,5** ■ ■ ■
respectivamente.
8,0 ■ ■ ■
Dado que se segue o sistema de numeração decimal, em alguns casos a
8,5** ■ ■ ■
9,0** ■ ■ ■
identificação realiza-se com dois grupos de nervuras normais separados 9,5** ■ ■ ■
por uma nervura engrossada, correspondendo o primeiro grupo às 10,0 ■ ■ ■
dezenas e o segundo às unidades. 11,0** ■ ■ ■
Este número identificativo corresponde ao código atribuido pelo LNEC, 12,0 ■ ■ ■
a cada fábrica, quando solicita a primeira classificação de aços para Tipo de aço: A500 EL e A500 ER
armaduras de betão armado. ■ Varões nervurados E 456
▲ Fios lisos E 457
* Só para redes electrossoldadas lisas A500 EL
** Só para redes electrossoldadas nervuradas A500 ER
8 17