Sei sulla pagina 1di 32
Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014 - Ano - III - Número 7.
Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014 - Ano - III - Número 7.
quarta-feira, 29 de janeiro de 2014 - Ano - III - Número 7. Índice Atos 1

Índice

Atos

1

Atos da Presidência

1

Portaria

1

Atos Processuais

3

Citação/Intimação/Notificação

3

Decisões

4

1ª Câmara

4

Acórdão

4

Ata

29

Atos Atos da Presidência Portaria

PORTARIA Nº 040 /2014

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE

CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, no uso de suas atribuições legais e regimentais e,

em especial, o que estabelece o art. 23,

incisos I e XXVI, do Regimento do Tribunal de Contas e, Considerando que em meados do exercício financeiro em curso as atividades, acervo e patrimônio do Tribunal de Contas do Estado de Goiás deverão ser transferidos para a nova Sede Administrativa, localizada na Rua Ubirajara Berocan Leite, Chácara Retiro, Goiânia, Goiás; Considerando que esta mudança deve ser executada sem que prejudique os serviços públicos prestados por este Tribunal de Contas; Considerando, portanto, a necessidade de se planejar, organizar, coordenar, gerenciar e executar este processo de transferência para a nova Sede Administrativa do Tribunal de Contas. RESOLVE Art. 1º Instituir o Comitê Gestor de Mudança com a finalidade de planejar, coordenar, definir, gerenciar e promover

ações visando a transferência dos serviços, do acervo e do patrimônio deste Tribunal de Contas para a nova Sede Administrativa, composto por:

a) Adriana de Moraes, Secretária de

Planejamento e Desenvolvimento Organizacional;

b) Fernando Naves do Carmo Marinho,

Secretário Administrativo;

c) Fernando Xavier da Silva, Secretário de

Controle Externo;

d) Marcus Vinícius do Amaral, Secretário-

Geral;

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

e) Marco Antônio Gomes de Oliveira,

Gerente de Tecnologia da Informação;

f) Pérsio Pedroso de Moraes Júnior,

representante do Gabinete da Presidência;

g) Lúcio Marcos da Costa Bolzan

h) Estela Maria de Carvalho

§ 1º - A Gerência deste Comitê Gestor de

Mudança será exercida pelo Secretário Administrativo, Sr. Fernando Naves do Carmo Marinho.

§ 2º - A Secretária de Planejamento e

Desenvolvimento Organizacional, Sra. Adriana Moraes, juntamente com os servidores Lúcio Bolzan e Estela Carvalho, serão responsáveis pelo planejamento da mudança e supervisionarão a execução dos trabalhos, competindo-lhes propor à Gerência do Comitê Gestor de Mudança diretrizes, meios e formas mais efetivas e

eficientes de levar a efeito este desiderato. Art. 2º O Comitê Gestor de Mudança ficará encarregado de identificar e propor as medidas necessárias a:

I - garantir a continuidade da tramitação processual, a realização das sessões de julgamento (Câmara e Tribunal Pleno) e

prestação dos demais serviços do Tribunal

de Contas;

II - inventariar os bens móveis, equipamentos, inclusive dados magnéticos

deflagrar o competente processo com a finalidade de efetivar a contratação. Art. 4º O Comitê Gestor de Mudança deverá apresentar à Presidência, num prazo de 10 (dez) dias úteis, a proposta inicial de Projeto de Mudanças dos serviços, acervo e patrimônio deste Tribunal de Contas para a nova Sede Administrativa, evidenciando as várias etapas de desenvolvimento e execução. Art. 5º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. PUBLIQUE-SE e CUMPRA-SE. Gabinete da Presidência do TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, em Goiânia, aos 27 dias o mês de janeiro de

2014.

Conselheiro Edson José Ferrari Presidente

PORTARIA Nº 015 /2014

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, no uso de suas atribuições legais e normativas, considerando a Resolução Administrativa TCE n.º 004/2013, de 16/05/2013, que estabelece o Plano Anual de Fiscalização Estadual para o exercício de 2013, RESOLVE

e

softwares, direitos e obrigações do

I-

Designar os servidores Natália Mendes

Tribunal de Contas que deverão ser mantidos ou transferidos;

Valadares Soares e Vitor Gobato para, sob a supervisão técnica, apoio metodológico e

III - definir, juntamente com cada Secretário

acompanhamento da Chefe do Serviço de

e

representantes da Presidência, Auditoria

Fiscalização de Atos de Pessoal, Liliane

e

Procuradoria de Contas as prioridades e

Elisabeth Cordeiro Tenório de Miranda,

forma de realização da transferência de sorte a não prejudicar a prestação de serviço a cargo deste Tribunal de Contas.

realizarem Auditoria na área de pessoal da Secretaria da Saúde do Estado de Goiás - SES, contemplando os seguintes aspectos:

Parágrafo único. Fica autorizado à Gerência do Comitê Gestor de Mudança designar servidor para secretariar os trabalhos, bem como para auxiliar na execução da mudança para a nova Sede Administrativa do Tribunal de Contas. Art. 3º O Comitê Gestor de Mudança, no âmbito de sua atribuição, terá amplos poderes para conduzir o processo de

transferência dos serviços, do acervo e do patrimônio para a nova Sede Administrativa

do Tribunal de Contas.

§ 1º - O Comitê Gestor de Mudança

avaliará a necessidade de se terceirizar o

processo de execução de transferência dos serviços, do acervo e do patrimônio deste Tribunal de Contas para a sua nova Sede Administrativa. § 2º - Havendo necessidade, fica autorizado o Comitê Gestor de Mudança a

a. Execução de trilhas de auditoria que

abordem os meses imediatamente anterior

e posterior à implantação do Sistema de Folha de Pagamento - RHNET;

b. Execução de trilhas de auditoria para

verificar a regularidade de rubricas

selecionadas por critérios de risco.

II- Para tanto, fica estabelecido o prazo de

90 (noventa) dias, a contar de 03 de fevereiro de 2014, para finalização dos trabalhos pela equipe, com entrega final do relatório, devidamente revisado e validado pela Chefe do Serviço de Fiscalização de Atos de Pessoal, até 10 de maio de 2014. GABINETE DA PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, em Goiânia, 15 de janeiro de 2014. Conselheiro Edson José Ferrari Presidente

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

Atos Processuais Citação/Intimação/Notificação

EXTRATO DE CITAÇÃO Processo nº: 201200047001568. Assunto: Fiscalização. Jurisdicionado: Saneamento de Goiás S/A. Nº do Ofício: 00004 SERV-PUBLICA/14, de 08/01/2014. Citado: JÚLIO CÉSAR VAZ DE MELO. Prazo: Peremptório de 15 (quinze) dias, contados a partir do contados a partir da data do recebimento da citação. Data da Citação: 20/01/2014. Citação: Tomar conhecimento da representação oferecida pela empresa Latina Motors Comércio Exportação e Importação Ltda., em face do Pregão Eletrônico nº 24/2012, bem como apresentar razões de justificativas, em observância ao contraditório e à ampla defesa, assegurados no art. 5º, LV, da Constituição Federal.

EXTRATO DE CITAÇÃO Processo nº: 201100047001916. Assunto: Licitação- Inexigibilidade. Jurisdicionado: Agência Goiana de Comunicação AGECOM. Nº do Ofício: 1353 SERV-PUBLICA/13, de

30/09/2013.

Citado: JOSÉ LUIZ BITTENCOURT FILHO. Prazo: Peremptório de 30 (trinta) dias, contados a partir do contados a partir da data do recebimento da citação. Data da Citação: 16/01/2014. Citação: Tomar conhecimento da Instrução Técnica nº 0135 CFE/12, do Parecer Ministerial nº 0383 GPSM/12, bem como da Manifestação de Auditoria 0453 - GACAC/13, e, caso queira, apresentar razões de defesa.

EXTRATO DE CITAÇÃO Processo nº: 201300047003547. Assunto: Relatório Conclusivo de Auditoria. Jurisdicionado: Agência Goiana de Comunicação AGECOM. Nº do Ofício: 1600 SERV-PUBLICA/13, de

12/11/2013.

Citado: JOSÉ LUIZ BITTENCOUT FILHO.

Prazo: Peremptório de 15 (quinze) dias, contados a partir do contados a partir da data do recebimento da citação. Data da Citação: 16/01/2014. Citação: Tomar conhecimento do Relatório Conclusivo de Auditoria de Conformidade nº 214/2013-GEAS/SCI/CGE, da Controladoria-Geral do Estado, e, caso queira, apresentar razões de defesa e justificativas a respeito das conclusões ali apontadas.

EXTRATO DE CITAÇÃO Processo nº: 201000047000175. Assunto: Tomada de Contas Especial. Jurisdicionado: Secretaria de Estado da Saúde- SES. Nº do Ofício: 1742 SERV-PUBLICA/13, de

09/12/2013.

Citado: FERNANDO PASSOS CUPERTINO DE BARROS. Prazo: Peremptório de 15 (quinze) dias, contados a partir do contados a partir da data do recebimento da citação. Data da Citação: 07/01/2014. Citação: Tomar conhecimento da Instrução Técnica nº 31/2013, da Gerência de Fiscalização - Supervisão II deste Tribunal, e, caso queira, apresentar razões de defesa e justificativas acerca das conclusões ali exaradas.

EXTRATO DE NOTIFICAÇÃO Processo nº: 201011129000482. Assunto: Pensão. Jurisdicionado: Tribunal de Justiça do Estado de Goiás. Nº do Ofício: 1766 SERV-PUBLICA/13, de

10/12/2013.

Notificado: NEY TELES DE PAULA. Prazo: Peremptório de 15 (quinze) dias, contados a partir do recebimento da notificação. Data da Notificação: 07/01/2014 Notificação: Tomar conhecimento da Instrução Técnica nº 3592/2013, do Serviço de Registro de Atos de Pessoal do Tribunal de Contas, bem como apresentar os documentos ali solicitados.

EXTRATO DE CITAÇÃO Processo nº: 201200036001890. Assunto: Prestação de Contas Anual.

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

Jurisdicionado: Agência Goiana de Transportes e Obras AGETOP. Nº do Ofício: 1808 SERV-PUBLICA/13, de

30/12/2013.

Contas,

documentação e/ou requeridas.

bem

como

as

apresentar

justificativas

a

ali

Citado: JAYME EDUARDO RINCON. Prazo: Peremptório de 15 (quinze) dias, contados a partir do contados a partir da data do recebimento da citação. Data da Citação: 20/01/2014 Citação: Tomar conhecimento das Instruções Técnicas nº 166/2013, do Serviço de Fiscalização de Obras e Serviços de Engenharia - Infraestrutura e nº 166/2013 do Serviço de Fiscalização de Obras e Serviços de Engenharia - Edificações do Tribunal de Contas, apresentar posicionamento a respeito das considerações ali exaradas.

EXTRATO DE INTIMAÇÃO Processo nº: 201100047003146. Assunto: Representação. Jurisdicionado: CELG Distribuição S/A - CELG D. Nº do Ofício: 1833 SERV-PUBLICA/13, de

30/12/2013.

Intimado: LEONARDO LINS DE ALBUQUERQUE. Prazo: Peremptório de 15 (quinze) dias, contados a partir do recebimento da intimação. Data da Intimação: 16/01/2014. Intimação: Tomar conhecimento do Despacho nº 1035/2013, bem como apresentar os documentos e informações ali solicitados.

EXTRATO DE INTIMAÇÃO Processo nº: 201200015000262. Assunto: Pregão Eletrônico. Jurisdicionado: Gabinete Militar da Governadoria. Nº do Ofício: 1810 SERV-PUBLICA/13, de

30/12/2013.

EXTRATO DE INTIMAÇÃO Processo nº: 200900047002390. Assunto: Inspeção. Jurisdicionado: Agência Goiana de Transportes e Obras AGETOP. Nº do Ofício: 1838 SERV-PUBLICA/13, de

30/12/2013.

Intimado: JAYME EDUARDO RINCON. Prazo: Peremptório de 30 (trinta) dias, contados a partir do recebimento da intimação. Data da Intimação: 20/01/2014. Intimação: Tomar conhecimento da Instrução Técnica nº 0153/2013 da então Primeira Divisão de Fiscalização de Engenharia do Tribunal de Contas, atual Serviço de Fiscalização de Obras e Serviços de Engenharia - Edificações, bem como manifestar acerca de seu teor.

Intimado: ADAILTON FLORENTINO DO NASCIMENTO. Prazo: Peremptório de 15 (quinze) dias, contados a partir do recebimento da intimação. Data da Intimação: 16/01/2014. Intimação: Tomar conhecimento da Instrução Técnica nº 412/2013, do Serviço de Análise Prévia de Editais e Licitação do Tribunal de Contas, bem como apresentar as informações ali solicitadas.

EXTRATO DE INTIMAÇÃO Processo nº: 201300047001396. Assunto: Edital de Licitação. Concorrência. Jurisdicionado: Secretária de Estado da Educação SEE. Nº do Ofício: 1831 SERV-PUBLICA/13, de

Decisões

1ª Câmara

Acórdão

30/12/2013.

Intimado: VANDA DAS DORES SIQUEIRA BATISTA. Prazo: Peremptório de 15 (quinze) dias, contados a partir do recebimento da intimação. Data da Intimação: 16/01/2014. Intimação: Tomar conhecimento da Instrução Técnica nº 260/2013, do Serviço de Fiscalização de Obras e serviços de Engenharia-Edificações do Tribunal de

Acordão 75/2014 Ementa: Verificação da legalidade de ato administrativo concessivo de aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais e legais pertinentes. Legalidade e registro do ato. Vistos, expostos e oralmente discutidos os presentes autos, de nº 201100006003891, que tratam da análise, para fins de registro,

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

do ato administrativo de concessão de aposentadoria da servidora Neliza Soares de Oliveira, no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “G-I”, do Quadro de Pessoal da Secretaria da Educação, com proventos integrais fixados na quantia, anual e integral, de R$ 10.198,77 (dez mil, cento e noventa e oito reais e setenta e sete centavos), composta de: Vencimento (200h): R$ 7.284,84 (sete mil, duzentos e oitenta e quatro reais e oitenta e quatro centavos) e Gratificação Adicional, referente a 06(seis) quinquênios (40%): R$ 2.913,93 (dois mil, novecentos e treze reais e noventa e três centavos), e Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste, ACORDA, O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as manifestações compostas pelo Serviço de Registro de Atos de Pessoal e da Auditoria, em julgar legal o ato administrativo de concessão de aposentadoria à Sra. Neliza Soares de Oliveira, no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “G-I”, do Quadro de Pessoal da Secretaria da Educação, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 76/2014 Ementa: Verificação de atos administrativos de admissão e concessão de aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais e legais pertinentes. Legalidade e registro do ato. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de nº 201100006011439, que tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo de aposentadoria da servidora Selma Maria de Almeida, no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “F-II”, da Secretaria de Estado da Educação de

Goiás, sendo que, mediante Despacho n° 5561/SECC, datado em 06 de dezembro de 2011 (fl. TCE 25), teve os proventos fixados na quantia, anual e integral, de R$ 8.614,20 (oito mil, seiscentos e quatorze reais e vinte centavos), composta de:

Vencimento (180h): R$ 6.153,00 (seis mil e cento e cinquenta e três reais) e Gratificação Adicional (06 quinquênios/40%): R$ 2.461,20 (dois mil, quatrocentos e sessenta e um reais e vinte centavos), e Considerando que o ato de admissão da servidora ainda não foi objeto de registro neste Tribunal; e considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste,

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em julgar legais os atos administrativos de admissão e de concessão de aposentadoria da Sra. Selma Maria de Almeida, nos cargos, respectivamente, de Porteiro-Servente e Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “F-II”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, determinando os seus registros concomitantemente. Ao Serviço de Publicações e

Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 77/2014 Ementa: Aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais e legais pertinentes. Legalidade e registro do ato. Vistos, expostos e oralmente discutidos os

presentes autos, de nº 201100006012674, que tratam da análise, para fins de registro, do ato administrativo de aposentadoria da servidora Maria da Abadia Santa Cruz, no cargo de Professor IV, Referência “C”, da Secretaria Estadual da Educação, cujos proventos foram fixados na quantia, anual e integral, de R$ 33.277,44 (trinta e três mil, duzentos e setenta e sete reais e quarenta

e quatro centavos), assim discriminada:

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

Vencimento (210h): R$ 21.469,32 (vinte e um mil, quatrocentos e sessenta e nove reais e trinta e dois centavos), Gratificação de Titularidade (30%): R$ 6.440,79 (seis mil, quatrocentos e quarenta reais e setenta e nove centavos) e Gratificação Adicional, correspondente a 04(quatro) quinquênios (25%): R$ 5.367,33 (cinco mil, trezentos e sessenta e sete reais e trinta e três centavos), e Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste, ACORDA, o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as manifestações compostas pelo Serviço de Registro de Atos de Pessoal e, em parte, do Ministério Público e da Auditoria, assim acolhidas pelo Relator, em julgar legais os atos administrativos de admissão, no cargo de Professor, Nível “AD-I”, e de aposentadoria, no cargo de Professor IV, Referência “C”, da Sra. Maria da Abadia Santa Cruz, determinando seus registros concomitantes. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 78/2014 Ementa: Aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais e legais pertinentes. Legalidade e registro do ato. Vistos, expostos e oralmente discutidos os presentes autos, de nº 201100006015399, que tratam da análise, para fins de registro, do ato administrativo de aposentadoria da servidora Eunice Souza Freitas, no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “G-I”, do Quadro de Pessoal da Secretaria Estadual da Educação, cujos proventos foram fixados na quantia, anual e integral, de R$ 7.649,20 (sete mil, seiscentos e quarenta e nove reais e vinte centavos), composta de:

Vencimento (180h): R$ 5.463,72 (cinco mil, quatrocentos e sessenta e três reais e setenta e dois centavos) e Gratificação

Adicional, correspondente à 06(seis) quinquênios (40%): R$ 2.185,48 (dois mil, cento e oitenta e cinco reais e quarenta e oito centavos), e Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste, ACORDA, o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo de concessão de aposentadoria de Eunice Souza Freitas, no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “G-1”, do Quadro de Pessoal da Secretaria da Educação, com proventos integrais, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 79/2014 Ementa: Aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais e legais pertinentes. Legalidade e registro do ato. Vistos, expostos e oralmente discutidos os presentes autos, de n° 201100006020873, que tratam da análise, para fins de registro, do ato administrativo de concessão de aposentadoria da servidora Maria Divina Marciano Matos, no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “H”, do Quadro de Pessoal da Secretaria da Educação, perfazendo os proventos a quantia, anual e integral, de R$ 17.157,63 (dezessete mil, cento e cinquenta e sete reais e sessenta e três centavos), composta de: Vencimento (200h): R$ 9.804,36 (nove mil, oitocentos e quatro reais e trinta e seis centavos), Gratificação Adicional, referente a 06(seis) quinquênios (45%): R$ 4.411,96 (quatro mil, quatrocentos e onze reais e noventa e seis centavos) e Gratificação de Incentivo Funcional (30%): R$ 2.941,31 (dois mil, novecentos e quarenta e um reais e trinta e um centavos), e

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste,

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, por unanimidade de votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões exposta pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo de concessão de aposentadoria da Sra. Maria Divina Marciano Matos, no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “H”, do Quadro de Pessoal da Secretaria da Educação, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu

cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 80/2014 Ementa: Ato administrativo de Concessão de Aposentadoria Observância dos requisitos constitucionais e legais pertinentes. Legalidade e registro. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de nº 201100006022329, que tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo de concessão de aposentadoria da servidora Vera Lúcia do Amaral Pereira, no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “G-1”, do Quadro da Secretaria de Estado da Educação, sendo que, mediante Despacho n° 1301/SECC, de 19 de março de 2012, teve seus proventos fixados na quantia, anual e integral, de R$ 10.449,60 (dez mil, quatrocentos e quarenta e nove reais e sessenta centavos), assim discriminada:

VENCIMENTO (200h): R$ 7.464,00 (sete

mil, quatrocentos e sessenta e quatro reais)

e GRATIFICAÇÃO ADICIONAL, referente a

06 (seis) quinquênios (40%) - R$ 2.985,60

(dois mil, novecentos e oitenta e cinco reais

e sessenta centavos), e

Considerando o voto e o relatório como partes integrantes desta decisão,

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de

sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em julgar legal o ato de concessão de aposentadoria da Sra. Vera Lúcia do Amaral Pereira, no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “G-1” , do Quadro da Secretaria de Estado da Educação, determinando seu registro, para que surta os efeitos de direito. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº 3/2014. Processo julgado em:

28/01/2014.

Acordão 81/2014 Ementa: Aposentadoria. Registro concomitante. Admissão. Possibilidade. Na ausência do registro de admissão, é possível fazê-lo concomitantemente com o ato de aposentadoria, se presentes os requisitos exigidos em lei. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos nº 201100006024266, que trazem a Portaria nº 590 e o Despacho nº 1258/SECC, com os quais o Secretário da Casa Civil, concedeu a Jaime Caetano de Almeida, aposentadoria no cargo de Professor III, Referência “B”, do Quadro Permanente do Magistério Público Estadual, na quantia anual e Integral de R$ 33.312,87 (trinta e três mil, trezentos e doze reais e oitenta e sete centavos), assim discriminados: Vencimento (210h)- R$ 24.676,20 (vinte e quatro mil, seiscentos e setenta e seis reais e vinte centavos) e Gratificação adicional referente a 5 (cinco) quinquênios (35%)- R$ 8.636,67 (oito mil, seiscentos e trinta e seis reais e sessenta e sete centavos); Considerando que o ato de admissão do servidor não foi objeto de registro nesta Corte, e Considerando o relatório e voto como partes integrantes deste, ACORDA, o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos membros que integram sua Primeira Câmara, presumindo a legitimidade e a veracidade da documentação constante dos autos e

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

diante das razões expostas pelo Relator e das manifestações do Serviço de Registro de Atos de Pessoal, em parte da Procuradoria de Contas e da Auditoria, em considerar legais os atos de admissão, no cargo de Professor Assistente, Nível C, e, de aposentadoria no cargo de Professor III, Referência “B”, do Sr. Jaime Caetano de Almeida, da Secretaria de Estado da Educação, com proventos integrais, por estarem em consonância com as formalidades exigidas em lei, determinando os seus registros concomitantes. Ao Serviço de Publicações e Comunicações para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 82/2014 Ementa: Verificação da legalidade, para fins de registro, de ato administrativo

concessivo de aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais

e legais pertinentes. Legalidade e registro

do ato. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de nº 201100006025083, que tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo de

concessão de aposentadoria da servidora Geny Maria dos Santos, no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “G-I”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, perfazendo

os proventos a quantia, anual e integral, de R$ 12.384,22 (doze mil, trezentos e oitenta

e quatro reais e vinte e dois centavos),

composta de: Vencimento (200h): R$ 7.284,84 (sete mil, duzentos e oitenta e quatro reais e oitenta e quatro centavos), Gratificação Adicional, correspondente a 06(seis) quinquênios (40%): R$ 2.913,93 (dois mil, novecentos e treze reais e noventa e três centavos) e Gratificação de Incentivo Funcional (30%): R$ 2.185,45

(dois mil, cento e oitenta e cinco reais e quarenta e cinco centavos), e Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste,

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo de concessão de aposentadoria da Sra. Geny Maria dos Santos, no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “G-I”, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Heloisa Helena A. M. Godinho (Art.143, Parágrafo único

RITCE). Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/20.

Acordão 83/2014 Ementa: Verificação de ato administrativo de concessão de aposentadoria.

Cumprimento dos requisitos constitucionais

e legais pertinentes. Legalidade e registro

do ato. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de n.º 201100006026074, que tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo de concessão de aposentadoria da servidora Maristela Coelho Hellú Macedo, no cargo de Professor IV, Referência “E”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, sendo que, mediante Despacho n.º 2071/SECC, teve os proventos fixados na quantia, anual e integral, de R$ 32.108,74 (trinta e dois mil, cento e oito reais e setenta e quatro centavos), assim discriminada: VENCIMENTO (157h): R$ 22.143,96 (vinte e dois mil, cento e quarenta e três reais e noventa e seis centavos) e GRATIFICAÇÃO ADICIONAL, referente a 06(seis) quinquênios (45%): R$ 9.964,78 (nove mil, novecentos e sessenta

e quatro reais e setenta e oito centavos), e Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste,

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões exposta pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo de concessão de aposentadoria da Sra. Maristela Coelho

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

Hellú Macedo, no cargo de Professor IV, Referência “E”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 84/2014 Ementa: Aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais e legais pertinentes. Legalidade e registro do ato. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de nº 201100006026506, que tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo de concessão de aposentadoria da servidora Deusdete Bailona Fernandes, no cargo de Professor I, Referência “D”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, perfazendo os proventos a quantia, anual e integral, de R$ 25.758,78 (vinte e cinco mil, setecentos e cinquenta e oito reais e setenta e oito centavos), composta de: R$ Vencimento (210h): 17.764,68 (dezessete mil, setecentos e sessenta e quatro reais e sessenta e oito centavos) e Gratificação Adicional, correspondente à 06(seis) quinquênios (45%): R$ 7.994,10 (sete mil, novecentos e noventa e quatro reais e dez centavos), e Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste, ACORDA, o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo de concessão de aposentadoria da Sra. Deusdete Bailona Fernandes, no cargo de Professor I, Referência “D”, da Secretaria Estadual da Educação, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa

Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 85/2014 Ementa: Aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais e legais pertinentes. Legalidade e registro do ato. Vistos, expostos e oralmente discutidos os presentes autos, de n° 201100006027669, que tratam da análise, para fins de registro, do ato administrativo de concessão de aposentadoria da servidora Tereza Pinto de Faria, no cargo de Professor III, Referência “B”, do Quadro de Pessoal da Secretaria de Estado da Educação, perfazendo os proventos a quantia, anual e integral, de R$ 35.780,49 (trinta e cinco mil, setecentos e oitenta reais e quarenta e nove centavos), composta de: Vencimento (210h): R$ 24.676,20 (vinte e quatro mil, seiscentos e setenta e seis reais e vinte centavos) e Gratificação de Incentivo Funcional, correspondente a 06(seis) quinquênios (45%): R$ 11.104,29 (onze mil, cento e quatro reais e vinte e nove centavos), e Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste, ACORDA, o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, por unanimidade de votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões exposta pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo de concessão de aposentadoria da Sra. Tereza Pinto de Faria, no cargo de Professor III, Referência “B”, do Quadro de Pessoal da Secretaria de Estado da Educação, determinando seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

Acordão 86/2014 Ementa: Aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais e legais pertinentes. Legalidade e registro do ato. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de nº 201100006017372, que tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo de concessão de aposentadoria da servidora Maria Ivani Lopes de Oliveira, no cargo de Agente Administrativo Educacional Técnico, Referência “A-II”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, sendo que, mediante Despacho n.º 415/SECC, teve os proventos fixados na quantia, anual e integral, de R$ 29.617,13 (vinte e nove mil, seiscentos e dezessete reais e treze centavos), assim discriminada:

VENCIMENTO (200h) - R$ 16.924,08 (dezesseis mil, novecentos e vinte e quatro reais e oito centavos), GRATIFICAÇÃO ADICIONAL, referente a 06(seis) quinquênios (45%) - R$ 7.615,83 (sete mil, seiscentos e quinze reais e oitenta e três centavos) e GRATIFICAÇÃO DE INCENTIVO FUNCIONAL (30%) - R$ 5.077,22 (cinco mil, setenta e sete reais e vinte e dois centavos), e Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste, ACORDA, o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões exposta pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo de concessão de aposentadoria da Sra. Maria Ivani Lopes de Oliveira, no cargo de Agente Administrativo Educacional Técnico, Referência “A-II”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Ementa: Aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais e legais pertinentes. Legalidade e registro do ato. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de n.º 201100006027768, que tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo de concessão de aposentadoria da servidora Coraci Emerenciano Vieira, no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “G-I”, da Secretaria de Estado da Educação de Goiás, sendo que os proventos, mediante Despacho n.º 642/SECC (fl. TCE 25), foram fixados na quantia, anual e integral, de R$ 12.688,80 (doze mil, seiscentos e oitenta e oito reais e oitenta centavos), assim discriminados:

VENCIMENTO (200h): R$ 7.464,00 (sete mil, quatrocentos e sessenta e quatro reais), GRATIFICAÇÃO ADICIONAL, referente a 06 (seis) quinquênios (40%): R$ 2.985,60 (dois mil, novecentos e oitenta e cinco reais e sessenta centavos) e GRATIFICAÇÃO DE INCENTIVO FUNCIONAL (30%): R$ 2.239,20 (dois mil, duzentos e trinta e nove reais e vinte centavos), e Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste, ACORDA, o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo de concessão de aposentadoria da Sra. Coraci Emerenciano Vieira, no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “G-I”, da Secretaria de Estado da Educação de Goiás, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

 

Acordão 88/2014

 

Ementa:

Aposentadoria.

Agente

Administrativo

Educacional

de

Apoio.

Acordão 87/2014

Registro.

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

É legal a aposentadoria de Agente Administrativo Educacional de Apoio desde que preenchidos os requisitos do art. 3º da Emenda Constitucional Federal nº 47/2005. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos nº 201100006031148, que trazem a Portaria nº 327 e o Despacho nº 647/SECC, com os quais o Secretário da Casa Civil, concedeu a Elza Alves Gimenez, aposentadoria no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “G-I”, do Quadro de Pessoal da Secretaria da Educação, na quantia anual e integral de R$ 7.649,20 (sete mil, seiscentos e quarenta e nove reais e vinte centavos), assim discriminados: Vencimento (180h)- R$ 5.463,72 (cinco mil, quatrocentos e sessenta e três reais e setenta e dois

centavos) e Gratificação Adicional referente

a 6 (seis) quinquênios (40%)- R$ 2.185,48

(dois mil, cento e oitenta e cinco reais e quarenta e oito centavos), e Considerando o relatório e voto como partes integrantes deste,

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos membros que integram sua Primeira Câmara, presumindo a legitimidade e a veracidade da documentação constante dos autos e diante das razões expostas pelo Relator e das manifestações do Serviço de Registro de Atos de Pessoal e da Auditoria, em considerar legal o ato de concessão de aposentadoria da Sra. Elza Alves Gimenez, no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “G-I”, da Secretaria de Estado da Educação, com proventos integrais, por estar em consonância com as formalidades exigidas em lei, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 89/2014

Ementa: Aposentadoria.

requisitos

do

art.

Preenchidos

da

os

Emenda

Constitucional Federal nº 47/2005.

Legalidade e registro. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de nº 201100006032461, que trazem a Portaria nº 263, de 09 de fevereiro de 2012, e o Despacho nº 594/SECC, de 13 de fevereiro de 2012, por meio dos quais, com fundamento nos art.

3º, incisos I, II e III, e parágrafo único, da

Emenda Constitucional Federal nº 47, de

05 de julho de 2005, e no art. 58, incisos I a

V, e parágrafo único, da Lei Complementar

nº 77, de 22 de janeiro de 2010, combinados com os arts. 95, inciso XIX, da Constituição Estadual, 170, § 5º, 264, inciso I, alínea “a”, e 265 da Lei nº 10.460,

de 22 de fevereiro de 1988, foi concedida

aposentadoria à servidora Maria Teodora

da Cruz Souza, no cargo de Agente

Administrativo Educacional de Apoio, Referência “G-I”, do Quadro de Pessoal da Secretaria da Educação, na quantia, anual

e integral, de R$ 7.649,20 (sete mil,

seiscentos e quarenta e nove reais e vinte centavos), assim discriminada: Vencimento (180h): R$ 5.463,72 (cinco mil, quatrocentos e sessenta e três reais e setenta e dois centavos) e Gratificação Adicional, referente a 6 (seis) quinquênios (40%): R$ 2.185,48 (dois mil, cento e oitenta e cinco reais e quarenta e oito

centavos), e Considerando o relatório e voto como partes integrantes deste, ACORDA, o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos membros que integram sua Primeira Câmara, presumindo a legitimidade e a veracidade da

documentação constante dos autos e diante das razões expostas pelo Relator e das manifestações do Serviço de Registro

de Atos de Pessoal e, em parte, Auditoria,

em considerar legal o ato de concessão de

aposentadoria da Sra. Maria Teodora da Cruz Souza, no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio,

Referência “G-I”, da Secretaria de Estado

da Educação, determinando o seu registro,

Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 90/2014 Ementa: Verificação de ato administrativo concessivo de aposentadoria. Análise

conjunta do ato de admissão. Resolução Normativa n° 003/2005. Segurança jurídica. Cumprimento dos requisitos constitucionais

e legais pertinentes. Legalidade e registro

do ato. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de n.º 201100006034449, que tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo de

concessão de aposentadoria da servidora Clarice Almeida da Silva, no cargo de Professor III, Referência “C”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, sendo que, mediante Despacho n.º 2007/SECC, teve os proventos fixados na quantia, anual

e integral, de R$ 33.979,17 (trinta e três

mil, novecentos e setenta e nove reais e dezessete centavos), assim discriminada:

VENCIMENTO (210h): R$ 25.169,76 (vinte

e cinco mil, cento e sessenta e nove reais e setenta e seis centavos) e GRATIFICAÇÃO

ADICIONAL, referente a 05 (cinco) quinquênios (35%): R$ 8.809,41 (oito mil, oitocentos e nove reais e quarenta e um centavos), e Considerando que o ato de admissão da

servidora ainda não foi objeto de registro neste Tribunal; e considerando o relatório e

o voto como partes integrantes deste,

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em julgar legais os atos administrativos de admissão, no cargo de Professor Assistente, Nível ”A”, e de aposentadoria, no cargo de Professor III, Referência “C”, da Sra. Clarice Almeida da Silva, determinando os seus registros concomitantes. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 91/2014

Ementa: Aposentadoria. Atendido os requisitos constitucionais e legais. Registro. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de nº 201100006038078, que trazem a Portaria nº 1165, de 26 de abril de 2012 e o Despacho nº 2085/SECC, de 03 de maio de 2012, por meio dos quais, com fundamento no art. 3º, incisos I,

II e III, e parágrafo único, da EC nº 47, de

05 de julho de 2005, e 58, incisos I a V, e parágrafo único, da LC nº 77, de 22 de janeiro de 2010, combinados com os arts. 37, inciso XIV, da Constituição Federal,

alterado pela EC nº 19, de 04 de junho de 1998, 95, inciso XIX, da Constituição Estadual, 47, parágrafo único, da Lei nº 13.909, de 25 de setembro de 2001, bem como com art. 2º, § 3º, da Lei n° 12.507, de 22 de dezembro de 1994, foi concedida aposentadoria à servidora Vitalina Gomes Rodrigues, no cargo de Professor IV, Referência “D”, do Quadro Permanente do Magistério Público Estadual; e fixou-se os proventos na quantia, anual e integral, de R$ 45.735,31 (quarenta e cinco mil, setecentos e trinta e cinco reais e trinta e um centavos), assim discriminada:

Vencimento (210h): de R$ 28.946,40 (vinte

e oito mil, novecentos e quarenta e seis

reais e quarenta centavos), Gratificação

Adicional, referente a 06(seis) quinquênios (45%): R$ 13.025,88 (treze mil, vinte e cinco reais e oitenta e oito centavos), e GRATIFICAÇÃO DE INCENTIVO FUNCIONAL (10%): R$ 3.763,03 (três mil, setecentos e sessenta e três reais e três centavos), e Considerando o relatório e voto como partes integrantes deste,

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos membros que integram sua Primeira Câmara, presumindo a legitimidade e a veracidade da documentação constante dos autos e diante das razões expostas pelo Relator e das manifestações do Serviço de Registro de Atos de Pessoal e da Auditoria, em julgar legal o ato de concessão de aposentadoria da Sra. Vitalina Gomes Rodrigues, no cargo de Professor IV, Referência “D”, do Quadro da Secretaria Estadual da Educação, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo.

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 92/2014 Ementa: Verificação da legalidade, para fins de registro, de ato administrativo de concessão de aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais e legais pertinentes. Legalidade e registro do ato. VISTOS, oralmente expostos e discutidos os presentes autos nº 201100006040174, que tratam da análise da legalidade, para

fins de registro, do ato administrativo de concessão de aposentadoria da servidora

Lúcia Ferreira Borges Pagoto, no cargo de

Professor III, Referência “E”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, cujos proventos, foram fixados pelo Despacho n° 3631/SECC, do Secretário da Casa Civil,

na quantia anual e integral de R$ 42.815,16 (quarenta dois mil, oitocentos quinze reais

e dezesseis centavos), assim

discriminados: VENCIMENTO (210h): R$ 28.543,44 (vinte oito mil, quinhentos

quarenta três reais, e quarenta quatro centavos) e GRATIFICAÇÃO ADICIONAL referente a 06 (seis) quinquênios (50%): R$ 14.271,72 (quatorze mil, duzentos setenta um reais e setenta dois centavos), e Considerando o relatório e o voto como

partes integrantes deste,

ACORDA, o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo de concessão de aposentadoria de Lúcia Ferreira Borges Pagoto, no cargo de Professor III, Referência “E”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro.

Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 93/2014 Ementa: Aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais e legais. Registro. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, nº 201100006040734, que trazem a Portaria nº 1.190, de 07 de maio de 2012, e o Despacho nº 2175/SECC, de 09 de maio de 2012, por meio dos quais, com fundamento no art. 3º, incisos I, II e III, e parágrafo único, da Emenda Constitucional Federal nº 47, de 05 de julho de 2005, e 58, incisos I a V, e parágrafo único, da Lei Complementar nº 77, de 22 de janeiro de 2010, combinados com os arts. 95, inciso XIX, da Constituição

Estadual, 170, § 5º, 264, inciso I, alínea “a”,

e 265 da Lei nº 10.460, de 22 de fevereiro

de 1988, bem como com o art. 18, § 4º, da

Lei nº 13.910, de 25 de setembro de 2001, foi concedida aposentadoria à servidora Sonita Beatriz Gonçalves de Oliveira, no cargo de Agente Administrativo Educacional Técnico, Referência “G-I”, do Quadro de Pessoal da Secretaria da Educação; e fixou-se os proventos a

quantia, anual e integral, de R$ 22.200,09 (vinte e dois mil, duzentos reais e nove centavos), assim discriminada: Vencimento (200h): R$ 13.058,88 (treze mil, cinquenta

e oito reais e oitenta e oito centavos),

Gratificação Adicional, referente a 06(seis) quinquênios (40%): R$ 5.223,55 (cinco mil, duzentos e vinte e três reais e cinquenta e

cinco centavos) e Gratificação de Incentivo Funcional (30%): R$ 3.917,66 (três mil, novecentos e dezessete reais e sessenta e seis centavos), e Considerando o relatório e voto como partes integrantes deste,

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos membros que integram sua Primeira Câmara, presumindo a legitimidade e a veracidade da documentação constante dos autos e diante das manifestações compostas pelo Serviço de Registro de Atos de Pessoal e pela Auditoria, assim acolhidas pelo

Relator, em julgar legal o ato de concessão de aposentadoria da Sra. Sonita Beatriz Gonçalves Oliveira, no cargo de Agente Administrativo Educacional Técnico, Referência “G-I”, da Secretaria de Estado

da Educação, determinando o seu registro.

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 94/2014 Ementa: Provimento derivado. Prazo § 7º do artigo 2º do Regimento Interno Verificação da legalidade de ato administrativo concessivo de aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais e legais pertinentes. Legalidade e registro do ato. Vistos, expostos e oralmente discutidos os presentes autos de n° 201100006040993, que tratam da análise, para fins de registro, do ato administrativo de concessão de aposentadoria da servidora Francisca Aparecida de Santana Carvalho, no cargo de Professor IV, referência “F”, do Quadro de Permanente do Magistério Público Estadual, cujos proventos, pelo Despacho nº 1735/SECC, foram fixados na quantia anual e integral de R$ 43.667,91 (quarenta e três mil, seiscentos sessenta sete reais e noventa um centavos), assim discriminados: VENCIMENTO (210h) - R$ 30.115,80 (trinta mil, cento e quinze reais e oitenta centavos) e GRATIFICAÇÃO ADICIONAL referente a 06 (seis) quinquênios (45%) - R$ 13.552,11 (treze mil, quinhentos cinquenta dois reais e onze centavos), e Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste, ACORDA, o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo de concessão de aposentadoria de Francisca Aparecida de Santana Carvalho, no cargo de Professor IV, referência “F”, do Quadro Permanente do Magistério Público Estadual, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações para as providências a seu cargo.

Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 95/2014 Ementa: Ato administrativo de concessão de aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais e legais pertinentes. Legalidade e registro do ato. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de nº 201100006042734, que tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo de concessão de aposentadoria da servidora Nevilheud Consuene Barreto Guedes, no cargo de Professor Assistente A, Referência “F”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, cujos proventos foram fixados na quantia, anual e integral, de R$ 21.410,17 (vinte e um mil, quatrocentos e dez reais e dezessete centavos), composta de : Vencimento (210h): R$ 14.765,64 (quatorze mil, setecentos e sessenta e cinco reais e sessenta e quatro centavos) e Gratificação Adicional, correspondente a 06(seis) quinquênios (45%): R$ 6.644,53 (seis mil, seiscentos e quarenta e quatro reais e cinquenta e três centavos), e Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste, ACORDA, o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as manifestações do Serviço de Registro de Atos de Pessoal, acolhidas pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo de concessão de aposentadoria da Sra. Nevilheud Consuene Barreto Guedes, no cargo de Professor Assistente A, Referência “F”, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro.

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 96/2014 Ementa: Aposentadoria. Preenchidos os requisitos do art. 3º da Emenda Constitucional Federal nº 47/2005. Legalidade e registro. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de nº 201100014000502, que trazem a Portaria nº 3011, de 17 de outubro de 2011, e o Despacho nº 4862/SECC, de 19 de outubro de 2011, por meio dos quais, com fundamento no art. 3º, incisos I, II e III, e parágrafo único, da EC nº 47, de 05 de julho de 2005, e 58, incisos I a V, e parágrafo único, da LC nº 77, de 22 de janeiro de 2010, combinados com os arts. 95, inciso XIX, da Constituição

Estadual, 170, § 5º, 264, inciso I, alínea “a”,

e 265 da Lei nº 10.460, de 22 de fevereiro

de 1988, bem como com as disposições da Lei nº 15.694, de 06 de junho de 2006, foi concedida aposentadoria à servidora Maria Divina Cândida, no cargo de Analista de Políticas de Assistência Social, , do Quadro Permanente dos Servidores da Secretaria de Estado de Cidadania e Trabalho; e

fixou-se os proventos na quantia, anual e integral, de R$ 42.000,00 (quarenta e dois

mil reais), assim discriminada: Vencimento:

R$ 30.000,00 (trinta mil reais) e Gratificação Adicional, referente a 06(seis) quinquênios (40%): R$ 12.000,00 (doze mil reais), e Considerando o relatório e voto como partes integrantes deste,

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos membros que integram sua Primeira Câmara, presumindo a legitimidade e a veracidade da documentação constante dos autos e diante das razões expostas pelo Relator e das manifestações do Serviço de Registro de Atos de Pessoal, da Procuradoria de Contas e da Auditoria, em julgar legal o ato de concessão de aposentadoria da Sra. Maria Divina Cândida, no cargo de Analista de Políticas de Assistência Social, da Secretaria de Estado de Cidadania e Trabalho, com proventos integrais, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo.

Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 97/2014

Ementa: Verificação de ato administrativo de concessão de aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais

e legais pertinentes. Legalidade e registro

do ato. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de n.º 201100014000628, que tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo de concessão de aposentadoria da servidora Maria Helena de Souza, no cargo de Educador Social, da Secretaria de Estado da Cidadania e Trabalho, sendo que, mediante Despacho n.º 4860/SECC teve os proventos fixados na quantia, anual e integral, de R$ 26.100,00 (vinte e seis mil e cem reais), assim discriminada:

VENCIMENTO: R$ 18.000,00 (dezoito mil

reais) e GRATIFICAÇÃO ADICIONAL, referente a 06 (seis) quinquênios (45%): R$ 8.100,00 (oito mil e cem reais), e Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste,

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões exposta pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo de concessão de aposentadoria da Sra. Maria Helena de Souza, no cargo de Educador Social, da Secretaria de Estado de Cidadania e Trabalho, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

Acordão 98/2014 Ementa: Aposentadoria. Preenchidos os requisitos do art. 3º da Emenda Constitucional Federal nº 47/2005. Legalidade e registro. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de nº 201200006000782, que trazem a Portaria nº 1.191, de 07 de maio de 2012, e o Despacho nº 2174/SECC, de 09 de maio de 2012, por meio dos quais, com fundamento nos arts. 3º, incisos I, II e III, e parágrafo único, da EC nº 47, de 05 de julho de 2005, e 58, incisos I a V, e parágrafo único, da LC nº

77, de 22 de janeiro de 2010, combinados com os arts. 95, inciso XIX, da Constituição Estadual, 170, § 5º, 264, inciso I, alínea “a”,

e 265 da Lei nº 10.460, de 22 de fevereiro

de 1988, foi concedida aposentadoria à servidora Vera Lúcia Lerback Pinto, no cargo de Agente Administrativo Educacional Técnico, Referência “B-II”, do Quadro de Pessoal da Secretaria da Educação; e fixou-se os proventos na quantia, anual e integral, de R$ 30.209,55 (trinta mil, duzentos e nove reais e cinquenta e cinco centavos), assim discriminada: Vencimento (200h): R$ 17.262,60 (dezessete mil, duzentos e

sessenta e dois reais e sessenta centavos), Gratificação Adicional, referente a 06(seis) quinquênios (45%): R$ 7.768,17 (sete mil, setecentos e sessenta e oito reais e dezessete centavos) e Gratificação de Incentivo Funcional (30%): R$ 5.178,78 (cinco mil, cento e setenta e oito reais e setenta e oito centavos), e Considerando o relatório e voto como partes integrantes deste,

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos membros que integram sua Primeira Câmara, presumindo a legitimidade e a veracidade da documentação constante dos autos e diante das razões expostas, pelo Relator e das manifestações do Serviço de Registro de Atos de Pessoal, da Procuradoria de

Contas, em parte, e da Auditoria, em julgar legal o ato de concessão de aposentadoria

à Sra. Vera Lúcia Lerback Pinto, no cargo

de Agente Administrativo Educacional Técnico, Referência B-II”, da Secretaria de Estado da Educação, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo.

Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 99/2014 Ementa: Aposentadoria. Atendimento aos requisitos constitucionais e legais. Registro. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de nº 201200006001313, que trazem a Portaria nº 1.256, de 08 de maio de 2012, e o Despacho nº 2245/SECC, de 11 de maio de 2012, por meio dos quais, com fundamento nos arts. 3º, incisos I, II e III, e parágrafo único, da

Emenda Constitucional Federal nº 47, de 05 de julho de 2005, e 58, incisos I a V, e parágrafo único, da Lei Complementar nº 77, de 22 de janeiro de 2010, combinados com os arts. 95, inciso XIX, da Constituição Estadual, 170, § 5º, 264, inciso I, alínea “a”,

e 265 da Lei nº 10.460, de 22 de fevereiro

de 1988, bem como com o art. 18, § 4º, da

Lei nº 13.910, de 25 de setembro de 2001, foi concedida aposentadoria à servidora Raimunda Maria dos Santos, no cargo de

Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “G-I”, do Quadro de Pessoal da Secretaria da Educação; e fixou-se os proventos na quantia, anual e integral, de R$ 12.688,80 (doze mil, seiscentos e oitenta e oito reais e oitenta centavos), assim discriminada: Vencimento (200h): R$ 7.464,00 (sete mil, quatrocentos

e sessenta e quatro reais) e Gratificação

Adicional, referente a 06(seis) quinquênios (40%): R$ 2.985,60 (dois mil, novecentos e

oitenta e cinco reais e sessenta centavos) e Gratificação de Incentivo Funcional (30%):

R$ 2.239,20 (dois mil, duzentos e trinta e nove reais e vinte centavos), e Considerando o relatório e voto como partes integrantes deste,

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos membros que integram sua Primeira Câmara, presumindo a legitimidade e a veracidade da documentação constante dos autos e diante das manifestações compostas pelo Serviço de Registro de Atos de Pessoal e pela Auditoria, assim acolhidas pelo Relator, em julgar legal o ato de concessão

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

de aposentadoria da Sra. Raimunda Maria dos Santos, no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “G-I”, da Secretaria de Estado da Educação, com proventos integrais, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 100/2014 Ementa: Aposentadoria. Legalidade do ato para fins de registro. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de nº 201200006011373, que trazem a Portaria nº 2.268, de 06 de agosto de 2012, e o Despacho nº 3880/SECC, de 09 de agosto de 2012, por meio dos quais, com fundamento no art. 3º, incisos I, II e III, e parágrafo único, da Emenda Constitucional Federal nº 47, de 05 de julho de 2005, e 58, incisos I a V, e parágrafo único, da Lei Complementar nº 77, de 22 de janeiro de 2010, combinados com os arts. 95, inciso XIX, da Constituição

Estadual, 170, § 5º, 264, inciso I, alínea “a”,

e 265 da Lei nº 10.460, de 22 de fevereiro

de 1988, bem como com o art. 18, § 4º, da Lei 13.910, de 25 de setembro de 2001, foi concedida aposentadoria à Sra. Maria Helena Gonçalves de Carvalho, no cargo de Agente Administrativo Educacional Técnico, Referência “G-I”, do Quadro de Pessoal da Secretaria da Educação; e fixou-se os proventos na quantia, anual e integral, de R$ 24.329,04 (vinte e quatro mil, trezentos e vinte e nove reais e quatro centavos), assim discriminada:

Vencimento: (200h): R$ 14.311,20

(quatorze mil, trezentos e onze reais e vinte centavos), Gratificação Adicional, referente

a 06(seis) quinquênios (40%): R$ 5.724,48

(cinco mil, setecentos e vinte e quatro reais

e quarenta e oito centavos) e Gratificação

de Incentivo Funcional (30%): R$ 4.293,36

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos membros que integram sua Primeira Câmara, presumindo a legitimidade e a veracidade da documentação constante dos autos e diante das razões expostas pelo Relator e das manifestações do Serviço de Registro de Atos de Pessoal, da Procuradoria de Contas e da Auditoria, em julgar legal o ato de aposentadoria da Sra. Maria Helena Gonçalves de Carvalho, no cargo de Agente Administrativo Educacional Técnico, Referência “G-I”, do Quadro de Pessoal da Secretaria da Educação, determinando seu registro.

Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 101/2014 Ementa: Ato concessivo de pensão.

Cumprimento dos requisitos constitucionais

e legais pertinentes. Registro da admissão.

Legalidade e registros concomitantes dos atos. Vistos, expostos e oralmente discutidos os presentes autos, de nº 201211129000804,

que tratam da análise, para fins de registro do ato concessivo de pensão à Sra. Maria de Lourdes Silva Avelar, viúva do Sr. Pedro Ferreira Avelar, servidor que, à época do óbito, ocupava o cargo de cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, na Secretaria da Educação do Estado de Goiás, perfazendo o benefício a ordem de R$ 1.307,23 (um mil, trezentos e sete reais

e vinte e três centavos), cujo pagamento

retroage à data do óbito, em 11/02/2012,

até sua extinção, na forma prevista em lei,

e

Considerando a inexistência, nesta Corte,

de registro do ato de admissão em nome

de Pedro Ferreira Avelar; e considerando o relatório e o voto como partes integrantes

(quatro mil, duzentos e noventa e três reais

deste,

e

trinta e seis centavos), e

ACORDA,

Considerando o relatório e voto como

partes integrantes deste,

O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

sua Primeira Câmara, ante as manifestações do Serviço de Registro de Atos de Pessoal, Ministério Público de Contas e da Auditoria, em parte, assim acolhidas pelo Relator, em julgar legais os atos administrativos de admissão, de Pedro Ferreira Avelar, no cargo de Porteiro- Servente, e concessivo de pensão à Sra. Maria de Lourdes Silva Avelar, viúva do servidor falecido, determinando seus registros concomitantes, para que surtam os efeitos de direito. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 102/2014 Ementa: Legalidade, para fins de registro, de ato administrativo concessivo de pensão. Cumprimento dos requisitos constitucionais e legais pertinentes. Legalidade e registro do ato. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de nº 201211129001521, que tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo concessivo de pensão ao menor José Augusto Artiaga de Souza Caetano, representado por sua avó, Luciana das Graças Artiaga de Souza, em razão do falecimento de sua mãe, a servidora inativa Adriana Artiaga de Souza Santa Cruz, que então se encontrava aposentada no cargo de Professor I, Referência “A”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, perfazendo o benefício a ordem mensal de R$ 1.149,75 (um mil, cento e quarenta e nove reais e setenta e cinco centavos), retroativo à 27/04/2012, data da habilitação, valor esse que deverá ser revisto na mesma proporção e data dos servidores em atividade, até a sua extinção, em 04/03/2023, e Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste, ACORDA, o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões

expostas pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo concessivo de pensão ao menor José Augusto Artiaga de Souza Caetano, judicialmente representado pela avó materna, Sra. Luciana das Graças Artiaga de Souza, determinando o seu registro, para que surta os efeitos de direito. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 103/2014 Processo n.º: 201100047001061

Interessado(a): Maria Carmem Marcelo de

Deus

Assunto: Aposentadoria Conselheiro Relator: Saulo Mesquita Processo de Fiscalização. Ato de pessoal sujeito a registro. Aposentadoria. Artigo 6º

da Emenda Constitucional nº 41/03 e art. 2º da Emenda Constitucional nº 47/05. Legalidade do ato. Vistos, oralmente expostos e discutidos estes Autos nº 201100047001061, que tratam do registro do ato de aposentadoria de Maria Carmem Marcelo de Deus, servidora do Tribunal de Contas dos

Municípios do Estado de Goiás, ocupante do cargo Analista de Controle Externo, Classe ‘A’, Padrão ‘5’, com fundamento no art. 6º da Emenda Constitucional nº 41/03 e art. 2º da Emenda Constitucional nº 47/05, tendo o relatório e o voto como partes integrantes deste,

ACORDA

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões

expostas pelo Relator, em considerar legal

o ato de aposentadoria de Maria Carmem

Marcelo de Deus, determinando o seu registro, nos termos da Lei Orgânica e Regimento Interno deste Tribunal, para todos os fins legais. À Secretaria Geral para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

Trindade e Saulo Marques Mesquita (Relator). Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 104/2014 Processo nº: 200500006052374 Assunto: Pensão Interessada: Admilson Luiz Pereira Conselheiro Relator: Saulo Mesquita Processo de Fiscalização. Ato de pessoal sujeito a registro. Pensão. Legalidade do ato. Lei nº 13.901/2001. Registro. Vistos, oralmente expostos e discutidos

estes Autos nº 200500006052374, tendo o relatório e o voto como partes integrantes deste, que trata do seguinte ato: Pensão concedida a Admilson Luiz Pereira, em 23 de outubro de 2.006 e retificada em 27 de março de 2.008, em decorrência do óbito de Dinah da Cunha Pereira, aposentada nos cargos de Professor, nível AD-1, e Executor de Serviços Administrativos II,

ACORDA

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de

sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em considerar legal

o ato de pensão concedida a Admilson Luiz

Pereira, determinando o seu registro, nos

termos da Lei Orgânica e Regimento

Interno deste Tribunal, para todos os fins legais.

À Secretaria Geral para as providências a

seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade e Saulo Marques Mesquita (Relator). Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 105/2014 Aposentadoria. Instrução regular. EC nº

47/2005. Legalidade do ato. Lei 16.168/07

e Resolução nº 22/08.

Vistos, oralmente expostos e discutidos os autos do processo nº 200700010003774, no qual constam para registro:

1) a aposentadoria de Telma Lobo D’Abadia Azevedo, no cargo de Analista Técnico de Saúde, do Grupo Ocupacional Analista de Saúde do Quadro Permanente dos Servidores da Secretaria da Saúde, com proventos integrais, conforme Portaria nº 2657, de 05 de setembro de 2012, fls.

57, na quantia anual de R$ 49.890,84 (quarenta e nove mil, oitocentos e noventa reais e oitenta e quatro centavos), conforme apostila às fls. 66. ACORDA

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos integrantes da Primeira Câmara, presumida legitimidade e veracidade dos documentos constantes dos autos e diante das razões expostas pela Relatora, em considerar legal o ato de aposentadoria de Telma Lobo D’Abadia Azevedo, determinando o seu registro, nos termos da Lei Orgânica (artigos 1º, inciso IV e 104, inciso II), Regimento Interno

(artigos 2º, inciso IV, 297, inciso II e 302), para todos os fins legais.

À Gerência de Registro para providenciar

as anotações e à Gerência de Comunicação e Controle para a devida publicação e posterior devolução dos autos

a origem. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Relatora), Kennedy de Sousa Trindade (Presidente), e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 106/2014 Admissão e Aposentadoria. Instrução regular. Emenda Constitucional 41/2003. Legalidade dos atos de admissão e Aposentadoria. Registro concomitante. Resolução n° 003/2005. Lei 16.168/07 e Resolução nº 22/08. Vistos, oralmente expostos e discutidos os autos do processo nº 200900006032505, no qual constam para registro:

1) a admissão de Elaine Santos Ribeiro, no cargo de Professor I - 1ª a 4ª, do Quadro Permanente do Magistério Público Estadual, em virtude de haver sido habilitada em concurso público a que se submeteu na forma da lei, conforme Apostila constante às fls. 15; 2) a aposentadoria em nome da requerente, no cargo de Professor III,

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

Referência “A”, do Quadro Permanente do

Magistério Público Estadual, com proventos integrais, conforme Portaria nº 1874, de 19 de agosto de 2010, fls. 52, no valor anual de R$ 10.344,24 (dez mil, trezentos e quarenta e quatro reais e vinte e quatro centavos), conforme apostila, fls. 70. ACORDA

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos integrantes da Primeira Câmara, presumida legitimidade e veracidade dos documentos constantes dos autos e diante das razões expostas pelo Relator, em considerar legais os atos de admissão e aposentadoria de Elaine Santos Ribeiro, determinando o seu

registro concomitante, nos termos da Lei Orgânica (artigos 1º, incisos III e IV e 104, incisos I e II), Regimento Interno (artigos 2º, incisos III e IV, 297, incisos I e II e 302) e da Resolução nº 003/2005, para todos os fins legais.

À Gerência de Registro para providenciar

as anotações e à Gerência de Comunicação e Controle para a devida publicação e posterior devolução dos autos a origem. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Relatora), Kennedy de Sousa Trindade (Presidente), e Saulo Marques

Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 107/2014 Admissão e Aposentadoria. Instrução regular. Emenda Constitucional 41/2003. Legalidade dos atos de admissão e Aposentadoria. Registro concomitante. Resolução n° 003/2005. Lei 16.168/07 e Resolução nº 22/08. Vistos, oralmente expostos e discutidos os autos do processo nº 200900006032695, no qual constam para registro:

1) a admissão de Zahieh Helou, no cargo de Professor III - Pedagogo - Português, do Quadro Permanente do Magistério Público Estadual, em virtude de haver sido habilitada em concurso público a que se submeteu na forma da lei, conforme Apostila constante às fls. 05; 2) a aposentadoria no 2ª cargo em nome de Zahieh Helou Gidrão, no cargo de Professor IV, Referência “C”, do Quadro Permanente do Magistério Público

Estadual, com proventos proporcionais ao

tempo de contribuição, em virtude ter atingido a idade limite para permanecer no serviço público, conforme Portaria nº 324,

de 24 de fevereiro de 2010, fls. 86, no valor

anual de R$ 6.629,83 (seis mil, seiscentos

e vinte e nove reais e oitenta e três

centavos), conforme apostila, fls. 140.

ACORDA

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos integrantes da Primeira Câmara, presumida legitimidade e veracidade dos documentos constantes dos autos e diante das razões expostas pelo Relator, em considerar legais os atos de admissão e aposentadoria de Zahieh

Helou Gidrão, determinando o seu registro concomitante, nos termos da Lei Orgânica (artigos 1º, incisos III e IV e 104, incisos I e II), Regimento Interno (artigos 2º, incisos III

e IV, 297, incisos I e II e 302) e da

Resolução nº 003/2005, para todos os fins legais.

À Gerência de Registro para providenciar

as anotações e à Gerência de Comunicação e Controle para a devida publicação e posterior devolução dos autos a origem. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Relatora), Kennedy de Sousa

Trindade (Presidente), e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 108/2014 Admissão e Aposentadoria. EC nº 47/2005. Instrução regular. Legalidade dos atos. Súmula 001 TCE/GO nº 01/2010. Registro concomitante. Resolução n° 003/2005. Lei

16.168/07 e Resolução nº 22/08. Vistos, oralmente expostos e discutidos os autos do processo nº 201100006002300,

no qual constam para registro:

1) a admissão de Rosâne Vidal Magalhães,

no cargo de Professor, Nível “AD-1”, da Secretaria da Educação, em 1º de abril de 1985, em virtude de haver sido habilitada em concurso público a que se submeteu na forma da lei, conforme Apostila constante

às fls. 05;

2) a aposentadoria da requerente, no cargo

de Professor IV, Referência "D", do Quadro

Permanente do Magistério Público Estadual, conforme Portaria nº 2.654, de 26

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

de agosto de 2011, fls. 21, na quantia anual

de R$ 36.132,81 (trinta e seis mi,l cento e trinta e dois reais e oitenta e um centavos), conforme apostila às fls. 33. ACORDA

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos integrantes da Primeira Câmara, presumida legitimidade e veracidade dos documentos constantes dos autos e diante das razões expostas pela Relatoria, em considerar legais os atos de admissão e aposentadoria, determinando o seu registro concomitante, nos termos da Lei Orgânica (artigos 1º, incisos III e IV e 104, incisos I e II), Regimento Interno (artigos 2º, incisos III e

IV, 297, incisos I e II e 302) e da Resolução nº 003/2005, para todos os fins legais.

À Gerência de Registro para providenciar

as anotações e à Gerência de Comunicação e Controle para a devida publicação, e posterior devolução dos autos a origem. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Relatora), Kennedy de Sousa Trindade (Presidente), e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 109/2014 Admissão e Aposentadoria. Instrução regular. Emenda Constitucional 41/2003. Legalidade dos atos de admissão e Aposentadoria. Registro concomitante. Resolução n° 003/2005. Lei 16.168/07 e Resolução nº 22/08. Vistos, oralmente expostos e discutidos os autos do processo nº 201100006015971, no qual constam para registro:

1) a admissão de Marlene Gomes dos Santos, no cargo de Professor I, em virtude de haver sido habilitada em concurso público a que se submeteu na forma da lei, conforme Apostila constante às fls. 06; 2) a aposentadoria em nome da requerente, no cargo de Professor IV, Referência “B”, do Quadro Permanente do Magistério Público Estadual, com proventos integrais, conforme Portaria nº 3284, de 03 de novembro de 2011, fls. 25, no valor anual de R$ 33.677,38 (trinta e três mil, seiscentos e setenta e sete reais e trinta e oito centavos), conforme apostila, fls. 37.

ACORDA

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos integrantes da Primeira Câmara, presumida legitimidade e veracidade dos documentos constantes dos autos e diante das razões expostas pelo Relator, em considerar legais os atos de admissão e aposentadoria de Marlene Gomes dos Santos, determinando o seu

registro concomitante, nos termos da Lei Orgânica (artigos 1º, incisos III e IV e 104, incisos I e II), Regimento Interno (artigos 2º, incisos III e IV, 297, incisos I e II e 302) e da Resolução nº 003/2005, para todos os fins legais.

À Gerência de Registro para providenciar

as anotações e à Gerência de Comunicação e Controle para a devida publicação e posterior devolução dos autos a origem. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Relatora), Kennedy de Sousa Trindade (Presidente), e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 110/2014 Admissão e Aposentadoria. Instrução regular. Emenda Constitucional 41/2003. Legalidade dos atos de admissão e Aposentadoria. Registro concomitante. Resolução n° 003/2005. Lei 16.168/07 e Resolução nº 22/08. Vistos, oralmente expostos e discutidos os autos do processo nº 201100006017985, no qual constam para registro:

1) a admissão de Nilce Pires de Almeida Fernandes, no cargo de Professor nível AD-3, da Secretaria da Educação, em virtude de haver sido habilitada em concurso público a que se submeteu na forma da lei, conforme Apostila constante às fls. 05; 2) a aposentadoria da requerente, no cargo de Professor IV, Referência “E”, do Quadro Permanente do Magistério Público Estadual, conforme Portaria nº 3480, de 28 de novembro de 2011, fls. 20, no valor anual de R$ 36.855,52 (trinta e seis mil, oitocentos e cinquenta e cinco reais e cinquenta e dois centavos), conforme apostila ás fls. 33. ACORDA

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos integrantes da Primeira Câmara, presumida legitimidade e veracidade dos documentos constantes dos autos e diante das razões expostas pela Relatora, em considerar legais os atos de admissão e aposentadoria de Nilce Pires de Almeida Fernandes, determinando os seus registros concomitante, nos termos

da Lei Orgânica (artigos 1º, incisos III e IV e 104, incisos I e II), Regimento Interno (artigos 2º, incisos III e IV, 297, incisos I e II

e 302) e da Resolução nº 003/2005, para todos os fins legais.

À Gerência de Registro para providenciar

as anotações e à Gerência de Comunicação e Controle para a devida publicação e posterior devolução dos autos a origem. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Relatora), Kennedy de Sousa Trindade (Presidente), e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 111/2014 Aposentadoria. EC nº 47/05 - Instrução legal. Registro do ato de concessão de aposentadoria. Lei nº 16.168, 11/12/2007 (LOTCE).

Vistos, expostos e discutidos estes autos nº 201100018000002, que trazem a Portaria

nº 2.483, de 19 de agosto de 2011, fls. 29,

com que o Sr. Secretário Chefe do Gabinete Civil, nos termos do art. 1º, inciso

II, do Decreto nº 7.206, de 21/01/2011, com

a fundamentação constante do Despacho

nº 4.099/SECC, fls. 31, concedeu Aposentadoria à Divina Morais Preto da

Mota, com proventos integrais, no cargo de Professor I, Referência "F", do Quadro Permanente do Magistério Público Estadual, na quantia anual de R$ 23.330,80 (vinte e três mil, trezentos e trinta reais e oitenta centavos), conforme apostila de fls. 40. Considerando o Relatório e Voto, que passam a fazer parte desta decisão.

ACORDA

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos membros que integram sua Primeira Câmara, presumindo a legitimidade e a veracidade da documentação constante dos autos, em

considerar legal o mencionado ato,

determinando o seu registro, nos termos do artigo 1º, IV, c/c art. 104, II, da Lei nº 16.168, de 11 de dezembro de 2007.

À Gerência de Registro para as devidas

anotações e à Gerência de Comunicação e Controle para a devida publicação e posterior devolução dos autos a origem. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Relatora), Kennedy de Sousa Trindade (Presidente), e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 112/2014 Aposentadoria. EC nº 47/05 - Instrução legal. Registro do ato de concessão de aposentadoria. Lei nº 16.168/2007 (LOTCE). Vistos, expostos e discutidos estes autos nº 201100047000934, que trazem o Decreto Judiciário nº 1.152/2011, de 03 de março de 2011, fls. 37, com que o Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, concedeu Aposentadoria à Maria de Fátima Bueno da Maia, com proventos integrais, no cargo de Auxiliar Judiciário, classe E,

Nível 3, da Secretaria Geral do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, na quantia anual de R$ 65.054,88 (sessenta e cinco mil, cinquenta e quatro reais e oitenta e oito centavos), conforme apostila de fls. 39. Considerando o Relatório e Voto, que passam a fazer parte desta decisão. ACORDA

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos membros que integram sua Primeira Câmara, presumindo a legitimidade e a veracidade da documentação constante dos autos, em considerar legal o mencionado ato, determinando o seu registro, nos termos do

artigo 1º, IV, c/c art. 104, II, da Lei nº 16.168, de 11 de dezembro de 2007.

À Gerência de Registro para as devidas

anotações e à Gerência de Comunicação e Controle para a devida publicação e posterior devolução dos autos a origem. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Relatora), Kennedy de Sousa Trindade (Presidente), e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro.

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 113/2014 Admissão e Aposentadoria. Instrução regular. Emenda Constitucional 41/2003. Legalidade dos atos de admissão e Aposentadoria. Registro concomitante. Resolução n° 003/2005. Lei 16.168/07 e Resolução nº 22/08.

Vistos, oralmente expostos e discutidos os autos do processo nº 201200010000068,

no qual constam para registro:

1) a admissão de Ivani Inacio Ferreira, no cargo de Auxiliar de Enfermagem - AS2, em virtude de haver sido habilitada em concurso público a que se submeteu na forma da lei, conforme Apostila constante

às fls. 06;

2) a aposentadoria em nome da requerente, no cargo Auxiliar de Enfermagem, do grupo Ocupacional Auxiliar de Saúde, do Quadro Permanente dos Servidores da Secretaria da Saúde, com proventos integrais, conforme Portaria

nº 1526, de 04 de junho de 2012, fls. 24, no

valor anual de R$ 15.389,42 (quinze mil, trezentos e oitenta e nove reais e quarenta

e dois centavos), conforme apostila, fls. 33.

ACORDA

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos integrantes da Primeira Câmara, presumida legitimidade e veracidade dos documentos constantes dos autos e diante das razões expostas pelo Relator, em considerar legais os atos

de admissão e aposentadoria de Ivani Inacio Ferreira, determinando o seu registro concomitante, nos termos da Lei Orgânica (artigos 1º, incisos III e IV e 104, incisos I e II), Regimento Interno (artigos 2º, incisos III

e IV, 297, incisos I e II e 302) e da

Resolução nº 003/2005, para todos os fins legais.

À Gerência de Registro para providenciar

as anotações e à Gerência de Comunicação e Controle para a devida

publicação e posterior devolução dos autos

a origem.

Presentes os Conselheiros: Carla Cintia

Santillo (Relatora), Kennedy de Sousa Trindade (Presidente), e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 114/2014 Aposentadoria. Instrução regular. EC nº 41/2003. Legalidade do ato. Lei 16.168/07 e Resolução nº 22/08. Vistos, oralmente expostos e discutidos os autos nº 21200010007510, no qual consta para registro:

1) a aposentadoria de Edna Fátima de Oliveira Sena, no cargo de Técnico em enfermagem, do Grupo Ocupacional Assistente de Saúde, do Quadro Permanente da Secretaria de Estado da Saúde, com proventos integrais, conforme Portaria nº 2.738, de 13 de setembro de 2012, fl. 23, na quantia anual de R$

30.039,57 (trinta mil, trinta e nove reais e cinquenta e sete centavos), conforme apostila à fl. 32. ACORDA

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos integrantes da Primeira Câmara, presumida legitimidade e veracidade dos documentos constantes dos autos e diante das razões expostas pela Relatora, em considerar legal o ato de aposentadoria de Edna Fátima de Oliveira Sena, determinando o seu registro, nos

termos da Lei Orgânica (artigos 1º, inciso IV e 104, inciso II), Regimento Interno

(artigos 2º, inciso IV, 297, inciso II e 302), para todos os fins legais.

À Gerência de Registro para providenciar

as anotações e à Gerência de Comunicação e Controle para a devida publicação e posterior devolução dos autos

à origem. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Relatora), Kennedy de Sousa Trindade (Presidente), e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 115/2014 Ementa: Aposentadoria. Legalidade e registros dos atos. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de nº 201200010007613, que tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo de concessão de aposentadoria da servidora

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

Alexandrina Gomes da Silva, no cargo de Auxiliar de Serviços Gerais, do Grupo Ocupacional Agente de Serviços Gerais, do Grupo Ocupacional Agente de Serviço de Saúde do Quadro Permanente da

Secretaria de Saúde, com proventos integrais, no valor de R$ 13.348,06 (treze

mil reais, trezentos e quarenta e oito reais,

e seis centavos).

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de

sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, e manifestações favoráveis dos setores desta casa, em julgar legal os ato de aposentadoria em análise. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Relatora), Kennedy de Sousa Trindade (Presidente), e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 116/2014 EMENTA: Ato administrativo de Concessão de Aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais e legais. Legalidade e registros dos atos. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos n.º 201100006011477, que

tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo de concessão de aposentadoria da servidora Antônia Vitorino Vieira, no cargo de Professor IV - Referência “D”, da Secretaria

de Estado da Educação de Goiás, sendo

que os proventos foram fixados pelo Despacho n° 5886/SECC, de 30 de dezembro de 2011, fl. TCE 023, na quantia anual e integral de R$ 36.132,81 (trinta e

seis mil, cento e trinta e dois reais e oitenta

e um centavos), assim discriminados:

VENCIMENTO (210h) - R$ 21.898,68 (vinte

e um mil oitocentos e noventa e oito reais e

sessenta e oito centavos), GRATIFICAÇÃO DE TITULARIDADE (30%) - R$ 6.569,60 (seis mil, quinhentos e sessenta e nove reais e sessenta centavos), GRATIFICAÇÃO ADICIONAL - referente a 05 (cinco) quinquênios (35%) - R$ 7.664,53

(sete mil seiscentos e sessenta e quatro reais e cinquenta e três centavos); Considerando que o ato de admissão da servidora não foi objeto de registro por esta Corte, e Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste, ACORDA, o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos membros integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em julgar legais os atos administrativos de admissão, no cargo de Professor Assistente, nível “C” e de aposentadoria, no cargo de Professor IV, referência “D”, da Secretaria de Estado da Educação, da servidora Antônia Vitorino Vieira, determinando os seus registros concomitantes. Ao Serviço de Publicações e Comunicações para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Heloisa Helena A. M. Godinho (Art.143, Parágrafo único RITCE). Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 117/2014 Ementa: Verificação de ato administrativo concessivo de aposentadoria. Análise conjunta do ato de admissão. Resolução Normativa n° 003/2005. Cumprimento dos requisitos constitucionais e legais pertinentes. Legalidade e registro do ato. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de n.º 201100006012334, que tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo de concessão de aposentadoria da servidora Néria Martins de Assis, no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “A- II”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, sendo que, mediante Despacho n.º 690/SECC, teve seus proventos fixados na quantia anual de R$ 7.464,00 (sete mil, quatrocentos e sessenta e quatro reais), proporcional a (3.896) três mil oitocentos e noventa e seis) dias de contribuição, equivalente ao valor mensal de R$ 622,00 (seiscentos e vinte e dois reais), e

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

Considerando que o ato de admissão da servidora ainda não foi objeto de registro neste Tribunal; e considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste, ACORDA, o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em julgar legais os atos administrativos de admissão, no cargo de Auxiliar de Serviços Gerais, e de concessão de aposentadoria, no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “A- II”, da Sra. Néria Martins de Assis, determinando os seus registros concomitantes. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Heloisa Helena A. M. Godinho (Art.143, Parágrafo único RITCE). Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014

Acordão 118/2014 Ementa: Aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais e legais pertinentes. Legalidade e registro do ato. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de n.º 201100006014029, que tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo de concessão de aposentadoria da servidora Anália Alves da Silva, no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “G-I”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, sendo que, mediante Despacho n.º 5.596/SECC, teve os proventos fixados na quantia, anual e integral, de R$ 12.384,22 (doze mil, trezentos e oitenta e quatro reais e vinte e dois centavos), assim discriminada:

VENCIMENTO (200h): R$ 7.284,84 (sete mil, duzentos e oitenta e quatro reais e oitenta e quatro centavos), GRATIFICAÇÃO ADICIONAL, referente a 06 (seis) quinquênios (40%): R$ 2.913,93 (dois mil, novecentos e treze reais e noventa e três centavos) e GRATIFICAÇÃO DE INCENTIVO FUNCIONAL (30%): R$ 2.185,45 (dois mil,

cento e oitenta e cinco reais e trinta e quarenta e cinco centavos), e Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste,

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões exposta pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo de concessão de aposentadoria da Sra. Anália Alves da Silva, no cargo de Agente Administrativo Educacional de Apoio, Referência “G-I”, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu

cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Heloisa Helena A. M. Godinho (Art.143, Parágrafo único RITCE). Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014

Acordão 119/2014

Ementa: Verificação da legalidade, para fins de registro, dos atos administrativos de admissão e concessão de aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais

e legais pertinentes. Legalidade e registros

dos atos. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos nº 201100006024445, que tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo de aposentadoria da servidora Ângela Maria Hellrilg Leite, no cargo de Professor IV, Referência “D”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, cujos proventos, foram fixados pelo Secretário da Casa Civil, mediante Despacho nº 2342/SECC, na quantia anual e integral de R$ 40.524,96 (quarenta mil, quinhentos vinte e quatro reais e noventa seis centavos), assim discriminados: VENCIMENTO (210h) - R$ 28.946,40 (vinte oito mil, novecentos quarenta seis reais e quarenta centavos) e GRATIFICAÇÃO ADICIONAL referente a 06 (seis) quinquênios (40%) - R$ 11.578,56 (onze mil, quinhentos setenta oito reais e cinquenta seis centavos); Considerando que o ato de admissão da servidora, não encontra-se registrado nesta Corte, e

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste.

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões exposta pelo Relator, em julgar legal o atos administrativos de admissão, no cargo de Professor AD-5 e de aposentadoria, no cargo de Professor IV, Referência “D”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, da servidora Ângela Maria Hellrilg Leite, determinando os seus registros concomitantes. Ao Serviço de Publicações e Comunicações para as providências a seu

cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Heloisa Helena A. M. Godinho (Art.143, Parágrafo único RITCE). Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 120/2014 Ementa: Ato de concessão de aposentadoria. Observância dos requisitos

constitucionais e legais. Legalidade e registro do ato. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de nº 201100006027347, que tratam da análise, para fins de registro, da legalidade do ato administrativo de concessão de aposentadoria da servidora Miriam Silva Marques, no cargo de Professor III, Referência “D”, do Quadro da Secretaria de Estado da Educação de Goiás, sendo que os proventos foram fixados na quantia, anual e integral, de R$ 37.226,08 (trinta e sete mil, duzentos e vinte e seis reais e oito centavos), composta de: Vencimento (210h): R$ 25.673,16 (vinte e cinco mil, seiscentos e setenta e três reais e dezesseis centavos)

e Gratificação Adicional, correspondente a

06(seis) quinquênios (45%): R$ 11.552,92 (onze mil, quinhentos e cinquenta e dois

reais e noventa e dois centavos), e

Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste,

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos votos dos membros integrantes de sua Primeira Câmara, ante

as razões expostas pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo de concessão de aposentadoria da Sra. Miriam Silva Marques, no cargo de Professor III, Referência “D”, do Quadro da Secretaria de Estado da Educação de Goiás, determinando o seu consequente registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Heloisa Helena A. M. Godinho (Art.143, Parágrafo único RITCE). Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 121/2014

Ementa: Verificação da legalidade, para fins de registro, de ato administrativo concessivo de aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais

e legais pertinentes. Legalidade e registro

do ato. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos nº 201100006028282, que tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo de concessão de aposentadoria do servidor Luiz Jorge de Carvalho, no cargo de Professor IV, Referência “D”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, cujos proventos foram fixados pelo Despacho nº 1736/SECC, do Secretário da Casa Civil, na quantia anual e integral de R$ 41.972,28 (quarenta um mil, novecentos setenta dois reais e vinte oito centavos), assim discriminados: VENCIMENTO (210h): R$ 28.946,40 (vinte oito mil, novecentos quarenta seis reais e quarenta centavos) e GRATIFICAÇÃO ADICIONAL referente a 06 (seis) quinquênios (45%): R$ 13.025,88

(treze mil, vinte cinco reais e oitenta e oito centavos), e Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste,

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo de concessão de aposentadoria de Luiz Jorge de Carvalho, no cargo de Professor IV, Referência “D”,

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Heloisa Helena A. M. Godinho (Art.143, Parágrafo único RITCE). Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 122/2014 Ementa: Verificação de ato administrativo concessivo de aposentadoria. Análise conjunta do ato de admissão. Resolução Normativa n° 003/2005. Provimentos derivados. Segurança jurídica.

Cumprimento dos requisitos constitucionais

e legais pertinentes. Legalidade e registro

do ato. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de n.º 201100006031358, que tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo de concessão de aposentadoria da servidora Armelinda Xavier Taveira, no cargo de Professor IV, Referência “C”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, sendo que, mediante Despacho n.º 1362/SECC, teve seus proventos fixados na quantia, anual e integral, de R$ 38.311,38 (trinta e oito mil, trezentos e onze reais e trinta e oito centavos), assim discriminada:

VENCIMENTO (210h): R$ 28.378,80 (vinte

e oito mil, trezentos e setenta e oito reais e oitenta centavos) e GRATIFICAÇÃO ADICIONAL, referente a 05(cinco) quinquênios (35%): R$ 9.932,58 (nove mil,

novecentos e trinta e dois reais e cinquenta

e oito centavos), e

Considerando que o ato de admissão da servidora ainda não foi objeto de registro

neste Tribunal; e considerando o relatório e

o voto como partes integrantes deste,

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em julgar legais os atos administrativos de admissão, no cargo de Professor Assistente, Nível “A”, e de concessão de aposentadoria, no cargo de Professor IV, Referência “C”, da Sra.

Armelinda Xavier Taveira, da Secretaria de Estado da Educação de Goiás, determinando os seus registros. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Heloisa Helena A. M. Godinho (Art.143, Parágrafo único RITCE). Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 123/2014 Ementa: Aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais e legais pertinentes. Legalidade e registros dos atos concomitantes dos atos de admissão e aposentadoria. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, de nº 201100006033604, que tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo de concessão de aposentadoria da servidora Gilda de Assis Correia, no cargo de Professor IV, Referência “D”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, perfazendo os proventos a quantia, anual e integral, de R$ 39.077,64 (trinta e nove mil, setenta e sete reais e sessenta e quatro centavos), assim discriminada: Vencimento (210h): R$ 28.946,40 (vinte e oito mil, novecentos e quarenta e seis reais e quarenta centavos) e Gratificação Adicional, correspondente a 05(cinco) quinquênios (35%): R$ 10.131,24 (dez mil, cento e trinta e um reais e vinte e quatro centavos), e Considerando que o ato de admissão da servidora ainda não foi objeto de registro neste Tribunal; e considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste, ACORDA, o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em julgar legais os atos administrativos de admissão, no cargo de Professor Assistente, Nível “C”, e de concessão de aposentadoria, no cargo de Professor IV, Referência “D”, da Sra. Gilda de Assis Correia, determinando os seus registros concomitantes.

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Heloisa Helena A. M. Godinho (Art.143, Parágrafo único RITCE). Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 124/2014 Ementa: Verificação da legalidade, para fins de registro, de ato administrativo

concessivo de aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais

e legais pertinentes. Legalidade e registro

do ato. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos nº 201100006034439, que tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo de aposentadoria, da servidora Ana de Lima Ferreira Siqueira, no cargo de Professor III, Referência “D”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, cujos proventos, pelo

Despacho nº 2202/SECC, do Secretário da Casa Civil, foram fixados na quantia anual

e integral de R$ 37.226,08 (trinta sete mil,

duzentos e vinte seis reais e oito centavos),

assim discriminados: VENCIMENTO (210h): R$ 25.673,16 (vinte cinco mil, seiscentos setenta três reais e dezesseis centavos) e GRATIFICAÇÃO ADICIONAL

referente a 06 (seis) quinquênios (45%) - R$ 11.552,92 (onze mil, quinhentos cinquenta dois reais e noventa dois centavos), e Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste,

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo de concessão de aposentadoria de Ana de Lima Ferreira Siqueira, no cargo de Professor III, Referência “D”, da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações para as providências a seu cargo.

Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Heloisa Helena A.

M. Godinho (Art.143, Parágrafo único

RITCE). Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro.

Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 125/2014 Ementa: Aposentadoria. Cumprimento dos requisitos constitucionais e legais pertinentes. Legalidade e registro do ato de admissão e aposentadoria. Vistos, expostos e oralmente discutidos os presentes autos, de n° 201100006034934, que tratam da análise, para fins de registro, do ato administrativo de concessão de aposentadoria da servidora Silmia Donisete Ramos Pires, no cargo de Professor IV, Referência “E”, do Quadro Permanente do Magistério Estadual, perfazendo os proventos a quantia, anual e integral, de R$ 39.859,13 (trinta e nove mil, oitocentos e cinquenta e nove reais e treze centavos), assim discriminada: Vencimento (210h):

29.525,28 (vinte e nove mil, quinhentos e

vinte e cinco reais e vinte e oito centavos) e Gratificação Adicional, referente a 05(cinco) quinquênios (35%): R$ 10.333,85 (dez mil, trezentos e trinta e três reais e oitenta e cinco centavos), e Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste, ACORDA, o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, por unanimidade de votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões exposta pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo de concessão de aposentadoria da Sra. Silmia Donisete Ramos Pires, no cargo de Professor IV, Referência “E”, do Quadro Permanente do Magistério Estadual, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Heloisa Helena A.

M. Godinho (Art.143, Parágrafo único

RITCE). Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro.

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Acordão 126/2014 Ementa: Verificação de ato administrativo de concessão de pensão. Cumprimento dos requisitos constitucionais e legais pertinentes. Legalidade e registro do ato. Vistos, oralmente expostos e discutidos os presentes autos, nº 201111129006630, que tratam da análise da legalidade, para fins de registro, do ato administrativo de concessão de pensão à Sra. Maria Delfina

Carneiro, viúva do servidor inativo José Godoy Carneiro, então aposentado no cargo de Executor de Serviços Auxiliares I, na Secretaria de Estado da Educação, sendo que, mediante Despacho n° 479- 2012/GAB/GOIASPREV, de 24 de janeiro de 2012, o benefício foi fixado na quantia mensal de R$ 585,98 (quinhentos e oitenta

e cinco reais e noventa e oito centavos),

retroagindo seus efeitos à data da habilitação, em 02/12/2011, conforme o disposto no art. 67, § 4º, inciso IV, da Lei

Complementar n.º 77/2010, até sua extinção, e cujo montante deverá reajustado para preservar, em caráter permanente, o seu valor real, conforme previsão contida no art. 40, § 8º, da Constituição Federal, com critérios definidos pela Lei n.º 16.359/2008, e

Considerando o relatório e o voto como partes integrantes deste,

ACORDA,

o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

DE GOIÁS, pelos membros integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo de concessão de pensão à Sra. Maria Delfina Carneiro, viúva do servidor inativo José Godoy Carneiro, então aposentado no cargo de Executor de Serviços Auxiliares I, na Secretaria de Estado da Educação, determinando o seu registro. Ao serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade (Relator) e Heloisa Helena A. M. Godinho (Art.143, Parágrafo único RITCE). Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro.

Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014.

Ata

ATA Nº 2 DE 21 DE JANEIRO DE 2014 SESSÃO ORDINÁRIA PRIMEIRA CÂMARA ATA da 2ª Sessão Ordinária da Primeira

Câmara do egrégio Tribunal de Contas do Estado de Goiás.

Às quinze horas do dia vinte e um (21) do

mês de janeiro do ano dois mil e quatorze, realizou-se a Segunda Sessão Ordinária da

Primeira Câmara do egrégio Tribunal de Contas do Estado de Goiás, sob a Presidência da Conselheira CARLA CINTIA SANTILLO, presentes o Conselheiro KENNEDY DE SOUSA TRINDADE, o Conselheiro Substituto, convocado para fins de obtenção de “quorum”, Auditor MARCOS ANTÔNIO BORGES, a Procuradora de Contas MAISA DE CASTRO SOUSA BARBOSA, e Marta

Anete Teixeira, Secretária em exercício, que a presente elaborou. Aberta a Sessão,

a Presidente determinou a leitura dos

extratos das Atas das 43ª e 44ª Sessões Ordinárias, realizadas, respectivamente nos dias 10 e 17 de dezembro de 2013, que foram aprovadas por unanimidade. Em seguida, comunicou que o momento seria destinado aos expedientes. Não havendo manifestação de nenhum Membro do Colegiado, passou a Primeira Câmara a

deliberar sobre as matérias constantes da Pauta de Julgamento. Pelo Conselheiro KENNEDY DE SOUSA TRINDADE, foram relatados os seguintes

feitos:

APOSENTADORIA - CONCESSÃO:

1. Processo nº 201100006008342 - Trata da concessão de Aposentadoria a APARECIDA FERREIRA GUNDIM PAIVA,

da

Secretaria de Estado da Educação-SEE.

O

Relator proferiu a leitura do relatório e

voto. Tomados os votos nos termos regimentais, foi o Acordão nº 42/2013, aprovado por unanimidade, nos seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, por unanimidade de votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo de concessão de aposentadoria da Sra. APARECIDA FERREIRA GUNDIM PAIVA, no cargo de Agente Administrativo Educacional Técnico, Referência “G-1”, do Quadro de

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

Pessoal da Secretaria da Educação-SEE,

determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo”.

2. Processo nº 201100006025085 - Trata

da concessão de Aposentadoria a ANTÔNIA OLIVEIRA CÂNDIDO, da Secretaria de Estado da Educação-SEE. O Relator proferiu a leitura do relatório e voto. Tomados os votos nos termos regimentais, foi o Acordão nº 43/2013 aprovado por unanimidade, nos seguintes termos:

“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em julgar

legais os atos de admissão, no cargo de Porteiro-Servente, e de aposentadoria, no cargo de Agente Administrativo

Educacional de Apoio, Referência “F-II”, da Sra. Antônia Oliveira Cândido, pertencente ao quadro da Secretaria Estadual da Educação, determinando, em seguida, os seus registros concomitantes. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo”.

3. Processo nº 201100006027700 - Trata

da concessão de Aposentadoria a ANA MARIA BERTELI SIMEI MAZZO, da Secretaria de Estado da Educação-SEE. O Relator proferiu a leitura do relatório e voto.

Tomados os votos nos termos regimentais, foi o Acordão nº 44/2013 aprovado por

unanimidade, nos seguintes termos:

“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, por unanimidade de votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em julgar legal o ato administrativo de concessão de aposentadoria da Sra. ANA MARIA BERTELI SIMEI MAZZO, no cargo de Professor IV, Referência “E”, do Quadro de Pessoal da Secretaria da Educação-SEE, determinando o seu registro. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo”.

4. Processo nº 201100006028726 - Trata

da concessão de Aposentadoria a LUIZA HELENA FRANCISCO DA CONCEIÇÃO ALVES, da Secretaria de Estado da Educação-SEE. O Relator proferiu a leitura do relatório e voto. Tomados os votos nos termos regimentais, foi o Acordão nº 45/2013 aprovado por unanimidade, nos seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, por unanimidade de votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em julgar legais os

atos administrativos de admissão, no cargo de Professor, Nível “AD-1”, e concessão de aposentadoria, no cargo de Professor III, Referência “C”, da Sra. Luiza Helena Francisco da Conceição Alves, determinando seus registros concomitantemente. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo”. CANCELAMENTO DE PENSÃO:

1. Processo nº 200000022000622 - Em que HUMBERTO MELO E SILVA GONTIJO, dependente de ISABEL RABELO GONTIJO, da Secretaria de Estado da Educação-SEE, requer Cancelamento de Pensão. O Relator proferiu a leitura do relatório e voto. Tomados os votos nos termos regimentais, foi o Acordão nº 46/2013 aprovado por unanimidade, nos seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS,

pelos votos dos integrantes de sua Primeira Câmara, ante as razões expostas pelo Relator, em considerar legal o cancelamento da pensão concedida ao Sr. HUMBERTO MELO E SILVA GONTIJO,

em virtude de ter contraído novas núpcias,

determinando o seu registro, para que se

dê a baixa definitiva do benefício, cujo

registro se deu nos termos da Resolução n°

219, de 31 janeiro de 2002. Ressalta-se que o Órgão Previdenciário deverá empreender os esforços necessários ao ressarcimento dos valores indevidamente percebidos pelo então beneficiário. Ao Serviço de Publicações e Comunicações, para as providências a seu cargo”. Assumiu a Presidência dos trabalhos o Conselheiro KENNEDY DE SOUSA TRINDADE, para que a Presidente pudesse relatar os processos de sua competência. Pela Conselheira CARLA CINTIA SANTILLO, foram relatados os seguintes feitos:

APOSENTADORIA - CONCESSÃO:

1. Processo nº 200900025001176 - Trata da concessão de Aposentadoria a ADELIA MENDES MACHADO, da Secretaria da Educação-SEE. A Relatora proferiu a leitura do relatório e voto. Tomados os votos nos termos regimentais, foi o Acordão nº 47/2014, aprovado por unanimidade, nos seguintes termos:

“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos membros que

integram sua Primeira Câmara, presumindo

a legitimidade e a veracidade da

documentação constante dos autos, em

considerar legal o mencionado ato,

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

determinando o seu registro, nos termos do

artigo 1º, IV, c/c art. 104, II, da Lei nº 16.168, de 11 de dezembro de 2007. À Gerência de Registro para as devidas anotações e à Gerência de Comunicação e Controle para a devida publicação e posterior devolução dos autos a origem”.

2. Processo nº 201100010017469 - Trata

da concessão de Aposentadoria a MARLEUSA DAS GRAÇAS OLIVEIRA, da Secretaria de Estado da Saúde- SES. A Relatora proferiu a leitura do relatório e voto. Tomados os votos nos termos regimentais, foi o Acordão nº 48/2014, aprovado por unanimidade, nos seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL DE

CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos integrantes da Primeira Câmara, presumida legitimidade e veracidade dos documentos constantes dos autos e diante das razões expostas pela Relatora, em considerar legais os atos de admissão e

aposentadoria de MARLEUSA DAS GRAÇAS OLIVEIRA, determinando os seus registros concomitante, nos termos da Lei Orgânica (artigos 1º, incisos III e IV e 104, incisos I e II), Regimento Interno (artigos 2º, incisos III e IV, 297, incisos I e II

e 302) e da Resolução nº 003/2005, para

todos os fins legais. À Gerência de Registro

para providenciar as anotações e à

Gerência de Comunicação e Controle para

a devida publicação e posterior devolução dos autos a origem”.

3. Processo nº: 201200010005331 - Trata

da concessão de Aposentadoria a MARIA DA CONCEIÇÃO RIBEIRO MACHADO, servidora da Secretaria de Estado da Saúde- SES. A Relatora proferiu a leitura do relatório e voto. Tomados os votos nos termos regimentais, foi o Acordão nº 49/2014, aprovado por unanimidade, nos seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos membros que integram sua Primeira Câmara, presumindo a legitimidade e a veracidade da documentação constante dos autos, em considerar legal o mencionado ato, determinando o seu

Relatora proferiu a leitura do relatório e voto. Tomados os votos nos termos regimentais, foi o Acordão nº 50/2014, aprovado por unanimidade, nos seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos integrantes da Primeira Câmara, presumida legitimidade e veracidade dos documentos constantes dos autos e diante das razões expostas pela Relatora, em considerar legal o ato de aposentadoria de ANTONINHO CRUVINEL DE OLIVEIRA, determinando o seu registro, nos termos da Lei Orgânica (artigos 1º, inciso IV e 104, inciso II), Regimento Interno (artigos 2º, inciso IV, 297, inciso II e 302), para todos os fins legais. À Gerência de Registro para providenciar as anotações e à Gerência de Comunicação e Controle para a devida publicação e posterior devolução dos autos

a origem”.

PENSÃO - CONCESSÃO:

1. Processo nº 200800047002875 - Trata

da concessão de Pensão a ESTER CARDOSO MARTINS, dependente do ex- segurado AMELIO MARTINS RIBEIRO, da Polícia Militar do Estado de Goiás-PMGO. A Relatora, proferiu a leitura do relatório e

voto. Tomados os votos nos termos regimentais, foi o Acordão nº 51/2013, aprovado por unanimidade, nos seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos membros integrantes de sua Primeira Câmara, presumida a legitimidade e veracidade dos documentos constantes dos autos e diante das razões expostas pela Relatoria no relatório e voto, que passam a fazer parte integrante deste Acórdão, em considerar legal o ato de concessão de pensão vitalícia, determinando o seu registro, nos termos da Lei Orgânica (artigos 1º, inciso IV e 104, inciso II), Regimento Interno (artigos 2º,

inciso IV, 297, inciso II e 302), para todos os fins legais. À Gerência de Registro para as devidas anotações e à Gerência de Comunicação e Controle para a devida publicação e posterior devolução dos autos

registro, nos termos do artigo 1º, IV, c/c art.

4.

Processo nº: 201200010007829 - Trata

a

origem”.

104, II, da Lei nº 16.168, de 11 de

2.

Processo nº 201111129005246 - Trata

dezembro de 2007. À Gerência de Registro para as devidas anotações e à Gerência de Comunicação e Controle para a devida publicação e posterior devolução dos autos a origem”.

da concessão de Pensão a GENI RIBEIRO DE ALMEIDA, dependente do ex-segurado LIZIANO JOSÉ RIBEIRO, do Tribunal de Justiça do Estado-TJGO. A Relatora proferiu a leitura do relatório e voto. Tomados os votos nos termos regimentais,

“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO

da concessão de Aposentadoria a ANTONINHO CRUVINEL DE OLIVEIRA, da Secretaria de Estado da Saúde- SES. A

foi o Acordão nº 52/2013, aprovado por unanimidade, nos seguintes termos:

Tribunal de Contas do Estado de Goiás - Diário Eletrônico de Contas - Ano - III - Número 7 Goiânia, quarta-feira, 29 de janeiro de 2014.

ESTADO DE GOIÁS, pelos membros integrantes de sua Primeira Câmara, presumida a legitimidade e veracidade dos documentos constantes dos autos e diante das razões expostas pela Relatoria no relatório e voto, que passam a fazer parte integrante deste Acórdão, em considerar

legal o ato de concessão de pensão vitalícia, determinando o seu registro, nos termos da Lei Orgânica (artigos 1º, inciso

IV e 104, inciso II), Regimento Interno

(artigos 2º, inciso IV, 297, inciso II e 302),

para todos os fins legais. À Gerência de Registro para as devidas anotações e à Gerência de Comunicação e Controle para

a devida publicação e posterior devolução

dos autos a origem”. 3. Processo nº 201211129001383 - Trata da concessão de Pensão a Cicero Alves de Toledo, dependente de Divina Moreira Alves, ex-servidora da Secretaria do Estado da Fazenda-SEFAZ. A Relatora

proferiu a leitura do relatório e voto. Tomados os votos nos termos regimentais,

foi o Acordão nº 53/2014, aprovado por

unanimidade, nos seguintes termos:

“ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos membros integrantes de sua Primeira Câmara, presumida a legitimidade e veracidade dos documentos constantes dos autos e diante das razões expostas pela Relatoria no relatório e voto, que passam a fazer parte integrante deste Acórdão, em considerar legal o ato de concessão de pensão

vitalícia, determinando o seu registro, nos termos da Lei Orgânica (artigos 1º, inciso

IV e 104, inciso II), Regimento Interno

(artigos 2º, inciso IV, 297, inciso II e 302),

para todos os fins legais. À Gerência de Registro para as devidas anotações e à Gerência de Comunicação e Controle para

a devida publicação e posterior devolução

dos autos a origem”. 4. Processo nº: 201211129003197 - Trata

da concessão de Pensão a MARIA RIBEIRO DOS ANJOS, dependente do ex- segurado JOÃO PEREIRA DOS ANJOS,

da Secretaria de Estado da Educação-SEE.

A Relatora proferiu a leitura do relatório e

voto. Tomados os votos nos termos regimentais, foi o Acordão nº 54/2014, aprovado por unanimidade, nos seguintes termos: “ACORDA o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS, pelos membros integrantes de sua Primeira Câmara, presumida a legitimidade e veracidade dos documentos constantes dos autos e diante das razões expostas pela Relatoria no relatório e voto, que passam a fazer parte integrante deste

Acórdão, em considerar legal o ato de concessão de pensão vitalícia, determinando o seu registro, nos termos da Lei Orgânica (artigos 1º, inciso IV e 104, inciso II), Regimento Interno (artigos 2º, inciso IV, 297, inciso II e 302), para todos os fins legais. À Gerência de Registro para as devidas anotações e à Gerência de Comunicação e Controle para a devida publicação e posterior devolução dos autos a origem”. Em seguida, o Conselheiro KENNEDY DE SOUSA TRINDADE, devolveu a presidência da PRIMEIRA CÂMARA à sua titular. Nada mais havendo a tratar, às quinze horas e vinte e dois minutos, foi encerrada

a Sessão, sendo convocada outra para o

dia 28 de janeiro de 2014. Presentes os Conselheiros: Carla Cintia

Santillo (Presidente), Kennedy de Sousa Trindade e Saulo Marques Mesquita. Representante do Ministério Público de Contas: Fernando dos Santos Carneiro. Sessão Ordinária da Primeira Câmara Nº

3/2014.

Processo julgado em: 28/01/2014. Ata aprovada em: 29/01/2014. Fim da publicação.