Sei sulla pagina 1di 16

1

Marcos 12.28-37
Jarbas Hoffimann, 29 de outubro de 2009.

1. Traduções (na ordem em grego [2 versões para ver variáveis], RA e NTLH)


As variáveis significativas (em grego) – para análise usei o primeiro texto.
28
Kai. proselqw.n ei-j tw/n grammate,wn avkou,saj auvtw/n suzhtou,ntwn( ivdw.n o[ti kalw/j avpekri,qh
auvtoi/j evphrw,thsen auvto,n\ poi,a evsti.n evntolh. prw,th pa,ntwnÈ
28
Kai. proselqw.n ei-j tw/n grammate,wn( avkou,saj auvtw/n suzhtou,ntwn( eivdw.j o[ti kalw/j auvtoi/j
avpekri,qh( evphrw,thsen auvto,n( Poi,a evsti.n prw,th pa,ntwn evntolh,È
28Chegando um dos escribas, tendo ouvido a discussão entre eles, vendo como Jesus lhes houvera respondido bem, perguntou-
lhe: Qual é o principal de todos os mandamentos?
28Um mestre da Lei que estava ali ouviu a discussão. Viu que Jesus tinha dado uma boa resposta e por isso perguntou: – Qual é

o mais importante de todos os mandamentos da Lei?

Crítica textual:
twn grammatewn: F09 al5 ac plur grammateuj | akousaj (1.1. 28.28. 299.299. akouwn, 2pe565. akouontwn):
K017 akousai | autwn: D *05 autw | suzht) c. a01 A02 B03 C04 D05 G011 L019 D037 etc ... j suzht) cum E07
gr

a
F09 H013 K017 M021 S028 U030 V031 X033 G036 P041 al pler | idwn c. *01 C04 D05 L019 1.1. 13.13. 28.28. 69.69.
20 2. 1.2.vid
al a b c ff g i l q vg (k cum audiset [sic] quia bene illis respondit omissis sut) sunzht) idwn) Etiam gat
utr 2. 1.2.vid sch
om idwn) go syr arm aeth. Praeterea D05 28.28. al pauc b ff g i l q vg syr praem kai (non item a c)
... j Ti eidwj c. a 01C2 A02 B03 X033 G036 D037 unc
c 9
al longe pl sah cop | apekriq) autoij ( prob Schu) cum
a01 B03 C04 L019 U030 D037 1.1. 13.13. 28.28. 33.33. 69.69. al 10 utr
fere sah cop syr aeth ... j Ln aut) apekriq)
8 2. 2.
cum A02 D05 X033 G036 P041 unc al pler it vg go arm | ephrwt) auton (et.a l q vg): D05 b c ff g i k gat add
legwn (gat om) didaskale:: e Mt | entolh prwt) pant) cum a01 B03 C04 L019 U030 D037 33.33. 108.108.
utr pe 2. 2. 2.
127.127. 131.131. cop syr aeth , item sed omisso pantwn D05 2 565. a b c ff g i k q arm (c ff i q
2.
praeceptum primum, a k mandatum primum, b prim. praeceptum, g prim. mandatum) ... Gb Sz Ln prwt)
pant) entolh cum A02 E07 F09 G011 H013 K017 M2021 S028 V031 X033 G036 P041 al plus100 g1. l vg (hi3 primum
omnium mandatum) ... j (= Gb Sz) prwt) paswn entolh c. M*021 al mu ... 1.1. 28.28. 69.69. al pauc (item b
2.
g , vide ante) prwth entolh) Sah quodnam est magnum mandatum quod est maius illis omnibus.
29
avpekri,qh o` VIhsou/j o[ti prw,th evsti,n\ a;koue( VIsrah,l( ku,rioj o` qeo.j h`mw/n ku,rioj ei-j evstin(
29
~O de. VIhsou/j avpekri,qh auvtw/| o[ti Prw,th pa,ntwn tw/n evntolw/n( :Akoue( VIsrah,l\ ku,rioj o` qeo.j
h`mw/n( ku,rioj ei-j evsti,n\
29Respondeu Jesus: O principal é: Ouve, ó Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor!
29Jesus respondeu: – É este: “Escute, povo de Israel! O Senhor, nosso Deus, é o único Senhor.

Crítica textual:
apekriqh o ij cum a01 B03 L019 D037 33.33. cop(c Respondit illi Iesus dicens, syrsch Dixit illi Iesus) ... j
9 1.2. p
Ln o de ij apekriqh autw cum A02 C04 X033 G036 P041 unc al pler l (g ?) vg Aug go syr ; 1.1. 28.28.
pe 2.
69.69. 299.299. 346.346. 2 565. k arm o de ij (1.1. om) eipen autw, a et Iesus ait illi ... D05 b ff i q (sah aeth)
4 1.2.vid pe
apokriqeij de o ij eipen autw (it ad eum) | oti (g l vg): D05 1.1. 28.28. 91.91. 209.209. 299.299. 2 565.
a b c ff2. i q Aug syrsch arm Mcelleus131 om; 229.229. k om totum oti prwth estin | prwth estin c. a01 B03
L019 D037 cop; c primum mandat. est ... X033 209.209. 299.299. arm prwth pantwn (209.209. paswn, D05
91.91. 2pe565. a b i pantwn prwth (omnium primum), 1.1. prwton pantwn, 28.28. Mcelleus pantwn prwton
2 35
... Gb prwth pantwn (M*021 paswn) entolh cum A02 C04 K017 M*021 et 021 U030 P041 33.33. 131.131. al
p 2.
fere (q omnium primum mandatum) syr go, item al pauc l vg Aug addito esti, c ff aeth additis esti auth,
hoc est, hinc Ln prwt) pantwn [entolh estin] ... j Gb') prwth paswn (cum minusc paucis, Sz pantwn
60
cum E07 F09 G011 H013 S028 V031 G036 al fere) twn (V031 al aliq om) entolwn cum E07 F09 G011 H013 S028
60 sch
V031 G036 al plus syr (sah primum mandatum maius omnibus ipsis est) | israhl: D05 istrahl (ut alibi

pastorjarbas@gmail.com
2

a01 ), a b d istrahel, k isdrahel | hmwn (et.a b ff 2.


k l q am fu ing em erl reg taur iac prag sax): al plus i umwn,
10

5 ed 1,440 ter
al c vg tol cop (non item sah)aeth Ath Cyp Hilter (sed semel cdd variant et alibi noster) sou | kurioj
scr 2. sabat
sec: F09 y l184 al pauc a b k (Hil modo habet modo om) om; vg (et. am ing mt al, non item prag al) ff
blanch ter
(non ) Cyp deus pro dominus (ds pro dms)
30
kai. avgaph,seij ku,rion to.n qeo,n sou evx o[lhj th/j kardi,aj sou kai. evx o[lhj th/j yuch/j sou kai.
evx o[lhj th/j dianoi,aj sou kai. evx o[lhj th/j ivscu,oj souÅ
30
kai. avgaph,seij ku,rion to.n qeo,n sou evx o[lhj th/j kardi,aj sou( kai. evx o[lhj th/j yuch/j sou( kai.
evx o[lhj th/j dianoi,aj sou( kai. evx o[lhj th/j ivscu,oj souÅ Au[th prw,th evntolh,Å
30Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força.
30Ame o Senhor, seu Deus, com todo o coração, com toda a alma, com toda a mente e com todas as forças.”

Crítica textual:
kai pr: D037 238.238. Xscr om | thj: B03 D*05 X033 om ante kardiaj, B03 om etiam ante yuxhj et ante
dianoiaj | Mcelleus 131 totum locum sic habet: kata markon & enoj gar tinoj grammatewj proselqon toj
autw kai punqanomenou( tij eih prwth twn entolwn( apekrinato proj auton( outwj eipwn\
pantwn prwton) akoue isr)( kurioj o qeoj hmwn kurioj eij esti) kai agaphseij kur) ton qeon sou
ec olhj thj yuxhj (cod. Ven. kardiaj) sou kai ex olhj thj isc) sou) auth prwth) kai deutera omoia
tauth\ agaphseij etc. | kai ex ol) thj yuc) sou: K017 P*041 157.157. al8 k om | kai ex olhj t) dianoi)
sou (a b i et ex totis viribus tuis, l vg et ex tota mente tua, q et ex toto senso tuo Hil et ex totis viscerib. tuis)
cum a 01 A02 (post kard) sou pon)B03 L019 X033 G036 D037 P041 unc al longe pler a b i l q vg (g
8 2. vid
ut vg)
utr 2. 1. hr eus ter
sah cop syr go arm aeth Hil ... D05 H013 157.157. 49ev c ff g k syr Mcell Cyp om | kai ex olhj t)
iscu) sou: ff2. g1. k et ex (k de) totis viribus tuis, a et ex tota fortitudine tua, b e d i l q vg Cyp Hil et ex tota
virtute tua. Haec sine additam cum a 01 B03 E07 L019 D037 sah cop (item a, qui statim pergit et propinquum
30 scr
tuum tamquam etc) ... j Ln add auth prwth (K017 U030 P041 33.33. al fere add pantwn, X add kai
vid 2. 1.2.
megalh) entolh (hoc est primum mandatum b c l vg Cyp Hil item ff g , hoc est pri. praeceptum d q; hoc
8 vid pe eus
prim. mandatum i; haec prima est k) cum A02 D05 X033 G036 P041 unc al omn (sed 28.28. 2 565. k Mcell
om entolh, 229.229. pantwn entolwn pro entolh) it (exc a) vg go syr arm aeth Cyp Hil (:: ut proxime
utr

sequentia, ita haec quoque e mt corrupta)


31
deute,ra au[th\ avgaph,seij to.n plhsi,on sou w`j seauto,nÅ mei,zwn tou,twn a;llh evntolh. ouvk e;stinÅ
31
Kai. deute,ra o`moi,a au[th( VAgaph,seij to.n plhsi,on sou w`j seauto,nÅ Mei,zwn tou,twn a;llh
evntolh. ouvk e;stinÅ
31O segundo é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes.
31E o segundo mais importante é este: “Ame os outros como você ama a você mesmo.” Não existe outro mandamento mais
importante do que esses dois.

Crítica textual:
deutera (D037 h deut), k deinde secunda) cum a01 B03 L019 D037 Sscr028 b i k cop Hil ... j kai deut), Ln
9 utr eus ter pe scr
[kai] deut) cum A02 X033 P041 unc al pler c q go syr arm aeth Mcell Cyp ... D05 33.33. 2 565. X al
adde deut) de item G036 f 475. kai deut) de | auth (a01 add
2. petr 3. petr 3 scr
pauc ff l vg sah cop 12,31 post cop
estin) cum a01 B03 L019 D037 sah cop j Ln omoia au[th (j au[th ut E07 F09 G011 H013 K017 M021 S028 U030
utr vid
V031 G036 P041 al pl; sed 124.124. al mu it vg go syr arm aeth auth, atque sic Ln, A* 02 al pauc authj) c.
9 eus 50
A02 X033 G036 P041 unc etc, item D05 69.69. Mcell omoia tauth | seauton: H013 X033 P*041 al plus
eauton | meizwn (a01 L019 b i Hil add de) toutwn allh (b i Hil om; contra habent c ff2. k l q vg) entolh (U030
13.13. om; D05 ante allh pon) ouk estin (k l q vg maius horium [k his] aliud mandat. [q praecept.] non est;
2.
item b i Hil maius autem horum mandatum non est; c maius his praeceptis alium non est, d ff maius horum
praeceptorum aliud non est): a (vide ante) hoc est magnuum mandatum
32
kai. ei=pen auvtw/| o` grammateu,j\ kalw/j( dida,skale( evpV avlhqei,aj ei=pej o[ti ei-j evstin kai. ouvk
e;stin a;lloj plh.n auvtou/\

pastorjarbas@gmail.com
3
32
Kai. ei=pen auvtw/| o` grammateu,j( Kalw/j( dida,skale( evpV avlhqei,aj ei=paj o[ti ei-j evstin( kai. ouvk
e;stin a;lloj plh.n auvtou/\
32Disse-lhe o escriba: Muito bem, Mestre, e com verdade disseste que ele é o único, e não há outro senão ele,
32Então o mestre da Lei disse a Jesus: – Muito bem, Mestre! O senhor disse a verdade. Ele é o único Deus, e não existe outro
além dele.

Crítica textual:
kai pr: B03 sah cop syrsch om | D037 om o` | eipej cum a*01 D05 E07 F09 H013 L019 V031 X033 D037 P2041 al
permu ... j Ln Ti eipaj cum a 01C2 A02 B03 G011 K017 M021 S028 U030 G036 P*041 al pl Mcell . Praeterea
c eus 131

k l vg ) post kalwj pon | eij estin cum a01 A02 B03 K017 L019 M021 S028
2. 1.2.vid
D05 a b c i q Hil (non item ff g
100 1.2.vid sch
U030 V031 X033 G036 D037 P041 al plus l (g ) am fu ing em erl iac prag reg taur go syr aeth ... j (= Gb
8 eus 2. ed
Sz) add qeoj (D05 G011 al Mcell o qeoj) c. D05 E07 F09 G011 H013 al sat mu a b c ff i q vg (item tol al)
p eus 2. eus semel
sax sah cop arm syr c.* Mcell Hil | alloj (g add deus): D05 a Mcell om
33
kai. to. avgapa/n auvto.n evx o[lhj th/j kardi,aj kai. evx o[lhj th/j sune,sewj kai. evx o[lhj th/j ivscu,oj
kai. to. avgapa/n to.n plhsi,on w`j e`auto.n perisso,tero,n evstin pa,ntwn tw/n o`lokautwma,twn kai.
qusiw/nÅ
33
kai. to. avgapa/|n auvto.n evx o[lhj th/j kardi,aj( kai. evx o[lhj th/j sune,sewj( kai. evx o[lhj th/j yuch/j(
kai. evx o[lhj th/j ivscu,oj( kai. to. avgapa/|n to.n plhsi,on w`j e`auto,n( plei/o,n evstin pa,ntwn tw/n
o`lokautwma,twn kai. qusiw/nÅ
33e
que amar a Deus de todo o coração e de todo o entendimento e de toda a força, e amar ao próximo como a si mesmo
excede a todos os holocaustos e sacrifícios.
33Devemos amar a Deus com todo o nosso coração, com toda a nossa mente e com todas as nossas forças e também devemos

amar os outros como amamos a nós mesmos. Pois é melhor obedecer a estes dois mandamentos do que trazer animais para serem
queimados no altar e oferecer outros sacrifícios a Deus.

Crítica textual:
thj prim: B03 U030 X033 al pauc om | kardiaj (g2. om ex) ol) t) kard) k)): a01 L019 al pauc cop add sou
pe
| sunesewj: D05 2 565. a i q dunamewj, item b Hil (vide post); 1.1. 33.33. 118.118. 209.209. 299.299. cop arm h.
2.
l. iscuoj rursusque infra sunesewj pro iscuoj ... c ff (vide infra) om Praeterea j Ti post sunesewj pergunt
kai ex olhj thj yuchj, Ln [kai ex ol) t) yu)] cum A02 D05 X033 G036 P041 unc9 (sed Dgr05 add autou, al
2. utr
pauc d q sou) al pler b c ff i l q (sed post iscuoj pon) vg sah syr go aeth (sed ante kai ex olhj thj
sunesewj) Hil: omisimus cum a01 B03 L019 D037 1.1. 118.118. 209.209. 299.299. a cop arm | kai ex ol) thj
a ac
( *01 om; suppl 01C2 ) iscuoj (L019 X033 al -uwj, item al pauc v.30): vide ad sunesewj qui transpon ... D05
33.33. b Hil (vide post) om. Latini haec sic: a itex toto corde et ex omni virtute et ex omnib. virbus; b i l Hil ex
2.
toto corde et ex totis viribus et ex tota anima (i add sua), c ff ex toto corde et ex tota anima et ex tota virtute,
q ex toto corde et ex omni virtute et ex omnibus viribus et ex tota anima sua, l vg ex toto corde et ex toto
intellectu et ex tota anima et ex tota fortitudine; k corrupte et non est praescriptum pro et non est praeter
illum, transilitque inde statim ad tamquam te, praetermissis mediis | ton plhsion: a*01 D037 add sou |
8
eauton cum B03 X033 D*036 P041 unc al pl a b c ff (g 2. 1.2.vid
a 2
) l q vg etc ... 01 A02 D05 L019 S028 G036 D 037 al
plus
10
i k seauton | perissoteron cum a01 B03 L019 D037 33.33. (sah vid
) ... j Ln Ti pleion cum A02 D05 X033
9
G036 P041 unc al fere omn (it pler
vg maius, a plus, k meliora | kai twn qusiwn cum 01 L019 M021 D037 a
13.13. 28.28. 33.33. 69.69. 2 565. al muvid ... Gb Sz Ln Ti om twn cum A02 B03 D05 X033 G036 P041 unc8 al pl
pe

34
kai. o` VIhsou/j ivdw.n Îauvto.nÐ o[ti nounecw/j avpekri,qh ei=pen auvtw/|\ ouv makra.n ei= avpo. th/j
basilei,aj tou/ qeou/Å kai. ouvdei.j ouvke,ti evto,lma auvto.n evperwth/saiÅ
34
Kai. o` VIhsou/j ivdw.n auvto.n o[ti nounecw/j avpekri,qh( ei=pen auvtw/|( Ouv makra.n ei= avpo. th/j
basilei,aj tou/ qeou/Å Kai. ouvdei.j ouvke,ti evto,lma auvto.n evperwth/saiÅ
34Vendo Jesus que ele havia respondido sabiamente, declarou-lhe: Não estás longe do reino de Deus. E já ninguém mais
ousava interrogá-lo.

pastorjarbas@gmail.com
4
34Jesus viu que o mestre da Lei tinha respondido com sabedoria e disse: – Você não está longe do Reino de Deus. Depois disso

ninguém tinha coragem de fazer mais perguntas a Jesus.

Crítica textual:
idwn (H2013 al eidwn): H*013 al10 Chr7,784 eidwj | auton c. A02 B03 X033 G036 P041 unc8 (F09 hiat) al pler a
(et cum vidisset cum Iesus quia sensate respondit) sah cop syr go ...a01 D05 L019 D037 al Chr om (nec
sch 15

pler p
exprim it vg syr arm aeth Hil) | ei: a ca
a cb
01C2 D037 post basileiaj pon; *01 et 01C2 L019 om | ouketi
scr scr scr 5
(61.61. c 472. ouk, 13.13. 69.69. 124.124. 346.346. a post etolma, X post eper) aut)): D05 433.433. Z 035 al
tol al sah cop om (sed 433.433. add eti post aut) eper)) | auton eperwthsai (et. ac01C2 ; 13.13. 28.28. 69.69.
346.346. -wtan): a*01 X scr
c eper) aut)
35
Kai. avpokriqei.j o` VIhsou/j e;legen dida,skwn evn tw/| i`erw/|\ pw/j le,gousin oi` grammatei/j o[ti o`
cristo.j ui`o.j Daui,d evstinÈ
35
Kai. avpokriqei.j o` VIhsou/j e;legen( dida,skwn evn tw/| i`erw/|( Pw/j le,gousin oi` grammatei/j o[ti o`
cristo.j ui`o,j evstin Daui,dÈ
35Jesus,ensinando no templo, perguntou: Como dizem os escribas que o Cristo é filho de Davi?
35Quando Jesus estava ensinando no pátio do Templo, perguntou: – Como podem os mestres da Lei ensinar que o Messias é
descendente de Davi?

Crítica textual:
elegen (a l vg dicebat): D05 b c q eipen (b q dixit, c ait) idque post did) en t) ierw pon; item i k dixit, ff2.
ait | dau) est) cum a01 B03 D05 L019 M2021 t TdU030 D037 1.1. 33.33. 69.69. 2pe565. al plus10 k (quia Chr. fil.
Dav. est) cop (cf Barn12 epei oun mellousin legein oti cj uioj dau) estin: ita ex 01 ; edd vero -oti o a
cj ui) est) dau)) ... j Ln Ti esti dau) cum A02 X033 G036 P041 unc7 al pl a c b ff2. i l q vg (a c quia Chr fil. est
2. utr
David; b Christum esse filium Dav., ff i l q vg Christum filium esse Dav.) syr go | daueid: cf ad mt 1,1
36
auvto.j Daui.d ei=pen evn tw/| pneu,mati tw/| a`gi,w|\ ei=pen ku,rioj tw/| kuri,w| mou\ ka,qou evk dexiw/n
mou( e[wj a'n qw/ tou.j evcqrou,j sou u`poka,tw tw/n podw/n souÅ
36
Auvto.j ga.r Daui.d ei=pen evn pneu,mati a`gi,w|( Le,gei o` ku,rioj tw/| kuri,w| mou( Ka,qou evk dexiw/n
mou( e[wj a'n qw/ tou.j evcqrou,j sou u`popo,dion tw/n podw/n souÅ
36O próprio Davi falou, pelo Espírito Santo: Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus
inimigos debaixo dos teus pés.
36Pois Davi, inspirado pelo Espírito Santo, escreveu: “O Senhor Deus disse ao meu Senhor: ‘Sente-se do meu lado direito, até

que eu ponha os seus inimigos debaixo dos seus pés.’ ”

Crítica textual:
autoj cum a01 B03 L019 Tdl1353 D037 13.13. 28.28. 59.59. 69.69. 2pe565. a k cop ... j add gar, Ln [gar] cum
9 1.2.vid utr 2.
A02 X033 G036 P041 unc al pler b i l q (g ) vg go syr aeth Hil, D05 arm kai outoj (sed d et ipse), c ff
rell scr
sah ipse autem:: cf Lc | daueid: cf ad mt 1,1 | eipen (q dixit, it vg dicit, d male om): X033 282.282. b 471.
scr 5 2. scr pe 2.
d 473. al fere a b c ff i k l vg arm legei, idque X033 b 471. 8 330. a b i (non item c ff k l vg) arm post
agiw pon | en: B03 om | tw pneum) tw agiw cum a01 B03 D05 L019 U030 D037 (Tdl1353 en pneum) tw agi))
pe 8
33.33. 2 565. al vix mu arm ... Gb Sz pneumati agiw cum A02 X033 G036 P041 unc al pl | eipen sec cum 01 a
2 d vid 2. utr
B03 L019 M 021 t T U030 X033 G036 D037 1.1. 13.13. 28.28. 33.33. 69.69. al mu a b c d ff i l vg sah cop syr
arm aeth Hil ... Gb Sz Ti legei cum A02 D 05 E07 G011 H013 K017 M*021 S028 V031 P041 al fere k q go (::
gr 90

eipen et. Mt Lc Act paucis discedentibus; sed apud illos praecedit legei et legwn, apud solum Mc epen, quod
bis
mutationis caussa fuisse videtur. Etiam in LXX editum habemus habemus eipen, sed Iust dial 83 ex LXX
legei [quaest 101 eipen] affert, item Latinus vetus. Hinc non cautum videbatur legei pro eipen nostro loco
a d 8
reponere.) | o kurioj cum 01 A02 L019 T l1353 X033 G036 D037 P041 unc (hiat F09 ) al fere omn ... Ln om o`
scr 12
cum B03 D05 c 472. (:: cf 11 pp. LXX habent o`, sed deficit B03 ad hunc psalmum, praetereaque Barn ex

pastorjarbas@gmail.com
5

a01 et Iust bis


a
dial 83 psalmi verba absque o` exscripserunt) | kaqou cum 01 A02 D05 L019 T l1353 X033 G036
d

D037 P041 unc9 al omnvid ... Ti kaqison cum B03 (:: kaqisai frequentissimum in N. T. nec fluctuare solet, ut
kaqisate Mt 26, 36 Mc 14,32 Lc 24,49; 11 pp kaqou non fluct) | an: D05 om | qw: D*05 qwsw, D205 qhsw |
a
D05 e cqouj 12,36 lin. antepenult lege D05 e cqouj (sic) | upopodion c. 01 A02 L019 X033 G036 D037 P041
9 omn utr gr d
unc al fere omn it (et.d) vg syr go arm aeth ... Ti upokatw cum B03 D 05 T l1353 28.28. sah cop (:: Mt
upokatw, Lc Act LXX upodion)
37
auvto.j Daui.d le,gei auvto.n ku,rion( kai. po,qen auvtou/ evstin ui`o,jÈ Kai. Îo`Ð polu.j o;cloj h;kouen
auvtou/ h`de,wjÅ
37
Auvto.j ou=n Daui.d le,gei auvto.n ku,rion\ kai. po,qen ui`o.j auvtou/ evstinÈ Kai. o` polu.j o;cloj h;kouen
auvtou/ h`de,wjÅ
37O mesmo Davi chama-lhe Senhor; como, pois, é ele seu filho? E a grande multidão o ouvia com prazer.
37O próprio Davi chama o Messias de Senhor. Portanto, como é que o Messias pode ser descendente de Davi?

Crítica textual:
autoj cum a01 B03 D05 L019 Tdl1353 D037 28.28. 106.106. 251.251. 2pe565. a i k q (ff2. si ipse David, c si
David) sah cop Hil ... j add oun, Ln [oun] cum A02 X033 G036 P041 unc8 (et G036 pwj oun da)) al pler b (si
1.2. vid sch p 2 pe dz
ergo David) l vg (g ) syr syr c.* arm aeth (go enim) | legei: M 021 t U 33.33. 2 565. 48ev c mt cop
syr kalei (:: e Mt Lc) poqen: a*01 M*021 1.1. 13.13. 28.28. 33.33. 69.69. 2 565. al fere b (quomodo) sah arm
sch pe 10

d pe
aeth pwj (:: ut mt et Lc) | autou est) uioj c. B03 L019 T l1353 (similiter D037 k est) autou ui), 7 569. aut)
ui) est), go ei filius est) ... j Ln uioj autou esti cum a01 A02 X033 G036 P041 unc9 al pler b sah cop syrutr
) vg arm Hil estin ui) autou | o poluj: a01 D05 lin. penult post D05 adde F043
2. 1.2. vid
aeth ... D05 a c ff i l q (g
pe
a
2 565. om o` | hkouen (12,37 lin. 9 ante M021 G036 adde 01 M021 G036 al pauc l vg [exc fu] hkousen, al aliq b
2. 2. 1.2.vid
c g fu hkouon, go audiverunt) autou hdewj: D05 b ff i l vg (g ) hdewj (D05 d* praem kai) aut) hkou)

pastorjarbas@gmail.com
6

Textos Paralelos:
Mc 12.28-34 Mt 22.34-40 Lc 10.25-37
28Um mestre da Lei que estava ali ouviu a 34 Os fariseus se reuniram quando souberam 25Um mestre da Lei se levantou e, querendo

discussão. Viu que Jesus tinha dado uma boa que Jesus tinha feito os saduceus calarem a boca. encontrar alguma prova contra Jesus, perguntou:
resposta e por isso perguntou: 35E um deles, que era mestre da Lei, querendo – Mestre, o que devo fazer para conseguir a
– Qual é o mais importante de todos os conseguir alguma prova contra Jesus, perguntou: vida eterna?
mandamentos da Lei? 36– Mestre, qual é o mais importante de todos 26Jesus respondeu:
29Jesus respondeu: os mandamentos da Lei? – O que é que as Escrituras Sagradas dizem a
– É este: “Escute, povo de Israel! O Senhor, 37Jesus respondeu: respeito disso? E como é que você entende o que
nosso Deus, é o único Senhor. 30Ame o Senhor, seu – “Ame o Senhor, seu Deus, com todo o elas dizem?
Deus, com todo o coração, com toda a alma, com coração, com toda a alma e com toda a mente.” 27O homem respondeu:

toda a mente e com todas as forças.” 31E o segundo 38Este é o maior mandamento e o mais importante. – “Ame o Senhor, seu Deus, com todo o
mais importante é este: “Ame os outros como você 39E o segundo mais importante é parecido com o coração, com toda a alma, com todas as forças e
ama a você mesmo.” Não existe outro mandamento primeiro: “Ame os outros como você ama a você com toda a mente. E ame o seu próximo como você
mais importante do que esses dois. mesmo.” 40Toda a Lei de Moisés e os ensinamentos ama a você mesmo.”
32Então o mestre da Lei disse a Jesus: dos Profetas se baseiam nesses dois 28– A sua resposta está certa! – disse Jesus. –

– Muito bem, Mestre! O senhor disse a mandamentos. Faça isso e você viverá.
verdade. Ele é o único Deus, e não existe outro 29Porém o mestre da Lei, querendo se

além dele. 33Devemos amar a Deus com todo o desculpar, perguntou:


nosso coração, com toda a nossa mente e com – Mas quem é o meu próximo?
todas as nossas forças e também devemos amar os 30Jesus respondeu assim:

outros como amamos a nós mesmos. Pois é melhor – Um homem estava descendo de Jerusalém
obedecer a estes dois mandamentos do que trazer para Jericó. No caminho alguns ladrões o
animais para serem queimados no altar e oferecer assaltaram, tiraram a sua roupa, bateram nele e o
outros sacrifícios a Deus. deixaram quase morto. 31Acontece que um
34Jesus viu que o mestre da Lei tinha sacerdote estava descendo por aquele mesmo
respondido com sabedoria e disse: caminho. Quando viu o homem, tratou de passar
– Você não está longe do Reino de Deus. pelo outro lado da estrada. 32Também um levita
Depois disso ninguém tinha coragem de fazer passou por ali. Olhou e também foi embora pelo
mais perguntas a Jesus. outro lado da estrada. 33Mas um samaritano que
estava viajando por aquele caminho chegou até ali.
Quando viu o homem, ficou com muita pena dele.
34Então chegou perto dele, limpou os seus

ferimentos com azeite e vinho e em seguida os


enfaixou. Depois disso, o samaritano colocou-o no
seu próprio animal e o levou para uma pensão,
onde cuidou dele. 35No dia seguinte, entregou duas
moedas de prata ao dono da pensão, dizendo:
– Tome conta dele. Quando eu passar por aqui na
volta, pagarei o que você gastar a mais com ele.
36Então Jesus perguntou ao mestre da Lei:

– Na sua opinião, qual desses três foi o


próximo do homem assaltado?
37– Aquele que o socorreu! – respondeu o

mestre da Lei.
E Jesus disse:
– Pois vá e faça a mesma coisa.
Mc 12.35-37 Mt 22.41-46 Lc 20.41-44
35Quando Jesus estava ensinando no pátio do 41 Quando os fariseus estavam reunidos, Jesus 41Em seguida Jesus perguntou a eles:

Templo, perguntou: perguntou a eles: – Como se pode dizer que o Messias é


– Como podem os mestres da Lei ensinar que 42– O que vocês pensam sobre o Messias? De descendente de Davi? 42Pois o próprio Davi diz
o Messias é descendente de Davi? 36Pois Davi, quem ele é descendente? assim no livro de Salmos:
inspirado pelo Espírito Santo, escreveu: – De Davi! – responderam eles.
43Jesus tornou a perguntar: “O Senhor Deus disse ao meu Senhor:
“O Senhor Deus disse ao meu Senhor: – Então, por que é que Davi, inspirado pelo ‘Sente-se do meu lado direito,
‘Sente-se do meu lado direito, Espírito Santo, chama o Messias de Senhor? Pois 43até que eu ponha os seus inimigos

até que eu ponha os seus inimigos Davi disse: como estrado debaixo dos seus pés.’ ”
debaixo dos seus pés.’ ”
44 “OSenhor Deus disse ao meu Senhor: 44Se Davi chama o Messias de Senhor, como é
37O próprio Davi chama o Messias de Senhor. ‘Sente-se do meu lado direito, que o Messias pode ser descendente de Davi?
Portanto, como é que o Messias pode ser até que eu ponha os seus inimigos
descendente de Davi? debaixo dos seus pés.’ ”

45Portanto, se Davi chama o Messias de

Senhor, como é que o Messias pode ser


descendente de Davi?
46 Ninguém podia responder mais nada, e

daquele dia em diante não tiveram coragem de lhe


fazer mais perguntas.

pastorjarbas@gmail.com
7

2. Formas mais significativas



v. 28
proselqw.n – “vir para”.
grammate,wn – “escriba”.
avkou,saj – c/gen. “ouvir”, “escutar”.
suzhtou,ntwn – “examinar juntos”, “disputar”.
ivdw.n – “ver”.
avpekri,qh – “responder”.
evphrw,thsen – “perguntar”, “indagar”.
poi,a – adj. interrogativo referindo-se a uma entre várias coias. Tem força quantitativa. “qual?”

v. 29
a;koue – “ouvir”.

v. 30
avgaph,seij – “amar”. O fut. c/o efeito do imp. é uma tradução do impf. heb. usado como um jussivo.
o[lhj – “tudo”, “inteiro”.
yuch/j – “alma”, “vida”, “o próprio”.
dianoi,aj – “mente”, “entendimento”. Como o lugar da percepção e do pensar.
ivscu,oj – “força”, “poder”. Usado para a capacidade humana.

v. 31
deute,ra – “segundo”.
plhsi,on – “o próximo”, “o vizinho”.
seauto,n – pron. reflexivo. “de você”.
mei,zwn – “grande”.
tou,twn – genitivo de comparação.

v. 32
plh.n – “contudo”, “mas”, “no entanto”, “apenas”, “só”.

v. 33
avgapa/n – “amar”.
sune,sewj – “entendimento”.
perisso,tero,n – comparativo, “além das medidas”, “mais e mais”, “excessivamente”.
o`lokautwma,twn – “holocausto”.
qusiw/n – “sacrifício”.

v. 34
ivdw.n – “ver”.
nounecw/j – “sabiamente”, “ponderadamente”
makra.n – “longe”. O acus. fem. usado como adv. (Taylor).
evto,lma – “ousar”
evperwth/sai – “perguntar”.

v. 35
dida,skwn – par. pres., part. de modo.
i`erw/| – “templo”.

pastorjarbas@gmail.com
8

v. 36
ka,qou – “sentar”, “assentar”.
dexiw/n – “direito”.
qw/ – “pôr”, “colocar”, “estabelecer”, “fazer”.
evcqrou,j – “inimigo”.
u`poka,tw – c/gen. “debaixo de”.

v. 37
h`de,wj – adv. “alegremente”, “de boa disposição”.

3. Estilo literário
Evangelho.

4. Contextos
II. O Ministério de Jesus na Judeia 10.1-16.20
Ministério na Transjordânia 10.1-52
Jesus fala sobre o divórcio 10.1-12
Jesus e as crianças 10.13-16
O moço rico 10.17-31
Jesus anuncia outra vez a sua morte e a sua ressurreição 10.32-34
O pedido de Tiago e João 10.35-45
Jesus cura o cego Bartimeu 10.46-52
Ministério em Jerusalém 11.1-13.37
Jesus entra em Jerusalém 11.1-11
Jesus e a figueira 11.12-14
Jesus no Templo 11.15-19
A lição da figueira 11.20-26
A autoridade de Jesus 11.27-33
Os lavradores maus 12.1-12
A pergunta sobre os impostos 12.13-17
A pergunta sobre a ressurreição 12.18-27
O mandamento mais importante 12.28-34
A pergunta sobre o Messias 12.35-37a
Jesus e os mestres da Lei 12.37b-40
A oferta da viúva pobre 12.41-44
Jesus fala da destruição do Templo 13.1-2
Perseguições e sofrimentos 13.3-13
O grande sofrimento 13.14-23
A vinda do Filho do Homem 13.24-27
A lição da figueira 13.28-31
O dia e a hora 13.32-37
A Paixão 14.1-15.47
O plano para matar Jesus 14.1-2
Jesus em Betânia 14.3-9
Judas trai Jesus 14.10-11
Jesus comemora a Páscoa 14.12-21
A Ceia do Senhor 14.22-26
Jesus avisa Pedro 14.27-31
Jesus no jardim do Getsêmani 14.32-42
Jesus é preso 14.43-52
Jesus diante do Conselho Superior 14.53-65

pastorjarbas@gmail.com
9

Pedro nega Jesus 14.66-72


Jesus diante de Pilatos 15.1-5
Jesus é condenado à morte 15.6-15
Os soldados sombam de Jesus 15.16-20
A crucificação de Jesus 15.21-32
A morte de Jesus 15.33-41
O sepultamento de Jesus 15.42-47
A ressurreição 16.1-20
A ressurreição de Jesus 16.1-8
Jesus aparece a Maia Madalena 16.9-11
Jesus aparece a dois discípulos 16.12-13
Jesus aparece aos onze discípulos 16.14-18
Jesus vai para o céu 16.19-20

4.1. Contexto Anterior


No amplo contexto anterior vemos Jesus entrando em Jerusalém, logo após ter curado um cego (Bartimeu) às
portas de Jericó. Ele entra ovacionado à cidade (11.1-11). E dá importantes lições, entre elas uma figueira que, por não
produzir frutos, foi amaldiçoada. Certamente os judeus de então entenderam o recado. Logo em seguida Jesus purifica o
templo dos vendedores (11.12-14). E logo comenta a linção da figueira que tinha amaldiçoado e mostra a vida cristã em
perspectiva (11.20-26). Jesus deixa os sacerdotes e outros líderes Judeus sem resposta, quando não lhes diz, nem da
justificativa alguma de que poder teria para que acreditassem nele (11.27-33).
Então Jesus conta a parábola dos lavradors maus, numa clara comparação entre o que Deus fez com o povo de
Israel e como eles reagiram na aliança (12.1-12). Perguntado sobre os impostos — uma pergunta que pretendia deixar
Jesus numa “saia- justa” — Jesus dá uma resposta magistral, que cala outra vez seus oponentes (12.13-17). Então
chega a vez dos saduceus quererem fazer uma “pegadinha” para Jesus e perguntam sobre a tradição de um irmão
casar com a viúva do outro. Ao que Jesus também responde magistralmente, calando os adversários (12.18-27).

4.2. Nosso Contexto


No meio de muita controvérsia e muitas tentativas de derrubar os ensinos e a própria pessoa de Jesus, mais uma
vez chegam os escribas. Pois Jesus já tinha calado sacerdotes e outros líderes judeus, bem como aos saduceus.
Eles logo fazem a pergunta de qual é o mandamento mais importante. E Jesus responde clara e diretamente.
E o trecho escolhido para esta exegese ainda retrata Jesus reafirmando o cumprimento da professia messiânica,
de que o Messias seria Filho de Davi. E faz aos mestres da lei — que certamente estavam à sua volta como leões
famintos — a pergunta de como Davi chama seu filho de Senhor?

4.3. Contexto Posterior


Até o fim do capítulo 12 Jesus continua seus embates vitoriosos com os mestres da Lei, falando de sua pompa
exterior, enquanto o interior não segue a Deus. (12.38-40). E finalmente, neste capítulo, no templo Jesus elogia a oferta
da viúva pobre, que tudo dedicou ao Senhor em confiança, enquanto outros ricos, apresentavam grandes quantias
apenas para aparecer (12.41-44).

5. Reflexão exegética
v. 28
• O escriba que chega estava vendo a discussão toda. E certamente já vinha acompanhando o fracasso dos outros
mestres em derrubar Jesus e fazer o povo voltar-se contra ele. Assim ele pergunta logo sobre a Lei mais importante,
pois assim talvez conseguisse algo contra Jesus.

vv. 29-30
• Então Jesus explica que o maior mandamento é amar a Deus. • Este mandamento explicado por Lutero no Catecismo
Menor diz: “Devemos temer e amar a Deus e confiar nele acima de todas as coisas”. E explicando ainda mais, a
segunda parte do Catecismo, editado pela Editora Concórdia, lembra o que o primeiro mandamento proíbe: “O Primeiro

pastorjarbas@gmail.com
10

Mandamento proíbe toda a idolatria, seja considerar ou adorar uma criatura como se fosse realmente Deus (idolatria
grosseira), ou seja temer, amar ou confiar mais em criaturas do que em Deus (idolatria disfarçada).” Por outro lado o
primeiro mandamento ordena: “Devemos temer e amar a Deus e confiar nele acima de todas as coisas.” • E a primeira
parte explicação (Devemos temer e amar a Deus) do primeiro mandamento foi repetida em todos os outros nove
mandamentos. Mas por que foi feito assim? “Porque do temor e do amor de Deus deve provir o cumprimento de todos
os demais Mandamentos.

v. 31
• Do amor a Deus também provém o amor ao próximo. Afinal, como poderemos amar a Deus, a quem não vemos, se
não conseguirmos amar ao nosso próximo, que vemos. • Infelizmente, nem sempre aqueles que batem à nossa porta
são, de fato, nosso próximo, no sentido de que precisam de nós. Muitos vêm roubar e matar. Muitos vêm se aproveitar
do amor cristão. Porém, ainda pesa sobre nós a necessidade de ajudar ao necessitado. Como fazer? Há muitos meios.
Um deles poderia ser o trabalho diaconal da congregação. Ou com entidades sérias. O certo é que dar esmolas pode
até aliviar consciências, mas nunca tirou alguém das ruas. Precisamos amar, como amou o Bom Samaritado,
precisamos buscar o necessitado e ajudar. E o meu próximo, segundo ainda Lutero: “é todo aquele que precisa do meu
amor”. • Uma outra coisa, não é o amor a mim que mede o amor ao próximo. Devo amá-lo sempre. Mesmo que não me
ame. O fato é que, alguém, em são consciência, sempre se ama e se cuida, assim cuide também do próximo. Mesmo
que não se ame. Aliás, se não se ama, é preciso buscar ajuda.

v. 28-31
• Kretzmann: O principal dos mandamentos, V. 28) Chegando um dos escribas, tendo ouvido a discussão entre eles,
vendo como Jesus lhes houvera respondido bem, perguntou-lhe: Qual é o principal de todos os mandamentos? 29)
Respondeu Jesus: o principal é: Ouve, ó Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor! 30) Amarás, pois, o Senhor teu
Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força. 31) O segundo é:
Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes. Não foi uma pergunta simples
ou requisição inocente por alguma informação que este escriba proferiu. Ao contrário, ele era um dos fariseus mais
inteligentes e astutos, que teve como objetivo tentar Cristo e levá-lo a afirmar algo que, de certa forma, fosse
comprometê-lo. O homem tinha a seu favor o fato que ele entendeu e esteve consciente que Jesus lhes respondera
bem. Por isso, chegando-se, pergunta-lhe por qual dos mandamentos seja o primeiro de todos. Caso Cristo tivesse
escolhido um preceito específico, poderia ter sido acusado de dar alguma forma individual de ênfase injustificada,
excluindo a outra parte. Os fariseus, por exemplo, colocavam a maior ênfase sobre a lei da circuncisão, a guarda do
sábado, o correto comprimento das franjas nas roupas, o tamanho adequado dos filactérios, etc. Jesus, dando o resumo
de toda a lei moral, em todas as suas várias secções ou preceitos, interceptou qualquer acusação e se protegeu contra
qualquer desconsideração de sua parte sobre a santificação da lei. Ele coloca em primeiro lugar o shema dos judeus, Dt
6.4. O cumprimento de toda a lei flui do amor a Deus, o qual, por sua vez, é o fruto ou produto da fé. O único Senhor,
que se revelou em três pessoas, é o único Senhor em terra e céu. Ele requer o culto e a adoração integral e indivisa do
homem que confia nele. Cada cristão deve amá-lo de coração, alma, mente e forças, isto é, no grau máximo, com cada
grama de tudo que nele existe, lançando tudo no padrão do Senhor e no culto a ele. A este deve ser juntado o segundo
grande mandamento: Amarás teu próximo como a ti mesmo. O amor ao próximo provém do amor a Deus. Quem
realmente ama a Deus, esse também amará seu próximo. Por isso o amor é o cumprimento de toda a lei. Todos os
mandamentos podem ser resumidos nesta uma palavra AMOR, Rm 13.10. Além desse, ou acima dele, não há qualquer
mandamento. Este representa o grau máximo na proeza do cumprimento da lei.

v. 32
• O escriba confirma o que Jesus dissera. Assentindo que Jesus disse a verdade e o que é realmente importante.
Começando pelo fato de que existe um único Deus.

v. 33
• O escriba mostra-se também um grande conhecedor do que Deus de fato quer, colocando, em suas palavras, os
holocaustos depois de amor a Deus e ao próximo. Certamente tinha conhecimento de textos como o Salmo 51.17
“Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus”
ou Oséias 6.6: “Pois misericórdia quero, e não sacrifício, e o conhecimento de Deus, mais do que holocaustos.”.

pastorjarbas@gmail.com
11

v. 34
• Uma vez que o pronome auvto,n antecipa o tema da cláusula dependente (literalmente, vendo por si mesmo, que ele
respondeu com sabedoria”), não é surpreendente descobrir que ele foi omitido por muitos copistas. Por outro lado, tendo
em conta o peso das testemunhas onde falta a palavra, foi decidido balancear as evidências, deixando a palavra, mas a
colocando entre colchetes. • Jesus reconhece naquele homem, alguém que estava próximo ao Reino de Deus, pois
conhecia a Sagrada Escritura e a interpretava corretamente. Mas ainda lhe faltava crer no Messias. O registro não
continua, mas será que este homem não estará entre os salvos? Pois ele se deixou ensinar por Jesus. Mesmo tento ido
para debater com Jesus, ouviu e assentiu àquilo que o Mestre ensinava. • Quanto aos mestres da Lei, ninguém mais
tinha condições nem coragem de interpelar Jesus, pois ele tinha calado, com respostas magistrais, a todos que o
questionaram. Foram dispostos a calar Jesus e saíram calados. Com medo de passar mais vergonha, deixam Jesus em
paz. Mas infelizmente, como sabemos, seus corações tramavam a morte do Senhor.

vv. 32-34
• Kretzmann: O fariseu é convencido, V. 32) Disse-lhe o escriba: Muito bem, Mestre, e com verdade, disseste que ele é
o único, e não há outro senão ele; 33) e que amar a Deus de todo o coração, de todo o entendimento e de toda a força,
e amar ao próximo como a si mesmo, excede a todos os holocaustos e sacrifícios. 34) Vendo Jesus que ele havia
respondido sabiamente, declarou-lhe: Não estás longe do reino de Deus. E já ninguém mais ousava interrogá-lo.
Impressionou muito ao escriba, a citação precisa das Escrituras que Jesus lhe dera como resposta à sua pergunta para
tentá-lo. Não havia qualquer ponto que pudesse ser contestado porque não havia a menor falha sobre que começar uma
argumentação. Era a verdade bíblica clara e inequívoca. É isso o que sempre acontece onde entra em jogo a palavra de
Deus. Se ao menos o cristão estivesse certo de suas passagens bíblicas, ou de seus textos de comprovação! Eles são a
verdade eterna do Deus glorioso, que permanecerão firmes apesar de todo o escarne e os argumentos em contrário. O
escriba se viu forçado a assentir completamente: Muito bem, Mestre, respondeste bem. Quando a palavra de Deus
falou, deve acabar toda e qualquer argumentação. O escriba, quase mecanicamente, repetiu a substância da instrução
de Cristo. Que ele esteve plenamente convicto, aparece do fato que altera um pouco as palavras de Cristo, e também
demanda amor a Deus com todo o entendimento. O inteiro intelecto e a total compreensão, porque é levada cativa sob a
obediência de Cristo, a inteira habilidade da razão, não está cortada e excluída do encargo dum cristão, mas, ao
contrário, firma sua posição diante de Deus. Cada empenho do cristão fiel é dirigido a este alvo, a saber, demonstrar seu
amor a Deus, penetrar nos mistérios da palavra de Deus pela comparação das várias seções sobre as doutrinas
fundamentais e também pela demonstração da loucura dos ataques contra a Bíblia. E, se coração, alma, mente e
entendimento estão desta forma ligados ao serviço de Deus, então, a vida toda desse cristão será uma adoração
contínua, aos olhos de Deus, muito mais valiosa do que holocaustos e quaisquer outras ofertas. Será, todavia, uma
adoração em espírito e em verdade, Jo.4.24. O assentimento do escriba agradou muito a Jesus, tendo visto que dera
boa atenção, que, de fato, entendera a diferença que Jesus desejara apresentar, e que captara o significado do Senhor.
Com prazer lhe diz: Não estás longe do reino de Deus. A resposta do Senhor trouxera-o à consciência. Adquirira
confiança no Mestre de Israel e em sua doutrina. Chegara à conclusão que este homem deve ser o Messias de Israel.
Os primeiros movimentos fracos da fé haviam começado em seu coração. A palavra divina sempre tem o poder de
convencer, até mesmo, os inimigos e contestadores.

vv. 35-37
• O paralelo no texto preferido de Mateus (22.44) apoia a substituição de Marcos de u`poka,tw (B Dgr Y 28 syrs copsa,
bo
al) pela da LXX u`popo,dion. Uma vez que a última leitura é citada em Lc 20.43 e At 2.35, os copistas tenderam a
substituir a modificação de Marcos com a leitura “correta”.
• Agora é a vez de Jesus perguntar aos que aprendem e ensinam no Templo: como pode o Messias ser filho de Davi?
Pergunta aparentemente absurda, mas Jesus a faz àqueles que deveriam saber responder. Ainda cita o Salmo 110.1,
no qual Davi chama seu descendente de seu Senhor. Sem crer em Cristo, como responder esta pergunta?
• Kretzmann: V. 35) Jesus, ensinando no templo, perguntou: Como dizem os escribas que o Cristo é filho de Davi? 36) O
próprio Davi falou, pelo Espírito Santo: Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os
teus inimigos debaixo dos teus pés. 37) O mesmo Davi chama-lhe Senhor; como, pois, é ele seu filho? E a grande
multidão o ouvia com prazer. Todas as seitas e organizações dos judeus já haviam tido seus embates com o Senhor,
cuja palavra sempre prevalecera. Havia subjugado tão completamente aos seus inimigos, a ponto de ninguém mais lhes
fazer quaisquer perguntas. Mas agora chegara a sua vez. Tinha ele uma questão a lhes propor que era de primeira
importância, não só aos judeus, mas a cada pessoa deste vasto mundo, também de hoje e de agora: Que pensais vós

pastorjarbas@gmail.com
12

de Cristo? De quem ele é filho? A resposta a esta questão se tornou tão importante que, com razão, pode ser chamada
a pedra de toque para determinar a doutrina e a fé dum homem. Jesus pergunta: Como pode acontecer que os escribas
chamam Cristo de filho de Davi? Com que direito fazem-no? O nome “Filho de Davi” para o esperado Messias era tão
geral naquele tempo, que os dois nomes eram tidos como sinônimos, Mt 1.1; 15.22; 20.30; 22.42; 9.27; 12.23; 21.9. E os
escribas estavam certos, quando chamavam o Messias desta forma, pois ele era verdadeiro descendente de Davi, 2Sm
7.12-16. Incidentalmente, contudo, também era verdade o que Davi disse no salmo 110, chamando ao Messias seu
Senhor. O Senhor, o Deus Pai eterno, dissera no grande e eterno hoje ao Senhor de Davi, que é o unigênito Filho de
sua glória: Senta-te à minha direita até que eu ponha os teus inimigos debaixo da sola de teus pés, e sejam derrotados
completamente. Eventualmente o Messias, neste ponto, foi colocado em igualdade com Deus Pai. A pergunta agora era
como conciliar as duas afirmações, ou como harmonizar a aparente contradição: Senhor de Davi, mas Filho de Davi.
Notemos: Jesus afirma expressamente que foi o Espírito Santo quem inspirou a Davi para que escrevesse estas
palavras tal como o fez. Cada cristão tem a resposta pronta e está firmemente convicto da verdade de ambas as
afirmações: Filho de Davi, verdadeiro homem De acordo com a carne um descendente de Davi, que por meio de sua
mãe Maria possui a verdadeira natureza humana. Mas, esse é, ao mesmo tempo, verdadeiro Deus, o Senhor de tudo,
desde a eternidade provido com todo o poder da divindade, e agora está sentado à destra do poder de Deus, também
conforme a sua natureza humana. Nele, conforme as duas naturezas, está a nossa esperança. Por meio dele, e só por
meio dele, esperamos ser salvos e temos a salvação. Por isso, enquanto os líderes judeus, os líderes religiosos, em
silêncio, se retiravam da cena, a grande multidão, na qual também havia muitos peregrinos, o ouvia com alegria. Muitas
almas, cansadas com o fardo da doutrina das obras, provavelmente aprenderam, nestes últimos dias, a crer no
Salvador.

6. Sistematização do conteúdo

6.1. Mc 12.28-37
6.1.1. Aspectos de Lei
a) As pessoas que não querem crer em Jesus (28).
b) Falta de conhecimento da vontade de Deus (28).
c) Falta de fé no único Deus verdadeiro (29,32,33).
d) Falta de cumprimento dos mandalentos (29).
e) Mandamentos a serem cumpridos (30-31).
f) Falta de amor ao próximo (31,33).
g) Confiança em obras (holocaustos) próprios (33).

6.1.2. Aspectos de Evangelho


a) Jesus não se nega a responder, mesmo aos que não creem nele (29).
b) O Senhor nos deu os mandamentos para nossa proteção (29).
c) Jesus cumpriu os mandamentos em nosso lugar, perfeitamente.
d) A verdade prevalece mesmo aos que contradizem Jesus (32).
e) O Reino de Deus vem pelo conhecimento da sua Palavra (34).
f) Jesus nasceu confirmando as profecias sobre o Messias (36).

7.1. Objetivo 1 – Mc 12.28.37


Cognitivo: Que meus ouvintes reconheçam a necessidade de cumprir os mandamentos.
Afetivo: Que meus ouvintes amem a Deus e ao próximo.
Psicomotor: Que meus ouvintes busquem a prática do amor a Deus no amor ao próximo.

8. Analogia da Escritura
v. 28 o grande mandamento na Lei? 37 Respondeu-lhe Amarás o teu próximo como a ti mesmo. 40 Destes
ARA Mt22.34-40 Entretanto, os fariseus, sabendo Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu dois mandamentos dependem toda a Lei e os
que ele fizera calar os saduceus, reuniram-se em coração, de toda a tua alma e de todo o teu Profetas.
conselho. 35 E um deles, intérprete da Lei, entendimento. 38 Este é o grande e primeiro
experimentando-o, lhe perguntou: 36 Mestre, qual é mandamento. 39 O segundo, semelhante a este, é:

pastorjarbas@gmail.com
13
ARA Mt 5.19 Aquele, pois, que violar um destes ARA Lc 10.27 A isto ele respondeu: Amarás o ARA Is 45.5 Eu sou o SENHOR, e não há outro; além
mandamentos, posto que dos menores, e assim Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a de mim não há Deus; eu te cingirei, ainda que não
ensinar aos homens, será considerado mínimo no tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu me conheces. 6 Para que se saiba, até ao nascente
reino dos céus; aquele, porém, que os observar e entendimento; e: Amarás o teu próximo como a ti do sol e até ao poente, que além de mim não há
ensinar, esse será considerado grande no reino dos mesmo. outro; eu sou o SENHOR, e não há outro.
céus. ARA Lc 10.36 Qual destes três te parece ter sido o ARA Is 45.14 Assim diz o SENHOR: A riqueza do
ARA Mt 19.18 E ele lhe perguntou: Quais? próximo do homem que caiu nas mãos dos Egito, e as mercadorias da Etiópia, e os sabeus,
Respondeu Jesus: Não matarás, não adulterarás, salteadores? 37 Respondeu-lhe o intérprete da Lei: homens de grande estatura, passarão ao teu poder
não furtarás, não dirás falso testemunho; O que usou de misericórdia para com ele. Então, e serão teus; seguir-te-ão, irão em grilhões, diante
ARA Mt 23.23 Ai de vós, escribas e fariseus, lhe disse: Vai e procede tu de igual modo. de ti se prostrarão e te farão as suas súplicas,
hipócritas, porque dais o dízimo da hortelã, do ARA Rm 13.8-9 A ninguém fiqueis devendo coisa dizendo: Só contigo está Deus, e não há outro que
endro e do cominho e tendes negligenciado os alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos seja Deus.
preceitos mais importantes da Lei: a justiça, a outros; pois quem ama o próximo tem cumprido a ARA Is 45.18 Porque assim diz o SENHOR, que criou

misericórdia e a fé; devíeis, porém, fazer estas lei. 9 Pois isto: Não adulterarás, não matarás, não os céus, o Deus que formou a terra, que a fez e a
coisas, sem omitir aquelas! furtarás, não cobiçarás, e, se há qualquer outro estabeleceu; que não a criou para ser um caos,
ARA Lc 11.42 Mas ai de vós, fariseus! Porque dais o mandamento, tudo nesta palavra se resume: mas para ser habitada: Eu sou o SENHOR, e não
dízimo da hortelã, da arruda e de todas as Amarás o teu próximo como a ti mesmo. há outro.
hortaliças e desprezais a justiça e o amor de Deus; ARA 1Co 13.4 O amor é paciente, é benigno; o amor ARA Is 45.21 Declarai e apresentai as vossas razões.

devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir não arde em ciúmes, não se ufana, não se Que tomem conselho uns com os outros. Quem fez
aquelas. ensoberbece, 5 não se conduz inconvenientemente, ouvir isto desde a antiguidade? Quem desde aquele
não procura os seus interesses, não se exaspera, tempo o anunciou? Porventura, não o fiz eu, o
v. 29 não se ressente do mal; 6 não se alegra com a SENHOR? Pois não há outro Deus, senão eu, Deus
ARA Mc 12.32 Disse-lhe o escriba: Muito bem, injustiça, mas regozija-se com a verdade; 7 tudo justo e Salvador não há além de mim. 22 Olhai para
Mestre, e com verdade disseste que ele é o único, sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 8 O amor mim e sede salvos, vós, todos os limites da terra;
e não há outro senão ele, 33 e que amar a Deus de jamais acaba; mas, havendo profecias, porque eu sou Deus, e não há outro.
todo o coração e de todo o entendimento e de toda desaparecerão; havendo línguas, cessarão; ARA Is 46.9 Lembrai-vos das coisas passadas da

a força, e amar ao próximo como a si mesmo havendo ciência, passará; antiguidade: que eu sou Deus, e não há outro, eu
excede a todos os holocaustos e sacrifícios. ARA Gl 5.14 Porque toda a lei se cumpre em um só sou Deus, e não há outro semelhante a mim;
ARA Dt 6.4 Ouve, Israel, o SENHOR, nosso Deus, é preceito, a saber: Amarás o teu próximo como a ti ARA Jr 10.10 Mas o SENHOR é verdadeiramente

o único SENHOR. mesmo. Deus; ele é o Deus vivo e o Rei eterno; do seu furor
ARA Dt 10.12 Agora, pois, ó Israel, que é que o ARA Tg 2.8-13 Se vós, contudo, observais a lei régia treme a terra, e as nações não podem suportar a
SENHOR requer de ti? Não é que temas o segundo a Escritura: Amarás o teu próximo como a sua indignação. 11 Assim lhes direis: Os deuses que
SENHOR, teu Deus, e andes em todos os seus ti mesmo, fazeis bem; 9 se, todavia, fazeis acepção não fizeram os céus e a terra desaparecerão da
caminhos, e o ames, e sirvas ao SENHOR, teu de pessoas, cometeis pecado, sendo argüidos pela terra e de debaixo destes céus. 12 O SENHOR fez a
Deus, de todo o teu coração e de toda a tua alma, lei como transgressores. 10 Pois qualquer que terra pelo seu poder; estabeleceu o mundo por sua
ARA Dt 30.6 O SENHOR, teu Deus, circuncidará o guarda toda a lei, mas tropeça em um só ponto, se sabedoria e com a sua inteligência estendeu os
teu coração e o coração de tua descendência, para torna culpado de todos. 11 Porquanto, aquele que céus.
amares o SENHOR, teu Deus, de todo o coração e disse: Não adulterarás também ordenou: Não
de toda a tua alma, para que vivas. matarás. Ora, se não adulteras, porém matas, vens v. 33
ARA Pv 23.26 Dá-me, filho meu, o teu coração, e os a ser transgressor da lei. 12 Falai de tal maneira e de ARA 1Sm 15.22 Porém Samuel disse: Tem,
teus olhos se agradem dos meus caminhos. tal maneira procedei como aqueles que hão de ser porventura, o SENHOR tanto prazer em
ARA Mt 10.37 Quem ama seu pai ou sua mãe mais julgados pela lei da liberdade. 13 Porque o juízo é holocaustos e sacrifícios quanto em que se
do que a mim não é digno de mim; quem ama seu sem misericórdia para com aquele que não usou de obedeça à sua palavra? Eis que o obedecer é
filho ou sua filha mais do que a mim não é digno de misericórdia. A misericórdia triunfa sobre o juízo. melhor do que o sacrificar, e o atender, melhor do
mim; ARA 1Jo 3.17 Ora, aquele que possuir recursos que a gordura de carneiros.
ARA Lc 10.27 A isto ele respondeu: Amarás o deste mundo, e vir a seu irmão padecer ARA Sl 50.8-15 Não te repreendo pelos teus

Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a necessidade, e fechar-lhe o seu coração, como sacrifícios, nem pelos teus holocaustos
tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu pode permanecer nele o amor de Deus? 18 continuamente perante mim. 9 De tua casa não
entendimento; e: Amarás o teu próximo como a ti Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, aceitarei novilhos, nem bodes, dos teus apriscos. 10
mesmo. mas de fato e de verdade. 19 E nisto conheceremos Pois são meus todos os animais do bosque e as
ARA 1Tm 1.5 Ora, o intuito da presente admoestação que somos da verdade, bem como, perante ele, alimárias aos milhares sobre as montanhas. 11
visa ao amor que procede de coração puro, e de tranqüilizaremos o nosso coração; Conheço todas as aves dos montes, e são meus
consciência boa, e de fé sem hipocrisia. ARA 1Jo 4.7-8 Amados, amemo-nos uns aos outros, todos os animais que pululam no campo. 12 Se eu
porque o amor procede de Deus; e todo aquele que tivesse fome, não to diria, pois o mundo é meu e
v. 30 ama é nascido de Deus e conhece a Deus. 8 Aquele quanto nele se contém. 13 Acaso, como eu carne de
ARA Dt 6.5 Amarás, pois, o SENHOR, teu Deus, de que não ama não conhece a Deus, pois Deus é touros? Ou bebo sangue de cabritos? 14 Oferece a
todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a amor. Deus sacrifício de ações de graças e cumpre os
tua força. ARA 1Jo 4.21 Ora, temos, da parte dele, este teus votos para com o Altíssimo; 15 invoca-me no
mandamento: que aquele que ama a Deus ame dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás.
v. 31 também a seu irmão. ARA Sl 50.23 O que me oferece sacrifício de ações
ARA Lv 19.13 Não oprimirás o teu próximo, nem o de graças, esse me glorificará; e ao que prepara o
roubarás; a paga do jornaleiro não ficará contigo v. 32 seu caminho, dar-lhe-ei que veja a salvação de
até pela manhã. ARA Dt 4.39 Por isso, hoje, saberás e refletirás no Deus.
ARA Mt 7.12 Tudo quanto, pois, quereis que os teu coração que só o SENHOR é Deus em cima no ARA Pv 21.3 Exercitar justiça e juízo é mais aceitável

homens vos façam, assim fazei-o vós também a céu e embaixo na terra; nenhum outro há. ao SENHOR do que sacrifício.
eles; porque esta é a Lei e os Profetas. ARA Dt 5.7 Não terás outros deuses diante de mim. ARA Is 1.11-17 De que me serve a mim a multidão de
ARA Mt 19.18 E ele lhe perguntou: Quais? ARA Dt 6.4 Ouve, Israel, o SENHOR, nosso Deus, é vossos sacrifícios? -- diz o SENHOR. Estou farto
Respondeu Jesus: Não matarás, não adulterarás, o único SENHOR. dos holocaustos de carneiros e da gordura de
não furtarás, não dirás falso testemunho; 19 honra a ARA Is 44.8 Não vos assombreis, nem temais; acaso, animais cevados e não me agrado do sangue de
teu pai e a tua mãe e amarás o teu próximo como a desde aquele tempo não vo-lo fiz ouvir, não vo-lo novilhos, nem de cordeiros, nem de bodes. 12
ti mesmo. anunciei? Vós sois as minhas testemunhas. Há Quando vindes para comparecer perante mim,
ARA Mt 22.39 O segundo, semelhante a este, é: outro Deus além de mim? Não, não há outra Rocha quem vos requereu o só pisardes os meus átrios? 13
Amarás o teu próximo como a ti mesmo. que eu conheça. Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é

pastorjarbas@gmail.com
14
para mim abominação, e também as Festas da Lua se não tiver amor, nada serei. 3 E ainda que eu estrado dos teus pés. 44 Assim, pois, Davi lhe
Nova, os sábados, e a convocação das distribua todos os meus bens entre os pobres e chama Senhor, e como pode ser ele seu filho?
congregações; não posso suportar iniqüidade ainda que entregue o meu próprio corpo para ser ARA Jo 7.42 Não diz a Escritura que o Cristo vem da

associada ao ajuntamento solene. 14 As vossas queimado, se não tiver amor, nada disso me descendência de Davi e da aldeia de Belém, donde
Festas da Lua Nova e as vossas solenidades, a aproveitará. era Davi?
minha alma as aborrece; já me são pesadas; estou
cansado de as sofrer. 15 Pelo que, quando estendeis v. 34 v. 36
as mãos, escondo de vós os olhos; sim, quando ARA Mt 12.20 Não esmagará a cana quebrada, nem ARA 2Sm 23.2 O Espírito do SENHOR fala por meu
multiplicais as vossas orações, não as ouço, porque apagará a torcida que fumega, até que faça intermédio, e a sua palavra está na minha língua.
as vossas mãos estão cheias de sangue. 16 Lavai- vencedor o juízo. ARA Ne 9.30 No entanto, os aturaste por muitos anos

vos, purificai-vos, tirai a maldade de vossos atos de ARA Rm 3.20 visto que ninguém será justificado e testemunhaste contra eles pelo teu Espírito, por
diante dos meus olhos; cessai de fazer o mal. 17 diante dele por obras da lei, em razão de que pela intermédio dos teus profetas; porém eles não
Aprendei a fazer o bem; atendei à justiça, lei vem o pleno conhecimento do pecado. deram ouvidos; pelo que os entregaste nas mãos
repreendei ao opressor; defendei o direito do órfão, ARA Rm 7.9-10 Outrora, sem a lei, eu vivia; mas, dos povos de outras terras.
pleiteai a causa das viúvas. sobrevindo o preceito, reviveu o pecado, e eu morri. ARA Mt 22.43-45 Replicou-lhes Jesus: Como, pois,
ARA Is 58.5-7 Seria este o jejum que escolhi, que o 10 E o mandamento que me fora para vida, verifiquei Davi, pelo Espírito, chama-lhe Senhor, dizendo: 44
homem um dia aflija a sua alma, incline a sua que este mesmo se me tornou para morte. Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha
cabeça como o junco e estenda debaixo de si pano ARA Gl 2.19 Porque eu, mediante a própria lei, morri direita, até que eu ponha os teus inimigos debaixo
de saco e cinza? Chamarias tu a isto jejum e dia para a lei, a fim de viver para Deus. Estou dos teus pés? 45 Se Davi, pois, lhe chama Senhor,
aceitável ao SENHOR? 6 Porventura, não é este o crucificado com Cristo; como é ele seu filho?
jejum que escolhi: que soltes as ligaduras da ARA At 1.16 Irmãos, convinha que se cumprisse a

impiedade, desfaças as ataduras da servidão, ARA Jó 32.15-16 Jó, os três estão pasmados, já não Escritura que o Espírito Santo proferiu
deixes livres os oprimidos e despedaces todo jugo? respondem, faltam-lhes as palavras. 16 Acaso, devo anteriormente por boca de Davi, acerca de Judas,
7 Porventura, não é também que repartas o teu pão esperar, pois não falam, estão parados e nada mais que foi o guia daqueles que prenderam Jesus,
com o faminto, e recolhas em casa os pobres respondem? ARA At 28.25 E, havendo discordância entre eles,

desabrigados, e, se vires o nu, o cubras, e não te ARA Mt 22.46 E ninguém lhe podia responder despediram-se, dizendo Paulo estas palavras: Bem
escondas do teu semelhante? palavra, nem ousou alguém, a partir daquele dia, falou o Espírito Santo a vossos pais, por intermédio
ARA Jr 7.21-23 Assim diz o SENHOR dos Exércitos, fazer-lhe perguntas. do profeta Isaías, quando disse:
o Deus de Israel: Ajuntai os vossos holocaustos aos ARA Lc 20.40 Dali por diante, não ousaram mais ARA 2Tm 3.16 Toda a Escritura é inspirada por Deus

vossos sacrifícios e comei carne. 22 Porque nada interrogá-lo. e útil para o ensino, para a repreensão, para a
falei a vossos pais, no dia em que os tirei da terra ARA Rm 3.19 Ora, sabemos que tudo o que a lei diz, correção, para a educação na justiça,
do Egito, nem lhes ordenei coisa alguma acerca de aos que vivem na lei o diz para que se cale toda ARA Hb 3.7 Assim, pois, como diz o Espírito Santo:

holocaustos ou sacrifícios. 23 Mas isto lhes ordenei, boca, e todo o mundo seja culpável perante Deus, Hoje, se ouvirdes a sua voz, 8 não endureçais o
dizendo: Dai ouvidos à minha voz, e eu serei o ARA Cl 4.6 A vossa palavra seja sempre agradável, vosso coração como foi na provocação, no dia da
vosso Deus, e vós sereis o meu povo; andai em temperada com sal, para saberdes como deveis tentação no deserto,
todo o caminho que eu vos ordeno, para que vos vá responder a cada um. ARA Hb 4.7 de novo, determina certo dia, Hoje,

bem. ARA Tt 1.9-11 apegado à palavra fiel, que é segundo falando por Davi, muito tempo depois, segundo
ARA Os 6.6 Pois misericórdia quero, e não sacrifício, a doutrina, de modo que tenha poder tanto para antes fora declarado: Hoje, se ouvirdes a sua voz,
e o conhecimento de Deus, mais do que exortar pelo reto ensino como para convencer os não endureçais o vosso coração.
holocaustos. que o contradizem. 10 Porque existem muitos ARA 1Pe 1.11 investigando, atentamente, qual a
ARA Am 5.21-24 Aborreço, desprezo as vossas insubordinados, palradores frívolos e enganadores, ocasião ou quais as circunstâncias oportunas,
festas e com as vossas assembléias solenes não especialmente os da circuncisão. 11 É preciso fazê- indicadas pelo Espírito de Cristo, que neles estava,
tenho nenhum prazer. 22 E, ainda que me ofereçais los calar, porque andam pervertendo casas inteiras, ao dar de antemão testemunho sobre os
holocaustos e vossas ofertas de manjares, não me ensinando o que não devem, por torpe ganância. sofrimentos referentes a Cristo e sobre as glórias
agradarei deles, nem atentarei para as ofertas que os seguiriam.
pacíficas de vossos animais cevados. 23 Afasta de v. 35 ARA 2Pe 1.21 porque nunca jamais qualquer profecia

mim o estrépito dos teus cânticos, porque não ARA Mc 11.27 Então, regressaram para Jerusalém. foi dada por vontade humana; entretanto, homens
ouvirei as melodias das tuas liras. 24 Antes, corra o E, andando ele pelo templo, vieram ao seu santos falaram da parte de Deus, movidos pelo
juízo como as águas; e a justiça, como ribeiro encontro os principais sacerdotes, os escribas e os Espírito Santo.
perene. anciãos
ARA Mq 6.6-8 Com que me apresentarei ao ARA Lc 19.47 Diariamente, Jesus ensinava no ARA Sl 110.1 Salmo de Davi Disse o SENHOR ao
SENHOR e me inclinarei ante o Deus excelso? templo; mas os principais sacerdotes, os escribas e meu senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu
Virei perante ele com holocaustos, com bezerros de os maiorais do povo procuravam eliminá-lo; ponha os teus inimigos debaixo dos teus pés.
um ano? 7 Agradar-se-á o SENHOR de milhares de ARA Lc 20.1 Aconteceu que, num daqueles dias, ARA At 2.34-36 Porque Davi não subiu aos céus,

carneiros, de dez mil ribeiros de azeite? Darei o estando Jesus a ensinar o povo no templo e a mas ele mesmo declara: Disse o Senhor ao meu
meu primogênito pela minha transgressão, o fruto evangelizar, sobrevieram os principais sacerdotes e Senhor: Assenta-te à minha direita, 35 até que eu
do meu corpo, pelo pecado da minha alma? 8 Ele te os escribas, juntamente com os anciãos, ponha os teus inimigos por estrado dos teus pés. 36
declarou, ó homem, o que é bom e que é o que o ARA Lc 21.37 Jesus ensinava todos os dias no Esteja absolutamente certa, pois, toda a casa de
SENHOR pede de ti: que pratiques a justiça, e templo, mas à noite, saindo, ia pousar no monte Israel de que a este Jesus, que vós crucificastes,
ames a misericórdia, e andes humildemente com o chamado das Oliveiras. Deus o fez Senhor e Cristo.
teu Deus. ARA Jo 18.20 Declarou-lhe Jesus: Eu tenho falado ARA 1Co 15.25 Porque convém que ele reine até que
ARA Mt 9.13 Ide, porém, e aprendei o que significa: francamente ao mundo; ensinei continuamente haja posto todos os inimigos debaixo dos pés.
Misericórdia quero e não holocaustos; pois não vim tanto nas sinagogas como no templo, onde todos ARA Hb 1.13 Ora, a qual dos anjos jamais disse:

chamar justos, e sim pecadores ao arrependimento. os judeus se reúnem, e nada disse em oculto. Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os
ARA Mt 12.7 Mas, se vós soubésseis o que significa: teus inimigos por estrado dos teus pés?
Misericórdia quero e não holocaustos, não teríeis ARA Mt 22.41-42 Reunidos os fariseus, interrogou-os ARA Hb 10.12 Jesus, porém, tendo oferecido, para

condenado inocentes. Jesus: 42 Que pensais vós do Cristo? De quem é sempre, um único sacrifício pelos pecados,
ARA 1Co 13.1-3 Ainda que eu fale as línguas dos filho? Responderam-lhe eles: De Davi. assentou-se à destra de Deus, 13 aguardando, daí
homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como ARA Lc 20.41-44 Mas Jesus lhes perguntou: Como em diante, até que os seus inimigos sejam postos
o bronze que soa ou como o címbalo que retine. 2 podem dizer que o Cristo é filho de Davi? 42 Visto por estrado dos seus pés.
Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça como o próprio Davi afirma no livro dos Salmos:
todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha v. 37
tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes, direita, 43 até que eu ponha os teus inimigos por

pastorjarbas@gmail.com
15
ARA Mt 1.23 Eis que a virgem conceberá e dará à luz ARA Ap 22.16 Eu, Jesus, enviei o meu anjo para vos ARA Lc 19.48 contudo, não atinavam em como fazê-
um filho, e ele será chamado pelo nome de testificar estas coisas às igrejas. Eu sou a Raiz e a lo, porque todo o povo, ao ouvi-lo, ficava dominado
Emanuel (que quer dizer: Deus conosco). Geração de Davi, a brilhante Estrela da manhã. por ele.
ARA Rm 1.3 com respeito a seu Filho, o qual, ARA Lc 21.38 E todo o povo madrugava para ir ter

segundo a carne, veio da descendência de Davi 4 e ARA Mt 11.5 os cegos vêem, os coxos andam, os com ele no templo, a fim de ouvi-lo.
foi designado Filho de Deus com poder, segundo o leprosos são purificados, os surdos ouvem, os ARA Jo 7.46 Responderam eles: Jamais alguém

espírito de santidade pela ressurreição dos mortos, mortos são ressuscitados, e aos pobres está sendo falou como este homem. 47 Replicaram-lhes, pois,
a saber, Jesus Cristo, nosso Senhor, pregado o evangelho. os fariseus: Será que também vós fostes
ARA Rm 9.5 deles são os patriarcas, e também deles ARA Mt 11.25 Por aquele tempo, exclamou Jesus: enganados? 48 Porventura, creu nele alguém dentre
descende o Cristo, segundo a carne, o qual é sobre Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, as autoridades ou algum dos fariseus? 49 Quanto a
todos, Deus bendito para todo o sempre. Amém! porque ocultaste estas coisas aos sábios e esta plebe que nada sabe da lei, é maldita.
ARA 1Tm 3.16 Evidentemente, grande é o mistério instruídos e as revelaste aos pequeninos. ARA Tg 2.5 Ouvi, meus amados irmãos. Não

da piedade: Aquele que foi manifestado na carne foi ARA Mt 21.46 e, conquanto buscassem prendê-lo, escolheu Deus os que para o mundo são pobres,
justificado em espírito, contemplado por anjos, temeram as multidões, porque estas o para serem ricos em fé e herdeiros do reino que ele
pregado entre os gentios, crido no mundo, recebido consideravam como profeta. prometeu aos que o amam?
na glória.

pastorjarbas@gmail.com
16

9.1. Esboço – Mc 12.28-37


Versículo Base:
34Jesus viu que o mestre da Lei tinha respondido com sabedoria e disse: – Você não está longe do Reino de Deus.

Tema: O que nos aproxima do Reino de Deus?


Amar a Deus.
Amar ao próximo.

1. J
1.1. ...e
1.1.1. “18J
1.2. ...p
1.2.1. “P
2. J
2.1. ...e
2.1.1. “M
2.2. o
2.3. o
2.3.1. Ilustração: A
2.4. M
2.4.1. “21—F
2.5. A
2.5.1. “S
2.5.2. “m

pastorjarbas@gmail.com