Sei sulla pagina 1di 13

22/02/2013

Curso de Preparatório para Concursos Públicos HARDWARE/SOFTWARE Prof. Marcelo Moreira
Curso de Preparatório para Concursos Públicos HARDWARE/SOFTWARE Prof. Marcelo Moreira

Curso de Preparatório para

Concursos Públicos

HARDWARE/SOFTWARE

Preparatório para Concursos Públicos HARDWARE/SOFTWARE Prof. Marcelo Moreira www.professormarcelomoreira.com.br
O Computador Gabinete (Não é CPU) Monitor a  b d c   
O Computador
Gabinete (Não é CPU)
Monitor
a
b
d
c

Teclado, Mouse e Auto-falantes

Prof. Marcelo Moreira

3

Hardware/Software  Conceitos Iniciais;  Noções básicas de Hardware;  Processadores;
Hardware/Software
 Conceitos Iniciais;
 Noções básicas de Hardware;
 Processadores;

Memória Principal;

Memórias Auxiliares;

Dispositivos de Entrada e Saída;

Tipos de Software.

Prof. Marcelo Moreira

2

Prof. Marcelo Moreira 4

Prof. Marcelo Moreira

4

Importante!!!  Hardware: é a parte física do computador, ou seja, é o conjunto de
Importante!!!
 Hardware: é a parte física do computador, ou seja, é o
conjunto de componentes eletrônicos, circuitos integrados
e placas, que se comunicam através de barramentos.
Funcionamento do Computador
 O computador realiza 4 operações básicas:
 Software: é parte lógica de um sistema computacional,
uma sequência de instruções a serem seguidas e/ou
executadas, na manipulação, redirecionamento ou
modificação de um dado ou informação.
 Entrada (input);
 Processamento (processing);
 Saída (output);
 Armazenamento (storage).
Prof. Marcelo Moreira
5
Prof. Marcelo Moreira
6
(processing);  Saída (output);  Armazenamento (storage). Prof. Marcelo Moreira 5 Prof. Marcelo Moreira 6 1
Principais componentes MEMÓRIA CPU PRINCIPAL Barramento Dispositivos MEMÓRIAS de Entrada e Saída AUXILIARES
Principais componentes
MEMÓRIA
CPU
PRINCIPAL
Barramento
Dispositivos
MEMÓRIAS
de Entrada
e Saída
AUXILIARES

Prof. Marcelo Moreira

7

Exercícios Prova CESPE – OTT - 2011
Exercícios
Prova CESPE – OTT - 2011

Prof. Marcelo Moreira

9

Exercícios Prova CESPE – CARTEIRO - 2011
Exercícios
Prova CESPE – CARTEIRO - 2011

Prof. Marcelo Moreira

11

22/02/2013

A CPU Microprocessadores
A CPU
Microprocessadores
A CPU Microprocessadores Prof. Marcelo Moreira 8

Prof. Marcelo Moreira

A CPU Microprocessadores Prof. Marcelo Moreira 8

8

Memória Principal Módulo de Memória Prof. Marcelo Moreira 10
Memória Principal
Módulo de Memória
Prof. Marcelo Moreira
10
Memória Auxiliares
Memória Auxiliares

Prof. Marcelo Moreira

12

22/02/2013

Dispositivos de E/S Prof. Marcelo Moreira 13
Dispositivos de E/S
Prof. Marcelo Moreira
13

Dispositivos de Entrada/Saída

Entrada: O componente envia dados para dentro da CPU;

Saída: O componente recebe dados da CPU;

Híbrido: O componente envia e recebe dados da CPU.

Prof. Marcelo Moreira

14

Exercícios Barramento  Prova CESPE – OTT - 2011 Barramentos são caminhos compartilhados para o
Exercícios
Barramento
Prova CESPE – OTT - 2011
Barramentos são caminhos
compartilhados para o tráfego de
informações com o objetivo de
interligar os dispositivos de um
computador;
A Largura de um barramento é a
medida de quantos bits (sinais
elétricos) ele consegue transferir
de uma só vez. É a contagem no
número de “fios” que formam sua
estrutura.
Um
barramento
de
64
bits
é
formado
por
64
fios
em
sua
estrutura.
Prof. Marcelo Moreira
15
Prof. Marcelo Moreira
16
Digital x Analógico
Digital x Analógico
Digital x Analógico Prof. Marcelo Moreira 17

Prof. Marcelo Moreira

17

Bits e Bytes  0s e 1s representam as variações de energia elétrica com que
Bits e Bytes
 0s e 1s representam as variações de energia elétrica
com que um equipamento digital pode lidar;
 Cada 0 ou 1 é chamado de bit (dígito binário);

Cada conjunto de 8 bits (como em 01010111) é chamado de Byte (termo binário).

Prof. Marcelo Moreira

18

22/02/2013

Finalidade dos Bits e Bytes  Bits e Bytes são usados como unidades de medida

Finalidade dos Bits e Bytes

Bits e Bytes são usados como unidades de medida de informação digital. Todo equipamento eletrônico digital lida com informações que podem ser representadas como bits e Bytes;

Serve para medir o tamanho das informações com que trabalhamos em Bytes, a capacidade de armazenamento das memórias do computador e as velocidades de transmissão de informações em bits por segundo (bps) ou Bytes por segundo (B/s)

Bit é a menor unidade de informação que um computador pode manipular.

Prof. Marcelo Moreira

19

Informações no Computador  1 Byte é a quantidade de informação necessária para armazenar um
Informações no Computador
 1 Byte é a quantidade de informação
necessária para armazenar um
caracter da nossa linguagem (letra,
número, espaço, pontuação, etc.)
 Letra – Binário - Decimal
 J
= 0100 1010 = 74
 U = 0101 0101 = 55
 R = 0101 0010 = 52
 I
= 0100 1001 = 73
 S = 0101 0011 = 53
Utiliza-se ainda o Octal e Hexadecimal

Prof. Marcelo Moreira

21

Informações no Computador Sistema Binário
Informações no Computador
Sistema Binário

Prof. Marcelo Moreira

20

Código ASCII  O Código ASCII (Código Padrão Americano para o Intercâmbio de Informação) define

Código ASCII

O Código ASCII (Código Padrão Americano para o Intercâmbio de Informação) define como cada caractere (da nossa língua) será representado na forma binária. É ele que determina que cada letra ocupará um Bytes;

É o código ASCII, por exemplo, que determina que a letra J = 0100 1010.

Prof. Marcelo Moreira

22

Exercícios Bits e Bytes UNIDADES DE MEDIDAS 1 Byte (B) 8 bits (b) =2 3
Exercícios
Bits e Bytes
UNIDADES DE MEDIDAS
1
Byte (B)
8 bits (b)
=2 3 b
Prova CESPE – CARTEIRO - 2011
Conversão:
Informática
Sist. Internacional
1
Kilobyte (KB)
1024
B
=2 10 B
1000
B
1
Megabyte (MB)
1024
KB
=2 10 KB ou 2 20 B
1000
KB
1
Gigabyte (GB)
1024
MB
=2 10 MB ou 2 30 B
1000
MB
1 Terabyte (TB)
1024
GB
=2 10 GB ou 2 40 B
1000
GB
1 Petabyte (PB)
1024
TB
=2 10 TB ou 2 50 B
1000
TB
1 Exabyte (EB)
1024
PB
=2 10 PB ou 2 60 B
1000
PB
1 Zettabyte (ZB)
1024
EB
=2 10 EB ou 2 70 B
1000
EB
1 Yottabyte (YB)
1024
ZB
=2 10 ZB ou 2 80 B
1000
ZB
Prof. Marcelo Moreira
23
Prof. Marcelo Moreira
24
1000 EB 1 Yottabyte (YB) 1024 ZB =2 10 ZB ou 2 80 B 1000 ZB

22/02/2013

Bits e Bytes Yottabyte Zettabyte Exabyte Petabyte Terabyte Gigabyte Megabyte Kilobyte Byte Bit (YB) (ZB)
Bits e Bytes
Yottabyte
Zettabyte
Exabyte
Petabyte
Terabyte
Gigabyte
Megabyte
Kilobyte
Byte
Bit
(YB)
(ZB)
(EB)
(PB)
(TB)
(GB)
(MB)
(KB)
(B)
(b)
MAIOR  MENOR (multiplicação)
MAIOR  MENOR (divisão)
Prof. Marcelo Moreira
25

Descrevendo as memórias

Disquete;

Disco Rígido HD;

Fitas para Backup;

CD;

DVD;

Blue-ray;

Pen Drives;

Cartões de Memória;

Disco de Estado Sólido SSD.

Prof. Marcelo Moreira

26

  

Armazenamento magnético

Disquete 3’’1/2 Polegadas: Capacidade 1,38MB (Cespe), 1,44MB (Demais);

Disco Rígido (HD ou Winchester): Capacidades encontradas:

100, 120, 160, 500 GB, 1TB, 1,5TB. Já há os de 3,0TB.

Fitas para Backup: Leitura sequencial, capacidade 400GB e outros;

1,5TB. Já há os de 3,0TB. Fitas para Backup : Leitura sequencial, capacidade 400GB e outros;
1,5TB. Já há os de 3,0TB. Fitas para Backup : Leitura sequencial, capacidade 400GB e outros;

Prof. Marcelo Moreira

27

  

Armazenamento óptico

CD Compact Disk: Capacidade entre 650MB e 700 MB; comporta cerca de 500 disquetes.

DVD Digital Versatile Disk: Capacidade de 4,7 GB (camada simples) e 8,5GB (Camada Dupla); comporta cerca de 7 CDs (simples) ou 13 CDs (dupla);

Disco Blue-ray BD: Capacidade de 25GB (camada simples) e 50GB (Camada Dupla).

CDs (dupla); Disco Blue-ray – BD : Capacidade de 25GB (camada simples) e 50GB (Camada Dupla).
CDs (dupla); Disco Blue-ray – BD : Capacidade de 25GB (camada simples) e 50GB (Camada Dupla).

Prof. Marcelo Moreira

28

  

Memória Flash (FEPROM)

Memórias Flash USB: Diversas capacidades (entre 64MB, 256GB); nome comum Pendrive;

Cartões de Memória: Diversas capacidades (64MB, 128MB, 256MB, 512MB, 1GB e até mais);

SSD Disco de Estado Sólido: Capacidades de 64GB, 128GB, 256GB, 512GB. São os substitutos dos HDs, especialmente em Laptops.

Capacidades de 64GB, 128GB, 256GB, 512GB. São os substitutos dos HDs, especialmente em Laptops. Prof. Marcelo
Capacidades de 64GB, 128GB, 256GB, 512GB. São os substitutos dos HDs, especialmente em Laptops. Prof. Marcelo

Prof. Marcelo Moreira

Capacidades de 64GB, 128GB, 256GB, 512GB. São os substitutos dos HDs, especialmente em Laptops. Prof. Marcelo

29

Aprofundando!!!  CPU (Microprocessador);  Memórias (principal, auxiliares e cache);  Dispositivos de Entrada

Aprofundando!!!

CPU (Microprocessador);

Memórias (principal, auxiliares e cache);

Dispositivos de Entrada e Saída;

Barramentos.

Prof. Marcelo Moreira

30

CPU - Microprocessador  É o circuito eletrônico que processa (calcula) todas as informações no

CPU - Microprocessador

É o circuito eletrônico que processa (calcula) todas as informações no computador;

dos programas e

executadas pelo microprocessador;

instruções

dados

são

As

A CPU, assim como os demais componentes do computador, é encaixado na Placa-mãe.

 As  A CPU, assim como os demais componentes do computador, é encaixado na Placa-mãe

Prof. Marcelo Moreira

31

Exercícios 2010 – AGENTE PENIT BA– FCC
Exercícios
2010 – AGENTE PENIT BA– FCC

Prof. Marcelo Moreira

33

Aspectos do Processador   Aspectos Descrição Clock Interno: Determina quantos ciclos por segundo (Hz)

Aspectos do Processador

 

Aspectos

Descrição

Clock Interno:

Determina quantos ciclos por segundo (Hz) serão efetuados dentro do processador, ex 2,4GHz, 3,0GHz, 3,2GHz.

Clock Externo:

É a velocidade de trabalho do barramento placa-mãe.

na

Qtd de Núcleos:

Atualmente encontramos processadores com 2, 3, 4 ou mais núcleos

Memória Cache:

Memória pequena de grande velocidade, fabricada dentro dos processadores.

Registradores:

Pequenos espaços de memória RAM localizados dentro da CPU, são usados para armazenar os dados e as instruções enquanto estão sendo executadas na CPU, são a forma mais rápida de memória que um computador possui.

Prof. Marcelo Moreira

35

22/02/2013

A Placa-mãe
A Placa-mãe

Prof. Marcelo Moreira

32

Exercícios Prova CESPE – OTT - 2011
Exercícios
Prova CESPE – OTT - 2011

Prof. Marcelo Moreira

34

Quantidade de Núcleos Memória Cache Núcleos Core 1 Core 2 L1 L1 Cache L2 CPU
Quantidade de Núcleos Memória Cache Núcleos Core 1 Core 2 L1 L1 Cache L2 CPU

Quantidade de Núcleos

Memória

Cache

Núcleos

Core 1 Core 2 L1 L1 Cache L2
Core 1
Core 2
L1
L1
Cache L2
CPU
CPU

Registradores

Prof. Marcelo Moreira

36

22/02/2013

Modelos de Microprocessador as duas principais fabricantes  Atualmente, processadores são a Intel e AMD

Modelos de Microprocessador

as

duas

principais

fabricantes

Atualmente,

processadores são a Intel e AMD; As perguntas das provas normalmente não envolvem diretamente os modelos de processadores, mas é interessante conhecê-los.

de

Tipo

Intel

AMD

Desktops

Celeron D, Pentium 4, Pentium D, Core 2 Duo, Core 2 Quad, Core i3, Core i5, Core i7.

Sempron, Athlon 64, Athlon 64 x2.

(PCs):

Laptops

Celeron M, Pentium M, Core Duo, Core 2 Duo, Atom e outros.

Turion.

(portáteis):

Servidores:

Xeon, Itanium.

Opteron.

Prof. Marcelo Moreira

37

Exercícios 2010 – TRE/AM – TEC – FCC
Exercícios
2010 – TRE/AM – TEC – FCC

Prof. Marcelo Moreira

38

Memórias Prof. Marcelo Moreira 39
Memórias
Prof. Marcelo Moreira
39

Memórias

Componentes que armazenam informações em um computador.

Há memórias que guardam informações por apenas alguns segundos e há outras que armazenam-nas por tempo indeterminado.

Prof. Marcelo Moreira

40

Tipos de Memórias Tipo Descrição RAM: (Memória de acesso aleatório): utiliza pulsos elétricos (só

Tipos de Memórias

Tipo

Descrição

RAM:

(Memória de acesso aleatório): utiliza pulsos elétricos (só armazena dados enquanto houver energia - é volátil, caso contrário, perde seu conteúdo).

ROM:

(Memória somente de leitura): grava seus dados em circuitos eletrônicos fixos (não pode ser alterada pelo usuário é gravada na fábrica).

Magnética:

Armazena dados através de superfícies com ímãs (ex. disquetes e discos rígidos).

Óptica:

armazena dados através do posicionamento de uma superfície que reflete luz (o raio laser disparado pelo equipamento leitor). Os CDs e DVDs são assim.

FEPROM:

Memória Flash ROM (ou simplesmente Flash) Pode ser gravada e apagada várias vezes. Seu apagamento e gravação pode ser feito em blocos (vários bytes ao mesmo tempo). É uma evolução da Memória ROM.

 

Prof. Marcelo Moreira

41

Exercícios  Prova do TRE/ES – Fev/2011 - CESPE  O termo ROM é utilizado

Exercícios

Prova do TRE/ES Fev/2011 - CESPE

O termo ROM é utilizado para designar os discos rígidos externos que se comunicam com o computador por meio de portas USB e armazenam os dados em mídia magnética, sendo, portanto, um tipo de memória volátil.

Prova de Agente da PF 2009 CESPE

ROM é um tipo de memória não volátil, tal que os dados nela armazenados não são apagados quando há falha de energia ou quando a energia do computador é desligada.

Prof. Marcelo Moreira

42

22/02/2013

Funções da Memórias Funções da Memórias Real Memórias Descrição (Física) PRINCIPAL Virtual Principal:
Funções da Memórias
Funções da Memórias
Real
Memórias
Descrição
(Física)
PRINCIPAL
Virtual
Principal:
Guarda as instruções e os dados dos programas
que estão sendo executados no computador
apenas enquanto estão sendo executados.
CACHE
HD
É
Funções da
Cache:
Memória
CD e DVD
a memória temporária (volátil) que existe dentro
dos processadores para armazenar os dados mais
freqüentemente trazidos da memória principal
(chamada de memória intermediária).
REGISTRADORES
Registradores:
Fica no processador, utilizada para a execução das
instruções.
Pendrives
AUXILIARES
Disquetes
Auxiliares:
Também conhecidas como memórias secundárias
ou memórias de massa. Permitem que dados
sejam gravados permanentemente. Podem ser de
vários tipos: magnética (Disquete e HD), óptica(CD
e
DVD) ou Flash (pendrives e cartões).
Prof. Marcelo Moreira
43
Prof. Marcelo Moreira
44
Prof. Marcelo Moreira 43 Prof. Marcelo Moreira 44 Hierarquia das Memórias Prof. Marcelo Moreira 45
Hierarquia das Memórias Prof. Marcelo Moreira 45
Hierarquia das Memórias
Prof. Marcelo Moreira
45

Exercícios

Prova de Delegado/ES2011 CESPE

30 - CDs, DVDs e HDs são as memórias principais de um computador, utilizadas para manter as informações por um longo período de tempo.

Prova do TRE/ES Fev/2011 CESPE

26 - A comunicação entre o microprocessador e as memórias RAM e cache de um computador digital é sempre feita através de uma porta USB, pois essas memórias são as que apresentam o tempo de acesso mais rápido possível.

Prof. Marcelo Moreira

46

Barramentos  Barramento de Sistema : Liga Principais componentes (ex CPU e Memória)   

Barramentos

Barramento

de

Sistema:

Liga

Principais

componentes (ex CPU e Memória)

 

Barramento

de

Expansão:

Liga

caminhos

secundários (Ex: chipset aos componentes periféricos do computador).

Barramentos Internos: ligam os periféricos que ficam dentro do gabinete do computador. Ex:

PCI, PCI Express, AGP, IDE, SATA.

Barramentos Externos: ligam os periféricos que ficam fora do gabinete. Ex: PS/2, Firewire, USB.

Prof. Marcelo Moreira

47

A Placa-mãe Barramento de Barramento de Sistema Expansão Prof. Marcelo Moreira 48
A Placa-mãe
Barramento de
Barramento de Sistema
Expansão
Prof. Marcelo Moreira
48

22/02/2013

Barramento Sistema Chipset Sistema MEMÓRIA CPU Dispositivos Chipset Expansão Periféricos Prof. Marcelo
Barramento
Sistema
Chipset
Sistema
MEMÓRIA
CPU
Dispositivos
Chipset
Expansão
Periféricos
Prof. Marcelo Moreira
49
Barramento USB  Usado equipamento externo  Transfere dados de forma serial (bit a bit)

Barramento USB

Usado

equipamento externo Transfere dados de forma serial (bit a bit)

Permite a conexão de até 127 dispositivos ao computador.

de

para

conectar

qualquer

tipo

 Permite a conexão de até 127 dispositivos ao computador. de para conectar qualquer tipo Prof.

Prof. Marcelo Moreira

51

Portas/Barramento 1 - Entrada PS2 para MOUSE. 2 - Entrada PS2 para teclado 3 -
Portas/Barramento
1
- Entrada PS2 para MOUSE.
2
- Entrada PS2 para teclado
3
- Porta paralela. Utilizada para ligar impressoras mais antigas.
4
- Porta serial, utilizada para ligar mouse antigo

5 - Porta VGA, onde ligamos os monitores analógicos.

6, 7, 9 e 10 Porta USB (universal serial bus). Como o próprio nome diz, porta universal. Quase todos os equipamentos podem ser ligados a ela.

8 Porta de rede, RJ45, onde ligamos a rede domestica ou

empresarial, ou até mesmo os modens de conexão banda larga. 11, 12 e 13 Conexões de áudio;

14 DVI, para monitor digital;

15 HDMI, para monitor digital;

Conexões de áudio; 14 – DVI, para monitor digital; 15 – HDMI, para monitor digital; Prof.
Conexões de áudio; 14 – DVI, para monitor digital; 15 – HDMI, para monitor digital; Prof.

Prof. Marcelo Moreira

50

Barramento USB  Barramento “Hot Swap” (troca quente) e “Plug and Play (PnP)”  USB
Barramento USB
 Barramento “Hot Swap” (troca quente) e
“Plug and Play (PnP)”
 USB 1: 12Mbps (1,5MB/s)
 USB 2: 480Mbps (60MB/s)

USB 3: 4,8 Gbps (614MB/s)

(PnP)”  USB 1: 12Mbps (1,5MB/s)  USB 2: 480Mbps (60MB/s)  USB 3: 4,8 Gbps

Prof. Marcelo Moreira

52

Exercício Prova Cespe – Correios OTT – 2011 Prof. Marcelo Moreira 53
Exercício
Prova Cespe – Correios OTT – 2011
Prof. Marcelo Moreira
53

Exercício

Prova de Agente da PF 2009 - CESPE

41 - Existem dispositivos do tipo pendrive que possuem capacidade de armazenamento de dados superior a 1 bilhão de bytes. Esses dispositivos podem comunicar-se com o computador por meio de porta USB.

Prof. Marcelo Moreira

54

22/02/2013

Periféricos Importantes  Placa de rede;  Placa de modem;  Drive (leitor) de CD/DVD;

Periféricos Importantes

Placa de rede;

Placa de modem;

Drive (leitor) de CD/DVD;

Tipos de mídias

Monitores.

Resolução

Prof. Marcelo Moreira

55

 

Placa de Rede

Adaptador de rede, equipamento de comunicação usado p/ interligar diversos computadores numa LAN (Rede Local).

Para cada tipo de rede de computadores é necessário um tipo específico de Placa de Rede, exemplo:

Ethernet: arquitetura de redes com fio;

Wi-Fi tecnologia de comunicação de LAN sem fio (chamada de WLAN, ou Wireless LAN).

56
56
;  Wi-Fi tecnologia de comunicação de LAN sem fio (chamada de WLAN, ou Wireless LAN).

Prof. Marcelo Moreira

Modem  Utiliza uma velocidade 56Kbps;  Equivalente a 7KB/s (7 Kilobytes por segundo) 
Modem
Utiliza uma velocidade 56Kbps;
Equivalente a 7KB/s (7 Kilobytes por segundo)
Esse é o valor de recepção dos dados. A velocidade da
transmissão é menor: 33,6Kbps (V.90) ou 44Kbps (V.92).
Prof. Marcelo Moreira
57

Exercícios

Prova de Delegado/ES 2011 CESPE 25 - O modem é exemplo de um dispositivo híbrido, pois pode permitir simultaneamente a entrada e a saída de informações na unidade central de processamento.

Prova do TRE/ES Fev/2011 27 - Quando usado corretamente, um modem adequado pode permitir que um computador transmita e receba dados de outros sistemas computacionais, também conectados a dispositivos adequados e corretamente configurados, por via telefônica.

Prof. Marcelo Moreira

58

Equipamentos de CD/DVD  Drive (leitor) de CD : apenas lê CDs;  Gravador de

Equipamentos de CD/DVD

Drive (leitor) de CD: apenas lê CDs;

Gravador de CD: lê e grava CDs;

Drive (leitor) de DVD: lê CDs e DVDs;

Drive Combo: lê DVDs e CDs e grava CDs;

Gravador de DVD: lê e grava CDs e DVDs.

 Drive Combo : lê DVDs e CDs e grava CDs;  Gravador de DVD :
 Drive Combo : lê DVDs e CDs e grava CDs;  Gravador de DVD :

Prof. Marcelo Moreira

59

Tipos mídia de CD  CD-ROM : CD de dados de computador que já vem

Tipos mídia de CD

CD-ROM: CD de dados de computador que já vem gravado de fábrica e não pode ter seu conteúdo alterado pelos usuários.

CD-R: CD virgem que pode ser gravado várias vezes (adicionando dados), mas não pode ser apagado.

CD-RW: CD Regravável pode ser gravado (por partes, como o CD-R) e apagado (em sua totalidade não por partes)

Prof. Marcelo Moreira

60

Tipos de Monitor  CRT (Tubos de Raios Catódicos): monitores comuns, volumosos, que desenham a

Tipos de Monitor

CRT (Tubos de Raios Catódicos): monitores comuns, volumosos, que desenham a tela por meio de raios eletromagnéticos que estimulam uma malha de fósforo;

LCD (Cristal Líquido): Monitores finos, que desenham a tela alterando as cores de pequenos “tijolos” (os pixels) que formam a estrutura de sua tela.

LED Diodo emissor de luz. Apresenta melhor qualidade de imagem, mais fino e mais leve.

Prof. Marcelo Moreira

61

Resolução pequenos quadradinhos chamados Pixels.  A Resolução de uma Imagem é a quantidade de

Resolução

pequenos quadradinhos chamados Pixels.

A Resolução de uma Imagem é a quantidade de pixels que a formam, contando-se a qtd horizontal X a qtd vertical. 800 x 600 é um exemplo de Resolução comum para imagens de monitores de computador.

Prof. Marcelo Moreira
Prof. Marcelo Moreira

63

As

imagens

de

um

computador

são

formadas

por

a)
a)

Exercícios

Prova: FGV - 2010 - DETRAN-RN - Assessor Técnico

Em um monitor, entende-se por resolução:

A quantidade de letras por polegada que podem ser enviadas à tela.

b) A quantidade de letras e números que podem ser exibidos em uma tela.

c) A quantidade de frames que podem ser representados em uma tela.

d) A quantidade de pixels que podem ser apresentados em uma tela.

e) A quantidade de letras por centímetro que podem ser enviados à tela.

Prof. Marcelo Moreira

65

22/02/2013

Monitor 17’’ Prof. Marcelo Moreira 62
Monitor
17’’
Prof. Marcelo Moreira
62
Resolução  VGA = 640 x 480 pixels  SVGA = 800 x 600 pixels

Resolução

VGA = 640 x 480 pixels

SVGA = 800 x 600 pixels (mais comum)

XGA = 1024 x 768 pixels

Existem resoluções maiores (1280 x 1024; 1600 x 1200, etc.)

Resolução = Quantidade de Pixels Resolução Quantidade de Pixels Tamanho dos Pixels Tamanho dos Objetos da tela (ícones, janelas, menus, letras) Área útil da tela (Área de trabalho)

Prof. Marcelo Moreira

64

On Board  Equipamentos que são fabricados integrados à Placa- mãe (e não separados, como

On Board

Equipamentos que são fabricados integrados à Placa- mãe (e não separados, como placas de expansão).

Os dispositivos que normalmente podem ser on-board são:

Placa de Vídeo Placa de Som Modem Placa de Rede

Prof. Marcelo Moreira

66

22/02/2013

Off Board Prof. Marcelo Moreira 67
Off Board
Prof. Marcelo Moreira
67

Drive x Driver

DRIVE: Hardware Equipamento Parte Física do Computador (ex. Pen-drive)

DRIVER: Software Lógico (Programa que permite ao Sistema Operacional conversarcom os dispositivos de Hardware (ex. Programas de instalação de impressora).

Obs: Para um DRIVE funcionar corretamente é necessário a existência de um DRIVER.

Prof. Marcelo Moreira

68

Software  Software: é parte lógica de um sistema computacional, uma sequência de instruções a
Software
 Software: é parte lógica de um sistema computacional,
uma sequência de instruções a serem seguidas e/ou
executadas, na manipulação, redirecionamento ou
modificação de um dado ou informação.
Esse
termo
refere-se
a
todos
os
programas
que
utilizamos, como Windows, Word, Excel e etc.
Prof. Marcelo Moreira
69
Tipos de Software - Função Programa Definição Sistema controla o computador e gerencia todo o

Tipos de Software - Função

Programa

Definição

Sistema

controla o computador e gerencia todo o seu funcionamento (é necessário)

Operacional:

Aplicativo:

resolve problemas do usuário (como digitar textos, planilhas, desenhos, etc.)

Utilitário:

resolve problemas do computador (como limpar vírus, desfragmentar discos, corrigir erros de gravação, etc.)

Driver:

programa básico para permitir que o sistema operacional possa se comunicar com um Hardware (ex. programa de instalação de uma impressora)

Firmware:

Não é bem um software, é uma uma memória ROM contendo software básico (ex um mini-game).

Prof. Marcelo Moreira

70

Tipos de Software - Função (Licença) Programa Definição Freeware: programa que é distribuído

Tipos de Software - Função (Licença)

Programa

Definição

Freeware:

programa que é distribuído gratuitamente pelo seu dono;

Shareware:

programa distribuído gratuitamente, mas com limitações de recursos. É uma “amostra grátis” para despertar o “desejo” pelo programa e incentivar a compra da versão comercial completa.

Comercial:

exige-se pagamento para a utilização do programa (licença de uso).

Livre:

software que não exige pagamento de licença de uso e ainda oferece alguns “direitos” especiais aos seus usuários.

Prof. Marcelo Moreira

71

Software Livre  Direito de usar o software para qualquer finalidade.  Direito de copiar

Software Livre

Direito de usar o software para qualquer finalidade.

Direito de copiar e distribuir o software sem a necessidade de pagamento de licença. Não existe pirataria no mundo no Software Livre.

Direito de Estudar o software completamente (é necessário ter o Código-Fonte);

Direito de Modificar o software à sua vontade (é necessário ter o Código-Fonte).

Prof. Marcelo Moreira

72

     

Exercícios

2009 TJMA TEC. JUD. IESES

São softwares aplicativos todos os apresentados abaixo, EXCETO

a) Adobe PhotoShop CS4

b) Linux

c) Microsoft Word

d) OpenOffice Writer

2012 CESPE Papiloscopista PF

Acerca de conceitos de hardware, julgue o item seguinte.

21) Diferentemente dos computadores pessoais ou PCs tradicionais, que são operados por meio de teclado e mouse, os tablets, computadores pessoais portáteis, dispõem de recurso touch-screen. Outra diferença entre esses dois tipos de computadores diz respeito ao fato de o tablet possuir firmwares, em vez de processadores, como o PC.

Prof. Marcelo Moreira

73

22/02/2013

Mensagem Só é vencedor aquele que alcança seus objetivos por méritos próprios, diante de grande

Mensagem

Só é vencedor aquele que alcança seus objetivos por méritos próprios, diante de grande luta e coragem!

Autor: Nariel Diotto

Prof. Marcelo Moreira

74