Sei sulla pagina 1di 60
Cartilha do Pescador e Aquicultor
Cartilha do Pescador e Aquicultor

Mais crédito e investimentos | Mais emprego, renda e inclusão social Mais organização produtiva | Mais ciência, tecnologia e inovação Mais assistência técnica e extensão pesqueira e aquícola Mais produção e produtividade

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

1

Presidenta da República Dilma Rousseff Ministro da Pesca e Aquicultura Marcelo Crivella Secretário-Executivo Átila

Presidenta da República Dilma Rousseff

Ministro da Pesca e Aquicultura Marcelo Crivella

Secretário-Executivo Átila Maia da Rocha

Chefe de Gabinete do Ministro Margarett Cabral

Secretária de Planejamento e Ordenamento da Aquicultura Maria Fernanda Nince Ferreira

Secretário de Planejamento e Ordenamento da Pesca Flávio Bezerra da Silva

Secretário de Infraestrutura e Fomento da Pesca e Aquicultura Eloy de Sousa Araújo

Secretário de Monitoramento e Controle da Pesca e Aquicultura Américo Ribeiro Tunes

Assessor de Assuntos Estratégicos e Relações Institucionais Luis Alberto de Mendonça Sabanay

Chefe da Assessoria de Comunicação Social Inni Vargas

2

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

SUMÁRIO

1. O que é o Plano Safra da Pesca e Aquicultura?

5

2. Para que serve o Plano Safra?

6

3. Quem pode acessar o Plano Safra?

6

4. Quais são os bancos que disponibilizam o crédito do Plano Safra?

7

5. O que é preciso para acessar o crédito?

8

6. Como elaborar uma proposta ou projeto?

9

7. Modelos para Produção

10

7.1. Integração Agricultor/Aquicultor Familiar

12

7.2. Produção de Peixes em Viveiro Escavado

14

7.3. Produção de Peixes em Tanque-Rede

16

7.4. Produção de Peixes Ornamentais

18

7.5. Produção de Camarão

20

7.6. Produção de Ostras, Mexilhões e Vieiras

23

7.7. Cooperativas

24

7.8. Marisqueiras

25

8. Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf

26

9. Superintendências Federais de Pesca e Aquicultura

38

10. Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural

46

11. Formulários Bancários

48

11.1. Como preencher o formulário do Banco do Brasil e documentos necessários

48

11.2. Como preencher o formulário do Banco do Nordeste e documentos necessários

53

11.3. Como preencher o formulário do Banco da Amazônia (BASA) e documentos necessários

56

4 | Cartilha do Pescador e Aquicultor

4

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

4 | Cartilha do Pescador e Aquicultor
1. O que é o Plano Safra da Pesca e Aquicultura? O Plano Safra da

1. O que é o Plano Safra da Pesca e Aquicultura?

O Plano Safra da Pesca e Aquicultura elaborado pelo Ministério da Pesca e Aquicultura

– MPA é uma política do Governo Federal. O plano tem como objetivo estimular

a produção nacional de pescado e promover o desenvolvimento sustentável da

aquicultura e da pesca, aumentando a renda do pescador profissional, da marisqueira, do aquicultor que cultiva peixes, camarões, ostras, mexilhões e vieiras, algas e peixes ornamentais.

Uma das principais medidas é a maior oferta de crédito com redução das taxas de juros, aumento dos prazos de carência e de pagamento.

Você pode pegar, por exemplo, R$ 10.000,00 emprestados para investimentos e terá até 3 (três) anos para começar a pagar e 10 (dez) anos para saldar a dívida com juros abaixo dos valores médios cobrados pelos bancos credores em outras linhas de crédito. E o melhor, acompanhado de assistência técnica.

O crédito do Plano Safra destina-se aos micros, pequenos, médios e grandes produtores

de pescado e, também, ao agricultor familiar que quiser iniciar a criação de peixes em sua propriedade.

• • Elevaçã • • Elevaç • • Financ no Pr • • Aum cart
• •
Elevaçã
• •
Elevaç
• •
Financ
no Pr
• •
Aum
cart
• •
Red
• •
Ele
• •
Am

O O objetivo objetivo desta cartilha é fornecer informações aos interessados em acessar

linhas linhas de de crédito c previstas no Plano Safra da Pesca e Aquicultura.

Outras Outras medidas m do Plano Safra da Pesca e Aquicultura:

Elevação do Limite do Crédito de Custeio;

Elevação do Prazo do Crédito de Custeio para Aquicultura;

Financiamento para aquisição e construção de embarcações de até 20 AB

no Programa Revitaliza do MPA;

Aumento do crédito para regularização da atividade produtiva (licenciamento,

cartório, outros);

Redução da comprovação de renda;

Elevação da renda bruta anual para enquadramento nas linhas de crédito familiar;

Ampliação do microcrédito.

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

5

2. Para que serve o Plano Safra? O Plano Safra da Pesca e Aquicultura serve

2. Para que serve o Plano Safra?

O Plano Safra da Pesca e Aquicultura serve para financiar projetos produtivos individuais

ou coletivos, gerando renda a todos que desejam produzir pescado ou aumentar sua produtividade no Brasil.

O Plano Safra da Pesca e Aquicultura financia investimentos, custeio e comercialização

do pescado. As linhas disponíveis para aquicultura contemplam a construção de viveiros escavados, aquisição de tanques-rede, estufas, aeradores, puçás, aquecedores, alevinos, ração, medicamentos, despolpadeiras, cozinha comunitária, entre outros.

3. Quem pode acessar o Plano Safra?

Todos que já são ou querem se tornar produtores de pescado: os pescadores profissionais artesanais, os aquicultores e agricultores familiares. Para acessar o crédito, todos devem estar registrados no Ministério da Pesca e Aquicultura em uma das categorias do Registro Geral da Atividade Pesqueira – RGP.

registrados no Ministério da Pesca e Aquicultura em uma das categorias do Registro Geral da Atividade
4. Quais são os bancos que disponibilizam o crédito do Plano Safra? Os recursos do

4. Quais são os bancos que disponibilizam o crédito do Plano Safra?

Os recursos do Plano Safra da Pesca e Aquicultura podem ser acessados nos seguintes bancos:

Banco do Brasil – BB Banco da Amazônia – BASA Banco do Nordeste do Brasil – BNB

Para mais informações consulte as páginas na internet:

www.mpa.gov.br

www.bb.com.br

www.basa.com.br

www.bnb.gov.br

PASSO A PASSO para acessar o crédito do Plano Safra

1º Passo: Procure informações sobre o Plano Safra nas Superintendências Federais do MPA; 2º Passo: Vá ao banco para verificar a situação de seu cadastro, as linhas de crédito e os documentos exigidos; 3º Passo: Procure um órgão de extensão rural para discutir e elaborar a proposta de projeto técnico; 4º Passo: Entregue no banco escolhido a sua proposta e os documentos exigidos; 5º Passo: Acompanhe o processo na agência bancária.

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

7

5. O que é preciso para acessar o crédito? Aqueles que querem os benefícios do

5. O que é preciso para acessar o crédito?

Aqueles que querem os benefícios do Plano Safra da Pesca e Aquicultura precisam ter uma proposta simplificada ou projeto técnico elaborado por um extensionista rural. Para facilitar, o Ministério da Pesca e Aquicultura oferece modelos de projetos para as diferentes atividades.

Também é necessário estar registrado no MPA. Esse registro se chama Registro Geral da Atividade Pesqueira – RGP e para fazê-lo basta acessar a página da internet, no endereço www.mpa.gov.br.

No caso do pescador artesanal, aquicultor e agricultor familiar que se enquadram no

Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – Pronaf será preciso ter

a Declaração de Aptidão – DAP.

A DAP é a identificação do produtor familiar e, para obtê-la, o pescador e o aquicultor devem dirigir-se a um órgão ou entidade credenciados, como as Superintendências Federais de Pesca e Aquicultura do MPA, colônias de pescadores, órgãos de assistência técnica e extensão rural. Tudo é muito simples e basta levar os documentos exigidos como o CPF e dados do seu estabelecimento de produção (área, número de pessoas residentes, composição da força de trabalho e da renda, endereço completo). Para mais informações consulte o Manual da DAP e o Manual de Crédito Rural da internet, na página www.mda.gov.br.

As cooperativas também devem obter a DAP jurídica com os seguintes documentos:

estatuto social, ata de posse da atual diretoria, relação de todos os associados, contendo

o nome, o CPF e a data de filiação de cada um deles e um documento que comprove a

filiação de cada um.

8

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

6. Como elaborar uma proposta ou projeto? Os projetos são elaborados por um técnico da

6. Como elaborar uma proposta ou projeto?

Os projetos são elaborados por um técnico da assistência técnica e extensão rural

– ATER. Para facilitar, consulte os modelos disponíveis com as informações técnicas sobre sistemas e módulos produtivos para aquicultura no endereço do Ministério da Pesca e Aquicultura www.mpa.gov.br.

Para a pesca artesanal estão disponíveis o Manual do Revitaliza (Programa de Revitalização da Frota Pesqueira Artesanal) e outros materiais de apoio e orientação.

Entre em contato com a Superintendência Federal de Pesca

e Aquicultura no seu Estado, o escritório do órgão de assistência técnica ou uma agência bancária e saiba mais informações.

Cartilha do Pescador e Aquicultor Cartilha do Pescador e Aquicultor | | 9 9
Cartilha do Pescador e Aquicultor
Cartilha do Pescador e Aquicultor
|
|
9
9
bancária e saiba mais informações. Cartilha do Pescador e Aquicultor Cartilha do Pescador e Aquicultor |
7. Modelos para Produção Distribuição das Unidades Produtivas 1 0 | Cartilha do Pescador e

7. Modelos para Produção

Distribuição das Unidades Produtivas

7. Modelos para Produção Distribuição das Unidades Produtivas 1 0 | Cartilha do Pescador e Aquicultor

10

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

Cartilha do Pescador e Aquicultor | 1 1

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

11

7.1. Integração Agricultor/Aquicultor Familiar Um agricultor familiar que produz hortaliças, frutas, legumes e cereais

7.1. Integração Agricultor/Aquicultor Familiar

Um agricultor familiar que produz hortaliças, frutas, legumes e cereais em geral pode participar do Plano Safra da Pesca e Aquicultura?

Sim. O Plano Safra da Pesca e Aquicultura quer que todos os agricultores familiares passem a produzir peixes. Onde tem água tem que ter peixe. Por exemplo, se você plantar frutíferas, tem de regá-las seja por gotejamento ou aspersão ou sulcos. O agricultor irrigante deve fazer um reservatório e nele cultivar o peixe. Além de o peixe ser um excelente alimento para toda a família, você poder vender e ganhar seu dinheiro. Integrar agricultura e aquicultura é o caminho para sustentabilidade, pois toda a sua produção melhora com o uso da água do reservatório, agora rica em nutrientes.

As linhas de investimento e custeio do Pronaf possibilitam a exploração desses reservatórios. O governo empresta o dinheiro, você tem até dez anos para pagar incluídos até três anos de carência, no caso de investimento. No caso do custeio você terá até 02 anos para pagar. Tudo isto com juros abaixo da inflação.

12

|

Exemplo de sucesso é o polo de irrigação do Vale do São Francisco, entre os estados

da Bahia e Pernambuco. O polo integra produção de frutas, a piscicultura de tilápia e o beneficiamento de couro. Além disso, o produtor pode ter mais vantagens com a venda

, duzir 2,5 clo de ialização uilo, é mensal
,
duzir 2,5
clo de
ialização
uilo, é
mensal

do óleo das vísceras para a produção produção de de biodiesel. biodiesel.

a produção produção de de biodiesel. biodiesel. Um modelo de produção para ara a a região

Um modelo de produção para ara a a região região Nordeste Nordeste

do país pode ser o da tilápia, ia, onde onde

em um reservatório 0,25 hectare ectare

ou 2.500 m 2 é possível produzir 2,5

toneladas de peixes por ciclo de

seis meses. Com a comercialização

do pescado a R$ 5,00 o quilo, é

estimada uma renda bruta mensal

de R$ 2.000,00.

Cartilha do Pescador e Aquicultor

Modelo para Piscicultura em Reservatórios de Irrigação (0,25 ha) INVESTIMENTOS   DISCRIMINAÇÃO QUANT.

Modelo para Piscicultura em Reservatórios de Irrigação (0,25 ha)

INVESTIMENTOS

 

DISCRIMINAÇÃO

QUANT.

UNIT. (R$)

TOTAL (R$)

Trator (hora-máquina)

30

150,00

4.500,00

Cano de PVC (barra)

10

50,00

500,00

Topografia

1

500,00

500,00

Puçá

2

50,00

100,00

Rede de arrasto

1

1.500,00

1.500,00

Cerca (m)

250

10,00

2.500,00

Kit de análise de água

1

500,00

500,00

SUBTOTAL (INVESTIMENTO)

   

10.100,00

CUSTEIO (1 ciclo)

 

DISCRIMINAÇÃO

QUANT.

UNIT. (R$)

TOTAL (R$)

Alevino (milheiro)

5

100,00

500,00

Calcário (tonelada)

1

50,00

50,00

Fertilizante orgânico (kg)

500

0,50

250,00

Ração extrusada (kg)

3.250

1,30

4.225,00

SUBTOTAL (CUSTEIO)

   

5.025,00

TOTAL (INVESTIMENTO + CUSTEIO)

 

15.125,00

ÍNDICES ZOOTÉCNICOS

Peso inicial (g)

0,5

Peso final médio (grama)

625

Densidade (peixes/m 2 )

2

Sobrevivência

80%

Duração do ciclo (dias)

120 a 180

Consumo total de ração (kg)

3.250

Produção total (kg)

2.500

Conversão alimentar

1,3

Preço de venda (R$/kg)

5,00

Renda Bruta (por ciclo)

R$12.500,00

(Preços sujeitos a variações de acordo com cada região)

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

13

7.2. Produção de Peixes em Viveiro Escavado O cultivo em viveiros escavados envolve técnicas simples

7.2. Produção de Peixes em Viveiro Escavado

O cultivo em viveiros escavados envolve técnicas simples e custo acessível a

pequenos produtores?

Sim. Caso você deseje produzir peixes em viveiros escavados, pode contar com um empréstimo de até R$ 210.000,00, sendo R$ 130.000,00 em investimentos e R$ 80.000,00 em custeio. Com esse dinheiro, o produtor pode implantar 2 hectares de viveiros com uma produção por ciclo de 20 toneladas de tilápia ou tambaqui. No caso

da criação da tilápia, seis meses após a implantação dos viveiros você já terá produção para vender. Supondo que você venda o quilo de pescado por R$ 5,00, obteria em torno de R$ 100.000,00 por ano, ou seja, uma renda bruta mensal de R$ 8.300,00.

O empréstimo do investimento poderia ser pago em até dez anos incluídos até três anos

de carência, e o custeio poderia ser pago com prazo de até 2 anos.

Apoiados pelo MPA, diferentes estados, como Acre, Roraima e Santa Catarina, são exemplos de sucesso na produção de peixes. O piscicultor é beneficiado mediante aquisição de horas-máquinas, destinadas à construção e recuperação de viveiros de piscicultura, da capacitação e da assistência técnica continuada.

14

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

Modelo para Piscicultura em Viveiro Escavado (2 ha) INVESTIMENTOS   DISCRIMINAÇÃO QUANT. UNIT. (R$)

Modelo para Piscicultura em Viveiro Escavado (2 ha)

INVESTIMENTOS

 

DISCRIMINAÇÃO

QUANT.

UNIT. (R$)

TOTAL (R$)

Trator (hora-máquina)

250

150,00

37.500,00

Cano de PVC (barra)

40

50,00

2.000,00

Topografia

1

3.000,00

3.000,00

Puçá

4

50,00

200,00

Rede de arrasto

4

1.500,00

6.000,00

Cerca (m)

800

10,00

8.000,00

Kit de análise de água

2

500,00

1.000,00

SUBTOTAL (INVESTIMENTO)

   

57.700,00

CUSTEIO (1 ciclo)

 

DISCRIMINAÇÃO

QUANT.

UNIT. (R$)

TOTAL (R$)

Alevino (milheiro)

40

100,00

4.000,00

Calcário (tonelada)

8

50,00

400,00

Fertilizante orgânico (kg)

4.000

0,50

2.000,00

Ração extrusada (kg)

26.000

1,30

33.800,00

SUBTOTAL (CUSTEIO)

   

40.200,00

TOTAL (INVESTIMENTO + CUSTEIO)

 

97.900,00

ÍNDICES ZOOTÉCNICOS

Peso inicial (g)

0,5

Peso final médio (grama)

625

Densidade (peixes/m 2 )

2

Sobrevivência

80%

Duração do ciclo (dias)

120 a 180

Consumo total de ração (kg)

26.000

Produção total (kg)

20.000

Conversão alimentar

1,3

Preço de venda (R$/kg)

5,00

Renda Bruta (por ciclo)

R$ 100.000,00

(Preços sujeitos a variações de acordo com cada região)

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

15

7.3. Produção em Tanque-Rede É verdade que podemos produzir muito mais peixes em tanque-rede? Com

7.3. Produção em Tanque-Rede

É verdade que podemos produzir muito mais peixes em tanque-rede?

Com certeza, mais de 100 toneladas por hectare. Veja o caso dos pescadores da

Lagoa Juara, no Espírito Santo. Os pescadores estavam sofrendo pela falta de peixes

e decidiram virar aquicultores. Hoje são sete toneladas de tilápia por mês e um

restaurante administrado pelas mulheres. A renda das famílias aumentou muito,

e o município mudou para melhor.

Imagine que você queira criar peixe em açude, lago, lagoa ou represa. Nesses casos, você poderá contar com crédito de R$ 12.500,00 e realizar um projeto simples – com a compra de quatro ou mais tanques-rede, ração e alevinos. Tudo isso com a garantia de assistência técnica durante todo o processo. Nesse modelo, o produtor poderá ter uma renda bruta mensal acima de R$ 1.000,00.

16

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

Modelo para Piscicultura em Tanque-Rede   INVESTIMENTOS   DISCRIMINAÇÃO QUANT. UNIT. (R$) TOTAL

Modelo para Piscicultura em Tanque-Rede

 

INVESTIMENTOS

 

DISCRIMINAÇÃO

QUANT.

UNIT. (R$)

TOTAL (R$)

Tanque-rede de metal (6m3)

4

1.000,00

4.000,00

Bolsão náilon (5 mm)

1

350,00

350,00

Puçá malha de 5 mm

1

70,00

70,00

Puçá malha de 19 mm

1

60,00

60,00

Caixa d'água de 500 litros

1

300,00

300,00

Balança para biometria (digital)

1

120,00

120,00

Cordas (m)

50

2,00

100,00

Barco a remo

1

1.500,00

1.500,00

Balde

2

20,00

40,00

Colete salva-vida

1

80,00

80,00

SUBTOTAL (INVESTIMENTO)

   

6.620,00

CUSTEIO (1 ciclo)

 

DISCRIMINAÇÃO

QUANT.

UNIT. (R$)

TOTAL (R$)

Alevino (milheiro)

4

100,00

400,00

Ração pó 50-55% PB (Kg)

20

4,30

86,00

Ração extrusada 42–46% PB (Kg)

175

3,40

595,00

Ração extrusada 36% PB (Kg)

1.000

1,95

1.950,00

Ração extrusada 32% PB (Kg)

2.150

1,50

3.225,00

SUBTOTAL (CUSTEIO)

   

6.256,00

TOTAL (INVESTIMENTO + CUSTEIO)

 

12.876,00

ÍNDICES ZOOTÉCNICOS

   

Peso inicial (g)

 

1

Peso final médio (grama)

 

750

Duração do ciclo (dias)

 

180

Consumo total de ração (kg)

 

3.345

Produção total (kg)

 

2.400

Produção/m 3 /ciclo (kg)

 

100

Conversão alimentar

 

1,4

Preço de venda (R$/kg)

 

5,00

Renda Bruta (por ciclo)

R$ 12.000,00

(Preços sujeitos a variações de acordo com cada região)

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

17

7.4. Produção de Peixes Ornamentais E no caso dos jovens, existe alguma oportunidade no Plano
7.4. Produção de Peixes Ornamentais E no caso dos jovens, existe alguma oportunidade no Plano

7.4. Produção de Peixes Ornamentais

E no caso dos jovens, existe alguma oportunidade no Plano Safra?

Sim. Existe a linha de crédito para o jovem empreendedor. A piscicultura ornamental

é uma opção de empreendimento para os jovens. Com um empréstimo de até

R$ 15.000,00 destinados à aquisição de equipamentos e materiais é possível obter uma renda bruta mensal de R$ 1.000,00.

No Brasil, os principais polos produtores de peixes ornamentais estão localizados

nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. A produção nacional é de aproximadamente 10 milhões de peixes por ano, de 70 a 80 espécies, destacando-se

o betta, o guppy e o kinguio. A maior parte dos peixes é comercializada no mercado

interno, e o restante, exportado para a América do Sul, América do Norte e União Europeia.

18

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

Modelo para Piscicultura Ornamental de Água Doce (bettas) INVESTIMENTOS   DISCRIMINAÇÃO QUANT. UNIT.

Modelo para Piscicultura Ornamental de Água Doce (bettas)

INVESTIMENTOS

 

DISCRIMINAÇÃO

QUANT.

UNIT. (R$)

TOTAL (R$)

Estufa (100m2)

1

5.000,00

5.000,00

Caixa para pós-larva 200 l

5

100,00

500,00

Caixa para alevinos 1.000 l

5

200,00

1.000,00

Garrafa PET 2 l

4.500

0,10

450,00

Caixa para matrizes

10

50,00

500,00

Soprador radial

1

500,00

500,00

Aquecedor ambiente

1

350,00

350,00

Recipientes diversos

1

500,00

500,00

Instrumentos de manuseio diversos

1

100,00

100,00

Termômetro

1

50,00

50,00

Matrizes

100

50,00

5.000,00

SUBTOTAL (INVESTIMENTO)

   

13.950,00

CUSTEIO (1 ciclo)

 

DISCRIMINAÇÃO

QUANT.

UNIT. (R$)

TOTAL (R$)

Artemia encapsulada (kg)

2

300,00

600,00

Ração especial (kg)

50

10,00

500,00

Reagente para controle de qualidade de água (diversos)

1

500,00

500,00

SUBTOTAL (CUSTEIO)

   

1.600,00

TOTAL (INVESTIMENTO + CUSTEIO)

15.550,00

ÍNDICES ZOOTÉCNICOS

Número de matrizes

100

Duração do ciclo (dias)

365

Produção mensal (peixes)

1.500

Produção anual (peixes)

18.000

Preço de venda (R$/kg)

0,70

Renda Bruta (por ciclo)

R$ 12.600,00

(Preços sujeitos a variações de acordo com cada região)

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

19

7.5. Produção de Camarão Gostaria de iniciar a criação de camarão-marinho. O Plano Safra também

7.5. Produção de Camarão

Gostaria de iniciar a criação de camarão-marinho. O Plano Safra também financia essa atividade?

Sim. A criação de camarões, conhecida como carcinicultura, é uma das atividades previstas no Plano Safra da Pesca e Aquicultura. No Brasil, aproximadamente 95% da produção nacional acontece nos estados do Nordeste.

Um exemplo de sucesso é a carcinicultura comunitária feita pela Associação dos Criadores de Camarão de Icapuí, no Estado do Ceará, onde várias famílias exploram uma área de mais de 20 hectares de viveiros de criação, com resultados sociais e financeiros bastante satisfatórios. Um grupo com 40 famílias, com acesso a financiamento de R$ 15.000,00 por família (investimento e custeio), poderia implantar um projeto semelhante com a estimativa de renda bruta mensal de R$ 2.700,00 por família.

20

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

Modelo para Carcinicultura Comunitária (40 famílias com 20 hectares por comunidade) INVESTIMENTOS  

Modelo para Carcinicultura Comunitária (40 famílias com 20 hectares por comunidade)

INVESTIMENTOS

 

DISCRIMINAÇÃO

QUANT.

UNIT. (R$)

TOTAL (R$)

Trator (hora-máquina)

2.400

150,00

360.000,00

Sistema de entrada/saída de água

5

5.000,00

25.000,00

Topografia

1

10.000,00

10.000,00

Aerador

12

3.500,00

42.000,00

Bomba de abastecimento

2

6.000,00

12.000,00

Sistema elétrico (painel, disjuntores)

1

15.000,00

15.000,00

Balança eletrônica

1

150,00

150,00

Balança mecânica

1

400,00

400,00

Caiaque e remos

2

450,00

900,00

Comedouro

200

50,00

10.000,00

Caixa de despesca 1.500 L

1

400,00

400,00

Caixa monobloco

100

50,00

5.000,00

Kit de análise de água

2

500,00

1.000,00

SUBTOTAL (INVESTIMENTO)

   

481.850,00

CUSTEIO (1 ciclo)

 

DISCRIMINAÇÃO

QUANT.

UNIT. (R$)

TOTAL (R$)

Pós-larvas (mil)

6.000

6,00

36.000,00

Ração peletizada 35% PB (kg)

37.500

2,00

75.000,00

Calcário (tonelada)

20

50,00

1.000,00

Fertilizante (kg)

2.000

4,00

8.000,00

Cloro (kg)

200

12,00

2.400,00

Probiótico (kg)

12

100,00

1.200,00

SUBTOTAL (CUSTEIO)

   

123.600,00

TOTAL (INVESTIMENTO + CUSTEIO)

605.450,00

ÍNDICES ZOOTÉCNICOS

Densidade (pós-larvas/m 2 )

30

Sobrevivência

72%

Peso final médio (grama)

7-9

Duração do ciclo (dias)

90

Consumo total de ração (kg)

37.500

Produção kg/ha/ciclo (kg)

1.769

Produção total/ciclo (kg)

35.380

Conversão alimentar

1,06

Preço de venda (R$/kg)

9,20

Renda Bruta (por ciclo)

R$ 325.496,00

(Preços sujeitos a variações de acordo com cada região)

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

21

7.6. Produção de Ostras, Mexilhões e Vieiras Como faço para iniciar uma produção de ostras

7.6. Produção de Ostras, Mexilhões e Vieiras

Como faço para iniciar uma produção de ostras no mar? Existe algum incentivo do governo?

Sim. Se você precisa de uma área para produzir, pode solicitar uma área aquícola ou participar do programa de Parques Aquícolas Marinhos do MPA. O crédito do Plano

Safra também contempla a criação de moluscos bivalves (ostras, mexilhões e vieiras),

e os projetos podem ser individuais ou coletivos.

O Estado de Santa Catarina é o grande produtor nacional de moluscos e concentra o maior número de áreas destinadas às criações. Um exemplo de sucesso é o da empresa Cavalo Marinho, que iniciou com uma pequena criação de moluscos e hoje é a maior do país na atividade.

Com financiamento de aproximadamente R$ 17.000,00 é possível implantar um cultivo de mexilhões no sistema de “long-line”, com a previsão de produção de 6.000 kg por ano.

A estimativa de renda bruta mensal é de R$ 1.000,00.

22

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

Modelos para Malacocultura Sistema de Produção INVESTIMENTO CUSTEIO Produção Preço RENDA BRUTA

Modelos para Malacocultura

Sistema de Produção

INVESTIMENTO

CUSTEIO

Produção

Preço

RENDA BRUTA

(ano)

(ano)

(ano)

Ostra em Mesa

2.217,80

2.200,00

333,33 dz

8,00/dz

2.666,67

Ostra em Balsa

14.575,00

2.790,00

625,00 dz

8,00/dz

5.000,00

Ostra em Long-line

20.502,50

5.234,20

2.500,00 dz

8,00/dz

20.000,00

Vieira em Long-line

20.502,50

5.834,20

833,33 dz

20,00/dz

16.666,67

Vieira em Balsa

14.575,00

2.990,00

208,33 dz

20,00/dz

4.166,67

Mexilhão em Balsa

13.023,75

2.462,95

1.500,00 kg

2,00/kg

3.000,00

Mexilhão em Long-line

14.337,50

3.094,20

6.000,00 kg

2,00/kg

12.000,00

(Preços sujeitos a variações de acordo com cada região)

14.337,50 3.094,20 6.000,00 kg 2,00/kg 12.000,00 (Preços sujeitos a variações de acordo com cada região)
7.7. Cooperativas Uma cooperativa ou associação tem crédito no Plano Safra da Pesca e Aquicultura?

7.7. Cooperativas

Uma cooperativa ou associação tem crédito no Plano Safra da Pesca e Aquicultura?

Sim. Para associações, o limite é de até R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais). Para cooperativas singulares, os limites são de até R$ 10.000.000,00 (dez milhões de reais), com limite individual de R$ 10.000,00 (dez mil reais) por associado. Já para cooperativas centrais, o limite é de até R$ 30.000.000,00 (trinta milhões de reais). Se a cooperativa ou associação tem, no mínimo, 70% de seus sócios ativos formados por pescadores ou aquicultores enquadrados no Pronaf as condições são diferenciadas.

Um caso de sucesso é o da Cooperativa de Produção, Industrialização e Comercialização

de Peixes do Rio Iguaçu – Cooperçu no reservatório da Usina Hidrelétrica Salto Caxias.

A possibilidade de produção de tilápia em tanques-rede no lago foi a grande força

propulsora no desenvolvimento da cadeia produtiva. A cooperativa é o resultado do esforço dos produtores de nove municípios motivados pelo aspecto econômico e a vontade política do Estado e municípios.

Hoje, são quase 300 famílias cooperadas, com projeção para 2020 de 4.500 famílias.

estimativa anual de produção é de 75 mil toneladas. O faturamento mínimo atual

A

é de e R$ R$ 604.800,00, 604.800,00, podendo p superar o valor de R$ 5.443.200,00, considerando a

p superar o valor de R$ 5.443.200,00, considerando a implantação plantação de de novos novos módulos

implantação plantação de de novos novos módulos módulos de de produção. prod

plantação de de novos novos módulos módulos de de produção. prod 2 4 | Cartilha do
plantação de de novos novos módulos módulos de de produção. prod 2 4 | Cartilha do

24

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

7.8. Marisqueiras Sou uma mulher marisqueira e preciso melhorar minhas condições de trabalho. O Plano

7.8. Marisqueiras

Sou uma mulher marisqueira e preciso melhorar minhas condições de trabalho. O Plano Safra pode me ajudar?

Claro que sim. As marisqueiras que queiram agregar valor ao produto obtido e vendê-lo com melhor qualidade podem acessar o microcrédito produtivo. Neste caso, o Plano Safra oferece crédito especial de R$ 2.500,00, com a vantagem de um bônus de 25% em cada parcela paga em dia. Para ter acesso a esse financiamento, você deverá entrar em contato com a Superintendência Federal de Pesca e Aquicultura do MPA no seu Estado, associações ou colônias, que fornecerão as informações necessárias para elaborar a proposta de aquisição de equipamentos a ser apresentada aos bancos.

Para elaboração dessa proposta, é necessário fornecer seus dados pessoais e o orçamento com a lista de equipamentos a serem adquiridos como, por exemplo, caixa de isopor, triturador de concha, congelador, geladeira, fogão industrial, além de outros. O prazo de início de pagamento desse empréstimo deve ser negociado diretamente com o agente financeiro.

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

25

8. Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf As linhas de crédito disponíveis pelo

8. Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf

As linhas de crédito disponíveis pelo Plano Safra da Pesca e Aquicultura dentro do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – Pronaf variam de acordo com o perfil do produtor ou cooperativa e a finalidade dos recursos. Veja, a seguir, as diversas linhas de crédito disponibilizadas pelo Pronaf e escolha a melhor opção para o seu negócio. Em caso de dúvida, procure a Superintendência Federal de Pesca e Aquicultura no seu Estado, os órgãos de assistência técnica e extensão rural e os bancos.

Federal de Pesca e Aquicultura no seu Estado, os órgãos de assistência técnica e extensão rural
Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf Pesca e Aquicultura com Microcrédito Produtivo FINALIDADE:

Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf Pesca e Aquicultura com Microcrédito Produtivo

FINALIDADE:

Oferta de crédito para investimento e custeio para projetos de pequeno porte.

OBJETIVOS:

Financiar as atividades produtivas que sejam compatíveis com o melhor emprego da mão de obra familiar, podendo cobrir qualquer demanda que possa gerar renda para a família atendida. São apoiados projetos de pequeno porte, compatíveis com os recursos disponibilizados.

BENEFICIÁRIOS:

Pescadores, aquicultores e demais agricultores enquadrados no Pronaf, com renda bruta familiar de até R$ 10.000,00 por ano.

LIMITE DE CRÉDITO DA LINHA:

Até R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais).

PRAZO DE PAGAMENTO:

Até 2 (dois) anos.

CARÊNCIA:

A ser determinada pela instituição financeira, de acordo com o ciclo produtivo.

TAXA DE JUROS:

De 0,5% a.a. (meio por cento ao ano).

VANTAGENS:

No pagamento do financiamento o beneficiário terá um bônus de adimplência de 25% sobre cada parcela da dívida paga até a data do seu vencimento.

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

27

Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf Mulher Pesca e Aquicultura com Microcrédito Produtivo

Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf Mulher Pesca e Aquicultura com Microcrédito Produtivo

FINALIDADE:

Oferta de crédito para investimento e custeio para projetos de pequeno porte desenvolvidos por mulheres.

OBJETIVOS:

Financiar as atividades produtivas desenvolvidas pelas mulheres, que promovam a geração de renda para as beneficiárias. São apoiados projetos de pequeno porte, compatíveis com os recursos disponibilizados.

BENEFICIÁRIOS:

Mulheres pescadoras, aquicultoras e agricultoras enquadradas no Pronaf, com renda bruta familiar de até R$ 10.000,00 por ano.

LIMITE DE CRÉDITO DA LINHA:

Até R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais).

PRAZO DE PAGAMENTO:

Até 2 (dois) anos.

CARÊNCIA:

A ser determinada pela instituição financeira, de acordo com o ciclo produtivo.

TAXA DE JUROS:

De 0,5% a.a. (meio por cento ao ano).

VANTAGENS:

No pagamento do financiamento, a beneficiária terá direito a bônus de adimplência de 25% (vinte e cinco por cento) sobre cada parcela da dívida paga até a data do seu vencimento.

28

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf Pesca e Aquicultura Familiar FINALIDADE: Ofertar crédito

Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf Pesca e Aquicultura Familiar

FINALIDADE:

Ofertar crédito para o custeio da produção.

OBJETIVOS:

Financiamento das despesas que são feitas em cada safra ou ciclo de produção, como aquisição de alevinos, ração, gelo e demais insumos.

BENEFICIÁRIOS:

Pescadores artesanais e aquicultores familiares.

LIMITE DE CRÉDITO DA LINHA:

Até R$ 80.000,00 (oitenta mil reais).

PRAZO DE PAGAMENTO:

Para a pesca artesanal, o pagamento do custeio poderá ser feito até 185 (cento e oitenta

e cinco) dias após o fim do período de defeso da espécie-alvo.

Para aquicultura, o prazo é de até 2 (dois) anos, conforme o ciclo produtivo de cada espécie contida na proposta ou projeto.

CARÊNCIA:

A ser determinada pela instituição financeira, de acordo com o ciclo produtivo.

TAXA DE JUROS:

Para financiamentos de até R$ 10.000,00 (dez mil reais), a taxa de juros é de 1,5% a.a. (um e meio por cento ao ano). Já para valores entre R$ 10.000,00 (dez mil reais) e R$ 20.000,00 (vinte mil reais), a taxa é de 3% a.a. (três por cento ao ano). Nos financiamentos entre R$ 20.000,00 (vinte mil reais) e R$ 80.000,00 (oitenta mil reais), a taxa de juros é de 4% a.a. (quatro por cento ao ano).

VANTAGENS:

Garante o fluxo de recursos necessários ao exercício das atividades produtivas até o momento da captura ou despesca e comercialização dos produtos.

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

29

Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf Mulher Pesca e Aquicultura FINALIDADE: Ofertar crédito

Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf Mulher Pesca e Aquicultura

FINALIDADE:

Ofertar crédito de investimento para as pescadoras, aquicultoras e demais agricultoras familiares.

OBJETIVOS:

Financiamento das atividades produtivas desenvolvidas pelas mulheres no âmbito da pesca e aquicultura, inclusive montagem de agroindústrias caseiras e artesanato, dentre outras.

BENEFICIÁRIOS:

Mulheres pescadoras, aquicultoras ou agricultoras enquadradas no Pronaf, independente de seu estado civil.

LIMITE DE CRÉDITO DA LINHA:

Até R$ 130.000,00 (cento e trinta mil reais).

PRAZO DE PAGAMENTO:

Até 10 (dez) anos.

CARÊNCIA:

Até 3 (três) anos.

TAXA DE JUROS:

Para os financiamentos com valor de até R$ 10.000,00 (dez mil reais) enquadrados nesta linha, a taxa de juros é de 1% a.a. (um por cento ao ano). Para valores entre R$ 10.000,00 (dez mil reais) e R$ 130.000,00 (cento e trinta mil reais), a taxa de juros é de 2% a.a. (dois por cento ao ano).

VANTAGENS:

Gerar uma segunda renda para investimento na propriedade familiar, independentemente de o marido ou companheiro ter acessado financiamentos tradicionais de custeio e investimento do Pronaf.

30

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf Jovem Pesca e Aquicultura FINALIDADE: Crédito de

Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf Jovem Pesca e Aquicultura

FINALIDADE:

Crédito de investimento para apoiar a atividade pesqueira desenvolvida pelos jovens aquicultores e pescadores.

OBJETIVOS:

Apoiar a implantação e estruturação de atividades pesqueiras ou aquícolas sob responsabilidade dos jovens, de forma a possibilitar a geração de renda e motivar a permanência deles no meio rural.

BENEFICIÁRIOS:

Jovens pescadores, aquicultores ou agricultores pertencentes a famílias enquadradas no Pronaf, maiores de 16 anos e com até 29 anos de idade, e que tenham concluído ou estejam cursando o último ano em centros familiares rurais de formação por alternância, ou em escolas técnicas agrícolas de nível médio, ou tenham participado de curso ou estágio de formação profissional, ou ainda, tenham orientação e acompanhamento da assistência técnica.

LIMITE DE CRÉDITO DA LINHA:

Até R$ 15.000,00 (quinze mil reais).

PRAZO DE PAGAMENTO:

Até 10 (dez) anos.

CARÊNCIA:

Até 3 (três) anos.

TAXA DE JUROS:

De 1% a.a. (um por cento ao ano).

VANTAGENS:

Valorizar a participação da juventude no trabalho e na geração de renda rural, que poderá montar um projeto produtivo segundo o seu interesse, aplicar os seus conhecimentos e gerir a sua atividade.

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

31

Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf Agroindustriais Pesca e Aquicultura para Agregação de

Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf Agroindustriais Pesca e Aquicultura para Agregação de Renda

FINALIDADE:

Ofertar crédito de investimento que visem ao beneficiamento e processamento da produção de pescado.

OBJETIVOS:

Financiamento de atividades que agreguem renda à produção de pescado, por meio do beneficiamento e industrialização da produção própria e/ou de terceiros e implantação de pequenas e médias agroindústrias.

BENEFICIÁRIOS:

Pescadores artesanais, aquicultores familiares e empreendimentos familiares rurais (pessoa jurídica), além de cooperativas e associações que tenham no mínimo 70% de seus sócios enquadrados no Pronaf.

LIMITE DE CRÉDITO DA LINHA:

Para o pescador e o aquicultor, o limite é de até R$ 130.000,00 (cento e trinta mil reais).

Para os empreendimentos familiares rurais (pessoa jurídica), o limite é de até R$ 300.000,00 (trezentos mil reais).

Para associações e cooperativas, o limite é de até R$ 30.000.000,00 (trinta milhões de reais), devendo-se observar também o limite de até R$ 40.000,00 (quarenta mil reais) por associado/cooperado.

PRAZO DE PAGAMENTO:

Até 10 (dez) anos.

CARÊNCIA:

Até 3 (três) anos.

TAXA DE JUROS:

De 2% a.a. (dois por cento ao ano).

VANTAGENS:

Apoiar a inclusão dos pescadores e aquicultores no processo de agroindustrialização e comercialização da sua produção, de modo a agregar valor, gerar renda e oportunidades de trabalho no meio rural, garantindo a melhoria das condições de vida das populações beneficiadas.

32

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf Pesca e Aquicultura Agroindústrias Familiares FINALIDADE: Ofertar

Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf Pesca e Aquicultura Agroindústrias Familiares

FINALIDADE:

Ofertar crédito de custeio para beneficiamento da produção.

OBJETIVOS:

Custeio do beneficiamento e industrialização da produção, inclusive aquisição de embalagens, rótulos, condimentos, conservantes, e outros insumos, formação de estoques de insumos, formação de estoques de matéria-prima, formação de estoque de produto final e serviços de apoio à comercialização, adiantamentos por conta do preço de produtos entregues para venda, financiamento da armazenagem e conservação de produtos para venda futura em melhores condições de mercado.

BENEFICIÁRIOS:

Pescadores artesanais, aquicultores familiares e empreendimentos familiares rurais (pessoa jurídica), além de cooperativas e associações que tenham no mínimo 70% de seus sócios enquadrados no Pronaf.

LIMITE DE CRÉDITO DA LINHA:

Para o pescador e o aquicultor, o limite é de até R$ 10.000,00 (dez mil reais).

Para os empreendimentos familiares rurais (pessoa jurídica), o limite é de até R$ 210.000,00 (duzentos e dez mil reais).

Associações têm o limite de R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais), e cooperativas singulares, de R$ 10.000.000,00 (dez milhões de reais). Em ambos os casos, deve-se respeitar o limite de R$ 10.000,00 por associado/cooperado.

Já para cooperativas centrais, o limite é de até R$ 30.000.000,00 (trinta milhões de reais).

PRAZO DE PAGAMENTO:

Até 12 (doze) meses.

CARÊNCIA:

A ser determinada pela instituição financeira, de acordo com o ciclo produtivo.

TAXA DE JUROS:

De 4% a.a. (quatro por cento ao ano).

VANTAGENS:

Proporcionar melhores condições de venda do pescado, agregando valor, gerando renda

e oportunidades de trabalho no meio rural.

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

33

Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf Pesca e Aquicultura Cotas-Partes FINALIDADE: Ofertar crédito

Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf Pesca e Aquicultura Cotas-Partes

FINALIDADE:

Ofertar crédito para integralização de cotas-partes.

OBJETIVOS:

Financiamento da integralização de cotas-partes dos pescadores e aquicultores associados a cooperativas de produção, com aplicação dos recursos em capital de giro, custeio ou investimento.

BENEFICIÁRIOS:

Pescadores e aquicultores associados a cooperativas de produção que tenham, no mínimo, 70% de seus sócios enquadrados no Pronaf e que, no mínimo, 55% da produção beneficiada, processada ou comercializada seja oriunda de associados enquadrados no Pronaf.

LIMITE DE CRÉDITO DA LINHA:

O limite individual é de até R$ 20.000,00 (vinte mil reais).

O limite por cooperativa é de R$ 20.000.000,00 (vinte milhões de reais), respeitado o limite individual de cada associado.

PRAZO DE PAGAMENTO:

Até 6 (seis) anos.

CARÊNCIA:

A ser determinada pela instituição financeira, de acordo com o ciclo produtivo.

TAXA DE JUROS:

De 4% a.a. (quatro por cento ao ano).

VANTAGENS:

Incrementa a competitividade do complexo agroindustrial das cooperativas brasileiras, por meio da modernização dos sistemas produtivos e de comercialização.

34

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf Mais Alimentos Pesca e Aquicultura FINALIDADE: Ofertar

Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf Mais Alimentos Pesca e Aquicultura

FINALIDADE:

Ofertar recursos de investimento para a produção de pescado.

OBJETIVOS:

Financiamento de atividades que resultem em aumento da produção, melhoria da produtividade ou redução dos custos de produção do pescado.

BENEFICIÁRIOS:

Pescadores, aquicultores e demais agricultores enquadrados no Pronaf.

LIMITE DE CRÉDITO DA LINHA:

Até R$ 130.000,00 (cento e trinta mil reais).

PRAZO DE PAGAMENTO:

Até 10 (dez) anos.

CARÊNCIA:

Até 3 (três) anos.

TAXA DE JUROS:

Para créditos de até R$ 10.000,00 (dez mil reais) a taxa é de 1% a.a. (um por cento ao ano) e, para créditos entre R$ 10.000,00 (dez mil reais) e R$ 130.000,00 (centro e trinta mil), a taxa é de 2% a.a. (dois por cento ao ano).

VANTAGENS:

Oferecer condições para que os pescadores e aquicultores invistam em seu negócio, qualifiquem os meios de produção e expandam suas atividades produtivas.

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

35

Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf Mais Alimentos PROGRAMA REVITALIZA FINALIDADE: Aquisição, modernização,

Plano Safra da Pesca e Aquicultura x Pronaf Mais Alimentos PROGRAMA REVITALIZA

FINALIDADE:

Aquisição, modernização, reforma e obras de construção de embarcações.

OBJETIVOS:

Investimento para aquisição, modernização, reforma, obras de construção de embarcações portadoras de Permissão de Pesca.

BENEFICIÁRIOS:

Pescadores profissionais artesanais, devidamente inscritos no Registro Geral da Pesca (RGP), que sejam enquadrados no Pronaf e que tenham anuência emitida pelo Ministério da Pesca e Aquicultura.

LIMITE DE CRÉDITO DA LINHA:

Até R$ 130.000,00 (cento e trinta mil reais).

PRAZO PARA PAGAMENTO:

Até 10 (dez) anos.

CARÊNCIA:

Até 3 (três) anos.

TAXA DE JUROS:

Para créditos de até R$ 10.000,00 (dez mi reais) a taxa é de 1% a.a. e para créditos entre R$ 10.000,00 (dez mi reais) até R$ 130.000,00 a taxa é de 2% a.a. (dois por cento ao ano).

VANTAGENS:

As melhorias tecnológicas proporcionam incremento na qualidade do pescado capturado, economicidade no sistema de captura e melhorias gerais de trabalho a bordo.

36

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

Cartilha do Pescador e Aquicultor | 3 7

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

37

9. Superintendências Federais de Pesca e Aquicultura do Ministério da Pesca e Aquicultura SUPERINTENDÊNCIA

9. Superintendências Federais de Pesca e Aquicultura do Ministério da Pesca e Aquicultura

SUPERINTENDÊNCIA

SUPERINTENDENTE / SUBSTITUTO

 

Valter Santana Júnior - valter.junior@mpa.gov.br

ACRE

sfpa.ac@mpa.gov.br

 

José Cícero Dantas da Costa - jose.dantas@mpa.gov.br

ALAGOAS

José Gentil Marques - jose.marques@mpa.gov.br

sfpa.al@mpa.gov.br

 

José Otoni Raposo Diógenes - jose.diogenes@mpa.gov.br

AMAZONAS

Marcelo do Nascimento Batista - marcelo.batista@mpa.gov.br

sfpa.am@mpa.gov.br

 

Ricardo Ângelo Pereira de Lima - ricardo.lima@mpa.gov.br

AMAPÁ

Wagner Brasil Cordeiro - wagner.cordeiro@mpa.gov.br

sfpa.ap@mpa.gov.br

 

Silvia dos Santos Cerqueira - silvia.cerqueira@mpa.gov.br

BAHIA

Joseane Santos da Cruz - joseane.cruz@mpa.gov.br

sfpa.ba@mpa.gov.br

CEARÁ

Carlos Alexandre Gomes de Alencar - carlos.alencar@mpa.gov.br

sfpa.ce@mpa.gov.br

 

Sidemeron Campos Silva - sidmeron.campos@mpa.gov.br

DISTRITO FEDERAL

Maria Vanilda dos Santos - vanilda.santos@mpa.gov.br

sfpa.df@mpa.gov.br

38

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

TELEFONE ENDEREÇO (68) 3212-1307 / 1347 Rodovia AC-40, nº 793, Segundo Distrito - Bairro: Vila

TELEFONE

ENDEREÇO

(68) 3212-1307 / 1347

Rodovia AC-40, nº 793, Segundo Distrito - Bairro: Vila Acre

(61) 2023-3922 / 3923

CEP: 69901-365 - Rio Branco/AC

 

Rua do Livramento, nº 140, Edifício Walmap, 10º andar - Centro

(61) 2023-3964 / 3965

CEP: 57020-030 - Maceió/AL

(92) 4009-3826 / 3842

Rua Maceió, nº 460 - Bairro: Adrianópolis

(61) 2023-3924 / 3925

CEP: 69057-010 - Manaus/AM

(96) 3225-3927

 

Avenida Presidente Vargas, nº 14 - Centro

(96) 3222-3574

CEP: 68900-070 - Macapá/AP

(61) 2023-3962 / 3963

(71) 3443-1167 / 1168 / 1188

Rua Portugal, nº 5/7, Ed. Status, 13ª andar - Bairro: Comércio

(61) 2023-3937 / 3936

CEP: 40015-000 - Salvador/BA

 

Rua Frei Mansueto, nº 151, 2º andar - Bairro:

(61) 2023-3940 / 3941

Meireles

CEP: 60175-070 - Fortaleza/CE

 

SBS - Quadra: 02, Bloco J, Ed. Carlton Tower, Térreo

(61) 2023-3061 / 3058

CEP: 70070-120 - Brasília/DF

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

39

SUPERINTENDÊNCIA SUPERINTENDENTE / SUBSTITUTO   Alberto Corrêa de Sá - alberto.sa@mpa.gov.br ESPÍRITO

SUPERINTENDÊNCIA

SUPERINTENDENTE / SUBSTITUTO

 

Alberto Corrêa de Sá - alberto.sa@mpa.gov.br

ESPÍRITO SANTO

Auler Leal das Neves - auler.neves@mpa.gov.br

sfpa.es@mpa.gov.br

 

Domício Vieira da Silva - domicio.vieira@mpa.gov.br

GOIÁS

Laeste Antônio Prado - laeste.prado@mpa.gov.br

sfpa.go@mpa.gov.br

 

Jesuíno Cordeiro M. Junior - junior.verde@mpa.gov.br

MARANHÃO

Ana Luíza Macieira Barbosa - ana.barbosa@mpa.gov.br

sfpa.ma@mpa.gov.br

 

Marlene Alves de Assunção - marlene. assuncao@mpa.gov.br

MATO GROSSO

Douglas Delfino Pereira - douglas.pereira@mpa.gov.br

sfpa.mt@mpa.gov.br

 

Luiz David Figueiró - luiz.figueiro@mpa.gov.br

MATO GROSSO SUL

Adilson Nascimento dos Santos - adilson.santos@mpa.gov.br

sfpa.ms@mpa.gov.br

 

Wagner Alves Benevides - wagner.benevides@mpa.gov.br

MINAS GERAIS

Luiz Clemente Ladeia - luiz.ladeia@mpa.gov.br

sfpa.mg@mpa.gov.br

 

Carlos Alberto da Silva Leão - albertinho.leao@mpa.gov.br

PARÁ

Carlos Felipe Mota Bordalo - carlos.bordalo@mpa.gov.br

sfpa.pa@mpa.gov.br

40

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

TELEFONE ENDEREÇO (27) 3185-9150 / 9160 / Praça Costa Pereira, nº 52, Ed. Micheline, Sala

TELEFONE

ENDEREÇO

(27) 3185-9150 / 9160 /

Praça Costa Pereira, nº 52, Ed. Micheline, Sala - 705 - Centro

9170 / 9180

CEP: 29010-080 - Vitória/ES

(62) 3507-5400 / 5414

Av. 85, nº 971, 1º andar - Bairro: Setor Sul

(61) 2023-3944

CEP: 74080-010 - Goiânia/GO

 

Praça da República, nº 147 - Bairro: Diamante

(61) 2023-3928 / 3929

CEP: 65020-500 - São Luís/MA

(65) 3688-6790 / 6797

Alameda Dr. Annibal Molina, s/n - Bairro: Porto

(61) 2023-3953 / 3954

CEP: 78115-901 - Várzea Grande/MT

(67) 3321-1190/3382-4697

Av. dos Estados, nº 35 - Bairro: Jardim dos Estados

(61) 2023-3917 / 3918

CEP: 79002-523 - Campo Grande/MS

(31) 3291-2923 / 7771

 

(31) 3292-2408

Av. Raja Gabaglia, nº 245 - Setor L - Cidade Jardim

(61) 2023-3942 / 3943

CEP: 30380-103 - Belo Horizonte/MG

(91) 3243-4360

 

Av. Almirante Barroso, nº 5.384 - Bairro: Souza

(91) 3231-6422

CEP: 66645-250 - Belém/ PA

(61) 2023-3927 / 3926

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

41

SUPERINTENDÊNCIA SUPERINTENDENTE / SUBSTITUTO   Luiz Gonzaga Firmino Júnior - gonzaga.junior@mpa.gov.br

SUPERINTENDÊNCIA

SUPERINTENDENTE / SUBSTITUTO

 

Luiz Gonzaga Firmino Júnior - gonzaga.junior@mpa.gov.br

PARAÍBA

Crisantina Cartaxo da Costa - crisantina.cartaxo@mpa.gov.br

sfpa.pb@mpa.gov.br

PARANÁ

José Antônio Faria de Brito - jose.brito@mpa.gov.br

sfpa.pr@mpa.gov.br

 

José Telino Lacerda Neto - jose.telino@mpa.gov.br

PERNAMBUCO

Noêmia Lúcia Pacheco Guaraná - noemia.guarana@mpa.gov.br

sfpa.pe@mpa.gov.br

PIAUÍ

Márcio Kyldare Pequeno Saraiva - marcio.saraiva@mpa.gov.br

sfpa.pi@mpa.gov.br

 

Antônio Emílio Santos - antonio.santos@mpa.gov.br

RIO DE JANEIRO

Alan Ducasble - alan.ducasble@mpa.gov.br

sfpa.rj@mpa.gov.br

 

Abraão Lincoln Ferreira da Cruz Júnior - abraao.junior@mpa.gov.br

RIO GRANDE DO NORTE

Rochelle Kelly do Nascimento Gomes - rochelle.gomes@mpa.gov.br

sfpa.rn@mpa.gov.br

 

Gilmar da Silva Coelho - gilmar.coelho@mpa.gov.br

RIO GRANDE DO SUL

sfpa.rs@mpa.gov.br

42

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

TELEFONE ENDEREÇO (83) 3228-4405/3452 Rua Presidente João Pessoa, s/n - Centro (61) 2023-3966 / 3967

TELEFONE

ENDEREÇO

(83) 3228-4405/3452

Rua Presidente João Pessoa, s/n - Centro

(61) 2023-3966 / 3967

CEP: 58310-970 - Cabedelo/PB

(41) 3264-3407 / 1646

Rua Francisco Alves Guimarães, nº 346 - Bairro: Cristo Rei

(61) 2023-3958 / 3959

CEP: 80050-210 - Curitiba/PR

(81) 3228-4492

 

Av. General San Martin, nº 1000 - Bairro: Bongi

(81) 3227-9360

CEP: 50630-060 - Recife/PE

(61) 2023-3968 / 3969

(86) 3301-4534 / 4551

Rua Taumatu de Azevedo, nº 2315 - Centro

(61) 2023-3970 / 3971

CEP: 64001-340 - Teresina/PI

(21) 2213-3321

 

(21) 2263-0380

Av. Rodrigues Alves, nº 129, 9º andar, Sala: 904

(21) 2253-6711

CEP: 20081-250 - Rio de Janeiro/RJ

(61) 2023-3932 / 3933

(84) 4009-7485 / 7487 / 7481 / 7486

Av. Hildebrando de Góis, nº 154 A, - Bairro: Ribeira

(61) 2023-3938 / 3939

CEP: 59010-700 - Natal/RN

(51) 3284-9610 / 9614

Av. Loureiro da Silva, nº 515, 7º andar, Sala - 710 - Centro Histórico

(61) 2023-3948 / 3949

CEP: 90010-420 - Porto Alegre/RS

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

43

SUPERINTENDÊNCIA SUPERINTENDENTE / SUBSTITUTO   Jenner Tavares Menezes - jenner.menezes@mpa.gov.br

SUPERINTENDÊNCIA

SUPERINTENDENTE / SUBSTITUTO

 

Jenner Tavares Menezes - jenner.menezes@mpa.gov.br

RONDÔNIA

Ricardo Lopes da Cruz - ricardo.cruz@mpa.gov.br

sfpa.ro@mpa.gov.br

 

Fábio Costa de Lima - fabio.lima@mpa.gov.br

RORAIMA

Maria das Dores Chaves Lucena - maria.lucena@mpa.gov.br

sfpa.rr@mpa.gov.br

 

Horst Doering - horst.doering@mpa.gov.br

SANTA CATARINA

Cristiano Martins de Souza - cristiano.souza@mpa.gov.br

sfpa.sc@mpa.gov.br

 

Jorge Augusto de Castro - jose.costa@mpa.gov.br

SÃO PAULO

José Vinhote Costa - jose.costa@mpa.gov.br

sfpa.sp@mpa.gov.br

 

Heráclito Oliveira de Azevedo - heraclito.azevedo@mpa.gov.br

SERGIPE

sfpa.se@mpa.gov.br

 

Jozafá Ribeiro Maciel - jozafa.maciel@mpa.com.br

TOCANTINS

Amilton Rodrigues de Araújo - amilton.araujo@mpa.gov.br

sfpa.to@mpa.gov.br

44

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

TELEFONE ENDEREÇO (69) 3901-5615 / 5616 / Rodovia BR 364 km 5,5 - Bairro: Cidade

TELEFONE

ENDEREÇO

(69) 3901-5615 / 5616 /

Rodovia BR 364 km 5,5 - Bairro: Cidade Jardim

5622

CEP: 76815-800 - Porto Velho/RO

(61) 2023-3946 / 3947

Caixa Postal: 4002

(95) 3224-8332

 

Av. Major Willians, nº 913 - Bairro: São Francisco

(95) 3624-9685

CEP: 69301-110 - Boa Vista/RR

(61) 2023-3951 / 3952

(48) 3333-2961 / 2417

 

Rua Martinho Calado, nº 21 - Centro

(48) 3223-7183 / 9183

CEP: 88015-040 - Florianópolis/SC

(61) 2023-3920 / 3921

(11) 3541-1577 / 1383 / 1380

Rua 13 de Maio, nº 1558, 5º andar, Sala - 53 - Bairro: Bela Vista

(61) 2023-3930 / 3931

CEP: 01327-002 - São Paulo/SP

(79) 3214-1920 / 1026 /

Rua Santo Amaro, nº 40 - Centro

1267

(61) 2023-3960 / 3961

CEP: 49010-290 - Aracaju/SE

(63) 3213-2641

 

(63) 2111-8950

Av. Teotônio Segurado, nº 102 Sul, Conjunto 1, Lote 04 - Bairro: Plano Diretor Sul

(61) 2023-3956 / 3957

CEP: 77020-002 - Palmas/ TO

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

45

10. Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural ACRE Empresa de Assistência Técnica Extrativista

10. Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural

ACRE Empresa de Assistência Técnica Extrativista Rural do Acre - Emater/AC

MARANHÃO Agência Estadual de

Pesquisa Agropecuária

RIO DE JANEIRO

Empresa de Assistência Técnica

Extensão Rural do Maranhão - Agerp

e

e

Extensão Rural -

Emater/RJ

www.ac.gov.br

www.agerp.ma.gov.br

www.emater.rj.gov.br

ALAGOAS Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas - Emater/AL

MATO GROSSO Empresa Mato- Grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural - Empaer

RIO GRANDE DO NORTE Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural - Emater/RN

www.empaer.mt.gov.br

www.emater.rn.gov.br

www.emater.al.gov.br

AMAPÁ Instituto de Desenvolvimento Rural do Amapá - Rurap

MATO GROSSO DO SUL Agência de

RIO GRANDE DO SUL Empresa de

Assistência Técnica

Desenvolvimento

e

Extensão Rural -

Agrário e Extensão Rural - Agraer

Emater/RS

www.rurap.ap.gov.br

www.emater.tche.br

www.agraer.ms.gov.br

AMAZONAS Instituto de Desenvolvimento Agropecuário do Estado do Amazonas- Idam

MINAS GERAIS Empresa de

RONDÔNIA Associação de

Assistência Técnica

Assistência Técnica

e

Extensão Rural -

e

Extensão Rural -

Emater/MG

Emater/RO

www.emater.mg.gov.br

www.emater-ro.com.br

www.idam.am.gov.br

BAHIA Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola - EBDA

PARÁ

RORAIMA Departamento de Assistência Técnica e

Empresa de Assistência Técnica

e

Extensão Rural -

Extensão Rural - Dater

 

Emater/PA

www.ebda.ba.gov.br

www.seapa.rr.gov.br

www.emater.pa.gov.br

46

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

CEARÁ PARAÍBA SANTA CATARINA Empresa de Pesquisa Agropecuária e Empresa de Assistência Técnica Empresa

CEARÁ

PARAÍBA

SANTA CATARINA Empresa de Pesquisa Agropecuária e

Empresa de Assistência Técnica

Empresa de

Assistência Técnica

e

Extensão Rural -

e

Extensão Rural -

Extensão Rural -

Emater/CE

Emater/PB

Epagri

www.ematerce.ce.gov.br

emater.noip.org/v2/

www.epagri.sc.gov.br

index.php

DISTRITO FEDERAL Empresa de

Assistência Técnica

PARANÁ

SÃO PAULO Coordenadoria de Assistência Técnica

Instituto Paranaense de Assistência Técnica

e

Extensão Rural -

e

Extensão Rural -

Integral - Cati

Emater/DF

Emater/PR

www.cati.sp.gov.br

www.emater.df.gov.br

www.emater.pr.gov.br

ESPÍRITO SANTO Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural - Incaper

PERNAMBUCO Instituto Agronômico de Pernambuco - IPA

SERGIPE Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe - Emdagro

www.ipa.br

www.incaper.es.gov.br

www.emdagro.se.gov.br

GOIÁS Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária -

PIAUÍ Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural - Emater/PI

TOCANTINS Instituto de Desenvolvimento Rural do Estado do Tocantins - Ruraltins

www.emater.pi.gov.br

Emater/GO

www.ruraltins.to.gov.br

www.emater.go.gov.br

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

47

11. Formulários Bancários 11.1. Como preencher o formulário do Banco do Brasil e documentos necessários

11. Formulários Bancários

11.1. Como preencher o formulário do Banco do Brasil e documentos necessários

o formulário do Banco do Brasil e documentos necessários Proponente: Antônio Silva Check list -Proposta de

Proponente: Antônio Silva

Check list -Proposta de Financiamento - Exemplo 7.2

CPF/CNPJ: 010.010.010-01

Linha de Crédito: Investimento Agropecuário Tradicional Valor: R$ 57.700,00

Assinale os documentos encaminhados:

Check List Básico

1 Proposta de financiamento ou projeto técnico, se for o caso

2 Orçamento detalhado dos bens, benfeitorias e serviços

3 Contrato de arrendamento (ou Carta de Anuência) registrado no Cartório de Registro de Títulos e Documentos (CRTD), se for o

Caso

4 Concordância formal dos demais condôminos em caso de imóvel em estado de indivisão, se for o caso

5 Concordância formal dos usufrutuários autorizando a constituição do penhor, se for o caso

6 Declaração de uso ou não de recursos controlados

7 Comprovante de quitação do ITR do imóvel beneficiado

8 Certidão Negativa de Débito (CND) do INSS ou Declaração de não contribuinte à Previdência Social

9 Outorga d'água para investimentos que se utilizam de recursos hídricos, inclusive agricultura irrigada

10 Comprovação da averbação da Reserva Legal do imóvel beneficiado com o crédito ou apresentação do

Termo de Adesão ao Programa Mais Ambiente -Programa Federal de Apoio à Regularização Ambiental de Imóveis Rurais (Decreto 7.029, de 10.12.2009) para propostas acolhidas a partir de 11.12.2011

11 Declaração de que os produtos não são oriundos de áreas rurais localizadas no Bioma Amazônia objeto

de embargo nos termos do art. 16 do Decreto 6.514/08, se for o caso

12 Para investimento agropecuário objetivando a incorporação de novas áreas ao processo produtivo:

autorização do órgão ambiental competente e croqui da propriedade com destaque da área relativa ao financiamento proposto, sendo dispensável para propostas apresentadas por mini e pequeno produtor rural

13

Análise de solo e recomendação agronômica, se exigido para o investimento

14 Licenciamento Ambiental, se for o caso

15

Declaração de inexistência de dívidas rurais de investimento prorrogadas em 2008

16

Para o financiamento de camionetas de carga, caminhões, chassis, carrocerias de caminhões e

motocicletas deve ser apresentada comprovação de pleno emprego do veículo nas atividades

agropecuárias do comprador, durante, no mínimo, 120 dias por ano

Para Imóveis Localizados no Bioma Amazônia

17 Certificado de Cadastro de Imóvel Rural -CCIR

18 Declaração de inexistência de embargos sobre o imóvel a ser beneficiado com o crédito

19 Certificado ou documento similar, expedido pelo órgão competente atestando a regularidade ambiental

do imóvel a ser beneficiado com o crédito

48

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

Garantia Hipotecária 20 Título de propriedade do imóvel (se adquirido há menos de 15 anos)

Garantia Hipotecária

20 Título de propriedade do imóvel (se adquirido há menos de 15 anos)

21 Certidão de inteiro teor, quando se tratar de imóvel objeto de garantia de operação de valor superior a

R$ 400 mil. Para os demais casos, Certidão de inexistência de ônus reais legais ou convencionais sobre o

imóvel que possam afetar a posse ou o domínio ou Certidão de matrícula, desde que fique evidenciada a existência ou não de ônus sobre o imóvel

22

Certidão da cadeia dominial do imóvel, abrangendo os últimos 15 anos

23

Comprovante de quitação do ITR

24

Certificado de Cadastro de Imóvel Rural -CCIR

25

Certidão de Inexistência de ônus do IPTU, se imóvel urbano

26

Certidão de inexistência de ônus, expedida pelo Cartório de Registro de Títulos e Documentos -CRTD da comarca de localização dos bens, sobre máquinas, equipamentos e instalações, quando incorporados ao imóvel (objeto da garantia) e dele removíveis, sem fraturas ou danos, aos bens e ao imóvel

Garantia Pignoratícia

27 Certidão de inexistência de ônus para semoventes, máquinas, equipamentos e produtos rurais, com

características detalhadas dos bens

28 Cópia do Certificado de Registro do Veículo -CRV (para veículos usados)

29 Certidão de inexistência de ônus sobre o imóvel, expedida pelo Cartório de Registro de Imóveis -CRI, quando os bens oferecidos em garantia forem ou estiverem nele fixados e dele puderem ser removidos sem fraturas ou danos, aos bens e ao imóvel

Outros

30 Certidão de quitação de impostos estaduais e municipais porventura incidentes sobre a pessoa jurídica

proprietária do bem objeto da garantia, se for o caso

31 Outros documentos exigidos. Citar:

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

49

5 0 | Cartilha do Pescador e Aquicultor
5 0 | Cartilha do Pescador e Aquicultor

50

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

Cartilha do Pescador e Aquicultor | 5 1
Cartilha do Pescador e Aquicultor | 5 1

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

51

5 2 | Cartilha do Pescador e Aquicultor
5 2 | Cartilha do Pescador e Aquicultor

52

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

11.2. Como preencher o formulário do Banco do Nordeste e documentos necessários Cartilha do Pescador

11.2. Como preencher o formulário do Banco do Nordeste e documentos necessários

11.2. Como preencher o formulário do Banco do Nordeste e documentos necessários Cartilha do Pescador e

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

53

Proposta / Plano de Negócio Cliente : Data da Proposta : 26/11/2012 Objetivo do Crédito:
Proposta / Plano de Negócio Cliente : Data da Proposta : 26/11/2012 Objetivo do Crédito:
Proposta / Plano de Negócio
Cliente :
Data da Proposta :
26/11/2012
Objetivo do Crédito:
Expansão
Previsão do Contrato:
26/12/2012
Programa :
FNE PRONAF MULHER (406)
Agência :
BATURITE-CE
Região :
Semi-árido
Atividade Principal :
Pesca/Artesanal (Pesca Extrativismo Silvicultura/Caca e Pesca)
Empresa Elaboradora:
CNPJ :
Elaborador:
Maria Alice Souza
C.P.F :
001234567-89
Imóvel onde serão realizadas as inversões
Denominação
Município-UF
Região
Nº do Imóvel
0
Programa de Investimentos
Compõe
Valor
Rec. Próprios
Valor
Investimento
Discriminação
Quant.
Unid.
Uso
Garantia?
Imóvel
Unitário
Unitário
Financiam.
Total
Máq./Equip.
Triturador de Concha
Não
1,00
CX
2.500,00
2.500,00
2.500,00
Nacionais
SUBTOTAL do Investimento
0,00
2.500,00
2.500,00
Custeio Agrícola vinculado ao investimento
0,00
0,00
Custeio Pecuário vinculado ao investimento
0,00
0,00
SUBTOTAL do Financiamento
0,00
2.500,00
2.500,00
Recursos
Valor
Investimento
%
R$
Valor
Próprios
Financiam.
Total
Custo de Assessoria Empresarial e Técnica
0,00
0,00
0,00
TOTAL
0,00
2.500,00
2.500,00
Financimentos Existentes
Agente
Juros
Carência
Prazo Restante
Denominação
Saldo Devedor
Data de Contratação
Financ.
% a.a.
(em meses)
(meses)
Garantias Fidejussórias
Avalista
Fiador
Conjuge
C.P.F :
CNPJ:
C.P.F.:
Avalista
Fiador
Cônjuge
C.P.F :
CNPJ:
C.P.F.:
Garantias Reais
% Garantias/
Garantias Fidejussórias
Total Garantias
Pré-existentes
Evolutivas
Financiamento
0,00
0,00
0,00
0,00
0,00%
Indicadores Econômicos e Sociais
Nr. De Empregados - Atual
Empregados - Ano Estab.
Investimento Total
Invest./Empreg.-Ano Estab.
2.500,00
0,00
Comentários / Objetivos / Justificativas
Parecer Técnico
DECLARAÇÕES
Declaro, para todos os fins, e sob as penas da Lei:
a)
Não respondo(emos) por nenhuma operação de crédito em estabelecimentos bancários ou cooperativas do País, inclusive o BNB, realizadas com recursos controlados do crédito
rural nem com recursos dos Fundos Constitucionais de Financiamento do Norte, Nordeste e Centro-Oeste.
Respondo(emos) pelas seguintes operações de crédito, realizadas com recursos controlados do crédito rural e/ou com recursos dos Fundos Constitucionais de Financiamento do
Norte, Nordeste e Centro-Oeste nos bancos e/ou cooperativas do País, inclusive o BNB, e autorizo(amos) o BNB a confirmar referidos dados e informações perante os agentes
credores, inclusive por meio de bancos de dados disponíveis:
b)
Encontro-me quite e em situação de regularidade perante a Justiça Eleitoral.
c)
Declaro(amos), por este meio, sob as penas da lei e na melhor forma de direito, que não respondo(emos) por nenhuma operação de crédito rural para
investimento renegociada nos termos do artigos 15, 29 ou 30 da Medida Provisória nº 432 de 27/05/2008 e nos termos dos artigos 15, 29 ou 30 da Lei nº 11.775
de 17/09/2008, regulamentados, respectivamente, pela Resoluções nº 3.578, nº 3.573 e ambas de 29/05/2008 e do Conselho Monetário Nacional.
Declaro(amos), por este meio, sob as penas da lei e na melhor forma de direito, que já amortizei(amos) integralmente as prestações vencidas no ano de
da operação de crédito rural para investimento renegociada nos termos do artigos 15, 29 ou 30 da Medida Provisória nº 432 de 27/05/2008 e nos termos dos
artigos 15, 29 ou 30 da Lei nº 11.775 de 17/09/2008, regulamentados, respectivamente, pela Resoluções nº 3.578, nº 3.573 e ambas de 29/05/2008 e do
Conselho Monetário Nacional

54

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

d) Declaro, nos termos da Circular 3.339 do Banco Central do Brasil, que: ENQUADRO-ME em

d)

Declaro, nos termos da Circular 3.339 do Banco Central do Brasil, que:

ENQUADRO-ME em pelo menos uma das situações abaixo, atualmente ou nos últimos 05(cinco) anos:termos da Circular 3.339 do Banco Central do Brasil, que: NÃO ME ENQUADRO em pelo menos

NÃO ME ENQUADRO em pelo menos uma das situações abaixo, atualmente ou nos últimos 05(cinco) anos:abaixo, atualmente ou nos últimos 05(cinco) anos:   a) cliente brasileiro:   I - detentor de

 

a) cliente brasileiro:

 

I - detentor de mandatos eletivos dos Poderes Executivo e Legislativo da União;

II - ocupante de cargo, no Poder Executivo da União: de ministro de estado ou equiparado; de natureza especial ou equivalente; de presidente,

vice-presidente e diretor, ou equivalentes, de autarquias, fundações públicas, empresas públicas ou sociedades de economia mista; do Grupo Direção

e

Assessoramento Superiores - DAS, nível 6, e equivalentes;

III - membro do Conselho Nacional de Justiça, do Supremo Tribunal Federal e dos tribunais superiores;

IV - membro do Conselho Nacional do Ministério Público, Procurador-Geral da República, Vice-Procurador-Geral da República, Procurador-Geral do

 

Trabalho,

 

Procurador-Geral da Justiça Militar, Subprocurador-Geral da República; Procurador-Geral de Justiça dos estados e do Distrito Federal; V - membro do Tribunal de Contas da União; Procurador-Geral do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União;

o

VI - governador de estado e do Distrito Federal, Presidente de tribunal de justiça, de assembléia legislativa e de câmara distrital; presidente de tribunal e de conselho de contas de estado, de municípios e do Distrito Federal;

VII - prefeito e presidente de câmara municipal de capitais de estados;

VIII - pessoa com grau de parentesco na linha direta até o primeiro grau; cônjuge; companheiro(a); ou enteado(a) de uma das pessoas na condição listada nos tópicos de I a VII.

b) cliente estrangeiro: detentor de importantes funções públicas em país estrangeiro, tais como: chefe de estado ou de governo; político de alto nível; alto servidor dos poderes públicos; magistrado ou militar de alto nível; dirigente de empresa pública; dirigente de partido político.

 

AUTORIZAÇÕES

Autorizo o Banco do Nordeste do Brasil S.A. a consultar:

a)

na Central de Risco de Crédito do SISBACEN-Sistema de Informações Banco Central e no Sistema de Informações de Crédito (SCR) no sítio do Banco Central do Brasil na internet,

nos moldes da legislação em vigor, sobre todos os dados ali constantes a meu(nosso) respeito, relativamente a financiamentos, empréstimos, descontos, adiantamentos e quaisquer

outras modalidades de operação de crédito de minha(nossa) responsabilidade perante quaisquer instituições financeiras e outras instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil;

b)

no SPC, CADIN e SERASA informações a meu respeito.

Declaro sob as penas da lei (art. 299 do Código Penal) que as informações acima correspondem à verdade.

Local :

Data:

04

de dezembro de 2012

Cliente:

Elaborador: Maria Alice Souza

C.P.F. Nº

C.P.F. Nº 123456789

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

55

11.3. Como preencher o formulário do Banco da Amazônia (BASA) e documentos necessários 5 6

11.3. Como preencher o formulário do Banco da Amazônia (BASA) e documentos necessários

preencher o formulário do Banco da Amazônia (BASA) e documentos necessários 5 6 | Cartilha do

56

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

Cartilha do Pescador e Aquicultor | 5 7
Cartilha do Pescador e Aquicultor | 5 7

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|

57

RELATÓRIO DE FINANCIAMENTO 5 8 | Cartilha do Pescador e Aquicultor

RELATÓRIO DE FINANCIAMENTO

RELATÓRIO DE FINANCIAMENTO 5 8 | Cartilha do Pescador e Aquicultor

58

|

Cartilha do Pescador e Aquicultor

Cartilha do Pescador e Aquicultor | 5 9

Cartilha do Pescador e Aquicultor

|