Sei sulla pagina 1di 6

28 fgv – 04/12/2005 CPV o cursinho que mais aprova na fGV

FÍSICA

91. Procurando um parâmetro para assimilar o significado da


informação impressa na embalagem de um pão de forma —
valor energético de duas fatias (50 g) = 100 kcal —, um
rapaz calcula o tempo que uma lâmpada de 60 W
permaneceria acesa utilizando essa energia, concluindo que
esse tempo seria, aproximadamente,
Dado: 1 cal = 4,2 J

a) 100 minutos.
b) 110 minutos.
c) 120 minutos.
d) 140 minutos.
e) 180 minutos.

Resolução:

E = 100 kcal = 420000 J


E 420000
POT = ⇒ 60 = ⇒ ∆t = 7000 s
8t 8t
∆t ≅ 116 minutos
Alternativa C

92. Freqüentemente, quando estamos por passar sob um


viaduto, observamos uma placa orientando o motorista para
que comunique à polícia qualquer atitude suspeita em cima
do viaduto. O alerta serve para deixar o motorista atento a
um tipo de assalto que tem se tornado comum e que segue
um procedimento bastante elaborado. Contando que o
motorista passe em determinado trecho da estrada com
velocidade constante, um assaltante, sobre o viaduto,
aguarda a passagem do párabrisa do carro por uma
referência previamente marcada na estrada. Nesse momento,
abandona em queda livre uma pedra que cai enquanto o
carro se move para debaixo do viaduto. A pedra atinge o
vidro do carro quebrando-o e forçando o motorista a parar
no acostamento mais à frente, onde outro assaltante
aguarda para realizar o furto.

+28fgv051f1ddezeco
CPV o cursinho que mais aprova na fGV Fgv – 04/12/2005 29

Suponha que, em um desses assaltos, a pedra caia por 7,2 94. Em plena feira, enfurecida com a cantada que havia recebido,
m antes de atingir o pára-brisa de um carro. Nessas a mocinha, armada com um tomate de 120 g, lança-o em
condições, desprezando-se a resistência do ar e direção ao atrevido feirante, atingindo-lhe a cabeça com
considerando a aceleração da gravidade 10 m/s2, a distância velocidade de 6 m/s. Se o choque do tomate foi
d da marca de referência, relativamente à trajetória vertical perfeitamente inelástico e a interação trocada pelo tomate
e a cabeça do rapaz demorou 0,01 s, a intensidade da força
que a pedra realizará em sua queda, para um trecho de
média associada a interação foi de
estrada onde os carros se movem com velocidade constante
de 120 km/h, está a a) 20 N. b) 36 N. c) 48 N.
d) 72 N. e) 94 N.
a) 22 m.
b) 36 m. Resolução:
c) 40 m. Aceleração do tomate durante a colisão:
d) 64 m. 8V 6
a= ⇒ a = 0,01 ⇒ a = 600 m/s2
e) 80 m. 8t
Força aplicada pelo rapaz sobre o tomate:
F = m . a ⇒ F = 0,120 . 600 ⇒ F = 72N
Resolução: Alternativa D
Queda da pedra
2 95. Mantendo uma inclinação de 60º com o plano da lixa, uma
at
S = S0 + V0t + 2 pessoa arrasta sobre esta a cabeça de um palito de fósforos,
2 deslocando-o com velocidade constante por uma distância
10t
7,2 = ⇒ t = 1,2 s de 5 cm, e ao final desse deslocamento, a pólvora se põe
2
Carro em chamas.
8S 120 8S
V= ⇒ = ⇒ ∆S = 40 m
8t 3,6 1, 2
Alternativa C

93. Usado para missões suborbitais de exploração do espaço,


o VS–30, foguete de sondagem brasileiro, possui massa
total de decolagem de, aproximadamente, 1 500 kg e seu
propulsor lhe imprime uma força de 95 x 103 N. Supondo Se a intensidade da força, constante, aplicada sobre o palito
que um desses foguetes seja lançado verticalmente em um é 2 N, a energia empregada no acendimento deste,
local onde a aceleração da gravidade tem valor 10 m/s2, desconsiderando-se eventuais perdas, é
desconsiderando a gradual perda de massa devido a 3 1
Dados: sen 60º = ; cos 60° =
combustão, a aceleração imprimida ao conjunto nos 2 2
instantes iniciais de sua ascensão, relativamente ao solo, a) 5 3 x 10–2 J.
é, aproximadamente, b) 5 x 10–2 J.
c) 2 3 x 10–2 J.
a) 15 m/s2. d) 2 x 10–2 J.
b) 24 m/s2.
c) 36 m/s2. e) 3 x 10–2 J.
d) 42 m/s2. Resolução:
e) 53 m/s2. →
→ →
F F → Força aplicada sobre o palito

d
Resolução: d → Deslocamento do palito 60° (
F–P=m.a τ = F . d . cos θ →
F
95 000 – 1 500 . 10 = 1 500 a ⇒ τ = 2 . 0,05 . cos 60°
⇒ 80 000 = 1 500 a ⇒ a = 53,3 m/s2 τ = 0,05

Alternativa E P τ = 5 x 10–2 J Alternativa B

+28fgv051f1ddezeco
30 fgv – 04/12/2005 CPV o cursinho que mais aprova na fGV

96. Para colocar sob um piano de 270 kg o carrinho que auxiliara 97. Na Coréia do Sul, a caça submarina é uma profissão feminina
sua movimentação, dois homens utilizam, cada um, uma por tradição. As Haenyeos são mulheres-peixe que ganham
cinta de couro que laça os pés do piano e da a volta por dinheiro mergulhando atrás de frutos do mar e crustáceos.
trás de seus pescoços. Devido aos seus corpos e à posição O trabalho é realizado com equipamentos precários o que
mantida pelas cintas, estas permanecem sob um não impede a enorme resistência dessas senhoras que
ângulo θ = 25° relativamente a lateral do instrumento. conseguem submergir por dois minutos e descer até 20
A forma irregular da metros abaixo da superfície. (Revista dos Curiosos, 2003)
moldura de ferro onde Supondo que o ar contido nos pulmões de uma dessas
são esticadas as mergulhadoras não sofresse variação significativa de
cordas, no interior do temperatura e se comportasse como um gás ideal, e levando
piano, faz com que a em conta que a pressão exercida por uma coluna de água
projeção do centro de de 10 m de altura equivale aproximadamente a 1 atm, a relação
massa do instrumento sobre sua base, esteja localizada a entre o volume do ar contido nos pulmões, durante um
2/5 de sua extensão, à esquerda do centro da base quando desses mergulhos de 20 m de profundidade, e o volume
o piano é olhado frontalmente. que esse ar ocuparia ao nível do mar, se a estrutura óssea e
Ao manter suspenso horizontalmente e, em repouso, o muscular do tórax não oferecesse resistência,
piano, o carregador que executará o maior esforço exercerá corresponderia, aproximadamente, a
uma força de módulo igual a Dado: pressão na superfície da água = 1 atm
Dados: sen 25° = 0,4; cos 25° = 0,9
aceleração da gravidade = 10 m/s2
a) 0,3. b) 0,5. c) 0,6.
a) 1 080 N. b) 1 200 N. c) 1 420 N. d) 1,0. e) 1,5.
d) 1 600 N. e) 1 800 N.
Resolução:
Resolução: PV P0 V0
= ⇒ 3V = 1V0
L T T0
V 1 V
→ → = ⇒ = 0,3 Alternativa A
F1 F2 V0 3 V0

98. Os trajes de neoprene, um tecido emborrachado e isolante



ponto de térmico, são utilizados por mergulhadores para que certa
2L P articulação quantidade de água seja mantida próxima ao corpo,
5 aprisionada nos espaços vazios no momento em que o
L mergulhador entra na água. Essa porção de água em contato
bF
cos θ = 1 com o corpo é por ele aquecida, mantendo assim uma
L temperatura constante e agradável ao mergulhador.

F1 bF Suponha que, ao entrar na água, um traje retenha 2,5 L de
θ 0,9 = 1
(

L água inicialmente a 21ºC. A energia envolvida no processo


bF = 0,9 L de aquecimento dessa água até 35ºC é
1
θ( Dados: densidade da água = 1 kg/L
calor específico da água = 1 cal/(g.ºC)
bF
1
a) 25,5 kcal. b) 35,0 kcal. c) 40,0 kcal.
d) 50,5 kcal. e) 70,0 kcal.

M F + M F + MP = 0 F1 . cos θ + F2 . cos θ = P Resolução:


1 2
– F1 . bF + P . bP = 0 1200 . 0,9 + F2 . 0,9 = 2700 Q = m . c . ∆θ
1
1080 + 0,9 F2 = 2700 Q = 2500 . 1 . 14
F 1 . b F = P . bP
1 Q = 35000 cal
F2 = 1800 N
2L Q = 35,0 kcal
F1 . 0,9L = 2700 .
5 Alternativa E Alternativa B
F1 = 1200 N

+28fgv051f1ddezeco
CPV o cursinho que mais aprova na fGV Fgv – 04/12/2005 31

99. Em três experimentos distintos, um feixe de luz São corretas as conclusões dos grupos
monocromática atinge a superfície de separação entre dois
meios, segundo o mesmo ângulo θ. a) I e III, apenas.
b) II e IV, apenas.
c) I, III e IV, apenas.
d) II, III e IV, apenas.
e) I, II, III e IV.

Resolução:
Sabendo que o índice de refração da luz desse feixe para o Grupo I → correta
ar tem valor 1, e considerando que a reta tracejada é a Grupo II → incorreta
normal à superfície de separação dos meios no ponto de Os fenômenos ópticos podem ocorrer
simultaneamente. É o caso, por exemplo, da
incidência, pode-se concluir que
refração e reflexão ocorrida com raios de luz ao
a) sen α = sen2 β. incidirem na superfície de um lago.
b) sen β = sen2 α. Grupo III → correta
c) sen α = sen β x sen θ. Grupo IV → correta
d) sen β = sen α x sen θ. Alternativa C
e) sen θ = sen α x sen β.
101. Após ter lido um artigo sobre a geometria e formação de
Resolução: fractais, um técnico de rádio e TV decidiu aplicar a teoria a
I. sen θ = Nágua . sen α associações com resistores de mesmo valor R. Para iniciar
II. sen θ = Nóleo . sen β seu fractal, determinou que a primeira célula seria a
III. Nágua = Nóleo . sen θ desenhada a seguir:
Nág
Da equação III, temos: sen θ =
Nól
Em seguida, fez evoluir seu fractal, substituindo cada
Nág
Substituindo em I: = Nág . sen α
resistor por uma célula idêntica à original. Prosseguiu a
Nól evolução até atingir a configuração dada:
1
= sen α
N ól
1
Nól =
sen α
1
Substituindo em II: sen θ = . sen β
sen α
sen β = sen α . sen θ Alternativa D
O resistor equivalente a esse arranjo tem valor
100. O professor pede aos grupos de estudo que apresentem à a) 3,375 x R. b) 3,250 x R. c) 3,125 x R.
classe suas principais conclusões sobre os fundamentos d) 3,000 x R. e) 2, 875 x R.
para o desenvolvimento do estudo da Óptica Geométrica.
Resolução:
Grupo I Os feixes de luz podem apresentar-se em raios 3R
3R 2
paralelos, convergentes ou divergentes. 3R
Grupo II Os fenômenos de reflexão, refração e 2 4
absorção ocorrem isoladamente e nunca
simultaneamente.
Grupo III Enquanto num corpo pintado de preto fosco
predomina a absorção, em um corpo pintado
3R 9R
de branco predomina a difusão.
4 4
Grupo IV Os raios luminosos se propagam em linha reta
nos meios homogêneos e transparentes. 9R 3R 3R 9R + 6R + 12R
REQ = + + ⇒ REQ =
8 4 2 8
REQ = 3,375 x R Alternativa A

+28fgv051f1ddezeco
32 fgv – 04/12/2005 CPV o cursinho que mais aprova na fGV

102. Em um centro universitário, uma experiência está sendo 104. Neste circuito, quando a chave esta na posição 1, o motor
realizada: íons positivos são abandonados, inicialmente (M) não está sendo alimentado e a lâmpada (L1) permanece
em repouso, nas proximidades de um fio condutor vertical. acesa. Quando a chave é posicionada em 2, a lâmpada (L2)
Faz-se, então, que pelo fio passe uma corrente elétrica. indica o funcionamento do motor.
Nesse instante, pode-se dizer que esses íons ficam sujeitos
à ação de

a) apenas um campo: o elétrico.


b) apenas dois campos: o gravitacional e o magnético.
c) apenas dois campos: o elétrico e o magnético.
d) apenas dois campos: o elétrico e o gravitacional.
e) apenas três campos: o elétrico, o gravitacional e o
magnético.
Dados: E = 10,0 V; E’ = 8,0 V; r1 = 0,5 Ω
Resolução: r2 = 7,5 Ω; L1 = 2,0 Ω; L2 = 2,0 Ω
A corrente elétrica que passa pelo fio gera um campo magnético
em torno do próprio fio. Como a experiência é realizada em um Sendo r1 a resistência interna do gerador (E) e r2 a do
centro universitário, além de ficar sujeito ao campo magnético, motor elétrico (M), as indicações dos amperímetros A1 e
qualquer íon abandonado sofrerá, também, a interferência do A 2 quando a chave ch e ligada em 1 e em 2,
campo gravitacional. respectivamente, sao
Alternativa B
a) 2,0 A e 0,5 A.
103. O maior valor do campo elétrico que pode ser aplicado a b) 2,0 A e 0,4 A.
um isolante sem que ele se torne condutor é denominado c) 4,0 A e 0,5 A.
rigidez dielétrica. Em se tratando da rigidez dielétrica do ar, d) 4,0 A e 0,2 A.
nos dias em que a umidade relativa é elevada, seu valor cai e) 5,0 A e 0,8 A.
significativamente. Se duas placas paralelas A e B imersas
no ar são mantidas a uma distância fixa e carregadas com Resolução:
cargas elétricas de mesma intensidade, contudo de sinais Com a chave 1 ligada, temos:
contrários, com o ar mais úmido, para que o dielétrico –r1 . i + E – L1 . i = 0 ⇒ – 0,5 . i + 10 – 2 . i = 0
comece a conduzir eletricidade, i = 4 A (indicação do amperímetro A1)
Com a chave 2 ligada, temos:
a) o potencial na placa negativa deve ser menor. –r1 . i + E – L2 . i – r2 . i – E’ = 0 ⇒
b) a diferença de potencial entre A e B deve ser menor. ⇒ – 0,5 . i + 10 – 2 . i – 7,5 . i – 8 = 0 ⇒ 10 i = 2
c) o módulo do campo elétrico na superfície das placas i = 0,2 A (indicação do amperímetro A2)
Alternativa D
A ou B deve ser maior.
d) o trabalho para mover uma carga individual de uma
placa a outra deve ser maior. 105. Os ímãs 1, 2 e 3 foram cuidadosamente seccionados em
e) a força elétrica percebida por uma carga individual de dois pedaços simétricos, nas regiões indicadas pela linha
uma placa pela carga da outra placa deve ser maior. tracejada.

Resolução:
De acordo com o enunciado, em dias úmidos o valor da rigidez
dielétrica cai. Isso indica que o trabalho realizado pela força
elétrica sobre uma carga é menor nesses dias. Como:
τ=q.U e U=E.d
a diferença de potencial U também deve ser menor. Analise as afirmações referentes às conseqüências da
Alternativa B divisão dos ímãs:

I. todos os pedaços obtidos desses ímãs serão também


ímãs, independentemente do plano de secção
utilizado;

+28fgv051f1ddezeco
CPV o cursinho que mais aprova na fGV Fgv – 04/12/2005 33

II. os pedaços respectivos dos ímãs 2 e 3 poderão se


juntar espontaneamente nos locais da separação,
retomando a aparência original de cada ímã;
III. na secção dos ímãs 1 e 2, os pólos magnéticos ficarão
separados mantendo cada fragmento um único pólo
magnético.

Está correto o contido apenas em

a) I.
b) III.
c) I e II.
d) I e III.
e) II e III.

Resolução:
I ⇒ correta
II ⇒ incorreta
Os ímãs 2 e 3 possuem diferentes configurações dos
seus pólos. Portanto, com a união dos dois, eles não
retomariam a aparência original.
III ⇒ incorreta
Não existe monopolo magnético.
Alternativa A

COMENTÁRIO DA PROVA DE FÍSICA

A distribuição do conteúdo da prova de Física para Economia


na FGV foi a esperada, com questões de alto nível de
dificuldade, se considerarmos o tempo determinado para a
resolução dos exercícios.

DISTRIBUIÇÃO DAS QUESTÕES

Eletromagnetismo Termologia
13% 7% Óptica
Eletricidade 13%
27%

Mecânica
40%

+28fgv051f1ddezeco