Sei sulla pagina 1di 10

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

PROJETO FINAL DA DISCIPLINA DE DEMANDAS DA INFORMAÇÃO – FASE 1

CURITIBA

2011

ALINE MOREIRA

CAROLINA ROSSATO

LUIZ HENRIQUE KELLER

MARIA AUGUSTA MELANI

PROJETO FINAL DA DISCIPLINA DE DEMANDAS DA INFORMAÇÃO – FASE 1

Trabalho apresentado à disciplina de Demandas da Informação do curso Gestão da Informação.

CURITIBA

2011

Professora: Vera Chagas

INTRODUÇÃO

O trabalho apresentado busca solucionar um problema ou demanda de

informação, identificado a partir de entrevista com um pesquisador mestrando

da UFPR.

Com os conhecimentos obtidos na disciplina de Demandas da

Informação, aplicou-se a teoria sobre o usuário, suas necessidades, o processo

de busca e uso da informação, as demandas, as estratégias de busca,

identificação da situação e dos bloqueios que permeiam o pesquisador,

considerando não só aspectos situacionais mas também emocionais,

cognitivos e físicos, a fim de identificar suas reais necessidades e montar um

plano ou estratégia de busca ideal para solucionar a demanda do pesquisador.

O reconhecimento das necessidades, a compreensão do vazio e dos

objetivos nem sempre estão claros para o pesquisador pois ele está envolvido

emocionalmente, cognitivamente e fisicamente com o problema em todas as

suas dimensões. Um profissional pode auxiliar a objetivar\otimizar a pesquisa a

partir de entrevistas direcionadas, e posterior analise das respostas,

identificando então as reais necessidades, as melhores estratégias pois assim

os resultados mais relevantes conseqüentemente virão.

1.1 Objetivos Gerais:

Analisar e atender uma demanda de informação proveniente de um pesquisador, mestrando da UFPR.

1.2 Objetivos Específicos:

A partir da análise da necessidade do pesquisador, elaborar uma estratégia de busca e selecionar bases de dados em potencial para a pesquisa, além do levantamento bibliográfico.

DADOS DO PESQUISADOR E DA PESQUISA

Nome: Francisco Daniel de Oliveira Costa – Orientando de Mestrado da UFPR

Idade: 27

Formação: Gestão da Informação - 2010

Instituição: UFPR

Orientador: Profa. Dra. Deborah Ribeiro Carvalho

Objetivo da pesquisa: Elaborar Dissertação de Mestrado

Área de atuação: Ciência da Informação

Tipos de pesquisa que desenvolve: Pesquisas bibliográficas científicas

Necessidades de informação: Obter teorias que atendam a proposta da Dissertação

Justifique a demanda solicitada: Desenvolver a Dissertação para a conclusão do Mestrado

Objetivo provisório da dissertação: Apresentar elementos de metodologias de gestão de conteúdo corporativo (GCC) compatíveis com o ambiente delimitado, de forma a contribuir com um modelo de gestão da informação no processo de gestão acadêmica no âmbito dos programas de pós-graduação stricto sensu da Universidade Federal do Paraná.

A análise do pesquisador foi realizada por questionário via e-mail, no dia 28/11/2011 no período da tarde. (anexo)

PROBLEMA - DEMANDA: Encontrar os termos/palavras-chave no contexto correto e selecionar o base de dados na hora da pesquisa, pois nem sempre ele sabe em qual das bases em questão procurar.

Bases de dados utilizada pelo pesquisador: Scielo, Portal de Periódico da Capes, BRAPCI, Google Scholar, Biblioteca de Teses e Dissertações do Ibict.

A bases de dados indicadas a pesquisa, uma vez que o tema da pesquisa é estreitamente relacionado com a gestão da informação e a ciência da informação são as bases mais relevantes da área:

ESTRATÉGIA DE BUSCA: Para a elaboração de uma estratégia de busca, o usuário deve deixar claro o problema, palavras-chave e termos que não se encaixam, pois estes também são importantes para a recuperação apenas dos resultados desejados. Com esses dados organizados, o pesquisador poderá executar a busca, seguindo algumas etapas:

1ª Etapa: Discussão do tópico geral da pesquisa : Nesta etapa o pesquisador precisa entender como os resultados serão aplicados, para direcionamento da busca.

2ª Etapa: Conhecimentos básicos sobre os instrumentos de busca: O conhecimento pelo pesquisador dos instrumentos que serão utilizados na recuperação de informações e auxiliares como tesauros e palavras-chave.

3ª Etapa: Formulação “provisória” da estratégia de busca: Após a busca estar bem definida, a informação mais complexa, aquela que requer a interseção de, pelo menos, dois conjuntos de termos, é desejável. Ointermediário tem que ajudar o pesquisador a agrupar termos similares em um só conjunto e, sucessivamente, pode agrupar outros termos similares em outros conjuntos até alcançar a resposta solicitada.

4ª Etapa: Compreensão da lógica dos conjuntos de termos: O intermediário deve ajudar o usuário a compreender as propriedades básicas da teoria dos conjuntos tal como é usada nas estratégias de busca por computadores. O uso da interseção de mais de dois conjuntos de termos deve ser evitado, porque, embora os resultados possam ser bem precisos, eles são muito limitados e podem provocar uma possível exclusão de informações relevantes.

5ª Etapa: Interdisciplinaridade: Os intermediários que executam a busca nos sistemas precisam conhecer sobre os campos de pesquisa correlatos e como usá-los para responder a questões que demandam buscas interdisciplinares. Freqüentemente o pesquisador não está familiarizado com os campos de pesquisa relacionados; cabe, portanto, ao intermediário propor a expansão da busca para estes outros campos, aumentando, conseqüentemente, as possibilidades de documentos de interesse virem a ser recuperados.

6ª Etapa: Eliminação de termos indesejados: Caso o pesquisador não esteja interessado em citações sobre um determinado conceito, o intermediário pode eliminar do resultado final todas as citações que tiverem o termo citado. Mas existem problemas com este enfoque. Ocasionalmente, ambos os termos ocorrerão na mesma citação. Nesse caso, o solicitante deve ser avisado sobre esses possíveis problemas. Com o solicitante, o intermediário examinará a necessidade de exclusão de termos afins com o tema pesquisado. Os termos

indesejados serão excluídos do resultado da busca depois de se ver o impacto dessa exclusão no resultado total da busca. A decisão para excluir termos nem sempre é fácil e, visualmente, depende da especificação do tópico.

7ª Etapa: Especificação dos parâmetros relevantes para a execução da busca:

Todos os parâmetros relevantes devem ser considerados para se determinarem os limites da busca. Recursos financeiros, quais as limitações de período, bases de dados que melhor se encaixam na área. Alguns procedimentos técnicos permitem refinar e completar a equação da pesquisa, que se relacionam com os recursos da linguagem de busca da base e/ou do banco de dados e ainda com a especificidade do tema da pesquisa, a saber: ponderação ou atribuição de pesos nos descritores; a vinculação com outros termos e as restrições e/ou limitações por idioma, ano de publicação e outras. tempo de conexão com a base/banco e o do intermediário têm um custo, e, por esse motivo, estar conectado pelo menor tempo possível em cada base de dados vai assegurar a utilização de mais bases de dados que podem ser acessadas pelo mesmo valor. Além disso, recursos como o uso da truncagem do termo permitem a utilização da raiz da palavra para recuperar todas as possibilidades.

CONSIDERAÇÕES PARCIAIS

Foi observado que o pesquisador em questão já utilizava as bases de dados mais indicadas para os assuntos relacionados à ciência e gestão da informação. No entanto, não é aplicada uma estratégia de busca, que poderia solucionar o problema da demanda encontrada, pois se definido melhor o problema e os termos e com o conhecimento da base de dados seria mais fácil selecionar aquela mais adequado e pesquisar outros tipos de termos ( que pode ser mais complexo) para melhor direcionamento ao contexto correto.

PERGUNTAS

1) Qual é sua necessidade de informação, o problema que você precisa resolver?

Apresentar elementos de metodologias de gestão de conteúdo corporativo (GCC) compatíveis com o ambiente delimitado, de forma a contribuir com um modelo de gestão da informação no processo de gestão acadêmica no âmbito dos programas de pós-graduação stricto sensu da Universidade Federal do Paraná.

2) Sua motivação foi emocional ou racional?

Escolhi dar continuidade a minha formação e fazer o mestrado na minha área, e fazer a dissestação é exigencia para a conclusão do mestrado. Assim, minha motivação foi racional e emocional pois adoro o que estudo e quero fazer pq acredito nessa área.

3)

Você é o cliente final, que irá usar a informação, ou você tem um freguês?

O

cliente aqui seriam os professores, orientadores e a sociendade, pois

por mais que o trabalho seja meu, a universidade pública é paga pela sociedade e os frutos e resultados do meu trabalho aqui poderá ser usada

4) Qual é o prazo para entrega?

Dois anos

5)

Como é seu ambiente quanto ao:

a)

Grupo de pessoas: Principalmente os professores e os demais mestrandos, bom clima de relacionamento

b)

Dimensões do problema: Universidade Federal do Paraná.

c)

Ambiente de trabalho: Casa e universidade

6)

Quais são os pressupostos para a solução dos problemas?

A

existência da compatibilidade de ambientes corporativos com a

universidade de forma a aplicar metodologias de gestão de conteúdo corporativo (GCC)

7) Quando identificou essa necessidade/desejo?

Quando precisei escolher um tema para a dissertação. O Tema Gestão de Conteúdo /corporativo é, na minha opinião, interessante e pouco explorado quanto a aplicação em diferentes organizações

8) Você se sente pressionado? O prazo para entrega é razoável?

Não. Estou confortável com o tema e os prazos.

9) Você se sente estimulado a buscar essa informação?

Sim, pois foi uma decisão minha e s estudos do tema são interessantes.

10)Você busca artigos exclusivamente científicos?

Sim. E estudos de caso.

11)Você está interessado em artigos em quais idiomas?

Português e Inglês.

12)Você procura artigos mais antigos, recentes ou de algum período de tempo específico?

Não. Tudo o que foi escrito a respeito do meu tema me interessa

13)Você tem acesso gratuito nas bases que pesquisa?

Eu não pago pois acesso pela UFPR, mas algumas bases são pagas.

14)Suas leituras trazem cada vez mais clareza ou são confusas, divergentes?

São objetivas, pouco complicadas. Apenas a forma de estruturar o pensamente de alguns autores é que atrapalha.

15)Você tem utilizado o que localizou até o momento?

Sim. Descarto apenas os trabalhos que fogem da linha que pesquiso

16)Você sabe onde encontrar o que precisa?

Sim. Não conheço todas as bases e artigos existentes com meu tema, mas procuro nas mais importantes e confiáveis.

17)Você se desmotivou alguma vez?

Várias. Mas nada sério. Apenas cansaço.

18)Existe excesso ou ausência de literatura? Explique?

A Gestão de Conteúdo Corporativo não é antiga nem tão disseminada, mas existe literatura suficiente.

19)Que tipo de ajuda você espera receber?

Direcionamento, foco na pesquisa em si. Uma forma de olhar de fora, o que ajuda muito a me contextualizar, e a selecionar os melhores conteúdos.

20)Com o trabalho pretende obter apoio, confirmação, criar idéias ou adquirir capacidade? 21)Um pouco de tudo. Acredito que seja possível aplicar na Federal boa parte das técnicas na prática e obter os benefícios que a GCC oferece.

mONITORAMENTO DE FONTES - SÃO CONFIÁVEIS?

quais são seus critérios para seleção e diferenciação de fontes

1

– Facilidade de uso,

2

– Redução de ruídos,

3

– Qualidade,

4

– Adaptabilidade,

5

– Economia de tempo,

6

– Economia de custo.

?

é necessidade ou desejo?

1

– Visceral

2

– Consciente

3

– Formalizado

4

- Adaptado

?

Explique em breves palavras como você entrou nessa situação, se deparou com essa necessidade?

Quando, onde e como? (passo a passo - linha do tempo)

partiu dele, e não é pago para fazer

Apresentar elementos de metodologias de gestão de

conteúdo corporativo (GCC) compatíveis com o ambiente delimitado, de forma a contribuir com um modelo de gestão da informação no processo de gestão acadêmica no âmbito dos programas de pós-graduação stricto sensu da Universidade Federal do Paraná.