Sei sulla pagina 1di 9

Labidochromis caeruleus

Fryer, 1956

Macho

Biótopo:
Lago Malawi - Mbunas
Nome da espécie/População:
Labidochromis caeruleus - Lion
Características da água:
Temperatura 24-28º

pH: 7.8-8.6
Alimentação:
Tal como todos os outros Mbunas a alimentação do Labidochromis Caeruleus deve ser rica em vegetais. Flocos juntamente
com granulado proprios para ciclideos e comida congelada fornecem a dieta ideal para este tipo de peixes.
Dimorfismo Sexual:
Os machos tendem a ser mais corpulentos com as cores mais vivas, sendo as riscas pretas mais intensas. Os "egg spots"
também podem ajudar na diferenciação. As fêmeas são mais pequenas e com cores mais esbatidas. Por vezes é dificil
distinguir machos dominados das fêmeas.
Tamanho Médio:
Aprox. 10cm sendo as fêmeas geralmente mais pequenas.
Comportamento:
É dos mbunas mais pacificos tendo uma boa relação com todos os outros tipos de mbunas. No entanto a sua passividade
pode trazer complicações com espécies ferozes, pelo que deverá haver uma escolha cuidada de espécies com agressividade
semelhante.
Reprodução:
O Labidochromis Caeruleus é dos ciclideos mais fáceis de reproduzir. Não sendo necessário cuidados especiais para que eles
se reproduzam de forma regular podendo reproduzir-se desde os seus 6 meses de idade. O acasalamento é feito em forma
de "T" com movimentos circulares onde a fêmea vai depositando os ovos e os machos largando o esperma para os fertilizar.
A fêmea recolhe-os na boca durante aproximadamente 21 dias, após o qual liberta alevins perfeitamente formados. A nível
de quantidades, as fêmeas pequenas têm em média 10 a 15 alevins enquanto que uma fêmea adulta têm em média 25 a 30
alevins.
Tamanho mínimo do aquário:
100 Litros
Outras Informações:
No seu meio natural habita dois tipos de biotopos, nas margens rochosas e nos leitos de Vallisnerias existentes no Malawi,
habitando entre os 2m e os 35m de profundidade.
Tal como nos outros aquários de mbunas, as TPAs regulares são essenciais ao bem estar do peixe.
Esta espécie também habita em Nkhata Bay, Lundu Island e Undu Point, no entanto apresenta uma cor em tons azuis em
vez da cor normal amarela. Curiosamente o azul é a sua cor original e daí advir o nome Caeruleus que significa azul.
Pseudotropheus sp. Acei "Msuli"

Biótopo:
Lago Malawi - Mbunas
Nome da espécie/População:
Pseudotropheus sp. Acei "Msuli" - Msuli - Luwala Reef
Características da água:
PH: 7.8 a 8.6
Alimentação:
No estado selvagem alimentam-se de aufwuchs e de algas que cobrem a superfíce de troncos que caíram no Lago. Também
se alimentam de plankton em água aberta.
Dimorfismo Sexual:
Teoricamente as fêmeas têm cores mais esbatidas que os machos mas, sendo uma espécie monomórfica, a distinção é difícil
(ambos os sexos podem exibir “egg spots”). Os machos “Ngara” são azul escuros/ negros, com barbatanas dorsal e caudal
esbranquiçadas; enquanto que os machos Luwala são azuis mais claros, com barbatanas caudal e anal amarelas e a dorsal
geralmente branca.
Tamanho Médio:
No estado selvagem atingem cerca dos 8 cm.; em aquário facilmente atingem os 15cm.
Comportamento:
N/A
Reprodução:
Geralmente desenrola-se em regiões arenosas, por baixo de troncos ou na proximidade de rochas solitárias. São
incubadores bucais e as fêmeas a incubar geralmente juntam-se em cardumes.
Tamanho mínimo do aquário:
Idealmente deve ter pelo menos 100 Litros.
Outras Informações:
Pseudotropheus sp. acei é uma espécie de mbunas de pequeno porte, pouco territoriais e pouco agressivos. Note-se que
mesmo no estado selvagem os machos com coloração de acasalamento integram-se pacatamente em cardumes de fêmeas e
juvenis.

Vivem no habitat arenoso, frequentemente perto de ramos e troncos que caíram no Lago.
Autor:
José Pedro Ferraz da Cruz
Pseudotropheus saulosi
Konings, 1990

Fêmea

Biótopo:
Lago Malawi - Mbunas
Nome da espécie/População:
Pseudotropheus saulosi
Características da água:
PH: 7.8 a 8.6

Temperatura: 24º a 28ºC


Alimentação:
Alimenta-se de algas e pequenos crustáceos que aparecem nas rochas. No aquário deve-se dar alimento à base de vegetais.
Dimorfismo Sexual:
Os alevins nascem todos alaranjados. Mais tarde os machos mudam a sua cor para o azul claro com riscas transversais
escuras algo irregulares enquanto as fêmeas mantêm a coloração de nascença. O macho dominante vai manter um azul
bastante mais vivo e todas as barbatanas ficarão de um negro carregado enquanto os machos dominados ficam com um
azul mais esbatido (permanecendo por vezes o tom alaranjado) e as zonas negras permanecem acinzentadas.
Tamanho Médio:
9 cm (as fêmeas são ligeiramente mais pequenas)
Comportamento:
Como qualquer outro mbuna, tem um comportamento agressivo para com os da mesma espécie (machos) mas tolerando
bem os outros. Normalmente tenta ocupar um território específico dentro do aquário. No seio dos mbunas pode-se dizer que
possui uma agressividade media/baixa.
Reprodução:
Incubador bucal maternal, em que o acasalamento é feito em "T" e a incubação dura aproximadamente 21 dias.
Tamanho mínimo do aquário:
N/A
Outras Informações:
É encontrado numa zona do lago denominada “Twain Reef”, 7 Km a noroeste da ilha Chizumulu. É muito comum verem-se,
alimentando-se na zona superior do reef, grandes grupos de peixes alaranjados (fêmeas e machos sem território). Os
machos azuis guardam territórios de acasalamento de cerca de 2 metros de diâmetro
excelente espécie para quem quer montar um aquário monoespecie devido ao excelente contraste de cor entre machos e
fêmeas.
Autor:
Jacinto Salgueiro
Pseudotropheus lanisticola
Burgess, 1976

Macho

Biótopo:
Lago Malawi - Mbunas
Nome da espécie/População:
Pseudotropheus lanisticola - Cabo Maclear
Características da água:
Temperatura: 23 – 26º C

pH: 7,5 – 8,5

Alimentação:
Omnívoro, pode ser alimentado tanto com alimentos de base vegetal como animal.
Dimorfismo Sexual:
N/A
Tamanho Médio:
5 a 7 cm
Comportamento:
Ao contrário do que acontece com a generalidade dos mbunas, esta espécie é conhecida pelos baixos níveis de agressividade
intra-específica. São igualmente tolerantes com outras espécies.

São conhecidos por serem os “Shell-dwellers” do lago Malawi, mas a sua atitude perante as conchas é distinta dos seus
congéneres do Lago Tanganica.

Servem-se das conchas como refúgio, ocupando preferencialmente as zonas rochosas, onde também ocorre o acasalamento.

No aquário preferem ocupar a zona superior do mesmo.

Reprodução:
Incubador bucal maternal
Tamanho mínimo do aquário:
Aquários com capacidade igual ou superior a 80 L
Autor:
Edgar Ribeiro
Última Actualização:
2008-09-18

Hypostomus plecostomus
(Linnaeus, 1758)

Hypostomus plecostomus

Biótopo:
Não Ciclídeos - Peixes
Nome da espécie/População:
Hypostomus plecostomus - América do Sul
Características da água:
Temperatura: 23º a 28º
pH: 7,0 e 8,0
Alimentação:
Pode-se dar alimentação própria para peixes de fundo e também podem ser dados legumes, como courgette e batata.
Dimorfismo Sexual:
O macho poderá apresentar, como no caso dos ancistrus, uns bigodes e a fêmea tem uma barriga mais arredondada.
Existem também na variante albina.
Tamanho Médio:
Podem atingir mais de 50cm.
Comportamento:
São peixes pacíficos para outros tipos de peixes mas por vezes agressivos com elementos da mesma espécie/família.
Reprodução:
A Reprodução é Ovípara. Não existem informações sobre reproduções em aquário.
Tamanho mínimo do aquário:
Terá que ser um aquário no mínimo de 100cm pois em adultos vão precisar de muito espaço. No entanto, normalmente
estão em aquários maiores visto serem usados como complemento da fauna de um aquário.
Outras Informações:
O nome comum é Pleco. São muito usados para ajudar no controle de algas em aquários de ciclídeos.
Malawi 120
Fernando Miranda

Geral

Descrição:
Depois de cerca de 4 meses com um pequeno aquário panorâmico onde mantive uns Labidochromis caeruleus juvenis, em
Março de 2008 montei este aquário que é a primeira incursão aos ciclídeos africanos do Lago Malawi, principalmente
MBunas. Neste momento os Mbunas contam com a companhia de um casal de Sciaenochrormis Fryeri
Biótopo:
Lago Malawi
Dimensões (CxLxA):
120x40x50
Volume Real/Útil:
240L / 200L
Filtragem:
Fluval 304 – 1000 L/h
Bomba Submersível – 900 L/h

Tanto a bomba como a entrada de água para o filtro externo estão dentro de uma caixa de decantação onde é feita uma pré-
filtragem com lã de vidro.
Dentro do filtro externo, a filtragem é feita por esponjas e tubos de cerâmica.
Aquecimento:
JÄGER – 250W
Alimentação:
JBL Novo Rift
Friskies (Atum, Salmão e Truta) triturado
Iluminação:
2x30W – 1 Aqua-glo + 1 Fluorescente Normal (Philips)
Substrato:
Areia da Praia da Costa Nova. Granulagem de 1 a 2mm, recolhida na zona de rebentação
Decoração:
30Kg de Rochas Calcárias
Cenário:
Vinil Preto
Parâmetros da Água:
Temperatura: Temperatura: 25º
pH: PH: 7,6
Flora:
Anúbia Varteri var. nana
Vallisneria Americana Gigantea
Vallisneria Americana “mini-twister”
Microsorum pteropus (Feto de Java)
Fauna:
Adultos:
3 Metriaclima estherae “Minos Reef” (1M + 2F)
2 Labidochromis caeruleus (1M + 1F)
2 Sciaenochromis fryeri (1M + 1F)
2 Não Identificados

Juvenis:
4 Metriaclima Greshakei (para seleccionar 1 casal)
4 Pseudotropheus sp. Acei “Msuli” (para seleccionar 1 casal)

Não ciclídeos:
2 Plecostomus
Outras Informações:
TPA’s semanais de cerca de 50L com adição de uma colher de café de Bicarbonato de Sódio por cada balde.
Adiciono a água directamente da torneira, sem aquecimento nem envelhecimento. Apenas a tiro para um balde com a maior
pressão possível para se libertar o máximo de cloro.
Não faço qualquer adição de produtos químicos para tratamento de água.
Até esta data não tive baixas no aquário e já consegui 4 incubações bem sucedidas. Três de Labidochromis caeruelus e uma
de Metriaclima estherae “minos reef”.
Comunitário Malawi/Tanganyika
Nelson Mangana

Descrição:
Biótopo Africano
Biótopo:
Lago Malawi
Dimensões (CxLxA):
120x40x50
Volume Real/Útil:
240 Litros
Filtragem:
Fluval 304
Filtro Interno 300l/h
Aquecimento:
Termostato de 300W
Alimentação:
JBL Novo Rift
Natrafin Basix
Iluminação:
1x30W Power Glo
1x30W Sun Glo
Substrato:
Areia da praia
Areia de rio
Areia de coral
Decoração:
Rochas - 10 kg Xisto
Troncos - 2 Pequenos
Cenário:
Fundo Preto
Parâmetros da Água:
Temperatura: 26º
pH: 7.6 a 8
Flora:
Valisnéria Gigântea
Anubia Nana
Fauna:
2 Cyphotilapia frontosa burundi juvenis
1 Cyphotilapia frontosa kigoma juvenil
2 Tropheus duboisi juvenis
2 Neolamprologus leleupi
2 Julidochromis dickfeldi (1M/1F)
4 Labidochromis caeruleus(1M/3F)
4 Pseudotropheus demasoni Juvenis
2 Melanochromis cyaneorhabdos (1M/1F)
1 Botia Modesta
1 Plecostomus
Contacto do Autor:
nelsonmangana@gmail.com