Sei sulla pagina 1di 63

Curso de Auditoria para ICMS RJ - Teoria e Questões Comentadas

Auditor Fiscal da Receita Estadual do Rio de Janeiro (AFRE-RJ)

*De acordo com o edital divulgado em 30 de setembro de

2013

Professor: Lucas Salvetti

1

Caro amigo(a) concurseiro(a),

Elaborei este curso para aqueles que estão estudando para o cargo de Auditor Fiscal da Receita Estadual do Rio de Janeiro (AFRE- RJ), que desejam aprender, aprofundar ou revisar o estudo na matéria de auditoria.

Nesta prova, eu tenho um pouco de experiência para passar, tendo em vista ter sido aprovado no concurso de 2010 em 19º lugar, ocupando o cargo ora em destaque.

Estão sendo oferecidas 50 vagas para o cargo de Auditor Fiscal, sendo a prova organizada pela banca Fundação Carlos Chagas, a ser realizada nos dias 12/01/2014 e 19/01/2014 (ambos pela manhã).

A matéria de Auditoria será cobrado junto com a matéria de contabilidade, em um total de 20 questões (sendo obrigatório fazer no mínimo 50%). O mínimo total por prova é de 65%, portanto, pessoal, todo ponto vale muito.

VEJA O EDITAL EM:

Informações sobre o autor:

Formação: Administração de Empresas pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS (2008)

Cargo Atual: Auditor Fiscal da Receita Estadual do Rio de Janeiro (AFRE-RJ)

Concursos aprovado:

41º lugar - Banco do Brasil (2006) - Aprovado com 18 anos

11º lugar - Auditor Fiscal de Tributos Estaduais de Rondônia - ICMS RO 2010 - Aprovado com 22 anos

19º lugar - Auditor Fiscal da Receita Estadual do Rio de Janeiro - ICMS RJ 2010 - Aprovado com 22 anos

Cursos online, livros e outras atividades:

1) Vídeo-Aula: www.euvoupassar.com.br

2) Livro 1001 questões comentadas de auditoria ESAF, pela Ed. Método link:

3) Professor de auditoria no: http://www.tecconcursos.com.br/

Como adquirir este curso:

Basta

as

instruções de como efetuar o pagamento.

*obs. O email deve ser enviado do usuário (endereço) que receberá o material.

Características do curso p/ ICMS RJ:

Página: 652

Questões Comentadas: 313

Mapas Mentais: 120

enviar

um

email

com

seu

nome

completo

para:

seguida,

você

receberá

No intuito de colaborar na parte de planejamento de estudo, divulgo aqui o link do meu “depoimento” sobre minha trajetória como concurseiro, onde descrevo com detalhes meu planejamento, métodos, ciclos de estudo e muito mais:

5.

O curso será de Teoria e Exercícios e o meu objetivo é MASTIGAR a matéria para vocês e, para isso, vou tratar de abordar a parte teórica de forma totalmente objetiva, concisa e esquematizada. Vou usar e abusar de tabelas, esquemas, gráficos e outras técnicas de estudo, de forma que vocês possam absorver de forma mais fácil esta matéria.

Além disso, este curso possui 313 questões comentadas, das principais bancas examinadoras (ESAF, FCC, FGV, CESPE), sendo 164 questões da FCC. Além disto, o curso terá 2 capítulos extras (capítulo 14 e 15), onde serão comentadas as provas para AFRE-RJ de 2007 a 2011, e as provas mais recentes da FCC.

Este curso será dividido em 16 capítulos, conforme disposto no quadro abaixo:

Capítulo

Assunto

Fonte

01

Noções gerais de auditoria:

NBC TA 200, NBC TI 01, NBC PI 01, NBC PP 01.

conceituação e objetivos; distinção entre auditoria interna, auditoria externa ou independente e perícia contábil; normas aplicáveis à auditoria interna.

02

Normas de execução dos trabalhos de auditoria; Relevância; Risco de Auditoria

NBC TA 200, NBC TA

320.

03

Procedimentos de auditoria.

 

NBC TA 330, NBC TA 450, NBC TA 505, NBC TA 520.

04

Normas

de

fraude

e

erro;

NBC TA 240, NBC TA 530, NBC TA 300.

Amostragem;

Planejamento

da

auditoria: relevância.

   

05

Normas dos papéis de trabalho e documentação de auditoria. Carta de responsabilidade da administração.

NBC TA 230, NBC TA

580.

06

Normas das transações e eventos subsequentes; Contingências

NBC TA 560, NBC TG

25.

07

Controle

interno:

conceito;

NBC TA 315, NBC TA 500, NBC TA 501.

responsabilidade

e

supervisão;

rotinas

internas;

aspectos

 

fundamentais

dos

controles

internos (relação custo/benefício;

definição

de

responsabilidade

e

autoridade;

segregação

de

funções;

acesso

aos

ativos;

comprovações

e

provas

independentes;

método

de

processamento

de

dados;

pessoal).

08

Continuidade normal dos negócios.

NBC TA 570.

09

Estimativas Contábeis; Transações com partes relacionadas.

NBC TA 540, NBC TA

550.

10

Relatório

do

Auditor

NBC TA 700, NBC TA 705, NBC TA 706

Independente: Opinião do auditor

e

Modificação

de

opinião;

 

Parágrafo de

ênfase

e

outros.

(parecer do auditor).

 

11

Supervisão

e

controle

de

NBC PA 01, NBC TA

qualidade.

 

220.

12

Utilização do trabalho de terceiros.

NBC TA 610, NBC TA 620, NBC P1.8

13

Trabalhos iniciais

 

NBC TA 510

14

Provas Comentadas do ICMS RJ de 2007 à 2011

 

15

Provas mais recentes da FCC:

   
 

1- Agente Fiscal de Rendas de São Paulo (ICMS SP 2013)

2- Auditor Tributário Municipal de São Paulo (ISS SP 2012)

3- Analista Judiciário (TRE SP

2012)

4- Analista de Controle (TCE PR

2011)

5- Analista

Judiciário

 

TRF

Região 2011

 

6- Auditor

Fiscal

de

Tributos

Estaduais (SEFIN RO 2010)

 

16

Auditoria: conceitos, objetivos e estruturação do sistema de controle interno do estado do Rio de Janeiro

Decreto

43.463/2012

“Se você quer alcançar o que poucos alcançam, faça o que poucos estão dispostos a fazer”

Índice

Capítulo 01

Página 08

Capítulo 02

Página 61

Capítulo 03

Página 109

Capítulo 04

Página 163

Capítulo 05

Página 252

Capítulo 06

Página 299

Capítulo 07

Página 339

Capítulo 08

Página 375

Capítulo 09

Página 399

Capítulo 10

Página 436

Capítulo 11

Página 485

Capítulo 12

Página 516

Capítulo 13

Página 542

Capítulo 14

Página 554

Capítulo 15

Página 607

Capítulo 16

Página 654

Bibliografia

Página 658

Estrutura do capítulo 03

1. Resposta do Auditor aos Riscos Avaliados

1.1.

Objetivo

1.2.

Respostas Gerais

1.3.

Procedimentos

de

auditoria

em

resposta

aos

riscos

avaliados de distorção relevante no nível de afirmações

1.3.1. Testes de Controle

1.3.2. Procedimentos substantivos

1.4. Adequação da apresentação e divulgação

1.5. Avaliação da suficiência e adequação da evidência de auditoria

1.6. Documentação.

2. Procedimentos de auditoria

2.1. Inspeção

2.2. Observação

2.3. Confirmação externa

2.4. Recálculo

2.5. Reexecução

2.6. Procedimentos analíticos

2.7. Indagação

3. Confirmações externas (NBC TA 505)

3.1. Procedimento de confirmação externa

3.2. Recusa da administração em permitir que o auditor envie solicitações de confirmação

3.3. Resultado dos procedimentos de confirmação externa

3.4. Confirmação negativa

3.5. Avaliação de evidência obtida

4. Procedimentos analíticos (NBC TA 520)

4.1. Definição dos procedimentos analíticos

4.2. Procedimentos analíticos substantivos

4.3. Procedimentos analíticos que auxiliam na formação da conclusão geral

4.4. Exame dos resultados de procedimentos analíticos.

5. Exercícios Comentados

6. Lista de exercícios

Capítulo 03 Procedimentos de auditoria

1 Resposta do Auditor aos Riscos Avaliados.

1.1 Objetivo.

O objetivo do auditor é o de obter evidência de auditoria

apropriada e suficiente relacionada aos riscos avaliados de distorção relevante por meio do planejamento e da implementação de respostas apropriadas a esses riscos.

Procedimento substantivo é o procedimento de auditoria planejado para detectar distorções relevantes no nível de afirmações. Os procedimentos substantivos incluem:

a) testes de detalhes (de classes de transações, de saldos de contas e de divulgações); e

b) procedimentos analíticos substantivos.

Teste de controle é o procedimento de auditoria planejado para avaliar a efetividade operacional dos controles na prevenção ou detecção e correção de distorções relevantes no nível de afirmações.

1.2 Respostas gerais.

O auditor deve planejar e implementar respostas gerais para tratar dos riscos avaliados de distorção relevante no nível das demonstrações contábeis.

A avaliação dos riscos de distorção relevante no nível das

demonstrações contábeis e, consequentemente, as respostas gerais do auditor, são afetadas pelo entendimento do auditor do ambiente de controle.

Um ambiente de controle eficaz pode permitir que o auditor tenha mais confiança no controle interno e a confiabilidade da evidência de auditoria gerada internamente na entidade pode, portanto, permitir que o auditor execute alguns procedimentos de auditoria em data intermediária ao invés de no final do período, por

exemplo. Deficiências no ambiente de controle, entretanto, têm o efeito oposto, por exemplo, o auditor pode responder a um ambiente de controle ineficaz mediante:

execução de mais procedimentos de auditoria no final do período ao invés de em data
execução de mais procedimentos
de auditoria no final do período ao
invés de em data intermediária
obtenção de evidência de auditoria
mais extensiva dos procedimentos
substantivos
aumento do número de locais a
serem incluídos no alcance da
auditoria
Resposta a um ambiente de controle ineficaz considerar as razões para a avaliação atribuída ao
Resposta a um
ambiente de
controle ineficaz
considerar as razões para a
avaliação atribuída ao risco
de distorção relevante no
nível de afirmações
O auditor
deve
obter evidência de auditoria
mais persuasiva quanto maior
for a avaliação de risco do
auditor

1.3 Procedimentos de auditoria em resposta aos riscos avaliados de distorção relevante no nível de afirmações.

O auditor deve planejar e executar procedimentos adicionais de auditoria, cuja natureza (finalidade), época e extensão se baseiam e respondem aos riscos avaliados de distorção relevante no nível de afirmações.

Ao planejar procedimentos adicionais de auditoria a serem realizados, o auditor deve:

Risco inerente

Risco de

Controle

O auditor pode executar testes de controles ou procedimentos substantivos em data intermediária ou no final do período. Quanto maior for o risco de distorção relevante, maior é a probabilidade de que o auditor decida que é mais eficaz executar procedimentos

(muito

relevante quando se considera a resposta aos riscos de fraude).

Por outro lado, a execução dos procedimentos de auditoria antes do final do período pode auxiliar o auditor a identificar assuntos significativos na fase inicial da auditoria e, consequentemente, resolvê-los com a ajuda da administração ou desenvolver uma abordagem de auditoria eficaz para tratar desses assuntos.

A extensão de procedimento de auditoria considerado necessário é determinada após a consideração da materialidade, do risco avaliado e do grau de segurança que o auditor planeja obter. Em geral, a extensão dos procedimentos de auditoria aumenta à medida que o risco de distorção relevante aumenta, desde que ele seja relevante para o risco específico.

substantivos próximo do

final ou

no final

do

período

1.3.1 Testes de controle

O auditor deve planejar e realizar testes de controle para obter

evidência de auditoria apropriada e suficiente quanto à efetividade operacional dos controles relevantes. Testar a efetividade operacional dos controles é diferente de obter entendimento e

avaliação do planejamento de controles.

O auditor pode planejar um teste de controle a ser executado

simultaneamente com um teste de detalhes da mesma transação. Embora a finalidade de um teste de controle seja diferente da finalidade de um teste de detalhes, ambas podem ser alcançadas

simultaneamente mediante a execução de teste de controle e de detalhes da mesma transação, também conhecido como teste de duplo-propósito. Este teste é planejado e avaliado mediante a consideração de cada finalidade do teste separadamente.

Ao planejar e executar os testes de controle, o auditor deve obter evidência de auditoria mais persuasiva quanto maior for a sua confiança na efetividade do controle.

Ao planejar e executar os testes de controle, o auditor deve:

o modo como os controles foram aplicados ao longo do período
o modo como os
controles foram
aplicados ao longo do
período
a consistência como eles foram aplicados por quem ou por quais meios eles foram aplicados
a consistência como
eles foram aplicados
por quem ou por
quais meios eles
foram aplicados

verificar se é necessário obter evidência dos controles indiretos

executar outros procedimentos de auditoria

juntamente com

indagação,

incluindo

determinar se os controles a serem testados dependem de outros controles (controles indiretos)

dependem de outros controles ( controles indiretos ) O auditor deve O auditor deve testar os
O auditor deve
O auditor
deve
de outros controles ( controles indiretos ) O auditor deve O auditor deve testar os controles

O auditor deve testar os controles para uma data específica ou ao longo do período no qual o auditor pretende confiar nesses controles para fornecer base apropriada para a confiança pretendida pelo auditor.

Se o auditor planeja usar a evidência de auditoria da auditoria anterior a respeito da efetividade operacional de controles específicos, o auditor deve estabelecer se essa evidência continua relevante mediante a obtenção de evidência de auditoria quanto a ocorrência ou não de alterações significativas nesses controles após a auditoria anterior.

Ao avaliar a efetividade operacional dos controles relevantes, o auditor deve avaliar se as distorções que foram detectadas pelos procedimentos substantivos indicam que os controles não estão operando efetivamente. A ausência de detecção de distorções por procedimentos substantivos, entretanto, não fornece evidência de auditoria de que os controles relacionados com a afirmação que está sendo testada são efetivos. No entanto, quando uma distorção relevante é detectada pelos procedimentos de auditoria, é um forte indicador da existência de deficiência significativa no controle interno.

1.3.2. Procedimento substantivo

Independentemente dos riscos identificados de distorção relevante, o auditor deve planejar e executar procedimentos substantivos para cada classe de transações, saldo de contas e divulgações significativas.

ATENÇÃO!! Essa exigência reflete os fatos de que:

i) a avaliação de risco do auditor é questão de julgamento e, portanto, pode não identificar todos os riscos de distorção relevante; e

ii) há limitações inerentes ao controle interno, incluindo a burla dos controles pela administração.

Os procedimentos analíticos substantivos são geralmente mais aplicáveis a grandes volumes de transações que tendem a serem previsíveis com o tempo.

Como a avaliação de risco de distorção relevante leva em consideração o controle interno, a extensão dos procedimentos substantivos pode precisar ser aumentada quando os resultados dos testes de controle são insatisfatórios. Entretanto, o aumento da extensão de um procedimento de auditoria é apropriado somente se o procedimento de auditoria em si é relevante para o risco específico.

O auditor deve considerar se procedimentos de confirmação externa devem ser executados como procedimentos substantivos.

As situações em que os procedimentos de confirmação externa podem fornecer evidência de auditoria relevante em resposta aos riscos identificados de distorção relevante, incluem:

saldos bancários e outras informações relevantes sobre relacionamentos bancários;

saldos e prazos de contas a receber;

estoques mantidos por terceiros em armazéns alfandegários para processamento ou em consignação;

títulos de propriedade mantidos por advogados ou financiadores para custódia ou garantia;

investimentos mantidos em poder de terceiros ou adquiridos de corretores de bolsa, mas não entregues na data do balanço;

valores devidos a credores, incluindo condições relevantes de liquidação e cláusulas restritivas;

saldos e prazos de contas a pagar.

1.4 Adequação da apresentação e divulgação.

O auditor deve executar procedimentos de auditoria para avaliar se a apresentação das demonstrações contábeis como um todo, incluindo as respectivas divulgações, está de acordo com a estrutura de relatórios financeiros aplicáveis (o que incluir, por exemplo, a terminologia utilizada, a quantidade de detalhes fornecidos, a classificação dos itens nas demonstrações e as bases dos valores estabelecidos).

1.5 Avaliação da suficiência e adequação da evidência de auditoria.

Com base nos procedimentos de auditoria executados e na evidência de auditoria obtida, o auditor deve avaliar, antes da conclusão da auditoria, se as avaliações de riscos de distorção relevante no nível de afirmações continuam apropriadas.

O auditor não pode assumir que um caso de fraude ou erro é

uma ocorrência isolada. Portanto, a consideração do modo como a detecção de distorção afeta os riscos avaliados de distorção relevante

é importante para determinar se a avaliação continua apropriada.

O auditor deve concluir se foi obtida evidência de auditoria apropriada e suficiente. Para formar uma opinião, o auditor deve considerar todas as evidências de auditoria relevantes, independentemente do fato dela parecer corroborar ou contradizer as afirmações nas demonstrações contábeis.

Se o auditor não obteve evidência de auditoria apropriada e

suficiente quanto a uma afirmação relevante nas demonstrações

de

contábeis,

auditoria. Se o auditor não conseguir obter evidência apropriada e suficiente, o auditor deve expressar opinião com ressalva ou abster-se de opinar sobre as demonstrações contábeis.

o

auditor

deve

tentar

obter

evidência

adicional

1.6 Documentação.

O auditor deve incluir na documentação de auditoria:

os riscos avaliados de

distorção relevante no nível das demonstrações contábeis e a natureza, época e extensão dos procedimentos adicionais de auditoria executados;

b) o relacionamento desses procedimentos com os riscos avaliados no nível de afirmações; e

c) os resultados dos procedimentos de auditoria, incluindo as conclusões nos casos em que eles não estiverem de outra forma claros.

a) as respostas

gerais para tratar

2 Procedimentos de auditoria

procedimentos de avaliação de

riscos Procedimentos de Auditoria podem ser testes de controles utilizados como
riscos
Procedimentos de
Auditoria podem ser
testes de controles
utilizados como
Auditoria podem ser testes de controles utilizados como procedimentos substantivos Estas finalidades vão depender

procedimentos substantivos

Estas finalidades vão depender do contexto em que estes procedimentos forem aplicados pelo auditor. Os principais procedimentos elencados pelas NBC são:

Inspeção Indagação Observação Confirmação Externa
Inspeção
Indagação
Observação
Confirmação
Externa
Inspeção Indagação Observação Confirmação Externa Procedimentos analíticos Reexecução Recálculo 15
Procedimentos analíticos
Procedimentos
analíticos
Reexecução Recálculo
Reexecução Recálculo

Reexecução

Reexecução Recálculo
Reexecução Recálculo

Recálculo

Reexecução Recálculo

1) Inspeção

Exame de registros ou documentos, internos ou externos, em forma de papel, em forma eletrônica ou em outras mídias, ou o exame físico de um ativo.

2) Observação

Exame de processo ou procedimento executado por outros, por exemplo, a observação pelo auditor da contagem do estoque pelos empregados da entidade ou da execução de atividades de controle.

A observação fornece evidência de auditoria a respeito da execução de processo ou procedimento, mas é limitada ao ponto no tempo em que a observação ocorre e pelo fato de que o ato de ser observado pode afetar a maneira como o processo ou procedimento é executado.

3) Confirmação externa

Uma confirmação externa representa evidência de auditoria obtida pelo auditor como resposta escrita de terceiro (a parte que confirma) ao auditor, em forma escrita, eletrônica ou em outra mídia.

4) Recálculo

O recálculo consiste na verificação da exatidão matemática de documentos ou registros. O recálculo pode ser realizado manual ou eletronicamente.

5) Reexecução

A reexecução envolve a execução independente pelo auditor de procedimentos ou controles que foram originalmente realizados como parte do controle interno da entidade.

6) Procedimentos analíticos

Consistem em avaliação das informações feitas por meio de estudo das relações plausíveis entre dados financeiros e não financeiros. Os procedimentos analíticos incluem também a investigação de flutuações e relações identificadas que sejam

inconsistentes com outras informações relevantes ou que se desviem significativamente dos valores previstos.

7) Indagação

A indagação consiste na busca de informações junto a pessoas com conhecimento, financeiro e não financeiro, dentro ou fora da entidade. A indagação é utilizada extensamente em toda a auditoria, além de outros procedimentos de auditoria. As indagações podem incluir desde indagações escritas formais até indagações orais informais.

3 Confirmações Externas.

O objetivo do auditor, ao usar procedimentos de confirmação externa, é planejar e executar tais procedimentos para obter evidência de auditoria relevante e confiável.

Confirmação externa é a evidência de auditoria obtida como resposta por escrito direta para o auditor de um terceiro (a parte que confirma), em papel, no formato eletrônico ou outro meio.

parte que

se

concorda ou discorda das informações na solicitação, ou forneça as informações solicitadas.

Confirmação negativa é a solicitação de que a parte que

se

Confirmação positiva é a solicitação

confirma

responda

diretamente

ao

de

que

a

auditor

indicando

confirma

responda

diretamente

ao

auditor

somente

discorda das informações fornecidas na solicitação.

3.1 Procedimentos de confirmação externa.

Generalizações aplicáveis à evidência de auditoria:

Obtida de fontes independentes externas à entidade A evidência de auditoria é mais confiável quando
Obtida de fontes independentes
externas à entidade
A evidência de
auditoria é mais
confiável quando
Obtida diretamente pelo auditor
Quando está na forma de
documento, seja em papel, formato
eletrônico ou outro meio.

Ao usar procedimentos de confirmação externa, o auditor deve manter o controle sobre as solicitações de confirmação externa, incluindo:

a) determinação das informações a serem confirmadas ou solicitadas;

b) seleção da parte que confirma apropriada para confirmação;

c) definição das solicitações de confirmação, assegurando-se

que as solicitações estão devidamente endereçadas e que contenham as informações para retorno das respostas diretamente ao auditor; e

d) envio das solicitações, incluindo 2º pedido, quando aplicável,

para a parte que confirma.

A solicitação de confirmação externa positiva pede que a parte que confirma, em todos os casos, responda ao auditor seja pela indicação de sua concordância com as informações enviadas ou pelo fornecimento de informações.

Se o auditor não determinar o valor (ou outra informação) na solicitação de confirmação externa positiva, ele estará solicitando uma confirmação “em branco”. Essa solicitação de confirmação pode resultar em porcentagens de respostas mais baixas em decorrência do esforço adicional exigido das partes que confirmam.

3.2 Recusa da administração em permitir que o auditor envie solicitações de confirmação.

No caso da administração se recusar a permitir que o auditor envie solicitações de confirmação, o auditor deve:

indagar sobre as razões da recusa da administração e procurar evidência de auditoria sobre sua
indagar sobre as razões da recusa da
administração e procurar evidência de
auditoria sobre sua validade e razoabilidade
avaliar as implicações na avaliação do
auditor dos riscos significativos de distorção
O auditor
relevante e sobre a natureza, época e
deve
extensão de outros procedimentos de
auditoria
executar procedimentos alternativos de
auditoria definidos para obter evidência de
auditoria relevante e confiável

O auditor deve indagar sobre as razões para a limitação. Uma razão comum apresentada é a existência de uma disputa legal ou negociação em andamento com a pretensa parte que confirma, cuja solução pode ser afetada por uma solicitação de confirmação inoportuna. O auditor deve procurar evidência de auditoria sobre a validade e razoabilidade das razões em decorrência do risco de que a administração pode estar tentando negar ao auditor o acesso a evidência de auditoria que pode revelar fraude ou erro.

recusa em permitir o envio de

solicitações de confirmação não é razoável, ou não conseguir obter

de

evidência

Se

o auditor concluir que a

de

auditoria

relevante

e

confiável

por

meio

procedimentos alternativos de auditoria, o auditor deve comunicar aos responsáveis pela governança, devendo também determinar as implicações para a auditoria e para a opinião do auditor.

3.3 Resultado dos procedimentos de confirmação externa.

Se o auditor identificar fatores que dão origem a dúvidas sobre a confiabilidade da resposta a uma solicitação de confirmação, o auditor deve obter evidência adicional de auditoria para resolver essas dúvidas.

Uma resposta verbal a uma solicitação de confirmação, por si só, não se enquadra na definição de confirmação externa porque não é uma resposta por escrito direta para o auditor. Entretanto, após obter uma resposta verbal a uma solicitação de confirmação, o auditor pode, dependendo das circunstâncias, solicitar à parte que confirma uma resposta por escrito diretamente para ele.

Se o auditor determinar que uma resposta a uma solicitação de confirmação não é confiável, o auditor deve avaliar as implicações na avaliação dos riscos significativos de distorção relevante, incluindo o risco de fraude, e sobre a natureza, época e extensão relacionada a outros procedimentos de auditoria.

Para cada resposta não recebida, o auditor deve executar procedimentos alternativos de auditoria para obter evidência de auditoria relevante e confiável.

Se o auditor determinou que uma resposta a uma solicitação de confirmação positiva é necessária para obter evidência de auditoria, procedimentos alternativos de auditoria não fornecerão a evidência de auditoria que o auditor precisa. Se o auditor não obtiver essa

confirmação, o auditor deve determinar as implicações para a auditoria e para a sua opinião.

3.4 Confirmação negativa.

As confirmações

negativas

fornecem evidência de auditoria

positivas.

Consequentemente, o auditor não deve usar solicitações de confirmação negativa como o único procedimento substantivo de auditoria para tratar o risco de distorção relevante avaliado no nível de afirmações.

menos

persuasiva

que

as

confirmações

3.5 Avaliação de evidência obtida.

O auditor deve avaliar se os resultados dos procedimentos de confirmação externa fornecem evidência de auditoria relevante e confiável, ou se são necessárias outras evidências de auditoria.

Resposta apropriada

Respostas não confiável

Resposta não recebida

Resposta indicando exceção

Resposta não recebida Resposta indicando exceção Tipos de resposta 4 – Procedimentos Analíticos. Os
Resposta não recebida Resposta indicando exceção Tipos de resposta 4 – Procedimentos Analíticos. Os

Tipos de

resposta

4 Procedimentos Analíticos.

Os objetivos do auditor são:

a) obter evidência de auditoria relevante e confiável ao usar procedimentos analíticos substantivos; e

b) planejar e realizar procedimentos analíticos próximo do final da auditoria que auxiliam o auditor a formar uma conclusão geral sobre se as demonstrações contábeis são consistentes com o entendimento que o auditor possui sobre a entidade.

4.1

Definição dos procedimentos analíticos.

Procedimento

analítico

significa

efetuar

avaliações

de

informações contábeis por meio de análise das relações plausíveis entre dados financeiros e não financeiros, compreendendo o exame necessário de flutuações ou relações identificadas que são inconsistentes com outras informações relevantes ou que diferem significativamente dos valores esperados.

Informações comparáveis de períodos anteriores Procedimentos Analíticos incluem (por exemplo) resultados
Informações comparáveis de
períodos anteriores
Procedimentos
Analíticos
incluem (por
exemplo)
resultados previstos pela entidade
ou expectativas do auditor
informações de entidades do
mesmo setor de atividade (como a
comparação entre índices de
vendas e contas a receber )

Podem ser usados diversos métodos para executar procedimentos analíticos. Esses métodos variam desde a realização de comparações simples até análises complexas usando técnicas

ser

estatísticas

avançadas.

Os

procedimentos

analíticos

podem

aplicados para demonstrações contábeis consolidadas, componentes e elementos individuais de informação.

4.2 Procedimentos analíticos substantivos.

Quando planejar e executar procedimentos analíticos substantivos, isoladamente ou em combinação com testes de detalhes, tais como procedimentos substantivos, o auditor deve:

a) determinar a adequação de procedimentos analíticos substantivos específicos para determinadas afirmações, levando em consideração os riscos avaliados de distorção relevante e testes de detalhes;

b) avaliar a confiabilidade dos dados em que se baseia a expectativa do auditor em relação a valores registrados ou índices;

c) desenvolver uma expectativa de valores registrados ou índices, e avaliar se a expectativa é suficientemente precisa para identificar uma distorção que pode fazer com que as demonstrações contábeis apresentem distorções relevantes; e

d) determinar o valor de qualquer diferença entre valores registrados e valores esperados que seja aceitável sem exame adicional;

4.3 Procedimentos analíticos que auxiliam na formação da conclusão geral.

O auditor deve planejar e executar procedimentos analíticos próximo do final da auditoria que o auxiliam formar uma conclusão geral sobre se as demonstrações contábeis são consistentes com o entendimento que o auditor possui da entidade.

4.4 Exame dos resultados de procedimentos analíticos.

Se

os

procedimentos

analíticos

identificam

flutuações

ou

relações que são inconsistentes com outras informações relevantes ou que diferem dos valores esperados de maneira significativa, o auditor deve examinar essas diferenças por meio de:

a) indagação à administração e obtenção de evidência de auditoria apropriada e relevante para as respostas da administração; e

b) aplicação de outros procedimentos de auditoria conforme necessário nas circunstâncias.

5. Exercícios Comentados

01. (FGV / AFRE-RJ / 2011) Tendo em vista o que determina o Conselho Federal de Contabilidade, e considerando a doutrina, assinale a alternativa correta.

a) A evidência de auditoria é mais confiável quando é obtida de fontes independentes externas à entidade. Nesse sentido, as normas de auditoria requerem que o auditor obtenha evidência de auditoria mais persuasiva quanto menor o risco avaliado.

b) Em algumas situações, a administração se recusa a permitir que o auditor envie solicitações de confirmação. Nesses casos, o auditor deve evitar a execução de procedimentos alternativos de auditoria.

c) Resposta não recebida é quando a parte que confirma não responde ou não responde de maneira completa a uma solicitação de confirmação positiva, ou a devolução de uma solicitação de confirmação não entregue (devolução pelo correio, por exemplo, para um destinatário não localizado).

d) Os procedimentos de confirmação externa são frequentemente usados para confirmar ou solicitar informações relativas a saldos contábeis e seus elementos. Não se recomenda, contudo, o uso para confirmar os termos de acordos, contratos ou transações entre a entidade e outras partes, ou para confirmar a ausência de certas condições como um "acordo paralelo" (side letter).

e) As confirmações negativas fornecem evidência de auditoria mais persuasiva que as confirmações positivas.

Resolução:

De acordo com o item 6 da NBC TA 505, temos que:

"Resposta não recebida é quando a parte que confirma não responde ou não responde de maneira completa, a uma solicitação de confirmação positiva, ou a devolução de uma solicitação de confirmação não entregue (devolução pelo correio, por exemplo, para um destinatário não localizado)".

Portanto, gabarito da questão, alternativa C.

Alternativa A - Errada. De acordo com o item 7b da NBC TA 330, o auditor deve obter evidência mais persuasiva quanto maior for o risco avaliado (e não menor, como afirma a questão).

a

deve:

(b) obter evidência de auditoria mais persuasiva quanto maior for a avaliação de risco do auditor".

Alternativa B - Errada. Tendo em vista o item 8c da NBC TA 505, o auditor não deve evitar procedimentos alternativos, conforme citação abaixo:

"8. No caso da administração se recusar a permitir que o auditor envie solicitações de confirmação, o auditor deve:

(c) executar procedimentos alternativos de auditoria definidos para obter evidência de auditoria relevante e confiável."

Alternativa D - Errada. De acordo com o item A1 da NBC TA 505, a utilização de confirmação também é feito para termos de acordos, contratos ou transações, etc, como cito abaixo:

"A1. Os procedimentos de confirmação externa são frequentemente usados para confirmar ou solicitar informações relativas a saldos contábeis e seus elementos. Podem ser usados, também, para confirmar os termos de acordos, contratos ou transações entre a entidade e outras partes, ou para confirmar a ausência de certas condições como um “acordo paralelo” (side letter)".

Alternativa E - Errada. O

exatamente o contrário, como podemos ver abaixo:

"7.

Ao

planejar

procedimentos

o

adicionais

de

auditoria

serem

realizados,

auditor

item

15

da

NBC

TA 505

afirma

"15. As confirmações negativas fornecem evidência de auditoria menos persuasiva que as confirmações positivas".

02. (FGV / AFRE-RJ / 2011) Com base nas disposições do Conselho Federal de Contabilidade, assinale a alternativa correta.

a) Quando uma resposta foi enviada ao auditor indiretamente (por exemplo, porque a parte que confirma endereçou a resposta incorretamente para a entidade ao invés de encaminhar para o auditor), o auditor não pode solicitar a essa parte que envie uma nova resposta por escrito diretamente a ele.

b) As respostas recebidas eletronicamente, por exemplo, por fax ou correio eletrônico, envolvem riscos relacionados à confiabilidade, podendo ser difícil estabelecer a prova de origem e autoridade da parte que confirma e a identificação de alterações. Um processo

usado pelo auditor e a parte que confirma, que institua um ambiente seguro para as respostas recebidas eletronicamente, pode reduzir esses riscos.

c) Uma resposta verbal a uma solicitação de confirmação, por si só, se enquadra na definição de confirmação externa.

d) Quando a resposta não for recebida, os seguintes procedimentos alternativos de auditoria podem ser executados: observar saldos de contas a pagar, examinar recebimentos subsequentes específicos, documentação de embarque e vendas próximas ao final do período.

e) As exceções observadas em respostas a solicitações de confirmação podem indicar distorções ou possíveis distorções nas demonstrações contábeis. Quando uma distorção é identificada, o auditor deve avaliar se essa distorção é indicativa de fraude. As exceções podem fornecer um guia para a qualidade das respostas de partes que confirmam similares ou para contas similares. As exceções podem indicar, também, uma deficiência, ou deficiências, no controle interno da entidade sobre o processo de encerramento e elaboração de demonstrações contábeis. Todas as exceções representam distorções. Por exemplo, o auditor pode concluir que diferenças nas respostas à solicitação de confirmação são decorrentes de época, mensuração ou erros de transcrição nos procedimentos de confirmação externa.

Resolução:

Alternativa A - Errada. O auditor pode sim solicitar que seja enviado uma nova resposta por escrito diretamente a ele, conforme item A14 da NBC TA 505:

auditor

indiretamente (por exemplo, porque a parte que confirma endereçou a resposta incorretamente para a entidade ao invés de encaminhar para o auditor), o auditor pode solicitar a essa parte que envie uma nova resposta por escrito diretamente a ele".

Alternativa B - Certa. Está de acordo com o item A12 da NBC TA 505, conforme abaixo:

"A12. As respostas recebidas eletronicamente, por exemplo, por fax ou correio eletrônico, envolvem riscos relacionados à confiabilidade podendo ser difícil estabelecer a prova de origem

"A14.

Quando

uma

resposta

foi

enviada

ao

e autoridade da parte que confirma e a identificação de alterações. Um processo usado pelo auditor e a parte que confirma, que institua um ambiente seguro para as respostas recebidas eletronicamente, pode reduzir esses riscos."

Alternativa C - Errada. Não está de acordo com o que é previsto no item A15 da NBC TA 505, ora transcrito:

"A15. Uma resposta verbal a uma solicitação de confirmação, por si só, não se enquadra na definição de confirmação externa porque não é uma resposta por escrito direta para o auditor."

Alternativa D - Errada. O correto seria "examinar" e não "observar", tendo em vista que é o procedimento adequado para o caso, como afirma o item A18 da NBC TA 505:

"A18. Os exemplos de procedimentos alternativos de auditoria

que

i) para saldos de contas a receber, examinar recebimentos

embarque e

vendas próximas ao final do período; ii) para saldos de contas a pagar, examinar pagamentos subsequentes, correspondência de terceiros e outros registros, como notas de entrada (documentos internos que evidenciem o recebimento de produtos que geraram esses passivos)".

subsequentes específicos, documentação

o

auditor

pode executar incluem:

de

Alternativa E - Errada. Nem todas exceções representam distorções, como afirma o item A22 da NBC TA 505:

"A22.

Algumas

exceções

não

representam

distorções.

Por

exemplo, o auditor pode concluir que diferenças nas respostas a

solicitação de

mensuração ou erros de transcrição nos procedimentos de

confirmação externa".

decorrentes de época,

confirmação

são

03. (FGV / AFRE-RJ / 2010) De acordo com as regras de auditoria o procedimento substantivo, planejado para detectar distorções relevantes no nível de afirmações, inclui:

a) testes adjetivos, procedimentos analíticos e teste de controle.

b) testes de controle, revisão analítica e testes de detalhes.

c) testes de detalhes e procedimentos analíticos substantivos.

d) evidência de auditoria, testes de controle e testes de observância.

e) procedimentos analíticos substantivos, testes de relevância e testes de procedimentos.

Resolução:

De

substantivos incluem:

acordo

com

o

item

4

da

NBC TA

330, os

procedimentos

(a) testes de detalhes (de classes de transações, de saldos de contas e de divulgações); e

(b) procedimentos analíticos substantivos.

Portanto, gabarito letra "C".

04. (FGV / AFRE-RJ / 2009) Segundo a Resolução CFC n.º 1035/05, o Planejamento da Auditoria Independente deve contemplar diversos procedimentos que permitam ao auditor obter evidências ou provas suficientes e adequadas para fundamentar sua opinião sobre as demonstrações contábeis auditadas.

Quando for realizada, pela primeira vez, uma auditoria ou quando as Demonstrações Contábeis do exercício anterior tenham sido examinadas por outro auditor, a norma recomenda outros procedimentos além dos normalmente aplicados.

Assinale

a alternativa que indique um desses procedimentos

adicionais.

(A) Obtenção de evidências suficientes de que os saldos de abertura

do exercício não contenham representações errôneas ou inconsistentes que, de alguma maneira, distorçam as demonstrações contábeis do exercício atual.

(B) Exame da adequação dos saldos de encerramento do exercício

anterior com os saldos de abertura do exercício atual, observando-se

as práticas contábeis geralmente aceitas.

(C) Verificação se as práticas contábeis adotadas no atual exercício

são uniformes com as adotadas no exercício anterior, sem desvio do

objetivo primordial da empresa.

(D) Identificação de fatos relevantes que possam afetar as atividades

da entidade e sua situação patrimonial, financeira, operacional e contábil em estrita obediência às práticas contábeis geralmente aceitas.

(E) Identificação de relevantes eventos subsequentes ao exercício anterior, revelados ou nãorevelados, ocultos ou transparentes independentemente do seu valor.

Resolução:

O gabarito se conforme abaixo:

encontra no item 11.4.1.10 da NBC T 11.4,

“11.4.1.10. Quando for realizada uma auditoria, pela primeira vez, na entidade, ou quando as Demonstrações Contábeis do exercício anterior tenham sido examinadas por outro auditor, o planejamento deve contemplar, também, os seguintes procedimentos:

a) obtenção de evidências suficientes de que os saldos de

abertura do exercício não contenham representações errôneas ou inconsistentes que, de alguma maneira, distorçam as Demonstrações Contábeis do exercício atual;

b) exame da adequação dos saldos de encerramento do

exercício anterior com os saldos de abertura do exercício

atual;

c) verificação se as práticas contábeis adotadas no atual

exercício são uniformes com as adotadas no exercício anterior;

d) identificação de fatos relevantes que possam afetar as

atividades da entidade e sua situação patrimonial e

financeira;

e) e identificação de relevantes eventos subseqüentes ao

exercício anterior, revelados ou não revelados.”

Como visto acima a opção que está nos termos da norma é contida na letra A. Atualmente, a base legal é o item 6 da NBC TA

510.

05. (FGV / AFRE-RJ / 2009) Avalie as seguintes situações:

I. O auditor deve obter informações junto a pessoas ou entidades conhecedoras da transação, dentro ou fora da entidade.

II. O auditor verifica o comportamento de valores significativos, mediante índices, quocientes, quantidades absolutas ou outros meios, com vistas à identificação de situação ou tendências atípicas.

Os

respectivamente:

aplicáveis a essas situações são,

procedimentos

técnicos

(A)

inspeção e investigação / inspeção dedutiva.

(B)

revisão e análise / confirmação analítica.

(C)

cálculo e observação / revisão confirmativa.

(D)

investigação e confirmação / revisão analítica.

(E)

revisão e observação / análise quantitativa.

Resolução:

De acordo com o item 11.2.6.2 da NBC T11, temos que:

observância e

substantivos, o auditor deve considerar os seguintes

procedimentos técnicos básicos:

“11.2.6.2

Na

aplicação

dos

testes

de

a) inspeção exame de registros, documentos e de ativos tangíveis;

b)

ou

procedimento quando de sua execução;

observação

acompanhamento

de

processo

c) investigação e confirmação obtenção de informações junto a pessoas ou entidades conhecedoras da transação, dentro ou fora da entidade;

d) cálculo conferência da exatidão aritmética de documentos comprobatórios, registros e demonstrações contábeis e outras circunstâncias; e

e) revisão analítica verificação do comportamento de valores significativos, mediante índices, quocientes, quantidades absolutas ou outros meios, com vistas à identificação de situação ou tendências atípicas.”

Atualmente, a norma que rege o tema é a NBC TA 500, sendo que os novos termos são “indagação” e “procedimentos analíticos”, respectivamente, conforme itens A22 e A21. Gabarito da questão, alternativa D.

06. (FCC 2010 Analista de Controle Externo Inspeção de Obras Públicas TCM CE) As atividades de detectar e analisar situações anormais e significativas constatadas nas demonstrações contábeis referem-se à etapa de

a) avaliação dos controles internos.

b) contagem física.

c) conferência de cálculos.

d) inspeção de documentos.

e) revisão analítica.

Resolução:

A revisão analítica (nomenclatura adotada pela NBC T 11, já revogada) consistem na avaliação das informações feitas por meio de estudo das relações plausíveis entre dados financeiros e não financeiros. Além disso, incluem também investigação de flutuações e relações identificadas que sejam inconsistentes com outras informações relevantes ou que se desviem significativamente dos valores previstos.

Esta definição foi encontrada no item A21 da NBC TA 500, que trata a revisão analítica agora com o termo “procedimentos analíticos substantivos”.

LEMBRE-SE! É comum a utilização de índices, quocientes, dados históricos e orçados sob uma perspectiva horizontal ou vertical.

Gabarito da questão, alternativa E.

07. (FCC 2006 AGENTE FISCAL DE RENDAS SP) Os procedimentos de auditoria que têm por finalidade obter evidências quanto à suficiência, exatidão e validade dos dados gerados pelo sistema de contabilidade da entidade são denominados testes

a) de evidência.

b) de aderência.

c) de controle.

d) de observância.

e) substantivos.

Resolução:

Veja que o examinador quer saber qual procedimento para se verificar a “suficiência, exatidão e validade” das evidências geradas.

A NBC TA 330 define procedimento substantivos como sendo planejado para detectar distorções relevantes no nível de afirmações, podendo ser:

i) Teste de detalhes (de classes de transações, de saldos de contas e de divulgações); e

ii) Procedimentos analíticos substantivos.

Ressalto que, segundo a NBC T 11 (já revogada), a definição de testes substantivos é: “aqueles que visão a obtenção de suficiência, exatidão e validade dos dados produzidos pelo sistema contábil da entidade”.

Gabarito da questão, alternativa E.

08. (FCC 2006 AGENTE FISCAL DE RENDAS SP) Os testes

de

substantivos

a) amostragem estatística e procedimentos de revisão analítica .

b)

de

auditoria

e

dividem-se

de

em

testes

e

eventos

subseqüentes

testes

transações

saldos.

c)

transações

e

saldos

e

procedimentos

de

revisão

analítica.

d)

observância

e

testes

de

circularização

de

saldos.

e)

observância

e

testes

de

amostragem

estatística.

Resolução:

Veja que, conforme dito em questão anterior, os procedimentos substantivos são divididos em “testes de detalhes” e “procedimentos analíticos substantivos”. Gabarito da questão, alternativa C

LEMBRETE (tipos de procedimentos substantivos)

NBC TA 330

x

NBC T 11

Teste de detalhes

x

Testes de transações e saldos

Procedimentos Analitico

x

Revisão Analítica

Substantivo

09.

(FCC

2006

AGENTE

FISCAL

DE

RENDAS

SP)

O

procedimento

de

auditoria

que

consiste

na

verificação

do

comportamento de valores significativos mediante índices, quocientes, quantidades absolutas e outros meios é denominado

a) inspeção.

b) investigação.

c) confirmação.

d) revisão analítica.

e) observação.

Resolução:

Caro colega concurseiro, toda vez que se depararem com

procedimento de auditoria que utilizem índices, quocientes e etc. para verificar o comportamento de valores significativos, estamos falando

da utilização da revisão analítica (agora chamada de procedimento

analítico substantivo).

Gabarito da questão, alternativa D

10. (FCC 2006 AGENTE FISCAL DE RENDAS SP) Para certificar- se que direitos de crédito efetivamente existem em determinada data, o auditor independente utiliza, principalmente, o procedimento de

a) revisão analítica de recebíveis.

b) inspeção de ativos tangíveis.

c) circularização dos devedores da companhia.

d) conferência do cálculo dos créditos.

e) observação de processo de controle.

Resolução:

O procedimento para certificar a existência de crédito de uma

empresa é feita através da circularização externa, onde a informação é mais isenta e idônea, de forma a sua veracidade é maior do que uma se fosse feito o levantamento interno, ou seja, dentro da empresa. Gabarito da questão, alternativa C.

11. (FCC 2007 Analista de Controle Interno MPU) Os procedimentos que visam à obtenção de razoável segurança de que os procedimentos de controle interno estabelecidos pela Administração estão em efetivo funcionamento e cumprimento são denominados

a) Testes substantivos.

b) Revisão analítica.

c) Amostragem estratificada.

d) Testes de observância.

e) Exame dos registros.

Resolução:

Atualmente, segundo a NBC PA 330, o termo utilizado para o procedimento utilizado para avaliar a efetividade operacional dos controles na prevenção ou detecção e correção de distorções relevantes no nível de afirmações é o teste de controle.

A legislação vigente a época do certame era a NBC T11, que definia isso como sendo um teste de observância.

Sendo assim, gabarito da questão alternativa D.

12. (FCC 2007 Analista Judiciário Contabilidade TRT) Na execução dos procedimentos de auditoria, a obtenção de declaração formal e isenta de pessoas independentes com relação ao ente auditado denomina-se

a) inspeção física.

b) exame de registros.

c) exame documental.

d) observação e correlação.

e) circularização.

Resolução:

A circularização (nomenclatura adotada pela NBC T11) é adotada como “confirmação” pela NBC TA 500 (norma vigente), sendo que ela representa uma evidência de auditoria obtida pelo

auditor como resposta escrita de terceiro ao auditor, em forma escrita, eletrônica, ou em outra mídia. No caso de o terceiro ser externo a entidade auditada, o tipo de confirmação é a confirmação externa, conforme tratado pela NBC TA 505.

Cabe destacar que a confiabilidade da evidência é influenciada pela fonte ou natureza, dependendo das circunstâncias individuais em que é obtida.

ATENÇÃO (de acordo com item 2 da NBC TA 505):

a evidência de auditoria é mais confiável quando é obtida de fontes independentes externas à entidade;

a evidência de auditoria obtida diretamente pelo auditor é mais confiável que a evidência de auditoria obtida indiretamente ou por inferência;

a evidência de auditoria é mais confiável quando está na forma de documento, seja em papel, no formato eletrônico ou outro meio.

Gabarito da questão, alternativa E.

13. (FCC 2007 Auditor TCE AM) Em auditoria, a verificação do comportamento de valores significativos, mediante índices, quocientes, quantidades absolutas ou outros meios, com vistas à identificação de situações ou tendências atípicas é um procedimento de

a) conferência de cálculos.

b) confirmação.

c) inspeção e revisão.

d) revisão analítica.

e) cut-off.

Resolução:

Mais uma questão tratando sobre a utilização de procedimentos analíticos substantivos (antiga revisão analítica). Não podemos errar questões desse assunto.

Gabarito da questão, alternativa D.

Para fixação:

NBC T11

Revisão analítica substantivos

x

x

NBC PA 330

Procedimentos analíticos

14. (FCC 2008 Auditor TCE SP) O auditor externo NÃO deve considerar na avaliação do ambiente de controle interno existente na empresa

a) a definição de funções de toda administração.

b) a política de segregação de funções.

c) a estrutura organizacional da entidade.

d) as normas para elaboração das demonstrações.

e) o processo de decisão praticado na empresa.

Resolução:

Veja que o examinador quer saber o que não é considerado na avaliação do CONTROLE INTERNO existente na empresa. As normas para elaboração das demonstrações contábeis não tem nenhuma relação com os controles internos, já que as mesmas fazem referência específica as demonstrações contábeis.

Com isso, chegamos a resposta, que é a alternativa D, gabarito da questão.

15. (FCC 2008 Auditor TCE AL) Os testes de observância em auditoria têm como objetivo a

a) conferência dos cálculos de depreciação dos equipamentos.

b) avaliação do comportamento de itens significativos através de índices, quocientes e variações absolutas.

c) confirmação sobre o valor dos créditos a receber contabilizados

pela entidade.

d) contagem física dos estoques.

e) avaliação dos controles internos da entidade.

Resolução:

Segundo a NBC-T11, item 11.1.2.2, Os testes de observância visam à obtenção de razoável segurança de que os procedimentos de controle interno estabelecidos pela administração estão em efetivo funcionamento e cumprimento.

Atualmente, a NBC TA 330, em seu item 4, define o procedimento de auditoria planejado para avaliar a efetividade operacional dos controles na prevenção ou detecção e correção de distorções relevantes no nível de afirmações como sendo teste de controle.

Gabarito da questão, alternativa E.

16. (FCC 2008 Auditor TCE AL) Em auditoria, os procedimentos de revisão analítica consistem em verificar:

direitos na data do balanço

a) a efetiva existência patrimonial.

b) a exatidão aritmética dos documentos comprobatórios e registros

contábeis.

c) o comportamento de valores significativos mediante o uso de

índices e quocientes.

d) a ocorrência concreta do fato contábil.

e) o valor correto pelo qual os bens, direitos e obrigações devem ser

registrados observando as Normas Brasileiras de Contabilidade.

de

bens e

Resolução:

Caro colega concurseiro, MAIS UMA VEZ estamos falando de revisão analítica (procedimento analíticos substantivos). Não podemos ter dúvida quanto ao assunto, que foi visto inúmeras vezes.

Gabarito da questão: alternativa C.

17. (FCC 2008 Analista Técnico de controle externo Tecnologia de Informação TCE AM) Na aplicação dos testes de observância e substantivos, a verificação do comportamento de valores significativos, mediante índices, quocientes, quantidades absolutas ou outros meios, com vistas à identificação de situação ou tendências atípicas, é considerado um procedimento técnico básico de

a) investigação e confirmação.

b) revisão analítica.

c) observação.

d) inspeção.

e) cálculo.

Resolução:

Questão já abordada exaustivamente. Caso reste dúvida, favor voltar até uma questão semelhante.

Obs. A FCC tem uma “queda” pela cobrança da definição de revisão analítica (que agora é chamada de procedimento analítico substantivo).

Gabarito da questão, alternativa B.

18. (FCC 2009 Técnico Superior em Análise Contábil PGE RJ) Os testes que visam a garantir para o auditor que os procedimentos de controles internos estão sendo efetivamente praticados e/ou em funcionamento são os

a) de materialidade.

b) substantivos.

c) de revisão analítica.

d) de relevância.

e) de observância.

Resolução:

LEMBREM-SE!!

NBC T11

X

NBC TA 330

Teste de observância

X

teste de controle

Definição: “procedimento de auditoria planejado para avaliar a efetividade operacional dos controles na prevenção ou detecção e

correção de distorções relevantes no nível de afirmações.” (NBC TA

330)

Gabarito da questão, alternativa E.

19.

(FCC 2009 Agente Fiscal de Rendas SP) O contador da

empresa Inova S.A. conseguiu condições financeiras vantajosas para comprar dois caminhões por meio de arrendamento mercantil (leasing). Como a empresa tem a intenção de ficar com os veículos no final do prazo do contrato e a compra se enquadra dentro dos conceitos de leasing operacional, a empresa contabilizou como ativo imobilizado os dois caminhões. Referido procedimento atende ao

a) conceito da essência sobre a forma.

b) pressuposto da competência de períodos.

c) conceito da neutralidade.

d) pressuposto da relevância.

e) princípio da materialidade.

Resolução:

Esta questão aborda um conceito de contabilidade, no entanto, achei interessante abordá-lo aqui. Veja que independentemente de qual o nome dado ao contrato realizado (leasing operacional ou leasing financeiro), o que deve ser registrado é o que de fato é. Ou seja, a essência da operação deve prevalecer sobre a forma dada a operação.

Gabarito da questão, alternativa A.

20. (FCC 2009 Agente Fiscal de Rendas SP) Quando o auditor

verifica se o valor do documento que suporta o lançamento contábil

foi efetivamente o valor registrado, ele objetiva a conclusão de

a) existência.

b) ocorrência.

c) mensuração.

d) avaliação.

e) materialidade.

Resolução:

Veja que o examinador aborda o procedimento de exatidão (ou mensuração) pra verificar se o valor do documento foi o valor

efetivamente registrado. A NBC TA 500, em seu item A19, trata esse procedimento como sendo um recálculo, conforme abaixo:

“A19. O recálculo consiste na verificação da exatidão matemática de documentos ou registros. O recálculo pode ser realizado manual ou eletronicamente.”

Sendo assim, gabarito da questão, alternativa C.

21. (FCC 2009 Analista Judiciário Contabilidade TJ/SE) Os testes efetuados pela auditoria que visam à obtenção de evidências quanto à suficiência, exatidão e validação dos dados produzidos pelos sistemas contábeis e administrativos da entidade, denominam-se:

a) substantivos.

b) de observância.

c) de correlação.

d) diretos.

e) indiretos.

Resolução:

Mais uma questão da FCC abordando a definição dos procedimentos substantivos (antigo teste substantivo).

Para fixação: (NBC TA 330, item 4)

Procedimentos substantivos é um procedimento de auditoria planejado para detectar distorções relevantes no nível de afirmações (demonstrações contábeis), sendo eles:

a) testes de detalhes (de classes de transações, de saldos de contas,

e de divulgações); e

b) procedimentos analíticos substantivos

Gabarito da questão, alternativa A.

22. (FCC 2009 Analista Judiciário Contabilidade TJ/SE) A verificação das atividades que exigem a aplicação de testes flagrantes, com a finalidade de revelar erros, problemas ou

deficiências que de outra forma seriam de difícil constatação, refere- se a Técnica de Auditoria denominada

a) Inspeção Física.

b) Exame dos Registros.

c) Análise Documental.

d) Confirmação Externa.

e) Observação das Atividades e Condições.

Resolução:

Veja que de acordo com a NBC TA 500, em seu item A17, a técnica

adequada a ser utilizada observação.

a

para

dar

ser

um

“flagrante”

é

“A observação fornece evidência de auditoria a respeito da execução de processo ou procedimento, mas é limitada ao ponto no tempo em

que a observação ocorre (

Gabarito da questão, alternativa E.

)”.

23. (FCC 2009 Analista Judiciário Auditor TJ/PI) O objetivo do auditor, ao efetuar os testes de observância, é

a) certificar a existência do componente patrimonial.

b) avaliar a eficácia do sistema de controles internos da entidade.

c) verificar a ocorrência ou não de determinada transação contábil.

d) contar os itens que compõem o conjunto de bens móveis e imóveis

da entidade.

e) julgar se os itens patrimoniais estão mensurados, divulgados e

classificados de acordo com as Normas Brasileiras de Contabilidade.

Resolução:

Atualmente, segundo a NBC PA 330, o termo utilizado para o procedimento utilizado para avaliar a efetividade operacional dos controles na prevenção ou detecção e correção de distorções relevantes no nível de afirmações é o teste de controle.

A legislação vigente a época do certame era a NBC T11, que definia isso como sendo um teste de observância.

Gabarito da questão, alternativa B.

24. (FCC 2009 Analista Judiciário Auditor TJ/PI) A técnica de auditoria que consiste em enviar correspondência para clientes, bancos e fornecedores, a fim de que corroborem os valores de contas a receber e a pagar da sociedade auditada, é denominada:

a) inspeção.

b) circularização.

c) controle de qualidade.

d) observação.

e) revisão analítica.

Resolução:

Esse é um tipo de verificação chamada “Confirmação Externa” (pelas normas vigentes). Ela é a evidência de auditoria obtida como resposta por escrito direta para o auditor de um terceiro (a parte que confirma), em papel, no formato eletrônico ou outro meio.

Sendo assim, gabarito da questão: Alternativa B.

25. (FCC 2009 Analista Judiciário Auditor TJ/PI) O procedimento de auditoria que consiste na verificação do comportamento de valores relevantes, mediante índices, quocientes e outros meios, visando identificar tendências ou situações anormais, é denominado

a) revisão analítica.

b) investigação e confirmação.

c) inspeção.

d) testes de observância.

e) abrangência das informações.

Resolução:

É notório que a FCC adora fazer uma questão sobre revisão analítica (procedimentos analíticos substantivos). Por isso, atenção a

este tipo de procedimento substantivo, conforme explicado nas questões anteriores.

Gabarito da questão: Alternativa A.

26. (FCC 2009 Analista Judiciário Auditor TJ/PI) Sobre a auditoria de estoques, analise as proposições:

I. O auditor deve acompanhar e observar pessoalmente a contagem do estoque, embora a responsabilidade pela execução do inventário seja da companhia.

II. O "corte" ou "Cut-off" dos estoques evita a contagem dupla de mercadorias ou produtos industrializados como estoques, contas a receber ou a pagar.

III. O sistema UEPS para avaliação de estoques é aceito pela legislação do imposto de renda das pessoas jurídicas.

IV. No caso de estoques da companhia em poder de terceiros, mesmo que seja relevante o seu valor, uma simples confirmação do fornecedor é suficiente para assegurar a exatidão de seu montante.

É correto o que consta APENAS em

a) I e II.

b) I e IV.

c) II, III e IV.

d) II e III.

e) III e IV.

Resolução:

Alternativa I CORRETO. É aconselhado, para verificação do estoque, a utilização da “observação”, conforme previsto no item A17 da NBC TA 500:

“A observação consiste no exame de processo ou procedimento executado por outros, por exemplo, a observação pelo auditor da contagem do estoque pelos empregados da entidade ou da execução de atividades de controle.

Alternativa II CORRETO. O “corte” ou “cut-off” é uma forma de determinar até que ponto no tempo será considerado para fazer a verificação do inventário (ou estoque). Como a empresa não para de

funcionar para que a auditoria realize seu trabalho, ela (auditoria) deve escolher um momento específico no tempo para fazer um “marco”, fazendo a análise dos registros (inventário, estoque etc) com o que de fato se encontra com a empresa.

Sobre a contas a receber e a pagar, o cut-off funciona como uma medição do regime de competência. Ou seja, ele serve para verificar se os lançamentos correspondem aos períodos que lhes competem (em relação as despesas e receitas).

Alternativa III INCORRETO.

Alternativa IV INCORRETO. Veja bem, se o estoque está em poder de terceiros, e ele tem um valor relevante, não é plausível que a

apuração apenas por uma confirmação seja suficiente para assegurar

a exatidão do estoque. Lembre-se que a técnica mais adotada para

obter evidências, neste caso, é a observação, onde o auditor verifica

a contagem do estoque pelos empregados da entidade.

Gabarito da questão, alternativa A (itens I e II corretos).

27. (FCC 2010 Analista de Controle Externo Inspeção de Obras Públicas TCM CE) A técnica de auditoria que consiste em fazer com que o cliente expeça cartas dirigidas às empresas ou às pessoas com as quais mantém relações de negócios, solicitando que confirmem, em carta dirigida diretamente ao auditor, a situação desses negócios, em determinada data base, denomina-se:

a) conferência.

b) circularização.

c) contagem.

d) observância.

e) estudo dos métodos operacionais.

Resolução:

Obter evidências através de informações dadas por terceiros diretamente ao auditor é uma forma de circularização (confirmações externas).

a

Segundo a

confirmação externa é a evidência de auditoria obtida como resposta

NBC TA 500, item

A18,

e

a

NBC

TA 505, item

6,

por escrito direta para o auditor de um terceiro, em papel, no formato eletrônico ou outro meio.

Gabarito da questão, alternativa B.

28. (FCC 2010 Analista Trainee Ciências Contábeis METRÔ) Os testes de auditoria que têm por objetivo avaliar a eficácia dos controles internos da entidade são denominados testes

a) não paramétricos.

b) de observância.

c) contingenciais.

d) substantivos.

e) de materialidade.

Resolução:

Mais

uma

questão

abordando

o

tema

“teste

de

observância”

(lembrem-se

que

este

termo

era

utilizado

pela

NBC

T11,

revogada).

Atualmente, segundo

a

NBC

PA 330,

o

termo utilizado para o

procedimento utilizado para avaliar a efetividade operacional dos controles na prevenção ou detecção e correção de distorções relevantes no nível de afirmações é o teste de controle.

Gabarito da questão, alternativa B.

29. (FCC 2011 Analista Judiciário Contabilidade TRT) Em conformidade com as normas de auditoria vigentes a partir de 2010, em relação aos documentos apresentados pela empresa, o auditor deverá

a) considerá-los sempre genuínos, não sendo sua a responsabilidade

de questionar a veracidade dos documentos, mesmo que tenha razão para crer no contrário.

b) confirmar sempre, quando os documentos forem emitidos eletronicamente, a veracidade do documento eletrônico, nos meios disponibilizados pela empresa emissora.

c) considerar exclusivamente os contratos registrados em cartório e

os documentos com firmas reconhecidas.

d) suspender os trabalhos ao identificar uma fraude e considerar a auditoria limitada.

e) fazer obrigatoriamente investigações adicionais na dúvida a respeito da confiabilidade das informações.

Resolução:

Alternativa A INCORRETO. Não se pode considerar sempre genuínos os documentos apresentados pela empresa. O auditor tem como objetivo levantar as evidências necessárias para conseguir expressar sua opinião sobre a adequação das demonstrações contábeis da empresa.

Alternativa B INCORRETO. A alternativa peca ao afirmar que tal verificação deve ser feita sempre.

Alternativa C INCORRETO. Qualquer documento pode ser considerado como evidência pelo auditor, independentemente de ser registrado em cartório ou com firma reconhecida.

Alternativa D INCORRETO. Suspender os trabalhos e considerar a auditoria limitada deve ser feita quando não for possível ter evidências suficientes para emitir opinião no relatório sobre as demonstrações contábeis. A simples verificação da existência de fraude não significa que o auditor terá limitação no seu trabalho, sendo necessário julgar no caso específico.

Alternativa E CORRETO. É o procedimento correto a ser adotado quando não tiver certeza suficiente sobre a confiabilidade das informações. (conforme item A10 e A11 da NBC TA 580).

Gabarito da questão, alternativa E.

30. (FCC 2011 Analista Judiciário Contador TRF) Leis e regulamentos reconhecidos como tendo efeito direto na determinação dos valores e divulgações relevantes nas demonstrações contábeis requerem do auditor a responsabilidade de

a) executar, de forma limitada, os procedimentos de auditoria especificados para ajudar a identificar não conformidades com leis e regulamentos que possam ter efeito relevante sobre as demonstrações contábeis.

b) manifestar a necessidade de limitação do escopo de trabalho, não permitindo a emissão de relatório de auditoria, mas somente a geração de parecer circunstanciado da situação.

c) comunicar à administração, imediatamente, quando da

constatação de não conformidades, uma vez que esta é a única

responsável pela avaliação e cumprimento das normas e leis as quais

a empresa esteja sujeita.

d) obter evidência de auditoria apropriada e suficiente quanto à conformidade com as disposições das leis e regulamentos.

e) recusar a continuidade dos trabalhos, em decorrência de não ser sempre possível obter evidências suficientes das transações e dos respectivos efeitos nas demonstrações contábeis.

Resolução:

Caros amigos, vocês lembram qual o objetivo do auditor independente? Pois bem, ele tem como objetivo expressar uma opinião sobre a adequação das demonstrações contábeis, na forma que as disposições legais e regulamentos exigem. Para isso, ele deve utilizar procedimentos de auditoria para obter as evidências necessárias, possibilitando uma conclusão e conseqüentemente a expressão de sua opinião.

A alternativa “A” erra ao dizer que deve ser utilizado os procedimentos de forma limitada. A alternativa “B” afirma que o auditor deve ter limitação de escopo (totalmente errado). Já na alternativa “c”, o examinador afirma que a administração é a única responsável pela avaliação das normas e leis, sendo que o auditor deve também fazer tal verificação.

A recusa da continuidade dos trabalhos não pode ser em

decorrência de não ser sempre possível obter evidências suficientes,

o que torna a alternativa E errada.

Sendo assim, gabarito da questão, alternativa D.

31. (FCC 2011 Analista Judiciário Contador TRF) NÃO é um procedimento a ser implantado para auxiliar na prevenção e detecção de não conformidades com leis e regulamentos:

a) Monitoramento de requisitos legais para assegurar que

procedimentos operacionais sejam planejados para cumprir esses

requisitos.

b) Instituição ou operação de sistemas apropriados de controle

interno.

c) Contratação de serviços complementares da auditoria externa que fará auditoria das demonstrações contábeis, para validação do

cumprimento

leis.

d) Acompanhamento da conformidade do código de conduta da

entidade, agindo apropriadamente para disciplinar os empregados da

entidade

cumpri-lo.

e) Desenvolvimento, divulgação e acompanhamento de código de

conduta da empresa.

das

normas

e

que

deixem

de

Resolução:

O examinador quer saber qual o procedimento que, se implantado, NÃO vai auxiliar na prevenção e detecção de não conformidades com leis e regulamentos. Sendo assim, temos em mente que devemos procurar nas alternativas algum tipo de procedimento que não se aplica ou na prevenção, ou na detecção, sendo tal alternativa a resposta da questão.

Alternativa A CORRETO. Tal procedimento auxilia tanto na prevenção quanto na detecção.

Alternativa B – CORRETO. Quando a alternativa diz “operação de sistemas apropriados”, refere-se que os mesmos estão em conformidade com as obrigações legais.

Alternativa C INCORRETO. A contratação de serviços complementares da auditoria externa em busca de validação do cumprimento das normas e leis é uma forma de detecção, mas em nada mudou na entidade auditada com relação a prevenção de futuras não conformidades.

Alternativa D CORRETO. O acompanhamento do código de conduta da entidade é uma forma de detecção, assim como disciplinar os empregados que não o cumprem é uma forma de prevenção de que ocorram não conformidades legais.

Alternativa E CORRETO.

Gabarito da questão, alternativa C.

32. (FCC 2011 Analista Judiciário Contabilidade TRT 23ª) Os acompanhamentos, pelo auditor, de valores significativos, valendo-se da análise de informações contábeis por meio da utilização de índices, quocientes, quantidades, variações absolutas etc. com o objetivo de identificar situações ou tendências atípicas são denominados

a) testes de detecção.

b) testes de aderência.

c) procedimentos de seleção de amostragem estratificada.

d) testes de programação.

e) procedimentos de revisão analítica.

Resolução

:

Novamente, temos a definição da revisão analítica (procedimento analítico). Gabarito da questão, alternativa E.

6. Lista de Exercícios

01. (FGV / AFRE-RJ / 2011) Tendo em vista o que determina o Conselho Federal de Contabilidade, e considerando a doutrina, assinale a alternativa correta.

a) A evidência de auditoria é mais confiável quando é obtida de

fontes independentes externas à entidade. Nesse sentido, as normas de auditoria requerem que o auditor obtenha evidência de auditoria

mais persuasiva quanto menor o risco avaliado.

b) Em algumas situações, a administração se recusa a permitir que o

auditor envie solicitações de confirmação. Nesses casos, o auditor deve evitar a execução de procedimentos alternativos de auditoria.

c) Resposta não recebida é quando a parte que confirma não

responde ou não responde de maneira completa a uma solicitação de confirmação positiva, ou a devolução de uma solicitação de confirmação não entregue (devolução pelo correio, por exemplo, para um destinatário não localizado).

d) Os procedimentos de confirmação externa são frequentemente

usados para confirmar ou solicitar informações relativas a saldos

contábeis e seus elementos. Não se recomenda, contudo, o uso para confirmar os termos de acordos, contratos ou transações entre a entidade e outras partes, ou para confirmar a ausência de certas condições como um "acordo paralelo" (side letter).

e) As confirmações negativas fornecem evidência de auditoria mais

persuasiva que as confirmações positivas.

02. (FGV / AFRE-RJ / 2011) Com base nas disposições do Conselho Federal de Contabilidade, assinale a alternativa correta.

a) Quando uma resposta foi enviada ao auditor indiretamente (por

exemplo, porque a parte que confirma endereçou a resposta incorretamente para a entidade ao invés de encaminhar para o auditor), o auditor não pode solicitar a essa parte que envie uma nova resposta por escrito diretamente a ele.

b) As respostas recebidas eletronicamente, por exemplo, por fax ou

correio eletrônico, envolvem riscos relacionados à confiabilidade, podendo ser difícil estabelecer a prova de origem e autoridade da parte que confirma e a identificação de alterações. Um processo usado pelo auditor e a parte que confirma, que institua um ambiente

seguro para as respostas recebidas eletronicamente, pode reduzir esses riscos.

c) Uma resposta verbal a uma solicitação de confirmação, por si só,

se enquadra na definição de confirmação externa.

d) Quando a resposta não for recebida, os seguintes procedimentos alternativos de auditoria podem ser executados: observar saldos de contas a pagar, examinar recebimentos subsequentes específicos, documentação de embarque e vendas próximas ao final do período.

e) As exceções observadas em respostas a solicitações de confirmação podem indicar distorções ou possíveis distorções nas demonstrações contábeis. Quando uma distorção é identificada, o auditor deve avaliar se essa distorção é indicativa de fraude. As exceções podem fornecer um guia para a qualidade das respostas de partes que confirmam similares ou para contas similares. As exceções podem indicar, também, uma deficiência, ou deficiências, no controle interno da entidade sobre o processo de encerramento e elaboração de demonstrações contábeis. Todas as exceções representam distorções. Por exemplo, o auditor pode concluir que diferenças nas respostas à solicitação de confirmação são decorrentes de época, mensuração ou erros de transcrição nos procedimentos de confirmação externa.

03. (FGV / AFRE-RJ / 2010) De acordo com as regras de auditoria

o procedimento substantivo, planejado para detectar distorções relevantes no nível de afirmações, inclui:

a) testes adjetivos, procedimentos analíticos e teste de controle.

b) testes de controle, revisão analítica e testes de detalhes.

c) testes de detalhes e procedimentos analíticos substantivos.

d) evidência de auditoria, testes de controle e testes de observância.

e) procedimentos analíticos substantivos, testes de relevância e

testes de procedimentos.

04. (FGV / AFRE-RJ / 2009) Segundo a Resolução CFC n.º

1035/05, o Planejamento da Auditoria Independente deve contemplar diversos procedimentos que permitam ao auditor obter evidências ou provas suficientes e adequadas para fundamentar sua opinião sobre

as demonstrações contábeis auditadas.

Quando for realizada, pela primeira vez, uma auditoria ou quando as Demonstrações Contábeis do exercício anterior tenham sido examinadas por outro auditor, a norma recomenda outros procedimentos além dos normalmente aplicados.

Assinale

a alternativa que indique um desses procedimentos

adicionais.

(A) Obtenção de evidências suficientes de que os saldos de abertura

do exercício não contenham representações errôneas ou inconsistentes que, de alguma maneira, distorçam as demonstrações contábeis do exercício atual.

(B) Exame da adequação dos saldos de encerramento do exercício

anterior com os saldos de abertura do exercício atual, observando-se as práticas contábeis geralmente aceitas.

(C) Verificação se as práticas contábeis adotadas no atual exercício

são uniformes com as adotadas no exercício anterior, sem desvio do objetivo primordial da empresa.

(D) Identificação de fatos relevantes que possam afetar as atividades

da entidade e sua situação patrimonial, financeira, operacional e

contábil em estrita obediência às práticas contábeis geralmente aceitas.

(E) Identificação de relevantes eventos subsequentes ao exercício anterior, revelados ou nãorevelados, ocultos ou transparentes independentemente do seu valor.

05. (FGV / AFRE-RJ / 2009) Avalie as seguintes situações:

I. O auditor deve obter informações junto a pessoas ou entidades conhecedoras da transação, dentro ou fora da entidade.

II. O auditor verifica o comportamento de valores significativos, mediante índices, quocientes, quantidades absolutas ou outros meios, com vistas à identificação de situação ou tendências atípicas.

Os

respectivamente:

aplicáveis a essas situações são,

procedimentos

técnicos

(A)

inspeção e investigação / inspeção dedutiva.

(B)

revisão e análise / confirmação analítica.

(C)

cálculo e observação / revisão confirmativa.

(D)

investigação e confirmação / revisão analítica.

(E) revisão e observação / análise quantitativa.

06. (FCC 2010 Analista de Controle Externo Inspeção de

Obras Públicas TCM CE) As atividades de detectar e analisar situações anormais e significativas constatadas nas demonstrações contábeis referem-se à etapa de

a) avaliação dos controles internos.

b) contagem física.

c) conferência de cálculos.

d) inspeção de documentos.

e) revisão analítica.

07. (FCC 2006 AGENTE FISCAL DE RENDAS SP) Os procedimentos de auditoria que têm por finalidade obter evidências quanto à suficiência, exatidão e validade dos dados gerados pelo sistema de contabilidade da entidade são denominados testes

a) de evidência.

b) de aderência.

c) de controle.

d) de observância.

e) substantivos.

08. (FCC 2006 AGENTE FISCAL DE RENDAS SP) Os testes

de

substantivos

a) amostragem estatística e procedimentos de revisão analítica .

de

auditoria

dividem-se

em

testes

b)

eventos

subseqüentes

e

testes

de

transações

 

e

saldos.

c)

transações

e

saldos

e

procedimentos

de

revisão

analítica.

d)

observância

e

testes

de

circularização

de

saldos.

e)

observância

e

testes

de

amostragem

estatística.

09. (FCC 2006 AGENTE FISCAL DE RENDAS SP) O procedimento de auditoria que consiste na verificação do comportamento de valores significativos mediante índices, quocientes, quantidades absolutas e outros meios é denominado

a) inspeção.

b) investigação.

c) confirmação.

d) revisão analítica.

e) observação.

10. (FCC 2006 AGENTE FISCAL DE RENDAS SP) Para certificar- se que direitos de crédito efetivamente existem em determinada data, o auditor independente utiliza, principalmente, o procedimento de

a) revisão analítica de recebíveis.

b) inspeção de ativos tangíveis.

c) circularização dos devedores da companhia.

d) conferência do cálculo dos créditos.

e) observação de processo de controle.

11. (FCC 2007 Analista de Controle Interno MPU) Os procedimentos que visam à obtenção de razoável segurança de que os procedimentos de controle interno estabelecidos pela Administração estão em efetivo funcionamento e cumprimento são denominados

a) Testes substantivos.

b) Revisão analítica.

c) Amostragem estratificada.

d) Testes de observância.

e) Exame dos registros.

12. (FCC 2007 Analista Judiciário Contabilidade TRT) Na execução dos procedimentos de auditoria, a obtenção de declaração formal e isenta de pessoas independentes com relação ao ente auditado denomina-se

a) inspeção física.

b) exame de registros.

c) exame documental.

d)

observação e correlação.

e) circularização.

13. (FCC 2007 Auditor TCE AM) Em auditoria, a verificação do

comportamento de valores significativos, mediante índices, quocientes, quantidades absolutas ou outros meios, com vistas à identificação de situações ou tendências atípicas é um procedimento

de

a)

conferência de cálculos.

b)

confirmação.

c)

inspeção e revisão.

d)

revisão analítica.

e)

cut-off.

14. (FCC 2008 Auditor TCE SP) O auditor externo NÃO deve

considerar na avaliação do ambiente de controle interno existente na empresa

a) a definição de funções de toda administração.

b) a política de segregação de funções.

c) a estrutura organizacional da entidade.

d) as normas para elaboração das demonstrações.

e) o processo de decisão praticado na empresa.

15. (FCC 2008 Auditor TCE AL) Os testes de observância em

auditoria têm como objetivo a

a) conferência dos cálculos de depreciação dos equipamentos.

b) avaliação do comportamento de itens significativos através de índices, quocientes e variações absolutas.

c) confirmação sobre o valor dos créditos a receber contabilizados

pela entidade.

d) contagem física dos estoques.

e) avaliação dos controles internos da entidade.

16.

(FCC 2008 Auditor TCE AL) Em auditoria, os procedimentos

de revisão analítica consistem em verificar:

a) a efetiva existência patrimonial.

b) a exatidão aritmética dos documentos comprobatórios e registros

contábeis.

direitos na data do balanço

de

bens e

c) o comportamento de valores significativos mediante o uso de

índices e quocientes.

d) a ocorrência concreta do fato contábil.

e) o valor correto pelo qual os bens, direitos e obrigações devem ser

registrados observando as Normas Brasileiras de Contabilidade.

17. (FCC 2008 Analista Técnico de controle externo Tecnologia de Informação TCE AM) Na aplicação dos testes de observância e substantivos, a verificação do comportamento de valores significativos, mediante índices, quocientes, quantidades absolutas ou outros meios, com vistas à identificação de situação ou tendências atípicas, é considerado um procedimento técnico básico de

a) investigação e confirmação.

b) revisão analítica.

c) observação.

d) inspeção.

e) cálculo.

18. (FCC 2009 Técnico Superior em Análise Contábil PGE RJ)

Os testes que visam a garantir para o auditor que os procedimentos

de controles internos estão sendo efetivamente praticados e/ou em funcionamento são os

a) de materialidade.

b) substantivos.

c) de revisão analítica.

d) de relevância.

e) de observância.

19 (FCC 2009 Agente Fiscal de Rendas SP) O contador da empresa Inova S.A. conseguiu condições financeiras vantajosas para comprar dois caminhões por meio de arrendamento mercantil (leasing). Como a empresa tem a intenção de ficar com os veículos no final do prazo do contrato e a compra se enquadra dentro dos conceitos de leasing operacional, a empresa contabilizou como ativo imobilizado os dois caminhões. Referido procedimento atende ao

a) conceito da essência sobre a forma.

b) pressuposto da competência de períodos.

c) conceito da neutralidade.

d) pressuposto da relevância.

e) princípio da materialidade.

20. (FCC 2009 Agente Fiscal de Rendas SP) Quando o auditor

verifica se o valor do documento que suporta o lançamento contábil

foi efetivamente o valor registrado, ele objetiva a conclusão de

a) existência.

b) ocorrência.

c) mensuração.

d) avaliação.

e) materialidade.

21. (FCC 2009 Analista Judiciário Contabilidade TJ/SE) Os

testes efetuados pela auditoria que visam à obtenção de evidências quanto à suficiência, exatidão e validação dos dados produzidos pelos sistemas contábeis e administrativos da entidade, denominam-se:

a) substantivos.

b) de observância.

c) de correlação.

d) diretos.

e) indiretos.

22. (FCC 2009 Analista Judiciário Contabilidade TJ/SE) A

verificação das atividades que exigem a aplicação de testes

flagrantes, com a finalidade de revelar erros, problemas ou deficiências que de outra forma seriam de difícil constatação, refere- se a Técnica de Auditoria denominada

a) Inspeção Física.

b) Exame dos Registros.

c) Análise Documental.

d) Confirmação Externa.

e) Observação das Atividades e Condições.

23. (FCC 2009 Analista Judiciário Auditor TJ/PI) O objetivo

do auditor, ao efetuar os testes de observância, é

a) certificar a existência do componente patrimonial.

b) avaliar a eficácia do sistema de controles internos da entidade.

c) verificar a ocorrência ou não de determinada transação contábil.

d) contar os itens que compõem o conjunto de bens móveis e imóveis

da entidade.

e) julgar se os itens patrimoniais estão mensurados, divulgados e

classificados de acordo com as Normas Brasileiras de Contabilidade.

24. (FCC 2009 Analista Judiciário Auditor TJ/PI) A técnica

de auditoria que consiste em enviar correspondência para clientes, bancos e fornecedores, a fim de que corroborem os valores de contas a receber e a pagar da sociedade auditada, é denominada:

a) inspeção.

b) circularização.

c) controle de qualidade.

d) observação.

e) revisão analítica.

25. (FCC 2009 Analista Judiciário Auditor TJ/PI) O procedimento de auditoria que consiste na verificação do comportamento de valores relevantes, mediante índices, quocientes e outros meios, visando identificar tendências ou situações anormais, é denominado

a) revisão analítica.

b) investigação e confirmação.

c) inspeção.

d) testes de observância.

e) abrangência das informações.

26. (FCC 2009 Analista Judiciário Auditor TJ/PI) Sobre a auditoria de estoques, analise as proposições:

I. O auditor deve acompanhar e observar pessoalmente a contagem do estoque, embora a responsabilidade pela execução do inventário seja da companhia.

II. O "corte" ou "Cut-off" dos estoques evita a contagem dupla de mercadorias ou produtos industrializados como estoques, contas a receber ou a pagar.

III. O sistema UEPS para avaliação de estoques é aceito pela legislação do imposto de renda das pessoas jurídicas.

IV. No caso de estoques da companhia em poder de terceiros, mesmo que seja relevante o seu valor, uma simples confirmação do fornecedor é suficiente para assegurar a exatidão de seu montante.

É correto o que consta APENAS em

a) I e II.

b) I e IV.

c) II, III e IV.

d) II e III.

e) III e IV.

27. (FCC 2010 Analista de Controle Externo Inspeção de Obras Públicas TCM CE) A técnica de auditoria que consiste em fazer com que o cliente expeça cartas dirigidas às empresas ou às pessoas com as quais mantém relações de negócios, solicitando que confirmem, em carta dirigida diretamente ao auditor, a situação desses negócios, em determinada data base, denomina-se:

a) conferência.

b) circularização.

c)

contagem.

d) observância.

e) estudo dos métodos operacionais.

28. (FCC 2010 Analista Trainee Ciências Contábeis METRÔ) Os testes de auditoria que têm por objetivo avaliar a eficácia dos controles internos da entidade são denominados testes

a) não paramétricos.

b) de observância.

c) contingenciais.

d) substantivos.

e) de materialidade.

29. (FCC 2011 Analista Judiciário Contabilidade TRT) Em conformidade com as normas de auditoria vigentes a partir de 2010, em relação aos documentos apresentados pela empresa, o auditor deverá

a) considerá-los sempre genuínos, não sendo sua a responsabilidade de questionar a veracidade dos documentos, mesmo que tenha razão para crer no contrário.

b) confirmar sempre, quando os documentos forem emitidos eletronicamente, a veracidade do documento eletrônico, nos meios disponibilizados pela empresa emissora.

c) considerar exclusivamente os contratos registrados em cartório e

os documentos com firmas reconhecidas.

d) suspender os trabalhos ao identificar uma fraude e considerar a auditoria limitada.

e) fazer obrigatoriamente investigações adicionais na dúvida a respeito da confiabilidade das informações.

30. (FCC 2011 Analista Judiciário Contador TRF) Leis e regulamentos reconhecidos como tendo efeito direto na determinação dos valores e divulgações relevantes nas demonstrações contábeis requerem do auditor a responsabilidade de

a) executar, de forma limitada, os procedimentos de auditoria

especificados para ajudar a identificar não conformidades com leis e regulamentos que possam ter efeito relevante sobre as demonstrações contábeis.

b) manifestar a necessidade de limitação do escopo de trabalho, não

permitindo a emissão de relatório de auditoria, mas somente a geração de parecer circunstanciado da situação.

c) comunicar à administração, imediatamente, quando da

constatação de não conformidades, uma vez que esta é a única responsável pela avaliação e cumprimento das normas e leis as quais a empresa esteja sujeita.

d) obter evidência de auditoria apropriada e suficiente quanto à

conformidade com as disposições das leis e regulamentos.

e) recusar a continuidade dos trabalhos, em decorrência de não ser

sempre possível obter evidências suficientes das transações e dos respectivos efeitos nas demonstrações contábeis.

31. (FCC 2011 Analista Judiciário Contador TRF) NÃO é um procedimento a ser implantado para auxiliar na prevenção e detecção de não conformidades com leis e regulamentos:

a) Monitoramento de requisitos legais para assegurar que

procedimentos operacionais sejam planejados para cumprir esses

requisitos.

b) Instituição ou operação de sistemas apropriados de controle

interno.

c) Contratação de serviços complementares da auditoria externa que

fará auditoria das demonstrações contábeis, para validação do

cumprimento

d) Acompanhamento da conformidade do código de conduta da

entidade, agindo apropriadamente para disciplinar os empregados da

entidade

cumpri-lo.

e) Desenvolvimento, divulgação e acompanhamento de código de

conduta da empresa.

das

normas

e

leis.

que

deixem

de

32. (FCC 2011 Analista Judiciário Contabilidade TRT 23ª) Os acompanhamentos, pelo auditor, de valores significativos, valendo-se da análise de informações contábeis por meio da utilização de índices, quocientes, quantidades, variações absolutas

etc. com o objetivo de identificar situações ou tendências atípicas são denominados

a) testes de detecção.

b) testes de aderência.

c) procedimentos de seleção de amostragem estratificada.

d) testes de programação.

e) procedimentos de revisão analítica.

GABARITO

1 C

9

D

17 25

B

A

2 B

10

C

18 26

E

A

3 C

11

D

19 27

A

B

4 A

12

E

20 28

C

B

5 D

13

D

21 29

A

E

6 E

14

D

22 30

E

D

7 E

15

E

23 31

B

C

8 C

16

C

24 32

B

E

Bibliografia

ALMEIDA, Marcelo C. Auditoria Um Curso Moderno e Completo. São Paulo: Atlas, 2010.

Código de Ética Profissional do Contador: Resolução CFC nº 803/96

Princípios de Contabilidade: Resolução CFC nº 750/93

NBC PI 01: Resolução CFC nº 785/91

NBC TI 01: Resolução CFC nº 986/03

NBC P 1: Resolução CFC nº 821/97

NBC P 1 1.4: Resolução CFC nº 976/03

NBC P 1.6: Resolução CFC nº 1.100/07

NBC P 1.8: Resolução CFC nº 1.023/05

NBC PA 01: Resolução CFC nº 1.201/09

NBC PA 11: Resolução CFC nº 1.323/11

NBC PA 12: Resolução CFC nº 1.377/11

NBC PA 13: Resolução CFC nº 1.109/07

NBC PA 290: Resolução CFC nº 1.311/10

NBC TA 200: Resolução CFC nº 1.203/09

NBC TA 210: Resolução CFC nº 1.204/09

NBC TA 220: Resolução CFC nº 1.205/09

NBC TA 230: Resolução CFC nº 1.206/09

NBC TA 240: Resolução CFC nº 1.207/09

NBC TA 250: Resolução CFC nº 1.208/09

NBC TA 260: Resolução CFC nº 1.209/09

NBC TA 265: Resolução CFC nº 1.210/09

NBC TA 300: Resolução CFC nº 1.211/09

NBC TA 315: Resolução CFC nº 1.212/09

NBC TA 320: Resolução CFC nº 1.213/09

NBC TA 330: Resolução CFC nº 1.214/09

NBC TA 402: Resolução CFC nº 1.215/09