Sei sulla pagina 1di 12

5 - Detenção

Hora da escola! Isso não é excitante? A ocasião pedia por algo grande, a par
da noite perfeita e ver minha melhor amiga.
- Alice?
- Indo!
- Você já disse isso cinco vezes.
- Eu preciso parecer perfeita
- Você sempre esteve perfeita.
Eu botei um pouco mais de brilho vermelho e saí do banheiro.
- Que desgosto.
-Do que você não gostou?
-Esse é o problema, eu gostei. Você parece estonteante Sra. Whitlock.
-Bem, obrigada. - Eu disse lhe dando um leve beijo nos lábios. Ele se afastou
sustentando meus olhos, me encarando.
-Quê?
-Você tem certeza de que tudo ficará bem? Porque não tem jeito de você ir
para a escola se você for ficar em perigo.
-Eu sei Jazz. Nós realmente vamos ficar bem. Eu prometo.
Ele não disse nada, ao invés, ele só me fitou. Eu imaginei que ele estivesse
tentando pegar qualquer sinal de nervoso no meu humor que talvez sugerisse
uma mentira.
-Vamos? - Eu disse apontando a porta.
Ele me seguiu de perto.
Eu saltitei ao longo do corredor e então deslizei pelo corrimão da escada.
Quando eu cheguei ao final, Jasper já estava lá para me pegar.
Eu sorri levemente, e ele se juntou a mim com um sorriso.
-Alguém está de bom humor hoje. - Disse Rose usando seu irritante tom
sarcástico.
-Bom dia, Rose. Vejo que você está cada vez mais vaca. Emmet, você sabe
que mulheres ficam estressadas devido a falta de sexo, e você claramente não
está fazendo o seu trabalho.
-Da última vez que chequei, meu nome não era Jasper.
-Fofo como tudo em você. Algum de vocês viu seu irmão? - Esme disse
descendo a escada.
-Seu eu fosse um estúpido moreon(?), como eu passaria a minha noite? Deixa
eu ver...Correndo, é claro! Ele ainda não voltou.
É, ela estava mais vaca do que o normal.
-Rosalie, dê a ele um tempo. Isso está sendo realmente difícil para ele.
Precisamos apoiá-lo.
-O inferno congelará antes de eu apoiar essa besteira.
Ela não esperou pela resposta, ela estava no carro antes que Esme pudesse
pará-la.
-O que há com ela?
Eu dei de ombros sem saber o que dizer.
-Tenham um bom dia na escola, e protejam-se. - Ela disse beijando Jasper
-Você está estonteante, qual a ocasião?
-Eu preciso causar uma impressão, estou indo ver minha futura melhor amiga.
Ela riu comigo.
-Tenha um bom dia, querida - Ela beijou minha testa, e eu beijei sua mão como
em sinal de respeito.
Nos dirigimos até o carro. Lá, encontrei Edward sentado nos degraus de fora.
-Bom dia, Edward! - Ele não fez mais do que olhar para cima. Ele foi para o
banco do motorista e em três minutos estávamos na escola. Que bom sermos
imortais, ele dirigiu como um maníaco. Até para ele mesmo.
Eu notei muitos olhares e entramos. Eu realmente parecia bem. Era
constrangedor pensar em mim mesma como bonita ou estonteante. Rose é que
sempre recebia a atenção. Eu era pequena e delicada. Eu não chamava muita
atenção. Eu era bonita para um humano. Todos éramos. Meu senso de moda
era o que me fazia diferente. Eu tinha grossos stalkings brancos por, cinza
checkred shorts, luvas longas pretas, um lenço preto e branco e um lindo
casaco Armani por cima. Para terminar, um desgastado óculos escuro
vermelho Ray Ban. Como eu disse, eu tenho um dom para minha arte.
Minha primeira aula era com Edward. Ele não me reconheceu muito - nem tudo
era mais como isso. Se eu não o conhecesse, eu teria pensado que ele estava
prestando atenção na aula, mas eu sabia que tinha ouvido tudo isso de novo e
de novo muitas vezes. Nós estávamos por perto na segunda guerra mundial.
Humanos conseguiam seriamente serem estúpidos de vez em quando, IIGM
nunca deveria ter ido tão longe. Eles disseram que na verdade Hitler se matou,
mas nós sabíamos que não foi assim.
O 'suprimento de comida' estava diminuindo e vampiros tiveram que interferir.
Ele recebeu uma visita dos Volturi naquela noite, quem fez parecer que foi
suicídio.
Os Volturi eram a essência de nossa existência, nossos ancestrais o crème de
la crème da sociedade vampírica, eles eram os responsáveis por manter a
ordem e também o bem-estar entre vampiros de todo o mundo. Eles
representam poder, glamour, supremacia, status e acima de tudo, todos eram
realeza - nós temos nossa própria história para nos preocuparmos.
Durante todo o período Edward ficou olhando fixamente à frente. Nem um olhar
de relance a mim. Eu não sabia se meus pensamentos alegres estavam o
machucando, e eu sabia que cada um agora e de quando eu dei uma
escapada e comecei a pensar na noite perfeita com Jasper, ele devia
eventualmente pegar um flash de nossa privacidade. Eu sabia que ele tentava
não mencionar isso, mas era constrangedor ter todos os incômodos detalhes
de nossa vida sexual. Ainda bem que nem Esme e nem Carlisle tinham
habilidades psíquicas. Eu ri para dentro, não queria que ninguém pensasse que
eu estava mongol.
Durante o almoço, peguei um relance de Bella. Ela foi sua dull self(?). Agora e
quando olhava em nossa direção. Eu estive certa; nada foi dito sobre os 'super
poderes' de meus irmãos. Estávamos salvos.
''Obrigada por proteger nosso segredo.'' Pensei, e como se ela pudesse ouvir,
olhou de relance em nossa direção. Eu sabia que cada parte de Edward estava
observando cada movimento dela.
'Não tem saída, como eu disse. Você já foi muito longe. Ela talvez seja a
melhor coisa que poderia acontecer a você se você se desse essa chance.
Pare de lutar. É inútil. A dor que você vai causar a si mesmo é muito grande,
você não pode mais ficar longe dela como eu não posso ficar longe de você,
como não posso ficar longe de nossa família. Edward, morda ela. É o sabor da
vida e seus lábios não provaram mais do que solidão e veias. Você se obcecou
com estudos e arranjar desculpas. Você não provou isso. Você não mordeu
isso. Você não sabe nada sobre amor, prazer, esperanças, sonhos. Portanto,
você não está vivendo.''
Eu quase pensei, quase o avisei em minha mente. Eu peguei a mão de Jasper
debaixo da mesa. Eu não precisava mencioná-lo em minha lista. Eu não podia
ficar longe do meu coração, da minha vida.
- O que houve?
Eu levantei minha cabeça, então meus lábios puderam tocar sua orelha.
- Eu te amo.
Ele não disse nada exceto olhar para mim. Eu pude ver algo queimando eu
seus olhos. Ele levou minha mão para sua boca e a beijou, ainda olhando nos
meus olhos. Um frio percorreu minha espinha.
E cada milímetro meu estava incandescente.
-Obrigada por me lembra disso, o porquê de eu estar viva. - Eu disse ainda
sustentando seu olhar.
- O prazer é meu. - Ele me deu um mischivious(?) sorriso.
Foi quando ele tomou uma decisão sobre alguma coisa e eu desejei não ter
meus poderes, porque essa surpresa não poderia ser melhor. Ele não me deu
a dica por muito tempo, ele tinha travado sobre o fato de que eu sabia o que
ele faria em breve e eu não me importava que soubesse. Eu apenas sentaria
aqui e fingiria ser óbvia para uma mudança.
O sinal tocou. Eu não pude perder a piada.
- Divirta-se em Bio - disse a Edward
Ele me encarou. - Como alguém tão pequena pode ser tão irritante?
- Você é minha heroína - disse Emmet - Eu estava prestes a dizer isso, mas
imaginei que ele me faria em pedaços e queimaria. Belo trabalho, mana.
Ele marchou para a aula e todos nós fomos para nossas aulas. Eu ri tanto que
quase desmaiei.
Dei um beijo de despedida em Jasper sabendo que em breve o veria e iríamos
para o prédio de inglês. Assim que nos separamos eu tive uma imagem dele
correndo pelo exterior da escola para me pegar antes que eu chegasse a
minha aula de inglês.
Cinco, quatro, três, dois, um. Lá! Ele veio do nada e me agarrou. A galeria de
arte - onde todos os estudantes penduravam seus trabalhos, estava
completamente deserto nesse período - era nosso esconderijo secreto.
-Para que isso? - perguntei fingindo não saber.
Ele me puxou para perto e começou a brincar com uma mecha do meu
espetado cabelo.
-Nossa, você está linda.
Não respirar era uma boa coisa, porque senão teria que correr atrás de ar. Ele
delicadamente correu seus dedos em minha pele e depois contornou meus
lábios.
-Alice.
-Sim?
-Tem algo que quero perguntar a você, e, por favor, não arruine isso para mim,
eu sei que você já sabe.
Saber não era o mesmo que viver isso.
-Você se casa comigo pela quinquagésima quarta vez?
Eu não sabia o quão velha eu era, mas sabia que eu só estive viva por
cinquenta e oito anos. Desde quando encontrei Jasper.
-Todo esse papo sobre Edward estar apaixonado me fez pensar sobre isso.
Você será minha esposa? De novo? - ele adicionou antes de mim.
-Jasper, não há propósito para mim se não você.
-Eu te amo - ele disse me puxando para um beijo. Oh, a glória daquele beijo.
Todo o meu ser foi puxado para cima e não estive mais em meu corpo. Isso era
pra mim meu próprio pedaço do paraíso. Se eu não estivesse concentrada no
beijo eu teria visto o que viria a seguir.
Sr. O'oconnor, o professor de cerâmica.
-Aharrrammm - Ele limpou a garganta - Vocês dois não deveriam estar em
aula? Eu realmente pensei que vocês dois não teriam tão imprudente
comportamento e fugiriam da aula assim. - Ele não tinha idéia de quantas aulas
havíamos perdido.
-Flagrados - sussurrei muito devagar, só Jaz poderia ouvir.
-Vocês dois podem, por favor, me seguir até a sala do Sr. Caruthers's?
Ótimo, fomos direto para o diretor.
Eu não podia acreditar que havíamos sido pegos! Isso era um completo
absurdo.
Eu sou a 'Vidente’ pelo amor de Cristo, ou amor de Lúcifer...tanto faz.
Eu continuei argumentando comigo mesma por ter sido burra. Além do mais,
Jasper não viu o último bit phased(?).
-O que há de errado com você? Esme vai nos dar o inferno por isso. -
Sussurrei para ele, Caruthers's estava alheio a nossa conversa.
-Você é a única que pode dizer isso. Você tem que admitir, é engraçado, e é
também uma nova experiência. Eu nunca estive em detenção com você.
Detenção. Não! Não deixe isso chegar tão longe. Esme vai nos matar.
Olhei para ele com descrença. Como ele pode estar tão fascinado com isso?
Ele olhou para trás para mim e as lembranças do que estávamos fazendo
antes voltaram. Ele estava mexendo com meu humor para me mostrar como
ainda estava se sentindo. O fato de eu o ter aceitado mais uma vez em minha
vida era espantoso para ele. Eu não pude evitar um sorriso. Esse ritmo humano
estava me levando a loucura. Se passaram dois minutos quando finalmente
chegamos ao Escritório principal. Letras douradas na porta diziam:
Escritório princial - Mr. Hayes.
Mr. Hayes nem sempre mexia com os alunos. Na maior parte do tempo, ficava
em seu escritório cuidando dos papéis. Ele não era tão assustador. Espero que
isso seja verdade depois da nossa conversa. Eu não conseguia ver o que
realmente aconteceria. Parecia que qualquer um dos Cullen estarem em
problemas não era algo que ele tendia a imaginar.
-Entre, por favor - Ele chamou de dentro da sala, logo depois de ouvir a suave
batida na porta.
-Com licença, Mr Hayes - disse Mr. Caruthers's , Ele costumava ser meu
professor preferido, mas agora eu não estava muito feliz com ele. Ele
interrompeu nosso beijo e nos prendeu. Muita coisa para o professor mais legal
da escola.
-Olá Michael, em que posso ajudar? Oh, Miss e Mr Cullen? - Seus olhos
piscaram confusos. Eu talvez tenha pensado em qualquer coisa, menos que
estaríamos em problema, porque, o 'futuro' que veio a minha mente mostrou
que ele talvez tenha pensado que alguém tenha nos intimidado, ou que talvez
precisássemos ser dispensados, qualquer coisa menos o que realmente era.
-Bill, peguei esses dois matando aula na sala de arte e...bem...eles
estavam...eles estavam se comportando de maneira inapropriada.
Ele não se sentia confortável em falar sobre beijo? Qual era o problema dele?
Esse cara precisa fazer sexo, e quero dizer, imediatamente!
Eu tentei segurar uma risada. Imaginei que não fosse ajudar muito, eu rindo
sobre a falta de sexo na vida do professor era muito inapropriado. Fiz uma nota
mental para fixá-lo com alguém. Talvez se ele estivesse pegando alguém,
provavelmente não arruinaria nenhum quinquagésimo quarto pedido de
casamento.
-Desculpe? - Mr Hayes claramente pensou que isso não poderia ser verdade.
Mr. Carathuers's, ou 'Michael', como eles se chamavam informalmente,
precisava mostrar a ele que havia entendido corretamente.
-Sr. Hale? É verdade?
-Sim, tecnicamente, é verdade.
-Tecnicamente?
Eu elbowed ele. Sarcasmo não o levaria a lugar algum.
-Quero dizer, Sim Sr, estávamos fora da aula.
-Devo perguntar por que não estava em aula?
-Eu tinha algo...pessoal para dizer a Alice.
Eu não ajudaria ondulando meu lábio só um pouco. Isso seria hilário se não
estivesse acontecendo comigo.
-Pessoal. - ele agitou sua cabeça, sua expressão se tornou dura. Ele pensou
que tivéssemos um grande potencial, que tivéssemos um futuro brilhante a
nossa frente e que estávamos abrandando isso.
-Estou muito desapontado com os dois. Pensei que vocês soubessem melhor.
Vocês dois matando aula, sem mencionar o inexplicável comportamento. A
política da escola não é contra relações entre alunos desde que isso não
interfira em suas notas. Os dois são alunos avançados. Eu realmente pensei
que vocês fossem melhores do que isso. Não se importam com a escola? Seu
futuro depende de como vocês vão aqui. Sei que sua família pode pagar uma
boa instituição e vocês dois nem precisem de um histórico escolar, mas já
pensaram em como isso satisfaria seu pai e sua mãe? Vocês dois estão
realmente...
Ele continuou, mas não prestei atenção por muito tempo. Estava mais focada
nas imagens em minha mente. Ele estava decidindo em como nos punir e
nenhuma das opções eram boas. Mas uma era pior que a outra. Ele estava
considerando chamar Carlisle e Esme aqui. Ele provavelmente faria uma
palestra pra eles em como eles estavam estimulando algo completamente
contra 'regras morais'.
Oh, por favor, não os chame aqui, oh, por favor, não os chame aqui.
Talvez fosse ser engraçado pensar em dois vampiros adultos com medo da
'Mãe', se você tem uma mãe vampira você provavelmente não responderia a
ela. Nosso problema aqui era um bocado grande demais. Esme era a única
pessoa que jamais queríamos magoar. Esme era muito delicada, muito
amorosa para ser desobedecida.Eu estava sofrendo por antecipação vendo
seu rosto triste em minha mente.
Jasper detectou meu humor e poderia ser flagrada. Eles tentariam consertar a
situação. Ele tinha a mesma admiração em relação a Esme, mesmo que nem
sempre demonstrasse isso.
-Mr. Hayes. Nós realmente lamentamos. Isso nunca acontecerá novamente. Foi
tudo minha culpa.
Ele fez algum progresso, mas não era o suficiente.
-Eu não sei se você lamenta, apesar que irei garantir que terá algum tempo
para pensar no que fez. - Isso foi áspero. Ele não decidiu cada futuro, ao invés,
decidiu combinar ambos. Oh, merda!
-Vocês dois ficarão em detenção depois da escola, e farão algum serviço
comunitário aos sábados, então vocês valorizarão as oportunidades que mais
tem. Vocês são todos muito afortunados. Alguns não são tão afortunados como
vocês.
Sábado será um dia ensolarado, nada que eu goste mais do que ensinar
crianças em um dia ensolarado. Eu o aproveitava mesmo que ninguém
pudesse nos ver enquanto estivesse sol. Não que eu fosse estourar em
chamas. Nós éramos apenas...bem...diferentes.
Ele pausou considerando mais uma vez se estava sendo muito duro.
-E...Eu vou chamar seus pais, eles precisam saber sobre seus
comportamentos inapropriados.
Eu nunca me senti tão humana na minha vida, então eu fiz a coisa mais óbvia a
se fazer - eu implorei.
-Oh, não, por favor, por favor não faça isso. Você não tem ...
-Viu? É por isso que preciso fazer isso. Desse jeito eu terei certeza de que isso
não se repetirá.
Eu amarrei a cara deixando o assunto encerrar. Eu sabia que ele não mudaria
de idéia.
-Vocês dois devem esperar na sala principal até o sinal tocar e irem para suas
últimas aulas. Depois disso, ambos irão para a detenção.
-Ficaremos sem carona! - eu disse exasperada
-Vocês podem sempre pegar o último ônibus - pegar um ônibus? Pegar o
ônibus da escola? Você tem que estar brincando comigo!
Jasper notou meu humor no seu pior estado e apertou minha mão - Vai ficar
tudo bem - ele sussurrou baixo demais para humanos ouvirem.
-Estão ambos perdoados - Ele nos liberou. Eu estava feliz por sair dessa
câmara de tortura.
-Você acha que alguém dará falta dele se eu voltar lá e cortar sua garganta? -
eu disse com uma doce e inocente voz.
Jasper riu. - Você estragaria suas roupas.
Eu amarrei a cara. Ele estava certo. Não estragar essas roupas seria muito
bom.
-Ok, eu posso ir em casa trocar, e aí corto a garganta dele. Antes do sinal tocar.
- soou como uma idéia melhor.
-Você resistiria ao sangue?
Eu considerei por um momento. Resistiria? Isso era muito sedutor.
-Provavelmente não.
-Eu duvido, você é muito boa nisso.
-Ninguém resiste tão facilmente a sangue morno, especialmente quando tenho
um motivo para isso. Nós teremos uma noite bem desagradável. Você sabe
disso, certo?
-Eu podia ter adivinhado - ele baixou a cabeça e mergulhou em pensamentos.
-Um centavo por seus pensamentos. - ele sorriu
-Não seria bom ter Edward agora, e então?
-Provavelmente não agora, ele está em Bio próximo da humana, e pelo que
vejo em seu futuro imediato, ela não está sendo muito simpática com ele. Na
verdade, ela está fingindo que ele não existe. - eu giggled(?)
-Isso é rude - Ele abriu a porta da sala para mim.
-Obrigada
-Sempre um prazer, M'daam.(Madame)
-Não mude de assunto. No que estava pensando? - sussurrei quando
sentamos no banco.
Silêncio e sua expressão se tornou dura novamente - Sinto muito - ele disse
depois de alguns segundos.
-Pelo quê?
-Por meter você em encrenca
Ali estava ele, se culpando por tudo.
-Nem comece.
-Não, isso é realmente minha culpa e eu deveria ter esperado. Eu nem comprei
seu presente de casamento ainda. Isso foi estúpido.
Segurei sua mão. Olhei para ele pra ter certeza de que estava prestando
atenção.
-Primeiro, não é sua culpa. Segundo, eu não preciso de um presente. E por
último, isso não foi estúpido. Para mim, essa foi a melhor forma de me pedir em
casamento, porque você é tudo o que eu preciso.
O sinal tocou e nos levantamos prontos para encarar a próxima aula, prontos
para encarar a detenção. Nem mesmo perto de prontos para encarar Esme.
Detenção era 'divertido' demais. Não poderia durar mais um pouco? Como, a
eternidade? Não, claro que não!
Quando saímos da detenção, ambos, Esme e Carlisle, estavam esperando por
nós.
Exatamente como minhas minhas visões me mostraram.Esme tinha seus
braços cruzados, e Carlisle tinha suas mãos em torno dela. Andamos em
silêncio para o carro. Ela não disse uma palavra até chegarmos em casa.
Então seguimos eles até o escritório de Carlisle. Oh ow, isso era sério.
-Pegos - Emmet disse quando passamos por ele.
Esme lhe lançou um olhar, fazendo ele calar a matraca. Ela estava com um
humor péssimo. Seus olhos se arregalaram e ele saiu correndo para seu
quarto.
Carlisle abriu a porta e nos deixou entrar. Ele foi o último a entrar. Esme ficou
em sua mesa, ele se juntos a ela colocando seus braços a sua volta. Sua
expressão era severa, mas nem chegava perto da dela. Ela estava chateada e
desapontada além das palavras.
-Aonde vocês estavam com a cabeça? - ela começou. Não era bem uma
pergunta. Era mais como uma declaração. - Têm alguma idéia de que tipo de
educação seu diretor pensa que estamos dando a vocês dois? - Não precisava
dizer, éramos todos muito mais velhos do que o diretor. Até Emmet era. - Eu
pensei que vocês dois soubessem bem disso. Sei que não gostam de ir para a
escola repetidamente, mas isso é tão ruim assim? Não vale a pena para
proteger nossa família? Vocês ainda tem a tarde, a noite e o amanhecer todo
para vocês mesmos. Eu sempre pensei que não houvesse muito o que pedir.
Vocês os fizeram questionar nossas virtudes, nossos costumes. Eu fui além do
constrangimento. Isso não é o suficiente para fazer as pessoas pensarem que
é loucura adotar crianças namorando entre elas mesmas? Realmente tiveram
que fazer isso piorar tanto? Pensei que nossa família importasse mais a vocês
do que isso.
Ela descruzou os braços para poder abraçar Carlisle. O caroço em minha
garganta cresceu e desejei poder chorar ou morrer para a dor em meu peito ir
embora. Suas palavras foram muito duras.
-Agora podem, por favor, me dizer o que diabos vocês estavam fazendo fora da
aula?
Silêncio de novo. Eu queria explicar, mas simplesmente não podia, fomos muito
egoístas, não pensamos em nossa família. Nosso motivo não era muito
heróico.
-Oh, melhor me dar um bom motivo, seria melhor se você tivesse salvado o dia,
prevenindo a escola de pegar fogo porque você foi estúpida o suficiente para
ser pega! Como diabos você foi flagrada?
Ela estava ficando cada vez mais exasperada. Ela nunca jurava(?).Nunca. Ela
estava ficando com raiva e indignada. Jasper foi quem falou.
-Foi tudo minha culpa.Ela estava indo para a aula e eu a segurei.
-Jasper, Alice divide a culpa aqui. Você ainda não me deu o motivo.
Carlisle foi o próximo a falar.
-Por favor, entendam, estamos desapontados porque confiamos em vocês e
vocês quebraram nossa confiança. Se vocês estiverem em algum tipo de
problema, devem nos contar. - Ele estava preocupado com algo mais sério do
que tinha acontecido. Isso fez eu me sentir ainda pior. Ele nunca pode nos
imaginar sendo tão egoístas. O futuro mudou um pouco. Esme estava se
questionando se estava sendo severa demais.
-Me diga o que está acontecendo? Vocês sabem que podem compartilhar
qualquer coisa com todos nós dois.
-Pedi Alice em casamento novamente - Jasper disso abaixando sua cabeça.
Esme e Carlisle explodiram em alegria. Que resultado louco de nossa
conversa. Essa não era a reação que eu esperava. Não mesmo. Jasper decidiu
dizer repentinamente sem me dar tempo para prever isso. De qualquer forma,
eu não estava concentrada.
-Oh, isso é tão bom! - Ela me abraçou
-Parabéns! - Carlisle também abraçou Jasper. Quem estaria mais aturdida do
que eu ao ver suas reações?
Esme se afastou para me olhar - Isso foi imprudente e estúpido, mas você vai
se casar, de novo. Estou tão feliz por você. Logo Edward...- Ela parou no meio
da frase.
Eu giggled(?). Era daí que tudo estava vindo. O novo amor de Edward.
-Alice, se você pudesse ver isso, você me contaria, não é?
-Esme, você me conhece bem. Acha realmente que eu guardaria isso pra mim
mesma? Eu não sou a pessoa mais discreta, você sabe. Sou famosa por
derramar os feijões. - Todos gargalhamos. - As chances são boas, como eu
disse, então vamos torcer por isso?
-Com certeza - ela disse com o mais lindo sorriso que eu já vi. - Sobre vocês
dois, precisamos planejar o casamento e as flores. Vocês vão fazer isso aqui?
Não preferem alugar um lugar? Talvez um jardim de casamento? Temos que
contar a Tanya e nossos primos para eles virem e...
-Esme, - eu odiava interrompê-la, mas não era isso exatamente o que tinha em
minha mente. Sem contar a 'situação do Edward', ninguém gostava mais de
festa do que eu. Muito glamour, música, flores e etc. Esse não era o caso. Eu
queria tudo isso, só que mais reservado. Talvez apenas nossa família. -
Queremos fazer algo mais reservado.
-Eu na verdade ia levar Alice dessa vez - Jasper cortou - Eu não acho que uma
festa grande vá ser apropriado. Edward realmente não está com humor pra
isso.
Esme nodded(asentiu-concordou).(?)
Ele estava em casa? Ele certamente não perderia a chance de nos zombar por
termos sido pegos - Ele está em casa? - Carlisle balançou a cabeça. - Aonde
ele está? - continuei.
-Ia te perguntar a mesma coisa.
Vasculhei o futuro de seu dia todo.
-Ele está no Canadá. Bem, pelo menos agora ele está.
-O que ele está fazendo no Canadá? - Carlisle perguntou surpreso.
-Correndo - dissemos todos juntos, e então não pudemos fazer nada além de
rir.

Nos próximos dias nada de extraordinário aconteceu.


Fomos para a escola. Bella nem mesmo olhou para Edward. Ela estava
recebendo bastante atenção de alguns garotos e me perguntei se Edward lia
isso. Fomos para casa, Edward começou a correr e só era visto no dia seguinte
na maioria das vezes. Ele não queria ouvir nossos pensamentos, fossem de
apoio ou não. Nenhum pensamento dos humanos o mostrava que ela havia
dito algo. Nenhum pensamento dos humanos mostrava se ela se importava
com ele. Eu sabia que sim. Ele tentava tanto mudar o futuro, que ele criou uma
confusão que estava crescendo obscuramente. Não sei por que, isso realmente
estava crescendo obscuramente e eu estava um pouco de fora(ou puta) pelo
fato que talvez não fossemos amigas no final das contas.
A boa notícia era que nosso trabalho 'voluntário' foi atrasado, mas não
estávamos fora disso. Essa manhã eu estava um pouco mais glommer(?) que o
dia previsto. Jasper estava colocando uma grande surpresa junto para o nosso
grande dia. Ele estava se esforçando para não se decidir sobre nada para que
eu não pudesse ver antes que acontecesse. Eu estava curiosa e tentei me
concentrar bastante para ver, se pudesse adivinhar. Tudo que eu sabia era que
iríamos correr, nem isso poderia iluminar meu dia. Edward estava me
chateando, sendo um grande desmancha prazeres. Fomos para a escola, para
nossa sala e sentamos juntos no almoço. Era terça-feira. Mesma coisa de
sempre. Nos reunimos para o almoço. Brinquei com a minha 'comida', Jasper
estava do meu lado fazendo nada. Edward e seu ego vazio. Emmet e Rosalie
estavam fora em o país das maravilhas. O deligtfull(?) flash de visão embora
em minha mente, tinha sido há um tempo desde que vi algo assim. Ela sentia
falta dele. Ela ia dar uma olhada de relance para ele, eu estava tão contente
por isso.
-Bella vai olhar para Edward em um minuto, pareçam normais.- Eu blurred fora.
Como eu disse. Eu avisei a todos para que começassem a piscar e se
moverem seu peso, assim não pareceriam mortos.
Ela olhou para ele e eu notei algo eu seus olhos. Eu não conseguia
compreender.
Ela sentia falta dele. Ah meu Deus! Ela sentia falta dele!
‘’Queria que você não fosse um maldito descuidado teimoso desmancha
prazeres.’’
Ok, não quis realmente dizer isso, pelo menos a parte do descuidado.
-Fique fora disso, Alice. Isso não irá acontecer.
Eu dei a língua. Ele apenas provou minha teoria, ele era um grande gordo
desmancha prazeres.Bobagem! Não gostei disso. Sentia falta dela. Sentia falta
da minha clara visão de nós duas segurando as mãos. Bem lá no fundo, eu
queria que ela fosse uma vampira.
‘’Tenho que admitir. Você é melhor do que eu pensava. Você tem o futuro todo
snarled up(?) e sem sentido de novo. Espero que esteja feliz.’’ Eu certamente
não estava!
-Isso faz bastante sentido para mim.- Eu pensei em dizer 'você está apenas
enganando a você mesmo,' mas ele realmente havia feito isso. Então, ao invés
disso, eu suspirei.
‘’Faça um favor a si mesmo e pare com essa insanidade. Você apenas esta se
machucando com isso.’’ E a mim. Bem, um pouco. Ele não estava me ouvindo
mais.
Ele estava impaciente. Eu sabia que isso estava se tornando cada vez mais
difícil para ele. Ele estava indo através de todo esse problema para fugir de sua
própria felicidade. Eu escaneei seu futuro e só pude ver seu humor se tornar
cada vez mais negro.
Que? Por que?
Escaneei meu próprio para ter certeza que eu não ia chateá-lo, mas eu vi que
estaria em um humor melhor.
Como eu disse, sem sentido. A não ser que...
Escaneei o futuro de Bella e lá estava o motivo do humor do Edward estar tão
negro. Ciúmes. Eu me segurei para não dar uma risada histérica. Sem dúvida
meu humor estaria claro, isso era ótimo. Eu realmente estava a ponto de dar a
ele um pequeno empurrãozinho. O perseguidor pessoal humano de Bella iria
perguntar a ela sobre o baile. Falar sobre não ler além das linhas. Era uma
escolha de garotas, se ela não pediu, ela não queria ir com ele. Me perguntei
se ela queria ir ao baile. Talvez com Edward. Ele era um ótimo dançarino.
Queria que ele fosse um pouco mais razoável e convidasse ela. Eles fariam um
ótimo casal. Ainda bem que Edward estava, propositalmente, me evitando.
Deixei meus lábios se curvarem um pouco. Bella ia dar um pontapé no garoto
bem em sua bunda. Oh, nossa, ele não está acostumado com rejeições. Eu
sempre odiei piadas descuidadas.
‘’Vai garota!’’ eu pensei em aplaudir Bella.
Michael já tinha se aproximado de Bella e ela o olhou desconfortavelmente.
Edward estava...dizer rígido seria pouco, ele estava possuído.
Enquanto eles conversavam, eu observava divertidamente e Edward curvava
seu punho. Ele não deve ter pensado que estava fazendo progresso, mas
agora eu podia saber o quanto esse 'progresso' estava custando a ele. Senso
perfeito, ele disse. Mentira!
Durante toda a aula ele continuou assim. Antes de o sinal tocar eu vi que ele
estaria falando com ela. Nos levantamos quando o sinal tocou. Ele correu para
a aula sem dizer uma palavra. Quando ele sumiu, eu disse 'Divirta-se em Bio'.
Todos rimos. Sabia que ele se divertiria. Jasper andou comigo até minha aula
de inglês. Ele estava feliz por meu humor ter melhorado.
-Te vejo mais tarde - ele disse.
-Te vejo em breve - eu disse apontando para minha cabeça. Nunca parava de
vê-lo assim como ele nunca parava de me sensoriar. Ele sorriu e foi para sua
aula.
-Miss Cullen, poderia continuar lendo aonde Miss Hutter parou?
-Com prazer - Sorte eu estar prestando atenção.
''Lysander:
Ay eu! para cada partícula que poderia ter lido,
Poderia sempre ouvir por conto ou história,
O curso do verdadeiro amor nunca correu tão suavemente;
Mas tampouco isso era diferente em sangue.
Hermia:
O Cruz! Muito alta para ser enthrall'd muito lenta.
Lysander:
Ou outro misgraffèd em respeito aos anos.
Hermia:
O ódio! Muito melhor para noivar tão jovem.
Lysander:
Ou outro fique em direção a escolha de amigos.
Hermia:
O inferno! Para escolher amor por outros olhos.’’

-O que ele quis dizer com 'O curso do verdadeiro amor nunca correu tão
suavemente', Alice?
Sonhos de uma noite de verão sempre foi um dos meus favoritos. Eu não ligo
muito para literatura, mas essa passagem eu nem precisava ler, eu sabia pelo
coração.
Então respondi sem hesitar.
-Estão falando sobre seus problemas. Como foram feitos um pro outro e não
são. Lysander e Hermia,tem desde o começo do compartilhado amor proibido.
O pai de Hermia decidiu que ela deveria casa com Demetrius, não Lysander;
se ela recusasse, ela teria que encarar a lei de Athenas. Declararam que ela
morreria ou se tornaria uma freira. Lysander está tentando acalma-la quando
ele diz 'O curso do verdadeiro amor nunca correu tão suavemente'. Ele está
tentando dizer que eles estão encarando um problema, mas o que eles
compartilham é muito mais forte do que isso. O amor deles é verdadeiro e
podem encarar qualquer coisa juntos. Aparentemente, comparando o romance
deles à a corrente de um rio. Seus exemplos deduzem paralelas respostar de
Hermia, incluindo exemplos de como as complicadas diferenças neles tão
chamadas aulas ou sangue, se quiser. Eles são escravos de sua relação com
eles chamado amigos. O resto de suas queixas que não foram citadas irão
apenas ilustrariam o mesmo. Hermia compara casamento com hibridização.
-Wow Alice. Queria que mais jovens pudessem entender completamente
Shakespeare, estou impressionado. Então classe, como eu estava dizendo... -
ele continuou a aula. Tinha mais do que apenas isso, isso falava sobre vampiro
e uma humana. Ele estava falando sobre Bella e Edward. Talvez isso tenha
acontecido antes. Talvez eles não sejam os primeiros. Isso era completamente
sobre vampiros que fazia sexo com humanos, mas eles geralmente acabavam
como um lanche ou janta. Poderia um vampiro ter amado tanto um humano
antes? Podia Shakespeare ter amado um vampiro ? Interessante.
Assim como a passagem dizia o caminho deles nao era suave, mas havia
recompensas. Queria que ele pudesse ver isso tanto quanto eu podia agora.
Continuei pensando sobre isso o resto do dia. Até que finalmente era hora de ir
para casa.

Traduzido por Thaís