Sei sulla pagina 1di 38

TEORIA DO DESENVOLVIMENTO

MÉDICO – PSICOLÓGICO - FILÓSOFO

DO DESENVOLVIMENTO M ÉDICO – P SICOLÓGICO - F ILÓSOFO ● Wallon levou não só o

Wallon levou não só o corpo da criança mas também suas emoções para dentro da sala de aula.

TEORIAS DA APRENDIZAGEM- WALLON

TEORIAS DA APRENDIZAGEM- WALLON “Psicogênese da pessoa completa” INTELIGÊNCIA CONFLITOS X SUPERAÇÃO Geneticamente

“Psicogênese da pessoa completa”

INTELIGÊNCIA

CONFLITOS

X

SUPERAÇÃO Geneticamente sociais, pré-

disposto a vivenciar conflitos e a superá-los!!

Wallon somos

WALLON-PSICOGÊNESE DA PESSOA COMPLETA.

WALLON-P SICOGÊNESE DA PESSOA COMPLETA . ● Fundamentou suas idéias em quatro elementos básicos que se

Fundamentou suas idéias em quatro elementos básicos que se comunicam o tempo todo: a afetividade, o movimento, a inteligência e a formação do eu como pessoa.

INTERNOS
INTERNOS

Para Wallon essa relação gerava conflitos de ordem:

EXTERNO

S

e a formação do eu como pessoa. INTERNOS ● Para Wallon essa relação gerava conflitos de

WALLON

WALLON ● PARA SUPERAR A ESCOLA DEVERÁ TRABALHAR ESSES 3 FATORES FISICO/ MOTRIZ AFETIVO/EMOCIONAL

PARA SUPERAR A ESCOLA DEVERÁ

TRABALHAR ESSES 3 FATORES

FISICO/ MOTRIZ

AFETIVO/EMOCIONAL

COGNITIVO/LINGUÍSTICO

WALLON

ESTÁGIOS DO DESENVOLVIMENTO PSICOLÓGICO--------------------COGNITIVO

1º impulso/emocional ( 0 a 1 ano)

fator

emocional

Intel.prátic

A afetividade orienta as primeiras reações do bebê as essoas.

WALLON

2º sensório-motora ou projetivo

motriz

WALLON 2º sensório-motora ou projetivo motriz Pensam.sincrético ( 2 a 3 anos ) f. *Movimentos da

Pensam.sincrético

( 2 a 3 anos )

f.

*Movimentos da marcha e aprendizagem da autonomia na manipulação dos objetos,e na exploração dos espaços.

* Desenvolvimento da função simbólica e da linguagem

WALLON

WALLON 3ª personalismo intelectual f.emocional ( 4 a 5 anos ) +elab Categórico ● Construção da

3ª personalismo intelectual

f.emocional

( 4 a 5 anos )

+elab

Categórico

Construção da consciência de si, mediante as interações sociais; As vezes cç, ora adulto-surpreende. Sensível com as relações

WALLON- ESTÁGIOS DE DESENVOLVIMENTO

4º Categorial

f.cognitivo

Categorial-intelectual

Pensamento prático e cientifico Pronto para ir a escola
Pensamento prático e cientifico
Pronto para ir a escola

( 6 a 11 anos )

Interesse para o conhecimento e a conquista para mundo exterior, sociabilidade ampliada.

Simbolismo . real o sincretismo acaba; Quer saber o conceito de tudo a=a / bola é bola; Não abstrai, nem faz hipótese, nem deduz.

WALLON

WALLON 5º Funcional ( 12 acima f.conjunta ) Conceitual( a-d-h) ● Transformações filosóficas e psíquicas; ●

5º Funcional

( 12 acima

f.conjunta

)

Conceitual( a-d-h)

Transformações filosóficas e psíquicas; Predominância funcional(adolescência); Condicionamento da pessoa pelo meio social;

* A inteligência se relaciona com o PENSAMENTO

CONCLUSÃO

As emoções, para Wallon, têm papel preponderante no desenvolvimento da pessoa. É por meio delas que o aluno exterioriza seus desejos e suas vontades. Em geral são manifestações que expressam um universo importante e perceptível, mas pouco estimulado pelos modelos tradicionais de ensino.

Ele diz que a afetividade é um dos principais elementos do desenvolvimento humano.

OS COMPONENTES DA DIDÁTICA.

O S COMPONENTES DA DIDÁTICA. ● ?

?

METODOLOGIA

Os 5 momentos da metodologia no processo de Ensino-Aprendizagem para LIBÂNEO.

METODOLOGIA ● Os 5 momentos da metodologia no processo de Ensino-Aprendizagem para LIBÂNEO. ESTRUTURA DE UMA
ESTRUTURA DE UMA AULA
ESTRUTURA DE UMA
AULA

COMPARAÇÃO

PASSADO

PRESENTE

COMPARAÇÃO PASSADO PRESENTE
COMPARAÇÃO PASSADO PRESENTE

METODOLOGIAEST.DE UMA AULA-

SEGUNDO LIBÂNEO

METODOLOGIA – E ST . DE UMA AULA - S EGUNDO L IBÂNEO ● INTRODUÇÃO; ●

INTRODUÇÃO; TRANSMISSÃO DA MATÉRIA NOVA; CONSOLIDAÇÃO; APLICAÇÃO DO CONHECIMENTO; AVALIAÇÃO

*dada em uma aula todos ou isoladamente, mas o importante é a estrutura existir.

PASSOS DE UMA AULA

PASSOS DE UMA AULA ●1º PASSO – INTRODUÇÃO DEFINIÇÃO DE OBJETIVOS BUSCAR CONHECIMENTO S PRÉVIOS ESTIMULAR
●1º PASSO – INTRODUÇÃO DEFINIÇÃO DE OBJETIVOS BUSCAR CONHECIMENTO S PRÉVIOS ESTIMULAR A MOTIVAÇÃO
●1º PASSO – INTRODUÇÃO
DEFINIÇÃO DE
OBJETIVOS
BUSCAR
CONHECIMENTO
S PRÉVIOS
ESTIMULAR A
MOTIVAÇÃO

PASSOS DE UMA AULA

PASSOS DE UMA AULA ● 2º TRANSMISSÃO DA MATÉRIA NOVA ( RELAÇÃO COM A AULA ANTERIOR

2º TRANSMISSÃO DA MATÉRIA

NOVA ( RELAÇÃO COM A AULA ANTERIOR )

PASSOS DE UMA AULA

PASSOS DE UMA AULA ● 3º PASSO – CONSOLIDAÇÃO CONHECIMENTOS + HABILIDADES + HÁBITOS . (

3º PASSO – CONSOLIDAÇÃO

● 3º PASSO – CONSOLIDAÇÃO CONHECIMENTOS + HABILIDADES + HÁBITOS .

CONHECIMENTOS + HABILIDADES + HÁBITOS .

( Tornar habitual do dia a dia) Consolida: exercicios, debates,encontros,trabalhos,apresentações etc

PASSOS DE UMA AULA

PASSOS DE UMA AULA ● 4º PASSO- APLICAÇÃO DO CONHECIMENTO ● ?

4º PASSO- APLICAÇÃO DO CONHECIMENTO

?

PASSOS DE UMA AULA

PASSOS DE UMA AULA ● 5º PASSO- AVALIAÇÃO PROCESSO ENSINO- APRENDIZAGEM

5º PASSO- AVALIAÇÃO

● 5º PASSO- AVALIAÇÃO PROCESSO ENSINO- APRENDIZAGEM

PROCESSO ENSINO- APRENDIZAGEM

A TAREFA DE CASA

É um importante complemento didático para a CONSOLIDAÇÃO dos conteúdos; Exerce uma função “ SOCIAL ”; * A tarefa para casa deve estar relacionada com os objetivos da aula; Deverá ser planejada, articulada, explicada e corrigida pelo próprio professor; A tarefa de casa não devem ser constituir-se apenas de exercícios, mas também tarefas de aprofundamento da matéria.

METODOLOGIA ( AULA )

METODOLOGIA ( AULA ) ● BRUNNER PEDAGOGO -PIAGENTIANO - CONSTRUTIVISTA *Pesquisou a forma de transformar o

BRUNNER PEDAGOGO -PIAGENTIANO - CONSTRUTIVISTA *Pesquisou a forma de transformar o conhecimento formal em conhecimento cognitivo

AUSÚBEL PEDAGOGO –CONSTRUTIVISTA- PIAGENTIANO.

METODOLOGIA ( AULA )

METODOLOGIA ( AULA ) BRUNNER E AUSÚBEL

BRUNNER

E

BRUNNER E AUSÚBEL

AUSÚBEL

METODOLOGIA ( AULA ) BRUNNER E AUSÚBEL

TEORIA DA INSTRUÇÃO COGNITIVA DE BRUNNER

TEORIA DA INSTRUÇÃO COGNITIVA DE BRUNNER ● PASSOS 1º PROCEDIMENTO : “ MANTER O ALUNO EM

PASSOS 1º PROCEDIMENTO:

● PASSOS 1º PROCEDIMENTO : “ MANTER O ALUNO EM PRONTIDÃO .” ● Gerar expectativas e

“ MANTER O ALUNO EM PRONTIDÃO .”

Gerar expectativas e Definir Objetivos Gerais

BRUNNER

BRUNNER ● 2º PROCEDIMENTO “ Trabalhar o conhecimento em Espiral ” Conhecimento antigo + conhecimento novo

2º PROCEDIMENTO

● 2º PROCEDIMENTO “ Trabalhar o conhecimento em Espiral ”

“ Trabalhar o conhecimento em Espiral ”

Conhecimento antigo + conhecimento novo + conhecimento.antigo + novo

BRUNNER

3º PROCEDIMENTO “ O CONHECIMENTO DEVERÁ IR ALÉM DA INSTRUÇÃO”

investigar
investigar
interpretar/comparar Re analisar pesquisar Sum ir
interpretar/comparar
Re
analisar
pesquisar
Sum
ir
final
final

.* Não encerrar o conteúdo dentro da instrução;

Fazer o aluno

Re analisar pesquisar Sum ir final .* Não encerrar o conteúdo dentro da instrução; Fazer o

TEORIA DA INSTRUÇÃO COGNITIVA - AUSÚBEL

TEORIA DA INSTRUÇÃO COGNITIVA - AUSÚBEL ● FOCO CENTRAL . VALORIZAÇÃO DO CONHECIMENTO PRÉVIO O CONHECIMENTO

FOCO CENTRAL

.

VALORIZAÇÃO DO CONHECIMENTO PRÉVIO

O CONHECIMENTO SURGE COMO DESCOBERTA, POIS O ALUNO JÁ TEM UM CONHECIMENTO ANTERIOR. UM FATO NOVO DENTRO DO QUE VOCÊ JÁ TEM.

SURGE COMO DESCOBERTA, POIS O ALUNO JÁ TEM UM CONHECIMENTO ANTERIOR. UM FATO NOVO DENTRO DO

TEORIA DE AUSÚBEL -

ATRAVÉS DO CONHECIMENTO PRÉVIO ( DESPERTA A MOTIVAÇÃO DO ALUNO)

DESPERTAR A MOTIVAÇÃO

TEORIA DA INSTRUÇÃO COGNITIVA - AUSÚBEL

TEORIA DA INSTRUÇÃO COGNITIVA - AUSÚBEL ● ESTRUTURA COGNITIVA S SUBSUNÇORE SUBSUNÇORES = CONHECIMENTO PRÉVIO

ESTRUTURA COGNITIVA

S
S
TEORIA DA INSTRUÇÃO COGNITIVA - AUSÚBEL ● ESTRUTURA COGNITIVA S SUBSUNÇORE SUBSUNÇORES = CONHECIMENTO PRÉVIO

SUBSUNÇORE

SUBSUNÇORES = CONHECIMENTO PRÉVIO

DEFINIÇÃO – SUBSUNÇORES

DEFINIÇÃO – SUBSUNÇORES ● CONCEITO SÃO CONHECIMENTOS PRÉVIOS, ESQUEMATIZADOS NA ESTRUTURA COGNITIVA QUE

CONCEITO

● CONCEITO SÃO CONHECIMENTOS PRÉVIOS, ESQUEMATIZADOS NA ESTRUTURA COGNITIVA QUE SERVIRÃO DE ANCORADOURO DO

SÃO CONHECIMENTOS PRÉVIOS, ESQUEMATIZADOS NA ESTRUTURA COGNITIVA QUE SERVIRÃO DE ANCORADOURO DO CONHECIMENTO NOVO. – O CONHECIMENTO SURGE

COMO UMA DESCOBERTA!

DIVERGÊNCIA

DIVERGÊNCIA BRUNNER = AUSÚBEL CONHECIMENTO NOVO + IMPORTANTE O CONHEC ALUNO! NOVO ENTRA NO O CONHECIMENT
BRUNNER

BRUNNER

= AUSÚBEL CONHECIMENTO NOVO + IMPORTANTE O CONHEC ALUNO! NOVO ENTRA NO
=
AUSÚBEL
CONHECIMENTO NOVO +
IMPORTANTE
O CONHEC
ALUNO!
NOVO
ENTRA NO

O

CONHECIMENT O SE APROXIMA

DO ALUNO

= AUSÚBEL CONHECIMENTO NOVO + IMPORTANTE O CONHEC ALUNO! NOVO ENTRA NO O CONHECIMENT O SE

METODOLOGIA

METODOLOGIA QUANDO UM “PROFESSOR” ENTRA NA SALA DE AULA, ELE TRAZ 2 METODOLOGIAS
METODOLOGIA QUANDO UM “PROFESSOR” ENTRA NA SALA DE AULA, ELE TRAZ 2 METODOLOGIAS

QUANDO UM “PROFESSOR” ENTRA NA SALA DE AULA, ELE TRAZ 2 METODOLOGIAS

QUANDO UM “PROFESSOR” ENTRA NA SALA DE AULA, ELE TRAZ 2 METODOLOGIAS

METODOLOGIA=

ENSINO CONTEÚDOS MÉTODOS OBJETIVOS CONTEÚDO MATERIAL DIDÁTICO
ENSINO
ENSINO

CONTEÚDOS

MÉTODOS

OBJETIVOS

CONTEÚDO

MATERIAL

DIDÁTICO

METODOLOGIA= ENSINO CONTEÚDOS MÉTODOS OBJETIVOS CONTEÚDO MATERIAL DIDÁTICO
METODOLOGIA= ENSINO CONTEÚDOS MÉTODOS OBJETIVOS CONTEÚDO MATERIAL DIDÁTICO
METODOLOGIA= ENSINO CONTEÚDOS MÉTODOS OBJETIVOS CONTEÚDO MATERIAL DIDÁTICO
METODOLOGIA= ENSINO CONTEÚDOS MÉTODOS OBJETIVOS CONTEÚDO MATERIAL DIDÁTICO

PLANEJAMENTO

PLANEJAMENTO ● Planejamento # Plano É DINÂMICO, ESTÁ EM ANDAMENTO ESTÁTICO.

Planejamento

#

Plano

● Planejamento # Plano É DINÂMICO, ESTÁ EM ANDAMENTO ESTÁTICO.

É DINÂMICO, ESTÁ EM ANDAMENTO

ESTÁTICO.

NO PLANEJAMENTO O QUE VEM PRIMEIRO?

MÉTODO – CONTEÚDOS – OBJETIVOS?

?

Quadro branco a- metod.cont.onb / b)

pro-alu-materia

CURRÍCULO – CONTEÚDOS

CURRÍCULO – CONTEÚDOS BASE COMUM Composição PARTE DIVERSIFICADA CONCEITO ESTRUTURA
BASE COMUM Composição PARTE DIVERSIFICADA CONCEITO ESTRUTURA
BASE COMUM
Composição
PARTE DIVERSIFICADA
CONCEITO
ESTRUTURA

DEFINIÇÃO DE CONTEÚDOS:

DEFINIÇÃO DE CONTEÚDOS: ● São um conjunto de conhecimentos, habilidades, hábitos, modos valorativos e atitudinais,

São um conjunto de conhecimentos, habilidades, hábitos, modos valorativos e atitudinais, organizados pedagogicamente e didaticamente, tendo em vista a assimilação ativa ( é uma série de procedimentos que visam despertar nos alunos habilidades e hábitos de caráter permanente ) e aplicação dos alunos na vida prática.

ESTRUTURA CURRICULAR

ESTRUTURA CURRICULAR CONCEITUAIS – O QUE SE DEVE SABER? PROCEDIMENTAIS -COMO SE DEVE FAZER ? ATITUDINAIS
CONCEITUAIS – O QUE SE DEVE SABER? PROCEDIMENTAIS -COMO SE DEVE FAZER ?
CONCEITUAIS – O QUE SE DEVE SABER? PROCEDIMENTAIS -COMO SE DEVE FAZER ?

CONCEITUAIS – O QUE SE DEVE

SABER?

PROCEDIMENTAIS -COMO SE DEVE FAZER ?

ATITUDINAIS –COMO DEVE SER? / COMO APLICAR ??

– O QUE SE DEVE SABER? PROCEDIMENTAIS -COMO SE DEVE FAZER ? ATITUDINAIS –COMO DEVE SER?

DIDÁTICA

DIDÁTICA A RELAÇÃO CONTEÚDO A BASE DO PROCESSO DIDÁTICO MÉTODOS OBJETIVOS

A RELAÇÃO

CONTEÚDO

A BASE DO PROCESSO DIDÁTICO

MÉTODOS

DIDÁTICA A RELAÇÃO CONTEÚDO A BASE DO PROCESSO DIDÁTICO MÉTODOS OBJETIVOS

OBJETIVOS

DIDÁTICA A RELAÇÃO CONTEÚDO A BASE DO PROCESSO DIDÁTICO MÉTODOS OBJETIVOS