Sei sulla pagina 1di 4
Física Unidade 2 – Parte 1.1 Comunicação da Informação a Curtas Distâncias Ano: 1983 Modelo:

Física

Unidade 2 – Parte 1.1

Comunicação da Informação a Curtas Distâncias

Ano: 1983 Modelo: Motorola Dynatac Comprimento: 33 cm Largura: 12 cm Espessura: 7 cm Peso: 2,5 kg Autonomia: 10h (standby) 1h (chamada) Preço (na altura): $4000

10h (standby) 1h (chamada) Preço (na altura): $4000 Docente: Benjamim Medeiros

Docente:

Benjamim Medeiros

http://sites.google.com/site/benjamimfq/

benjamimfq@gmail.com

Transmissão de Sinais

A transmissão de informação atualmente é feita de forma muito variada, desde uma simples conversa entre duas pessoas até a realização de videoconferências através de aparelhos de comunicação móvel, sem esquecer a transmissão de sinais escritos (como livros ou sites). Todas estas formas de comunicação implicam a transmissão de sinais.

Em Física, o que se entende por “sinal”?

Sinal: é uma perturbação de qualquer espécie (visual, sonora…) que é utilizada para transmitir uma informação ou parte dela.

Numa comunicação, existe um emissor (que produz o sinal) e um recetor (que recebe e interpreta o sinal).

Que tipos de sinais podemos distinguir?

Em relação à propagação no tempo distinguimos:

- Sinais Contínuos: sinais de longa duração. - Sinais Descontínuos: sinais de curta duração.

- Sinais Descontínuos: sinais de curta duração. Além disso, os sinais podem ser distinguidos em: Sinais
- Sinais Descontínuos: sinais de curta duração. Além disso, os sinais podem ser distinguidos em: Sinais
- Sinais Descontínuos: sinais de curta duração. Além disso, os sinais podem ser distinguidos em: Sinais
- Sinais Descontínuos: sinais de curta duração. Além disso, os sinais podem ser distinguidos em: Sinais

Além disso, os sinais podem ser distinguidos em:

Sinais Periódicos: que se repetem regularmente ao longo do tempo. Sinais Não-Periódicos: quando não existe repetição nem periodicidade.

Propagação de um Sinal

No dia-a-dia somos confrontados com a propagação de vários sinais, sendo que damos uma maior importância ao sinais sonoros, sinais luminosos e outros sinais eletromagnéticos.

O som e a radiação eletromagnética (inclui luz visível) propagam-se no espaço no e

tempo na forma de ondas. Este fenómeno explica-se pelo modelo ondulatório.

Em Física, o que é uma onda?

Uma onda caracteriza-se pela existência de uma perturbação inicial que altera, localmente, uma propriedade física que irá propagar-se no espaço e no tempo.

O som e a luz são fenómenos ondulatórios parecidos?

O som e a radiação eletromagnética são ondas completamente diferentes, quer na

forma de propagação quer na necessidade de um meio.

Que tipos de ondas podemos distinguir (em termos de meio de propagação)?

De acordo com a sua natureza distinguimos:

Ondas Mecânicas: são ondas que necessitam de meio material para se propagar.

Exemplos: som, onda do mar, onda sísmica…

Ondas Eletromagnéticas: não necessitam de meio, podem propagar-se no vazio.

Exemplos: luz visível, UV, IV, raios-X…

Propagação de um Sinal

Que tipos de ondas podemos distinguir (em termos da forma de propagação)?

No que concerne à forma de propagação distinguimos:

Ondas Longitudinais: são ondas em que a perturbação avança na mesma direção em que foi produzida, ou seja, perturbação e propagação são no mesmo sentido.

Exemplos: onda sonora, puxar uma mola, peças de dominó que caem em sequência…

Ondas Transversais: são ondas em que a perturbação provocada é perpendicular à direção em que a onda se vai propagar.

Exemplos: ondas eletromagnéticas, a onda gerada pela queda de uma gota…

Onda Transversal

a onda gerada pela queda de uma gota… Onda Transversal Onda Longitudinal VIDEO Todas as ondas

Onda Longitudinal

pela queda de uma gota… Onda Transversal Onda Longitudinal VIDEO Todas as ondas são perturbações onde

VIDEO

Todas as ondas são perturbações onde há transferência de energia, mas onde não há transferência de matéria.

Características de uma Onda Periódica

O que é uma onda periódica?

Onda Periódica: é uma onda que resulta da propagação de pulsos iguais em intervalos de tempo iguais, repete-se de forma igual ao longo do tempo.

tempo iguais , repete-se de forma igual ao longo do tempo. crista ou pico ventre ou
tempo iguais , repete-se de forma igual ao longo do tempo. crista ou pico ventre ou
tempo iguais , repete-se de forma igual ao longo do tempo. crista ou pico ventre ou

crista ou pico

ventre ou vale

Que características podemos identificar numa onda periódica?

Período (TTTT): é o intervalo de tempo de um ciclo completo, ou seja, é o tempo para uma onda repetir-se. A unidade SI é o segundo (s).

Comprimento de Onda ( λ ): é o comprimento entre cada ciclo completo, calculada como a distância entre picos ou vales consecutivos. A unidade SI é o metro (m).

Amplitude (A): é o comprimento desde a posição de equilíbrio até à crista ou até ao vale. A unidade SI é o metro (m).

Características de uma Onda Periódica

Nota: o período e o comprimento de onda são identificados em gráficos diferentes. O período num gráfico y/t, e o comp. de onda num gráfico y/x.

Como identificamos estas características em gráficos representativos de uma onda?

características em gráficos representativos de uma onda? Que outras grandezas podemos calcular a partir das indicadas
características em gráficos representativos de uma onda? Que outras grandezas podemos calcular a partir das indicadas

Que outras grandezas podemos calcular a partir das indicadas anteriormente?

Frequência ( f ): indica o n.º de oscilações que uma onda realiza por unidade de tempo.

A unidade de SI é o hertz (Hz ou s -1 ).

r m

=

1 f = T VIDEO s t
1
f =
T
VIDEO
s
t
v λ = f
v
λ =
f

v =

Velocidade de Propagação ( v ):

Sinal Harmónico e Onda Harmónica

O que é um sinal harmónico?

Sinal Harmónico: sinal que se repete ao longo do tempo. São descritos matematicamente pelas funções seno ou co-seno.

Como é possível obter fisicamente um movimento harmónico?

Pode obter-se uma oscilação harmónica fazendo mover um bloco preso a uma mola numa superfície sem atrito. Outro exemplo de movimento harmónico será a projeção de um movimento circular uniforme.

Pág. 142

a projeção de um movimento circular uniforme. Pág. 142 Que expressão matemática representa as ondas harmónicas?

Que expressão matemática representa as ondas harmónicas?

Função que descreve um sinal harmónico:

y = A sin (

t)

y = elongação (m) = frequência angular (rad.s -1 )

A = amplitude do sinal (m) t = tempo (s)

ou

y = A cos (

t)

Qual o aspeto destas funções harmónicas e entre que valores variam?

destas funções harmónicas e entre que valores variam? O Som A parte da física que estuda
destas funções harmónicas e entre que valores variam? O Som A parte da física que estuda
destas funções harmónicas e entre que valores variam? O Som A parte da física que estuda

O Som

A parte da física que estuda o som e o seu comportamento é a acústica. Qual é a origem do som?

Uma onda sonora resulta do movimento vibratório das partículas à volta do emissor do som. No som existe transporte de energia, mas não há transporte de matéria (como em todas as ondas).

Que tipo de onda é o som?

Onda Sonora

Onda Mecânica: precisa de meio material para se propagar.

Onda Longitudinal: a propagação é na mesma direção da vibração.

Como se propaga o som?

O som é uma onda de pressão, pois existem zonas de compressão e rarefação.

Compressões: zonas de maior pressão, onde as partículas de ar se aproximam.

Rarefações: zonas de menor pressão, onde as partículas de ar se afastam.

, onde as partículas de ar se aproximam. Rarefações: zonas de menor pressão , onde as

O

Som

O som propaga-se da mesma forma em todos os meios?

VIDEO

O som é uma onda que não se propaga no vácuo, pois tendo em conta que é uma onda mecânica, esta necessita de um meio material para se propagar.

A velocidade de propagação do som depende do tipo de meio onde o som viaja.

No geral, o som propaga-se com velocidade, por ordem decrescente, em sólidos (especialmente metais), em líquidos e em gases. Contudo há exceções.

em líquidos e em gases . Contudo há exceções. O Som O que é um som

O

Som

O que é um som puro?

Som Puro ou Simples: som que pode ser descrito graficamente como função seno (ou co-seno), ou seja, é onda harmónica.

Um som puro é obtido pela vibração de um diapasão.

. Um som puro é obtido pela vibração de um diapasão . Vamos distinguir nos sons

Vamos distinguir nos sons puros as seguintes características: a intensidade e a frequência.

Que tipos de sons podemos distinguir de acordo com a sua intensidade?

Intensidade Sonora: está associada à amplitude das ondas. De acordo com a intensidade podemos distinguir sons fortes e sons fracos.

Intensidade

distinguir sons fortes e sons fracos . Intensidade Sons Fortes: ondas com uma elevada amplitude .

Sons Fortes: ondas com uma elevada amplitude.

Sons Fracos: ondas com uma reduzida amplitude.

Som fraco
Som fraco
Som forte
Som forte

Nota: se a amplitude é maior, o som é mais forte, audível a maiores distâncias.

O

Som

Que tipos de sons podemos distinguir de acordo com a sua frequência?

Altura do Som: de acordo com a altura do som, podemos distinguir sons graves (ou baixos) e sons agudos (ou altos).

Altura do Som

Sons Graves ou Baixos: ondas com uma baixa frequência.

Sons Agudos ou Altos: ondas com uma elevada frequência.

Som agudo
Som agudo
Som grave
Som grave

Nota: quanto maior a frequência do som, mais agudo será este som.

Um som agudo é mais energético que um som grave, porque tem uma maior

frequência.

propagação, pois como são mais energéticas, são mais facilmente absorvidas.

de

Contudo,

os

sons

agudos

têm

uma

menor

capacidade

O

Som

O que é um som complexo?

Som Complexo: som que resulta da sobreposição de vários sons puros.

Se atiramos várias pedras a um lago, podemos observar os efeitos da sobreposição das ondas.

Que tipos de sobreposições podemos distinguir?

Uma sobreposição é uma combinação/soma de duas ou mais ondas num mesmo meio, produzindo uma onda composta ou complexa.

Pág. 152
Pág. 152

Sobreposições

Construtivas:

originais. Acontece se as ondas estão em fase (os picos coincidem).

a amplitude

da onda final

é superior

às ondas

Destrutivas: a amplitude da onda final é inferior às ondas originais. Acontece se as ondas estão desfasadas (picos coincidem com vales).

O

Som

O que nos permite distinguir o som de um piano do som de um violino?

Como todos sabem, é fácil distinguir de “ouvido” os diversos tipos de instrumentos, mesmo se estiverem a tocar a mesma nota. Até distinguimos pessoas pela sua voz.

A característica que é única para o som de cada instrumento ou da voz de cada pessoa é chamada de timbre.

O timbre permite distinguir dois sons com a mesma intensidade e frequência, mas provenientes de instrumentos diferentes.

e frequência, mas provenientes de instrumentos diferentes. O Som Como são constituídos os sons complexos? Os

O Som

Como são constituídos os sons complexos?

Os sons complexos são explicados pela sobreposição de um som fundamental e alguns dos seus harmónicos. O que é o som fundamental? E o que são os harmónicos?

Som fundamental: onda harmónica que corresponde à frequência mínima que um instrumento é capaz de produzir (tem o maior comprimento de onda).

Um diapasão é um instrumento que apenas emite uma nota, só tem o som fundamental. A guitarra, p.e., emite várias notas. Cada nota é um harmónico do som fundamental.

Som harmónico: onda sonora que têm frequência que é um múltiplo inteiro da frequência fundamental. A frequência de um som harmónico é igual a:

f=n×f 1

Imaginemos uma guitarra em que corda vibra a uma frequência fundamental de 60 Hz. Então:

f – frequência do harmónico

f 1 – frequência do som fundamental

n – n.º inteiro positivo

frequência do som fundamental n – n.º inteiro positivo O Som Temos a capacidade de ouvir
frequência do som fundamental n – n.º inteiro positivo O Som Temos a capacidade de ouvir

O Som

Temos a capacidade de ouvir todos os sons?

Espetro Sonoro

Temos a capacidade de ouvir todos os sons? Espetro Sonoro pág. 149 Infrassons: sons de frequência

pág. 149

Infrassons: sons de frequência menor à que um humano pode ouvir ( f < 20 Hz).

Sons Audíveis: frequências que um humano é capaz ouvir (20 Hz < f < 20000 Hz).

Ultra-sons: frequências superiores às que um humano pode ouvir ( f > 20000 Hz).

T.P.C. – pág. 170 Ex. 7, 9, 10, 26, 27, 30, 34, 42, 44