Sei sulla pagina 1di 141

ATUALIDADES

PROF. ALEX MENDES

Instituições Financeiras Bancárias

Instituições Financeiras Bancárias • Bancos Comerciais: – – – – – – Constituídas em forma de

Bancos Comerciais:

Constituídas em forma de S.A.

– – – – – – Constituídas em forma de S.A. Executam operações de crédito de
Executam operações de crédito de curto prazo Capacidade de criar moeda Tendência a concentração via
Executam operações de crédito de curto prazo
Capacidade de criar moeda
Tendência a concentração via fusões
de criar moeda Tendência a concentração via fusões Prestação de serviços, pagamento de cheques, cobranças,
de criar moeda Tendência a concentração via fusões Prestação de serviços, pagamento de cheques, cobranças,

Prestação de serviços, pagamento de cheques, cobranças, transferências, ordens de pagamentos, aluguel de cofres, custódia de valores, operações de câmbio

de cofres, custódia de valores, operações de câmbio Classificação: • • • • Bancos de varejo:
de cofres, custódia de valores, operações de câmbio Classificação: • • • • Bancos de varejo:
de cofres, custódia de valores, operações de câmbio Classificação: • • • • Bancos de varejo:
de cofres, custódia de valores, operações de câmbio Classificação: • • • • Bancos de varejo:

Classificação:

operações de câmbio Classificação: • • • • Bancos de varejo: trabalham com muitos clientes Bancos

Bancos de varejo: trabalham com muitos clientes

• • • Bancos de varejo: trabalham com muitos clientes Bancos de negócios: voltados a grandes
• • • Bancos de varejo: trabalham com muitos clientes Bancos de negócios: voltados a grandes

Bancos de negócios: voltados a grandes operações

Private bank: atende pessoas físicas de renda/patrimônio elevado
Private bank: atende pessoas físicas de renda/patrimônio elevado

Personal bank: atende pessoas físicas de renda elevada e pequenas e médias empresas

físicas de renda elevada e pequenas e médias empresas • Corporate bank: atende pessoas jurídicas de
físicas de renda elevada e pequenas e médias empresas • Corporate bank: atende pessoas jurídicas de
físicas de renda elevada e pequenas e médias empresas • Corporate bank: atende pessoas jurídicas de

físicas de renda elevada e pequenas e médias empresas • Corporate bank: atende pessoas jurídicas de

Corporate bank: atende pessoas jurídicas de grande porte

renda elevada e pequenas e médias empresas • Corporate bank: atende pessoas jurídicas de grande porte
renda elevada e pequenas e médias empresas • Corporate bank: atende pessoas jurídicas de grande porte

Instituições Financeiras Bancárias

Bancos Múltiplos: formados com base nas atividades (carteiras) de quatro instituições: banco comercial, banco de investimento e desenvolvimento, sociedade de crédito, financiamento e investimento e sociedade de crédito imobiliário.

e investimento e sociedade de crédito imobiliário. Para ser configurada como Banco Múltiplo, uma instituição
e investimento e sociedade de crédito imobiliário. Para ser configurada como Banco Múltiplo, uma instituição
e investimento e sociedade de crédito imobiliário. Para ser configurada como Banco Múltiplo, uma instituição
e investimento e sociedade de crédito imobiliário. Para ser configurada como Banco Múltiplo, uma instituição
e investimento e sociedade de crédito imobiliário. Para ser configurada como Banco Múltiplo, uma instituição
e investimento e sociedade de crédito imobiliário. Para ser configurada como Banco Múltiplo, uma instituição
e investimento e sociedade de crédito imobiliário. Para ser configurada como Banco Múltiplo, uma instituição
e investimento e sociedade de crédito imobiliário. Para ser configurada como Banco Múltiplo, uma instituição

Para ser configurada como Banco Múltiplo, uma instituição deve operar pelo menos duas das carteiras mencionadas, sendo uma delas a de Banco Comercial ou Banco de Investimento.

Sua criação foi uma evolução do mercado, que mostrava que a segregação de operações impunha restrições ao setor financeiro com grandes disponibili- dades em algumas IF e déficits em outras.

impunha restrições ao setor financeiro com grandes disponibili- dades em algumas IF e déficits em outras.
impunha restrições ao setor financeiro com grandes disponibili- dades em algumas IF e déficits em outras.
impunha restrições ao setor financeiro com grandes disponibili- dades em algumas IF e déficits em outras.
impunha restrições ao setor financeiro com grandes disponibili- dades em algumas IF e déficits em outras.
impunha restrições ao setor financeiro com grandes disponibili- dades em algumas IF e déficits em outras.
impunha restrições ao setor financeiro com grandes disponibili- dades em algumas IF e déficits em outras.
impunha restrições ao setor financeiro com grandes disponibili- dades em algumas IF e déficits em outras.
impunha restrições ao setor financeiro com grandes disponibili- dades em algumas IF e déficits em outras.
impunha restrições ao setor financeiro com grandes disponibili- dades em algumas IF e déficits em outras.
impunha restrições ao setor financeiro com grandes disponibili- dades em algumas IF e déficits em outras.

Instituições Financeiras não Bancárias

• • • • Instituições Financeiras não Bancárias Não têm capacidade de criação de moeda. Bancos
• • • • Instituições Financeiras não Bancárias Não têm capacidade de criação de moeda. Bancos
• • • • Instituições Financeiras não Bancárias Não têm capacidade de criação de moeda. Bancos

Não têm capacidade de criação de moeda.

não Bancárias Não têm capacidade de criação de moeda. Bancos de Investimento: grandes fornecedores de créditos

Bancos de Investimento: grandes fornecedores de créditos de médio e longo prazo, suprindo os agentes carentes de recursos com fundos para capital de giro e capital fixo.

Realizam operações de maior escala como repasse de recursos oficiais e recursos do exterior.

como repasse de recursos oficiais e recursos do exterior. Avais, fianças, custódias, administração de carteiras de
como repasse de recursos oficiais e recursos do exterior. Avais, fianças, custódias, administração de carteiras de
como repasse de recursos oficiais e recursos do exterior. Avais, fianças, custódias, administração de carteiras de
como repasse de recursos oficiais e recursos do exterior. Avais, fianças, custódias, administração de carteiras de
como repasse de recursos oficiais e recursos do exterior. Avais, fianças, custódias, administração de carteiras de
como repasse de recursos oficiais e recursos do exterior. Avais, fianças, custódias, administração de carteiras de
como repasse de recursos oficiais e recursos do exterior. Avais, fianças, custódias, administração de carteiras de
como repasse de recursos oficiais e recursos do exterior. Avais, fianças, custódias, administração de carteiras de
como repasse de recursos oficiais e recursos do exterior. Avais, fianças, custódias, administração de carteiras de
como repasse de recursos oficiais e recursos do exterior. Avais, fianças, custódias, administração de carteiras de

Avais, fianças, custódias, administração de carteiras de títulos e valores mobiliários, etc.

Usam recursos de terceiros provenientes da colocação de CDB, vendas de cotas de fundos de investimento, empréstimos contratados no país e no exterior.

de CDB, vendas de cotas de fundos de investimento, empréstimos contratados no país e no exterior.
de CDB, vendas de cotas de fundos de investimento, empréstimos contratados no país e no exterior.
de CDB, vendas de cotas de fundos de investimento, empréstimos contratados no país e no exterior.
de CDB, vendas de cotas de fundos de investimento, empréstimos contratados no país e no exterior.
de CDB, vendas de cotas de fundos de investimento, empréstimos contratados no país e no exterior.
de CDB, vendas de cotas de fundos de investimento, empréstimos contratados no país e no exterior.
de CDB, vendas de cotas de fundos de investimento, empréstimos contratados no país e no exterior.
de CDB, vendas de cotas de fundos de investimento, empréstimos contratados no país e no exterior.
de CDB, vendas de cotas de fundos de investimento, empréstimos contratados no país e no exterior.

Instituições Financeiras não Bancárias

• Bancos de Desenvolvimento:
Bancos
de
Desenvolvimento:

instituições

públicas

• Bancos de Desenvolvimento: instituições públicas • • estaduais que visam promover o desenvolvimento

de Desenvolvimento: instituições públicas • • estaduais que visam promover o desenvolvimento econômico e

estaduais que visam promover o desenvolvimento econômico e social da região de atuação.

Apoiam o setor privado da economia por meio de empréstimos, financiamentos e arrendamento mer- cantil.

Sua constituição e funcionamento dependem de autorização do Banco Central.

e arrendamento mer- cantil. Sua constituição e funcionamento dependem de autorização do Banco Central. 5/29/2013 6
e arrendamento mer- cantil. Sua constituição e funcionamento dependem de autorização do Banco Central. 5/29/2013 6
e arrendamento mer- cantil. Sua constituição e funcionamento dependem de autorização do Banco Central. 5/29/2013 6
e arrendamento mer- cantil. Sua constituição e funcionamento dependem de autorização do Banco Central. 5/29/2013 6
e arrendamento mer- cantil. Sua constituição e funcionamento dependem de autorização do Banco Central. 5/29/2013 6
e arrendamento mer- cantil. Sua constituição e funcionamento dependem de autorização do Banco Central. 5/29/2013 6
e arrendamento mer- cantil. Sua constituição e funcionamento dependem de autorização do Banco Central. 5/29/2013 6
e arrendamento mer- cantil. Sua constituição e funcionamento dependem de autorização do Banco Central. 5/29/2013 6
e arrendamento mer- cantil. Sua constituição e funcionamento dependem de autorização do Banco Central. 5/29/2013 6

Instituições Financeiras não Bancárias

Instituições Financeiras não Bancárias Sociedades de Crédito, Financiamento Investimento: e • conhecidas como

Sociedades

de

Crédito,

Financiamento

Investimento:

e
e
Sociedades de Crédito, Financiamento Investimento: e • conhecidas como financeiras, dedicam-se a financiar bens
Sociedades de Crédito, Financiamento Investimento: e • conhecidas como financeiras, dedicam-se a financiar bens

Sociedades de Crédito, Financiamento Investimento: e • conhecidas como financeiras, dedicam-se a financiar bens

conhecidas como financeiras, dedicam-se a financiar bens duráveis às pessoas físicas por meio do mecanismo de crédito direto ao consumidor (CDC).

Além dos recursos próprios, a fonte de recursos destas IF, consiste no aceite e colocação de LC no mercado.

IF, consiste no aceite e colocação de LC no mercado. • • As LC são emitidas
IF, consiste no aceite e colocação de LC no mercado. • • As LC são emitidas
IF, consiste no aceite e colocação de LC no mercado. • • As LC são emitidas
IF, consiste no aceite e colocação de LC no mercado. • • As LC são emitidas
IF, consiste no aceite e colocação de LC no mercado. • • As LC são emitidas
IF, consiste no aceite e colocação de LC no mercado. • • As LC são emitidas

As LC são emitidas pelo devedor e aceitas pela IF.
As LC são emitidas pelo devedor e aceitas pela IF.

Crédito com interveniência: a IF compra os créditos comerciais de uma loja. A empresa comercial emite as LC e a financeira as aceita.

a IF compra os créditos comerciais de uma loja. A empresa comercial emite as LC e
a IF compra os créditos comerciais de uma loja. A empresa comercial emite as LC e
a IF compra os créditos comerciais de uma loja. A empresa comercial emite as LC e
a IF compra os créditos comerciais de uma loja. A empresa comercial emite as LC e
a IF compra os créditos comerciais de uma loja. A empresa comercial emite as LC e

Instituições Financeiras não Bancárias

Sociedades

de

Arrendamento

Mercantil:

realizam

Bancárias Sociedades de Arrendamento Mercantil: realizam operações de leasing de bens nacionais, adquiridos de
Bancárias Sociedades de Arrendamento Mercantil: realizam operações de leasing de bens nacionais, adquiridos de

operações de leasing de bens nacionais, adquiridos de terceiros e destinados ao uso dos arrendatários.

de terceiros e destinados ao uso dos arrendatários. • • Os recursos são levantados pela emissão

Os recursos são levantados pela emissão de debêntures e empréstimos no país e no exterior.

de debêntures e empréstimos no país e no exterior. Os principais tipos de leasing são: –
de debêntures e empréstimos no país e no exterior. Os principais tipos de leasing são: –

Os principais tipos de leasing são:

no país e no exterior. Os principais tipos de leasing são: – Operacional: similar a um

Operacional: similar a um aluguel, realizado pelas empresas fabricantes dos bens.

a um aluguel, realizado pelas empresas fabricantes dos bens. – Financeiro: realizado por bancos múltip los
a um aluguel, realizado pelas empresas fabricantes dos bens. – Financeiro: realizado por bancos múltip los

aluguel, realizado pelas empresas fabricantes dos bens. – Financeiro: realizado por bancos múltip los e sociedades

Financeiro: realizado por bancos múltip

dos bens. – Financeiro: realizado por bancos múltip los e sociedades de arrendamento mercantil. No final

los e sociedades de

arrendamento mercantil. No final do prazo pode ser exercido

arrendamento mercantil. No final do prazo pode ser exercido o direito de compra pelo valor residual.

o direito de compra pelo valor residual.

pode ser exercido o direito de compra pelo valor residual. Lease - back: venda e aluguel
pode ser exercido o direito de compra pelo valor residual. Lease - back: venda e aluguel
pode ser exercido o direito de compra pelo valor residual. Lease - back: venda e aluguel

Lease - back: venda e aluguel automático de um bem.

exercido o direito de compra pelo valor residual. Lease - back: venda e aluguel automático de

Instituições Financeiras não Bancárias

Cooperativas de Crédito: voltadas a viabilizar créditos a seus associados, além de prestar determinados serviços.

a seus associados, além de prestar determinados serviços. • Sociedades de Crédito Imobiliário : voltam-se ao
a seus associados, além de prestar determinados serviços. • Sociedades de Crédito Imobiliário : voltam-se ao
a seus associados, além de prestar determinados serviços. • Sociedades de Crédito Imobiliário : voltam-se ao
a seus associados, além de prestar determinados serviços. • Sociedades de Crédito Imobiliário : voltam-se ao

Sociedades de Crédito Imobiliário: voltam-se ao financiamento de operações imobiliárias, que envol- vem compra e venda de imóveis. Prestam apoio a outras operações do setor imobiliário como loteamen- tos, incorporações, etc. Os recursos são levantados por meio de letras imobiliárias e cadernetas de poupança.

Associações de Poupança e Empréstimo: IF que atuam também na área habitacional, por meio de financia- mentos imobiliários.

e Empréstimo : IF que atuam também na área habitacional, por meio de financia- mentos imobiliários.
e Empréstimo : IF que atuam também na área habitacional, por meio de financia- mentos imobiliários.
e Empréstimo : IF que atuam também na área habitacional, por meio de financia- mentos imobiliários.
e Empréstimo : IF que atuam também na área habitacional, por meio de financia- mentos imobiliários.
e Empréstimo : IF que atuam também na área habitacional, por meio de financia- mentos imobiliários.
e Empréstimo : IF que atuam também na área habitacional, por meio de financia- mentos imobiliários.
e Empréstimo : IF que atuam também na área habitacional, por meio de financia- mentos imobiliários.
e Empréstimo : IF que atuam também na área habitacional, por meio de financia- mentos imobiliários.
e Empréstimo : IF que atuam também na área habitacional, por meio de financia- mentos imobiliários.
e Empréstimo : IF que atuam também na área habitacional, por meio de financia- mentos imobiliários.
e Empréstimo : IF que atuam também na área habitacional, por meio de financia- mentos imobiliários.
IINNSSTITTITUUIIÇÇÕÕESES AAUXUXILIILIAARRESES SoSoccieieddaaddeess CCoorrrreettoorrasas ddee VVaalolorreses
IINNSSTITTITUUIIÇÇÕÕESES
AAUXUXILIILIAARRESES
SoSoccieieddaaddeess
CCoorrrreettoorrasas
ddee VVaalolorreses
MoMobbiliiliáárriosios
SoSoccieieddaaddeses
DDiissttrriibubuiiddoorrasas
ddee VVaalolorreses
MoMobbiliiliáárriosios
AAggeenntteses
BBololssasas
AAuuttôônnoommosos
dede
dede
VVaalolorreses
IInnvveesstitimmeenntoto

Mercados financeiros

Intermediação Mercado Financeiro Prazo Objetivo financeira Mercado de Crédito Curto, Médio e Aleatório
Intermediação
Mercado Financeiro
Prazo
Objetivo
financeira
Mercado de Crédito
Curto, Médio e Aleatório
Financiamento do
consumo e capital
de giro das
empresas
Bancário e não-Bancário
Mercado de Capitais
Médio, Longo e
Indeterminado
Financiamento de
capital de giro,
capital fixo e
habitação
Não-Bancário
Mercado Monetário
Curto e Curtíssimo
Controle da liquidez
monetária da
economia e
suprimentos de
desencaixes
Bancário e não-Bancário
Mercado Cambial
Curto e à Vista
Transformação de
valores em moeda
estrangeira em
nacional e vice-
versa
Bancário e Auxiliares
(Corretoras)
Anbid
Anbid

Principais atribuições:

auto-regulação de Fundos de Investimento;

• auto-regulação de Fundos de Investimento; • auto-regulação das ofertas públicas de títulos e

auto-regulação das ofertas públicas de títulos e valores mobiliários e

auto-regulação do Programa de Certificação Continuada.

das ofertas públicas de títulos e valores mobiliários e • auto-regulação do Programa de Certificação Continuada.
das ofertas públicas de títulos e valores mobiliários e • auto-regulação do Programa de Certificação Continuada.
das ofertas públicas de títulos e valores mobiliários e • auto-regulação do Programa de Certificação Continuada.
OUTROS PARTICIPANTES VINCULADOS AO SFN

OUTROS PARTICIPANTES VINCULADOS AO

SFN

OUTROS PARTICIPANTES VINCULADOS AO SFN

Agências de Fomento Comercial (Factoring)

Agências de Fomento Comercial (Factoring) São empresas comerciais(não financeiras) regulamentadas pelo BC, que operam

São empresas comerciais(não financeiras) regulamentadas pelo BC, que

comerciais(não financeiras) regulamentadas pelo BC, que operam por meio de aquisições de duplicatas e cheques, de
comerciais(não financeiras) regulamentadas pelo BC, que operam por meio de aquisições de duplicatas e cheques, de
comerciais(não financeiras) regulamentadas pelo BC, que operam por meio de aquisições de duplicatas e cheques, de

operam por meio de aquisições de duplicatas e cheques, de forma similar

a uma operação de desconto bancário. Para isto, cobram juros e repassam

operação de desconto bancário. Para isto, cobram juros e repassam para os clientes o resultado líquido
operação de desconto bancário. Para isto, cobram juros e repassam para os clientes o resultado líquido
para os clientes o resultado líquido da operação.
para os clientes o resultado líquido da operação.

Sociedades de Arrendamento Mercantil

Sociedades de Arrendamento Mercantil (Leasing) Leasing, assemelha-se a locação de um bem, tendo o cliente ao

(Leasing)

Sociedades de Arrendamento Mercantil (Leasing) Leasing, assemelha-se a locação de um bem, tendo o cliente ao

Leasing, assemelha-se a locação de um bem, tendo o cliente ao final do

a locação de um bem, tendo o cliente ao final do contrato, as opções de renová-la,
a locação de um bem, tendo o cliente ao final do contrato, as opções de renová-la,
a locação de um bem, tendo o cliente ao final do contrato, as opções de renová-la,
a locação de um bem, tendo o cliente ao final do contrato, as opções de renová-la,
a locação de um bem, tendo o cliente ao final do contrato, as opções de renová-la,
a locação de um bem, tendo o cliente ao final do contrato, as opções de renová-la,

contrato, as opções de renová-la, de adquirir o equipamento pelo valor

as opções de renová-la, de adquirir o equipamento pelo valor residual fixado em contrato ou devolve-lo
as opções de renová-la, de adquirir o equipamento pelo valor residual fixado em contrato ou devolve-lo
residual fixado em contrato ou devolve-lo a Empresa.
residual fixado em contrato ou devolve-lo a Empresa.

Agência de Classificação de Risco

Agência de Classificação de Risco Empresa de avaliação e classificação de risco (r ating ) O

Empresa de avaliação e classificação de risco (rating )

de avaliação e classificação de risco (r ating ) O rating se define como: - -

O

rating se define como:

de risco (r ating ) O rating se define como: - - - Capacidade do emitente
de risco (r ating ) O rating se define como: - - - Capacidade do emitente
de risco (r ating ) O rating se define como: - - - Capacidade do emitente

-

-

-

Capacidade do emitente de pagar o principal e os juros de um título emitido.

de pagar o principal e os juros de um título emitido. Classificação de riscos de um
de pagar o principal e os juros de um título emitido. Classificação de riscos de um
de pagar o principal e os juros de um título emitido. Classificação de riscos de um
de pagar o principal e os juros de um título emitido. Classificação de riscos de um
de pagar o principal e os juros de um título emitido. Classificação de riscos de um

Classificação de riscos de um banco, de um pais ou de um ativo;

A classificação é expressa em termos de qualidade ( excelente a péssima ) ou nível de risco ( investiment grade/ inadimplente )

é expressa em termos de qualidade ( excelente a péssima ) ou nível de risco (
é expressa em termos de qualidade ( excelente a péssima ) ou nível de risco (
é expressa em termos de qualidade ( excelente a péssima ) ou nível de risco (
é expressa em termos de qualidade ( excelente a péssima ) ou nível de risco (
é expressa em termos de qualidade ( excelente a péssima ) ou nível de risco (
é expressa em termos de qualidade ( excelente a péssima ) ou nível de risco (

OUTROS PARTICIPANTES VINCULADOS AO

SFN

Estas são as formas de classificação das principais agências internacionais e nacionais de rating.

Moody`s Fitch S&P Significado Aaa AAA AAA Aa AA AA A A A Baa BBB
Moody`s
Fitch
S&P
Significado
Aaa
AAA
AAA
Aa
AA
AA
A
A
A
Baa
BBB
BBB
Ba
BB
BB
B
B
B
Caa
CCC
CCC
C
C
C
DDD
DDD
DD
DD
D
D
Mais Alta Qualidade
Alta Qualidade
Qualidade Média/Alta
Qualidade Média
Predominantemente Especulativo
Especulativo, baixa classificação
Inadimplemento Próximo
Mais baixa qualidade, sem interesse
Inadimplente, em atraso, valor questionável
Inadimplente, em atraso, valor questionável
Inadimplente, em atraso, valor questionável
em atraso, valor questionável Inadimplente, em atraso, valor questionável Inadimplente, em atraso, valor questionável

França legaliza união entre casais do mesmo sexo

• • França legaliza união entre casais do mesmo sexo A França tornou-se o 14 o
• • França legaliza união entre casais do mesmo sexo A França tornou-se o 14 o

A França tornou-se o 14 o . país (o nono europeu) a legalizar o casamento gay, aprovado na Assembleia Nacional em 23 de abril por 331 votos favoráveis e 225 contrários.

em 23 de abril por 331 votos favoráveis e 225 contrários. A nova legislação prevê também
em 23 de abril por 331 votos favoráveis e 225 contrários. A nova legislação prevê também
em 23 de abril por 331 votos favoráveis e 225 contrários. A nova legislação prevê também
em 23 de abril por 331 votos favoráveis e 225 contrários. A nova legislação prevê também
em 23 de abril por 331 votos favoráveis e 225 contrários. A nova legislação prevê também

A nova legislação prevê também a adoção de crianças por casais gays.

Foram cinco meses de discussão entre os apoiadores da proposta do presidente François Hollande e críticos de partidos de direita e de religiosos.

François Hollande e críticos de partidos de direita e de religiosos. Houve também violentos protestos contra
François Hollande e críticos de partidos de direita e de religiosos. Houve também violentos protestos contra
François Hollande e críticos de partidos de direita e de religiosos. Houve também violentos protestos contra
François Hollande e críticos de partidos de direita e de religiosos. Houve também violentos protestos contra
François Hollande e críticos de partidos de direita e de religiosos. Houve também violentos protestos contra
François Hollande e críticos de partidos de direita e de religiosos. Houve também violentos protestos contra
François Hollande e críticos de partidos de direita e de religiosos. Houve também violentos protestos contra
François Hollande e críticos de partidos de direita e de religiosos. Houve também violentos protestos contra

Houve também violentos protestos contra a medida.

François Hollande e críticos de partidos de direita e de religiosos. Houve também violentos protestos contra

Desde 2000, 14 países do mundo aprovaram mudanças na legislação para permitir o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo: África do Sul, Argentina, Bélgica, Canadá, Espanha, França, Holanda, Islândia, Noruega, Nova Zelândia, Portugal, Suécia, Portugal e Uruguai.

Nos Estados Unidos, o casamento gay já é permitido em nove Estados e proibido em 38.

gay já é permitido em nove Estados e proibido em 38. • Na América do Sul,
gay já é permitido em nove Estados e proibido em 38. • Na América do Sul,
gay já é permitido em nove Estados e proibido em 38. • Na América do Sul,
gay já é permitido em nove Estados e proibido em 38. • Na América do Sul,
gay já é permitido em nove Estados e proibido em 38. • Na América do Sul,
gay já é permitido em nove Estados e proibido em 38. • Na América do Sul,
gay já é permitido em nove Estados e proibido em 38. • Na América do Sul,
gay já é permitido em nove Estados e proibido em 38. • Na América do Sul,
gay já é permitido em nove Estados e proibido em 38. • Na América do Sul,
gay já é permitido em nove Estados e proibido em 38. • Na América do Sul,
gay já é permitido em nove Estados e proibido em 38. • Na América do Sul,
gay já é permitido em nove Estados e proibido em 38. • Na América do Sul,
gay já é permitido em nove Estados e proibido em 38. • Na América do Sul,
gay já é permitido em nove Estados e proibido em 38. • Na América do Sul,
gay já é permitido em nove Estados e proibido em 38. • Na América do Sul,

Na América do Sul, região que concentra a maior parte dos católicos do mundo, os parlamentos da Argentina e do Uruguai aprovaram o casamento e a adoção.

a maior parte dos católicos do mundo, os parlamentos da Argentina e do Uruguai aprovaram o
a maior parte dos católicos do mundo, os parlamentos da Argentina e do Uruguai aprovaram o
a maior parte dos católicos do mundo, os parlamentos da Argentina e do Uruguai aprovaram o
a maior parte dos católicos do mundo, os parlamentos da Argentina e do Uruguai aprovaram o
a maior parte dos católicos do mundo, os parlamentos da Argentina e do Uruguai aprovaram o

No Brasil, o Supremo Tribunal Federal reconheceu, em maio de 2011, união afetiva homoestável, abrindo caminho para uma legislação específica sobre o tema. Desde então mais de 400 casais gay oficializaram a união, que hoje, na falta de legislação específica sobre o tema, depende da aprovação em tribunais.

a união, que hoje, na falta de legislação específica sobre o tema, depende da aprovação em
• •
a união, que hoje, na falta de legislação específica sobre o tema, depende da aprovação em

Atentado em Boston

Atentado em Boston Antecedentes • • • • • 11/09/2001 Doutrina Bush Ocupação do Afeganistão e

Antecedentes

Atentado em Boston Antecedentes • • • • • 11/09/2001 Doutrina Bush Ocupação do Afeganistão e

11/09/2001

em Boston Antecedentes • • • • • 11/09/2001 Doutrina Bush Ocupação do Afeganistão e Iraque

Doutrina Bush

Antecedentes • • • • • 11/09/2001 Doutrina Bush Ocupação do Afeganistão e Iraque Atentados na

Ocupação do Afeganistão e Iraque

Atentados na Espanha e Inglaterra

Doutrina Bush Ocupação do Afeganistão e Iraque Atentados na Espanha e Inglaterra Captura e morte de
Doutrina Bush Ocupação do Afeganistão e Iraque Atentados na Espanha e Inglaterra Captura e morte de

Captura e morte de Bin Laden

Doutrina Bush Ocupação do Afeganistão e Iraque Atentados na Espanha e Inglaterra Captura e morte de

Três pessoas morreram, entre elas um menino de 8 anos, e mais de 170 ficaram feridas na explosão de duas bombas na maratona de Boston, uma das mais tradicionais do mundo.

na maratona de Boston, uma das mais tradicionais do mundo. • O ataque foi o mais
na maratona de Boston, uma das mais tradicionais do mundo. • O ataque foi o mais
na maratona de Boston, uma das mais tradicionais do mundo. • O ataque foi o mais
na maratona de Boston, uma das mais tradicionais do mundo. • O ataque foi o mais
na maratona de Boston, uma das mais tradicionais do mundo. • O ataque foi o mais
na maratona de Boston, uma das mais tradicionais do mundo. • O ataque foi o mais
na maratona de Boston, uma das mais tradicionais do mundo. • O ataque foi o mais

O ataque foi o mais grave cometido em território americano desde os atentados de 11 de setembro de 2001 e envolve questões como o preconceito étnico e religioso, a reforma da imigração nos Estados Unidos e a relação do país com o mundo muçulmano.

Os irmãos Dzhokhar e Tamerlan Tsarnaev, imigrantes da Tchetchênia, foram apontados como os responsáveis pelas explosões.

foram apontados como os responsáveis pelas explosões. • Tamerlan, 26, morreu em um tiroteio com a
foram apontados como os responsáveis pelas explosões. • Tamerlan, 26, morreu em um tiroteio com a
foram apontados como os responsáveis pelas explosões. • Tamerlan, 26, morreu em um tiroteio com a
foram apontados como os responsáveis pelas explosões. • Tamerlan, 26, morreu em um tiroteio com a
foram apontados como os responsáveis pelas explosões. • Tamerlan, 26, morreu em um tiroteio com a
foram apontados como os responsáveis pelas explosões. • Tamerlan, 26, morreu em um tiroteio com a
foram apontados como os responsáveis pelas explosões. • Tamerlan, 26, morreu em um tiroteio com a
foram apontados como os responsáveis pelas explosões. • Tamerlan, 26, morreu em um tiroteio com a
foram apontados como os responsáveis pelas explosões. • Tamerlan, 26, morreu em um tiroteio com a
foram apontados como os responsáveis pelas explosões. • Tamerlan, 26, morreu em um tiroteio com a
foram apontados como os responsáveis pelas explosões. • Tamerlan, 26, morreu em um tiroteio com a
foram apontados como os responsáveis pelas explosões. • Tamerlan, 26, morreu em um tiroteio com a

Tamerlan, 26, morreu em um tiroteio com a polícia, enquanto Dzhokhar, 19, foi ferido e preso.

pelas explosões. • Tamerlan, 26, morreu em um tiroteio com a polícia, enquanto Dzhokhar, 19, foi
pelas explosões. • Tamerlan, 26, morreu em um tiroteio com a polícia, enquanto Dzhokhar, 19, foi
pelas explosões. • Tamerlan, 26, morreu em um tiroteio com a polícia, enquanto Dzhokhar, 19, foi

O atentado, segundo a polícia, teria motivação religiosa.

Os irmãos são imigrantes da região do Cáucaso do

Os irmãos são imigrantes da região do Cáucaso do Norte, onde países de maioria islâmica lutam
Os irmãos são imigrantes da região do Cáucaso do Norte, onde países de maioria islâmica lutam
Os irmãos são imigrantes da região do Cáucaso do Norte, onde países de maioria islâmica lutam
Os irmãos são imigrantes da região do Cáucaso do Norte, onde países de maioria islâmica lutam
Os irmãos são imigrantes da região do Cáucaso do Norte, onde países de maioria islâmica lutam
Os irmãos são imigrantes da região do Cáucaso do Norte, onde países de maioria islâmica lutam

Norte, onde países de maioria islâmica lutam desde os anos 1990 para se tornarem independentes da Rússia

desde os anos 1990 para se tornarem independentes da Rússia Crimes dessa natureza, Estados Unidos, nos
desde os anos 1990 para se tornarem independentes da Rússia Crimes dessa natureza, Estados Unidos, nos
Crimes dessa natureza,
Crimes
dessa
natureza,

Estados

Unidos,

nos
nos

prejudicam a imagem dos imigrantes e das minorias religiosas.

O ataque aconteceu em meio a um debate sobre a reforma das leis de imigração, que objetiva regularizar a situação dos imigrantes ilegais no país.

No Brasil, os atentados terroristas deixaram as autoridades em alerta para a preparação de eventos como a visita do Papa Francisco, a Copa do Mundo (2014) e os Jogos Olímpicos (2016).

para a preparação de eventos como a visita do Papa Francisco, a Copa do Mundo (2014)
para a preparação de eventos como a visita do Papa Francisco, a Copa do Mundo (2014)
para a preparação de eventos como a visita do Papa Francisco, a Copa do Mundo (2014)
para a preparação de eventos como a visita do Papa Francisco, a Copa do Mundo (2014)
para a preparação de eventos como a visita do Papa Francisco, a Copa do Mundo (2014)
para a preparação de eventos como a visita do Papa Francisco, a Copa do Mundo (2014)
para a preparação de eventos como a visita do Papa Francisco, a Copa do Mundo (2014)
para a preparação de eventos como a visita do Papa Francisco, a Copa do Mundo (2014)
para a preparação de eventos como a visita do Papa Francisco, a Copa do Mundo (2014)
para a preparação de eventos como a visita do Papa Francisco, a Copa do Mundo (2014)
para a preparação de eventos como a visita do Papa Francisco, a Copa do Mundo (2014)

Imigração no Brasil

Imigração no Brasil Antecedentes: • • • • Recuperação economica após plano real Inclusão nos Brics

Antecedentes:

Imigração no Brasil Antecedentes: • • • • Recuperação economica após plano real Inclusão nos Brics

Recuperação economica após plano real

Inclusão nos Brics

Recuperação economica após plano real Inclusão nos Brics Crise nos países vizinhos Crise economica mundial
Recuperação economica após plano real Inclusão nos Brics Crise nos países vizinhos Crise economica mundial
Recuperação economica após plano real Inclusão nos Brics Crise nos países vizinhos Crise economica mundial
Recuperação economica após plano real Inclusão nos Brics Crise nos países vizinhos Crise economica mundial
Recuperação economica após plano real Inclusão nos Brics Crise nos países vizinhos Crise economica mundial

Crise nos países vizinhos

plano real Inclusão nos Brics Crise nos países vizinhos Crise economica mundial Situação: • O Brasil

Crise economica mundial

Situação:
Situação:

O Brasil sempre foi conhecido por ser um país aberto aos demais povos, não impondo restrições em suas fronteiras.

• O Brasil sempre foi conhecido por ser um país aberto aos demais povos, não impondo
• O Brasil sempre foi conhecido por ser um país aberto aos demais povos, não impondo
• O Brasil sempre foi conhecido por ser um país aberto aos demais povos, não impondo
• O Brasil sempre foi conhecido por ser um país aberto aos demais povos, não impondo
• O Brasil sempre foi conhecido por ser um país aberto aos demais povos, não impondo

Nos últimos anos, porém, o crescimento da economia, em meio à crise financeira que atingiu a Europa e os Estados Unidos, tornou o país atrativo para uma massa de imigrantes vindos de países pobres.

para uma massa de imigrantes vindos de países pobres. • A questão é que muitos Estados,
para uma massa de imigrantes vindos de países pobres. • A questão é que muitos Estados,
para uma massa de imigrantes vindos de países pobres. • A questão é que muitos Estados,
para uma massa de imigrantes vindos de países pobres. • A questão é que muitos Estados,
para uma massa de imigrantes vindos de países pobres. • A questão é que muitos Estados,
para uma massa de imigrantes vindos de países pobres. • A questão é que muitos Estados,
para uma massa de imigrantes vindos de países pobres. • A questão é que muitos Estados,
para uma massa de imigrantes vindos de países pobres. • A questão é que muitos Estados,
para uma massa de imigrantes vindos de países pobres. • A questão é que muitos Estados,
para uma massa de imigrantes vindos de países pobres. • A questão é que muitos Estados,

A questão é que muitos Estados, principalmente da região Norte, não possuem estrutura de apoio para receber esses imigrantes, a maioria ilegais.

de apoio para receber esses imigrantes, a maioria ilegais. • E a política da nação acolhedora
de apoio para receber esses imigrantes, a maioria ilegais. • E a política da nação acolhedora
de apoio para receber esses imigrantes, a maioria ilegais. • E a política da nação acolhedora
de apoio para receber esses imigrantes, a maioria ilegais. • E a política da nação acolhedora
de apoio para receber esses imigrantes, a maioria ilegais. • E a política da nação acolhedora

E a política da nação acolhedora acaba gerando uma crise social.

A situação mais grave acontece no Acre, onde cerca de 1,3 mil refugiados vivem em condições precárias, em abrigos improvisados, sem assistência médica ou alimentação adequada.

refugiados vivem em condições precárias, em abrigos improvisados, sem assistência médica ou alimentação adequada.
refugiados vivem em condições precárias, em abrigos improvisados, sem assistência médica ou alimentação adequada.
refugiados vivem em condições precárias, em abrigos improvisados, sem assistência médica ou alimentação adequada.
refugiados vivem em condições precárias, em abrigos improvisados, sem assistência médica ou alimentação adequada.
refugiados vivem em condições precárias, em abrigos improvisados, sem assistência médica ou alimentação adequada.
refugiados vivem em condições precárias, em abrigos improvisados, sem assistência médica ou alimentação adequada.
refugiados vivem em condições precárias, em abrigos improvisados, sem assistência médica ou alimentação adequada.
refugiados vivem em condições precárias, em abrigos improvisados, sem assistência médica ou alimentação adequada.
refugiados vivem em condições precárias, em abrigos improvisados, sem assistência médica ou alimentação adequada.

O Acre decretou situação de emergência humanitária no Estado. A rota imigratória começou em 2010, quando um terremoto devastou o Haiti, matando cerca de 200 mil habitantes.

devastou o Haiti, matando cerca de 200 mil habitantes. • • • Após a tragédia, muitos
devastou o Haiti, matando cerca de 200 mil habitantes. • • • Após a tragédia, muitos
devastou o Haiti, matando cerca de 200 mil habitantes. • • • Após a tragédia, muitos
devastou o Haiti, matando cerca de 200 mil habitantes. • • • Após a tragédia, muitos

o Haiti, matando cerca de 200 mil habitantes. • • • Após a tragédia, muitos haitianos

Após a tragédia, muitos haitianos deixaram a ilha e vieram para o Brasil em busca de emprego.

A rota aberta pelos haitianos também atraiu imigrantes de outras nacionalidades, como senegaleses, nigerianos, dominicanos e indianos.

como senegaleses, nigerianos, dominicanos e indianos. • No caso de estrangeiros vindos de países africanos em
como senegaleses, nigerianos, dominicanos e indianos. • No caso de estrangeiros vindos de países africanos em
como senegaleses, nigerianos, dominicanos e indianos. • No caso de estrangeiros vindos de países africanos em
como senegaleses, nigerianos, dominicanos e indianos. • No caso de estrangeiros vindos de países africanos em
como senegaleses, nigerianos, dominicanos e indianos. • No caso de estrangeiros vindos de países africanos em
como senegaleses, nigerianos, dominicanos e indianos. • No caso de estrangeiros vindos de países africanos em
como senegaleses, nigerianos, dominicanos e indianos. • No caso de estrangeiros vindos de países africanos em

No caso de estrangeiros vindos de países africanos em guerra, a documentação é diferente, pois eles devem requerer a condição de refugiados.

vindos de países africanos em guerra, a documentação é diferente, pois eles devem requerer a condição
vindos de países africanos em guerra, a documentação é diferente, pois eles devem requerer a condição
vindos de países africanos em guerra, a documentação é diferente, pois eles devem requerer a condição
vindos de países africanos em guerra, a documentação é diferente, pois eles devem requerer a condição

Tal migração provoca uma sobrecarga nos serviços, como rede bancária, restaurantes e transporte público. Os haitianos e africanos somam, estima-se, 10% da população de Brasileia.

restaurantes e transporte público. • Os haitianos e africanos somam, estima-se, 10% da população de Brasileia.
restaurantes e transporte público. • Os haitianos e africanos somam, estima-se, 10% da população de Brasileia.
restaurantes e transporte público. • Os haitianos e africanos somam, estima-se, 10% da população de Brasileia.
restaurantes e transporte público. • Os haitianos e africanos somam, estima-se, 10% da população de Brasileia.

Coiotes

Outro problema trazido pela rota haitiana são as redes clandestinas de imigração, nas quais intermediários conhecidos como coiotes atuam em países vizinhos, como Equador, Peru e Bolívia, para trazer os estrangeiros para o Brasil.

Neste caso, o governo brasileiro pediu para que as autoridades desses países intensifiquem a fiscalização em suas fronteiras.

caso, o governo brasileiro pediu para que as autoridades desses países intensifiquem a fiscalização em suas
caso, o governo brasileiro pediu para que as autoridades desses países intensifiquem a fiscalização em suas
caso, o governo brasileiro pediu para que as autoridades desses países intensifiquem a fiscalização em suas
caso, o governo brasileiro pediu para que as autoridades desses países intensifiquem a fiscalização em suas
caso, o governo brasileiro pediu para que as autoridades desses países intensifiquem a fiscalização em suas
caso, o governo brasileiro pediu para que as autoridades desses países intensifiquem a fiscalização em suas
caso, o governo brasileiro pediu para que as autoridades desses países intensifiquem a fiscalização em suas
caso, o governo brasileiro pediu para que as autoridades desses países intensifiquem a fiscalização em suas

Política Migratória

A crise envolvendo os haitianos no Acre mostrou a necessidade de discutir políticas de imigração, para evitar os impactos negativos sobre a economia e sociedade em Estados que não estão preparados para uma “chegada em massa” de estrangeiros. Décadas atrás, brasileiros buscavam melhores condições de vida em países da Europa, Estados Unidos e Japão, onde enfrentavam restrições e preconceitos de rígidas leis imigratórias.

da Europa, Estados Unidos e Japão, onde enfrentavam restrições e preconceitos de rígidas leis imigratórias. •
da Europa, Estados Unidos e Japão, onde enfrentavam restrições e preconceitos de rígidas leis imigratórias. •
da Europa, Estados Unidos e Japão, onde enfrentavam restrições e preconceitos de rígidas leis imigratórias. •
da Europa, Estados Unidos e Japão, onde enfrentavam restrições e preconceitos de rígidas leis imigratórias. •
da Europa, Estados Unidos e Japão, onde enfrentavam restrições e preconceitos de rígidas leis imigratórias. •
da Europa, Estados Unidos e Japão, onde enfrentavam restrições e preconceitos de rígidas leis imigratórias. •
da Europa, Estados Unidos e Japão, onde enfrentavam restrições e preconceitos de rígidas leis imigratórias. •
da Europa, Estados Unidos e Japão, onde enfrentavam restrições e preconceitos de rígidas leis imigratórias. •
da Europa, Estados Unidos e Japão, onde enfrentavam restrições e preconceitos de rígidas leis imigratórias. •

Hoje, o Brasil é uma potência emergente e uma vitrine para o restante do mundo, por conta da descoberta do pré-sal e da realização de eventos mundiais, como as Olimpíadas e a Copa do Mundo.

Para lidar com essa situação inédita, o governo enfrenta dilemas parecidos – ainda que em menor escala – dos enfrentados pelos americanos, na fronteira com o México, e pelos europeus, com imigrantes africanos e árabes.

– dos enfrentados pelos americanos, na fronteira com o México, e pelos europeus, com imigrantes africanos
– dos enfrentados pelos americanos, na fronteira com o México, e pelos europeus, com imigrantes africanos
– dos enfrentados pelos americanos, na fronteira com o México, e pelos europeus, com imigrantes africanos
– dos enfrentados pelos americanos, na fronteira com o México, e pelos europeus, com imigrantes africanos
– dos enfrentados pelos americanos, na fronteira com o México, e pelos europeus, com imigrantes africanos
– dos enfrentados pelos americanos, na fronteira com o México, e pelos europeus, com imigrantes africanos
– dos enfrentados pelos americanos, na fronteira com o México, e pelos europeus, com imigrantes africanos
– dos enfrentados pelos americanos, na fronteira com o México, e pelos europeus, com imigrantes africanos
– dos enfrentados pelos americanos, na fronteira com o México, e pelos europeus, com imigrantes africanos
– dos enfrentados pelos americanos, na fronteira com o México, e pelos europeus, com imigrantes africanos
– dos enfrentados pelos americanos, na fronteira com o México, e pelos europeus, com imigrantes africanos
– dos enfrentados pelos americanos, na fronteira com o México, e pelos europeus, com imigrantes africanos

Margaret Thatcher (1925-2013)

Margaret Thatcher (1925-2013) Antecedentes: • • • • Crise do Petróleo Crise do Estado de bem-estar

Antecedentes:

Crise do Petróleo
Crise do Petróleo

Crise do Estado de bem-estar social

• Crise do Petróleo Crise do Estado de bem-estar social Crise do Keynesianismo Volta do pensamento
• Crise do Petróleo Crise do Estado de bem-estar social Crise do Keynesianismo Volta do pensamento

Crise do Keynesianismo

Crise do Estado de bem-estar social Crise do Keynesianismo Volta do pensamento liberal (neoliberal) Situação: •
Crise do Estado de bem-estar social Crise do Keynesianismo Volta do pensamento liberal (neoliberal) Situação: •

Volta do pensamento liberal (neoliberal)

do Keynesianismo Volta do pensamento liberal (neoliberal) Situação: • Margaret Thatcher morreu em 8 de abril,
do Keynesianismo Volta do pensamento liberal (neoliberal) Situação: • Margaret Thatcher morreu em 8 de abril,

Situação:

Margaret Thatcher morreu em 8 de abril, aos 87 anos, após sofrer um derrame.

liberal (neoliberal) Situação: • Margaret Thatcher morreu em 8 de abril, aos 87 anos, após sofrer
liberal (neoliberal) Situação: • Margaret Thatcher morreu em 8 de abril, aos 87 anos, após sofrer

Ela foi a primeira – e até hoje única – mulher a chefiar o governo no Reino Unido, reeleita primeira- ministra em três mandatos consecutivos.

reeleita primeira- ministra em três mandatos consecutivos. Nesse período de onze anos (1979-1990), tornou-se também
reeleita primeira- ministra em três mandatos consecutivos. Nesse período de onze anos (1979-1990), tornou-se também
reeleita primeira- ministra em três mandatos consecutivos. Nesse período de onze anos (1979-1990), tornou-se também
reeleita primeira- ministra em três mandatos consecutivos. Nesse período de onze anos (1979-1990), tornou-se também

Nesse período de onze anos (1979-1990), tornou-se também uma das líderes políticas mais influentes do século 20.

uma das líderes políticas mais influentes do século 20. O apelido de “Dama de Ferro” foi
uma das líderes políticas mais influentes do século 20. O apelido de “Dama de Ferro” foi
uma das líderes políticas mais influentes do século 20. O apelido de “Dama de Ferro” foi
uma das líderes políticas mais influentes do século 20. O apelido de “Dama de Ferro” foi
uma das líderes políticas mais influentes do século 20. O apelido de “Dama de Ferro” foi

O apelido de “Dama de Ferro” foi dado pela imprensa soviética nos anos 1970, para caracterizar sua forte oposição aos regimes comunistas.

para

mudar a relação entre o mercado financeiro e o Estado.

comunistas. para mudar a relação entre o mercado financeiro e o Estado. Na esfera internacional, Thatcher
comunistas. para mudar a relação entre o mercado financeiro e o Estado. Na esfera internacional, Thatcher
comunistas. para mudar a relação entre o mercado financeiro e o Estado. Na esfera internacional, Thatcher
Na esfera internacional,
Na
esfera
internacional,

Thatcher

contribuiu

comunistas. para mudar a relação entre o mercado financeiro e o Estado. Na esfera internacional, Thatcher
comunistas. para mudar a relação entre o mercado financeiro e o Estado. Na esfera internacional, Thatcher
comunistas. para mudar a relação entre o mercado financeiro e o Estado. Na esfera internacional, Thatcher
• Nos anos 1980, ela foi a expoente da doutrina
• Nos
anos
1980,
ela
foi
a
expoente
da
doutrina

neoliberal, que defendia a desregulamentação da economia e a diminuição do papel do Estado.

Esse modelo de política econômica se tornaria hegemônico no mundo capitalista, sendo adotado no Brasil durante o governo de Fernando Collor de Melo (1990-1992).

Outra característica de seu governo foi a aliança com o presidente americano Ronald Reagan (1981-1989). Juntos, foram os principais opositores da ex-União Soviética, no auge da Guerra Fria (1945-1991).

Reagan (1981-1989). Juntos, foram os principais opositores da ex-União Soviética, no auge da Guerra Fria (1945-1991).
Reagan (1981-1989). Juntos, foram os principais opositores da ex-União Soviética, no auge da Guerra Fria (1945-1991).
Reagan (1981-1989). Juntos, foram os principais opositores da ex-União Soviética, no auge da Guerra Fria (1945-1991).
Reagan (1981-1989). Juntos, foram os principais opositores da ex-União Soviética, no auge da Guerra Fria (1945-1991).
Reagan (1981-1989). Juntos, foram os principais opositores da ex-União Soviética, no auge da Guerra Fria (1945-1991).
Reagan (1981-1989). Juntos, foram os principais opositores da ex-União Soviética, no auge da Guerra Fria (1945-1991).
Reagan (1981-1989). Juntos, foram os principais opositores da ex-União Soviética, no auge da Guerra Fria (1945-1991).
Reagan (1981-1989). Juntos, foram os principais opositores da ex-União Soviética, no auge da Guerra Fria (1945-1991).
Reagan (1981-1989). Juntos, foram os principais opositores da ex-União Soviética, no auge da Guerra Fria (1945-1991).
Reagan (1981-1989). Juntos, foram os principais opositores da ex-União Soviética, no auge da Guerra Fria (1945-1991).
Reagan (1981-1989). Juntos, foram os principais opositores da ex-União Soviética, no auge da Guerra Fria (1945-1991).

No final dos anos 1980, a premiê foi a primeira chefe de Estado ocidental a endossar as reformas políticas e econômicas no regime soviético, promovidas por Mikhail Gorbatchev.

Essas reformas levariam ao fim da Guerra Fria e a queda do comunismo na Europa.

ao fim da Guerra Fria e a queda do comunismo na Europa. Mais polêmicos foram os
ao fim da Guerra Fria e a queda do comunismo na Europa. Mais polêmicos foram os
ao fim da Guerra Fria e a queda do comunismo na Europa. Mais polêmicos foram os
ao fim da Guerra Fria e a queda do comunismo na Europa. Mais polêmicos foram os
ao fim da Guerra Fria e a queda do comunismo na Europa. Mais polêmicos foram os
ao fim da Guerra Fria e a queda do comunismo na Europa. Mais polêmicos foram os

Mais polêmicos foram os apoios ao apartheid,

na Europa. Mais polêmicos foram os apoios ao apartheid, regime de segregação racial em vigor na

regime de segregação racial em vigor na África do Sul

regime de segregação racial em vigor na África do Sul (1948-1994), e à ditadura de Augusto

(1948-1994), e à ditadura

de Augusto
de
Augusto
Pinochet (1973-1990) no Chile, uma das mais
Pinochet (1973-1990)
no
Chile,
uma
das
mais

violentas na América Latina.

Sul (1948-1994), e à ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990) no Chile, uma das mais violentas na

Zona do euro

Em 1987, quando foi reeleita pela segunda vez, o Reino Unido já registrava um crescimento de 5%. Mas a aprovação da primeira-ministra continuava baixa, sobretudo após a adoção, em 1990, do poll tax, uma espécie de imposto regressivo em que os mais pobres pagam proporcionalmente mais do que os ricos.

pobres pagam proporcionalmente mais do que os ricos. • • Outro motivo de discórdia foi a
pobres pagam proporcionalmente mais do que os ricos. • • Outro motivo de discórdia foi a
pobres pagam proporcionalmente mais do que os ricos. • • Outro motivo de discórdia foi a
pobres pagam proporcionalmente mais do que os ricos. • • Outro motivo de discórdia foi a
pobres pagam proporcionalmente mais do que os ricos. • • Outro motivo de discórdia foi a
pobres pagam proporcionalmente mais do que os ricos. • • Outro motivo de discórdia foi a
pobres pagam proporcionalmente mais do que os ricos. • • Outro motivo de discórdia foi a
pobres pagam proporcionalmente mais do que os ricos. • • Outro motivo de discórdia foi a

pobres pagam proporcionalmente mais do que os ricos. • • Outro motivo de discórdia foi a

Outro motivo de discórdia foi a recusa em aceitar a inclusão do Reino Unido na zona do euro.

em aceitar a inclusão do Reino Unido na zona do euro. • Thatcher renunciou ao cargo

Thatcher renunciou ao cargo em 22 de novembro de 1990. Ela retirou-se da vida pública em 2002, depois de sofrer uma série de pequenos derrames

cargo em 22 de novembro de 1990. Ela retirou-se da vida pública em 2002, depois de
cargo em 22 de novembro de 1990. Ela retirou-se da vida pública em 2002, depois de
cargo em 22 de novembro de 1990. Ela retirou-se da vida pública em 2002, depois de

Tensão nuclear na península coreana

Tensão nuclear na península coreana Antecedentes • • • • • • Divisão da península coreana

Antecedentes

Divisão da península coreana no pós-guerra

• • • Divisão da península coreana no pós-guerra Guerra da Coréia (1950-53) Armisticio Apoio da
• • • Divisão da península coreana no pós-guerra Guerra da Coréia (1950-53) Armisticio Apoio da

Guerra da Coréia (1950-53)

coreana no pós-guerra Guerra da Coréia (1950-53) Armisticio Apoio da URSS e China a CN Crise

Armisticio

Apoio da URSS e China a CN

Guerra da Coréia (1950-53) Armisticio Apoio da URSS e China a CN Crise na CN após

Crise na CN após fim da bipolaridade

Guerra da Coréia (1950-53) Armisticio Apoio da URSS e China a CN Crise na CN após

Armas nucleares

Guerra da Coréia (1950-53) Armisticio Apoio da URSS e China a CN Crise na CN após

Situação

Novas ameaças da Coreia do Norte contra a vizinha do Sul e os Estados Unidos aumentaram a tensão na península coreana.

Para especialistas, contudo, o governo norte-coreano não pretende começar uma guerra (o que seria suicídio), mas apenas romper o isolamento, forçando um canal de negociações com o Ocidente, e consolidar o regime comunista com demonstrações de po de r.

Nos últimos meses, o regime de Pyongyang fez testes com armas nucleares e míssil de longo alcance, contrariando a ONU.

Nos últimos meses, o regime de Pyongyang fez testes com armas nucleares e míssil de longo
Nos últimos meses, o regime de Pyongyang fez testes com armas nucleares e míssil de longo
Nos últimos meses, o regime de Pyongyang fez testes com armas nucleares e míssil de longo
Nos últimos meses, o regime de Pyongyang fez testes com armas nucleares e míssil de longo
Nos últimos meses, o regime de Pyongyang fez testes com armas nucleares e míssil de longo
Nos últimos meses, o regime de Pyongyang fez testes com armas nucleares e míssil de longo
Nos últimos meses, o regime de Pyongyang fez testes com armas nucleares e míssil de longo
Nos últimos meses, o regime de Pyongyang fez testes com armas nucleares e míssil de longo
Nos últimos meses, o regime de Pyongyang fez testes com armas nucleares e míssil de longo
Nos últimos meses, o regime de Pyongyang fez testes com armas nucleares e míssil de longo
Nos últimos meses, o regime de Pyongyang fez testes com armas nucleares e míssil de longo
Nos últimos meses, o regime de Pyongyang fez testes com armas nucleares e míssil de longo
Nos últimos meses, o regime de Pyongyang fez testes com armas nucleares e míssil de longo
Nos últimos meses, o regime de Pyongyang fez testes com armas nucleares e míssil de longo
Nos últimos meses, o regime de Pyongyang fez testes com armas nucleares e míssil de longo
Nos últimos meses, o regime de Pyongyang fez testes com armas nucleares e míssil de longo

Os discursos tornaram-se mais agressivos, com a declaração de “estado de guerra” com a Coreia do Sul e, por fim, o comunicado oficial de que o Exército norte-coreano estava pronto para atacar os Estados Unidos.

norte-coreano estava pronto para atacar os Estados Unidos. • Em resposta, os Estados Unidos e a
norte-coreano estava pronto para atacar os Estados Unidos. • Em resposta, os Estados Unidos e a
norte-coreano estava pronto para atacar os Estados Unidos. • Em resposta, os Estados Unidos e a
norte-coreano estava pronto para atacar os Estados Unidos. • Em resposta, os Estados Unidos e a
norte-coreano estava pronto para atacar os Estados Unidos. • Em resposta, os Estados Unidos e a
norte-coreano estava pronto para atacar os Estados Unidos. • Em resposta, os Estados Unidos e a

Em resposta, os Estados Unidos e a Coreia do Sul iniciaram exercícios militares em conjunto.

Desde 2006, o governo norte-coreano sofre pressão internacional para que desista de seu programa nuc le a r.

internacional para que desista de seu programa nuc le a r. • O país é governado
internacional para que desista de seu programa nuc le a r. • O país é governado
internacional para que desista de seu programa nuc le a r. • O país é governado
internacional para que desista de seu programa nuc le a r. • O país é governado
internacional para que desista de seu programa nuc le a r. • O país é governado

O país é governado há mais de meio século pela família de Kim Jong-un, que em 2011 substituiu o pai, Kim Jong-il, na ditadura.

governado há mais de meio século pela família de Kim Jong-un, que em 2011 substituiu o
governado há mais de meio século pela família de Kim Jong-un, que em 2011 substituiu o
governado há mais de meio século pela família de Kim Jong-un, que em 2011 substituiu o
governado há mais de meio século pela família de Kim Jong-un, que em 2011 substituiu o

O jovem repete agora a mesma estratégia empregada pelo pai há quatro anos, usando armamentos nucleares para chamar a atenção de Washington e negociar o fim das sanções contra o regime comunista.

armamentos nucleares para chamar a atenção de Washington e negociar o fim das sanções contra o
armamentos nucleares para chamar a atenção de Washington e negociar o fim das sanções contra o
armamentos nucleares para chamar a atenção de Washington e negociar o fim das sanções contra o
armamentos nucleares para chamar a atenção de Washington e negociar o fim das sanções contra o
armamentos nucleares para chamar a atenção de Washington e negociar o fim das sanções contra o
armamentos nucleares para chamar a atenção de Washington e negociar o fim das sanções contra o

Inflação faz Copom elevar Selic a 7,5%, primeira alta desde 2011

faz Copom elevar Selic a 7,5%, primeira alta desde 2011 Para tentar conter a inflação elevada,
faz Copom elevar Selic a 7,5%, primeira alta desde 2011 Para tentar conter a inflação elevada,
faz Copom elevar Selic a 7,5%, primeira alta desde 2011 Para tentar conter a inflação elevada,
faz Copom elevar Selic a 7,5%, primeira alta desde 2011 Para tentar conter a inflação elevada,
faz Copom elevar Selic a 7,5%, primeira alta desde 2011 Para tentar conter a inflação elevada,
faz Copom elevar Selic a 7,5%, primeira alta desde 2011 Para tentar conter a inflação elevada,

Para tentar conter a inflação elevada, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu nesta quarta-feira (17) elevar a taxa de juros de 7,25% para 7,5% ao ano.

Trata-se da primeira elevação da Selic desde julho de 2011 – quando a taxa subiu de 12,25% para 12,5%.

A decisão, já esperada por parte dos analistas de mercado, interrompe o período de juros na mínima histórica, que nos últimos meses havia levado ao barateamento do crédito, com consequente aumento do consumo pelas famílias brasileiras

últimos meses havia levado ao barateamento do crédito, com consequente aumento do consumo pelas famílias brasileiras
últimos meses havia levado ao barateamento do crédito, com consequente aumento do consumo pelas famílias brasileiras
últimos meses havia levado ao barateamento do crédito, com consequente aumento do consumo pelas famílias brasileiras
últimos meses havia levado ao barateamento do crédito, com consequente aumento do consumo pelas famílias brasileiras
últimos meses havia levado ao barateamento do crédito, com consequente aumento do consumo pelas famílias brasileiras
últimos meses havia levado ao barateamento do crédito, com consequente aumento do consumo pelas famílias brasileiras
últimos meses havia levado ao barateamento do crédito, com consequente aumento do consumo pelas famílias brasileiras
últimos meses havia levado ao barateamento do crédito, com consequente aumento do consumo pelas famílias brasileiras
últimos meses havia levado ao barateamento do crédito, com consequente aumento do consumo pelas famílias brasileiras
últimos meses havia levado ao barateamento do crédito, com consequente aumento do consumo pelas famílias brasileiras
últimos meses havia levado ao barateamento do crédito, com consequente aumento do consumo pelas famílias brasileiras
últimos meses havia levado ao barateamento do crédito, com consequente aumento do consumo pelas famílias brasileiras

A taxa de 7,25% era o menor patamar histórico da Selic e vigorava desde outubro de 2012.

“O Comitê avalia que o nível elevado da inflação e a dispersão de aumentos de preços, entre outros fatores, contribuem para que a inflação mostre resistência e ensejam uma resposta política monetária”, diz nota divulgada pelo Banco Central na, após o fim da reunião do Copom, e que justifica a elevação da Selic.

da reunião do Copom, e que justifica a elevação da Selic. • “Por outro lado, o
da reunião do Copom, e que justifica a elevação da Selic. • “Por outro lado, o
da reunião do Copom, e que justifica a elevação da Selic. • “Por outro lado, o
da reunião do Copom, e que justifica a elevação da Selic. • “Por outro lado, o
da reunião do Copom, e que justifica a elevação da Selic. • “Por outro lado, o
da reunião do Copom, e que justifica a elevação da Selic. • “Por outro lado, o
da reunião do Copom, e que justifica a elevação da Selic. • “Por outro lado, o
da reunião do Copom, e que justifica a elevação da Selic. • “Por outro lado, o
da reunião do Copom, e que justifica a elevação da Selic. • “Por outro lado, o

“Por outro lado, o Copom pondera que incertezas internas e, principalmente, externas cercam o cenário prospectivo para a inflação e recomendam que a política monetária seja administrada com cautela”, completa a nota, indicando a explicação para a alta de apenas 0,25 ponto percentual, a menor praticada pelo Banco Central.

a nota, indicando a explicação para a alta de apenas 0,25 ponto percentual, a menor praticada
a nota, indicando a explicação para a alta de apenas 0,25 ponto percentual, a menor praticada
a nota, indicando a explicação para a alta de apenas 0,25 ponto percentual, a menor praticada
a nota, indicando a explicação para a alta de apenas 0,25 ponto percentual, a menor praticada
a nota, indicando a explicação para a alta de apenas 0,25 ponto percentual, a menor praticada
a nota, indicando a explicação para a alta de apenas 0,25 ponto percentual, a menor praticada
a nota, indicando a explicação para a alta de apenas 0,25 ponto percentual, a menor praticada
a nota, indicando a explicação para a alta de apenas 0,25 ponto percentual, a menor praticada

Inflação

O aumento da Selic ocorre num momento em que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que o IPCA acumula alta de 6,59% em 12 meses até março, acima do teto da meta de inflação estabelecida pelo BC para o ano.

teto da meta de inflação estabelecida pelo BC para o ano. Com a alta dos juros,
teto da meta de inflação estabelecida pelo BC para o ano. Com a alta dos juros,
teto da meta de inflação estabelecida pelo BC para o ano. Com a alta dos juros,
teto da meta de inflação estabelecida pelo BC para o ano. Com a alta dos juros,
teto da meta de inflação estabelecida pelo BC para o ano. Com a alta dos juros,
teto da meta de inflação estabelecida pelo BC para o ano. Com a alta dos juros,
Com a alta dos juros, o Banco Central mira
Com
a
alta
dos
juros,
o
Banco
Central
mira

justamente a inflação.

juros, o Banco Central mira justamente a inflação. A decisão deve levar a um encarecimento do
juros, o Banco Central mira justamente a inflação. A decisão deve levar a um encarecimento do
juros, o Banco Central mira justamente a inflação. A decisão deve levar a um encarecimento do
juros, o Banco Central mira justamente a inflação. A decisão deve levar a um encarecimento do
juros, o Banco Central mira justamente a inflação. A decisão deve levar a um encarecimento do

A decisão deve levar a um encarecimento do crédito, o que deve levar as famílias a frearem o consumo.

Com menos compras, a tendência é que o preço dos produtos caia.

Efeito no PIB

No ano passado, o Produto Interno Bruto (PIB)
No
ano
passado,
o
Produto
Interno
Bruto
(PIB)

cresceu 0,9%.

passado, o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 0,9%. Com a alta dos juros nesse momento, a

Com a alta dos juros nesse momento, a previsão é de que a retomada do crescimento da economia brasileira fique mais difícil – com impacto na criação de empregos e no salário dos trabalhadores.

na criação de empregos e no salário dos trabalhadores. • • Sistema de metas de inflação
na criação de empregos e no salário dos trabalhadores. • • Sistema de metas de inflação
na criação de empregos e no salário dos trabalhadores. • • Sistema de metas de inflação
na criação de empregos e no salário dos trabalhadores. • • Sistema de metas de inflação

Sistema de metas de inflação

Pelo sistema de metas que vigora no Brasil, o BC tem de calibrar os juros para atingir as metas pré- estabelecidas, tendo por base o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

juros para atingir as metas pré- estabelecidas, tendo por base o Índice Nacional de Preços ao
juros para atingir as metas pré- estabelecidas, tendo por base o Índice Nacional de Preços ao
juros para atingir as metas pré- estabelecidas, tendo por base o Índice Nacional de Preços ao
juros para atingir as metas pré- estabelecidas, tendo por base o Índice Nacional de Preços ao

Ao subir os juros, o BC atua para controlar a inflação e, ao baixá-los, julga, teoricamente, que a inflação está compatível com a meta.

Para 2013 e 2014, a meta central de inflação é de 4,5%, com um intervalo de tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo.

de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. • • • Deste modo, o IPCA
de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. • • • Deste modo, o IPCA
de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. • • • Deste modo, o IPCA
de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. • • • Deste modo, o IPCA

de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. • • • Deste modo, o IPCA
de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. • • • Deste modo, o IPCA

Deste modo, o IPCA pode ficar entre 2,5% e 6,5% sem que a meta seja formalmente descumprida.

ou para baixo. • • • Deste modo, o IPCA pode ficar entre 2,5% e 6,5%
ou para baixo. • • • Deste modo, o IPCA pode ficar entre 2,5% e 6,5%

Rendimento da poupança

A elevação dos juros básicos aumenta a rentabilidade da caderneta de poupança.

Pelas regras definidas pelo governo, a poupança passou a ser atrelada aos juros básicos da economia, rendendo 70% da aplicação, mais a Taxa Referencial, quando a taxa básica estiver abaixo de 8,5% ao ano.

Com juros em 7,5% ao ano, a remuneração da poupança sobe de 5,07% para 5,25% ao ano mais TR.

poupança sobe de 5,07% para 5,25% ao ano mais TR. • • • Antes da mudança
poupança sobe de 5,07% para 5,25% ao ano mais TR. • • • Antes da mudança
poupança sobe de 5,07% para 5,25% ao ano mais TR. • • • Antes da mudança
poupança sobe de 5,07% para 5,25% ao ano mais TR. • • • Antes da mudança
poupança sobe de 5,07% para 5,25% ao ano mais TR. • • • Antes da mudança
poupança sobe de 5,07% para 5,25% ao ano mais TR. • • • Antes da mudança
poupança sobe de 5,07% para 5,25% ao ano mais TR. • • • Antes da mudança
poupança sobe de 5,07% para 5,25% ao ano mais TR. • • • Antes da mudança

Antes da mudança das regras, a poupança rendia, pelo menos, 6,17% ao ano, mais TR.

a poupança rendia, pelo menos, 6,17% ao ano, mais TR. • Na poupança, porém, não é
a poupança rendia, pelo menos, 6,17% ao ano, mais TR. • Na poupança, porém, não é

a poupança rendia, pelo menos, 6,17% ao ano, mais TR. • Na poupança, porém, não é

Na poupança, porém, não é cobrada taxa de administração e nem Imposto de Renda (IR) - ao contrário dos investimentos em fundos.

porém, não é cobrada taxa de administração e nem Imposto de Renda (IR) - ao contrário
porém, não é cobrada taxa de administração e nem Imposto de Renda (IR) - ao contrário
Chechênia • A caça pelos terroristas responsáveis pelo atentado em Boston colocou os Estados Unidos

Chechênia

•

A caça pelos terroristas responsáveis pelo atentado em Boston colocou os Estados Unidos e o mundo diante de uma intricada parte da história mundial, na instável região do Cáucaso, que envolve questões étnicas, linguísticas, religiosas e políticas.

A origem exata dos irmãos Dzhokhar e Tamerlan Tsarnaev, ainda não está clara.

Autoridades do Quirguistão (localizado na Ásia Central, ex-República Soviética) sugerem que ambos nasceram no país e são de etnia chechena, enquanto familiares afirmam que Tamerlan na verdade nasceu no Daguestão, território russo vizinho da Chechênia.

enquanto familiares afirmam que Tamerlan na verdade nasceu no Daguestão, território russo vizinho da Chechênia.
enquanto familiares afirmam que Tamerlan na verdade nasceu no Daguestão, território russo vizinho da Chechênia.
enquanto familiares afirmam que Tamerlan na verdade nasceu no Daguestão, território russo vizinho da Chechênia.
enquanto familiares afirmam que Tamerlan na verdade nasceu no Daguestão, território russo vizinho da Chechênia.
enquanto familiares afirmam que Tamerlan na verdade nasceu no Daguestão, território russo vizinho da Chechênia.
enquanto familiares afirmam que Tamerlan na verdade nasceu no Daguestão, território russo vizinho da Chechênia.
enquanto familiares afirmam que Tamerlan na verdade nasceu no Daguestão, território russo vizinho da Chechênia.
enquanto familiares afirmam que Tamerlan na verdade nasceu no Daguestão, território russo vizinho da Chechênia.
enquanto familiares afirmam que Tamerlan na verdade nasceu no Daguestão, território russo vizinho da Chechênia.
enquanto familiares afirmam que Tamerlan na verdade nasceu no Daguestão, território russo vizinho da Chechênia.
enquanto familiares afirmam que Tamerlan na verdade nasceu no Daguestão, território russo vizinho da Chechênia.
enquanto familiares afirmam que Tamerlan na verdade nasceu no Daguestão, território russo vizinho da Chechênia.

Seus pais teriam vivido no Daguestão, no Quirguistão e no Casaquistão, antes de se mudar para os Estados Unidos, após receberem asilo político do governo americano.

após receberem asilo político do governo americano. A Chechênia, parte do território russo, possui 1,3 milhão
após receberem asilo político do governo americano. A Chechênia, parte do território russo, possui 1,3 milhão
após receberem asilo político do governo americano. A Chechênia, parte do território russo, possui 1,3 milhão
após receberem asilo político do governo americano. A Chechênia, parte do território russo, possui 1,3 milhão
após receberem asilo político do governo americano. A Chechênia, parte do território russo, possui 1,3 milhão
após receberem asilo político do governo americano. A Chechênia, parte do território russo, possui 1,3 milhão

A Chechênia, parte do território russo, possui 1,3 milhão de habitantes e está localizada no norte do Cáucaso, entre o mar Negro e o mar Cáspio.

Ao contrário dos países localizados no sul do Cáucaso, como Geórgia, Armênia e Azerbaijão, o norte do Cáucaso continua pertencendo à Rússia após o colapso da União Soviética e enfrenta uma instabilidade perene. Atos violentos são comuns.

à Rússia após o colapso da União Soviética e enfrenta uma instabilidade perene. Atos violentos são
à Rússia após o colapso da União Soviética e enfrenta uma instabilidade perene. Atos violentos são
à Rússia após o colapso da União Soviética e enfrenta uma instabilidade perene. Atos violentos são
à Rússia após o colapso da União Soviética e enfrenta uma instabilidade perene. Atos violentos são
à Rússia após o colapso da União Soviética e enfrenta uma instabilidade perene. Atos violentos são
à Rússia após o colapso da União Soviética e enfrenta uma instabilidade perene. Atos violentos são
à Rússia após o colapso da União Soviética e enfrenta uma instabilidade perene. Atos violentos são
à Rússia após o colapso da União Soviética e enfrenta uma instabilidade perene. Atos violentos são
à Rússia após o colapso da União Soviética e enfrenta uma instabilidade perene. Atos violentos são
à Rússia após o colapso da União Soviética e enfrenta uma instabilidade perene. Atos violentos são
à Rússia após o colapso da União Soviética e enfrenta uma instabilidade perene. Atos violentos são

Seu terreno acidentado abre espaço para divisões étnicas e linguísticas - só no Daguestão, há 40 grupos diferentes.

- só no Daguestão, há 40 grupos diferentes. • Manter controle sobre a região tem sido
- só no Daguestão, há 40 grupos diferentes. • Manter controle sobre a região tem sido
- só no Daguestão, há 40 grupos diferentes. • Manter controle sobre a região tem sido
- só no Daguestão, há 40 grupos diferentes. • Manter controle sobre a região tem sido
- só no Daguestão, há 40 grupos diferentes. • Manter controle sobre a região tem sido

Manter controle sobre a região tem sido um imperativo geopolítico para Moscou.

a região tem sido um imperativo geopolítico para Moscou. Disputas • • O Cáucaso é um
a região tem sido um imperativo geopolítico para Moscou. Disputas • • O Cáucaso é um
a região tem sido um imperativo geopolítico para Moscou. Disputas • • O Cáucaso é um
a região tem sido um imperativo geopolítico para Moscou. Disputas • • O Cáucaso é um
a região tem sido um imperativo geopolítico para Moscou. Disputas • • O Cáucaso é um

Disputas

O Cáucaso é um ponto estratégico de defesa para a Rússia, pois ao Sul se encontram duas grandes nações muçulmanas, a Turquia e o Irã.

No final da década de 1980, várias repúblicas iniciaram seu movimento emancipacionista o que não foi concedido aChechênia.

da década de 1980, várias repúblicas iniciaram seu movimento emancipacionista o que não foi concedido aChechênia.
da década de 1980, várias repúblicas iniciaram seu movimento emancipacionista o que não foi concedido aChechênia.
da década de 1980, várias repúblicas iniciaram seu movimento emancipacionista o que não foi concedido aChechênia.
da década de 1980, várias repúblicas iniciaram seu movimento emancipacionista o que não foi concedido aChechênia.
da década de 1980, várias repúblicas iniciaram seu movimento emancipacionista o que não foi concedido aChechênia.
da década de 1980, várias repúblicas iniciaram seu movimento emancipacionista o que não foi concedido aChechênia.
da década de 1980, várias repúblicas iniciaram seu movimento emancipacionista o que não foi concedido aChechênia.
da década de 1980, várias repúblicas iniciaram seu movimento emancipacionista o que não foi concedido aChechênia.

Religião

• Embora os conflitos com a Rússia tenham começado a partir da aspiração separatista dos
Embora os conflitos com a Rússia tenham começado a
partir da aspiração separatista dos diferentes grupos
caucasianos, aos poucos a religião se tornou um ponto
importante de disputa.
A Chechênia, assim como os vizinhos Daguestão e
Inguchétia, tem uma população de maioria
muçulmana.
As guerras contra os russos ganharam conotação de
jihad para certos grupos chechenos, que conseguiram
atrair combatentes islâmicos de outros países e apoio
material e ideológico de governos como o da Arábia
Saudita.

Explorando as divisões internas entre nacionalistas e islamitas chechenos, a Rússia conseguiu reprimir os separatistas, mas não eliminar os conflitos na região.

e islamitas chechenos, a Rússia conseguiu reprimir os separatistas, mas não eliminar os conflitos na região.

e islamitas chechenos, a Rússia conseguiu reprimir os separatistas, mas não eliminar os conflitos na região.
e islamitas chechenos, a Rússia conseguiu reprimir os separatistas, mas não eliminar os conflitos na região.
e islamitas chechenos, a Rússia conseguiu reprimir os separatistas, mas não eliminar os conflitos na região.

Os grupos extremistas islâmicos continuaram tentando reunir recursos para estabelecer um califado em todo o norte do Cáucaso, muitas vezes lançando mão de táticas terroristas.

recursos para estabelecer um califado em todo o norte do Cáucaso, muitas vezes lançando mão de
recursos para estabelecer um califado em todo o norte do Cáucaso, muitas vezes lançando mão de
recursos para estabelecer um califado em todo o norte do Cáucaso, muitas vezes lançando mão de
recursos para estabelecer um califado em todo o norte do Cáucaso, muitas vezes lançando mão de
recursos para estabelecer um califado em todo o norte do Cáucaso, muitas vezes lançando mão de
recursos para estabelecer um califado em todo o norte do Cáucaso, muitas vezes lançando mão de
recursos para estabelecer um califado em todo o norte do Cáucaso, muitas vezes lançando mão de
recursos para estabelecer um califado em todo o norte do Cáucaso, muitas vezes lançando mão de
recursos para estabelecer um califado em todo o norte do Cáucaso, muitas vezes lançando mão de
recursos para estabelecer um califado em todo o norte do Cáucaso, muitas vezes lançando mão de
recursos para estabelecer um califado em todo o norte do Cáucaso, muitas vezes lançando mão de
recursos para estabelecer um califado em todo o norte do Cáucaso, muitas vezes lançando mão de
recursos para estabelecer um califado em todo o norte do Cáucaso, muitas vezes lançando mão de

Guerra do Iraque, dez anos depois

Guerra do Iraque, dez anos depois Dez anos atrás, forças dos Estados Unidos e do Reino

Dez anos atrás, forças dos Estados Unidos e do Reino Unido lançaram uma ofensiva militar contra o Iraque, para derrubar o regime de Saddam Hussein e tirar suas armas de destruição em massa – que, na verdade, não existiam, como já afirmara o regime do ditador iraquiano. Em 21 dias, Bagdá sucumbiu aos americanos, que comemoraram o que parecia uma fácil vitória contra um opressor e moribundo regime.

sucumbiu aos americanos, que comemoraram o que parecia uma fácil vitória contra um opressor e moribundo
sucumbiu aos americanos, que comemoraram o que parecia uma fácil vitória contra um opressor e moribundo
sucumbiu aos americanos, que comemoraram o que parecia uma fácil vitória contra um opressor e moribundo

•
sucumbiu aos americanos, que comemoraram o que parecia uma fácil vitória contra um opressor e moribundo
sucumbiu aos americanos, que comemoraram o que parecia uma fácil vitória contra um opressor e moribundo

Uma nova guerra dentro da guerra, porém, começaria pouco depois, com uma poderosa insurgência sunita, seguida de um sangrento conflito civil entre sunitas e xiitas, no qual as forças dos Estados Unidos fizeram o papel de algozes e alvos.

dos Estados Unidos fizeram o papel de algozes e alvos. • Depois de uma década –
dos Estados Unidos fizeram o papel de algozes e alvos. • Depois de uma década –
dos Estados Unidos fizeram o papel de algozes e alvos. • Depois de uma década –
dos Estados Unidos fizeram o papel de algozes e alvos. • Depois de uma década –
dos Estados Unidos fizeram o papel de algozes e alvos. • Depois de uma década –
dos Estados Unidos fizeram o papel de algozes e alvos. • Depois de uma década –
dos Estados Unidos fizeram o papel de algozes e alvos. • Depois de uma década –
dos Estados Unidos fizeram o papel de algozes e alvos. • Depois de uma década –

Depois de uma década – e pouco mais de um ano após a saída das tropas americanas do país –, quem afinal foram os principais vencedores e perdedores?

mais de um ano após a saída das tropas americanas do país –, quem afinal foram
mais de um ano após a saída das tropas americanas do país –, quem afinal foram
mais de um ano após a saída das tropas americanas do país –, quem afinal foram
mais de um ano após a saída das tropas americanas do país –, quem afinal foram

VENCEDORES

Irã – Até 2001, o regime dos aiatolás no Irã estava pressionado por dois grandes inimigos, um de cada lado.

pressionado por dois grandes inimigos, um de cada lado. A leste, o Talebã governava o Afeganistão
pressionado por dois grandes inimigos, um de cada lado. A leste, o Talebã governava o Afeganistão
pressionado por dois grandes inimigos, um de cada lado. A leste, o Talebã governava o Afeganistão

A leste, o Talebã governava o Afeganistão com sua peculiar versão fundamentalista sunita do Islã, cujo maior inimigo eram exatamente os xiitas iranianos.

Teerã financiava os rebeldes que enfrentavam o Talebã, além de lidar com a entrada de dezenas de milhares de refugiados afegãos em seu território.

A oeste, o Irã tinha Saddam Hussein, que invadiu o território iraniano em 1980, dando início a oito anos de uma sangrenta guerra – na qual Saddam usou inclusive armas químicas contra os iranianos.

dando início a oito anos de uma sangrenta guerra – na qual Saddam usou inclusive armas
dando início a oito anos de uma sangrenta guerra – na qual Saddam usou inclusive armas
dando início a oito anos de uma sangrenta guerra – na qual Saddam usou inclusive armas
dando início a oito anos de uma sangrenta guerra – na qual Saddam usou inclusive armas
dando início a oito anos de uma sangrenta guerra – na qual Saddam usou inclusive armas

Num curto espaço de dois anos, os Estados Unidos deram um grande presente ao Irã: livrou-se dos seus dois grandes inimigos.

Sem disparar um tiro, os aiatolás viram a expulsão do Talebã e de Saddam Hussein das vizinhanças e avançaram em seu papel de potência regional.

Além disso, o Iraque passou a ser comandado pelos xiitas locais, antes reprimidos por Saddam e hoje responsáveis pela aproximação do país com Teerã.

comandado pelos xiitas locais, antes reprimidos por Saddam e hoje responsáveis pela aproximação do país com
comandado pelos xiitas locais, antes reprimidos por Saddam e hoje responsáveis pela aproximação do país com
comandado pelos xiitas locais, antes reprimidos por Saddam e hoje responsáveis pela aproximação do país com
comandado pelos xiitas locais, antes reprimidos por Saddam e hoje responsáveis pela aproximação do país com
comandado pelos xiitas locais, antes reprimidos por Saddam e hoje responsáveis pela aproximação do país com
comandado pelos xiitas locais, antes reprimidos por Saddam e hoje responsáveis pela aproximação do país com
comandado pelos xiitas locais, antes reprimidos por Saddam e hoje responsáveis pela aproximação do país com
comandado pelos xiitas locais, antes reprimidos por Saddam e hoje responsáveis pela aproximação do país com
comandado pelos xiitas locais, antes reprimidos por Saddam e hoje responsáveis pela aproximação do país com
comandado pelos xiitas locais, antes reprimidos por Saddam e hoje responsáveis pela aproximação do país com
comandado pelos xiitas locais, antes reprimidos por Saddam e hoje responsáveis pela aproximação do país com
comandado pelos xiitas locais, antes reprimidos por Saddam e hoje responsáveis pela aproximação do país com

Curdos iraquianos – Presentes no norte do país, os 5 milhões de curdos iraquianos já desfrutavam de significativa autonomia desde 1991, quando uma zona de exclusão aérea estabelecida pelos Estados Unidos e pelo Reino Unido para proteger a população local de ataques de Saddam Hussein.

Ajudados pela produção de petróleo local, os curdos têm hoje a melhor qualidade de vida do país e estão protegidos pela Constitiuição de 2005.

do país e estão protegidos pela Constitiuição de 2005. Turquia – A queda de Saddam Hussein
do país e estão protegidos pela Constitiuição de 2005. Turquia – A queda de Saddam Hussein
do país e estão protegidos pela Constitiuição de 2005. Turquia – A queda de Saddam Hussein
do país e estão protegidos pela Constitiuição de 2005. Turquia – A queda de Saddam Hussein
do país e estão protegidos pela Constitiuição de 2005. Turquia – A queda de Saddam Hussein
do país e estão protegidos pela Constitiuição de 2005. Turquia – A queda de Saddam Hussein
do país e estão protegidos pela Constitiuição de 2005. Turquia – A queda de Saddam Hussein

Turquia – A queda de Saddam Hussein ressaltou a importância geopolítica da Turquia.

pela Constitiuição de 2005. Turquia – A queda de Saddam Hussein ressaltou a importância geopolítica da
pela Constitiuição de 2005. Turquia – A queda de Saddam Hussein ressaltou a importância geopolítica da
pela Constitiuição de 2005. Turquia – A queda de Saddam Hussein ressaltou a importância geopolítica da

Os Estados Unidos rapidamente descobriram que precisavam dos turcos para manter a estabilidade no Curdistão, ao norte, e hoje são obrigados a reconhecer a força e influência do país em toda a região.

Nos últimos anos, o governo islâmico – de uma Turquia secular – adotou uma diplomacia mais agressiva, inclusive enfrentando Israel, seu antigo aliado.

Apoiou os movimentos por democracia da Primavera Árabe e abandonou o governo de Bashar Assad ainda no início da rebelião na Síria.

de Bashar Assad ainda no início da rebelião na Síria. • Com isso aproximou-se do grupo
de Bashar Assad ainda no início da rebelião na Síria. • Com isso aproximou-se do grupo
de Bashar Assad ainda no início da rebelião na Síria. • Com isso aproximou-se do grupo
de Bashar Assad ainda no início da rebelião na Síria. • Com isso aproximou-se do grupo
de Bashar Assad ainda no início da rebelião na Síria. • Com isso aproximou-se do grupo
de Bashar Assad ainda no início da rebelião na Síria. • Com isso aproximou-se do grupo
de Bashar Assad ainda no início da rebelião na Síria. • Com isso aproximou-se do grupo
de Bashar Assad ainda no início da rebelião na Síria. • Com isso aproximou-se do grupo
de Bashar Assad ainda no início da rebelião na Síria. • Com isso aproximou-se do grupo
de Bashar Assad ainda no início da rebelião na Síria. • Com isso aproximou-se do grupo
de Bashar Assad ainda no início da rebelião na Síria. • Com isso aproximou-se do grupo

Com isso aproximou-se do grupo palestino Hamas, que governa a Faixa de Gaza.

ainda no início da rebelião na Síria. • Com isso aproximou-se do grupo palestino Hamas, que

Fundamentalistas sunitas – A invasão do Iraque criou um campo fértil para os extremistas da Al-Qaeda, que expandiram sua atuação com a criação da filial Al-Qaeda no Iraque.

.

atuação com a criação da filial Al-Qaeda no Iraque. . Democracia – Apesar de falha e
atuação com a criação da filial Al-Qaeda no Iraque. . Democracia – Apesar de falha e
atuação com a criação da filial Al-Qaeda no Iraque. . Democracia – Apesar de falha e
atuação com a criação da filial Al-Qaeda no Iraque. . Democracia – Apesar de falha e
atuação com a criação da filial Al-Qaeda no Iraque. . Democracia – Apesar de falha e

Democracia – Apesar de falha e imposta por forças estrangeiras, por meio de uma invasão polêmica e mal planejada, a atual democracia iraquiana fortaleceu a ideia de que déspotas não são a única solução política para o Mundo Árabe.

A partir do final de 2010, a partir da Tunísia, diversos movimentos rebeldes surgiram na região. Os regimes tunisiano, egípcio e líbio foram derrubados, e uma guerra civil segue devastando a Síria.

região. • Os regimes tunisiano, egípcio e líbio foram derrubados, e uma guerra civil segue devastando
região. • Os regimes tunisiano, egípcio e líbio foram derrubados, e uma guerra civil segue devastando
região. • Os regimes tunisiano, egípcio e líbio foram derrubados, e uma guerra civil segue devastando
região. • Os regimes tunisiano, egípcio e líbio foram derrubados, e uma guerra civil segue devastando
região. • Os regimes tunisiano, egípcio e líbio foram derrubados, e uma guerra civil segue devastando
região. • Os regimes tunisiano, egípcio e líbio foram derrubados, e uma guerra civil segue devastando
região. • Os regimes tunisiano, egípcio e líbio foram derrubados, e uma guerra civil segue devastando
região. • Os regimes tunisiano, egípcio e líbio foram derrubados, e uma guerra civil segue devastando
região. • Os regimes tunisiano, egípcio e líbio foram derrubados, e uma guerra civil segue devastando
região. • Os regimes tunisiano, egípcio e líbio foram derrubados, e uma guerra civil segue devastando
PERDEDORES
PERDEDORES

Saddam Hussein – Por mais que Saddam acreditasse em uma ressurreição política tardia que o salvasse da morte e

o reabilitasse, a invasão americana e britânica não lhe deu chance. Seu regime caiu em 9 de abril de 2003, e sua fuga durou poucos meses. Preso e condenado pela nova ordem, formada por aqueles que ele prendeu e torturou durante décadas, Saddam foi executado na forca em 30 de dezembro de

formada por aqueles que ele prendeu e torturou durante décadas, Saddam foi executado na forca em
formada por aqueles que ele prendeu e torturou durante décadas, Saddam foi executado na forca em
formada por aqueles que ele prendeu e torturou durante décadas, Saddam foi executado na forca em
formada por aqueles que ele prendeu e torturou durante décadas, Saddam foi executado na forca em

2006.

formada por aqueles que ele prendeu e torturou durante décadas, Saddam foi executado na forca em

Republicanos – O governo de George W. Bush começou a desabar em 2006, quando o eleitorado deu o comando do Senado aos democratas, após o aumento da violência no Iraque, a descoberta de que Saddam não tinha armas de destruição em massa e escândalos como o da prisão de Abu Ghraib – imagens de iraquianos sendo torturados por tropas americanas. Bush, entretanto, não conseguiu se redimir. A crise econômica que estourou em 2008 empurrou desfiladeiro abaixo um governo já pessimamente avaliado, e seu partido, o Republicano, nunca co nse g uiu s e re c upe ra r.

abaixo um governo já pessimamente avaliado, e seu partido, o Republicano, nunca co nse g uiu
abaixo um governo já pessimamente avaliado, e seu partido, o Republicano, nunca co nse g uiu
abaixo um governo já pessimamente avaliado, e seu partido, o Republicano, nunca co nse g uiu
abaixo um governo já pessimamente avaliado, e seu partido, o Republicano, nunca co nse g uiu
abaixo um governo já pessimamente avaliado, e seu partido, o Republicano, nunca co nse g uiu
abaixo um governo já pessimamente avaliado, e seu partido, o Republicano, nunca co nse g uiu
abaixo um governo já pessimamente avaliado, e seu partido, o Republicano, nunca co nse g uiu
abaixo um governo já pessimamente avaliado, e seu partido, o Republicano, nunca co nse g uiu

• • Israel – A retirada de Saddam Hussein do poder fortaleceu o Irã, hoje a

Israel – A retirada de Saddam Hussein do poder fortaleceu o Irã, hoje a maior preocupação do governo de Israel.

Além disso, com o avanço do conceito de democracia entre os árabes, a ocupação israelense de territórios palestinos torna-se incongruente com a realidade e cada vez mais impopular na comunidade internacional.

e cada vez mais impopular na comunidade internacional. Israel ainda não fez nada a respeito, mas
e cada vez mais impopular na comunidade internacional. Israel ainda não fez nada a respeito, mas

Israel ainda não fez nada a respeito, mas a pressão aumenta. Iraquianos – A população do Iraque livrou-se de seu ditador sanguinário e tem hoje um regime relativamente democrático.

– A população do Iraque livrou-se de seu ditador sanguinário e tem hoje um regime relativamente
– A população do Iraque livrou-se de seu ditador sanguinário e tem hoje um regime relativamente
– A população do Iraque livrou-se de seu ditador sanguinário e tem hoje um regime relativamente
– A população do Iraque livrou-se de seu ditador sanguinário e tem hoje um regime relativamente
– A população do Iraque livrou-se de seu ditador sanguinário e tem hoje um regime relativamente

Noruega é a primeira colocada no IDH pelo quarto ano consecutivo

é a primeira colocada no IDH pelo quarto ano consecutivo • • Pela quarta vez consecutiva,

Pela quarta vez consecutiva, a Noruega ocupa o primeiro lugar entre os países com maior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), de acordo com relatório divulgado pelo Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), com os dados referentes a 2012.

para o Desenvolvimento), com os dados referentes a 2012. O que coloca a Noruega em vantagem
para o Desenvolvimento), com os dados referentes a 2012. O que coloca a Noruega em vantagem
para o Desenvolvimento), com os dados referentes a 2012. O que coloca a Noruega em vantagem
para o Desenvolvimento), com os dados referentes a 2012. O que coloca a Noruega em vantagem
para o Desenvolvimento), com os dados referentes a 2012. O que coloca a Noruega em vantagem
para o Desenvolvimento), com os dados referentes a 2012. O que coloca a Noruega em vantagem
para o Desenvolvimento), com os dados referentes a 2012. O que coloca a Noruega em vantagem

O que coloca a Noruega em vantagem em relação aos outros nove países que compõem a lista dos dez melhores é a renda nacional bruta per capita:

relação aos outros nove países que compõem a lista dos dez melhores é a renda nacional
relação aos outros nove países que compõem a lista dos dez melhores é a renda nacional
relação aos outros nove países que compõem a lista dos dez melhores é a renda nacional
relação aos outros nove países que compõem a lista dos dez melhores é a renda nacional

US$ 48.688.

relação aos outros nove países que compõem a lista dos dez melhores é a renda nacional

Noruega é a primeira colocada no IDH pelo quarto ano consecutivo

Pela quarta vez consecutiva, a Noruega ocupa o primeiro lugar entre os países com maior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), de acordo com relatório divulgado pelo Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), com os dados referentes a 2012.

O que coloca a Noruega em vantagem em relação aos outros nove países que compõem a lista dos dez melhores é a renda nacional bruta per capita:

US$ 48.688.

1. Prova: VUNESP - 2013 - TJ-SP - Escrevente Técnico Judiciário O texto, publicado em

1. Prova: VUNESP - 2013 - TJ-SP - Escrevente Técnico Judiciário

VUNESP - 2013 - TJ-SP - Escrevente Técnico Judiciário O texto, publicado em 17 de dezembro
VUNESP - 2013 - TJ-SP - Escrevente Técnico Judiciário O texto, publicado em 17 de dezembro
VUNESP - 2013 - TJ-SP - Escrevente Técnico Judiciário O texto, publicado em 17 de dezembro

O texto, publicado em 17 de dezembro de 2012 no portal de notícias da EBC (Empresa Brasil de Comunicação), refere- se à luta:

publicado em 17 de dezembro de 2012 no portal de notícias da EBC (Empresa Brasil de
publicado em 17 de dezembro de 2012 no portal de notícias da EBC (Empresa Brasil de
publicado em 17 de dezembro de 2012 no portal de notícias da EBC (Empresa Brasil de

a)

contra a aprovação do Código Florestal, que determina o

a) contra a aprovação do Código Florestal, que determina o isolamento das comunidades indígenas em áreas

isolamento das comunidades indígenas em áreas que não servem para o plantio.

contra a expulsão dos índios Guarani-Kaiowá, no Mato

contra a expulsão dos índios Guarani-Kaiowá, no Mato b) Grosso do Sul, depois da decisão judicial
contra a expulsão dos índios Guarani-Kaiowá, no Mato b) Grosso do Sul, depois da decisão judicial
b)
b)
contra a expulsão dos índios Guarani-Kaiowá, no Mato b) Grosso do Sul, depois da decisão judicial
contra a expulsão dos índios Guarani-Kaiowá, no Mato b) Grosso do Sul, depois da decisão judicial

Grosso do Sul, depois da decisão judicial favorável aos fazendeiros.

Sul, depois da decisão judicial favorável aos fazendeiros. c) da sociedade civil, a favor do resgate
Sul, depois da decisão judicial favorável aos fazendeiros. c) da sociedade civil, a favor do resgate
Sul, depois da decisão judicial favorável aos fazendeiros. c) da sociedade civil, a favor do resgate

c) da sociedade civil, a favor do resgate da memória das

comunidades indígenas que perderam suas terras na época da ditadura.

d) de setores distintos da sociedade, favoráveis à aprovação

da Lei de Cotas no Brasil, que amplia o acesso das minorias à universidade pública.

que amplia o acesso das minorias à universidade pública. e) pela integração das comunidades indígenas da
que amplia o acesso das minorias à universidade pública. e) pela integração das comunidades indígenas da

e) pela integração das comunidades indígenas da região

amazônica aos projetos de proteção do meio ambiente.

e) pela integração das comunidades indígenas da região amazônica aos projetos de proteção do meio ambiente.

2. Prova: VUNESP - 2013 - TJ-SP - Escrevente Técnico

2. Prova: VUNESP - 2013 - TJ-SP - Escrevente Técnico Segundo a grande imprensa, Joaquim Barbosa,

Segundo a grande imprensa, Joaquim Barbosa, de origem humilde, foi responsável por mudar o Brasil, pois

de origem humilde, foi responsável por mudar o Brasil, pois a) liderou as principais manifestações sociais
de origem humilde, foi responsável por mudar o Brasil, pois a) liderou as principais manifestações sociais
de origem humilde, foi responsável por mudar o Brasil, pois a) liderou as principais manifestações sociais

a) liderou as principais manifestações sociais contra a

a) liderou as principais manifestações sociais contra a corrupção. b) tornou-se um dos maiores esportistas

corrupção.

b)

principais manifestações sociais contra a corrupção. b) tornou-se um dos maiores esportistas brasileiros do último
principais manifestações sociais contra a corrupção. b) tornou-se um dos maiores esportistas brasileiros do último

tornou-se um dos maiores esportistas brasileiros do

b) tornou-se um dos maiores esportistas brasileiros do último século. c) adotou política para promover melhor

último século.

c) adotou política para promover melhor distribuição de renda.

política para promover melhor distribuição de renda. d) relatou o processo conhecido por “mensalão”. e)
d)
d)

relatou o processo conhecido por “mensalão”.

e)

denunciou, no Congresso Nacional, os esquemas de

o processo conhecido por “mensalão”. e) denunciou, no Congresso Nacional, os esquemas de corrupção no país.
o processo conhecido por “mensalão”. e) denunciou, no Congresso Nacional, os esquemas de corrupção no país.
o processo conhecido por “mensalão”. e) denunciou, no Congresso Nacional, os esquemas de corrupção no país.

corrupção no país.

3. Prova: VUNESP - 2013 - TJ-SP - Escrevente Técnico

3. Prova: VUNESP - 2013 - TJ-SP - Escrevente Técnico

Em outubro de 2012, a imprensa destacou amplamente o processo eleitoral. Com acusações de ambos os lados, as eleições foram acompanhadas por observadores internacionais, dentre eles, o ex-presidente dos EUA, Jimmy Carter, que garantiu a legitimidade do processo. O país envolto na polêmica foi:

legitimidade do processo. O país envolto na polêmica foi: a) a Colômbia, por conta da ameaça
legitimidade do processo. O país envolto na polêmica foi: a) a Colômbia, por conta da ameaça
legitimidade do processo. O país envolto na polêmica foi: a) a Colômbia, por conta da ameaça
legitimidade do processo. O país envolto na polêmica foi: a) a Colômbia, por conta da ameaça
legitimidade do processo. O país envolto na polêmica foi: a) a Colômbia, por conta da ameaça
legitimidade do processo. O país envolto na polêmica foi: a) a Colômbia, por conta da ameaça
legitimidade do processo. O país envolto na polêmica foi: a) a Colômbia, por conta da ameaça
legitimidade do processo. O país envolto na polêmica foi: a) a Colômbia, por conta da ameaça
legitimidade do processo. O país envolto na polêmica foi: a) a Colômbia, por conta da ameaça
legitimidade do processo. O país envolto na polêmica foi: a) a Colômbia, por conta da ameaça

a) a Colômbia, por conta da ameaça dos grupos guerrilheiros.

b) a Argentina, devido às acusações da grande imprensa.

c) a Bolívia, devido aos conflitos entre proprietários rurais e povos indígenas.

a Venezuela, devido à disputa entre Hugo Chávez e os

grupos de oposição.

d)
d)
à disputa entre Hugo Chávez e os grupos de oposição. d) ) a Ni ca rá
à disputa entre Hugo Chávez e os grupos de oposição. d) ) a Ni ca rá
à disputa entre Hugo Chávez e os grupos de oposição. d) ) a Ni ca rá
à disputa entre Hugo Chávez e os grupos de oposição. d) ) a Ni ca rá
à disputa entre Hugo Chávez e os grupos de oposição. d) ) a Ni ca rá
à disputa entre Hugo Chávez e os grupos de oposição. d) ) a Ni ca rá

) a Ni ca rá gua , com a te ntat i va sandini sta de vol ta r a o p ode r.

e

Hugo Chávez e os grupos de oposição. d) ) a Ni ca rá gua , com

4. Prova: VUNESP - 2013 - TJ-SP - Escrevente Técnico

4. Prova: VUNESP - 2013 - TJ-SP - Escrevente Técnico

“Taxa de desemprego na zona do euro chega a nível recorde”

de desemprego na zona do euro chega a nível recorde” Essa foi a manchete do portal
de desemprego na zona do euro chega a nível recorde” Essa foi a manchete do portal
de desemprego na zona do euro chega a nível recorde” Essa foi a manchete do portal

Essa foi a manchete do portal de notícias da BBC Brasil, em 30 de novembro de 2012. A situação é mais grave em

em 30 de novembro de 2012. A situação é mais grave em Alemanha e Irlanda. Bélgica
em 30 de novembro de 2012. A situação é mais grave em Alemanha e Irlanda. Bélgica
em 30 de novembro de 2012. A situação é mais grave em Alemanha e Irlanda. Bélgica
em 30 de novembro de 2012. A situação é mais grave em Alemanha e Irlanda. Bélgica
em 30 de novembro de 2012. A situação é mais grave em Alemanha e Irlanda. Bélgica
em 30 de novembro de 2012. A situação é mais grave em Alemanha e Irlanda. Bélgica
em 30 de novembro de 2012. A situação é mais grave em Alemanha e Irlanda. Bélgica

Alemanha e Irlanda. Bélgica e Holanda. Portugal e Inglaterra. França e Áustria. Espanha e Grécia.

em Alemanha e Irlanda. Bélgica e Holanda. Portugal e Inglaterra. França e Áustria. Espanha e Grécia.

a)

b)

c)

d)

e)
e)
em Alemanha e Irlanda. Bélgica e Holanda. Portugal e Inglaterra. França e Áustria. Espanha e Grécia.
5. Prova: CESPE - 2013 - IBAMA - Analista Ambiental –
5. Prova: CESPE - 2013 - IBAMA - Analista Ambiental –

No que se refere à Conferência Rio+20 e suas implicações para o meio ambiente, julgue os seguintes itens.

para o meio ambiente, julgue os seguintes itens. Uma das conquistas da Rio+20 foi o estabelecimento
para o meio ambiente, julgue os seguintes itens. Uma das conquistas da Rio+20 foi o estabelecimento
para o meio ambiente, julgue os seguintes itens. Uma das conquistas da Rio+20 foi o estabelecimento
para o meio ambiente, julgue os seguintes itens. Uma das conquistas da Rio+20 foi o estabelecimento

Uma das conquistas da Rio+20 foi o estabelecimento de um processo intergovernamental sobre os objetivos do desenvolvimento sustentável global, a ser acordado pela Assembleia Geral das Nações Unidas.

objetivos do desenvolvimento sustentável global, a ser acordado pela Assembleia Geral das Nações Unidas. Certo Errado
objetivos do desenvolvimento sustentável global, a ser acordado pela Assembleia Geral das Nações Unidas. Certo Errado
objetivos do desenvolvimento sustentável global, a ser acordado pela Assembleia Geral das Nações Unidas. Certo Errado
objetivos do desenvolvimento sustentável global, a ser acordado pela Assembleia Geral das Nações Unidas. Certo Errado
objetivos do desenvolvimento sustentável global, a ser acordado pela Assembleia Geral das Nações Unidas. Certo Errado
objetivos do desenvolvimento sustentável global, a ser acordado pela Assembleia Geral das Nações Unidas. Certo Errado
objetivos do desenvolvimento sustentável global, a ser acordado pela Assembleia Geral das Nações Unidas. Certo Errado
objetivos do desenvolvimento sustentável global, a ser acordado pela Assembleia Geral das Nações Unidas. Certo Errado
objetivos do desenvolvimento sustentável global, a ser acordado pela Assembleia Geral das Nações Unidas. Certo Errado
Certo
Certo
Errado
Errado

6. Prova: CESPE - 2013 - IBAMA - Analista Ambiental –

6. Prova: CESPE - 2013 - IBAMA - Analista Ambiental –
6. Prova: CESPE - 2013 - IBAMA - Analista Ambiental – No que se refere à

No que se refere à Conferência Rio+20 e suas implicações para o meio ambiente, julgue os seguintes itens.

para o meio ambiente, julgue os seguintes itens. Essa conferência foi marcada pela assinatura da Agenda
para o meio ambiente, julgue os seguintes itens. Essa conferência foi marcada pela assinatura da Agenda
para o meio ambiente, julgue os seguintes itens. Essa conferência foi marcada pela assinatura da Agenda

Essa conferência foi marcada pela assinatura da Agenda 21, em que vinte e sete princípios relativos ao desenvolvimento sustentável foram assumidos por todos os Estados-membro presentes.

princípios relativos ao desenvolvimento sustentável foram assumidos por todos os Estados-membro presentes. Certo Errado
princípios relativos ao desenvolvimento sustentável foram assumidos por todos os Estados-membro presentes. Certo Errado
princípios relativos ao desenvolvimento sustentável foram assumidos por todos os Estados-membro presentes. Certo Errado
princípios relativos ao desenvolvimento sustentável foram assumidos por todos os Estados-membro presentes. Certo Errado
princípios relativos ao desenvolvimento sustentável foram assumidos por todos os Estados-membro presentes. Certo Errado
princípios relativos ao desenvolvimento sustentável foram assumidos por todos os Estados-membro presentes. Certo Errado

Certo

Errado
Errado
princípios relativos ao desenvolvimento sustentável foram assumidos por todos os Estados-membro presentes. Certo Errado

7. Prova: CESPE - 2013 - IBAMA - Analista Ambiental –

7. Prova: CESPE - 2013 - IBAMA - Analista Ambiental – No que se refere à
7. Prova: CESPE - 2013 - IBAMA - Analista Ambiental – No que se refere à
7. Prova: CESPE - 2013 - IBAMA - Analista Ambiental – No que se refere à

No que se refere à Conferência Rio+20 e suas implicações para o meio ambiente, julgue os seguintes itens.

para o meio ambiente, julgue os seguintes itens. O governo brasileiro, sob o influxo da Rio+20,
para o meio ambiente, julgue os seguintes itens. O governo brasileiro, sob o influxo da Rio+20,
O governo brasileiro, sob o influxo da Rio+20, instituiu, por lei, a Política Nacional de
O governo brasileiro, sob o influxo da Rio+20, instituiu, por
lei, a Política Nacional de Mudanças Climáticas, que
estabelece para o país metas de redução de suas emissões
de CO 2 até o ano de 2020.
Certo
Errado

8. Prova: CESPE - 2013 - MME - Assistente Administrativo

8. Prova: CESPE - 2013 - MME - Assistente Administrativo Em 2012, o prêmio Nobel da
8. Prova: CESPE - 2013 - MME - Assistente Administrativo Em 2012, o prêmio Nobel da
8. Prova: CESPE - 2013 - MME - Assistente Administrativo Em 2012, o prêmio Nobel da
8. Prova: CESPE - 2013 - MME - Assistente Administrativo Em 2012, o prêmio Nobel da
8. Prova: CESPE - 2013 - MME - Assistente Administrativo Em 2012, o prêmio Nobel da

Em 2012, o prêmio Nobel da Paz foi conferido

Administrativo Em 2012, o prêmio Nobel da Paz foi conferido a) a Albert Arnold (Al) Gore

a)

Em 2012, o prêmio Nobel da Paz foi conferido a) a Albert Arnold (Al) Gore Jr.,
Em 2012, o prêmio Nobel da Paz foi conferido a) a Albert Arnold (Al) Gore Jr.,

a Albert Arnold (Al) Gore Jr., político estadunidense, por

lutar pela preservação do meio ambiente.

b) ao presidente da Libéria, Ellen Johnson Sirleaf, à militante

Leymah Gbowee, também liberiana, e à jornalista e ativista iemenita Tawakkul Karman.

c) ao presidente dos Estados Unidos da América, Barack

Obama, pelo esforço realizado para reduzir o estoque mundial de armas nucleares.

d)
d)

à União Europeia, pelo papel que o bloco europeu exerceu

à União Europeia, pelo papel que o bloco europeu exerceu na promoção da união do continente.
à União Europeia, pelo papel que o bloco europeu exerceu na promoção da união do continente.

na promoção da união do continente.

e) a Marine Le Pen, ex-candidata à presidência da França, pelo

trabalho na elaboração de normas jurídicas que promoveram a

integração dos imigrantes estrangeiros ao país.

9. Prova: CESPE - 2013 - MME - Assistente Administrativo
9. Prova: CESPE - 2013 - MME - Assistente Administrativo

Considerando o atual estágio de desenvolvimento da economia brasileira e a participação do Brasil no mercado internacional, assinale a opção correta.

Brasil no mercado internacional, assinale a opção correta. a) Nos últimos anos, o Brasil se consolidou
Brasil no mercado internacional, assinale a opção correta. a) Nos últimos anos, o Brasil se consolidou
Brasil no mercado internacional, assinale a opção correta. a) Nos últimos anos, o Brasil se consolidou
a)
a)

Nos últimos anos, o Brasil se consolidou como um dos

a) Nos últimos anos, o Brasil se consolidou como um dos maiores produtores e exportadores mundiais

maiores produtores e exportadores mundiais de alimentos e

maiores produtores e exportadores mundiais de alimentos e fibras, exportando para mais de 180 países, entre

fibras, exportando para mais de 180 países, entre eles a China e os Estados Unidos da América (EUA), além de países do MERCOSUL e da União Europeia.

(EUA), além de países do MERCOSUL e da União Europeia. b) A concessão à iniciativa privada
(EUA), além de países do MERCOSUL e da União Europeia. b) A concessão à iniciativa privada
(EUA), além de países do MERCOSUL e da União Europeia. b) A concessão à iniciativa privada

b) A concessão à iniciativa privada de doze trechos de

rodovias no país inclui-se entre as metas do governo federal para alavancar o setor econômico brasileiro em 2013.

c) Figura entre as metas do governo federal a privatização de

todos os aeroportos do país, com o objetivo de torná-los mais eficientes, já que eventos importantes acontecerão no país, como a Copa do Mundo de futebol e os Jogos Olímpicos.

d) A partir do resultado do PIB (produto interno bruto) do ano

de 2012, pode-se dizer que o Brasil cresceu 4,3%, índice que comprova a posição de sexta economia do mundo.

e) O Canadá é, atualmente, o maior importador mundial de

soja. Seus investimentos realizados na soja brasileira, com vistas a garantir o fornecimento adequado, incluem a aplicação de recursos em indústrias e portos no Brasil.

10. Prova: CESPE - 2013 - MME - Assistente
10. Prova: CESPE - 2013 - MME - Assistente
10. Prova: CESPE - 2013 - MME - Assistente Administrativo Disciplina: Atualidades Em relação ao movimento

AdministrativoDisciplina: Atualidades Em relação ao movimento denominado Primavera Árabe, assinale a opção correta.

denominado Primavera Árabe, assinale a opção correta. a) O não cumprimento de reformas democráticas na Síria
denominado Primavera Árabe, assinale a opção correta. a) O não cumprimento de reformas democráticas na Síria
denominado Primavera Árabe, assinale a opção correta. a) O não cumprimento de reformas democráticas na Síria

a)

denominado Primavera Árabe, assinale a opção correta. a) O não cumprimento de reformas democráticas na Síria
denominado Primavera Árabe, assinale a opção correta. a) O não cumprimento de reformas democráticas na Síria

O não cumprimento de reformas democráticas na Síria

a) O não cumprimento de reformas democráticas na Síria exacerbou os ânimos de opositores ao regime

exacerbou os ânimos de opositores ao regime do presidente

Bashar al-Assad, o que originou uma série de protestos com o objetivo de derrubar o governo do presidente.

com o objetivo de derrubar o governo do presidente. b) O presidente do Egito, Muammar Kadafi,
com o objetivo de derrubar o governo do presidente. b) O presidente do Egito, Muammar Kadafi,
com o objetivo de derrubar o governo do presidente. b) O presidente do Egito, Muammar Kadafi,

b)

O presidente do Egito, Muammar Kadafi, é um dos

ditadores que ainda resiste à onda de revoluções da Primavera Árabe.

ainda resiste à onda de revoluções da Primavera Árabe. c) O prolongado episódio de guerra na

c)

O prolongado episódio de guerra na Líbia provocou

mudanças históricas e culminou com a queda do ditador Hosni Mubarak.

O prolongado episódio de guerra na Líbia provocou mudanças históricas e culminou com a queda do
O prolongado episódio de guerra na Líbia provocou mudanças históricas e culminou com a queda do
O prolongado episódio de guerra na Líbia provocou mudanças históricas e culminou com a queda do

d) Israel é um dos protagonistas das tensões no Oriente Médio. A deposição do presidente Benjamin Netanyahu, realizada por seus opositores, deu início a uma guerra civil no país.

seus opositores, deu início a uma guerra civil no país. e) A Primavera Árabe provocou mudanças
seus opositores, deu início a uma guerra civil no país. e) A Primavera Árabe provocou mudanças
seus opositores, deu início a uma guerra civil no país. e) A Primavera Árabe provocou mudanças

e) A Primavera Árabe provocou mudanças históricas surpreendentes. Nesse momento histórico, o primeiro ditador deposto foi o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad.

surpreendentes. Nesse momento histórico, o primeiro ditador deposto foi o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad.
surpreendentes. Nesse momento histórico, o primeiro ditador deposto foi o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad.

Presos de Guantánamo chegam aos 100 dias de greve de fome

Presos de Guantánamo chegam aos 100 dias de greve de fome Antecedentes • • • •
Presos de Guantánamo chegam aos 100 dias de greve de fome Antecedentes • • • •
Presos de Guantánamo chegam aos 100 dias de greve de fome Antecedentes • • • •

Antecedentes

chegam aos 100 dias de greve de fome Antecedentes • • • • Ataque 11/09 Doutrina

aos 100 dias de greve de fome Antecedentes • • • • Ataque 11/09 Doutrina Bush
aos 100 dias de greve de fome Antecedentes • • • • Ataque 11/09 Doutrina Bush

Ataque 11/09

de greve de fome Antecedentes • • • • Ataque 11/09 Doutrina Bush Ocupação do Afeganistao
de greve de fome Antecedentes • • • • Ataque 11/09 Doutrina Bush Ocupação do Afeganistao

Doutrina Bush

de fome Antecedentes • • • • Ataque 11/09 Doutrina Bush Ocupação do Afeganistao e Iraque

Ocupação do Afeganistao e Iraque

de fome Antecedentes • • • • Ataque 11/09 Doutrina Bush Ocupação do Afeganistao e Iraque
Presos em Guantánamo
Presos em Guantánamo
de fome Antecedentes • • • • Ataque 11/09 Doutrina Bush Ocupação do Afeganistao e Iraque
de fome Antecedentes • • • • Ataque 11/09 Doutrina Bush Ocupação do Afeganistao e Iraque

Quase 130 dos 166 detentos (78,3%) da Prisão de Guantánamo, na Base Naval dos Estados Unidos em Cuba, chegaram aos 100 dias sem ingerir alimentos.

Unidos em Cuba, chegaram aos 100 dias sem ingerir alimentos. Os presos acusam os funcionários do
Unidos em Cuba, chegaram aos 100 dias sem ingerir alimentos. Os presos acusam os funcionários do
Unidos em Cuba, chegaram aos 100 dias sem ingerir alimentos. Os presos acusam os funcionários do
Unidos em Cuba, chegaram aos 100 dias sem ingerir alimentos. Os presos acusam os funcionários do
Unidos em Cuba, chegaram aos 100 dias sem ingerir alimentos. Os presos acusam os funcionários do

Os presos acusam os funcionários do presídio americano de abusos e maus-tratos, o que teria motivado a greve de fome.

Segundo os defensores dos presos, pelo menos 30 vêm sendo alimentados à força há algumas semanas e cinco estariam hospitalizados dentro da Base Naval.

Os presos denunciam que são alimentados sob tortura, em “procedimento doloroso”, e que também re c e be m ca st igo s po r s e ne ga r a co me r.

alimentados sob tortura, em “procedimento doloroso”, e que também re c e be m ca st
alimentados sob tortura, em “procedimento doloroso”, e que também re c e be m ca st
alimentados sob tortura, em “procedimento doloroso”, e que também re c e be m ca st
alimentados sob tortura, em “procedimento doloroso”, e que também re c e be m ca st
alimentados sob tortura, em “procedimento doloroso”, e que também re c e be m ca st
alimentados sob tortura, em “procedimento doloroso”, e que também re c e be m ca st
alimentados sob tortura, em “procedimento doloroso”, e que também re c e be m ca st
alimentados sob tortura, em “procedimento doloroso”, e que também re c e be m ca st
alimentados sob tortura, em “procedimento doloroso”, e que também re c e be m ca st
alimentados sob tortura, em “procedimento doloroso”, e que também re c e be m ca st
alimentados sob tortura, em “procedimento doloroso”, e que também re c e be m ca st
alimentados sob tortura, em “procedimento doloroso”, e que também re c e be m ca st
alimentados sob tortura, em “procedimento doloroso”, e que também re c e be m ca st

• • • O Exército americano reconheceu que cerca de 30 grevistas recebem comida à força,
• • • O Exército americano reconheceu que cerca de 30 grevistas recebem comida à força,
• • • O Exército americano reconheceu que cerca de 30 grevistas recebem comida à força,
• • • O Exército americano reconheceu que cerca de 30 grevistas recebem comida à força,

O Exército americano reconheceu que cerca de 30 grevistas recebem comida à força, mas segundo as denúncias dos advogados, para receber a “alimentação forçada” os presos são acorrentados em cadeiras e recebem a comida por um tubo largo que é introduzido em suas fossas nasais e que chega ao estômago com nutrientes líquidos.

O protesto começou em fevereiro, quando um grupo pequeno decidiu iniciar a greve de fome.

Além dos maus-tratos, os detentos reclamam que os responsáveis pela segurança profanam o Alcorão – livro sagrado dos mulçumanos - e se apropriam de objetos pessoais dos presos.

pela segurança profanam o Alcorão – livro sagrado dos mulçumanos - e se apropriam de objetos
pela segurança profanam o Alcorão – livro sagrado dos mulçumanos - e se apropriam de objetos
pela segurança profanam o Alcorão – livro sagrado dos mulçumanos - e se apropriam de objetos
pela segurança profanam o Alcorão – livro sagrado dos mulçumanos - e se apropriam de objetos
pela segurança profanam o Alcorão – livro sagrado dos mulçumanos - e se apropriam de objetos
pela segurança profanam o Alcorão – livro sagrado dos mulçumanos - e se apropriam de objetos
pela segurança profanam o Alcorão – livro sagrado dos mulçumanos - e se apropriam de objetos
pela segurança profanam o Alcorão – livro sagrado dos mulçumanos - e se apropriam de objetos
pela segurança profanam o Alcorão – livro sagrado dos mulçumanos - e se apropriam de objetos
pela segurança profanam o Alcorão – livro sagrado dos mulçumanos - e se apropriam de objetos
pela segurança profanam o Alcorão – livro sagrado dos mulçumanos - e se apropriam de objetos
pela segurança profanam o Alcorão – livro sagrado dos mulçumanos - e se apropriam de objetos
pela segurança profanam o Alcorão – livro sagrado dos mulçumanos - e se apropriam de objetos
pela segurança profanam o Alcorão – livro sagrado dos mulçumanos - e se apropriam de objetos
pela segurança profanam o Alcorão – livro sagrado dos mulçumanos - e se apropriam de objetos
pela segurança profanam o Alcorão – livro sagrado dos mulçumanos - e se apropriam de objetos

• • • • Os advogados têm relatado que outra reclamação dos detentos é a indefinição

Os advogados têm relatado que outra reclamação dos detentos é a indefinição sobre os tempos de pena que cumprem em Guantánamo.

Recentemente uma Comissão da Cruz Vermelha Internacional visitou a prisão para averiguar as instalações carcerárias e o estado de saúde dos presos.

De acordo com o organismo, a situação é crítica dentro do presídio e há risco de uma “crise humanitária”.

do presídio e há risco de uma “crise humanitária”. A maioria dos presos de Guantánamo foi
do presídio e há risco de uma “crise humanitária”. A maioria dos presos de Guantánamo foi
do presídio e há risco de uma “crise humanitária”. A maioria dos presos de Guantánamo foi
do presídio e há risco de uma “crise humanitária”. A maioria dos presos de Guantánamo foi
do presídio e há risco de uma “crise humanitária”. A maioria dos presos de Guantánamo foi
do presídio e há risco de uma “crise humanitária”. A maioria dos presos de Guantánamo foi
do presídio e há risco de uma “crise humanitária”. A maioria dos presos de Guantánamo foi
do presídio e há risco de uma “crise humanitária”. A maioria dos presos de Guantánamo foi
do presídio e há risco de uma “crise humanitária”. A maioria dos presos de Guantánamo foi
do presídio e há risco de uma “crise humanitária”. A maioria dos presos de Guantánamo foi
do presídio e há risco de uma “crise humanitária”. A maioria dos presos de Guantánamo foi
do presídio e há risco de uma “crise humanitária”. A maioria dos presos de Guantánamo foi
do presídio e há risco de uma “crise humanitária”. A maioria dos presos de Guantánamo foi

A maioria dos presos de Guantánamo foi detida por forças militares americanas no Afeganistão e Paquistão.

A maioria dos presos de Guantánamo foi detida por forças militares americanas no Afeganistão e Paquistão.
A maioria dos presos de Guantánamo foi detida por forças militares americanas no Afeganistão e Paquistão.
A maioria dos presos de Guantánamo foi detida por forças militares americanas no Afeganistão e Paquistão.

Há alguns dias, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, falou sobre o tema e prometeu trabalhar para conseguir transferir os 166 presos.

dos Estados Unidos, Barack Obama, falou sobre o tema e prometeu trabalhar para conseguir transferir os

dos Estados Unidos, Barack Obama, falou sobre o tema e prometeu trabalhar para conseguir transferir os
dos Estados Unidos, Barack Obama, falou sobre o tema e prometeu trabalhar para conseguir transferir os
dos Estados Unidos, Barack Obama, falou sobre o tema e prometeu trabalhar para conseguir transferir os

Cuba também já se manifestou para que a prisão seja retirada de seu território.

Cuba também já se manifestou para que a prisão seja retirada de seu território. •

Cuba também já se manifestou para que a prisão seja retirada de seu território. •

A prisão está localizada em uma base militar dos Estados Unidos, na Baía de Guantánamo, parte arrendada da ilha cubana pelo governo americano em 1903.

base militar dos Estados Unidos, na Baía de Guantánamo, parte arrendada da ilha cubana pelo governo
base militar dos Estados Unidos, na Baía de Guantánamo, parte arrendada da ilha cubana pelo governo
base militar dos Estados Unidos, na Baía de Guantánamo, parte arrendada da ilha cubana pelo governo
base militar dos Estados Unidos, na Baía de Guantánamo, parte arrendada da ilha cubana pelo governo
base militar dos Estados Unidos, na Baía de Guantánamo, parte arrendada da ilha cubana pelo governo
base militar dos Estados Unidos, na Baía de Guantánamo, parte arrendada da ilha cubana pelo governo
base militar dos Estados Unidos, na Baía de Guantánamo, parte arrendada da ilha cubana pelo governo

VISITA DE YOANI SANCHEZ AO BRASIL

• • VISITA DE YOANI SANCHEZ AO BRASIL A visita da blogueira cubana Yoani Sánchez ao
• • VISITA DE YOANI SANCHEZ AO BRASIL A visita da blogueira cubana Yoani Sánchez ao

A visita da blogueira cubana Yoani Sánchez ao Brasil, em fevereiro de 2013, para a divulgação de um documentário com sua participação causou uma série de manifestações e debates nos locais pelos quais ela passou.

Criadora do blog Generación Y, Yoani causa polêmica com seus posicionamentos críticos à falta de liberdade de expressão e em defesa dos direitos humanos em Cuba.

com seus posicionamentos críticos à falta de liberdade de expressão e em defesa dos direitos humanos
com seus posicionamentos críticos à falta de liberdade de expressão e em defesa dos direitos humanos
com seus posicionamentos críticos à falta de liberdade de expressão e em defesa dos direitos humanos
com seus posicionamentos críticos à falta de liberdade de expressão e em defesa dos direitos humanos
com seus posicionamentos críticos à falta de liberdade de expressão e em defesa dos direitos humanos
com seus posicionamentos críticos à falta de liberdade de expressão e em defesa dos direitos humanos
com seus posicionamentos críticos à falta de liberdade de expressão e em defesa dos direitos humanos
com seus posicionamentos críticos à falta de liberdade de expressão e em defesa dos direitos humanos
com seus posicionamentos críticos à falta de liberdade de expressão e em defesa dos direitos humanos
com seus posicionamentos críticos à falta de liberdade de expressão e em defesa dos direitos humanos
com seus posicionamentos críticos à falta de liberdade de expressão e em defesa dos direitos humanos

No Brasil, os grupos políticos simpáticos ao regime instaurado em 1959, com a Revolução Cubana, veem Yoani Sánchez como uma peça de marketing político, financiada por grupos capitalistas que têm interesse no fim do regime dos irmãos Castro na ilha caribenha.

Já os grupos defensores da blogueira viram em sua visita um meio de criticar o dito socialista regime cubano, defendendo a implantação de um regime liberalea abertura à economia de mercado em Cuba.

A notícia da visita de Yoani Sánchez ao Brasil tem aspecto importante por ser ponto de partida para se debater a liberdade de expressão e as restrições a esta liberdade, além do momento histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com a Revolução de 1959.

histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com
histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com
histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com
histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com
histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com
histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com
histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com
histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com
histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com
histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com
histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com
histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com
histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com
histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com
histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com
histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com
histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com
histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com
histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com
histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com
histórico pelo qual passa Cuba, marcado por um lento processo de mudanças do regime iniciado com

História de Cuba

O primeiro período é o colonial, cuja metrópole espanhola explorava a ilha com o objetivo de produzir principalmente açúcar e tabaco, em grandes latifúndios monocultores utilizando mão de obra de africanos escravizados.

O segundo períodoéo da independência e da aproximação com o extenso vizinho do Norte, os EUA.

Essa independência só foi possível com o apoio militar e financeiro dos EUA.

O resultado foi a dominação estadunidense na ilha até o fim da década de 1950.

O primeiro momento da dominação se deu com a assinatura da Emenda Platt, em 1901, um dispositivo legislativo que

garantiria a intervenção política e militar dos EUA em Cuba até

Platt , em 1901, um dispositivo legislativo que garantiria a intervenção política e militar dos EUA
Platt , em 1901, um dispositivo legislativo que garantiria a intervenção política e militar dos EUA
Platt , em 1901, um dispositivo legislativo que garantiria a intervenção política e militar dos EUA
Platt , em 1901, um dispositivo legislativo que garantiria a intervenção política e militar dos EUA
Platt , em 1901, um dispositivo legislativo que garantiria a intervenção política e militar dos EUA
Platt , em 1901, um dispositivo legislativo que garantiria a intervenção política e militar dos EUA
Platt , em 1901, um dispositivo legislativo que garantiria a intervenção política e militar dos EUA
Platt , em 1901, um dispositivo legislativo que garantiria a intervenção política e militar dos EUA
Platt , em 1901, um dispositivo legislativo que garantiria a intervenção política e militar dos EUA
Platt , em 1901, um dispositivo legislativo que garantiria a intervenção política e militar dos EUA
Platt , em 1901, um dispositivo legislativo que garantiria a intervenção política e militar dos EUA
Platt , em 1901, um dispositivo legislativo que garantiria a intervenção política e militar dos EUA
Platt , em 1901, um dispositivo legislativo que garantiria a intervenção política e militar dos EUA
Platt , em 1901, um dispositivo legislativo que garantiria a intervenção política e militar dos EUA
Platt , em 1901, um dispositivo legislativo que garantiria a intervenção política e militar dos EUA
Platt , em 1901, um dispositivo legislativo que garantiria a intervenção política e militar dos EUA
1933.
1933.

História de Cuba

História de Cuba • • • • O resultado prático foi a transformação da ilha em

O resultado prático foi a transformação da ilha em um protetorado estadunidense, onde os capitalistas dos EUA puderam investir na produção agrícola através de grandes propriedades e transformar Cuba em área de atração turística e de lazer, ligada a jogos e prostituição.

turística e de lazer, ligada a jogos e prostituição. Esses seriam os motivos pelos quais lutaram
turística e de lazer, ligada a jogos e prostituição. Esses seriam os motivos pelos quais lutaram
turística e de lazer, ligada a jogos e prostituição. Esses seriam os motivos pelos quais lutaram
turística e de lazer, ligada a jogos e prostituição. Esses seriam os motivos pelos quais lutaram

Esses seriam os motivos pelos quais lutaram os guerrilheiros comandados por Fidel Castro a partir de meados da década de

comandados por Fidel Castro a partir de meados da década de 1950. Neste momento, temos o
comandados por Fidel Castro a partir de meados da década de 1950. Neste momento, temos o
comandados por Fidel Castro a partir de meados da década de 1950. Neste momento, temos o
1950.
1950.

Neste momento, temos o terceiro período da história, inaugurado com a Revolução Cubana de 1959.

da história, inaugurado com a Revolução Cubana de 1959 . Inicialmente, o regime tinha um caráter
da história, inaugurado com a Revolução Cubana de 1959 . Inicialmente, o regime tinha um caráter
da história, inaugurado com a Revolução Cubana de 1959 . Inicialmente, o regime tinha um caráter
da história, inaugurado com a Revolução Cubana de 1959 . Inicialmente, o regime tinha um caráter

Inicialmente, o regime tinha um caráter nacionalista e efetuou nacionalizações de empresas, além de realizar uma reforma agrária que desagradou os investidores dos EUA.

e efetuou nacionalizações de empresas, além de realizar uma reforma agrária que desagradou os investidores dos
e efetuou nacionalizações de empresas, além de realizar uma reforma agrária que desagradou os investidores dos
e efetuou nacionalizações de empresas, além de realizar uma reforma agrária que desagradou os investidores dos

A animosidade dos EUA com a Cuba revolucionária ocorreria a partir da tentativa de invasão na Baía dos Porcos em 1961, que resultou na ruptura diplomática entre os dois países.

Ao mesmo tempo, Fidel Castro negociou uma aproximação com a URSS, acirrando os ânimos durante a Guerra Fria.

Em 1962, o envio de mísseis soviéticos a Cuba (distante 150 km da costa da Flórida) gerou a Crise dos Mísseis, que qua s e o ca s io no u um co nf lito nuc le a r.

A partir daí, Cuba foi expulsa da Organização dos Estados Americanos (OEA), distanciou-se dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até os dias atuais.

dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até
dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até
dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até
dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até
dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até
dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até
dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até
dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até
dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até
dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até
dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até
dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até
dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até
dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até
dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até
dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até
dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até
dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até
dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até
dos demais países americanos e conheceu um embargo econômico dos EUA que se faz sentir até

Mas a proximidade com a URSS lhe garantiu uma grande fonte de riqueza, através da venda aos países soviéticos de seus produtos agrícolas.

Com esse dinheiro foi possível investir em saúde e educação, principalmente, erradicando o analfabetismo e criando um dos melhores sistemas de saúde do mundo.

e criando um dos melhores sistemas de saúde do mundo. Mas no âmbito político, o regime
e criando um dos melhores sistemas de saúde do mundo. Mas no âmbito político, o regime
e criando um dos melhores sistemas de saúde do mundo. Mas no âmbito político, o regime
e criando um dos melhores sistemas de saúde do mundo. Mas no âmbito político, o regime
e criando um dos melhores sistemas de saúde do mundo. Mas no âmbito político, o regime
e criando um dos melhores sistemas de saúde do mundo. Mas no âmbito político, o regime
e criando um dos melhores sistemas de saúde do mundo. Mas no âmbito político, o regime
e criando um dos melhores sistemas de saúde do mundo. Mas no âmbito político, o regime
e criando um dos melhores sistemas de saúde do mundo. Mas no âmbito político, o regime

Mas no âmbito político, o regime manteve a dominação de um partido único, o Partido Comunista Cubano, que impedia a participação de opositores.

O quarto período se iniciou com o fim da URSS e, consequentemente, com o fim dos recursos financeiros que vinham daquele país.

período se iniciou com o fim da URSS e, consequentemente, com o fim dos recursos financeiros
período se iniciou com o fim da URSS e, consequentemente, com o fim dos recursos financeiros
período se iniciou com o fim da URSS e, consequentemente, com o fim dos recursos financeiros
período se iniciou com o fim da URSS e, consequentemente, com o fim dos recursos financeiros
período se iniciou com o fim da URSS e, consequentemente, com o fim dos recursos financeiros