Sei sulla pagina 1di 3
Análise Combinatória e Probabilidades Distribuições de Probabilidades - Média e desvio padrão Actividade 1. Na

Análise Combinatória e Probabilidades

Distribuições de Probabilidades - Média e desvio padrão

Actividade

1. Na tabela seguinte estão dados relativos às notas de Matemática de uma turma de 9º ano:

Notas

 

1 2

3

4

5

Número de alunos

2 5

 

10

2

1

Determina a média desta distribuição de frequências.

2. Considera a seguinte experiência aleatória: lançamento de um dado.

2.1. Admite que alguém efectuou 600 lançamentos e anotou o número de vezes que saiu face 1, face 2, etc.

Resultados

1

2

3

4

5

6

Frequências

98

109

95

91

102

105

Determina a média desta distribuição de frequências.

Admite agora que se efectuaram 8 lançamentos e se anotou o número de vezes que saiu face 1, face 2, etc.

 

Resultados

1

2

 

3

4

5

 

6

Frequências

88

"#

 

8

$

8

%

8

&

8

'

 

ˆ

\

é igual a

 

"‚8  #‚8 $‚8 %‚8 &‚8 '‚8

"

#$%&'

 
 

œ

 
 

8

88

"#

 #‚

$‚

8

$

%‚

8

%

&‚

88

&'

'‚

œ

8

88888

A média desta distribuição de frequências

œ"‚

œ"‚0  #‚0 $‚0 %‚0 &‚0 '‚0

"

#$%&'

onde 00000, , , ,

faces 1, 2, 3, 4, 5 e 6 (respectivamente).

"#$%&

e

0

'

são as frequências relativas com que aparecem as

12º Ano

2005/06

Página 1 de 3

joaquimpinto@mail.prof2000.pt

Se o valor de 8 aumentar muito, cada uma das frequências relativas tende a aproximar-se da respectiva probabilidade (Lei dos grandes números). Portanto, a média desta distribuição de frequências tende a aproximar-se de

"‚:  #‚: $‚: %‚: &‚: '‚: œ

"

#$%&'

œ " ‚

"

'

 # ‚

"""""

 $ ‚

 % ‚

 & ‚

 ' ‚ œ $Þ&

'''''

Dizemos que a média desta distribuição de probabilidades é $Þ&

De um modo geral, dada uma experiência aleatória, com a respectiva variável aleatória \

e a respectiva distribuição de probabilidades

B

3

B

B

"#

ÞÞÞÞÞ

B

8

T Ð\ œ B Ñ

3#

:

"

:

ÞÞÞÞÞ

:

8

tem-se que a média da variável aleatória é dada por

B‚

"#

:

"#

B‚

:  ÞÞÞÞÞ 

B‚

8

:

8

A média de uma variável aleatória é o valor para o qual se aproxima a média dos valores obtidos, quando o número de repetições da experiência tende para infinito. Utiliza-se a letra grega . para designar a média de uma variável aleatória.

.

œ B‚ :  B‚ :  ÞÞÞÞÞ  B‚ :

"#"#

8

8

Variância e Desvio padrão

Nas tabela seguintes estão dados relativos às notas de Matemática de duas turmas de 9º ano:

Turma A

Turma B

Notas

1

2

3

5

4 Notas

1

2

3

4

5

Núm. de alunos

7

5

2

7

5 Núm. de alunos

0

2

20

2

0

Turma A

\œ"‚

Turma B

\œ"‚

(

#'

!

#%

 #‚

 #‚

&#&(

#'

#

#%

$‚

$‚

#'

#!

#%

%‚

%‚

#'

#

#%

&‚

&‚

#'

!

#%

œ$

œ$

Poder-se-á dizer que, apesar de a média destas distribuições de frequências ser a mesma,

o perfil das duas turmas é idêntico?

12º Ano

2005/06

Página 2 de 3

joaquimpinto@mail.prof2000.pt

Para medir o grau de dispersão de uma distribuição de frequências, utiliza-se a chamada variância, que é a média dos quadrados dos desvios em relação à média. Vejamos a variância de cada uma destas distribuições de frequências.

Turma A

(

#'

"$ ‚

œ $$

#

####&#&(

#'

$$ ‚

#'

%$ ‚

#'

&$ ‚

#$ ‚

#' œ

!

#% œ

"$ ¸ #Þ&$)

Turma B

###!

#%

#$ ‚

#

#%

#!

#%

"$ ‚

$$ ‚

###

#%

%$ ‚

&$ ‚

œ

"

'

¸ !Þ"'(

Dada uma experiência aleatória, com a respectiva variável aleatória \ e a respectiva distribuição de probabilidades

B

3

B

B

"#

ÞÞÞÞÞ

B

8

T Ð\ œ B Ñ

3#

:

"

:

ÞÞÞÞÞ

:

8

tem-se que

a variância da variável aleatória é dada por ## # ÐB  Ñ ‚ :
a variância da variável aleatória é dada por
##
#
ÐB 
Ñ
:
ÐB 
Ñ
:  ÞÞÞÞÞ 
ÐB 
.
Ñ
:
"#
"#
8
8

À raiz quadrada da variância damos o nome de desvio padrão, que se representa pela letra grega 5.

o desvio padrão da variável aleatória é dada por

5.œ ÐB  Ñ ‚

È

##

:

ÐB  .Ñ ‚

"#

"#

:  ÞÞÞÞÞ 

#

ÐB  .Ñ ‚

8

:

8

Exercícios:

1. Determina a média, variância e desvio padrão da variável aleatória \ associada

à experiência aleatória «lançamento de um dado e observação do número de pintas da face».

2. De um baralho completo, tiram-se ao acaso quatro cartas. Seja \ a variável aleatória «número de cartas de espadas que existem nessas quatro cartas».

Determine a distribuição de probabilidades da variável \, a respectiva média

e desvio padrão.

3. De uma caixa com quatro bolas, numeradas de 1 a 4, tiram-se, sucessivamente

e com reposição, duas bolas. Seja \ a variável aleatória «soma dos números saídos».

Determine a distribuição de probabilidades da variável \, a respectiva média

e desvio padrão.

12º Ano

2005/06

Página 3 de 3

joaquimpinto@mail.prof2000.pt